Recepção 2021.2: programação de eventos inclui aula inaugural, minicursos, e palestras a partir desta segunda-feira

18/10/2021 13:41

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), preparou uma série de atividades para novos estudantes para o semestre letivo de 2021.2. A programação inclui uma aula inaugural, quatro palestras e nove minicursos. 

Os eventos são organizados pelo Programa Institucional de Apoio Pedagógico aos Estudantes (Piape), que também oferecerá uma oficina e já disponibilizou em seu site todas as atividades previstas para o semestre, que incluem monitorias, Clube da Leitura e o curso Gênero, Diversidades e Equidade, que já tem inscrições abertas.

>> Confira aqui a programação completa (PDF)

A aula inaugural do semestre será realizada no dia 27 de outubro, 17h, por meio do link, com a palestra “Universidade: lugar de Afirmação da Vida”, com Leandro Belinaso, professor do Departamento de Metodologia de Ensino.  

(mais…)

Tags: aula inauguralCalouros 2021.2gênero e diversidadesPiapeprogradRecepção a estudantesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Vestibular UFSC 2022 tem inscrições abertas nesta segunda-feira

18/10/2021 08:43

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) publicou nesta sexta-feira, 15 de outubro, o edital para o Vestibular UFSC 2022. O vestibular será realizado de forma presencial nos dias 29 e 30 de janeiro de 2022, para o preenchimento de 4.521 vagas em 102 cursos de graduação oferecidos nos cinco campi da Universidade (Araranguá, Blumenau, Curitibanos, Florianópolis e Joinville).

As inscrições começam na próxima segunda-feira, 18 de outubro, e poderão ser realizadas até 19 de novembro. Para se inscrever, os candidatos deverão acessar o site www.vestibular2022.ufsc.br e preencher o Requerimento de Inscrição. O valor da taxa de inscrição será de R$ 155,00 (cento e cinquenta e cinco reais) para todos os cursos. No dia 18 de outubro inicia também o período para solicitar isenção da taxa de inscrição.

Poderão participar do Vestibular candidatos que já tenham concluído o Ensino Médio ou equivalente ou que venham a concluí-lo até a data de matrícula na UFSC. A exemplo de anos anteriores, também poderão participar os chamados “candidatos por experiência”, que não concorrerão à classificação.
(mais…)

Tags: graduaçãoingresso na UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaVestibular UFSC 2022

Parceria entre UFSC e UFSM, podcast Legítima Defesa lança um olhar crítico para temática da criminalidade

15/10/2021 15:07

Fome, problemas com a higiene, superlotação e violações de direito praticadas pelo Estado são alguns dos assuntos abordados no episódio 11 do podcast Legítima Defesa, uma parceria entre a UFSC e a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) conduzida pelo Grupo de Pesquisa Poder, Controle e Dano Social, coordenado pela professora do curso de Direito, Marília de Nardin Budó. O projeto de extensão e de divulgação científica abrange temáticas como prisões e violência e criminologia verde. Na produção, os acadêmicos realizam pesquisas em documentos, artigos, vídeos e documentários, além de entrevistarem profissionais e especialistas

De acordo com a professora, o episódio é uma continuação de um outro, intitulado Como surgiram as prisões, que encerra ao mostrar que o principal objetivo declarado do nascimento da prisão seria a humanização das penas. “Se lá a gente tinha essa promessa da humanização das penas, aqui a gente confronta essa promessa com a realidade”, comenta. Para imergir nessa realidade, o podcast traz entrevistas com uma pessoa que já esteve presa, com uma defensora pública, com um professor que trata do tema suicídio nas prisões, além de dados impactantes sobre o sistema.

Os temas do Legítima Defesa são definidos nas reuniões de pauta, que ocorrem mensalmente. A proposta é alinhar o produto de divulgação científica ao que está sendo estudado pelo grupo de pesquisa. As séries sobre prisões e violência e sobre criminologia verde, que trata das questões ambientais a partir da criminologia, são intercaladas e correspondem às linhas de estudo da equipe.

Com um conjunto de onze episódios, o podcast nasceu da interdisciplinaridade entre Direito e Jornalismo – as duas formações de Marília. Depois, quando ela, que era professora da UFSM, passou a lecionar na UFSC, a iniciativa tornou-se também interinstitucional. “Eu já tinha previsto a possibilidade de criação de um programa de rádio ou um podcast de divulgação científica”, lembra.

Então, a parceria com a professora Laura Storch, de Jornalismo da UFSM, e com Barbara Marmor, orientanda que pretendia fazer um TCC sobre crime e mídia, começou a dar o tom do projeto. “Ele não é apenas interinstitucional, mas também interdisciplinar, porque a gente trabalha com conceitos, práticas e técnicas do jornalismo e da divulgação científica e, evidentemente, com o conteúdo da criminologia”, explica ela, que também busca a parceria de estudantes de Jornalismo.

Newsmaking criminology

A professora está inserida no campo conhecido como newsmaking criminology, do pesquisador estadunidense Gregg Barak, que designa a busca pela desmistificação do crime e da punição na mídia. “É interessante a gente falar sobre essa nova mídia que é o podcast, tanto pelo amplo acesso quanto pela facilidade de lidar com esse formato”, argumenta. De acordo com ela, uma das críticas que se fazia à noção de construção social da criminalidade pelos meios de comunicação era justamente à unilateralidade e impossibilidade de uma produção de conteúdo associada ao campo científico.

Sob essa perspectiva, contextualiza a professora, é possível que haja um campo crítico, capaz de desconstruir os estereótipos do crime, do criminoso, da criminalidade, e que se posicione criticamente à seletividade do sistema penal. “A seletividade faz com que o sistema recrute desproporcionalmente pessoas negras, pobres e desprivilegiadas dentro da sociedade”. A ideia do podcast, nesse sentido, também tem como ponto de partida a possibilidade de produção de um discurso contra-hegemônico.

A popularização de termos recorrentes no código penal e de conceitos do campo do Direito e da Justiça é um dos desafios do formato. “Não adianta nós ficarmos encasteladas no discurso acadêmico, conversando uns com os outros a partir de marcos teóricos que todo mundo já conhece e não comunicarmos, não trabalharmos a partir da perspectiva do senso comum”, afirma a professora.

Para ela, essa adaptação da linguagem acadêmica é desafiadora, mas essencial, especialmente no campo jurídico, conhecido por jargões prolixos. “Desde o primeiro dia da faculdade os estudantes adquirem um novo vocabulário que realmente não comunica com a sociedade. Então, esse é também um trabalho pedagógico de desconstrução”.

Ouça todos os episódios aqui.

Tags: Controle e Dano SocialcriminologiaGrupo de Pesquisa PoderLegítima Defesapodcast

Mulheres cientistas premiadas pela UFSC falam sobre suas trajetórias em mesa da Semana Nacional de C&T

08/10/2021 19:02

As nove mulheres premiadas no Prêmio Mulheres na Ciência 2021, iniciativa da Pró-reitoria de Pesquisa da Universidade Federal de Santa Catarina (Propesq/UFSC), participaram, nesta sexta-feira, de uma mesa de debates na qual puderam narrar parte das suas experiências como pesquisadoras. O evento fez parte da programação da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia e antecede a cerimônia formal de premiação, que será realizada no dia 11 de fevereiro, o dia internacional das mulheres e meninas nas ciências.

O evento foi conduzido pela professora Maique Weber Biavatti, da Superintendência de Projetos da Propesq, e também teve a participação do reitor da UFSC, Ubaldo Cezar Balthazar, que parabenizou a excelência dos trabalhos desenvolvidos pelas pesquisadoras. “Quero parabenizá-las e que continuem sendo esse exemplo de mulheres cientistas”, disse.

A presidente da Comissão de Equidade da UFSC, professora Miriam Grossi, abriu a solenidade e fez um balanço dos trabalhos da comissão, que está prestes a completar um ano e que encaminha ações institucionais relacionadas à questões de gênero na universidade. Ela também lembrou que uma mulher em um lugar de poder pode mudar radicalmente o mundo e agradeceu a professora Maique por inserir esse debate institucionalmente.

Todas as nove premiadas, nas categorias júnior, plena e sênior, nas áreas de Ciências Humanas, Ciências da Vida e Ciências Exatas e da Terra puderam falar brevemente sobre suas trajetórias e desafios na construção das carreiras. Muitas delas egressas da UFSC, as cientistas também salientaram seu compromisso com a universidade, com a formação dos seus alunos e com o exemplo e a representatividade para outras mulheres.

O Prêmio Mulheres na Ciência 2021 foi criado com o objetivo de homenagear mulheres cientistas e incentivar a participação feminina de forma igualitária na pesquisa acadêmica.

Assista ao evento
Dedicação e exemplo

Christiane Fernandes Horn, do Departamento de Química, premiada na categoria júnior, fez uma comparação da Química com o papel da mulher na academia, na vida cotidiana e no mundo. “Somos as catalisadoras de novas reações e tal como os catalisadores, as lutas não nos degradam, mas nos preparam para novos desafios”. Já a professora Lucila Maria de Souza Campos, do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, vencedora na categoria plena, lembrou das mulheres que foram referência para a sua formação e celebrou os currículos das premiadas. “Tenho orgulho de, agora, ser parte desse seleto grupo que inicia uma jornada de valorização das mulheres cientistas”.

A professora Regina de Fátima Peralta Muniz Moreira, do Departamento de Engenharia Química e Engenharia de Alimentos, destaque na categoria sênior, falou sobre o seu vínculo com a UFSC e enalteceu o papel da diversidade na instituição, registrando também a importância do prêmio em um ano em que tanto se está precisando de acolhimento e de abraços. “Esse nosso olhar feminino é muito importante. Nós somos tão vibrantes e brilhantes cientistas dentro do mundo que é muito diverso”.

Marília de Nardin Budó, do Departamento de Direito, vencedora na categoria júnior das Ciências Humanas, discursou em favor da universidade, das bolsas de pesquisa e do estímulo à ciência, que vem sofrendo cortes orçamentários milionários. Ela também destacou o papel da diversidade na instituição para uma ciência comprometida. “A cada ano que passa eu vejo a universidade mais plural e inclusiva e esse dado é determinante”, resumiu.

Lugar de afeto

A maternidade e os vínculos afetivos também fizeram parte das falas das professoras. Daniela Karine Ramos, do Departamento de Metodologia de Ensino, premiada na categoria plena, lembrou que, sendo mãe de três filhos, passou por inúmeras necessidades de adaptação durante a pandemia. “O prêmio registra o esforço e o comprometimento com a ciência e com a formação dos nossos alunos. Que a gente possa inspirar a vida de muitos ao longo da nossa atuação”.

Cristina Scheibe Wolff, do Departamento de História, destaque na categoria sênior, disse estar muito honrada e emocionada com o prêmio. Ela, que estuda justamente a história das mulheres e do gênero, não deixou de registrar a importância da família e das colegas – estudantes e amigas. “A ciência é uma construção coletiva e também é ou pode ser afetiva”, disse.

Ione Jayce Ceola Schneider, do Departamento de Ciências da Saúde, Campus Araranguá, destaque na categoria júnior, lembrou das suas orientandas – seis delas já diplomadas como mestras. “Tento sempre acolhê-las, pois muitas têm filhos, trabalham e ficam longe da família para conseguir fazer suas pesquisas”. Este aspecto também fez parte da fala da professora Maria Jose Hotzel, do Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Rural, destaque na categoria plena. “Que isso possa ser um alento e um estímulo para pessoas que a gente sabe que terão dificuldades, como as mulheres, que têm um grau de dificuldade a mais”. Já a professora Ana Lucia Severo Rodrigues, do Departamento de Bioquímica, vencedora na categoria sênior, lembrou que a carreira, mesmo com as dificuldades, tem valido a pena. “Essa carreira nos oferece tanto, como a gratificação em formar pessoas qualificadas e ver as conquistas dos orientandos. Que com nosso exemplo a gente possa inspirar várias mulheres”, registrou.

Tags: Prêmio Mulheres na Ciência 2021Pró-Reitoria de Pesquisa (PROPESQ/UFSC)

Pesquisadores da UFSC representarão o Estado em duas categorias na etapa nacional do Prêmio Confap

08/10/2021 18:45

Pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) representarão o Estado em duas categorias na etapa nacional do Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia e Inovação – Francisco Romeu Landi. O professor Aloísio Klein foi indicado na categoria Pesquisador Destaque – Ciências Exatas e o professor Raul Wazlawick representará Santa Catarina na categoria Pesquisador Inovador – Inovação Para o Setor Público.

Os resultados da etapa regional do prêmio foram anunciados nesta sexta-feira, dia 8 de outubro, durante uma live promovida pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc).

Para chegar aos nomes dos finalistas da etapa estadual, a Fapesc contou com a participação das Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICTIs), responsáveis pelas indicações, e dos avaliadores, responsáveis pela seleção. Os nomes de cientistas da UFSC selecionados foram encaminhados pela Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq), mediante consulta aos Centros de Ensino. A UFSC tinha cinco pesquisadores entre os finalistas da etapa estadual: Aloísio Klein, Marcelo Maraschin, Miriam Pillar Grossi, Raul Wazlawick e Roger Walz.

A categoria pesquisador destaque foi dividida em três subcategorias. Foram escolhidos os professores Felipe Dal Pizzol, da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) – subcategoria Ciências da Vida; Aloisio Nelmo Klein, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – subcategoria  Ciências Exatas; e Sandra Makowiecky, da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) – subcategoria Ciências Humanas.

A categoria Pesquisador Inovador foi dividida em duas subcategorias. Foram escolhidos Valdir Cechinel Filho, da Universidade do Vale Itajaí (Univali) – subcategoria Setor Empresarial; e Raul Sidnei Wazlawick, da UFSC – subcategoria Setor Público. Na Categoria Profissional de Comunicação, a representante será Eonir Teresinha Malgaresi, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri).

O Prêmio Confap de Ciência, Tecnologia e Inovação – Francisco Romeu Landi é realizado pelo Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), tem como objetivo reconhecer pesquisadores que tenham se destacado em pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, cujos resultados produziram conhecimento e beneficiaram, direta ou indiretamente, o desenvolvimento e o bem-estar da população brasileira. Será concedido também a profissionais de comunicação que, por meio do jornalismo científico, contribuíram para a aproximação entre a Ciência, Tecnologia e Inovação (CTI) e a sociedade.

com informações da Assessoria de Comunicação da Fapesc

Tags: Prêmio Confap de Ciência Tecnologia e Inovação (Francisco Romeu Landi)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU-UFSC é o primeiro hospital credenciado em Santa Catarina para formar especialistas em endoscopia

08/10/2021 10:20

O Centro de Endoscopia Digestiva do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) foi credenciado para formar médicos especialistas na área de endoscopia digestiva. Com isso, a instituição vai passar a oferecer, oficialmente, um curso de especialização nesta área, com formação plena de dois anos.

O credenciamento foi feito pela Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (Sobed), que vistoriou o Centro de Endoscopia do HU e considerou itens como o espaço físico, o processo de desinfecção, a equipe de enfermagem e apoio, o grau de complexidade da proposta, o número de preceptores, a grade curricular e os processos gerais (segurança do paciente, sigilo de dados e resultados críticos). Em todos os itens, o diagnóstico da Sobed foi de “adequado”.

A coordenadora do Centro de Endoscopia, a gastroenterologista Cintia Zimmermann de Meireles, disse que os cursos serão oferecidos a partir de 2022, formando dois médicos especialistas por ano, considerando o número de procedimentos realizados no HU. “Nosso centro será o primeiro em Santa Catarina credenciado pela Sobed para este treinamento”, acrescentou a especialista, que atuará como coordenadora do Centro de Ensino e Treinamento.

Os membros da comissão da Sobed que fizeram a avaliação especificaram que o serviço oferecido no HU conta com boa estrutura física e equipamentos, realizando desde procedimentos básicos até avançados, incluindo CPRE (colangiopancreatografia retrógrada endoscópica) e Ecoendoscopia.

A gerente de Ensino e Pesquisa do HU-UFSC, Maria Luiza Bazzo, disse que os médicos que se candidatarem ao curso que oferece o título de especialista em endoscopia no hospital terão contato direto com uma equipe especializada, além de acesso a procedimentos e material de ponta para a sua formação. “Isso vem ao encontro do papel do HU, que é de unir uma assistência de qualidade à excelência na formação de profissionais qualificados”, explicou a dirigente.

Unidade de Comunicação Social HU-UFSC/Ebserh

Tags: Credenciamentoendoscopia digestivaespecialização em endoscopiaHospital UniversitárioUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Sinova apresenta ideias inovadoras selecionadas para o projeto Startup Mentoring

07/10/2021 09:43

clique para ampliar

A Secretaria de Inovação da Universidade Federal de Santa Catarina (Sinova/UFSC) divulgou, nesta quarta-feira, 6 de outubro, a lista de ideias inovadoras que foram selecionadas no projeto Sinova UFSC Startup Mentoring – Edição 2021. As equipes classificadas receberão mentorias on-line, no período de 13 a 22 de outubro

Em sua 4ª edição, o projeto visa selecionar negócios inovadores para comporem o mapeamento de startups do ecossistema de inovação e empreendedorismo da UFSC, promovendo, desta forma, conexão direta das ideias com o mercado. Em razão do atual cenário, o evento está sendo realizado totalmente de forma virtual com a temática “O Novo Contexto de Inovação Pós-Pandemia”. 
(mais…)

Tags: Secretaria de Inovação (Sinova)Sinova Startup MentoringUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Laboratório da UFSC desenvolve tecnologia inédita no Brasil para geração de energia eólica

06/10/2021 17:33

Um grupo de pesquisadores vinculados a um laboratório do Centro Tecnológico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está desenvolvendo uma inovadora tecnologia de geração de energia eólica, os aerogeradores com aerofólios cabeados (Airborne Wind Energy – AWE). A tecnologia consiste no tracionamento, por uma pipa (kite), de um cabo que está enrolado no tambor de um gerador que fica no solo. O estudo é pioneiro na América Latina, e a equipe de cientistas planeja lançar até o fim do ano um protótipo gerando energia, para assim conseguirem um financiamento para o projeto piloto nos próximos anos.

A pipa é conectada a um cabo que se distancia à medida que é compelida pelo vento, realizando uma trajetória em forma de oito até levar o cabo ao seu limite. Após isso, o cabo é puxado de volta para que seu ciclo se repita, de forma que a força necessária para puxar o cabo é apenas uma fração da energia produzida, conservando energia durante o processo. 

A unidade de solo pode ser facilmente transportada de um lugar para o outro

A tecnologia se diferencia das turbinas eólicas pela capacidade de captar ventos mais constantes, já que consegue alcançar uma altura de 600 a 800 metros, enquanto os equipamentos dos parques eólicos convencionais atingem em média 130 metros. Além disso, o equipamento é mais leve e acessível, pois o gerador que compõe a unidade solo é de fácil manutenção e os materiais da pipa são mais baratos.

O aerogerador também possui vantagens ecológicas, como o fato de cabos e tecido das asas serem recicláveis, facilitando o descarte dos recursos após a validade, enquanto o descarte dos materiais das torres eólicas está formando um verdadeiro “cemitério” desses materiais mundo afora. Como a asa opera em grandes altitudes, o ruído de deslocamento da asa e a poluição visual são menores.

“Também é possível, com tecnologia já existente, detectar a chegada de pássaros e desviar a operação da asa da rota de migração, evitando assim, a morte de muitos pássaros”, diz o pesquisador Alexandre Trofino.

Protótipo da unidade de voo do UFSCkite

Estudos preliminares de viabilidade econômica realizados por empresas européias no ramo e pela UFSCkite sugerem que a energia gerada com essa nova tecnologia poderá ser vendida a preços inferiores aos praticados pela tecnologia convencional baseada em torres.

Segundo o pesquisador, “o custo da instalação acaba sendo bem menor, talvez um décimo do preço de uma turbina eólica”. No entanto, a ideia é que esses dispositivos de energia renováveis não compitam entre si, mas que funcionem como um conjunto, priorizando o gerador de energia mais adequado em determinada área. 

Sobre o projeto:

O projeto UFSCkite é conduzido desde 2012 pelos professores Alexandre Trofino e Marcelo de Lellis e teve um reforço temporário dos engenheiros Roberto Crepaldi e Leonardo Papais. A iniciativa também é fruto de colaborações acadêmicas internacionais e de parcerias com empresas nacionais no desenvolvimento de equipamentos tecnológicos. É possível acompanhar os  testes em campo do aerogerador pelo canal do Yotube da UFSCkite.

No exterior, já existem versões mais desenvolvidas da tecnologia, como as empresas européias Kite Power e Skysails Power. Porém, diferentemente das empresas estrangeiras, o protótipo da UFSCkite é o único que é capaz de alçar voo sem a necessidade de ventos em baixa altitude. 

A expectativa do grupo é viabilizar comercialmente essa tecnologia no Brasil nos próximos anos, mas investimentos são necessários para poderem abrir uma empresa. Após os testes em curso com o protótipo atual, o grupo de pesquisadores estipula um prazo de quatro anos para construção da planta piloto e de três anos para transformá-la num produto comercializável. 

Roberto Crepaldi, ex-integrante da equipe, resume quem seria o público beneficiado com essa nova opção: “O mercado interessado seriam as pessoas que se interessassem em pagar mais barato na energia e para ter essa obtenção de energia de uma forma menos impactante”.

João Mesquita / Estagiário de Jornalismo da Agecom

 

Tags: aerogeradoresCTCEnergia elétricaEnergia EólicaUFSCUFSCkiteUniversidade Federal de Santa Catarina

Universidade terá eventos para marcar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

04/10/2021 17:33

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promoverá dois eventos para marcar a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), que acontece de 2 a 8 de outubro de 2021. Na quarta-feira, 6 de outubro, às 17h, haverá o lançamento externo do Portal de Ofertas e Demandas da UFSC, no canal da TV UFSC no YouTube. E na sexta-feira, dia 8, às 17h, ocorrerá uma solenidade virtual com as pesquisadoras vencedoras do prêmio Mulheres na Ciência, com participação do reitor Ubaldo Cesar Balthazar e transmissão pelo canal da TV UFSC no YouTube.

O tema da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2021 é “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta” e está relacionado aos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) estipulados pelas Nações Unidas. A Pró-Reitoria de Pesquisa (Propesq) planeja realizar outras atividades do evento no primeiro semestre de 2022, com o foco na popularização da ciência entre os estudantes universitários, do ensino médio e fundamental.

O Portal de Ofertas e Demandas da UFSC é uma ferramenta para potencializar a interação da Universidade com a comunidade. Empresas, profissionais e instituições podem cadastrar no portal as suas demandas por serviços, enquanto servidores e até alunos da UFSC podem anunciar suas ofertas, tais como prestação de serviços de laboratórios, assessoria e consultoria e treinamentos.

O prêmio Mulheres na Ciência é uma iniciativa da Propesq com o objetivo de dar visibilidade e homenagear mulheres cientistas e incentivar a participação feminina de forma igualitária na pesquisa acadêmica.

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) tem o objetivo de promover a popularização da ciência e da tecnologia por meio de eventos de divulgação científica. A coordenação nacional da SNCT é realizada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia Inovações e Comunicações (MCTIC) e na UFSC, a SNCT é articulada pela Pró-Reitoria de Pesquisa.

 

Tags: PROPESQSemana Nacional de Ciência e TecnologiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Reitor lembra legado de Cancellier no aniversário de quatro anos de sua morte

02/10/2021 07:55

O reitor Cancellier, no dia de sua posse, em maio de 2016. (Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC)

Este sábado, 2 de outubro, marca o quarto aniversário do falecimento do ex-reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, falecido em 2017, durante o seu mandato. A data foi lembrada pelo reitor Ubaldo Cesar Balthazar, que lembrou as qualidades do amigo “Cau”, que por muitos anos foi também seu colega de Departamento na UFSC.

“O tempo passa, mas a saudade fica. E também o legado que ele deixou, a gestão que ele criou e que demos continuidade. Estamos prestes a fechar o ciclo desta reitoria, e me lembro de como o Cau comemorou essa conquista, o quanto ele estava empolgado após um ano de gestão. Sua partida nos deixou com uma tristeza institucional, que precisou virar ação. A Universidade se mobilizou, realizou eleições, eu fui eleito e assumi o compromisso de dar continuidade à visão do meu amigo Cau, com praticamente a mesma equipe que ele escolheu em 2016. E aqui estamos, chegando a quatro anos de sua ausência física, mas sentindo sua presença entre nós. Seu propósito de busca por justiça, por uma Universidade que pode fazer mais por seus estudantes, professores e técnicos também tem sido o nosso, já há quatro anos desde que ele nos deixou”, disse o reitor.

“Se pudesse novamente encontrá-lo, diria que a UFSC continua valente, e que sente a sua falta. Toda a minha solidariedade, em nome da comunidade acadêmica à família do Cau neste dia de luto”, finalizou o reitor.
(mais…)

Tags: homenagem a Luiz Carlos Cancellier de OlivoReitor Luiz Carlos Cancellier de OlivoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC tem 165 pesquisadores entre os mais influentes da América Latina, aponta ranking internacional

01/10/2021 14:48

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) tem 165 pesquisadores entre os mais influentes da América Latina, segundo o ranking AD Scientific Index 2021. A UFSC aparece na 10ª posição entre 453 instituições de ensino superior latino-americanas e é a quinta colocada entre as federais brasileiras, atrás da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Nove entre os dez primeiros lugares no ranking da América Latina são ocupados por instituições brasileiras. A Universidade de São Paulo (USP) ocupa o topo da lista, com 2.134 pesquisadores, seguida pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com 572 e 556, respectivamente.

O levantamento considera os 10 mil principais cientistas latino-americanos. O ranking é uma classificação que apresenta a produtividade total e dos últimos cinco anos dos pesquisadores, conforme sistema de pontuação e número de citações no Google Acadêmico. Apenas autores que têm perfil público e e-mail institucional cadastrado são passíveis de ranqueamento. O uso do Google Acadêmico como ferramenta exclusiva para classificação e a cobrança de pagamentos pela atualização e correção de dados são fatores presentes neste ranking, e têm sido utilizados por outros rankings científicos, apesar de receberem críticas de especialistas.

Destaque entre os BRICS

Já no ranking dos 10 mil principais cientistas dos países membros do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), a UFSC está na 24ª posição entre 1.033 instituições de ensino ranqueadas. A Universidade aparece no AD Scientific Index com 72 pesquisadores, com base nos mesmos parâmetros de classificação.

Entre os Brics, o Brasil aparece figura na segunda colocação, com 3.192 cientistas, atrás somente da China, com 3.908. Em seguida, estão na lista: Índia (2.023), África do Sul (522) e Rússia (355).

> Confira a lista completa dos destaques da América Latina
> Veja o ranking dos cientistas entre os países do BRICS

Tags: AD Scientific IndexUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Uma ave inédita e muita riqueza: conheça a fauna do Distrito do Saí que deve ser protegida por Refúgio de Vida Silvestre

30/09/2021 10:00

Ave bordada com bico robusto, segundo o Wiki Aves, é o significado para a nomenclatura científica do Pachyramphus marginatus, ou apenas “Caneleiro-Bordado”. O pequeno animal, que mede até 14 cm e pesa não mais que 18 gramas, tinha sua distribuição registrada desde Pernambuco até o Paraná, mas em dezembro de 2019 foi visto pela primeira vez ainda mais ao Sul, especificamente na região do Distrito do Saí.

Os ornitólogos que o reconheceram são da equipe da Universidade Federal de Santa Catarina responsável pelo levantamento socioambiental para a criação de uma unidade de conservação em São Francisco do Sul, litoral Norte de Santa Catarina. Primeiro, a equipe identificou o macho. Alguns meses depois, uma fêmea também foi vista pela primeira vez, consolidando a hipótese de que a floresta tem muito a apresentar, inclusive em termos de turismo ecológico.

Caneleiro bordado no Distrito do Saí

De acordo com o professor Guilherme Renzo Rocha Brito, do Departamento de Ecologia e Zoologia da UFSC, esses primeiros registros estendem a espécie por cerca de 40 km ao sul de sua área de distribuição conhecida, e embora não seja possível afirmar com toda certeza se outros exemplares já haviam voado mais ao Sul, trata-se de um dado relevante para a compreensão da avifauna do Saí. A equipe identificou pelo menos 252 espécies diferentes na região, de 59 famílias – dados que a elevam como uma das regiões mais ricas do estado.

“É uma das áreas mais ricas de aves da Mata Atlântica do Estado. Dali para baixo começa a diminuir um pouco, por questões climáticas, por conta do frio. Em termos comparativos, é possível que haja números semelhantes nas matas de araucárias, mas desconfio que não chegue muito perto da riqueza que encontramos ali”, explica.

O professor conta que aves são animais de ambientes muito específicos, ou seja, de acordo com o tipo de ambiente é possível encontrar uma comunidade que se adequa somente aquela região. “Num manguezal, por exemplo, você encontra aves que estão somente nesse ambiente. Já nas florestas vai encontrar uma comunidade um pouco diferente. Mas no caso do Distrito do Saí, naquela região há um mosaico de vários tipos”, comenta. Cercada por baía, manguezais, florestas e morros, a área tem pássaros de cores, tipos e padrões diferentes – um registro de biodiversidade e da urgência de conservação.”Pouco mais acima, na divisa do Paraná e de São Paulo, por exemplo, vai haver uma riqueza um pouco maior por ser um núcleo maior de florestas. O que vemos no Saí é um potencial bastante interessante”.

Como as aves são bastante sensíveis a alterações no seu ambiente e muito dependentes de habitat florestal, a riqueza na área também é um indicativo de que as florestas da região do Distrito do Saí sustentam uma comunidade relativamente saudável, inclusive com alto número de endemismos e espécies raras e ameaçadas. Além do Caneleiro-Bordado, a equipe identificou também espécies como o Jaó-do-Sul, da família dos macucos, um animal relativamente grande, que parece uma galinha e é muito caçado, buscado para servir de alimento. Um Curió de vida livre também foi identificado, uma espécie mais rara muito procurada por gaioleiros no passado só encontrada em áreas de vida selvagem preservada e pouco perturbada.

Curió Sporophila é ameaçado de extinção

“O recado é que é uma comunidade muito complexa, com muitos agentes e muitos exemplos. E quanto mais complexa a comunidade, mais complexas são as interações, pois para sustentar uma comunidade dessas é preciso um ambiente muito saudável, com muitos recursos. Mais de 50% dessas aves são insetívoras, por exemplo, dependentes de insetos”, ilustra.

Um desdobramento efetivo dessa análise sobre a avifauna foi bastante comentado junto à comunidade do Distrito do Saí, já que essa característica pode levar à criação de projetos turísticos relacionados à observação de pássaros. “O Distrito do Saí é uma das únicas áreas no estado de Santa Catarina com a possibilidade de observação e registro de muitas espécies. Essa beleza cênica fomenta o turismo de natureza”, indica o relatório da UFSC. “A recepção da comunidade quanto a essa possibilidade foi muito boa. Proprietários de pousada, por exemplo, ficaram empolgados com essa questão, pois apareceu como um novo potencial”, reforça o professor.

Exemplo de biodiversidade
A região, segundo o levantamento de fauna, tem uma importância ecológica inegável. De acordo com o professor Selvino Neckel de Oliveira, do Departamento de Ecologia e Zoologia da UFSC, que coordenou o estudo, o primeiro passo para a conservação é o conhecimento da área e do que ela tem de biodiversidade, pois assim é possível avaliar cada espécie e suas características determinadas. “A partir desse dado você consegue ter uma dimensão do estado de conservação, por exemplo, se você está diante de uma espécie que tem distribuição restrita naquela área ou se ela nunca foi registrada naquele ambiente”.

Piaya cayana

 

No caso da Mata Atlântica, que foi reduzida a cerca de 7% do que ela já foi originalmente no passado, sua posterior recuperação ocasionou uma paisagem com habitats fragmentados, ou seja, manchas de áreas florestais separadas por cidades ou sistemas agrícolas que isolaram determinadas espécies que, como consequência, podem ser extintas. “Num contexto de fragmentação, mesmo as espécies que conseguem permanecer se tornam inviáveis, pois as populações vão diminuindo, já que não há troca de material genético entre as populações”, explica.

 

Haematopus palliatus

 

Oliveira explica que é necessário estudar o ambiente, saber o que ele dispõe e avaliar o seu estado de conservação. “Nosso levantamento de fauna mostrou que o Distrito do Saí é um dos lugares mais ricos de espécies da nossa Mata Atlântica, com uma quantidade de espécies muito alta, comparado à unidade de área”, pontua.”E por que esse ambiente é rico? Porque a parte Norte de Santa Catarina é uma região de conexão de fauna e flora que vem do Sudeste/Nordeste brasileiro e da parte Sul do Brasil. Então, temos elementos da fauna e flora do Sul se encontrando com elementos das regiões Sudeste e Nordeste do Brasil.

Um exemplo que a equipe incluiu nas suas análises é o do Veado Bororo, espécie registrada na mata do Distrito do Saí há cerca de dois anos e cuja ocorrência era mais comum na porção da Mata Atlântica da região de São Paulo e dali para o Nordeste. Espécies de anfíbios observadas na floresta também são exemplos de uma região com uma fauna heterogênea, com elementos que tiveram suas origens mais ao sul ou mais ao norte do Saí. “O que ocorre é que o limite de distribuição dessa inúmeras espécies ocorre aqui na na região do Saí”.

Eira: exemplar da mastofauna no Distrito do Saí

M2E54L65-65R405B349

O professor lembra que aquilo que a equipe levantou na região é uma pequena amostra, fruto de cerca de 20 dias de campo, por conta do contexto pandêmico. Mesmo assim, observou-se uma grande diversidade. “Imagina se tivesse uma estação de estudo nesse local há 20, 30 anos e a importância que teriam estes registros a longo prazo. Ficamos impressionados, pois em pouco tempo conseguimos comprovar essa biodiversidade”, completa.

Os dados – que no relatório são divididos por grupos (peixes, anfíbios, reptéis, mamíferos, avese insetos dipteros) – não permitem que a equipe lance hipóteses sobre a possível perda de biodiversidade ocasionada pela ação humana, por exemplo. Mas o pesquisador observa que a região tem perdido áreas de floresta, além de ser ameaçada constantemente por obras, como as de ampliação portuária. “O veado, por exemplo, a gente registrou um indivíduo apenas. Será que não havia mais há dez ou cem anos atrás? Ou mesmo o macaco Bugio, que antes era visto com certa frequência e agora praticamente não se vê mais nessa região”.

Para ele, o que mais chama a atenção na fauna do Distrito do Saí é o conjunto da obra, identificado por meio da observação dos elementos da floresta atlântica que estão bem representados em diversos pontos do polígono e que são essenciais para a justificativa de uma unidade de conservação. “São muitos componentes da biodiversidade: o meio físico, com as nascentes com água de boa qualidade, o componente biótico, como árvores imensas; poucas, mas existem, e árvores que produzem muitos frutos para fauna. Os componentes da biodiversidade da Mata Atlântica estão todos ali”.

 

Releia a série acessando a tag ‘Nascentes do Saí’ ou clicando aqui

Amanda Miranda/Jornalista da Agecom

Tags: conservaçãoecologiaMata Atlânticameio ambienteNascentes do SaíProjeto Nascentes do SaíRefúgio de Vida Silvestre

Conselho Universitário aprova realização de Vestibular presencial da UFSC em janeiro de 2022

28/09/2021 17:50

O Conselho Universitário (CUn) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) deu aval para que a Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) organize um vestibular presencial para ingresso aos cursos de graduação da UFSC no ano letivo de 2022. Os conselheiros referendaram a Resolução Normativa 93/2021 da Câmara de Graduação (CGRAD), que prevê a realização do vestibular nos dias 29 e 30 de janeiro de 2022 para preenchimento de 4.549 vagas em 98 cursos. A Coperve deverá lançar o edital do concurso em meados de outubro e as inscrições estarão abertas de 18 de outubro a 19 de novembro.

Conforme a Resolução, as provas do Vestibular UFSC 2022 serão realizadas nas cidades de Florianópolis (e municípios da Grande Florianópolis), Araranguá, Blumenau, Brusque, Caçador, Balneário Camboriú, Canoinhas, Chapecó, Concórdia, Criciúma, Curitibanos, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Miguel do Oeste e Tubarão.

Poderão participar do Vestibular candidatos que já tenham concluído o Ensino Médio ou equivalente ou que venham a concluí-lo até a data de matrícula na UFSC. A exemplo de anos anteriores, também poderão participar os chamados “candidatos por experiência”, que não concorrerão à classificação.
(mais…)

Tags: conselho universitáriocursos de graduaçãoingresso na UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaVestibular UFSC/2022

Afinal, o que a UFSC tem feito durante a pandemia de Covid-19?

28/09/2021 16:02

As ações da UFSC durante a pandemia de Covid-19 são destaque em um novo vídeo, elaborado pela Agência de Comunicação da UFSC. O vídeo foi lançado nesta terça-feira, dia 28 de setembro, e está disponível no YouTube e nas redes sociais oficiais da Universidade.

Quais foram as principais pesquisas que surgiram desde março de 2020?

Como a UFSC atua na linha de frente no combate à pandemia por meio do Hospital Universitário e como parceira da vacinação?

Como a UFSC se adaptou para oferecer seu currículo de forma não presencial?

Como a UFSC se prepara para as próximas etapas de retomada?

Clique no vídeo e veja as respostas para essas e demais perguntas:

Assista também:
UFSC Explica – Pandemias
Professor da UFSC fala sobre as vacinas contra o Coronavírus
UFSC: com Ciência, pela Vida

Tags: coronavírusCovid-19UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC divulga novas chamadas de vestibulares anteriores, ENEM, SISU e vagas suplementares

28/09/2021 15:35

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulga quatro editais com novas chamadas de candidatos para ingresso em 2021.

O  Edital nº 23 é referente à 6ª chamada Processo Seletivo UFSC 2021 – Vagas Suplementares para Negros, Indígenas e Quilombolas. Disponível aqui.

Edital nº 24 é referente à 7ª chamada SISU-UFSC 2021. Disponível aqui.

Edital nº 25 é referentes à 2ª chamada Processo Seletivo UFSC 2021.2 – ENEM. Disponível aqui.

Edital nº 26 é referente à 2ª chamada Processo Seletivo UFSC 2021.2 – Vestibulares Anteriores. Disponível aqui.

Orientações sobre matrícula estão disponíveis nos editais e na página do Departamento de Administração Escolar (DAE). Acesse aqui.

Para mais informações ou esclarecimento de dúvidas, entrar em contato pelo e-mail dae@contato.ufsc.br

 

Tags: chamadaEnemindígenas e quilombolasProcesso Seletivo UFSC 2021SisuUFSCvagas suplementares para negrosVestibulares Anteriores

Pré-Fase 2: confira os procedimentos para receber as máscaras PFF2

28/09/2021 12:03

O Departamento de Atenção à Saúde da Pró-Reitoria de Desenvolvimento e Gestão de Pessoas (DAS/Prodegesp) comunicou às unidades administrativas e acadêmicas a respeito dos procedimentos para a retirada de máscaras PFF2 para os setores. O Ofício Circular foi enviado na terça-feira, 28 de setembro.

O Departamento entregará 10 máscaras PFF2 por pessoa, para servidores docentes e técnicos-administrativos. Antes de retirar as máscaras, as chefias das unidades deverão informar ao DAS o número de servidores que irão realizar atividades presenciais na UFSC durante a Pré-Fase 2, por meio do SPA. Será necessário encaminhar o Plano de Trabalho do setor, com o dimensionamento das equipes.

Cada unidade deverá, ainda, designar um servidor ou servidora para retirar as máscaras junto ao DAS, no campus Florianópolis, demais campi receberão as orientações específicas. Será necessário informar o nome e telefone de contato ou e-mail para agendamento da retirada das máscaras. O DAS entrará em contato para agendar após receber o dimensionamento.

A entrega aos servidores nas unidades será realizada conforme Plano de Trabalho e mediante assinatura de cada pessoa da Ficha de Entrega de EPI (clique para baixar o arquivo .DOCX), que posteriormente deverá ser anexada ao processo, também pelo SPA.

Outros itens necessários para dotar as unidades de infraestrutura contra a Covid-19 deverão ser solicitados diretamente ao Departamento de Compras (DCOM/Proad), conforme o Guia de Orientações da Pré-fase-2.

>> Como usar as máscaras PFF2?

 

Dúvidas?
Envie e-mails para epicovid.das@contato.ufsc.br

 

Créditos do vídeo:

Fernanda Lemes Ferreira
Médica do Trabalho

Saimon Reckelberg
Intérprete de Libras

Secretaria de Educação a Distância (SEAD)
Produção e Edição

Tags: coronavírusCovid-19Pré-Fase 2ProdegespUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Coperve divulga resultado do Processo Seletivo de Reopção de Curso

24/09/2021 18:35

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulgou nesta sexta-feira, 24 de setembro, o resultado do Processo Seletivo de Reopção de Curso. As matrículas são feitas em duas etapas. A etapa on-line para os aprovados em primeira chamada ocorrerá de 28 de setembro a 1º de outubro, através dos sites processoseletivo20212.ufsc.br ou simig.sistemas.ufsc.br.

Todos os procedimentos, prazos, documentação exigida estão discriminados na Portaria de Matrícula, bem como as instruções e os formulários necessários para as validações de autodeclarações, para candidatos aprovados nas vagas destinadas às cotas da Política de Ações Afirmativas da UFSC.
(mais…)

Tags: data do resultado do vestibular 2001ingresso na UFSCProcesso Seletivo UFSC 2021.2reopção de cursoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Confira as principais informações sobre a Pré-Fase 2 na UFSC

23/09/2021 11:21

A Pré-Fase 2 de combate à Pandemia de Covid-19 na UFSC teve início nesta segunda-feira, 20 de setembro. Desde meados de agosto, o assunto é tratado nas notícias publicadas pela Agência de Comunicação (Agecom) nos sites e redes sociais institucionais.

As perguntas e respostas frequentes estão sendo reunidas pela Agecom neste site.

Confira, abaixo, os principais links e recursos informativos a respeito da nova fase.
(mais…)

Tags: coronavírusPré-Fase 2UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Publicado edital de matrícula nos cursos de idiomas do semestre 2021.3

22/09/2021 16:26

O Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) informa que o edital para as matrículas no próximo semestre, 2021.3, foi publicado, com orientações, dias e horários para rematrícula, matrículas novas e inscrição nos testes de nivelamento. Os cursos se manterão na forma online e todos os procedimentos de inscrição também devem ser realizados online no site.

As inscrições são realizadas por etapas e também por idiomas. Alunos antigos e já aprovados e alunos novos nos cursos online são os grupos atendidos conforme os prazos – em inglês, os alunos antigos devem se inscrever em 11 de outubro e em outros idiomas no dia 13, já alunos novos farão os processos em calendário específico, associado aos testes de nivelamento. Os alunos que pretendem fazer teste de nivelamento também devem se atentar aos prazos, que conforme o edital tem as inscrições marcadas para 11 de outubro.

Os cursos online no semestre de 2021.3 terão a duração de 12 semanas, com um intervalo de férias, previsto no calendário acadêmico da UFSC, devido às mudanças no período letivo por conta da pandemia de COVID-19. O início das aulas está marcado para 16 de novembro. Mais informações em http://www.cursosextra.com/

Pré-Fase 2: Conselho Universitário debate portaria e orientações

22/09/2021 15:32

O Conselho Universitário (CUn) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promoveu nesta terça-feira, 21 de setembro, uma sessão extraordinária para analisar a Portaria Normativa nº 405/2021/GR, que autoriza o início da Pré-Fase 2 na Universidade. Na ocasião, o reitor Ubaldo Cesar Balthazar reforçou que a Pré-Fase 2 é um período de transição no qual as unidades vão identificar as condições ambientais, de infraestrutura, das pessoas e atividades, com vistas à adoção futura de um regime semipresencial de atividades (Fase 2).

A reunião teve a presença do chefe de Gabinete da Reitoria, Áureo Mafra de Moraes, que presidiu o Grupo de Trabalho (GT) da Pré-Fase 2; dos professores Sérgio Fernando Torres de Freitas, membro da Comissão Permanente de Monitoramento Epidemiológico, e Maria Luíza Bazzo, do Laboratório de Biologia Molecular, Microbiologia e Sorologia (LBMMS) e do professor Fernando Richartz, secretário de Planejamento e Orçamento.

Logo no início da sessão, o professor Áureo Moraes anunciou aos conselheiros que a Universidade acabara de receber um primeiro lote de uma compra de 31.800 máscaras do tipo PFF2. O secretário Fernando Richartz informou posteriormente que estava em andamento uma outra grande compra de máscaras, de mais 27 mil unidades. A dinâmica de entregas dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) está sendo finalizado pelo Departamento de Atenção à Saúde (DAS/Prodegesp) e será amplamente divulgado a toda a comunidade.
(mais…)

Tags: coronavírusPré-Fase 2UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Painel Ativo de Dados Epidemiológicos da UFSC entra em funcionamento

20/09/2021 14:00

Ferramenta de gestão, visualização de dados e monitoramento, o Painel Ativo de Dados Epidemiológicos entrou em funcionamento nesta segunda-feira, 20 de setembro, data em que se inicia na UFSC a Pré-Fase 2. Com atualização em tempo real, o Painel traz informações sobre a comunidade interna, bem como dados de cada microrregião de Santa Catarina.

>> Acesse aqui o Painel Ativo de Dados Epidemiológicos

“A retomada das atividades presenciais depende de uma série de parâmetros epidemiológicos a serem considerados, portanto, julgamos ser muito necessária uma ferramenta que auxilie essa tomada de decisão”, explica o chefe do Gabinete do Reitor, Aureo Moraes. A criação do Painel foi uma das medidas sugeridas pelo Grupo de Trabalho coordenado por Moraes para elaborar proposta de preparação do início da Fase 2.
(mais…)

Tags: coronavírusPainel Ativo de Dados EpidemiológicosPré-Fase 2UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pré-Fase 2: Administração Central esclarece principais dúvidas por meio de Ofício Circular

20/09/2021 08:00

O reitor Ubaldo Cesar Balthazar enviou, nesta sexta-feira, 17 de setembro, um Ofício Circular aos gestores da UFSC a respeito do início da Pré-Fase 2. O documento busca reforçar informações a respeito da nova fase e sanar as principais dúvidas.

“O intuito desse documento é informar às equipes, de forma bem clara e simples, que a Pré-Fase 2 que se inicia neste 20 de setembro, é um período de transição. É a preparação para a Fase 2, quando estaremos em modo semipresencial. Por isso, este momento é para que tenhamos poucas pessoas presencialmente na UFSC. Temos uma pandemia em curso, e os números estão diminuindo. Vamos calmamente e gradualmente passar a uma nova etapa de trabalho, e espero que todos sigam com a mesma cautela, com o mesmo respeito às regras”, destaca o reitor.

“O dia 20 não é o dia de todos voltarmos à UFSC”, esclarece o reitor. “É o dia de todos iniciarmos o nosso planejamento de retorno à UFSC quando esse retorno for efetivamente seguro e os setores tenham suas adequações de espaço físico ideais. Isso não acontece da noite para o dia, por isso a necessidade dessa fase de transição”, explica Ubaldo.

>> Acesse aqui o Ofício Circular do reitor sobre a Pré-Fase 2
(mais…)

Tags: coronavírusCovid-19Pré-Fase 2reitor Ubaldo Cesar BalthazarUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pré-Fase 2: Guia oferece ações e medidas para realização segura de atividades presenciais

20/09/2021 07:50

*notícia atualizada em 22 de setembro, às 16h30

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) publicou, na sexta-feira, 3 de setembro, um Guia de Orientações para apresentar procedimentos para a realização segura das atividades presenciais durante as etapas de preparação (Pré-Fase 2) e de retorno gradual das atividades presenciais (Fase 2). O documento apresenta quadros indicativos das medidas e ações que deverão ser tomadas em relação às atividades, ambientes e pessoas, classificadas a partir de definições como “remoto”, “presencial”, “suspenso” ou “restrito”.

>> Acesse aqui o Guia de Orientações (PDF)

>> As informações sobre os Grupos de risco foram atualizadas pela Portaria Normativa nº 409/2021/GR, publicada no Boletim Oficial da UFSC, no dia 14 de setembro.

Essas definições vão orientar os gestores na elaboração dos Planos de Atividades das respectivas unidades a partir do início da Pré-Fase 2, prevista para iniciar a partir de 20 de setembro. O início da nova fase pressupõe condições epidemiológicas compatíveis com o que foi decidido pelo Conselho Universitário em 2020: a diminuição dos casos e óbitos durante 15 dias; a ocupação de UTIs menor que 60%; e a Taxa de Transmissão (Rt) menor que 0,95 na na macrorregião do campus. 
(mais…)

Tags: coronavírusCovid-19Pré-Fase 2UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pré-Fase 2: sinalização visual para os setores disponível para download e impressão

20/09/2021 07:47

A sinalização visual para as atividades presenciais nos setores administrativos e acadêmicos da UFSC está disponível para download e impressão no site coronavirus.ufsc.br. Cartazes com indicações de capacidade do espaço físico, medidas de prevenção contra a Covid-19, e boas práticas para o trabalho presencial estão entre as publicações.

>> Acesse aqui a sinalização visual para os setores da UFSC

A sinalização visual faz parte do conjunto de orientações publicadas no Guia, disponibilizado pela Administração Central para nortear o planejamento e atividades dessa fase de preparação. A UFSC ingressa na Pré-Fase 2 do combate à Pandemia de Covid-19 a partir de 20 de setembro, de acordo com a legislação interna vigente. O material foi elaborado pela Coordenadoria de Design e Programação Visual (CDPV/Agecom) e pelo Departamento de Atenção à Saúde (DAS/Prodegesp). O professor Oscar Bruña-Romero, do Centro de Ciências Biológicas (CCB) também foi consultado.

Segundo o Guia de Orientações, “todos os espaços físicos deverão conter comunicação em evidência (cartazes, páginas na internet) com as informações sobre capacidade máxima de ocupação, inclusive de público no caso de atendimentos externos, bem como a frase, em destaque, ‘USO OBRIGATÓRIO DE MÁSCARA'”.
(mais…)

Tags: coronavírusCovid-19Pré-Fase 2sinalização visualUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Autoavaliação Institucional começa nesta segunda, 20 de setembro

20/09/2021 07:45

A partir desta segunda-feira, 20 de setembro, começa o período de Autoavaliação Institucional referente ao primeiro semestre de 2021. O processo é conduzido pela Comissão Própria de Avaliação da UFSC (CPA).  Todos os segmentos da comunidade acadêmica estão convidados a participarem do processo, respondendo um questionário específico.

A Comissão atua para garantir a qualidade do ensino superior e, dessa maneira, estimula as unidades institucionais para melhorias do ensino e gestão da universidade pública. “A autoavaliação, portanto, é uma estratégia para o autoconhecimento institucional e que, de modo consequente, viabiliza elementos que orientam as atividades acadêmicas e administrativas das Instituições de Ensino Superior”, informa a CPA.

Os questionários de autoavaliação institucional são facultativos e foram customizados para cada segmento da comunidade universitária e aprovados pela CPA. No total, há 16 questionamentos aos TAEs, 15 aos Gestores, 17 aos Pós-graduandos e 27 aos Docentes. Ao final do instrumento, há ainda um campo dissertativo com a opção de abordar o resultado da autoavaliação institucional anterior, questionando sobre quais ações foram tomadas para mitigar os pontos negativos apresentados. Uma segunda questão dissertativa interroga sobre os pontos positivos e/ou negativos no desenvolvimento das atividades administrativas/pedagógicas de forma remota.

Os graduandos respondem questões a respeito do semestre vigente. Assim, em 2021/1, além dos cinco eixos, os discentes da graduação fazem uma autoavaliação sobre seu próprio desempenho, além dos docentes e disciplinas cursadas durante o semestre vigente. As mesmas questões discursivas também estão disponíveis a esse segmento.

Dúvidas podem ser encaminhadas ao e-mail cpa@contato.ufsc.br ou via chat.

Responda ao questionário de acordo com o seu segmento universitário:

Estudantes de Graduação
Estudantes de Pós-Graduação
Docentes
Gestores
TAEs

Você sabe o que é e como se estrutura a Autoavaliação Institucional?

A avaliação institucional é um “termômetro” da qualidade da UFSC em seus diversos segmentos

E ela faz parte de um sistema muito maior de avaliação da educação superior em nosso país

 

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) 

possui três vertentes: 

Avaliação das Instituições de Ensino Superior (IES)
Avaliação de Cursos
Avaliação do desempenho acadêmico dos estudantes (Enade)

 

As Comissões Próprias de Avaliação (CPAs) são responsáveis pelas avaliações internas – a autoavaliação institucional primordialmente e, no caso da UFSC, a avaliação de curso – também orientadas via Sinaes, considerando o perfil de cada instituição quando colocadas em prática

A CPA da UFSC foi instituída em 2004. No ano seguinte, a Comissão inaugurou suas atividades com a elaboração do Programa de Autoavaliação Institucional (PAAI). A cada ano, a CPA publica o Plano de Avaliação no site cpa.ufsc.br

 

Quem participa da Autoavaliação Institucional?

Todos os segmentos da UFSC! Estudantes de graduação, estudantes de pós-graduação, docentes, TAEs e gestores.

É importante lembrar que a Autoavaliação da UFSC é facultativapreserva o anonimato dos participantes

O questionário é preenchido on-line por meio do sistema próprio da UFSC (Collecta)

 

Sua avaliação faz toda a diferença para a implementação e melhoramento da gestão administrativa, do ensino, pesquisa e extensão da UFSC. 

Quanto mais dados fornecidos pela comunidade acadêmica, mais subsídios temos para  aprimorar nossa Universidade.

Ainda tem dúvidas?

cpa@contato.ufsc.br ou fale com a equipe pelo canal do Chat UFSC (chat.ufsc.br): #gr.cpa

 

Tags: autoavaliação institucionalComissão Própria de Avaliação (CPA)