Covid-19: Centro de Eventos da UFSC não tem “xepa da vacina”

29/07/2021 16:45

Comunicado

A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Secretaria de Saúde, informa que não há “xepas” de vacinas no Centro de Eventos da UFSC ou em outro local de Florianópolis.

Nossas equipes, próximo ao final do expediente, abrem os frascos já direcionados às pessoas que estão na fila. Os pontos de vacinação tem uma lista de pessoas acamadas ou da próxima fase elencada e no caso de sobra de vacina, aplicam as doses nestas pessoas em casa ou entram em contato por telefone para definir a logística até o ponto de vacinação.

Em caso de sobra de doses, são chamadas as pessoas da faixa etária seguinte. Há pessoas acamadas, acidentadas de trânsito, cadeirantes, mãe com múltiplos filhos e gestante com pré-eclâmpsia em repouso no leito, por exemplo.

Tags: #TodosPelasVacinascoronavírusCovid-19Prefeitura Municipal de FlorianópolisUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Escola de Gestores da UFSC inicia novo ciclo de palestras apresentando o aplicativo ‘SouGov.br’

29/07/2021 15:02

A Escola de Gestores  da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) inicia um novo ciclo de palestras na próxima quinta-feira, 5 de agosto, às 15h. O tema do evento será o aplicativo “SouGov.br”, o novo sistema do Governo para atendimento a servidores da Administração Pública Federal.

O ciclo de palestras é destinado a todos os/as gestores/as da Universidade, desde os ocupantes de função gratificada (FG) aos que exercem função de coordenação de curso (FCC) ou cargo de direção (CD). As inscrições podem ser feitas neste link até o dia 3 de agosto.

A programação está disponível aqui. Somente os servidores inscritos receberão o link para a transmissão da palestra, que será enviado por e-mail na véspera do evento. Para inscrever-se, acesse aqui.

Mais informações na página da Escola de Gestores.

 

Tags: Ciclo de palestrasEscola de GestoresSouGovUFSC

Laboratório de Moluscos Marinhos disponibiliza produtos excedentes para comercialização

29/07/2021 14:45

O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM) que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC), comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame, na Barra da Lagoa.

Encontra-se disponível para venda um lote de 1.330.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de R$ 26,00 o milheiro. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do Laboratório de Moluscos Marinhos e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

Mais informações na página no Laboratório de Moluscos Marinhos e pelo e-mail c.blacher@ufsc.br

Tags: Centro de Ciências AgráriasDepartamento de AquiculturaLaboratório de Moluscos MarinhosLMNostras do pacíficoprodutos excedentessementes diploides

Sala Verde UFSC divulga agenda de atividades no mês de agosto

29/07/2021 10:00

A Sala Verde da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promoverá cinco encontros temáticos no mês de agosto. Todas as atividades irão ocorrer por meio da plataforma Conferência Web, neste link. É necessário se inscrever na página da Sala Verde para garantir o certificado de participação.

> Confira a programação de agosto:

Oficina Colagens e Recortes do Sumi-ê
Data: 5 de agosto, às 15h30

Papo Verde UFSC – Acolhendo Encarcerados e Migrantes
Data: 6 de agosto, às 15h

Oficina de Conflitos Familiares: um caminho de oportunidade
Data: 12 de agosto, às 9h

Oficina de Musicoterapia para Bebês
Data: 19 de agosto, às 9h

Oficina de Biodiversidade Alimentar com PANC
Data: 23 de agosto, às 15h30

Mais informações em salaverde.ufsc.br

Tags: Sala Verde UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Comitê discute proposta de Política de Inovação e Empreendedorismo da UFSC

29/07/2021 09:00

Na manhã da última terça-feira, 27 de julho, a Secretaria de Inovação (Sinova) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realizou a 1ª Reunião Extraordinária do Comitê de Inovação para apresentação da proposta de Política de Inovação e Empreendedorismo da instituição, elaborada pelo Grupo de Trabalho que atuou entre 2019 e 2020.

A reunião foi conduzida pelo secretário de Inovação em exercício, Ronaldo David Viana Barbosa, e contou com a presença de 37 representantes de unidades administrativas, centros de ensino e instituições parceiras da UFSC, além da participação dos membros responsáveis pelo desenvolvimento da proposta, conforme as portarias nº 1590/2019/GR e nº 1015/2021/GR.

O evento teve início com a fala do presidente do Grupo de Trabalho, Luiz Otávio Pimentel, que realizou uma breve apresentação sobre a temática e, em seguida, os demais membros do grupo apresentaram o documento em maiores detalhes e destacaram a importância da UFSC dispor de uma Política de Inovação e Empreendedorismo. Por fim, foi aberto um espaço para discussão do documento por todos os membros do Comitê.

A proposta da Política de Inovação e Empreendedorismo da UFSC está disponível para consulta pública, aberta a toda à comunidade até o dia 10 de agosto de 2021. A live de apresentação da proposta, que ocorreu em 14 de julho, está disponível no canal da Sinova no YouTube (clique aqui para acessar).

Para participar da consulta, os interessados devem acessar o site Participa + Brasil, fazer login com seu acesso “gov.br” (caso não possua, deverá ser realizado o cadastro) e deixar a contribuição clicando nos balões ao final de cada frase ou preenchendo os campos ao final do documento.

Para mais informações, acompanhe a Sinova no Facebook, Instagram e LinkedIn.

Tags: Política de Inovação e EmpreendedorismoSecretaria de Inovação (Sinova)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Enfermeira do HU-UFSC destaca importância da prevenção e diagnóstico na luta contra hepatites virais

28/07/2021 14:41

O dia 28 de julho é o Dia de Luta contra as Hepatites Virais, que são infecções no fígado causadas por um vírus. A data é um marco para alertar a população para a prevenção da doença e para a importância de exames que busquem o diagnóstico precoce e o tratamento adequado, conforme lembrou a enfermeira do Núcleo de Transplante Hepático do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), Kelly Cristine Alves Pavanati.

De acordo com ela, a divulgação e conscientização são as palavras-chaves do Dia de Luta contra as Hepatites Virais, no qual se faz um esforço para que a população reconheça a existência da doença para agir de maneira preventiva, evitando a propagação do vírus. É preciso fazer os exames regularmente, principalmente quando se tem algum comportamento de risco. Caso o vírus seja encontrado no corpo, o diagnóstico precoce possibilita o tratamento antes que a doença evolua e apresente consequências mais complicadas.

Saiba mais na entrevista

Quais são os principais sintomas?

As hepatites quase sempre evoluem de maneira crônica e as pessoas só ficam sabendo que estão doentes quando buscam um serviço de saúde com algum sintoma, quando apresentam algum amarelão (icterícia), hemorragia digestiva pela boca ou pelo ânus e também quando há um aumento do volume do abdômen, que acontece por causa de uma retenção de líquidos por má circulação dentro desta região causada pela doença do fígado. Também pode se manifestar por alterações do nível de consciência e alterações neurológicas.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico é feito com teste rápido que é disponibilizado por alguns serviços de saúde, na rede básica ou por um laboratório de análises clínicas, com sorologia.

Quais são os fatores de risco?

Os fatores de risco são associados a comportamentos que o indivíduo possa ter sem proteção, levando a contato com resíduos de sangue ou material corpóreo de outra pessoa contaminada, relação sexual sem preservativo, uso de agulhas e seringas que tenham entrado em contato com outras pessoas e que não estejam esterilizadas, o que pode acontecer, por exemplo, em casos de tatuagens, piercing e até alicates de unha não esterilizados. Estes materiais devem passar por desinfecção, seguindo protocolos da Vigilância Sanitária. Há risco também no compartilhamento de seringas e agulhas no caso de uso de drogas, por exemplo.

Qual é o papel do HU na cadeia de cuidado no caso destas doenças?

O HU tem um Serviço de Hepatologia que é referência no Estado e que oferece serviços de atendimento ambulatorial e de internação para tratamento de doenças hepáticas (as hepatites B e C estão dentro dessas possíveis doenças do fígado). O HU oferece também tratamentos e exames para fazer o diagnóstico destas doenças. O hospital atende pacientes encaminhados via Sistema de Regulação (Sisreg)

Outros dados importantes

A hepatite B não tem cura, mas pode ser prevenida com a vacinação e tratada com medicamentos disponíveis no SUS. Para a hepatite C não há vacina, mas o tratamento, também disponível no SUS, pode levar à cura. Tanto a hepatite B quanto a C, se não tratadas, podem causar hepatite aguda e crônica.

HEPATITE B

É uma doença infectocontagiosa que agride o fígado. Segundo dados do Ministério da Saúde (MS), cerca de 20% a 30% das pessoas adultas infectadas cronicamente pelo vírus B da hepatite vão desenvolver cirrose e/ou câncer de fígado. As principais formas de transmissão são: relações sexuais sem preservativo com uma pessoa infectada; da mãe infectada para o filho, durante a gestação e o parto; compartilhamento de material para uso de drogas (seringas, agulhas, cachimbos); compartilhamento de materiais de higiene pessoal (lâminas de barbear e depilar, escovas de dente, alicates de unha ou outros objetos que furam ou cortam); na confecção de tatuagem e colocação de piercings, procedimentos odontológicos ou cirúrgicos que não atendam às normas de biossegurança; por contato próximo de pessoa a pessoa (presumivelmente por cortes, feridas e soluções de continuidade); transfusão de sangue (mais relacionadas ao período anterior a 1993).

HEPATITE C

É um processo infeccioso e inflamatório que pode se manifestar na forma aguda ou crônica. A hepatite crônica é uma doença silenciosa, que evolui de forma discreta e se caracteriza por um processo inflamatório persistente no fígado. De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 60% a 85% dos casos se tornam crônicos e, em média, 20% evoluem para cirrose ao longo do tempo. A infecção está mais presente em pessoas com idade superior a 40 anos. As principais formas de transmissão são: contato com sangue contaminado, pelo compartilhamento de agulhas, seringas e outros objetos para uso de drogas (cachimbos); reutilização ou falha de esterilização de equipamentos médicos ou odontológicos; falha de esterilização de equipamentos de manicure; reutilização de material para realização de tatuagem; procedimentos invasivos (ex.: hemodiálise, cirurgias, transfusão) sem os devidos cuidados de biossegurança; uso de sangue e seus derivados contaminados; relações sexuais sem o uso de preservativos (menos comum); transmissão da mãe para o filho durante a gestação ou parto (menos comum).

Unidade de Comunicação Social do HU

 

Tags: Dia de Luta contra as Hepatites Viraishepatites viraisHospital Universitário (HU/UFSC)prevenção de hepatite

UFSC tem papel importante na obtenção da Indicação Geográfica do mel de melato de bracatinga

27/07/2021 14:25

Pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Antioxidantes Naturais (Fotos: Acervo fotográfico -Ana Carolina de Oliveira Costa)

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) teve um papel relevante na obtenção do registro definitivo de Indicação Geográfica (IG) para o mel de melato de bracatinga produzido na região do Planalto Sul Brasileiro. O Grupo de Pesquisa em Antioxidantes Naturais coordenado pela professora Ana Carolina de Oliveira Costa, do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos, realizou mais de 1.500 análises para a determinação de marcadores químicos, ou seja, compostos que pudessem diferenciar o mel de melato da bracatinga dos méis florais produzidos na mesma região. As análises foram realizadas no Laboratório de Química de Alimentos do Departamento de Ciência e Tecnologia de Alimentos, localizado no Centro de Ciências Agrárias (CCA).

A indicação geográfica do mel de melato da bracatinga do Planalto Sul Brasileiro, na categoria de Denominação de Origem, foi concedida pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi) no dia 20 de julho. Com o registro, somente este território que abrange áreas de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná poderá denominar no mercado este produto como mel de melato da bracatinga do Planalto Sul brasileiro, protegendo o produto e garantindo mercado exclusivo para os apicultores desta região. A Denominação de Origem considera as características geográficas (naturais e humanas) da região e determina a singularidade e qualidade de um determinado produto.

A Universidade envolveu-se no processo de registro devido ao seu pioneirismo nos estudos direcionados ao mel de melato de bracatinga de Santa Catarina. “Estudamos o mel de melato de bracatinga desde 2014, sendo que todos os estudos que tratam da caracterização de compostos químicos e propriedades bioativas do mel de melato de bracatinga de Santa Catarina foram publicados pelo Grupo de Pesquisa em Antioxidantes Naturais”, diz a professora Ana Carolina de Oliveira Costa, coordenadora do grupo. 
(mais…)

Tags: Antioxidantes naturaisCCAIndicação Geográficamel de melato de bracatingaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Fazenda Experimental da Ressacada divulga oferta de excedentes de avicultura

27/07/2021 11:24

Fazenda Experimental da Ressacada, que faz parte do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de Santa Catarina (CCA/UFSC), atualizou a lista de excedentes produzidos nas suas unidades de ensino, pesquisa e extensão para comercialização. Atendendo à Portaria Normativa nº 68/2016/GR, de 23 de fevereiro de 2016, prorrogada pelas portarias nº 94/2017/GR, 192/2019/GR, 367/2020/GR e 389/2021/GR, que regulamentam essa atividade no âmbito da UFSC, é tornada pública a oferta para comercialização de excedentes. Estão disponíveis produtos de avicultura (ovos vermelhos), conforme a tabela abaixo.

Produto Unidade Preço unitário
OVOS (tipo vermelho) Bandeja com 30 ovos R$ 17,00

Os produtos são vendidos conforme a disponibilidade do momento e são referentes as vendas para o mês de agosto.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail fazenda@contato.ufsc.br ou telefone (48) 3721-4614.

Tags: Aviculturacomercialização de excedentesFazenda ExperimentalovosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Boletim do Necat detecta queda consistente no número de mortes por Covid-19 em julho

26/07/2021 18:48

O Boletim Covid-19 em SC número 63, publicado nesta segunda-feira, 26 de julho, pelo Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat), traz a informação de que os óbitos pela Covid-19 no Estado apresentaram quedas consistentes no mês de julho de 2021. No entanto, de acordo com o boletim, os níveis de contaminação pela doença permanecem em patamares elevados na comparação com outros períodos da pandemia.

O Necat analisou os números da pandemia na semana compreendida entre os dias 16 e 23 de julho, período em que Santa Catarina registrou 12.079 novos casos e mais 206 óbitos. Com isso, mais de 1 milhão e 100 mil pessoas já foram contaminadas no Estado e 17.726 delas perderam suas vidas. “Em função disso, SC se manteve no 2º lugar no ranking nacional dentre os estados com o maior número de registros da doença a cada 100 mil habitantes e, em termos absolutos, o 6º estado como maior número de casos e o 10º estado com maior número de óbitos”.

Com isso, o coeficiente de incidência da doença em Santa Catarina, a cada 100 mil habitantes, é 1,65 vezes o coeficiente verificado no Brasil e 3,27 vezes maior que o índice do estado em melhor situação, o Maranhão.

A média semanal móvel de novos casos apresentou uma redução de 25% em relação aos últimos 14 dias. Porém, a média de 1.726 novos casos diários ainda pode ser considerada muito alta se comparada ao mês de setembro de 2020, quando ficou em torno de 900 casos diários.

Em relação ao número de óbitos, a média semanal móvel apresentou uma queda de 33% em comparação com os últimos 14 dias, com o registro de 29 óbitos diários no Estado. “Em síntese, o cenário atual representado pelo comportamento do conjunto dos indicadores acima mencionados revela que a pandemia ainda continua em uma situação grave no estado de Santa Catarina”, conclui o boletim, que é assinado pelo coordenador geral do Necat, professor Lauro Mattei.

Confira a íntegra do documento neste link.

 

 

 

Tags: coronavírusNecatpandemiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Equipe da UFSC trabalha com dados inéditos captados por equipamentos complexos instalados no fundo do oceano

26/07/2021 08:40

Uma pesquisa que irá desvendar questões sobre as profundezas do mar está prestes a ter seus primeiros resultados processados pela equipe de cientistas do projeto Monitoramento Sismológico e Oceanográfico de um Segmento na Margem Sudeste do Brasil: Norte da Bacia de Santos ao Sul da Bacia do Espírito Santo, liderado pela Universidade Federal de Santa Catarina e coordenado pelo professor Antonio Henrique da Fontoura Klein. No artigo ​​New horizons in Brazilian Seismology: expanding seismic monitoring to offshore South East Brazil, os cientistas relatam e descrevem os dados coletados pelos sismógrafos instalados no fundo do Oceano e recuperados em um cruzeiro realizado entre os dias 12 e 25 de junho de 2020. A pesquisa tem a parceria do Observatório Nacional.

Sismógrafos do fundo oceânico trarão dados inéditos (Fotos de Divulgação)

 

Estes são os primeiros sismógrafos de fundo oceânico (Ocean Bottom Seismometer – OBS) implantados para estudos sismológicos de longa duração em território brasileiro realizado por uma equipe de pesquisadores brasileiros. Sismógrafos são equipamentos utilizados para detectar os movimentos do solo. O pesquisador Diogo Luiz de Oliveira Coelho, pós-doutorando na UFSC e integrante da equipe, explica que estes, do fundo dos oceanos, são fabricados para suportar as grandes pressões no fundo do mar, por isso são mais complexos que uma estação sismográfica do continente.

A equipe ainda trabalha na análise dos dados, mas já identificou que os OBSs conseguem registrar os grandes terremotos que acontecem no planeta, além de um grande número de eventos sísmicos de curta duração. “Esses eventos de curta duração têm várias fontes potenciais, como micro-terremotos, atividades da fauna marinha e pequenas mudanças no solo do assoalho oceânico. Além disso, também podem estar associados às emissões de gases do fundo do mar”, conta o pesquisador. A vocalização das baleias e a movimentação de animais no fundo oceânico, como caranguejos e polvos, por exemplo, também são captados pelo aparelho.

Cruzeiro levou equipe para instalar e também retirar os equipamentos

O OBS é composto por duas esferas de um vidro projetado para resistir às grandes pressões. Sua instalação se dá em águas profundas e ultraprofundas, entre 1000 e 2000 metros. Nelas, há um sistema de comunicação e recuperação e de coleta e armazenamento dos dados. “Já no centro do equipamento existe um compartimento para o sismômetro, equipamento que registra a movimentação do fundo oceânico”, explica.

A instalação ocorreu em um cruzeiro realizado entre 24 de julho e 06 de agosto de 2019, com seis equipamentos erguidos até a superfície do mar por meio de um guindaste e posteriormente liberados para mergulharem em queda livre até repousarem no assoalho oceânico. Destes seis, cinco foram recuperados – quatro no cruzeiro de recuperação e um encontrado em uma praia catarinense. “Próximo ao local onde foram instalados os equipamentos, enviou-se um comando, através de um mecanismo de liberação acústico, para fazer com que os OBSs liberassem os pesos de concreto e flutuassem para a superfície do mar. A dificuldade em recuperá-los está associada às condições do equipamento no fundo do mar, onde qualquer problema pode acarretar na perda dos dados ou do equipamento, como aconteceu com um OBS”, diz Coelho.

Os dados registrados pelos sismógrafos serão tratados e analisados em diferentes frentes. O projeto pretende realizar o monitoramento sismo-oceanográfico para mapear atividades sismológicas, suscetibilidades a processos gravitacionais e conhecimento de massas de água e correntes associadas, bem como a presença de ondas internas que interajam com o substrato marinho. Isso servirá de subsídio para a análise de deslizamentos marinhos e para o planejamento de implantação de infraestrutura submarina.

Amanda Miranda/Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: oceanografiasismógrafossismógrafos de fundo oceânico

Cursos de extensão da UFSC no Floripa Mais Empregos têm recorde de inscritos e parceria deve continuar

23/07/2021 15:18

A pró-reitora de Extensão em exercício, Graziela de Luca Canto, disse que a UFSC pretende firmar outras parcerias com a Prefeitura Municipal de Florianópolis e repetir o sucesso do Programa Floripa Mais Empregos. Os cursos de extensão oferecidos pela universidade foram lançados na última segunda-feira (19), com  oportunidades nas áreas de Recursos Humanos, Desenvolvedores de Software níveis 1 e 3 e Cuidadores de Idosos. As inscrições iriam até o dia 30 de julho, mas a procura foi expressiva e registrou mais de 2.300 interessados, o que levou ao encerramento nesta sexta-feira (23).

Segundo Graziela,  o número de inscritos ultrapassou as expectativas. “Capacitar a população é o segredo para combater o desemprego e estimular o desenvolvimento socioeconômico de Florianópolis. Esta parceria com a prefeitura reforça a importância da UFSC para a sociedade catarinense”, completou.

Em entrevista ao SCC News, a professora Monica Lino comentou que a oferta inicial para o curso de cuidador de idosos era de 60 vagas, mas a procura foi pelo menos dez vezes maior, chegando aos 600 inscritos . “A gente não descarta possibilidade de ter novas versões desses cursos”, disse.

A expectativa é que a UFSC, em parceria com a Prefeitura Municipal, possa qualificar a população e contribuir com o desenvolvimento socioeconômico da forma mais direta, imediata e efetiva possível. A meta é gerar 20 mil novas oportunidades de trabalho no período de dois anos.

Com informações da Prefeitura Municipal de Florianópolis

 

Tags: edital ProexextensãoFloripa mais EmpregosPROEX

Abertas as inscrições para o Seminário Regional de Educação do Extremo Oeste

23/07/2021 14:27

Estão abertas as inscrições para o sétimo e último Seminário Regional de Educação – Região do Extremo Oeste (Região Chapecó: Municípios da Micro de Chapecó, Pinhalzinho; Região de São Miguel do Oeste e Maravilha; Região de Xanxerê, Abelardo Luz, São Lourenço do Oeste), que ocorre de forma virtual nas próximas segunda e terça-feira (26 e 27 de julho). A proposta é abordar os impactos da pandemia nas políticas de educação em Santa Catarina.

As inscrições devem ser feitas neste link. Os seminários regionais promovem debates sobre políticas educacionais na atualidade e seus desdobramentos nas diferentes regiões do Estado, a formação de professores e a articulação dos diferentes sujeitos envolvidos em defesa da educação pública, gratuita, presencial e de seus princípios democráticos.

Os seminários regionais já tiveram sua programação nas regiões Norte, Meio-Oeste, Sul, Vale do Itajaí, Região Serrana e Grande Florianópolis. Os eventos contaram com representantes do poder público, manifestações culturais, além de debates com acadêmicos.

Tags: Seminário Regional de Educação

Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC comercializa pré-sementes de vieiras excedentes

23/07/2021 11:10

O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM), que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) comunica a disponibilidade de pré-sementes de vieiras excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situada na Estação de Maricultura Prof. Elpídio Beltrame, na Servidão dos Coroas, nº 503, na Barra da Lagoa, em Florianópolis.

Em atendimento à Portaria Normativa nº 68/2016/GR, de 23 de fevereiro, que regulamenta essa atividade no âmbito da UFSC, torna pública, então, a oferta para comercialização do excedente que não foi aproveitado pelas unidades universitárias.

Encontra-se disponível para venda um lote de 117 mil pré-sementes de vieras ao valor de R$ 40,00 cada milheiro. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do Laboratório de Moluscos Marinhos e no preço praticado por laboratório privado no Rio de Janeiro.

Tags: Centro de Ciências Agrárias (CCA)Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Programa de Educação Tutorial de Pedagogia realiza debate sobre documentário ‘A minha vida…e a tua?’

23/07/2021 11:00

O Programa de Educação Tutorial (PET) de Pedagogia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realiza na próxima terça-feira, 27 de julho, nova sessão do CinePET, a partir das 19h. A iniciativa é um projeto que possibilita aos estudantes “usufruírem da linguagem audiovisual para construção do conhecimento, além de ampliar seus repertórios culturais e ser uma atividade que rompe com o modo tradicional de ensino, superando os limites da sala de aula e sendo interdisciplinar”.

Na próxima sessão haverá debate sobre o documentário A minha vida…e a tua?”, produzido pela Usina da Imaginação. O encontro terá a participação de Rita de Cácia Oenning e Kurt Shaw, sendo mediado pela petiana Juliana Breuer Pires.

Os organizadores salientam que o documentário deve ser assistido previamente ao evento. A obra está disponível neste link. As inscrições para obtenção de certificado serão realizadas durante chat ao vivo, no canal do PET Pedagogia no YouTube, por meio do qual será realizada a transmissão do debate.

Tags: Pet PedagogiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Boletim do Necat aponta persistência de alta transmissão da Covid-19 em SC

21/07/2021 10:21

O Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (Necat) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) emitiu o 62º boletim de acompanhamento da pandemia de Covid-19, intitulado “A taxa de transmissibilidade da Covid-19 continua elevada em Santa Catarina”.

O documento analisa os números da pandemia na semana de 9 a 16 de julho, período em que Santa Catarina registrou 14.458 novos casos e 268 novos óbitos, elevando o número de casos no Estado para 1.088.880 e o número de mortes para 17.520. “Em função disso, SC se manteve no 2º lugar no ranking nacional dentre os estados com o maior número de registros da doença a cada 100 mil habitantes”, enfatiza o documento. Santa Catarina é também o 10º estado com maior número de óbitos.

A análise da matriz de risco divulgada pelo governo estadual evidencia que permanece alta a contaminação: “o número de reprodução efetivo (Rt) – indicador que mede a taxa de transmissão do vírus na população – atingiu o patamar de 0.96, consolidando-se ainda uma situação gravíssima em sete das dezesseis regiões de saúde do estado”. Esse número de reprodução não é uniforme, variando entre as diferentes mesorregiões de 0.88 (Grande Oeste) a 1.0 (Foz do Rio Itajaí e Alto Vale do Itajaí).

De acordo com o boletim, essa é a primeira semana desde o mês de março de 2021 em que não há pacientes em fila de espera por um leito de UTI, porém “o número de óbitos diários permanece num patamar elevadíssimo, fazendo com que SC mantenha o 15º maior coeficiente de mortalidade do país a cada 100 mil habitantes”.

O boletim também traz análises detalhadas das diferentes mesorregiões do Estado, os dez municípios com maiores números de contaminações, a evolução temporal de casos e óbitos no Estado. De acordo com o documento, a pandemia continua em situação ainda “muito grave” no Estado. “A continuidade de alguns desses indicadores em situação crítica na semana considerada evidencia que ainda são necessárias medidas restritivas para se achatar a curva de contágio e, com isso, reverter parte da tragédia humana que também se abateu sobre Santa Catarina”, conclui.

O boletim é assinado pelo professor Lauro Mattei, coordenador-geral do Necat.

A íntegra do boletim pode ser acessada em: Núcleo de Estudos de Economia Catarinense (ufsc.br)

 

Tags: boletim do NecatcoronavírusCovid-19pandemiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Profissionais do Hospital Universitário participam de Fórum sobre diagnóstico bucal

20/07/2021 19:27

Nesta quarta-feira, 21 de julho, será realizado o VIII Fórum de Discussão em Diagnóstico Bucal, como parte das atividades do Julho Verde, mês de conscientização sobre câncer de cabeça e pescoço.  O evento ocorre das 18h às 21h, em formato on-line, pela plataforma Zoom. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas aqui.

A atividade é promovida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) e terá a participação de equipes multiprofissionais de todo o Brasil. Duas profissionais do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (HU/UFSC) estão na organização do Fórum: Liliane Grando, coordenadora do Ambulatório de Estomatologia, e Cláudia Mituuti, coordenadora do Ambulatório de Disfagia.

O Julho Verde foi oficialmente criado pela Lei 8086/2017, que institui 27 de julho como o Dia Mundial do Câncer de Cabeça e Pescoço para conscientização e combate a esses tipos de cânceres. A Associação de Câncer de Boca e Garganta (ACBG) lidera a campanha, em parceria com o Núcleo de Odontologia Hospitalar do HU.

O HU-UFSC também participa da campanha realizando ações de conscientização e orientações sobre o tema, por meio da Unidade Cérvico-Facial e de seus serviços de Odontologia Hospitalar, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, e dos Cursos de Fonoaudiologia e de Odontologia da UFSC.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-8104.

Unidade de Comunicação Social / Hospital Universitário (HU-UFSC)

Tags: Câncer de Cabeça e PescoçoHospital UniversitárioHUJulho verdeUFSCVIII Fórum de Discussão em Diagnóstico Bucal

Clínica de Fonoaudiologia da UFSC realiza exames e atendimentos presenciais com atenção à biossegurança

20/07/2021 12:46

Divulgação

A Clínica de Fonoaudiologia da UFSC – espaço para aulas práticas e estágios de alunos do curso onde ocorrem avaliação e terapia para diversos públicos – prevê a realização de mais de 500 exames audiológicos neste semestre, além de executar 127 atendimentos semanais em terapia fonoaudiológica. Os dados são uma amostra de como a universidade se mantém ativa durante a pandemia de Covid-19 – a clínica ficou fechada de março a outubro de 2020 por conta da crise sanitária no país.

De acordo com a professora Aline Mara de Oliveira, coordenadora da clínica, os estágios curriculares que compreendem os atendimentos clínicos – em avaliação e reabilitação auditiva e avaliação e terapia fonoaudiológicas de bebês, de crianças, de adultos e de idosos da população de Florianópolis e região foram retomados na clínica ainda no ano passado.

Além disso, a expectativa é de que, num cenário pós-vacinação, os professores responsáveis pelos atendimentos clínicos façam uma análise quanto à capacidade de atendimentos na clínica, para adequação à nova realidade com as condições de biossegurança. “Os demais ambulatórios de atendimentos fonoaudiológicos específicos – atendimentos aos cantores, crianças com dificuldades na fala e de leitura e escrita, alterações na articulação temporomandibular, avaliação eletrofisiológica da audição, entre outros – serão ou estão sendo retomados gradativamente, respeitando as condições epidemiológicas”, reforça a professora.

Um dos serviços já retomados é o de avaliação do processamento auditivo, realizado mediante a aplicação de uma bateria de testes que avaliam o funcionamento do sistema nervoso auditivo central e que pode ser realizado a partir dos seis anos de idade. Há duas formas possíveis de atendimento: uma, que ocorre via Sistema de Regulação Estadual, com número de vagas previamente definido para cada semestre, ou o encaminhamento de profissionais e livre demanda.

A professora lembra que, para alguns públicos, a demanda é alta e existe fila de espera. “Quanto aos exames audiológicos, faz-se necessário apenas um encaminhamento de um profissional da saúde. No que se refere à avaliação e a terapia fonoaudiológica, a Clínica Escola realiza atendimentos a partir de encaminhamento de profissionais e livre demanda. Lembrando que a depender do perfil do paciente (ou ambulatório), temos uma fila de espera considerável, dessa forma, não podemos garantir a convocação para os atendimentos de forma imediata”, reforça.

A clínica foi a primeira do Centro de Ciências da Saúde a voltar, abrindo também as portas para os estágios dos estudantes das fases finais, após a vacinação destes como profissionais da saúde. “A vacinação dos alunos e professores permitiu que os graduandos realizassem a prática dos atendimentos fonoaudiológicos previstos na sua grade curricular de forma segura, alcançando assim, a formação acadêmica de excelência que nosso o curso proporciona”, assegura Aline.

A chefe de departamento do curso de Fonoaudiologia, Helena Blasi, também reforça a importância desse espaço como uma oportunidade para os estudantes aprenderem na prática sua futura profissão. “A clínica foi criada para atender as exigências das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) do curso de graduação em Fonoaudiologia. A nossa recebe o aluno em seus estágios curriculares, sempre sob supervisão docente, promovendo a atuação prática da profissão em situações clínicas que permitem que ele adquira experiência profissional nos variados campos de atuação”, complementa. Segundo Helena, o espaço permite que a Universidade desenvolva seu papel social, tendo em vista a atuação e serviço que presta à população.

Os canais de atendimento da Clínica de Fonoaudiologia da UFSC são o telefone/whatsapp (48)3721-6111, o e-mail: clinica.fonoaudiologia@contato.ufsc.br, ou presencialmente no endereço Rua Desembargador Vitor Lima, 222, 2º Andar, Bairro: Trindade, CEP: 88040-400, Florianópolis, Santa Catarina (Reitoria II da UFSC).

Tags: atendimento à comunidadeclínica de Fonoaudiologiaclínica escolaFonoaudiologia

Projeto de extensão no HU/UFSC debate avanços na área de cirurgia vascular

20/07/2021 12:10

Grupo se reúne periodicamente no HU/UFSC para discutir novidades na área de cirurgia vascular. Foto: Divulgação

Novas tecnologias e procedimentos na área de cirurgia vascular, equipamentos que estão sendo utilizados nos centros mais avançados do mundo, técnicas discutidas e aprimoradas por profissionais especializados e avanços na área de cirurgia vascular são alguns dos temas dos grupos de encontro promovidos pela Disciplina de Cirurgia Vascular, em conjunto com a Unidade do Sistema Cardiovascular, em um projeto de extensão desenvolvido no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago da Universidade Federal de Santa Catarina (HU/UFSC).

O chefe da unidade (que reúne as áreas de cardiologia, cirurgia vascular do HU), Gilberto do Nascimento Galego, explicou que este projeto nasceu a partir dos encontros semanais de discussão clínica da equipe da área de cirurgia vascular. “Passamos a discutir periodicamente as atualizações de temas relacionados à cirurgia vascular”, disse Galego, explicando que o projeto faz parte do Departamento de Cirurgia da UFSC.

Segundo ele, os encontros do projeto de extensão – Atualização e Disseminação do Conhecimento em Angiologia e Cirurgia Vascular – são apoiados pela Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV). Participam profissionais do HU, médicos residentes da área de cirurgia vascular, estudantes de Medicina e demais profissionais vinculados à SBACV, além de convidados como técnicos ligados à indústria do setor, para falar sobre novos equipamentos e pesquisadores da área.

Galego explicou que, com a pandemia, os encontros ficaram limitados, mas deverão ser retomados em breve. “É importante que os estudantes e os profissionais tenham acesso não somente à prática desenvolvida no HU, mas também a tudo que há de avanço nestas áreas”, justificou o chefe da unidade, que é cirurgião vascular e professor da Universidade.

“Conseguimos reunir um grupo grande de profissionais, uma equipe que consegue trazer informações e discutir de forma mais abrangente as principais atualizações sobre o tema, o que favorece uma formação adequada de nossos residentes”, explicou o profissional, que citou como exemplo a apresentação de casos de aneurisma complexos de aorta abdominal que são tratados mediante técnica endovascular. “Com isso, podemos colocar em prática o que há de mais inovador nesta área com objetivo de reduzir o risco para os pacientes e manter nosso hospital alinhado à inovação”, finalizou.

Texto: Unidade de Comunicação Social – HU/UFSC

Tags: cirurgia vascularHospital Universitário (HU/UFSC)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pós-Graduação em Física da UFSC realiza seminário ‘Física na área de óleo e gás’

20/07/2021 10:00

O Programa de Pós-Graduação em Física da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGFSC/UFSC) promove na próxima sexta-feira, 23 de julho, às 10h15, o seminário Física na área de óleo e gás. O evento conta com a participação de Leandro Passos de Figueiredo, gerente de P&D na empresa LTrace – Geophysical Solutions e egresso do PPGFSC.

O evento será aberto para toda comunidade e transmitido pela canal do PPGFSC no Youtube.

Resumo do evento: Pela diversidade de desafios encontrados durante a exploração e produção de reservatórios, o setor de óleo e gás é naturalmente multidisciplinar.  Neste contexto, diversas atividades envolvem a aplicação de conceitos básicos da Física. Além disso, alguns métodos computacionais, inicialmente propostos na área da física, foram adaptados para resolver outros problemas da indústria e contribuem para a otimização da produção de um campo.

Tags: físicaóleo e gásPPGFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Equipe de Terapia Ocupacional completa dois anos de atividade no Hospital Universitário

19/07/2021 11:03

A equipe de Terapia Ocupacional do Hospital Universitário (HU-UFSC) realiza diversas ações para marcar seus dois anos de atividade na instituição. Três terapeutas ocupacionais atuam no HU desde junho de 2019, junto à equipe multiprofissional, na assistência de pacientes internados na UTI Adulto, UTI Neonatal, enfermarias adulto e pediátrica e Ambulatório de Pediatria, além dos pacientes com Covid-19.

(mais…)

Tags: #TonoisolamentoHospital UniversitárioHUTerapia OcupacionalUFSCvideo

Equipe de esportes eletrônicos da UFSC lança processo seletivo

16/07/2021 17:36

Começaram nessa sexta (16) e seguem até o dia 30 de julho as inscrições para o processo seletivo UFSC Titans 2021.2. UFSC Titans é a equipe de competição oficial de esportes eletrônicos da universidade. Há vagas para players, coachs, analista, designer, entre outros. O público-alvo são estudantes de graduação e pós-graduação.

O período de dedicação vai até dezembro de 2021, com carga horária a depender da função e trabalho no modelo home-office. A vaga é para voluntários e não é necessário ter experiência prévia. A participação no projeto garante horas em atividades complementares, além de oportunidades em todas as áreas que envolvem o mundo dos games.

Tags: esportes eletrônicosprocesso seletivoUFSC Titans

Faculdade na República Tcheca oferece intercâmbio virtual para estudantes de graduação da UFSC

16/07/2021 14:44

Estudantes de graduação nas áreas de Serviço Social, História, Ciência Política e Sociologia da Universidade Federal de Santa Catarina podem se inscrever, até o dia 20 de julho, para um intercâmbio virtual na Faculdade de Filosofia da Universidade Hradec Králové (UHK), parceira da UFSC na República Tcheca. O edital está disponível aqui.

A participação de estudantes da UFSC será gratuita. As aulas ocorrerão à distância, de forma síncrona e assíncrona, de 20 de setembro até 19 de dezembro de 2021. Os exames e provas ocorrerão entre 3 de janeiro e 4 de fevereiro de 2022. Os requisitos da UHK são ser capaz de ler, escrever e se comunicar no idioma inglês (não é necessária comprovação) e inscrever-se em, no mínimo, 15 créditos. A oferta acadêmica completa do programa pode ser acessada em https://sinter.ufsc.br/files/2021/07/Online-Courses-WS-20212022.pdf.

Tags: Faculdade de Filosofia da Universidade Hradec KrálovéMobilidade Virtualsinter

Nota de pesar: falece Doraci Maria da Silva, servidora técnico-administrativa aposentada

16/07/2021 14:04

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), comunica, com pesar, o falecimento da servidora técnico-administrativa aposentada Doraci Maria da Silva, aos 91 anos, em decorrência de cardiopatia isquêmica e agravamento de problemas de saúde. O óbito ocorreu no último dia 7 de julho.

Doraci era cozinheira por profissão e se aposentou como Técnica-Administrativa em Educação na UFSC, onde também era filiada ao Sindicato dos Trabalhadores da UFSC (Sintufsc), que prestou sua homenagem e enviou solidariedade aos familiares e amigos.

A comunidade universitária, enlutada, solidariza-se com a família e os amigos neste momento de dor.

Tags: nota de falecimentoNota de pesarservidora aposentada

Fapesc lança chamada pública para eventos na área de inovação, empreendedorismo e tecnologia

16/07/2021 13:52

A Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) vai investir R$ 675 mil em eventos que incentivem a cultura de inovação, empreendedorismo e tecnologia para o ecossistema catarinense de inovação. Serão escolhidos seis propostas na categoria estadual e 25 na regional. As inscrições na chamada pública encerram-se em 16 de agosto.

O edital faz parte do Programa Conexão SC que, de acordo com Gabriela Botelho Mager, gerente de Tecnologia e Inovação da Fapesc, “fomenta eventos nas modalidades presencial, on-line e híbrido que conectem pessoas do ecossistema de tecnologia e inovação de diferentes áreas para que possam empreender juntos em novos negócios, gerando novos produtos e serviços, bem como em soluções para demandas da sociedade”.

Os eventos nas categorias regionais receberão até R$ 15 mil, atendendo ao mínimo de três propostas por mesorregiões do Estado (Norte, Sul, Oeste, Serrana, Vale do Itajaí e Grande Florianópolis). O objetivo é atender todas as regiões de Santa Catarina. Já os estaduais receberão R$ 50 mil. Os eventos devem ser realizados ao longo de 2022.

Tags: chamada públicaeditalEmpreendedorismoeventosFapescinovaçãotecnologia