Professora da UFSC recebe prêmio ‘Arquiteta e Urbanista do Ano 2020’

21/10/2020 18:23

Maria Inês Sagai é professora de graduação e de pós-graduação da UFSC. Foto: Leonardo Gonçalves

Maria Inês Sugai é a Arquiteta e Urbanista do Ano de 2020. A premiação é concedida anualmente pela Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA) a profissionais que se destacam por sua atuação voltada ao desenvolvimento da profissão e das cidades brasileiras. Graduada, mestre e doutora pela FAU-USP e com especializações em Desenvolvimento Urbano e Regional e em Utilização e Conservação em Recursos Naturais pela UFSC, a professora teve sua indicação defendida pelo Sindicato dos Arquitetos e Urbanistas de Santa Catarina (SASC). Atualmente, Maria Inês Sugai é professora da graduação e pós-graduação da UFSC, autora de artigos e livros, entre eles o “Espaço e Desigualdade”. Também foi membro do Conselho de Cidades do Estado de Santa Catarina.

O Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano recebe indicações dos sindicatos filiados à FNA e de entidades do setor. A definição é tomada pelo Conselho Consultivo, formado pela atual presidente e pelos ex-presidentes da federação. De acordo com a arquiteta e urbanista Valeska Peres Pinto, ex-presidente da FNA e coordenadora do 15º Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano, a escolha dos laureados se baseia na relevância do trabalho sob o ponto de vista político, social, científico e tecnológico. Além do caráter da distinção de profissionais, a premiação fortalece a importância de se trabalhar cada vez mais pelo acesso da sociedade à arquitetura e urbanismo, em particular face aos desafios colocados pela pandemia para a população brasileira.

“A pandemia tornou visíveis as desigualdades em nossa sociedade, em particular nas cidades brasileiras. Face a isto, profissionais e entidades buscaram contribuir para minimizar os efeitos da Covid-19 sobre os diferentes segmentos da sociedade assim como identificaram pautas que deverão ser consideradas no período pós pandemia.” A comissão avaliadora deste ano foi formada pela presidente da FNA, Eleonora Mascia, e pelos ex-presidentes Newton Burmeister, Valeska Peres Pinto, Eduardo Bimbi, Ângelo Arruda, Jeferson Salazar e Cícero Alvarez.

A entrega do Prêmio Arquiteto e Urbanista do Ano será realizada no dia 4 de dezembro, durante o 44º Encontro Nacional de Sindicatos de Arquitetos e Urbanistas (ENSA). Em função da pandemia, a programação ocorrerá em formato virtual com a presença de profissionais de todas as regiões do Brasil.

Texto: Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas

Tags: Arquiteta e Urbanista do Ano de 2020Federação Nacional dos Arquitetos e UrbanistasFNAMaria Inês SugaiPremio

Ministério da Saúde e profissionais alertam para importância da doação de órgãos

21/10/2020 17:49

O Ministério da Saúde divulgou o balanço sobre a doação de órgãos, tecidos e células e transplantes realizados no país no primeiro semestre de 2020, com um alerta sobre a necessidade de sensibilizar a população sobre a importância da doação, para salvar a vida de muitas pessoas que aguardam por um transplante.

No Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC), onde são feitos atualmente transplantes de fígado e córnea, existe a Comissão Hospitalar de Transplantes (CHT), encarregada de cuidar e acolher as famílias dos potenciais doadores em cada etapa do processo de doação, formada por profissionais com experiência em estratégias de comunicação para lidar com famílias em situações críticas e, com isso, conseguem ajudar estes familiares, apresentando a possibilidade de doação. A ideia é mostrar que a doação é um direito da família e que há condições de que este direito possa ser exercido.
(mais…)

Tags: doaçãoHospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São ThiagoHUministério da saúdeórgãospandemia

UFSC integra projeto de educação ambiental finalista de prêmio internacional

21/10/2020 13:59

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é uma das instituições embaixadoras do Projeto Remar, Limpar, Ensinar (PRLE) do Instituto Aprender Ecologia. Os participantes da iniciativa percorrem mil quilômetros da costa brasileira praticando stand up paddle e coletam lixo das praias, além de promover atividades de educação ambiental. Em sua quarta edição, o PRLE é um dos finalistas da premiação concedida pela European Outdoor Conservation Association.

> Clique AQUI para votar no projeto brasileiro

Único projeto da América do Sul a seguir na premiação, a iniciativa está na reta final para conseguir apoio financeiro do edital europeu, com a proposta de levar informação sobre o meio ambiente a diversas comunidades da costa brasileira.

Para apoiar a ação, o interessado deve acessar este link e procurar pelo nome do projeto em inglês: Padlling Cleaning Teaching – Brazil (o último da página). A seguir, é necessário selecionar o botão “vote now” e o box “I’m not a robot” (Não sou robo), aceitando os termos. Por fim, deve clicar em “Create Vote Now” no quadrado azul.

Para mais informações, acesse o perfil do projeto no Instagram.

Tags: Instituto Aprender EcologiaProjeto Remar Limpar Ensinarstand up paddleUFSC

Mesa-redonda on-line vai debater a trajetória de humanização da Maternidade do HU/UFSC

20/10/2020 09:24

“Maternidade do Hospital Universitário: 25 anos de humanização na assistência obstétrica e neonatal”. Este é o tema da mesa-redonda on-line marcada para a próxima segunda-feira, 26 de outubro, a partir das 19h. O evento é organizado pela Comissão Interdisciplinar de Assessoria à Maternidade (COMATER) do Hospital Universitário da Universidade Federal de Santa Catarina (HU/UFSC).

A transmissão será realizada por meio do estúdio de transmissão ao vivo StreamYard, uma ferramenta que permite a participação simultânea dos apresentadores. Para participar, os interessados devem clicar neste link no horário do evento. Durante a mesa-redonda, será divulgado o endereço de acesso para quem quiser registrar a presença e solicitar a emissão de certificado de participação, que será emitido pela Gerência de Ensino e Pesquisa (GEP) do HU.

A mesa-redonda será moderada pela enfermeira obstétrica Odaléa Maria Brüggemann, que vai apresentar os participantes: Carlos Eduardo Andrade Pinheiro, coordenador da Comissão de Implantação da Maternidade do HU/UFSC; Ingrid Elizabete Bohn, enfermeira da Central de Incentivo ao Aleitamento Materno (Ciam) do HU/UFSC; Lorena Machado e Silva, enfermeira obstétrica e psicóloga; Luiz Fernando Sommacal, médico ginecologista e obstetra do HU/UFSC; e Zaira Aparecida de Oliveira Custódio, psicóloga da Maternidade do HU/UFSC.

De acordo com os organizadores da mesa-redonda on-line, os certificados serão emitidos e encaminhados por e-mail em até 15 dias para as pessoas que fizerem o registro de presença durante o evento. Mais informações podem ser obtidas por meio do e-mail comater.hu.ufsc@gmail.com.

Tags: Hospital Universitário Prof. Polydoro Ernani de São Thiago (HU/UFSC)HU/UFSCMaternidade do HUmesa-redonda

UFSC, 60 anos, por Ubaldo Cesar Balthazar

20/10/2020 08:03

A trajetória de nossa UFSC revela, ao longo dos seus 60 anos, uma instituição que foi, aos poucos, se consolidando. Basta relembrar – para aqueles que têm essa condição – o que era nosso estado na década de 1960. E a dimensão que a UFSC conferiu a Santa Catarina e a Florianópolis ao longo destas últimas seis décadas.

De sua criação, em 18 de dezembro de 1960, passando pela efetiva implantação dois anos depois, surgem na memória os desafios, as dúvidas, as incertezas. Fruto da incorporação de faculdades isoladas então existentes, a constituição da então Universidade de Santa Catarina deve muito de sua história ao protagonismo e à coragem dos primeiros servidores técnicos, docentes e estudantes.

A década seguinte foi de consolidação. Lenta e gradativamente a instituição tomou corpo, cresceu, ampliou-se, passou a oferecer alternativas de desenvolvimento e a gerar em torno de si não mais aquelas primeiras incertezas e dúvidas, mas a crença de que seu papel de protagonista estava desenhado. A cidade e o estado passaram a enxergá-la, não mais como o esforço de abnegados, mas como a realização concreta de um projeto de um ensino superior de qualidade.

Nos anos da década de 1980 a UFSC revelou sua face acadêmica, após a criação e consolidação da Pós-Graduação, do papel de alta relevância no desenvolvimento tecnológico, na inauguração do Hospital Universitário, na formação de profissionais de alta qualidade e sua disseminação por todo o estado. Ainda nesta década a UFSC inaugura a escolha por eleição de seu Reitor. E aí o papel político da Universidade se aprofunda, mostrando à sociedade que o exercício da cidadania começa por aqui.

Os anos de 1990 fortaleceram ainda mais o protagonismo da UFSC na discussão, reflexão e proposição como ente estatal profundamente relacionado ao dia a dia do cidadão. Promoveu muito mais arte, cultura, ciência e tecnologia. Aos 30 anos, demonstrava estar madura, disposta a enfrentar os “novos tempos” do acesso às redes como facilidades e de unir tecnologia e humanismo como valores indissociáveis.

Vieram os anos de 2000, marco na sociedade e na UFSC. Ali começaram as primeiras iniciativas de inclusão, de cotas de acesso, de ampliação para novos municípios: ganhávamos a UFSC em Araranguá, Curitibanos e Joinville, depois Blumenau, estendendo a excelência e a possibilidade de acesso a muitos mais catarinenses e brasileiros. E na esfera internacional, a UFSC ganhava o mundo.

Por fim, a segunda década dos anos 2000. Um universo de tecnologias, um caleidoscópio de diversidades – mais indígenas, mais quilombolas, mais pretos e pardos, mais diversidade de gênero, mais o retrato da sociedade. Transformamos a Universidade num universo de diversos e diversas pessoas. Mas sofremos: com o abuso de autoridade, com os ataques, com as ameaças a nossa autonomia. 

Resistimos, enfrentamos uma pandemia, e estamos vivos. Cada vez mais vivos!

Que tenhamos, todos, muito a comemorar e a refletir. Com a força que construiu, consolidou e projetou esta que é uma das melhores universidades brasileiras. E isso, amigos, não é por acaso.

Parabéns a todas e todos da UFSC!

 

Ubaldo Cesar Balthazar
Reitor

Tags: 60 anos de Excelênciareitor Ubaldo Cesar BalthazarUFSCUFSC 60 anosUniversidade Federal de Santa Catarina

SeCArte divulga propostas selecionadas para o ‘Experimenta Pandêmico’

19/10/2020 15:09

A Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) divulga o resultado da Chamada Pública 001/2020/SECARTE. O edital recebeu propostas artísticas para compor a programação virtual do evento Experimenta Pandêmico.

Foram selecionadas, por uma comissão, 38 propostas de todos o campi da UFSC. Serão apresentadas, em uma plataforma criada especificamente para o evento, ações artísticas e culturais nas áreas de audiovisual, música, oficina, performance, exposição, entre outras atividades.

Confira a lista com as propostas selecionadas

Este ano, em virtude da pandemia de Covid-19, o Experimenta, que chega a sua quinta edição, será realizado inteiramente de forma virtual de 26 de outubro a 1º de novembro.

O Experimenta Pandêmico objetiva incentivar a participação e o envolvimento de estudantes, servidores técnico-administrativos e professores efetivos em atividades artístico-culturais desenvolvidas pela UFSC. O evento integra a programação comemorativa dos 60 anos da UFSC e é realizado pela SeCArte, pelo Departamento Artístico Cultural (DAC) e pelo Departamento de Cultura e Eventos (DCEVEN) com o apoio do Centro de Comunicação e Expressão (CCE), do Departamento de Artes (ART) e dos cursos de graduação em Artes Cênicas e Cinema da UFSC.

Tags: DACExperimentaSeCArteUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Projeto Sinova UFSC Startup Mentoring 2020 realiza live de premiação dos finalistas

19/10/2020 11:32

A Secretaria de Inovação da Universidade Federal de Santa Catarina realiza na sexta-feira, 23 de outubro, às 10h, uma live de premiação dos finalistas do “Sinova UFSC Startup Mentoring 2020”, que  será transmitida pelo canal da Sinova no YouTube. Para acompanhar o evento, os interessados devem se inscrever previamente no Sympla

A abertura será realizada pelo Secretário de Inovação, Alexandre Moraes Ramos, e às 10h15 haverá um espaço de fala às instituições parceiras do projeto. Às 10h45 o Reitor Ubaldo César Balthazar premiará as ideias mais inovadoras.

A cerimônia de premiação visa reconhecer as dez ideias/startups mais inovadoras do projeto. Para a final, foram selecionadas duas ideias inovadoras em cada um dos cinco campi da UFSC, com o objetivo de conectar as pesquisas produzidas na universidade com o ecossistema de inovação e de selecionar as melhores ideias para fazer parte do mapa de startups da UFSC.
(mais…)

Tags: inovaçãoSecretaria de InovaçãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC integra projeto para mapeamento e estudo do setor audiovisual catarinense

16/10/2020 12:41

Um projeto em andamento na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) está identificando potencialidades e problemas do setor audiovisual catarinense e pretende, a partir deste diagnóstico, sugerir medidas de promoção para o segmento. Coordenado pela professora Eva Yamila Amanda da Silva Catela, do Departamento de Economia e Relações Internacionais da UFSC, o projeto foi viabilizado por edital da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no ano passado e começou em junho deste ano, quando o contrato foi assinado entre a UFSC, a FCC e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu), que faz a gestão dos recursos financeiros destinados ao trabalho.

“O setor audiovisual envolve um considerável conjunto de atividades, figurando, de forma geral, como parte do grande setor terciário da economia. No movimento econômico global, o setor terciário costuma constituir reduto de dinamismo quanto à criação de empreendimentos e oportunidades de trabalho, em contraste, por exemplo, com o setor secundário, especialmente a indústria de transformação. Assim, trata-se o audiovisual como um segmento apto para contribuir ao desenvolvimento socioeconômico nas escalas estadual, regional e municipal”, observa a professora Eva Catela. “Desenvolver o projeto de ‘Mapeamento e Estudo do Setor Audiovisual Catarinense’ significa operar no sentido de produzir benefícios (renda, trabalho, cultura) para a sociedade”, acrescenta a coordenadora Eva Catela.

A execução do projeto contempla várias etapas. Neste momento, está em preparação o início de pesquisa de campo junto a empreendimentos do setor audiovisual. Alguns objetivos já foram superados, como o levantamento na base de dados do Ministério da Economia da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), que informa sobre atividades formais, ou seja, com carteira assinada. Foi feito um levantamento sobre estabelecimentos e vínculos profissionais no período de 2008 a 2018. “Isso permitiu uma importante observação sobre a tendência do setor no Estado no último decênio”, explica a coordenadora do trabalho. Porém, como a Rais informa somente sobre relações formais e a literatura e a realidade apontam elevado nível de informalidade no segmento, recorreu-se também à Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
(mais…)

Tags: audiovisualfapeuUFSC

Coperve define novas lives para apresentar cursos da UFSC nos dias 20 e 21 de outubro

16/10/2020 10:21

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) definiu as lives da próxima semana com coordenadores de cursos da instituição. A proposta é apresentar informações sobre a graduação, o perfil do aluno, o mercado de trabalho na área e campos de atuação aos candidatos a ingresso na Universidade.

O público-alvo da série Diálogos – Conversando sobre o futuro são alunos que estão finalizando o ensino médio e desejam cursar uma universidade pública federal ou aqueles candidatos que já ingressaram no ensino superior e pretendem iniciar uma nova carreira. As apresentações estão agendadas para terça e quarta-feira, 20 e 21 de outubro. No primeiro dia, haverá as apresentações dos cursos de Animação, Design e Design de Produto. Já no dia seguinte será a vez de Agronomia, Ciências Biológicas e Zootecnia.

As lives serão realizadas por meio de uma plataforma e projetadas para o público externo pelo canal da Coperve no Youtube (acesse aqui). No chat do canal, os participantes têm a oportunidade de fazer perguntas. Haverá uma equipe na moderação que ajudará a esclarecer outras dúvidas dos candidatos, mesmo que não relacionadas diretamente ao curso que está se apresentando. Não há necessidade de inscrição, e o acesso pode ocorrer pela leitura do QR Code registrado nos cards de divulgação abaixo.

Tags: copervecursos de graduaçãolivesUFSC

Rádio Ponto UFSC está de volta com programação regular

16/10/2020 09:06

A Rádio Ponto UFSC voltou com sua programação regular na última terça-feira, dia 13 de outubro. A webemissora do Curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) retornou com algumas novidades. Longe dos estúdios da Universidade devido ao semestre letivo totalmente remoto, alunos, professores e técnicos produzem em casa a programação sobre ciência, educação, esporte, cultura, notícias, entre outros. O acervo de podcasts está disponível nas plataformas de streaming Spotify, Overcast, Anchor, Apple Podcasts, Google Podcasts, Radio Public e Pocket Casts.

> Confira abaixo a nova grade de programas:

Segunda-feira:
Senta que lá vem a Notícia (quinzenalmente, às 14h)
Bola na Trave (semanalmente, às 17h30 )

Terça-feira:
O Som da Notícia (quinzenalmente, às 14h)
Insira a Ficha (quinzenalmente, às 18h30)

Quarta-feira:
RPTV (semanalmente, às 18h30)

Quinta-feira:
Ponto de Encontro (semanalmente, às 18h30)

Sexta-feira:
É o que tem pra hoje! (quinzenalmente, às 17h30)
Cine Ponto (semanalmente, às 18h30)
Cozinhando ao Ponto (mensalmente, às 19h)

Mais informações nas redes sociais por meio do endereço @radiopontoufsc.

Texto: com informações de Lucas Ortiz, graduando de Jornalismo e produtor voluntário da Rádio Ponto UFSC

Tags: pandemiapodcastRádio PontoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Reitor e vice-reitora divulgam mensagem aos professores da UFSC

15/10/2020 14:47

O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Ubaldo Cesar Balthazar, e a vice-reitora Alacoque Lorenzini Erdmann divulgaram mensagem em homenagem ao Dia do Professor:

“O ano de 2020 está sendo profundamente marcado pelos efeitos da Pandemia do Covid-19.
O distanciamento físico, como medida sanitária, desafiou toda a sociedade a buscar alternativas para a readequação das atividades cotidianas à nova realidade.
A docência não foi exceção. Professores tendo que adequar programas de ensino e metodologias para permitir que nossos estudantes pudessem continuar com seus estudos, mesmo com a suspensão das atividades presenciais.
Este esforço não foi em vão.
Mesmo remotamente, as atividades acadêmicas continuam a funcionar adequadamente e, por todo isto, não poderíamos deixar de render uma homenagem a todos os professores e professoras desta casa que, com muita dedicação, aceitaram o desafio imposto pela pandemia.
São um exemplo de resiliência e dedicação.
Parabéns Professores e Professoras de toda a UFSC!!!
Professor Ubaldo Cesar Balthazar e Professora Alacoque Lorenzini Erdmann”

Tags: coronavírusDia do ProfessorreitoriaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Fazenda da Ressacada comercializa produtos excedentes da horticultura

15/10/2020 14:30

Fazenda Experimental da Ressacada, que integra o Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC), atualizou a lista de excedentes produzidos nas suas unidades de ensino, pesquisa e extensão para comercialização. Atendendo à portaria normativa nº 68/2016/GR, de 23 de fevereiro de 2016, prorrogada pelas Portarias 94/2017/GR, 192/2019/GR e 367/2020/GR, que regulamentam essa atividade no âmbito da UFSC, torna pública a oferta para comercialização dos seguintes excedentes.

O documento caracteriza como produção excedente os bens perecíveis e não perecíveis que não foram aproveitados pelas unidades universitárias e pelos órgãos suplementares.

Produtos da horticultura (horta mandala, núcleo de agroecologia)
(mais…)

Tags: CCAcomercialização de excedentesFazenda RessacadahorticulturaUFSC

Estudo avalia atitudes frente à vacina para Covid-19

14/10/2020 11:17

Pesquisadores convocam voluntários para responder ao questionário on-line do estudo Atitudes frente à vacina para Covid-19: papel das diferenças psicológicas individuais, uma iniciativa multicêntrica que conta com participação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O projeto investigará as variáveis psicológicas associadas à atitude frente às vacinas e poderá colaborar para campanhas de saúde pública mais efetivas, ao identificar os fatores psicológicos que tornam indivíduos mais suscetíveis à atitude desfavorável à vacinação da Covid-19. “Tendo em vista a recente pandemia da Covid-19 e a possibilidade de, em breve, haver uma vacina disponível à população, faz-se fundamental entender as razões para as resistências populares à vacinação”, destacam os pesquisadores. 

O trabalho é liderada pelo psicólogo Thales Vianna Coutinho, professor do Instituto Presbiteriano Gammon e doutorando em Medicina Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e conta com a professora Natália Martins Dias, do Departamento de Psicologia da UFSC, entre os membros da equipe. O time inclui ainda as psicólogas Fernanda Camargo Silva (Dalmass) e Mariana Rodrigues Gonçalves Dias (mestranda na Faculdade de Medicina da UFMG) e o cientista político Thiago Perez Bernardes de Moraes (Uniandrade).

Tags: coronavíruspesquisa coronavíruspsicologiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Última semana de inscrições para curso de produção de conteúdo digital para docentes

13/10/2020 11:27

Encerram-se no próximo sábado, dia 17 de outubro, as inscrições para a segunda turma do curso de extensão à distância Produção de conteúdo digital para inovação da prática docente, promovido pelo Núcleo de Formação e Inovação: integração das TDIC na Educação Básica com apoio da Pró-Reitoria de Extensão (Proex). Com carga horária de 16 horas, as atividades ocorrem de 19 de outubro a 2 de novembro e dão direito a certificado. São disponibilizadas 100 vagas por turma.

> Clique neste link para realizar sua inscrição

A ementa do curso, organizado a partir de interações síncronas e assíncronas, contempla: introdução à produção de vídeos utilizando o software OBS (Open Broadcaster Software); criação de cenas, adição e configuração de fontes, transições de cenas, modo estúdio; criação/adição de interações em vídeos com H5P no Moodle. A proposta tem como principal objetivo a formação docente para a integração das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC) em atividades não presenciais.

Mais informações na página do Núcleo Formação e Inovação.

Tags: atividades pedagógicas não presenciaiscapacitação a distânciacapacitação covid 19coronavírusUFSC

Diálogos UFSC recebe cursos de Engenharia Aeroespacial, Mecatrônica e Ciência e Tecnologia

09/10/2020 17:06

A partir das 14h desta terça-feira, 13 de outubro, a Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove a terceira edição do Diálogos UFSC. No ocasião, os coordenadores dos cursos de Engenharia Aeroespacial, Engenharia Mecatrônica e do curso de graduação em Ciência e Tecnologia participam da live que apresenta informações sobre cada curso, além dos campos de atuação e mercado de trabalho dos profissionais da área.
(mais…)

Tags: ciência e tecnologiaComissão Permanente do Vestibular (Coperve)Curso de Engenharia AeroespacialDiálogos UFSCEngenharia MecatrônicaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Comissão de Ações Solidárias do CSE realiza campanha de doações de cestas básicas

09/10/2020 08:38

A Comissão de Ações Solidárias (CAS) do Centro Socioeconômico (CSE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realiza a segunda campanha de doações de cestas básicas. A proposta é atender estudantes e funcionários terceirizados do CSE e, excepcionalmente, pessoas da comunidade que estejam em situação de vulnerabilidade em decorrência da pandemia do Covid-19.

Instituída por meio da Portaria nº 044/CSE/2020, de 25 de maio de 2020, a Comissão integra servidores docentes, técnico-administrativos e estudantes do Centro. Com reuniões mensais, a CAS promove campanhas periódicas para arrecadar doações por meio de redes sociais (Instagram, Facebook, WhatsApp, e-mails), etc.

Para solicitar ou realizar doações, acesse os seguintes canais de comunicação: 

E-mail: acoessolidarias.cse@contato.ufsc.br
WhatsApp: (48) 3721-6673
Instagram: @comissaosolidaria
Facebook: @comissaosolidaria

Tags: campanhaCentro Socioeconomico (CSE)CSEdoação de cestas básicasUFSC

Sessão pública no dia 27 para leilão de bens móveis inservíveis da UFSC

08/10/2020 15:56

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) informa a abertura do Edital de Leilão 01/2020 para alienação de bens móveis permanentes inservíveis (elétricos, eletrônicos, laboratório e informática).

As vistorias dos bens devem ser agendadas pelo e-mail recolhimento.dgp@contato.ufsc.br, e poderão ocorrer de segunda a sexta-feira, conforme item 4 do Edital.

A sessão pública será realizada no dia 27 de outubro de 2020, às 9h (horário de Brasília/DF).

O Edital completo e mais informações podem ser acessados diretamente na página do Departamento de Licitações (DPL).

Tags: DPLleilãolicitaçõessessão públicaUFSC

Coordenadoria de Gestão Ambiental divulga ‘Manual para plantio de mudas e sementes na UFSC’

08/10/2020 12:25

Com a preocupação de evitar a disseminação de espécies exóticas invasoras na UFSC e buscando controlar as condições de plantio e pós-plantio, garantia de viabilidade das mudas e a mitigação de problemas futuros (tais como possíveis conflitos com redes hidráulica ou elétrica subterrânea, edificações, infestações ou acidentes), a Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFSC (CGA/ UFSC) divulgou o o Manual Para o Plantio de Mudas e Sementes na UFSC.

O manual foi construído pelo corpo técnico da CGA com colaboração da bióloga Ana Cristina Silva de Lima e estagiárias do curso de biologia Liridiane Batista do Pillar e Karoliny Araujo.

Ao longo do documento é discutido como efetuar o plantio de mudas em áreas urbanas de maneira planejada, considerando edificações, estruturas aéreas e subterrâneas, a atração de animais bem como leis municipais e estaduais que regem o plantio de espécies específicas. Também são sugeridas para cada unidade da UFSC as espécies ideais de plantio.

Plantios na UFSC

Um dos pontos principais do manual é a informação sobre como dar início ao processo de solicitação de autorização de plantio na UFSC. O plantio de qualquer muda de espécie arbórea na UFSC deve ocorrer somente após autorização da Coordenadoria de Gestão Ambiental da UFSC.

De maneira sucinta, quem tem o interesse de verificar a possibilidade de plantio de alguma muda na UFSC deve seguir o seguinte procedimento descrito na página da Gestão Ambiental.

Tags: Coordenadoria de Gestão Ambientalgestão ambientalUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Núcleo Digital da UFSC Joinville abre inscrições para cursos de produção de videoaulas

06/10/2020 16:57

O Núcleo de Produção de Conteúdos Digitais da UFSC Joinville abre inscrições para três cursos on-line semanais relacionados à produção de videoaulas e outros materiais audiovisuais, desde escolha de equipamentos e softwares para gravação até a etapa de edição de vídeos e efetiva publicação ou transmissão dos conteúdos. Os cursos são gratuitos e financiados pela Pró-Reitoria de Extensão (Proex).

A carga horária de cada curso é de 8 horas e conta com monitoria e certificado.

A programação completa e os links para as inscrições estão disponíveis no site https://nucleodigital.ufsc.br/.

Tags: inscriçõesNúcleo de Produção de Conteúdos DigitaisPROEXUFSC

Servidores deverão usar sistema on-line para agendar as férias de 2021

05/10/2020 11:25

A partir desta segunda-feira, 5 de outubro, todos os procedimentos de agendamento e alteração de férias dos servidores docentes e técnico-administrativos em educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) serão feitos pelo sistema Férias Web, incorporado ao Sistema de Gestão de Pessoas (Sigepe) do governo federal. No primeiro momento, o Férias Web será utilizado apenas para o agendamento de férias relativas ao exercício de 2021 e não abrangerá os servidores lotados no Hospital Universitário, que continuarão encaminhando solicitações de alteração ou agendamentos pelo Sistema Solar (SPA). Alterações ou agendamentos relativos a exercícios anteriores também continuam a ser solicitados via SPA.

A Pró-Reitoria de Gestão e Desenvolvimento de Pessoas (Prodegesp) destaca que os agendamentos de férias somente poderão ser feitos nos períodos em que a folha de pagamento estiver aberta. Neste mês, conforme cronograma disponibilizado mensalmente na página da Prodegesp, o fechamento da folha de pagamento será no dia 16. Ofício circular enviado a todos os servidores ressalta que, durante o período de processamento entre uma folha e outra, não será possível solicitar alteração e nem realizar a homologação (pelas chefias imediatas) dos períodos de férias solicitados anteriormente.

Para fazer o agendamento ou alteração de férias, o servidor deve acessar a opção Sigepe Servidor e Pensionista no Sistema de Gestão de Acesso (Sigac) do governo federal. “A fim de orientar os servidores na utilização do Férias Web, foi elaborado um tutorial interativo demonstrando o uso do sistema, de forma simples e autoexplicativa, assim como um documento com o passo a passo para acessar a plataforma, documento este adaptado aos recursos para acessibilidade. Esses materiais e outras importantes informações estão disponíveis em https://prodegesp.ufsc.br/feriasweb/“, esclarece o texto do ofício.

A Divisão de Benefícios e Licenças (DBL) do Departamento de Administração de Pessoal (DAP) da Prodegesp disponibilizou o e-mail dbl.dap@contato.ufsc.br para prestar esclarecimentos a respeito da utilização do sistema Férias Web.

 

 

Tags: fériasSigepeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC aprova ingresso por cotas nos programas de pós-graduação

02/10/2020 12:22

A Câmara de Pós-Graduação da UFSC aprovou nesta quinta-feira, 1º de outubro, a Resolução Normativa que regulamenta a Política de Ações Afirmativas para negros, indígenas, pessoas com deficiência e outras categorias de vulnerabilidade social nos cursos de pós-graduação lato sensu (especialização) e stricto sensu (mestrado e doutorado) da UFSC. A Resolução deverá ainda ser aprovada no Conselho Universitário (CUn). Após a publicação da Resolução no Boletim Oficial da UFSC, todos os programas deverão reservar 28% de suas vagas para as cotas. A aprovação ocorreu por maioria absoluta, houve apenas um voto contrário.

Os programas de pós-graduação da UFSC deverão destinar, anualmente, 20% das vagas para candidatos pretos, pardos e indígenas, sendo válida a autodeclaração com validação posterior por meio de uma banca a ser constituída pela Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad), e 8% para pessoas com deficiência, e outras categorias de vulnerabilidade social nos cursos de pós-graduação, a serem identificadas pelos cursos, que poderão incluir, por exemplo: estudantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, quilombolas, estrangeiros e refugiados humanitários, professores da rede pública, travestis, transexuais e transgêneros, estudantes beneficiários do Programa Universidade para Todos (Prouni), entre outros. No caso em que os percentuais das vagas definidas resultarem em um número fracionado, o arredondamento será feito para cima.

“É uma grande conquista”, ressalta a pró-reitora de Pós-Graduação, Cristiane Derani. “Atualmente muitas instituições internacionais de renome, nos Estados Unidos, Europa, Canadá, oferecem cotas raciais, econômicas, de gênero, entre outras. No Brasil também já temos universidades que aplicam de maneira normativa. É uma mudança necessária, defendida mundo afora onde se observa que a diversidade traz qualidade. Assim podemos ampliar o nosso sucesso e abrir portas para que mais pessoas possam compartilhar este espaço de excelência na UFSC”.

A secretária de Ações Afirmativas e Diversidades, Francis Solange Vieira Tourinho, aponta que a aprovação da Resolução é “um marco histórico na luta pelo direito a uma educação plural, democrática e inclusiva. Esperamos que a UFSC, enquanto instituição pública de ensino superior, com esta ação, tenha cada vez mais uma maior inclusão étnico-racial, de gênero, de pessoas com deficiência e outros grupos sociais vulnerabilizados. Espero que tenhamos cada vez mais pessoas engajadas e dispostas ao diálogo, uma postura mais aberta e receptiva da comunidade que contribua com a sensibilização institucional necessária para a consolidação da política desconstruindo a imagem de espaço reservado para a meritocracia, e abrindo as janelas do ensinar e aprender para um horizonte que construa novas realidades para as populações marginalizadas no Brasil, transformando a educação em contextos que minimizem as iniquidades e vulnerabilidades”, ressaltou.

A UFSC possui diversos programas de pós-graduação lato sensu e stricto sensu que apresentam vagas destinadas para ações afirmativas em seus editais de seleção: Antropologia Social, Direito, Ecologia, Educação, Educação Científica e Tecnológica (mestrado e doutorado); Enfermagem (mestrado e doutorado profissional); Engenharia de Sistemas Eletrônicos, Estudos da Tradução, Filosofia, Interdisciplinar de Ciências Humanas, Saúde Pública, Serviço Social, Oceanografia (mestrado). Até junho de 2020, em notícia apurada pela Agecom, cinco programas de mestrado e doutorado acadêmico estão em fase de estudo acerca do oferecimento dessas cotas: Enfermagem, Inglês, Nutrição, Psicologia e Biologia de Fungos, Algas e Plantas.

Mesmo assim, dados de cor/raça dos estudantes matriculados em 2020 nos programas de pós-graduação da UFSC demonstram que 73,8% deles se declaram brancos, 10,94% pardos, 4,09 pretos, 0,95% amarelos, 0,25% indígenas e 10,6% não declaram cor/raça. Segundo o Censo do IBGE, a distribuição da população do Estado de Santa Catarina por cor ou raça é 79,9% brancos, 16,5% pardos, 3% pretos, 0,5% amarelos ou indígenas.

A doutoranda Kamylla Santos da Cunha, quando tomou posse como enfermeira na Prefeitura Municipal de Biguaçu. (Foto: Arquivo Pessoal)

A doutoranda Kamylla Santos da Cunha, do Programa de Pós-graduação em Enfermagem, aplaudiu a decisão. Estudante da UFSC desde a graduação, ela sente racismo e discriminação nos ambientes acadêmicos e profissionais. “Durante a minha graduação, fui única nos espaços. Hoje, no hospital, sou uma das únicas negras em posição de gestão. Enquanto enfermeira do Pronto Atendimento, sou eu e mais duas, num quantitativo de quase 20. No Programa de pós, as pesquisas não têm transversalidade que discutam questões de diversidade. Na Enfermagem, entre graduação e pós-graduação, é um aproximado de 60 professores, sendo que desses, duas são pretas, porém de pele clara,” ressalta. “Isso em um curso de saúde, é bem preocupante. Fazemos atendimento às pessoas, atendemos o SUS, que tem em um dos seus princípios a equidade … equidade e acesso que muitos dos próprios profissionais não conseguem entender. Na pós-graduação, como cientistas, se não temos acesso, interesse em discutir e mudar esse projeto, as pesquisas vão continuar sendo restritas, não conseguindo atender as necessidades de todos”.

Kamylla atualmente trabalha em um hospital particular e na Prefeitura de Biguaçu. Sua tese aborda a gestão dos programas de pós-graduação em enfermagem stricto sensu no contexto das políticas públicas, analisando instituições do sul do Brasil. “Nossas referências na pós-graduação são brancas. Consumimos tudo o que é da branquitude. A referência que temos na Enfermagem é Florence Nightingale, porém diversas mulheres negras no âmbito nacional e internacional que contribuíram para a profissão são silenciadas, como a Ivone Lara, que é conhecida como sambista, mas era enfermeira, e teve importante papel na luta pela saúde mental, antimanicomial. Ingressos e egressos de enfermagem não têm contato com essas histórias”, reforça Kamylla.

Sua trajetória, explica a estudante, foi permeada de dificuldades. “Nós temos que ser três, cinco vezes melhores para conseguir uma vaga. Sempre temos que provar que somos capazes. Eu já fui acusada de plágio. Hoje sou uma das alunas que mais publicou, que mais contribui em quantidade e qualidade no meu programa. Ter que sempre mostrar força, resiliência, isso acaba com a saúde mental e repercute na nossa escrita também”, conclui a aluna.

Anahí Guedes de Mello é doutora pela UFSC. Ela é surda e sua tese recebeu uma menção honrosa no Prêmio Capes de Tese 2020. (Foto: Arquivo Pessoal)

Uma das alunas que se destacou no Prêmio Capes de Tese 2020Anahí Guedes de Mello, defendeu a tese Olhar, (não) ouvir, escrever: uma autoetnografia ciborgue, no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social. A antropóloga e pesquisadora é surda desde a infância e identifica-se como ativista, feminista, lésbica. É referência nos Estudos Críticos da Deficiência na América Latina, e seus principais aportes apontam à necessidade de reconhecer o capacitismo como categoria interseccional que frequentemente gera violências dirigidas às pessoas com deficiência. Em uma entrevista publicada em agosto, Anahí aponta que “uma possível explicação para as disparidades educacionais encontradas na população com deficiência deve-se à precariedade do atendimento a essas pessoas desde as primeiras fases da educação, além da falta de informação e capacitação dos diretores, professores e demais funcionários das escolas, o que reflete, por conseguinte, no fato de que as políticas públicas de inclusão nas escolas costumam atacar as consequências e não as causas”.

“A acessibilidade do espaço físico e às comunicações, bem como as condições didático-pedagógico-tecnológicas oferecidas pela escola, igualmente podem influenciar decisivamente no desempenho escolar dos alunos com deficiência”, explica. Na pós-graduação não é diferente. “Em todos os níveis de ensino deve ser garantido o acesso. O meu programa, PPGAS, já chegou a ter uma comissão interna de acessibilidade quando eu estava no mestrado, quando as ofertas da CAE [Coordenadoria de Acessibilidade Educacional] não eram suficientes no meu caso. Diria que não exatamente dificultavam meus estudos porque eu conseguia contornar por esforço próprio, mas com certeza facilita muito mais se tiver à disposição serviços de acessibilidade”, pontua Anahí.

Anahí ingressou na UFSC como estudante do curso de Química. “Em 1998 comecei a militância no campo da deficiência ainda enquanto estudante de Química, pautando questões de acessibilidade comunicacional, do meu acesso ao conhecimento enquanto surda não usuária da língua brasileira de sinais (Libras). Estava insatisfeita com o modo como a questão da surdez era pensada política e teoricamente, com uma perspectiva hegemônica que impunha a comunicação por meio da língua de sinais brasileira como o único modo ‘legítimo’ de ser surda, quando se sabe que as pessoas surdas compõem um grupo social muito heterogêneo. Ou seja, há muitas maneiras ou modos de ser surda”, conta. Após ter contato com textos sobre os processos de exclusão das pessoas com deficiência, os estudos feministas da deficiência, Anahí decidiu seguir sua trajetória acadêmica nas Ciências Sociais, terminando o bacharelado em 2009 e a licenciatura em 2011. Em seguida, conquistou seu mestrado em 2014, e o doutorado em 2019. Todos os processos seletivos dos quais ela fez parte na Universidade aconteceram antes de haver cotas para pessoas com deficiência. “Sou um ponto fora da curva, o que não quer dizer que elas [as  cotas] não devam existir”.

Equipamentos e serviços, explica a doutora, são uma “extensão do corpo” da pessoa com deficiência. Sua tese, inclusive, é uma autoetnografia, um estudo sobre suas próprias experiências. “É também uma tese sobre a surdez, a minha surdez.”

Processo e decisão

O processo de aprovação da Política começou em 2018, quando foi nomeada uma comissão para elaborar a proposta de Resolução, formada pela pró-reitora, Cristiane Derani (PROPG/UFSC), pela secretária de Ações Afirmativas e Diversidades, Francis Solange Vieira Tourinho (Saad/UFSC), pela professora do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas, Carmen Sílvia Rial (PPGICH/UFSC), pela professora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Vania Zican Cardoso (PPGAS/UFSC) e pelo representante da Associação de Pós-Graduandos, lgor Luiz Rodrigues da Silva (APG/UFSC). A Resolução também passou por consulta pública, e ampla discussão na Câmara.

Em agosto de 2020, a Minuta foi encaminhada para apreciação dos conselheiros, e foi escolhida a relatora, professora Ariane Zamoner, do Programa de Pós-Graduação em Bioquímica (PPGBQA). “O instrumento aprovado é muito relevante como medida de reparação de assimetrias históricas, garantindo o acesso e a permanência de negros(as), indígenas, pessoas com deficiência e outras categorias de vulnerabilidade social nos cursos de pós-graduação da UFSC. A aprovação dessa minuta foi realizada em uma reunião muito tranquila, sem resistências por parte dos conselheiros, num debate bastante positivo. Esse é mais um exemplo do protagonismo UFSC, uma Universidade à frente de seu tempo, que vem atuando pela democratização do acesso ao ensino superior e à pós-graduação. Hoje, a CPG reiterou o compromisso com a superação das desigualdades no âmbito da Pós-Graduação da UFSC”, declarou.

Em seu parecer, a relatora reforçou o caráter de promoção dos valores democráticos e de respeito à diferença e à diversidade socioeconômica, regional, étnico-racial e de acessibilidade que as Ações Afirmativas representam. Além do ingresso de estudantes, a Resolução prevê mecanismos de permanência desses grupos nos cursos de pós-graduação da UFSC. A relatora apresentou parecer favorável à aprovação da Resolução, e justificou: “Cabe à instituição a criação, planejamento, implementação, acompanhamento e avaliação de políticas de acesso a pós-graduação em igualdade de oportunidades e condições com as demais pessoas. Caberá à instituição assegurar, criar, desenvolver, implementar, incentivar, acompanhar e avaliar o acesso aos cursos de pós-graduação em igualdade de oportunidades e condições com as demais pessoas”.

Durante o debate na Câmara, o Grupo de Estudos e Pesquisas em Diferenças, Arte e Educação (Alteritas) leu uma Nota de Apoio. A Câmara também discutiu o assunto durante reunião em 2 de julho, com a participação dos professores José Alexandre Filizola Diniz Filho e Luiz Mello de Almeida Neto, ambos da Universidade Federal de Goiás (UFG), que compartilharam a experiência da universidade como a primeira a normatizar as políticas de ações afirmativas na pós-graduação, em 2015.

Legislação

O tema das políticas de ações afirmativas na pós-graduação faz parte da legislação vigente. Em 2016, o Ministério da Educação publicou a Portaria Normativa nº 13, de 11 de maio de 2016, que incentiva a política de cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência em cursos de pós-graduação nas universidades federais. A norma amplia para além da graduação a política de ações afirmativas (PAA) estabelecida pela Lei nº 12.711, mais conhecida como Lei de Cotas, criada em 2012. O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, tentou revogar a Portaria, porém o ato ministerial foi revogado.

A promoção do ingresso e permanência de pessoas com deficiência também se apresenta necessário na legislação, pela Lei Nº 13.146/2015, que versa que “a educação constitui direito da pessoa com deficiência, assegurados sistema educacional inclusivo em todos os níveis e aprendizado ao longo de toda a vida, de forma a alcançar o máximo desenvolvimento possível de seus talentos e habilidades físicas, sensoriais, intelectuais e sociais, segundo suas características, interesses e necessidades de aprendizagem.”

A acessibilidade educacional na UFSC, para estudantes com deficiência é trabalhada pela CAE, por meio de cursos para docentes (Docência Acessível – Profor/Prograd) e para técnicos-administrativos (Acessibilidade no Ambiente Universitário – CCP/Prodegesp). Desenvolve também reuniões de assessoramento aos cursos de graduação e pós-graduação nos quais há estudantes com deficiência matriculados; a participação em disciplinas dos cursos de graduação para trabalhar o tema; a elaboração de documentos institucionais acerca da acessibilidade; o apoio à promoção de acessibilidade aos estudantes com deficiência por meio de bolsas de estágio não-obrigatório; e o suporte institucional para organização de ações voltadas às pessoas com deficiência.

 

 

Notícias relacionadas:

Programas de Pós-Graduação da UFSC têm autonomia para adoção da política de ações afirmativas

Tags: ações afirmativasAções Afirmativas na universidadeCâmara de Pós-Graduaçãopós-graduaçãoPró-Reitoria de Pós-Graduação (PROPG)Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Inscrições da seleção de trabalhos para SEURS 2020 terminam na quinta-feira, 8

02/10/2020 12:04

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) publicou chamada interna para convidar a comunidade acadêmica a participar da seleção dos trabalhos da instituição que farão parte do 38º Seminário de Extensão Universitária da Região Sul (SEURS). As inscrições terminam na próxima quinta-feira, 8 de outubro, e podem ser realizadas no portal de atendimento da Proex.

O seminário tem como objetivos promover, discutir e disseminar a extensão universitária, por meio do intercâmbio entre as Instituições Públicas de Ensino Superior do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A proposta é também estimular o diálogo interinstitucional e a troca de experiências entre extensionistas e destes com a comunidade, “fortalecendo a prática extensionista, através da participação de 28 instituições públicas”.

O 38º SEURS terá como sede a cidade de Londrina, no Paraná, entre os dias 17 a 19 de novembro, e oferecerá toda a programação em formato remoto. O evento é organizado pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Sociedade, com o tema Extensão Universitária: caminhos para inovação e desenvolvimento social.

> Para participar, acesse a Chamada Interna.

Tags: PROEXSeminário de Extensão Universitária (Seurs)UFSC

Presidente do Conselho Universitário decide por publicação de nota em memória ao Reitor Cancellier

02/10/2020 08:00

Foto: Pipo Quint/Agecom/UFSC

[Atualizada* em 2 de outubro de 2020, às 16h10]

Acatando proposição da Conselheira Cristiane Derani, Pró-Reitora de Pós-Graduação, o presidente do Conselho Universitário, reitor Ubaldo Cesar Balthazar, decidiu, em sessão no último dia 27 de setembro, pela publicação de uma nota em memória ao reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo.

Abaixo o texto na íntegra:


O dever de memória é o dever de fazer justiça. Somos confrontados com uma dívida perante todos aqueles que foram. E, perante aqueles dos quais somos devedores, têm prioridade as vítimas. (Paul Ricoeur)

Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina de 10 de maio de 2016 a 2 de outubro de 2017, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, retirado de sua casa às 6h30 da manhã do dia 14 de setembro de 2017, e levado à Polícia Federal para responder a um inquérito penal, durante 5 horas, do qual tinha completo desconhecimento. Acusado de obstruir a justiça, em um procedimento sem prova nem fundamento, foi destituído de sua privacidade, da sua intimidade, de seu direito de defesa, da presunção de sua inocência, do exercício de sua função pública, da comunicação com seus colegas, do seu direito de ir e vir, de suas vestes, da sua dignidade.

Sua vida foi expropriada de todo conteúdo. De sua existência nada restou, somente seu corpo e seu espírito profundamente torturado. Largado aos dias vazios e à bruxuleante esperança, que familiares e amigos mais próximos obstinavam-se a avivar.

O reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, um acadêmico de vida pública na UFSC desde 2005, professor concursado, dormiu no dia 13 como um servidor público exemplar e acordou no dia 14 como sentenciado meliante; alienado de sua vida e de tudo que tinha de valor para ele, e para a sociedade.

Nada foi apurado, e a história registrou o soerguer da inquisição por sobre o solo constitucional.

A morte física de nosso saudoso reitor finalizou o martírio de sua dessubjetivação. Sua memória, todavia, estará viva enquanto houver a sede por justiça e verdade. Hoje seu nome é emprestado à lei 13.869/2019, que define os crimes de abuso de autoridade cometido por agente público, que, no exercício de suas funções ou a pretexto de exercê-las, abuse do poder que lhe tenha sido atribuído.

A UFSC não esquecerá a violência de que toda a instituição foi vítima na pessoa de seu Reitor. É a memória que lhe manterá vivo. É ela a mais forte arma da justiça e da verdade, mãe da ciência e da ética, força de nossa instituição.

Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, PRESENTE.

 


 

* A atualização proposta foi a correção no título e no primeiro parágrafo, a pedido do Conselheiro Marcio Costa, do Centro Tecnológico, tendo em vista, conforme afirma “não existindo redação, proposição, votação e tão pouco aprovação por parte deste Conselho(…) isso não representa necessariamente a posição deste Conselho”.

 

Tags: Luiz Carlos Cancelier de OlivoUFSC

Câmara de Pós-Graduação aprova ingresso excepcional no mestrado durante pandemia

01/10/2020 17:04

A Câmara de Pós-Graduação da UFSC aprovou nesta quinta-feira, 1º de outubro, a Resolução Normativa nº 6/2020/CPG, que dispõe sobre o ingresso excepcional nos cursos de mestrado durante a pandemia de Covid-19.

Para a pró-reitora de Pós-Graduação, Cristiane Derani, foi aprovada “a possibilidade de ingresso no mestrado por aqueles graduandos que estão em término da graduação mas que por motivo da diferença de calendário trazida pelo Coronavírus ainda não tenha em mãos seu diploma”.

 

Tags: Cristiane Deranigestão coronavírusPró-Reitoria de Pós-GraduaçãoUFSC

UFSC Joinville inicia instalação do Laboratório Túnel de Vento

01/10/2020 08:32

As chaves do prédio do Laboratório Túnel de Vento foram entregues à direção da UFSC Joinville nesta terça-feira, 29 de setembro. Numa área total construída de 649,72 m² serão instalados dois equipamentos de grande porte: um Túnel de Vento e um Canal de Água Circulante. Os equipamentos já estão no Campus e a instalação iniciará nas próximas semanas.

Estavam presentes no momento da inauguração do prédio, diretora da UFSC Joinville, Cátia Regina Silva de Carvalho Pinto; o vice-diretor, Lucas Weihmann; a diretora administrativa, Leila Carvalho Melo; Rafael Petronilho de Oliveira Rocha, engenheiro civil do Campus, e a equipe da empresa responsável pela obra.

O objetivo da direção é que o novo laboratório do Campus seja multiusuário, uma vez que não existem equipamentos similares na universidade e nem no estado de Santa Catarina.

O túnel de vento é uma instalação que permite conduzir experimentos relacionados ao efeito do movimento de ar sobre ou ao redor de objetos. Com 20m de comprimento, 6,0 m de largura e 3,6 m de altura, apresenta seção de ensaios com dimensões de 1,20 m x 1,00 m x 3,45 m (largura x altura x comprimento). A velocidade de escoamento do ar na seção de ensaios é de até 100m/s, a maior entre os túneis de vento instalados no sul do país.
(mais…)

Tags: aerodinâmicacanal de água circulantetúnel de ventoUFSCUFSC JoinvilleUniversidade Federal de Santa Catarina