Pesquisadores da UFSC apuram capacidade hídrica do subterrâneo brasileiro

27/02/2024 14:25

Afluentes mineiros do Alto Paranaíba (Divulgação)

Uma equipe formada por pesquisadores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) que mapeia a capacidade hídrica do subsolo de diferentes pontos do Brasil chegou a valores de disponibilidade hídrica subterrânea da ordem de 0,903 km3 e 1,075 km3 (milhões de metros cúbicos) anuais em regiões das bacias do Rio São Francisco e Rio Paranaíba, Noroeste de Minas Gerais. Em 2021, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) suspendeu temporariamente a emissão de novas autorizações de perfuração e exploração de água subterrânea na área.

O projeto de extensão buscou atender uma demanda sobre a disponibilidade hídrica subterrânea na área da Chapada do Batalha, localizada nos municípios de Guarda-Mor, Paracatu e Vazante, na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco; e Coromandel, no Alto Paranaíba, na Bacia do Rio Paranaíba. “O objetivo é que a cada ano uma área de estudo seja selecionada para aplicar os conhecimentos de geologia e hidrogeologia; e gerar produtos que possam ser utilizados para auxiliar a tomada de decisão relacionada com o uso e ocupação do solo, outorga de recursos hídricos e implantação de atividades potencialmente poluidoras”, ressalta o professor Rodrigo Heringer, coordenador do projeto e docente do curso de Geologia da UFSC

O trabalho no território mineiro começou em dezembro de 2022 e terminou em abril de 2023. Realizado em conjunto com Universidade Federal de Uberlândia (UFU), foi financiado com recursos da empresa de soluções ambientais Fernando Costa Faria e Cia Ltda, com gereciamento de recursos financeiros realizado pela Fapeu. Em 2023, a bacia do Rio Cubatão, na região da Grande Florianópolis, em Santa Catarina passou ao foco dos estudos.

A portaria do Igam, em 2021, foi a primeira de restrição e controle para avaliação publicada pelo governo mineiro. Na época, o documento considerava crítica a escassez hídrica superficial em trecho a montante do Rio Escuro, o principal da região. A situação crítica foi definida a partir de monitoramento do rio, que integra a Bacia do Rio São Francisco. “O objetivo foi realizar o balanço hídrico de duas bacias hidrográficas da região e assim determinar os componentes como precipitação, escoamento superficial, infiltração, recarga dos aquíferos e fluxo de base. De posse do balanço hídrico é possível estabelecer a disponibilidade hídrica subterrânea e nortear a tomada de decisão por parte do órgão ambiental”, observa o professor.

O trabalho envolveu, além do coordenador, também um professor da UFU e quatro acadêmicos da UFSC e da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Com este estudo é possível determinar o valor de cada parcela do balanço hídrico e assim estimar o montante de água subterrânea que pode ser explorada de forma sustentável”, explica Rodrigo Heringer. “Saliente-se que a explotação da água subterrânea deve ser acompanhada do monitoramento da variação do lençol freático e da vazão nas estações fluviométricas”, acrescenta.

O estudo de bacias hidrográficas é realizado na disciplina de Geologia Ambiental, que inclui a seleção de uma área para mapear questões de cunho ambiental e realizar o balanço hídrico. Durante a disciplina são elaborados mapas de restrições ambientais, vulnerabilidade hídrica subterrânea e susceptibilidade à erosão, dentre outros itens. A disciplina está aberta à sugestão de áreas para estudo que podem ser indicadas pelos municípios, população ou pesquisadores. “A cada ano uma área será escolhida e estudada”, diz o professor.

*Conteúdo editado com base em reportagem da edição 14 da Revista da Fapeu. 

Tags: Bacia do Rio ParanaíbaBacia Hidrográfica do Rio São Franciscocapacidade hídricageologiaInstituto Mineiro de Gestão das ÁguasRevista Fapeu

Estudo da UFSC produz guia de plantas nativas como alternativas às plantas exóticas invasoras

26/02/2024 14:32

Capa do guia ilustrado Alternativas.

O guia ilustrado Alternativas, baseado no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Renato Fiacador de Lima, será lançado nesta quarta-feira, 28 de fevereiro, em uma reunião da Comissão de Turismo e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). O evento é aberto ao público e ocorre na Sala de Reunião das Comissões nº 02 da Alesc, das 13h às 14h. Também haverá transmissão ao vivo pelo canal da Alesc no YouTube.

O trabalho teve orientação de Michele de Sá Dechoum, professora do departamento de Ecologia e Zoologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e coordenadora do Laboratório de Ecologia de Invasões Biológicas, Manejo e Conservação (LEIMAC). O TCC que originou o guia – cujo título é “Evitando invasões biológicas: investigação do potencial de plantas nativas para substituir plantas exóticas invasoras para fins ornamentais” – teve por objetivo indicar espécies nativas de plantas da restinga e da floresta do litoral em Santa Catarina que possam ser utilizadas como alternativas às plantas exóticas invasoras utilizadas para fins ornamentais no estado.
(mais…)

Tags: ALESCAlternativasAssembleia Legislativa de Santa Catarinaguia ilustradoInstituto Hórus de Desenvolvimento e Conservação AmbientalLaboratório de Ecologia de Invasões Biológicas Manejo e ConservaçãolançamentoLeimacMichele de Sá DechoumTCCTrabalho de Conclusão de CursoUFSC

LabTrans/UFSC participa de programa de educação para trânsito promovido pelo DNIT

22/02/2024 12:51

Labtrans/UFSC participa das atividades de capacitação dos professores da rede de ensino de Alagoas. Crédito: Divulgação

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) firmou parceria com o Detran de Alagoas para o desenvolvimento do Detran na Escola, um programa de promoção da Educação para o Trânsito de forma transversal na grade curricular para estudantes dos ensinos Médio e Fundamental de escolas públicas e particulares do estado. A iniciativa utiliza os conteúdos da plataforma do programa Conexão DNIT, desenvolvido pelo órgão federal em parceria com o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação para o Trânsito (Nepet) do Laboratório de Transporte (LabTrans) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que participa diretamente também das atividades de capacitação dos professores da rede de ensino de Alagoas.

O estado conta com cerca de 3 mil escolas espalhadas por 102 municípios, contabilizando um total de 664 mil estudantes. A parceria com o DNIT disponibilizará aos professores e às equipes pedagógicas uma formação contínua de conhecimentos e conteúdos para a inserção da temática na sala de aula. “Por meio do Conexão DNIT, almejamos alcançar a mudança de comportamento dos jovens e suas comunidades ao levar a problemática do trânsito para a sala de aula de forma transversal”, afirma Paula Carnaúba, da Superintendência Regional do DNIT.

Primeiras atividades de capacitação ocorreram neste mês nos municípios de Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema. Crédito: Divulgação

“O Conexão DNIT vem para somar o trabalho que o Detran já realiza no dia a dia”, destacou Sonály Bastos, superintendente de Educação para o Trânsito e Formação de Condutores do Detran. Segundo ela, o objetivo do Detran na Escola é que todos as professoras e professores tenham uma formação continuada e adquiram conhecimentos e conteúdos necessários para a inserção do tema de trânsito em sala de aula. Para isso, a ideia é capacitar representantes de todas as regiões de Alagoas, de forma dinâmica, usando a plataforma on-line e “investindo na multidisciplinaridade para ampliar e multiplicar a educação para o trânsito”.

As primeiras atividades de capacitação continuada ocorreram nos dias 19, 20 e 21 de fevereiro, nos municípios alagoanos de Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema, respectivamente. Participaram dos encontros representantes de Superintendências Municipais de Trânsito (SMTTs), Secretarias Municipais de Educação e Gerências Regionais de Ensino. As capacitações contaram com a participação de Jorge Luiz Hermenegildo e Leia Mayer, integrantes do Nepet LabTrans/UFSC.

Para conhecer as atividades do programa, acesse o portal servicos.dnit.gov.br/conexao.

Tags: DnitLabTransPrograma Conexão DNITUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Revista Katálysis, do curso de Serviço Social da UFSC, publica nova edição

21/02/2024 14:34

A Revista Katálysis, editada pelo curso de graduação e pelo programa de pós-graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), divulga a sua primeira publicação de 2024, o Volume 27 nº 1 (2024). A revista, que passou a adotar o modelo de publicação em fluxo contínuo em 2024, é classificada como A1 pelo Qualis/Capes e disponibiliza gratuitamente todo seu conteúdo. Os artigos da publicação estão disponíveis na página da revista.
(mais…)

Tags: artigos científicosfluxo contínuonova ediçãopublicaçãoRevista KatálysisServiço SocialUFSC

Departamento de Inovação da UFSC lança editais para o ‘Programa Doutor/Mestre Profissional Inovador’

21/02/2024 14:15

O Departamento de Inovação da Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação da Universidade Federal de Santa Catarina (Sinova/Propesq/UFSC), em conjunto com a Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG), lança dois editais para o “Programa Doutor/Mestre Profissional Inovador”, iniciativa do Programa de Inovação e Empreendedorismo “INOVA UFSC”. Acesse os editais aqui e aqui.

O objetivo do Programa é fomentar o desenvolvimento de conhecimentos e competências para inovar, empreender e intraempreender, além da possibilidade de transformação dos conhecimentos originários de dissertações e teses de mestrado e doutorado profissional, em soluções aplicáveis ao mercado e a sociedade, por meio da inovação e possíveis negócios.
(mais…)

Tags: Pró-Reitoria de Pesquisa e InovaçãoPró-Reitoria de Pós-GraduaçãoPROPESQPROPGSinovaUFSC

DIVULGA UFSC – 21/02/2024 – Edição 2170

21/02/2024 11:20

Se você não consegue visualizar esta mensagem, clique aqui e leia o Divulga UFSC no site.

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | www.divulga.ufsc.br   21/02/2024 – Edição 2169

UFSC é segunda melhor universidade federal do Brasil, segundo ranking internacional

A UFSC é a oitava melhor universidade da América Latina e a segunda entre as federais brasileiras, de acordo com a classificação do Webometrics Ranking of World Universities para 2024. Entre as instituições federais nacionais, a Universidade fica atrás apenas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). O levantamento é uma iniciativa do Cybermetrics Lab, grupo de pesquisa pertencente ao Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC) da Espanha. Se consideradas todas as universidades brasileiras, a UFSC aparece na quinta posição. Continue a leitura >>.


Estudo aponta alterações no cérebro e sangue de suicidas

Um estudo coordenado pela professora Manuella Kaster, do Departamento de Bioquímica da UFSC (BQA), aponta um conjunto de alterações moleculares presentes no cérebro e no sangue de indivíduos que cometeram suicídio. A pesquisa busca identificar fatores de suscetibilidade e potenciais alvos terapêuticos, com foco nas variáveis neurobiológicas e tem o doutorando do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica Caibe Alves Pereira como primeiro autor do artigo.  Continue a leitura >>.

Seleção para uso de espaços públicos no Centro de Cultura e Eventos

A Secretaria de Cultura, Arte e Esporte da UFSC (SeCArtE) recebe até dia 26 de fevereiro inscrições de propostas para o edital Espaço Vivo, destinado à utilização temporária dos espaços públicos no Centro de Cultura e Eventos. Os espaços disponíveis são o Auditório Garapuvu; a copa e hall do segundo andar; as salas Goiabeira, Laranjeira e Pitangueira; e os camarins. Mais informações estão disponíveis no edital. Continue a leitura >>.



Ensino


Pós em Biotecnologia e Biociências abre inscrições para mestrado e doutorado

O Programa de Pós Graduação em Biotecnologia e Biociências da UFSC (PPGBTC) abriu dois editais para inscrição no processo seletivo de doutorado e mestrado para 2024. O edital para doutorado conta com o período de inscrição até 10 de maio, enquanto o edital para mestrado tem as inscrições abertas até 11 de abril. No doutorado, são oferecidas 19 vagas, sendo 15 de ampla concorrência, e no mestrado, são 22 vagas, sendo 18 vagas de ampla concorrência. Continue a leitura >>.

 

UFSC recebe professor de universidade de Montreal para seminários abertos sobre controle seguro e resiliente de sistemas ciber-físicos

Entre os dias 27 de fevereiro e 11 de março a UFSC recebe Walter Lucia (Concordia University, Montreal/CA) em missão como Professor Visitante do Projeto PRINT-CAPES UFSC (Temática “Transformação Digital e Indústria 4.0”; Sub-projeto “Robótica: Competência e Pesquisa em Paralelismo e Reconfiguração), tendo como anfitrião o Prof. Eugênio B. Castelan (DAS/PósAutomação). Nesse período, o professor Lucia realizará 3 seminários – nos dias 29 de fevereiro e 2 e 5 de março – abertos à comunidade interessada, em temas relacionados ao “Controle Seguro e Resiliente de Sistemas Ciber-Físicos”.

 

Pré-vestibular social da UFSC em Araranguá recebe inscrições

O cursinho pré-vestibular “Projeto Educação Solidária”, do campus Araranguá da UFSC está com inscrições para novos alunos abertas até o dia 2 de março. Haverá uma turma presencial para aula do curso preparatório para o Enem e Vestibular UFSC, com 40 vagas. As aulas ocorrem de segunda a sextas, das 18h30 às 22h, no prédio da UFSC na Unidade Jardim das Avenidas. Mais informações podem ser encontradas no link das inscrições.


Cultura


Biblioteca recebe exposição ‘Aves da UFSC’

A Biblioteca Central da UFSC recebe, no Espaço Expositivo Salão Circulação, a exposição “Aves da UFSC”, do fotógrafo Lauro Cesar Voltolini de Almeida. A exposição ocorre de 19 de fevereiro a 29 de março. Saiba mais no Instagram @aves.daufsc.


Comunidade


Parceria capacita professores na integração entre tecnologia e educação

O Laboratório de Experimentação Remota da UFSC Araranguá (RExLab), em parceria com a Prefeitura de Santa Rosa do Sul, iniciou no dia 6 de fevereiro, a capacitação de professores da rede pública municipal de ensino. A atividade faz parte do projeto Integração de Tecnologia na Educação (InTecEdu). A aula inaugural ocorreu no Parque Municipal de Eventos e contou com a presença de 188 professores. A parceria também inclui auxílio para implantação nos laboratórios maker nas escolas do município, e oficinas de robótica para os alunos da rede pública. Continue a leitura >>.

 

‘Sociedade é resistente à presença de mulheres em espaços de destaque’, diz secretária da SBPC

A secretária regional em Santa Catarina da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Maria Elisa Máximo, considera o fator estrutural como uma das principais causas de distorções entre os espaços e os papéis ocupados por homens e mulheres na produção do conhecimento. Em entrevista sobre o Dia Internacional das Mulheres e Meninas nas Ciências, celebrado neste domingo, 11 de fevereiro, ela, que também é professora do Departamento de Antropologia da UFSC, mãe e cientista, citou aqueles que considera os maiores desafios para as carreiras científicas das mulheres: a maternidade e a hostilidade do meio acadêmico associado ao machismo institucional. Continue a leitura >>.

 

HU comunica lotação máxima na UTI neonatal, Cuidados Intermediários Convencionais (UCI) e Canguru

O Hospital Universitário da UFSC comunica que, devido à lotação máxima, não está recebendo pacientes para as Unidades de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal, de Cuidados Intermediários Convencionais (UCI) e Canguru. Na manhã desta terça-feira (20/02), a UTI Neonatal estava com todos os oito leitos ocupados, e mais um leito extra; a UCI, que conta com cinco leitos, estava com a lotação completa; e a Canguru, com capacidade de 5 leitos, estava com quatro ocupados. A previsão é que a situação se normalize com a dinâmica das altas e liberação de leitos, porém, neste momento, a medida se faz necessária para garantir a qualidade e a segurança do atendimento aos pacientes. A demanda por novos leitos será gerenciada pelo órgão regulador.


Receba o Divulga pelo Whatsapp
Envie mensagem para (48) 3721-2819 

Acompanhe outras notícias da UFSC
noticias.ufsc.br

Confira a programação da TV UFSC
tv.ufsc.br

Siga a UFSC nas redes sociais
FacebookTwitterFacebook


Para receber nossos boletins, clique aqui.
Contatos com a produção deste informativo:
Coordenadoria de Comunicação Organizacional e Novas Mídias – Agecom
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Campus Reitor João David Ferreira Lima. Trindade. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
divulga@contato.ufsc.br / +55 (48) 3721-2824 / 3721-2825
Acesse nossa Política Editorial
Para deixar de receber nossos boletins, clique aqui.

Tags: Divulga UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Estudante do curso de Farmácia da UFSC é selecionado pela Academia Brasileira de Ciências em programa de estágio e pesquisa

19/02/2024 08:40

O estudante do curso de graduação em Farmácia da UFSC, Roberto Bayestorff Heberle, foi selecionado para participar do Programa Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações Científicas (PAPL-ECV), iniciativa da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) que escolhe propostas de estudantes de graduação para estágios em instituições de pesquisa paulistas.

O objetivo do programa é permitir que estudantes de graduação estagiem em instituição de pesquisa, recebidos por pesquisadores membros titulares da ABC. Os estudantes devem ter contato com projetos científicos em andamento e deverão ajudar em sua execução. Roberto atualmente faz estágio nos Laboratórios de Cromatografia e Espectroscopia de Massas Aplicadas às Clínicas Médico-Cirúrgicas da Escola Paulista de Medicina (EPM) e Hospital São Paulo (HSP) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

O estágio tem duração entre 29 de janeiro a 4 de março. Segundo o estudante, “participar do PAPL – ECV está sendo muito bom para mim porque tem me proporcionado a  interação com os pesquisadores e profissionais altamente qualificados, o que me inspira e desafia a buscar a excelência em minhas atividades acadêmicas e profissionais. Temos aplicado técnicas e práticas laboratoriais avançadas, que tem ampliado meu conhecimento teórico e prático. Certamente o que estou aprendendo aqui será valioso em minha carreira futura como farmacêutico. Além disso, a imersão nesse ambiente científico de excelência me permitiu participar ativamente de projetos de pesquisa inovadores, contribuindo para avanços significativos no campo da ciência aplicada à medicina. Sou grato à Fapesp e à ABC e àqueles que têm colaborado em minha formação”.

O estudo é coordenado por Mario Augusto Izidoro, com orientação do professor Luiz Juliano Neto, que é membro titular da Academia Brasileira de Ciências (ABC).  O estudante atua como aluno de Iniciação Científica no Laboratório Neuroscience Coworking Lab (Psicowlab) do Departamento de Ciências Fisiológicas, do Centro de Ciências da Saúde (CCS), da UFSC, sob orientação do professor Eduardo Luiz Gasnhar Moreira.

Mais informações no site do programa.

Tags: CCSFarmáciaPrograma Aristides Pacheco Leão de Estímulo a Vocações CientíficasUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC desenvolve trabalho pioneiro com carne cultivada

19/02/2024 08:18

A Universidade Federal de Santa Catarina deu início a um trabalho pioneiro na pesquisa de carne cultivada, em parceria com a Embrapa. O estudo Pesquisa e desenvolvimento de carne cultivada estruturada com scaffolds de origem vegetal, coordenado pela professora do departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos Silvani Verruck, vai trabalhar para resolver um desafio da área: como transformar as células animais cultivadas em ambientes controlados em um alimento estruturado, como seria um bife, por exemplo.

O projeto vai envolver pesquisadores de diversas áreas do conhecimento e tem financiamento da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência pública de fomento à inovação. São R$ 2,4 milhões para contribuir com um campo de pesquisa recente, mas também urgente: segundo Silvani, o aumento populacional no mundo traz o desafio de testar novas formas de produção e distribuição de alimentos seguros e de qualidade.

“Já temos pesquisas com biomateriais e caracterização de produtos cárneos desde que o departamento existe, mas com a aplicação específica em carne cultivada é nosso primeiro projeto e começamos no final do ano passado”, contextualiza. “As aplicações médicas da área de engenharia de tecidos está bem avançada, porém o escalonamento para cultivo celular para consumo humano, como alimento, é uma área emergente de pesquisa e desenvolvimento”, comenta.

A pesquisadora cita a engenharia de tecidos porque essa seria a base para a produção de carne cultivada. A carne cultivada pode ser produzida, conforme o projeto, aplicando-se as práticas de cultura de células e métodos de biofabricação para gerar tecidos ou proteínas de alto valor nutricional para consumo humano.

O cultivo pode acontecer com uma célula muscular, por exemplo, ou ainda com células tronco, que podem se diferenciar em qualquer outra. O desafio do projeto da UFSC seria estudar as estruturas que dão suporte para as células e como fazer para que essa estrutura se assemelhe ao máximo a alimentos já consumidos e tradicionais na dieta alimentar. “Nós vamos estudar que materiais utilizar para fazer essa estruturação acontecer”, afirma.

A forma estruturada vem acompanhada de uma outra ferramenta das pesquisas que envolvem a replicação celular – scaffold é o termo utilizado para falar dos materiais que dão suporte, que estruturam os tecidos. “Para se produzir cortes de carne, como é o caso da picanha bovina, por exemplo, é preciso mimetizar os processos biológicos que ocorrem naturalmente, sendo, portanto, necessário a formatação através de processos da engenharia de tecidos usando scaffolds”, argumenta a pesquisadora, no texto do projeto aprovado pela Finep.

Bife, não hambúrguer

Imagem de tookapic por Pixabay

Segundo Silvani, a ciência e a tecnologia avançaram no cultivo celular, mas ainda são desafiadas em como produzir um pedaço de carne. Um hambúrguer ou um kibe, por exemplo, já são tecnicamente possíveis, assim como também é a transformação de proteína vegetal nesses alimentos.

“Essa é a nossa ideia agora: estudar essas estruturas chamadas de scaffolds para fazer esse tipo de alimento. Ele precisa ser de grau alimentício e precisa estar disponível em grande escala”, salienta. De acordo com a professora, a partir do que já existe de pesquisa na área médica, a opção será estudar produtos de origem vegetal para fazerem esse papel de estruturação do alimento. “A ideia é tentar diminuir o máximo possível ingredientes de origem animal da cadeia de produção”.

A bioimpressão 3D será uma das técnicas utilizadas, já que por meio dela é possível criar estruturas para a adesão das células musculares. A bioimpressora de alta resolução será adquirida com parte do montante captado. “O principal desafio dessa etapa do projeto é transformar o laboratório em um lugar de estudo da carne cultivada, pois há todo um processo de adaptação para esta nova área de pesquisa”, comenta.

Isso porque, o Laboratório de Carnes e Derivados, localizado no Centro de Ciências Agrárias, vai ultrapassar uma fronteira da área e adentrar num novo campo científico. “É uma tecnologia disruptiva, e como tal, traz um certo desconforto ao público leigo. Por isso, o investimento em pesquisa e desenvolvimento poderá esclarecer as dúvidas relacionadas a este novo tipo de alimento. Já se produzem muitos ingredientes alimentares por meio da biotecnologia, como por exemplo enzimas usadas no processo de produção de queijos, algumas vitaminas, bebidas fermentadas, e a carne cultivada irá configurar mais uma opção”, compara.

Para Silvani, o pioneirismo da UFSC também terá implicações relevantes na área. “Entendo que, agora, parte do nosso papel como universidade é passar o conhecimento sobre o assunto adiante, que ele chegue em todos com informações baseadas em ciência. É uma área bem complexa, muita pesquisa precisa ser realizada para tornar o processo escalável”. O projeto já está em andamento e já tem, inclusive, pesquisadores bolsistas contratados em diversos níveis de ensino. A duração é de 36 meses.

Amanda Miranda, jornalista da Agecom/UFSC

Tags: carne cultivadaCentro de Ciências Agráriasedital FinepFinepLaboratório de Carnes e Derivados

Laboratório da UFSC produzirá revisão e atualização de plano de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal

16/02/2024 12:16

Projeto de revisão e atualização do Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal será entregue em 16 meses. (Foto: Lúcio Bernardo Jr./Agência Brasília/GovernoDF)

O Laboratório de Transportes e Logística da UFSC (LabTrans/UFSC) será responsável pelo trabalho de revisão e atualização do Plano Diretor de Transporte Urbano e Mobilidade do Distrito Federal (PDTU). Realizado em parceria com a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) do Distrito Federal, o trabalho terá duração de 16 meses e levará em conta o crescimento acelerado da cidade e as necessárias adaptações para melhorar o deslocamento da população.

A equipe do LabTrans/UFSC busca, com o projeto, entregar um plano que atenda às demandas atuais e futuras de mobilidade, considerando uma população estimada em 3,1 milhões de habitantes e até mesmo a dinâmica dos 13 municípios da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride/DF).

“Todo o nosso time está feliz e comprometido com esse projeto, que é um desafio pela importância do PDTU para a mobilidade e o meio ambiente das cidades”, avaliou o coordenador-geral do LabTrans/UFSC, Wellington Repette. “É um trabalho de extrema relevância e muita responsabilidade, mas nossa equipe técnica está preparada para entregar um bom plano”, disse.

A atualização do PDTU é considerada um marco para o DF, com a perspectiva de transformar a mobilidade urbana em uma experiência mais fluida, sustentável e inclusiva. “O PDTU é o documento mais importante para o planejamento do transporte público coletivo do DF, e com esse planejamento nós vamos fazer gestão de fato”, afirmou Flávio Murilo Prates, secretário de Transporte e Mobilidade do DF. “Vamos atender melhor o usuário com custo menor para o sistema”, concluiu.

com informações da Agência Brasília

Tags: CTCLabTrans/UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pesquisa da UFSC Araranguá potencializa o desenvolvimento de espécies de plantas

15/02/2024 11:40

Produção em ambiente controlado acelerou a floração das orquídeas. Foto: divulgação

Um projeto desenvolvido a partir do Campus de Araranguá da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promete revolucionar o cultivo de plantas ao potencializar, em ambientes controlados, o desenvolvimento de espécies. Realizado em parceria com uma equipe do Instituto Federal Catarinense (IFC), campus de Santa Rosa do Sul, o projeto conta com financiamento da Usina Hidrelétrica Foz de Chapecó Energia, dentro do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) na gestão administrativa e financeira.

Bananeiras e orquídeas

Intitulado Desenvolvimento de estufas (casas) inteligentes e eficientes energeticamente para cultivo de plantas de alto valor agregado aplicadas a comunidades lindeiras ou assentadas de usinas hidrelétricas, o projeto começou em outubro de 2021 e é executado no campus do IFC de Santa Rosa do Sul, no Sul catarinense, e na biofábrica da cidade de Alpestre, no Rio Grande do Sul, onde estão localizadas as estufas inteligentes. Testados inicialmente em mudas de bananeiras e orquídeas, os primeiros resultados são promissores. “O projeto ainda não está concluído, entretanto um lote de produção de mudas de bananeiras foi finalizado, e outro está em produção. Este primeiro lote trouxe resultados interessantes”, informou o professor Marcelino.
(mais…)

Tags: AraranguáCampus AraranguáfapeuUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

DIVULGA UFSC – 15/02/2024 – Edição 2169

15/02/2024 11:01

 

Se você não consegue visualizar esta mensagem, clique aqui e leia o Divulga UFSC no site.

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | www.divulga.ufsc.br – 15/02/2024 – Edição 2169
Estudo da UFSC na Nature traz de forma inédita os limites para se evitar colapso na Amazônia

Uma abordagem inédita e holística sobre a resiliência da Floresta Amazônica desenvolvida por uma equipe de cientistas da UFSC e de outras instituições é destaque na revista Nature, um dos periódicos científicos mais relevantes do mundo. A pesquisa faz uma revisão de dados completa e traça cenários a partir do mapeamento de cinco elementos de stress que afetam a região e aponta caminhos possíveis para uma mudança de cenário que possa evitar o colapso. A estimativa é de que, nos próximos 25 anos, de 10% a 47% da Amazônia possam chegar a um ponto de não retorno, com transições inesperadas na paisagem. Continue a leitura >>.


UFSC convoca calouros aprovados para o segundo semestre que optaram por ingresso em março

A UFSC convoca os calouros que solicitaram remanejamento – quando alunos que ingressariam no segundo semestre do ano manifestam interesse de iniciar as aulas no primeiro semestre. O Edital divulgado lista os estudantes que tiveram o pedido deferido e os convoca para começarem as aulas em 11 de março. Os candidatos relacionados poderão obter o atestado com a nova matrícula e grade de horários através do site cagr.sistemas.ufsc.br. Continue a leitura >>.

Projeto busca reduzir danos de vazamento de combustível

As áreas contaminadas por combustíveis são causadoras de grandes impactos ambientais. O derramamento de gasolina, etanol, diesel e outros produtos semelhantes provoca a UFSC, com patrocínio da Petrobras, vem buscando formas de reduzir esses danos ambientais e diminuir os custos em processos de recuperação de locais atingidos. O projeto busca dar suporte técnico na tomada de decisão sobre eventos de contaminação ambiental e apontar as melhores estratégias de ação para conter ou resolver o problema. Continue a leitura >>.



Ingresso


Doutorado em Educação Científica e Tecnológica recebe inscrições

O Programa de Pós-graduação em Educação Científica e Tecnológica da UFSC lançou o edital de seleção para o curso de doutorado, com ingresso no segundo semestre de 2024. As inscrições são gratuitas e estarão abertas de 15 de fevereiro a 1 de março para preenchimento de até 22 vagas. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente via formulário on-line disponibilizado no período das inscrições, aqui. Serão reservadas até nove vagas para ações afirmativas. Mais informações no site.


Gestão


Bolsa Cultura tem inscrições prorrogadas até 29 de fevereiro

A Secretaria de Cultura, Arte e Esporte da UFSC (SecArtE) prorrogou as inscrições para o programa Bolsa Cultura até o dia 29 de fevereiro. O Edital 013/2023 – Bolsa Cultura 2024 destina-se a projetos com vigência de 1º de abril de 2024 a 31 de março de 2025. Acesse o edital aqui.

 

Universidade recebe mais de R$ 27 milhões para laboratórios multiusuários

A UFSC vai receber mais de 27 milhões de reais em 12 projetos submetidos por pesquisadores junto ao edital do Programa de Estruturação Acadêmica para Laboratórios Multiusuários Dedicados à Pesquisa Avançada no Estado de Santa Catarina, da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado (Fapesc). O recurso equivale a cerca de 25% do montante geral previsto pelo órgão de fomento. Continue a leitura >>.

 

UFSC fecha acordo para permanência da Livros & Livros até licitação

A Livraria Livros & Livros, que fica no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, permanecerá no local. A Administração Central da Universidade, por meio da Pró-Reitoria de Administração (Proad), reeditou o Termo de Compromisso para permanência, revendo questões indicadas pela gerência da livraria e considerando aspectos legais discricionários. Continue a leitura >>.


Pesquisa


Pesquisadora da UFSC é escolhida para apresentar estudo na ‘Brazil Conference at Harvard & MIT’

Pesquisadora na área de Ciência dos Alimentos da UFSC, Ana Paula Zapelini de Melo foi uma das cinco pesquisadoras do Brasil selecionadas para apresentar seu trabalho, desenvolvido durante o doutorado, na Brazil Conference at Harvard & MIT 2024. O evento, realizado em duas das instituições mais prestigiadas de ensino do mundo, a Universidade de Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), irá ocorrer durante abril, em Boston, nos Estados Unidos. Continue a leitura >>.

 

UFSC na mídia: pesquisadora fala sobre recorde de calor em 2023

A professora de Oceanografia da UUFSC. Regina Rodrigues, falou ao jornal O Globo sobre um dado que chamou a atenção e aumentou as preocupações da comunidade científica em 2023: o ano foi o mais quente já registrado, com 50% dos dias acima do limiar de perigo. A informação consta no relatório do Serviço de Mudanças Climáticas Copernicus (C3S), a agência europeia do clima, divulgado na última terça-feira, 9 de janeiro. De acordo com o jornal, “mais de 50% dos dias de 2023 estiveram 1,5ºC acima dos níveis de 1850-1900, o período pré-industrial”. Continue a leitura >>.


Extensão


Curso de Verão em Direitos Animais ocorre dias 19 e 20 de fevereiro

O curso de verão “Direitos Animais: os direitos animais no contexto da justiça climática”, organizado pelo grupo de pesquisa Observatório de Justiça Ecológica da UFSC (UFSC), ocorre nos dias 19 e 20 de fevereiro, das 9h às 17h, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ/UFSC). O curso é gratuito, aberto à comunidade externa e ocorre de forma híbrida, permitindo também a participação remota. Os participantes terão direito a certificado de 20 horas. Continue a leitura >>.

 

Projeto Rondon seleciona estudantes para operações ‘Velho Chico’ e ‘Sentinelas Avançadas’

A Pró-Reitoria de Extensão da UFSC (PROEX) divulga o edital 2/2024/PROEX para a seleção de estudantes para participação nas Operações “Velho Chico” e “Sentinelas Avançadas” do Projeto Rondon. As inscrições devem ser feitas até esta quinta-feira, 15 de fevereiro. Continue a leitura >>.

 

CRES+5 debate Educação Superior na América Latina e Caribe

Entre os dias 13 e 15 de março ocorre, em Brasília, a CRES+5 – evento de seguimento da Conferência Regional de Educação Superior América Latina e Caribe 2018 (CRES 2018). As discussões abordarão diversos temas, como equidade no acesso, pesquisa inovadora e cooperação internacional, com o intuito de impactar na definição de diretrizes para o desenvolvimento sustentável do ensino superior na região. Informações mais detalhadas sobre os 12 eixos temáticos da CRES+5 estão disponíveis em cres2018mas5.org.

 

Inscrições abertas para seminário internacional de pesquisa de métodos mistos na saúde

Estão abertas as inscrições para o II Seminário Internacional de Pesquisa de Métodos Mistos na Área da Saúde. A segunda edição do evento traz o tema “Pesquisa de Métodos Mistos: Inovação e Interdisciplinaridade na Era da Colaboração”. O principal objetivo é aprofundar a compreensão dos métodos mistos de pesquisa, destacando sua capacidade de integrar dados e promover a colaboração interdisciplinar. A ideia é impulsionar a inovação e a descoberta científica no campo da saúde. Continue a leitura >>.

 

Projeto ‘É só mais uma Crônica’ lança portal inédito no Brasil com relatos sobre como é viver com HIV

O projeto “É só mais uma Crônica”, parceria do Programa de Pós-Graduação em Linguística e o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC lançou no final de janeiro o Portal É só mais uma crônica. O novo site oferece informações acadêmicas e não acadêmicas sobre o que é viver com HIV na atualidade. Continue a leitura >>.

 


Comunidade


UFSC lança edital para pessoas de 50 anos ou mais realizarem atividades de extensão

 Argila, dança, aquarela, novas tecnologias, nutrição, promoção de saúde, idiomas e uma série de outras opções compõem a lista de atividades previstas no edital que o Universidade Aberta para as Pessoas Idosas (Neti-Unapi) lançou para o público de pessoas com 50 anos ou mais. A taxa de inscrição para as atividades no primeiro semestre de 2024 será de R$100. Para a rematrícula, as inscrições ocorrem nos dias 15 e 16 de fevereiro. Para novos alunos, o prazo será de 19 a 22 de fevereiro, conforme grupos de atividades. Mais informações no site.


Acompanhe outras notícias da UFSC
noticias.ufsc.br

Confira a programação da TV UFSC
tv.ufsc.br

Siga a UFSC nas redes sociais
FacebookTwitterFacebook


Para receber nossos boletins, clique aqui.
Contatos com a produção deste informativo:
Coordenadoria de Comunicação Organizacional e Novas Mídias – Agecom
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Campus Reitor João David Ferreira Lima. Trindade. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
divulga@contato.ufsc.br / +55 (48) 3721-2824 / 3721-2825
Acesse nossa Política Editorial
Para deixar de receber nossos boletins, clique aqui.

Tags: Divulga UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Estudo da UFSC na Nature traz de forma inédita os limites para se evitar colapso na Amazônia

14/02/2024 20:49

Vista de drone do Rio Amônia e floresta amazônica, no Peru (Foto: Andre Dib)

Uma abordagem inédita e holística sobre a resiliência da Floresta Amazônica desenvolvida por uma equipe de cientistas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e de outras instituições é destaque na revista Nature, um dos periódicos científicos mais relevantes do mundo. A pesquisa faz uma revisão de dados completa e traça cenários a partir do mapeamento de cinco elementos de stress que afetam a região: o aquecimento global, a chuva anual, a intensidade da sazonalidade das chuvas, a duração da estação seca e o desmatamento acumulado. Além disso, aponta caminhos possíveis para uma mudança de cenário que possa evitar o colapso. A estimativa é de que, nos próximos 25 anos, de 10% a 47% da Amazônia possam chegar a um ponto de não retorno, com transições inesperadas na paisagem.

A pesquisa é liderada pelo cientista Bernardo Monteiro Flores, que faz pós-doutorado em Ecologia na UFSC, com supervisão da professora Marina Hirota, co-autora do estudo. Além deles, Catarina Jakovac, do Departamento de Fitotecnia, e Carolina Levis, do Programa de Pós-Graduação em Ecologia, também assinam o artigo, que conta com a autoria de cientistas renomados, incluindo um dos especialistas brasileiro em climatologia mais citados no mundo, Carlos Nobre.
(mais…)

Tags: Amazôniaaquecimento globalcrise ambientalcrise climáticaFloresta AmazônicaNatureseca na Amazôniasecas

UFSC Curitibanos: pesquisadores investigam danos ecológicos em áreas atingidas por contaminações

09/02/2024 12:22

Pesquisadores Julia Niemeyer e Alexandre (Foto: Divulgação/Revista da Fapeu)

Uma dupla de professores do Campus de Curitibanos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está investigando riscos ecológicos de áreas contaminadas de Norte a Sul do país a pedido de empresas de consultoria, do ramo de exploração de óleo e gás e de mineração. Os professores e pesquisadores Júlia Carina Niemeyer e Alexandre Siminski avaliam dados, elaboram relatórios técnicos, preparam e treinam profissionais com o objetivo de evitar ou mitigar prejuízos ambientais e sociais.

“Buscamos auxiliar as empresas na tomada de decisão sobre áreas contaminadas de forma objetiva e eficiente, cumprindo a legislação vigente e seguindo os procedimentos normatizados”, explica a professora Júlia Carina Niemeyer, coordenadora do projeto, docente do Departamento de Agricultura, Biodiversidade e Florestas do Centro de Ciências Rurais, do Campus de Curitibanos. O projeto tem o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) na gestão dos recursos. “Ao realizar trabalhos em parceria com a UFSC e a Fapeu, as empresas contam com o trabalho de professores com expertise no tema e com compromisso com a sociedade e com a questão ambiental”, destaca a professora.

Júlia Niemeyer tem mestrado em Ecologia e Biomonitoramento pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e doutorado em Biologia/Ecologia pela Universidade de Coimbra, Portugal. Atua no Programa de Pós-Graduação em Ecossistemas Agrícolas e Naturais (PPGEAN) do campus de Curitibanos da UFSC, onde lidera o grupo de pesquisa Ecologia de Ecossistemas e também integra o grupo Agricultura Conservacionista.
(mais…)

Tags: Campus de CuritibanosRevista da FapeuUFSCUFSC CuritibanosUniversidade Federal de Santa Catarina

“Sociedade é resistente à presença de mulheres em espaços de destaque”, diz secretária da SBPC

09/02/2024 10:05

Professora Maria Elisa Máximo é secretaria regional da SBPC, mulher, mãe e cientista. Foto: Arquivo Pessoal

A secretária regional em Santa Catarina da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Maria Elisa Máximo, considera o fator estrutural como uma das principais causas de distorções entre os espaços e os papéis ocupados por homens e mulheres na produção do conhecimento. “A desigualdade no meio científico é, antes e acima de tudo, consequência de uma sociedade desigual, excludente e violenta para meninas e mulheres”, pontua.

A adoção de linhas de financiamento e editais específicos para mulheres cientistas em diferentes estágios da carreira, os incentivos para a formação de grupos de pesquisa voltados aos estudos de gênero e diversidade e os programas de formação que incluam o letramento em gênero são citados por ela como algumas das possibilidades para acelerar o processo de equidade.

Em entrevista sobre o Dia Internacional das Mulheres e Meninas nas Ciências, celebrado neste domingo, 11 de fevereiro, ela, que também é professora do Departamento de Antropologia da UFSC, mãe e cientista, citou aqueles que considera os maiores desafios para as carreiras científicas das mulheres: a maternidade e a hostilidade do meio acadêmico associado ao machismo institucional.

Leia a entrevista completa

(mais…)

Tags: Ciênciadata comemorativaDepartamento de AntropologiaDia Internacional das Mulheres e Meninas na CiênciaEquidadegêneroSBPCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

DIVULGA UFSC – 07/02/2024 – Edição 2168

07/02/2024 11:46

 

Se você não consegue visualizar esta mensagem, clique aqui e leia o Divulga UFSC no site.

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | www.divulga.ufsc.br     07/02/2024 – Edição 2168

Encerra hoje o período de matrícula de estudantes aprovados no SiSU 2024

Todos os candidatos classificados para o 1° e 2º semestres letivos de 2024, deverão realizar a matrícula inicial até hoje, 7 de fevereiro, obrigatoriamente de forma online, realizando a solicitação e o envio dos documentos comprobatórios, sob pena de perda da vaga. Nesta edição do SiSU, a UFSC ofertou 1.926 vagas distribuídas em cursos da instituição nos campi de Florianópolis, Araranguá, Blumenau, Joinville e Curitibanos.Para efetuar a solicitação de matrícula, acesse este link e para conferir o resultado por curso/período este link.


Vestibular 2025 irá incluir pela primeira vez álbum musical como obra de literatura brasileira

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) divulgou nesta quarta-feira, 31 de janeiro, a lista das seis obras indicadas no programa da disciplina de Literatura Brasileira do Vestibular Unificado 2025 da UFSC e do Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC). Pela primeira vez, um álbum musical faz parte da relação. O álbum “Tropicalia ou Panis et Circencis”, lançado em 1968, reúne 12 músicas cantadas e compostas por diversos artistas, como Caetano Veloso e Gilberto Gil. Outra novidade é a volta de uma obra da Editora da UFSC (EdUFSC), com o livro de contos Singradura do escritor catarinense Flávio José Cardoso. A obra, composta de 20 contos, traz histórias ambientadas em Florianópolis. Continue a leitura >>.

Aberta seleção para uso de espaços públicos no Centro de Cultura e Eventos

Até o dia 26 de fevereiro, estão abertas as inscrições de propostas para o edital Espaço Vivo, destinado à utilização temporária dos espaços públicos no Centro de Cultura e Eventos. Os espaços disponíveis são o Auditório Garapuvu; a copa e hall do segundo andar; as salas Goiabeira, Laranjeira e Pitangueira; e os camarins. O edital prevê uso pelo público externo desses espaços no período entre 8 de março e 29 de setembro. Serão recebidas propostas de pessoas físicas ou jurídicas com ou sem fins lucrativos, para utilização “a título precário, sob regime de permissão de uso onerosa dos espaços públicos, destinados a eventos de curta duração de natureza cultural e artística”. Mais informações estão disponíveis no edital. Continue a leitura >>.



Ingresso


Especialização Residência em Arquitetura e Urbanismo recebe inscrições até hoje

O Departamento e o Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFSC promovem a Especialização Residência em Arquitetura e Urbanismo com inscrições abertas até hoje, 7 de fevereiro. O curso é gratuito e oferece 25 vagas para profissionais graduados em Arquitetura e Urbanismo, Engenharia Civil, Engenharia Sanitária Ambiental e Geografia. O ensino e prática serão voltados para a atuação em assessoria técnica de projetos de habitações de interesse social, tendo como foco a qualificação das moradias associada à regularização fundiária, a provisão de infraestruturas, espaços livres e equipamentos coletivos. Continue a leitura >>.


Gestão


Estudantes e servidores podem avaliar a Universidade até dia 12

Até o dia 12 de fevereiro a comunidade acadêmica pode preencher a autoavaliação institucional da UFSC referente ao ano de 2023. Por meio dos formulários, estudantes e servidores podem manifestar suas opiniões sobre a Universidade. O processo é conduzido pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), que convida todos os segmentos da comunidade acadêmica a participar, conforme os links a seguir: Graduação; Pós-graduação; Docentes; Gestores; TAEs.

 

Reitoria recepciona primeiros estudantes do Vestiba+ aprovados no Vestibular 2024

Os alunos aprovados no Vestibular Unificado UFSC/IFSC/IFC 2024 que fizeram parte da primeira turma do curso pré-vestibular gratuito Vestiba+ foram recebidos pela UFS), na quarta-feira, 31 de janeiro. O encontro aconteceu no Gabinete da Reitoria, no Campus de Florianópolis, e buscou recepcionar os primeiros alunos que vão ingressar na Universidade por essa parceria entre a Prefeitura Municipal de Florianópolis e a UFSC. A reunião se iniciou com uma fala do reitor, Irineu Manoel de Souza, dando boas-vindas aos 5 dos 12 aprovados do Vestiba+ que estavam presentes. Continue a leitura >>.

 

Seleção de Instrutores para os Cursos de Capacitação de 2024

O Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP/PRODEGESP) publicou, no dia 23 de janeiro de 2024, o Edital nº 001/2024/DDP/PRODEGESP referente à seleção de instrutores para os cursos de Capacitação de 2024. Com essa chamada pública, estima-se selecionar servidores qualificados para atuar no atendimento de necessidades de desenvolvimento previamente previstas no Plano de Desenvolvimento de Pessoas (PDP). Ao todo, são 29 necessidades que podem ser atendidas por uma ou mais ações de desenvolvimento a serem oferecidas ao longo de 2024. Continue a leitura >>.

 

Programa de Formação Continuada recebe proposições de atividades

O Programa de Formação Continuada da UFSC (PROFOR) publicou o edital de abertura de inscrições de propostas de atividades formativas e de desenvolvimento a servidores(as) docentes e técnico-administrativos(as), para o ano letivo de 2024. As inscrições devem ser feitas até o dia 1º de março. O resultado final da seleção será divulgado no dia 15 de março. Mais informações no site do Profor ou pelo e-mail profor@contato.ufsc.br.


Ensino


Inscrições abertas para bolsas de estudo no Canadá

O Emerging Leaders in the Americas Program (ELAP), promovido pelo Governo do Canadá, está com inscrições abertas para a edição 2024 do programa. O programa oferece bolsas de estudo aos estudantes de graduação e pós-graduação (mestrado e doutorado) da América Latina e do Caribe para realizarem intercâmbio em universidades do Canadá. Veja todas as informações do programa aqui.

 

Instituto Confúcio oferece curso de mandarim em turma especial para a UFSC

O Instituto Confúcio na Unicamp, órgão vinculado ao Ministério da Educação da China, divulga a abertura das inscrições para os cursos de Mandarim do 1º semestre de 2024 – em especial o curso online “Mandarim nível Básico 1” voltado para estudantes, docentes e servidores da UFSC com desconto de 90% no valor do curso. As inscrições devem ser realizadas até 15 de fevereiro, através deste link , utilizando o login: IEL–0213120 e senha: DBNqExk5. Continue a leitura >>.

 

Inscrições abertas para cursos extracurriculares na áreas de linguística, literatura e latim

O Departamento de Língua e Literatura Vernáculas da UFSC (DLLV) está com inscrições abertas, até 15 de março, para cursos extracurriculares nas áreas de linguística, literatura e latim. Os cursos ofertados podem ser conferidos no site do programa. As inscrições realizadas até 26 de fevereiro terão um custo de R$255,00. Mais detalhes sobre os cursos disponíveis e o processo de inscrição podem ser encontrados no site e no Instagram.

 

Pré-vestibular da UFSC Blumenau aprova 17 alunos no Vestibular Unificado 2024

Dezessete alunos da edição de 2023 do Pré-UFSC foram aprovados na primeira chamada do Vestibular Unificado UFSC/IFSC/IFC 2024. O Pré-UFSC é um cursinho pré-vestibular gratuito oferecido pelo campus Blumenau da UFSC para alunos de escolas públicas. Ele prepara os estudantes para o Vestibular da UFSC, para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e demais vestibulares de outras instituições de ensino. Continue a leitura >>.


Pesquisa


UFSC na mídia: Onze plantas que afastam o mosquito da dengue para ter em casa

O professor do Departamento de Fitotecnia da UFSC Enio Pedrotti destacou, em entrevista para o site do Globo Rural, onze espécies que podem auxiliar o combate à dengue, sem substituir outros cuidados essenciais, como atenção com água parada para evitar o desenvolvimento de larvas. Confira a notícia na íntegra aqui.

 

Professora da UFSC é coautora de carta na revista ‘Science’ que defende uma restauração biodiversa

A professora Michele de Sá Dechoum, do Departamento de Ecologia e Zoologia do Centro de Ciências Biológicas da UFSC (CCB) é coautora de uma carta publicada na Revista Science. A carta, publicada na seção Letters, é assinada por pesquisadores do Centro de Conhecimento em Biodiversidade, um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) baseado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que chamam a atenção para a necessidade de uma restauração heterogênea. Continue a leitura >>.


Receba o Divulga pelo Whatsapp
Envie mensagem para (48) 3721-2819 

Acompanhe outras notícias da UFSC
noticias.ufsc.br

Confira a programação da TV UFSC
tv.ufsc.br

Siga a UFSC nas redes sociais
FacebookTwitterFacebook


Para receber nossos boletins, clique aqui.
Contatos com a produção deste informativo:
Coordenadoria de Comunicação Organizacional e Novas Mídias – Agecom
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Campus Reitor João David Ferreira Lima. Trindade. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
divulga@contato.ufsc.br / +55 (48) 3721-2824 / 3721-2825
Acesse nossa Política Editorial
Para deixar de receber nossos boletins, clique aqui.

Tags: Divulga UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Coordenado por professora da UFSC, estudo aponta alterações no cérebro e sangue de suicidas

02/02/2024 12:27

De acordo com a OMS, mais de 700 mil pessoas morrem por suicídio anualmente no mundo.(imagem: Gordon Johnson/Pixabay)

Um estudo coordenado pela professora Manuella Kaster, do Departamento de Bioquímica, do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da UFSC, aponta um conjunto de alterações moleculares presentes no cérebro e no sangue de indivíduos que cometeram suicídio. A pesquisa é realizada em conjunto com Daniel Martins-de-Souza, professor da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e tem o doutorando do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica Caibe Alves Pereira como primeiro autor do artigo na revista Psychiatry Research, que expõe os dados e conclusões da pesquisa. Assina o artigo também a pesquisadora Bruna Caroline Pierone, doutora pela UFSC. Segundo os autores, o objetivo foi identificar fatores de suscetibilidade e potenciais alvos terapêuticos.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 700 mil pessoas morrem por suicídio anualmente no mundo. Entre os jovens, termo que designa a faixa etária dos 15 aos 29 anos, o impacto do suicídio é particularmente alarmante, representando a quarta principal causa de morte. Os dados, de 2019, foram obtidos na última edição do Global Burden of Disease (GBD), estudo epidemiológico que reúne mais de 200 países e fornece um quadro abrangente das principais causas de mortalidade e incapacidade global.

Diversos fatores de risco estão associados ao suicídio, incluindo histórico familiar, traços de personalidade, condições socioeconômicas, exposição a ideias nocivas nas mídias sociais e presença de transtornos psiquiátricos, especialmente depressão e transtorno bipolar. “Contudo, apesar do enorme impacto psicológico, social e econômico gerado pelas mortes por suicídio, a identificação do risco é feita apenas com base em entrevistas clínicas. Os mecanismos neurobiológicos associados às alterações comportamentais ainda são pouco elucidados. E esse foi o foco de nosso estudo”, conta Manuella Kaster.
(mais…)

Tags: CCBDepartamento de BioquímicaFapescFapespManuella KasterManuella Pinto KasterPrograma de Pós-Graduação em Bioquímicasuicídio

DIVULGA UFSC – 31/01/2024 – Edição 2167

31/01/2024 11:57

Se você não consegue visualizar esta mensagem, clique aqui e leia o Divulga UFSC no site.

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | www.divulga.ufsc.br    31/01/2024 – Edição 2167
 


No Dia Nacional da Visibilidade Trans, UFSC lança campanha contra a transfobia

A UFSC lançou na segunda-feira, 29 de janeiro, Dia Nacional da Visibilidade Trans, a campanha “UFSC contra a Transfobia”. A campanha começa pelas redes sociais e sites da Universidade, mas deve ganhar força a partir de março, pois, o dia 31 daquele mês marca o Dia Internacional da Visibilidade Transgênero. Nessa data, há previsão do lançamento de um manual anti transfobia, que está sendo produzido pela Agência de Comunicação (Agecom) em parceria com a Proafe. O Instagram da CDGEN já vem fazendo postagens a respeito há alguns dias. Continue a leitura >>.


Centenário Salim Miguel: UFSC presta homenagem por ‘vida dedicada aos livros, à arte e à cultura’

A UFSC prestou homenagem a Salim Miguel nesta terça-feira, 30 de janeiro, data em que o escritor completaria 100 anos. A instituição descerrou uma placa onde se lê “Uma vida dedicada aos livros, à arte e à cultura”, na entrada da Editora da UFSC (EdUFSC), que Salim dirigiu por oito anos. A solenidade abre as festividades do centenário do autor, que será comemorado em todo o Brasil, com diversas atividades ao longo de 2024. Continue a leitura >>.

Reitoria reúne diretores de Centros de Ensino em preparação para o início do semestre letivo

A Reitoria da UFSC se reuniu na segunda-feira, 29 de janeiro, com os diretores dos Centros de Ensino para prepar a universidade para o início do semestre que inicia dia 11 de março. Durante a reunião, ficaram acordadas as ações conjuntas para reparos e manutenção de pisos, banheiros, bebedouros de condicionadores de ar, tendo em vista os desafios à manutenção no contexto de um déficit de R$ 6 milhões em 2023 e previsão de déficit de R$ 35 milhões em 2024. Continue a leitura >>.



Gestão


UFSC empossa novos docentes e técnicos-administrativos em Educação

A UFSC empossou oito novos docentes e dois técnicos-administrativos em educação (TAEs) na última sexta-feira, 26 de janeiro, em cerimônia realizada nas salas Laranjeira e Goiabeira do Centro de Cultura e Eventos, no Campus de Florianópolis. A mesa de cerimônia contou com a presença do reitor, Irineu Manoel de Souza, além de representantes sindicais e outros membros da gestão universitária. Os discursos enfatizaram a relevância de cuidar da universidade e defender sua qualidade, além de considerar os desafios de administrar uma instituição pública de ensino superior. O reitor falou sobre a complexidade da estrutura das universidades federais e a importância dos sindicatos no apoio aos servidores. Os novos servidores têm até 15 dias após a posse para iniciar as atividades. Mais informações no site da Apufsc.


Ingresso


UFSC divulga edital do processo seletivo da graduação a distância em Pedagogia Bilíngue

A UFSC divulga o edital do processo seletivo para ingresso no curso de graduação de Pedagogia – Licenciatura, ofertado na Modalidade Educação a Distância (EaD) pelo Instituto Nacional de Educação de Surdos (INES). A seleção é destinada a candidatos que tenham concluído o Ensino Médio ou equivalente e que tenham realizado o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), na edição 2023. As inscrições devem ser feitas de 1º a 16 de fevereiro de 2024. Acesse o edital aqui.

 

Último dia para inscrições no mestrado e doutorado em Recursos Genéticos Vegetais

O Programa de Pós-graduação em Recursos Genéticos Vegetais da UFSC (PPGRGV) está com inscrições abertas para ingresso no primeiro semestre de 2024. São ofertadas até 19 vagas para o mestrado e até 13 vagas para o doutorado. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até hoje, 31 de janeiro, através deste formulário, Para saber mais sobre área de concentração, linhas de pesquisa e outras características do programa, acesse o site do programa.

 

Pós em Oceanografia está com inscrições abertas até amanhã

A pós-graduação em Oceanografia está com inscrições abertas para a seleção de mestrado até 1 de fevereiro. O processo deve ser realizado online, pelo site. Há 17 vagas, com 50% sendo prioritariamente destinadas para Ação Afirmativa e Vulnerabilidade Social, pessoas negras, pretas e pardas, indígenas, pessoas com deficiência, quilombolas, refugiados, pessoas trans e em vulnerabilidade socioeconômica. Mais informações podem ser obtidas no site https://ppgoceano.paginas.ufsc.br/.

 

Mestrado em Engenharia e Ciências Mecânicas recebe inscrições até dia 2 de fevereiro

O Programa de Pós-graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas da UFSC (Pós-ECM), campus Joinville, está com inscrições abertas para mestrado com ingresso no primeiro semestre de 2024. Os candidatos devem se inscrever através do Sistema de Controle Acadêmico da Pós-Graduação até 2 de fevereiro. São disponibilizadas 52 vagas. Dessas, serão asseguradas até 11 vagas para pessoas negras (pretas e pardas) e indígenas e cinco vagas do total de vagas para pessoas com deficiência. As inscrições são realizadas através do e-mail ppgecm@contato.ufsc.br, com toda a documentação anexada em um único e-mail até 20 de fevereiro. O edital e mais informações está disponível através deste link. Mais informações no site do Programa de Pós-graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas.


Ensino


Inscrições abertas para intercâmbio na República Tcheca

Estão abertas as inscrições para o Programa de Mobilidade UFSC – UHK 2024, conforme o Edital Nº 1 SINTER 2024. Nesta edição, o programa é destinado aos estudantes de graduação dos cursos de Relações Internacionais, Ciências Sociais, Filosofia, História, Arquivologia e Serviço Social que tenham interesse em aprofundar seus conhecimentos por meio de intercâmbio acadêmico na Universidade de Hradec Králové (UHK) na República Tcheca, no segundo semestre de 2024. O candidato deverá realizar a inscrição e submeter toda a documentação listada no item 6 do edital, por meio do Sistema de Inscrições da SINTER entre os dias 4 de janeiro e 8 de fevereiro de 2024. Em caso de dúvidas, entre em contato por programas.sinter@contato.ufsc.br.

 

Pesquisadores partem em missão de cooperação acadêmica entre Brasil e Timor-Leste

Um grupo de professores do Centro de Ciências da Educação da UFSC (CED) partiu com destino ao Timor-Leste, no sudeste asiático, no dia 15 de janeiro, com o objetivo de apoiar e assessorar a implantação do primeiro programa regular de mestrado em Educação do país. A atividade faz parte do acordo de cooperação internacional entre Brasil e Timor-Leste, sob mediação da Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores (ABC/MRE). Continue a leitura >>.


Pesquisa


Laboratório Fotovoltaica da UFSC recebe visita da cônsul da Noruega no Brasil

O Laboratório Fotovoltaica recebeu no dia 16 de janeiro a visita de representantes do consulado da Noruega no Brasil. A reunião ocorreu no Sapiens Parque, em Florianópolis. A visita foi um pedido do consulado para conhecer a estrutura e os projetos desenvolvidos na Universidade. A cônsul-geral da Noruega no Brasil, Mette Tangen, destacou que o encontro foi importante para que sejam levadas para a Noruega algumas ideias sobre geração de energia. Continue a leitura >>.

 

Expedição marítima de pesquisadoras da UFSC busca desvendar o Atlântico Sul

A bordo do veleiro Pangeia, um grupo de pesquisadoras do departamento de Ecologia e Zoologia da Universidade Federal de Santa Catarina (ECZ/UFSC) navegou entre Recife (PE) e Ilhabela (SP), ao longo do mês de novembro de 2023, percorrendo 2.200 quilômetros. Durante a expedição, elas realizaram ações em portos – compartilhando conhecimento científico com estudantes, professores e a sociedade civil –, e coletaram amostras da água, da vida marinha microscópica e de microplásticos na confluência do mar com os rios, como o famoso São Francisco. O material recolhido será enviado para diversos especialistas do Brasil, cujas análises vão ajudar a compreender os ecossistemas do Atlântico, trabalho fundamental em tempos de mudanças climáticas. Continue a leitura >>.


Extensão


Minicurso presencial sobre sistema imunológico das ostras

O Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências (PPGBTC), por meio do Programa Institucional de Internacionalização CAPES-PRINT (Subprojeto “Comunicação Celular e Biologia de Sistemas”), oferecerá, entre os dias 5 e 6 de fevereiro o minicurso presencial “Oyster-Vibrio interactions in health and disease”. O minicurso, que será ministrado pela pesquisadora Delphine Destoumieux-Garzón, aborda os principais aspectos do sistema imunológico de ostras e a sua interação com microrganismos comensais e patogênicos, bem como patógenos humanos veiculados por moluscos bivalves e doenças polimicrobianas de interesse médico, veterinário e aquícola. Continue a leitura >>.

 

Seminário Internacional Fazendo Gênero 13 seleciona propostas de trabalhos artísticos e culturais

O Seminário Internacional Fazendo Gênero 13 (FG13) – evento que ocorre na UFSC de 29 de julho a 2 de agosto de 2024 – recebe inscrições para trabalhos artísticos e culturais. Qualquer artista ou grupo pode se inscrever na modalidade de arte e cultura até o dia 2 de fevereiro de 2024. As informações sobre inscrição estão disponíveis no site do evento. Mais informações pelo e-mail 13fgatividadesculturais@gmail.com, pelo site do evento e pelo Instagram.

 

Equipe da UFSC participa da Operação Mangabeira, do Projeto Rondon, em Sergipe

Uma equipe da UFSC está participando da Operação Mangabeira, do Projeto Rondon, na cidade de Campos de Brito, em Sergipe, a 2.860 quilômetros de Florianópolis. O grupo partiu do Aeroporto Hercílio Luz no dia 18 de janeiro e fica até 2 de fevereiro na cidade sergipana de 18 mil habitantes. A operação conta com a participação de 25 instituições de ensino superior e 248 rondonistas, com atuação em 12 cidades do estado de Sergipe. Continue a leitura >>.

 

Sala Verde realiza Semana da Arte com Educação Ambiental entre 1º e 9 de fevereiro

A Sala Verde realizará a Semana da Arte com Educação Ambiental, entre os dias 1º e 9 de fevereiro, das 9h às 12h, na Sala Verde, térreo da Biblioteca Universitária. Ao longo dessa semana, tanto a comunidade interna quanto a externa à UFSC são convidadas a desenvolver sua criatividade por meio de diversas formas artísticas, como Fuxico para Iniciantes, Tricô, a arte do Crochê para iniciantes, Bordado Livre, Garrafas Decoradas, Ecocaderno, entre outras. Durante essas atividades, haverá a oportunidade de promover o reaproveitamento de linhas, tecidos, garrafas e diversos outros materiais.Continue a leitura >>.


Cultura


Bolsa Cultura 2024 recebe inscrições de propostas até 9 de fevereiro

A SecArte publicou o Edital 013/2023 – Bolsa Cultura 2024, destinado a projetos com vigência no período de 1º de abril de 2024 a 31 de março de 2025. O programa tem como objetivo oferecer auxílio financeiro a estudantes de graduação, incentivando sua participação no processo de criação artístico-cultural, além de proporcionar o envolvimento de estudantes, servidores técnico-administrativos e professores efetivos em atividades artístico-culturais em projetos de Arte e Cultura desenvolvidos na UFSC. As propostas deverão ser enviadas por e-mail para o endereço bolsacultura@contato.ufsc.br no período de 2 de janeiro a 9 de fevereiro com assunto “Bolsa Cultura 2023”. A inscrição será efetivada somente após o candidato receber, via e-mail, o protocolo de recebimento da proposta. Mais informações pelo e-mail bolsacultura@contato.ufsc.br ou pelo telefone (48) 3721-2376.


Receba o Divulga pelo Whatsapp
Envie mensagem para (48) 3721-2819 

Acompanhe outras notícias da UFSC
noticias.ufsc.br

Confira a programação da TV UFSC
tv.ufsc.br

Siga a UFSC nas redes sociais
FacebookTwitterFacebook


Para receber nossos boletins, clique aqui.
Contatos com a produção deste informativo:
Coordenadoria de Comunicação Organizacional e Novas Mídias – Agecom
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
Campus Reitor João David Ferreira Lima. Trindade. Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.
divulga@contato.ufsc.br / +55 (48) 3721-2824 / 3721-2825
Acesse nossa Política Editorial
Para deixar de receber nossos boletins, clique aqui.

 

Tags: Divulga UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Projeto ‘É só mais uma Crônica’ lança portal inédito no Brasil com relatos sobre como é viver com HIV

29/01/2024 10:00

O projeto É só mais uma Crônica, parceria do Programa de Pós-Graduação em Linguística e o Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) lança, nesta segunda-feira, 29 de janeiro, às 19h o Portal É só mais uma crônica. O novo site oferece informações acadêmicas e não acadêmicas sobre o que é viver com HIV na atualidade.

O projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina (Fapesc) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Foi planejado a partir da escuta feita com pessoas que vivem com o vírus HIV em Florianópolis, sobretudo do Grupo de Apoio à Prevenção à AIDS de Florianópolis (GAPA). O projeto é coordenado pelo professor Atilio Butturi, do Departamento de Língua e Literatura Vernáculas (DLLV) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

“Trata-se de um portal inédito no Brasil, que relaciona Pesquisa, Ensino e Extensão e que efetivamente conta com a participação da comunidade externa a partir de uma questão socialmente relevante”, salienta o professor.

O lançamento do site será feito de forma virtual, ao vivo, por meio dos perfis @esomaisumacronica e @linguisticaufsc, no Instagram. A equipe responsável pelo site estará presente na live: o professor Atilio Butturi, as pós-doutorandas Nathalia Müller Camozzato e Camila de Almeida Lara, o doutorando João Marcelo Faxina e o diretor de Arte do projeto, Pedro Paulo Venzon, .

Tags: CCECFHDLLVÉ só mais uma CrônicaGapaPPGICHPPGLUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Minicurso presencial sobre sistema imunológico das ostras com pesquisadora francesa tem inscrições abertas

26/01/2024 11:40

O Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia e Biociências (PPGBTC), por meio do Programa Institucional de Internacionalização CAPES-PRINT (Subprojeto “Comunicação Celular e Biologia de Sistemas”), oferecerá, entre os dias 5 e 6 de fevereiro o minicurso presencial “Oyster-Vibrio interactions in health and disease”. O minicurso, que será ministrado pela pesquisadora Delphine Destoumieux-Garzón, abordará os principais aspectos do sistema imunológico de ostras e a sua interação com microrganismos comensais e patogênicos, bem como patógenos humanos veiculados por moluscos bivalves e doenças polimicrobianas de interesse médico, veterinário e aquícola.

O curso disponibiliza 50 vagas destinadas a docentes e discentes dos Programas de Pós-Graduação da UFSC vinculados aos subprojetos CAPES-PrInt “Comunicação celular e biologia de sistemas” (Biotecnologia e Biociências, Farmacologia; Neurociências e Bioquímica), “Estudo multilateral e translacional em novos fármacos e sistemas de liberação nanoestruturados para o tratamento de doenças infecciosas, parasitárias e câncer” (Farmácia, Química e Saúde Coletiva) e “Produção sustentável de alimentos no âmbito das Ciências Agrárias” (Aquicultura, Ciências dos Alimentos e Recursos Genéticos Vegetais), além da comunidade não acadêmica interessada na área.

Delphine é coordenadora do Laboratório Host-Pathogen-Environment Interactions (CNRS/Ifremer/UM/UPVD/França) e estuda os fatores associados a hospedeiros e patógenos que contribuem para o surgimento de doenças em ambientes marinhos sujeitos a mudanças ambientais.

A carga horária é de seis horas-aula, distribuídas nos dias 5 e 6 de fevereiro, segunda e terça-feira, das 14h às 17h. As aulas ocorrerão no Centro de Ciências Biológicas (CCB), localizado no Córrego Grande, em Florianópolis, na sala SIPG01 (andar térreo do bloco A do CCB). Para inscrever-se, é necessário encaminhar as informações da pessoa participante para o professor Rafael D. Rosa, que coordena a atividade.

Mais informações no site do Programa.

Tags: Capes-PrIntCCBinternacionalizaçãomoluscos bivalvesostrasUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Professora da UFSC é coautora de carta na revista ‘Science’ que defende uma restauração biodiversa

26/01/2024 09:02

Publicação na Revista Science defende a restauração da biodiversidade no mundo. (Imagem: Divulgação)

A professora Michele de Sá Dechoum, do Departamento de Ecologia e Zoologia do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da UFSC é coautora de uma carta publicada nesta quinta-feira, 25 de janeiro, na Revista Science. A carta, publicada na seção Letters, é assinada por pesquisadores do Centro de Conhecimento em Biodiversidade, um Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) baseado na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que chamam a atenção para a necessidade de uma restauração heterogênea.

Embasados por pesquisas recentes, os autores defendem que a restauração precisa considerar as características de cada área a ser restaurada e priorizar uma maior diversidade de espécies de plantas. Os cientistas ressaltam a importância de criar cadeias de produção de sementes, assim como conhecimento científico sólido sobre as espécies que compõem cada um dos ecossistemas que formam nossos campos e florestas.

A seção Letters da Revista Science reúne textos de cientistas, com o objetivo de promover debates sobre assuntos que estão sendo pesquisados na atualidade. Os textos não são editados, revisados ​​ou indexados pela Revista, porém devem fornecer comentários com referências acadêmicas relevantes sobre o artigo em discussão.

“Nosso futuro depende da restauração de áreas naturais em escala global,” salienta a professora Michele. Ela frisa que estamos na Década da Restauração de Ecossistemas (2021-2030), assim denominada pela Organização das Nações Unidas (ONU). Segundo ela, diversos países se comprometeram a restaurar uma área de cerca de 1 bilhão de hectares, o que equivale ao tamanho do Canadá.

Conceito recente

O conceito de restauração ecológica ainda é muito recente, conforme explicam os pesquisadores no artigo publicado pela Revista Science. “Antes da década de 1980 pouco ou nada se falava a respeito. Com isso, ainda existem grandes lacunas de conhecimento sobre como restaurar áreas com tamanha biodiversidade, como é o caso do Cerrado, dos campos e florestas tropicais”, ressaltam.

A carta alerta, ainda, para a necessidade de restauração com maior diversidade, não apenas o “esverdeamento de uma área”. Segundo os pesquisadores, no Brasil atualmente há a perda de ecossistemas com a adoção de projetos de restauração utilizando um padrão com pouca diversidade de espécies. Com isso, não há a reprodução de condições próximas das que existiam nessas áreas antes da degradação, tornando homogêneas regiões que antes eram biodiversas.

“As espécies escolhidas para restaurar costumam ser aquelas que germinam rápido, contribuem para a fertilidade do solo e, sobretudo, estão disponíveis em viveiros e supermercados. Como resultado, estamos de fato criando ecossistemas homogêneos e com baixa diversidade, o que compromete a produção de serviços ecossistêmicos importantes, como água, polinização, etc.”, reforçam.

Ecossistemas de referência

Uma das estratégias apontadas pelos pesquisadores são os “ecossistemas de referência”, que consistem em áreas nativas, próximas aos locais que se pretende restaurar, que podem fornecer informações importantes para guiar a restauração das áreas degradadas. Quando restauradas corretamente, essas áreas contribuem mais rapidamente e eficientemente para a conectividade entre os ecossistemas. “Elas funcionam como espelhos para guiar todo o processo e, ainda, fornecem sementes, polinizadores e dispersores de sementes durante a restauração”, defendem.

“Somente a restauração com espécies nativas pode promover mais rapidamente a conectividade do ambiente e promover a correta recomposição de nascentes, espécies de animais e plantas e os benefícios que os ecossistemas podem fornecer para um desenvolvimento verdadeiramente sustentável”, concluem.

Acesse a publicação completa na Revista Science.

 

Tags: BiodiversidadeCCBMichele de Sá Dechoumrestauração de florestasUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Estudo sobre clima na Amazônia com participação da UFSC repercute internacionalmente

25/01/2024 08:45

Um estudo com participação da Universidade Federal de Santa Catarina sobre a mudança climática causada pelo ser humano e a seca histórica que atingiu a região Amazônica em 2023 repercutiu na mídia nacional e internacional. A investigação, conduzida por um grupo internacional do qual faz parte Regina Rodrigues, professora de Oceanografia Física e Clima, também pontuou que o El Niño – fenômeno climático natural que geralmente traz condições secas para a região – teve uma influência muito menor.

Pesquisadora falou sobre estudo à BBC

A análise foi realizada pelo World Weather Attribution (WWA), grupo internacional de cientistas especializados em pesquisas sobre o clima, e está disponível aqui. A repercussão dos dados foi internacional. A BBC, empresa de comunicação pública britânica, destacou que a seca recorde na Amazônia foi impulsionada pelas mudanças climáticas. Ao site e à televisão, Regina disse que a Amazônia tem papel central frente às discussões sobre mudanças climáticas. Isso porque, quando saudável, ela absorve o dióxido de carbono, mas com o desmatamento desenfreado é possível que chegue a um ponto de não retorno.

A professora também falou sobre o estudo ao The Guardian, que destacou que a seca devastadora na Amazônia é resultado da crise climática. A professora lembrou, em entrevista, que se protegermos a floresta ela continuará a funcionar como o maior sumidouro de carbono terrestre do mundo. “Mas se permitirmos que as emissões induzidas pelo homem e o desmatamento a empurrem para o ponto de não retorno, serão libertadas grandes quantidades de CO2. Precisamos proteger a floresta tropical e abandonar os combustíveis fósseis o mais rápido possível”, argumentou.

A professora também repercutiu o assunto ao Financial Times e ao The Washignton Post. No Brasil, o Jornal Nacional, da TV Globo, também deu destaque às constatações dos cientistas. “Temos que fazer uma transição para energias limpas, renováveis e também reduzir o desmatamento, que gera muito CO2. O Brasil, se reduzir o desmatamento, já reduz 40% dessas emissões”, disse à emissora brasileira.

Segundo o estudo, desde meados de 2023, a Bacia Amazônica tem enfrentado uma intensa seca, impulsionada pela baixa precipitação e pelo calor persistente. Rios em algumas regiões atingiram seus níveis mais baixos em mais de 120 anos, impactando milhões de pessoas. Comunidades ribeirinhas foram as mais afetadas, com a seca resultando em problemas de saúde, perda de renda, escassez de alimentos e água potável e falhas nas colheitas.

Os cientistas do WWA constataram que a mudança climática está reduzindo a precipitação e aumentando o calor na Amazônia, o que foi responsável por tornar a estiagem sem precedentes de 2023 cerca de 30 vezes mais provável do que ocorreria apenas pela ação do El Niño. “À medida que o clima se aquece, uma potente combinação de diminuição da precipitação e aumento do calor está impulsionando a seca na Amazônia”, explica Regina.

 

Tags: mídia internacionalrepercussãoUFSC na mídiaWorld Weather Attribution

Projeto da UFSC com a Petrobras pretende reduzir danos de vazamento de combustível

23/01/2024 11:01

Imagem de simulação (Revista Fapeu)

As áreas contaminadas por combustíveis são causadoras de grandes impactos ambientais. O derramamento de gasolina, etanol, diesel e outros produtos semelhantes provoca a poluição do solo, das águas superficiais e subterrâneas. Um projeto desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com patrocínio da Petrobras, vem buscando formas de reduzir esses danos ambientais e diminuir os custos em processos de recuperação de locais atingidos.

O trabalho Estratégias de recuperação de áreas contaminadas por vazamentos de combustíveis conta com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu) e é coordenado pelo professor Admir José Giachini, do Núcleo Ressacada de Pesquisas em Meio Ambiente (Rema).

O projeto busca dar suporte técnico na tomada de decisão sobre eventos de contaminação ambiental e apontar as melhores estratégias de ação para conter ou resolver o problema. A iniciativa adota a ferramenta Solução Corretiva Baseada no Risco (SCBR), um software desenvolvido na UFSC com elementos inteligentes que ajudam o profissional do meio ambiente nas decisões sobre procedimentos de gerenciamento de áreas contaminadas.

O SCBR é um modelo matemático bidimensional de solução numérica, desenvolvido para apoiar a tomada de decisão em todas as etapas do gerenciamento ambiental de áreas impactadas ou de forma preventiva, em locais onde são desenvolvidas atividades potencialmente poluidoras. Além disso, pode ser empregado como instrumento facilitador do diálogo com órgãos de controle ambiental.

A ferramenta surgiu devido à ausência no mercado de um modelo matemático que simulasse o comportamento de plumas de hidrocarbonetos de petróleo sob influência de etanol, como no caso de derramamentos de gasolina. Os resultados obtidos nas áreas experimentais da Fazenda da Ressacada, localizado no Sul da Ilha de Santa Catarina, em Florianópolis, são usados na concepção da ferramenta e definem os grandes diferenciais do SCBR em relação aos demais softwares de simulação de contaminantes em solos e águas subterrâneas. Os outros modelos não emulam os efeitos dos biocombustíveis e não são baseados em dados de campo.

“Há mais de duas décadas, a Rema e a Petrobras mantêm uma parceria que vem apresentando resultados inéditos como o desenvolvimento de protótipos matemáticos inovadores para a previsão de cenários de derramamentos e controle de riscos no setor petrolífero e de biocombustíveis”, lembra o professor Admir Giachini. “Um exemplo disso foi o desenvolvimento do simulador SCBR, que vem sendo adotado no gerenciamento ambiental de áreas contaminadas em refinarias e em terminais da Petrobras, tornando a tomada de decisões mais objetiva, com base em critérios científicos e promovendo a economia de recursos financeiros”, ressalta.

Benefícios

O professor diz esperar que o projeto ofereça um gerenciamento ambiental mais orientado e com redução dos custos. “Também se estimam ações mais efetivas de gerenciamento ambiental, com resultados mais favoráveis, uma vez que a escolha da metodologia é embasada em conceitos técnicos orientados pela ferramenta”, destaca o professor Giachini.

Ele também pontua os muitos benefícios para a sociedade, dentre eles a implementação de metodologias mais assertivas para os problemas atrelados ao gerenciamento de áreas contaminadas. “A escolha por métodos orientados para cada situação aumenta as chances de sucesso. Além disso, a escolha das técnicas/ações mais adequadas para cada situação faz com que seja possível reduzir os custos de intervenção em processos de recuperação ambiental”. Dessa forma, segundo ele, faz-se um uso mais racional do recurso financeiro, possibilitando, inclusive, que ele seja utilizado nas áreas que efetivamente mais precisam.

Texto baseado em reportagem que integra a edição 14 da Revista da Fapeu

Tags: Modelo matemáticoNúcleo Ressacada de Pesquisas em Meio AmbienteSolução Corretiva Baseada no Riscovazamento de combustível

UFSC implementa modalidade pioneira de estágio de Pós-Mestrado

19/01/2024 11:32

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) aprovou a Resolução Normativa Nº 187/2023/CUn, que implementa a modalidade de estágio de Pós-Mestrado. A oficialização aconteceu em 11 de janeiro, data em que a resolução foi publicada no Boletim Oficial da UFSC.

Momento da votação realizada pelo Conselho Universitário.
Foto: Kauê Alberguini/Secom/UFSC

A proposta foi elaborada pela Pró-Reitoria de Pós-Graduação (Propg) e aprovada por votação realizada em sessão ordinária do Conselho Universitário, em 12 de dezembro de 2023. O projeto esteve em caráter experimental até 2023, e passa agora a funcionar de forma definitiva.

Segundo o pró-reitor de Pós-Graduação, Werner Kraus Junior, a modalidade pode ser considerada pioneira entre as universidades do Brasil. “Existem outras universidades que prevêem o registro de pesquisador colaborador, que inclui portadores do diploma de mestrado. Porém, a UFSC passa a ser a única a ter categoria específica nesse nível”.

O ingresso na modalidade é feito de maneira similar ao estágio de Pós-Doutorado: o Programa de Pós-Graduação (PPG) que oferece a vaga é responsável por estabelecer as condições e critérios de seleção dos candidatos, caso haja concorrência. Segundo a Resolução, “entende-se por estágio de Pós-Mestrado as atividades de pesquisa e/ou extensão realizadas junto ao Programa de Pós-Graduação da UFSC por portador do título de mestre, acompanhado por uma/um supervisora/supervisor”.

Na sessão do CUn foi aprovada a exigência de bolsa para os discentes inscritos na modalidade, que deve ser viabilizada por instituições de fomento ou via projetos de pesquisa e extensão. A duração do estágio será de no mínimo três e no máximo doze meses.

Kauê Alberguini/ Estagiário de Jornalismo da Secom/ UFSC

Tags: boletim oficialCUnpesquisapós mestradoPROPGresolução normativaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Oxidação avançada: tecnologia versátil é tema de evento internacional da UFSC 

18/01/2024 09:07

Água limpa pode ser um dos resultados das tecnologias de oxidação avançada (Imagem de Pexels por Pixabay)

Como limpar o ar? Como desinfetar um ambiente? Como melhorar o tratamento da água e a qualidade do ar? Como fazer vinhos? Como melhorar a qualidade dos alimentos? Como gerar hidrogênio a partir de fontes limpas? Todas essas perguntas interessam à ciência e têm em comum uma solução: as tecnologias de oxidação avançada (ou dos processos avançados de oxidação). Esses temas também fazem parte das pesquisas e de tecnologias inovadoras realizadas na Universidade Federal de Santa Catarina, que será sede, em 2024, de um dos principais eventos internacionais da área.

De acordo com a professora Regina Peralta, do departamento de Engenharia Química e de Alimentos da UFSC, os processos de oxidação avançada são tecnologias ambientalmente amigáveis, que costumam compor o tratamento de materiais perigosos. Mas o fato de ser muito versátil faz com que outras aplicações sejam possíveis em diversos setores, como por exemplo a produção de combustíveis renováveis e vários outros. “Há benefícios para diversas áreas, desde a agricultura, até a produção de vinhos, conservação de alimentos, saúde e mesmo na produção de materiais usados na construção civil”, explica.

Do ponto de vista químico, a oxidação avançada consiste na geração de radicais livres – especialmente o radical hidroxil (∙OH) – que é altamente oxidante e pode reagir não seletivamente com inúmeros compostos, de forma mais eficiente. “Um dos exemplos que podemos ver dessas tecnologias no dia a dia envolve o uso de substâncias ativas sob luz que são incorporadas em pisos e azulejos e assim esses materiais desenvolvem propriedades bactericidas e são superfícies autolimpantes”, explica Regina, que é presidente do Comitê Organizador da VI Iberoamerican Conference on Advanced Oxidation Technologies (CIPOA), evento internacional sobre essa tecnologia que ocorrerá na UFSC, em outubro deste ano.

A professora explica que há um conjunto extenso e longo histórico de pesquisas na UFSC que se amparam nesta técnica para garantirem inovação. Algumas são orientadas por ela no Laboratório de Energia e Meio Ambiente, mas outras ocorrem em áreas do conhecimento completamente distintas, como a Odontologia,  Aquicultura ou Engenharia de Alimentos. “Processos que utilizam o ozônio, radiação ultravioleta, energia solar, peróxido de hidrogênio, por exemplo, estão relacionados à oxidação avançada”, comenta.

Segundo Regina, o meio ambiente tende a se beneficiar da aplicação dessas tecnologias, já que permitem que determinados processos se tornem mais sustentáveis – como na indústria têxtil, por exemplo, que costuma trabalhar com muitos contaminantes da água. “São técnicas químicas ambientalmente amigáveis”, pontua. “Podem ser utilizadas desde a escala laboratorial até industrial, de forma isolada ou combinada ou com processos híbridos”, reforça.

A desinfecção e redução de poluentes em água, o combate a microrganismos patogênicos e o controle da germinação de sementes, a degradação e remoção de fármacos, a produção de materiais tecnológicos com funções autolimpantes e sanitizantes, a produção de hidrogênio verde e outros combustíveis renováveis são algumas das potencialidades dos processos, que também será aplicado em um reator piloto que será desenvolvido para a Petrobras em uma parceria recente firmada com a UFSC.

Evento será realizado em outubro 

A VI Iberoamerican Conference on Advanced Oxidation Technologies (CIPOA) será realizada de 7 a 11 de outubro, mas sua organização começou ainda no ano passado. Regina, que é coordenadora geral, explica que pretende que esse evento seja um marco importante para a área. “Há assuntos muito atuais, como as aplicações ambientais, o novo marco regulatório do saneamento que deverá garantir que 99% da população tenha acesso à água potável e 90% com tratamento e coleta de esgoto até 2033,  a transição energética e as iniciativas de descarbonização, que estão diretamente relacionadas a essas tecnologias”, argumenta. É justamente essa atualidade e a interdisciplinaridade que ela pretende usar como foco do evento.

“A química das reações envolvidas já é conhecida há bastante tempo e começou a ser pensada junto com os debates sobre escassez de água e transição energética, mas a versatilidade fez com que se expandisse nas suas aplicações”, comenta. Mesmo na pandemia de Covid-19, as tecnologias de oxidação avançada estiveram presentes – ela, por exemplo, buscou entender se era possível tornar as máscaras mais eficientes por meio desses processos.

“Nossa proposta é que não só químicos e engenheiros químicos ou ambientais se envolvam com essas discussões visto que o assunto é pesquisado em diferentes áreas do conhecimento”, complementa. Palestrantes de países como Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha, Espanha e França já estão confirmados. Universidades brasileiras como a Universidade de Campinas e Federal do Rio de Janeiro terão alguns de seus pesquisadores mais reconhecidos como convidados. A participação de setores importantes da indústria é muito bem-vinda, com algumas presenças já confirmadas. O evento também premiará os pesquisadores que se destacam na área. Mais informações aqui.

Amanda Miranda, jornalista da Agecom/UFSC

Tags: evento internacionalLaboratório de Energia e Meio Ambienteoxidação avançadaVI Iberoamerican Conference on Advanced Oxidation Technologies

Laboratório Fotovoltaica da UFSC recebe visita da cônsul da Noruega no Brasil

17/01/2024 13:44

Professor Ricardo Rüther (D) apresenta projetos do Fotovoltaica a integrantes do consulado da Noruega no Brasil (Fotos: Kauê Alberguini/Secom/UFSC)

O Laboratório Fotovoltaica da Universidade Federal de Santa Catarina (FV/UFSC) recebeu nesta terça-feira, 16 de janeiro, a visita de representantes do consulado da Noruega no Brasil. A reunião ocorreu no Sapiens Parque, em Florianópolis.

Inicialmente, o coordenador do Laboratório, Ricardo Rüther, realizou uma apresentação destacando o crescimento da energia fotovoltaica no Brasil e a atuação do Laboratório nas áreas de recuperação, armazenamento e geração de energia. Em seguida, foi realizado um tour pelo local, apresentando os projetos desenvolvidos pela UFSC em geração de energia limpa.

Representando a UFSC, também estiveram presentes o reitor, Irineu Manoel de Souza, e o superintendente de projetos da Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação (Propesq), William Gerson Matias.

A visita foi um pedido do consulado para conhecer a estrutura e os projetos desenvolvidos na Universidade. A cônsul-geral da Noruega no Brasil, Mette Tangen, destacou que o encontro foi importante para que sejam levadas para a Noruega algumas ideias sobre geração de energia.

Ao final da reunião, ambas as partes concordaram em buscar a formalização de um acordo de cooperação entre a UFSC e universidades da Noruega. Segundo o reitor Irineu, esse acordo será relevante para “ampliar o intercâmbio de alunos e fomentar a pesquisa na área de produção energética”.

Comitiva foi recebida pelo reitor Irineu Manoel de Souza (C)

O Laboratório Fotovoltaica desenvolve importantes projetos de pesquisa na área de geração de energia limpa, como a Planta Solar Piloto de Módulos Bifaciais, capazes de gerar energia com radiação direta do sol e refletida pelo solo, e a usina para produção de hidrogênio verde.

 

 

Tags: Energia RenovávelFotovoltaicaNoruegaPROPESQUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina