Projeto de Extensão no NDI busca conscientização ambiental e de sustentabilidade

10/06/2019 12:10

O Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI/UFSC) em parceria com os projetos de Extensão da UFSC “Educação Ambiental no Núcleo de Desenvolvimento Infantil”, coordenado pela professora Jucilaine Zucco, e o “Uso sustentável da água no Núcleo de Desenvolvimento Infantil”, coordenado pelo professor Nei Kavaguichi Leite, realiza a V Exposição de Maquetes no NDI. O objetivo da atividade é ampliar a troca de aprendizado e de conhecimentos sobre ecologia e educação ambiental entre os estudantes da disciplina Fundamentos de Ecologia do curso de Engenharia Ambiental e Sanitária da UFSC e crianças, professores, funcionários e famílias do NDI, bem como, possibilitar outras formas de atuação profissional aos estudantes de engenharia.

O projeto inicia com a confecção de maquetes feitas pelos graduandos e expostas, ao final, às crianças de 0 a 6 anos, aos docentes, às famílias e aos funcionários do NDI. A educação ambiental passa pelo lúdico, uma vez que a exposição aborda temáticas ambientais e de sustentabilidade, tais como: Captação da água da chuva; Ciclo da Água; Poluição nas cidades e descarte incorreto de resíduos; Tratamento de esgoto doméstico com plantas ornamentais; Manejo do solo.

Espera-se com essa ação, iniciada em 2016,  ampliar os conhecimentos sobre ecologia e educação ambiental das crianças e dos adultos; contribuir para o projeto de reuso da água da chuva do NDI e trocar experiências.

Mais informações no site www.ndi.ufsc.br.

Tags: meio ambientendisustentabilidadeUFSC

Professores da UFSC participam de evento sobre Meio Ambiente e Sociedade na ALESC

30/05/2019 14:14

Os professores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC),  Luiz Fernando Scheibe e Marcio Antonio Nogueira Andrade, participarão no dia 5 de junho, próxima quarta-feira, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), do Seminário Meio Ambiente e Sociedade 2019.

Promovido pela Alesc, o evento abre espaço a um debate fundamental sobre o futuro como sociedade e o Meio Ambiente, além da apresentar projetos que envolvem a população na luta ambiental e da participação de especialistas.

Confira a programação

8h – Credenciamento

8h30 – Abertura / Composição de Mesa

9h30 – Palestra Sociedade e Meio Ambiente

Prof. Dr. Carlos Walter Porto-Gonçalves (UFF)

Coord.: Prof. Dr. Luiz Fernando Scheibe (UFSC)

11h – Debate

12h – Almoço

13h30 – Palestra Justiça e Meio Ambiente

Procuradora MPF Dra. Analúcia Hartmann

15h – Apresentação de Experiências:

Projeto Rios – Carla Guimarães (CNBB Regional Sul 4)

Associação dos Moradores do Campeche (AMOCAM) e o Projeto Rios – Antônio Mello e Alencar Vigano

MAB: Energias Renováveis e Técnicas Sociais – Prof Dr. Marcio Antonio Nogueira Andrade (UFSC) e Engenheira Civil Julia May Venrami (MAB).

17h – Debate

 

Mais informações e inscrições em http://escola.alesc.sc.gov.br/evento/?eid=1450
Tags: ALESCmeio ambienteprofessores UFSCUFSC

Com apoio da UFSC, oficina promove empoderamento ambiental de jovens e plantio de 100 árvores

08/04/2019 15:39

Em um momento em que a preocupação com o desmatamento da Amazônia, enchentes, secas e eventos climáticos extremos é crescente, a Plant-for-the-Planet (Plante paro o Planeta – em português – organização sem fins lucrativos fundada na Alemanha) realizou, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), sua quinta academia de empoderamento ambiental com crianças da Região Sul do Brasil. A oficina ocorreu no dia 2 de abril, no Camping e Pousada Serra no município de Balneário Arroio do Silva, e reuniu jovens das escolas municipais de Ensino Fundamental Jardim Atlântico e de Ensino Básico Apolônio Ireno Cardoso.

Os estudantes receberam uma camiseta da Plant-for-the-Planet e, em seguida, o embaixador de Justiça Climática, Dionatan Patel, ministrou uma palestra sobre os desafios da crise climática ao redor do mundo, explicando como as enchentes, secas e furacões são algumas das consequências das mudanças climáticas decorrentes da alta concentração do dióxido de carbono (CO2) na atmosfera e de que maneira as árvores atuam nesse cenário como agentes transformadores. Após a apresentação, os jovens foram divididos em grupos para participar do “Jogo do Mundo”, que possibilita, de maneira interativa, aprender quais continentes são os mais populosos, os que mais emitem CO2 e os que há maior concentração de riqueza.
(mais…)

Tags: meio ambientePlant for the PlanetUFSCUFSC AraranguáUniversidade Federal de Santa Catarina

Pesquisadora e agricultora dialogam sobre a relação entre o feminismo e a natureza

01/03/2019 14:49

Justina e Claudia são duas mulheres da mesma geração, com trajetórias de vida bastante distintas, mas muitas coisas em comum. Justina é “agricultora desde sempre”, como gosta orgulhosamente de se apresentar. Claudia é uma acadêmica que, também “desde sempre”, dedica-se à pesquisa, ao ensino e à produção intelectual. Ambas são mulheres de luta, mulheres de vanguarda, admiradas pelo que fazem e representam. Cada uma à sua maneira, em seu próprio espaço político e social, é engajada em propagar o ideal de uma sociedade mais justa e igualitária e de um mundo onde tudo e todas – plantas, florestas, rios, mares, animais de todas as espécies (inclusive a humana) etc – vivam e convivam em harmonia uns com os outros, de forma a preservar o planeta.
(mais…)

Tags: 7º Curso de Gênero e FeminismosanimaisAntropocenofeminismomeio ambienteMovimento de Mulheres do CamponaturezaRuralUFSC

Pesquisadora da UFSC participa da 48° Palestra Educacional sobre temas do Meio Ambiente, dia 29

08/11/2018 09:19

A pesquisadora do Programa em Biologia de Fungos, Algas e Plantas (PPGFAP), Michele de Sá Dechoum, participa da 48° Palestra Educacional sobre temas do Meio Ambiente com o tema ‘Invasões Biológicas: Problemas e Soluções’. O evento será realizado pela 6ª Vara Federal de Florianópolis, no dia 29 de novembro, às 18 horas, Auditório da Justiça Federal (Avenida Beira Mar – ao lado da Polícia Federal – Florianópolis).

A entrada é gratuita e aberto ao público em geral. Os participantes que desejam certificação devem fazer o requerimento.
(mais…)

Tags: 6ª Vara Federal de FlorianópolisAlgas e PlantasBiologia de Fungosmeio ambientePalestra Educacional sobre temas do Meio AmbientePPGFAPUFSC

17ª Sepex: projeto ensina propriedades medicinais de plantas para crianças e adultos

19/10/2018 19:03

No estande 27 do setor Educação da 7ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex/UFSC), o Programa de Pós-Graduação em Farmacologia (PPGFARMACO) apresentou o “Projeto Fritz Müller – Uma Farmácia na Floresta“. A iniciativa leva o nome do naturalista e botânico alemão que morou parte de sua vida no Brasil, trabalhando em descobertas que contribuíram para a teoria da evolução das espécies por seleção natural, de Charles Darwin. Ministrada pelo professor Carlos Rogério Tonussi, a exposição apresenta um trabalho que está sendo realizado desde 2015, que tem como objetivo promover a divulgação científica da botânica para alunos de Ensino Fundamental e Médio, da rede pública.

(mais…)

Tags: 17ª SepexCarlos Rogério TonussiDepartamento de FarmacologiaFarmácia na florestafarmacobotânicafarmacologiaFritz Müllermedicina naturalmeio ambienteParque Estadual do Rio VermelhoUFSC

Observatório de Justiça Ecológica promove palestra sobre bem jurídico ambiental

06/06/2018 15:48

O Observatório de Justiça Ecológica (OJE), vinculado ao programa de pós-graduação em Direito da UFSC, promove a palestra “Bem jurídico ambiental”, com o professor de Direito Penal e Direitos Humanos Marcelo Pertille. O evento ocorre na sexta-feira, 15 de junho, às 14h, na sala 205 do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ). A atividade é aberta à comunidade e será fornecido certificado de horas complementares. As inscrições devem ser feitas no evento.

Sobre o bem jurídico ambiental:

O conteúdo crítico dos processos de criminalização encontra importantes padrões na teoria do bem jurídico, fruto dos movimentos liberais. Com as revoluções industrial e tecnológica, ideias de expansionismo penal potencializaram a discussão acerca da redefinição das estruturas e justificativas do ramo. Diante disso, o meio ambiente ocupa importante espaço no debate do Direito Penal contemporâneo, quando se discute se a teoria do bem jurídico mostra-se apta a oferecer ao bem ambiental tutela eficaz, que, ao mesmo tempo, respeite as heranças liberais que deram início a decisivos requisitos para a construção de um Direito Penal valorizador das liberdades humanas.

Mais informações pelo e-mail

Tags: CCJCentro de Ciências JurídicasDireito Ambientalmeio ambienteObservatório de Justiça EcológicaOJE

Semana do Meio Ambiente UFSC 2018: mesas-redondas são mantidas nesta terça-feira, 29

29/05/2018 08:02

A Semana do Meio Ambiente UFSC 2018, prevista para ser realizada de 28 de maio a 5 de junho, teve a programação alterada devido às consequências do movimento de paralisação dos caminhoneiros. Apenas as mesas-redondas desta terça-feira, 29 de maio, foram mantidas. A presença dos palestrantes foi confirmada na manhã desta segunda-feira, 28, pela comissão responsável pela Semana.

As oficinas, visitas técnicas, minipalestras e feira de adoção serão transferidas em cronograma a ser definido pela Coordenadoria de Gestão Ambiental. Serão emitidos certificados de horas complementares aos participantes. O evento é uma promoção da Coordenadoria de Gestão Ambiental (CGA/UFSC) em parceria com a Sala Verde.

Confira a programação completa.
(mais…)

Tags: meio ambienteSemana do Meio Ambiente UFSC 2018Semana Meio AmbienteUFSC

Contaminação dos oceanos por formicida é abordada em artigo de professora da UFSC

02/01/2018 13:30

A contaminação oceânica pelo formicida Sulfluramida é o tema do texto “A formiga e o mar”, de autoria de Juliana Leonel, docente e atual subcoordenadora do curso de graduação em Oceanografia (CFM/UFSC).  O artigo exibe os progressos e desafios das pesquisas que analisam a contaminação dos poluentes orgânicos persistentes (POPs). Dentre esses poluentes, o ácido perfluoroctanoico sulfônico (PFOS), cujos efeitos aos organismos são de alta toxicidade e persistência, é geralmente estudado a partir de suas fontes industriais e urbanas. Com isso, ganha relevância a análise dos impactos a partir do uso do formicida Sulfluramida em cultivos de Pinus e Eucaliptos como possível fonte significante de PFOS. E é a partir desta questão direcionada à região costeira do Brasil que Juliana Leonel sintetiza o assunto no artigo que publicamos na íntegra abaixo.
(mais…)

Tags: curso de Oceanografiaestudo ambientalformicidajornalismo científicomeio ambienteOceanopoluentes orgânicos persistentesSulfluramidaUFSC

Conferencistas do Planeta.doc abordam meio ambiente, sustentabilidade, cinema e economia

24/10/2017 17:33

“Uma ferramenta usada para entretenimento ou como elemento de propaganda, mas também para informar e sensibilizar sobre os problemas que a todos nos afeta”, afirmou Pedro Fuente, diretor do Festival Internacional de Cinema e Meio Ambiente de Saragoça, na Espanha. Ele se refere ao cinema. O II Planeta.Doc Conferência, parte da mostra de cinema socioambiental Planeta.doc, reuniu cineastas, cientistas e empreendedores de diversos lugares do mundo para falar sobre essa questão que é responsabilidade de todos: o meio ambiente e o futuro da humanidade. Os palestrantes falaram de problemas a serem resolvidos, soluções criativas e iniciativas que já estão em andamento, em uma programação que iniciou às 14h e foi até 22h30, no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

(mais…)

Tags: alimentaçãoconferênciaFomemeio ambientePlaneta.docsustentabilidadeUFSC

Semana do Meio Ambiente da UFSC inicia nesta segunda com programação até 5 de junho

29/05/2017 10:41

A  Semana do Meio Ambiente da UFSC, promovida pela Coordenadoria de Gestão Ambiental em conjunto com a Sala Verde e Gestão de Resíduos, ocorrerá de 29 de maio a 5 de junho. O evento é gratuito e a programação inclui mesas-redondas, oficinas, visitas técnicas e exibição de filmes. O objetivo é promover temas de sustentabilidade no âmbito interno e externo da universidade, buscando a reflexão e o desenvolvimento de um pensamento mais consciente e responsável com relação ao meio ambiente.

As inscrições podem ser feitas na página do evento. Para todas as atividades serão emitidos certificados de horas complementares para os participantes. A programação completa está disponível aqui.

Mais informações no Facebook do evento ou pelo telefone (48) 3721-4202.

Tags: Coordenadoria de Gestão Ambientalgestão ambientalGestão de resíduosmeio ambienteSala VerdeSemana do Meio Ambiente 2017UFSC

Seminário sobre transporte e meio ambiente ocorre nesta segunda

06/10/2016 18:00

EcologiaO programa de pós-graduação em Ecologia da UFSC promove, nesta segunda-feira, 10 de outubro, o seminário “Transporte e meio ambiente: aquecimento global, poluição urbana, e a busca por cidades sustentáveis”. O palestrante convidado é o professor Werner Kraus, do departamento de Engenharia de Automação e Sistemas (CTC/ UFSC). O evento ocorre às 16h, na sala SIPG 15, localizada no  térreo do bloco D do Centro de Ciências Biológicas (CCB). A atividade é aberta a todos.

Tags: CTCecologiameio ambientesemináriotransporteUFSC

Professor da UFSC ministra palestra sobre meio ambiente

08/09/2016 09:10

O professor Nivaldo Peroni, do Departamento de Ecologia e Zoologia da UFSC, participa da 39ª Palestra Sobre Temas do Meio Ambiente, promovida pela 6ª Vara da Justiça Federal (Ambiental).

O tema abordado será “Importância da conservação para o uso da biodiversidade catarinense”. O encontro será no dia 15 de setembro, às 18h, no auditório da Justiça Federal, 4º andar. Haverá certificado de participação para quem o requerer.

Digitalizado__2016_08_30_16_56_31_164

Tags: ecologiameio ambienteUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaZoologia

UFSC sedia evento sobre gestão e criação de áreas protegidas

12/08/2016 14:53

A Universidade Federal de Santa Catarina vai sediar, no dia 18 de agosto, a terceira edição do Seminário de Criação e Gestão de Unidades de Conservação. Organizado pelo Núcleo de Educação Ambiental do Centro Tecnológico (NEAmb/CTC) e pelo Instituto Çarakura, o evento é gratuito e conta com diversificada  programação de palestras, painéis  e debates com temas importantes voltados para a conservação da biodiversidade, restauração, governança, gestão, gênero e fundos para o meio ambiente.
(mais…)

Tags: áreas protegidasBiodiversidademeio ambienteNEAmbUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

TV UFSC homenageia os 95 anos do escultor Frans Krajcberg

11/04/2016 19:08

A TV UFSC exibe nesta terça-feira, 12 de abril às 20h, um especial sobre o escultor Frans Krajcberg, no dia em que o artista completa 95 anos de vida. Com 23 minutos de duração, o especial “95 anos de Frans Krajcberg: para onde vai a arte?” tem direção de Zeca Nunes Pires e traz ainda entrevistas com cientistas e artistas.

(mais…)

Tags: arteesculturaFrans Krajcbergmeio ambienteTV UFSCUFSC

Palestra: Tubarões por que conservar?

05/12/2013 08:47

O professor Renato Hajenius Aché de Freitas, do Departamento de Ecologia e Zoologia/CCB da UFSC, ministra palestra sobre o porquê de conversar os tubarões. A palestra será nesta quinta-feira, 5 de dezembro, às 18h, no auditório da Justiça Federal, Avenida Beira-Mar, ao lado da Polícia Federal, Florianópolis.  Gratuito e aberto à comunidade. Haverá certificado para os participantes. O evento integra as atividades de Palestras Educacionais sobre o tema do Meio Ambiente, sendo a 28ª realizada.

Informações: (48) 3251-2564/2663

Cartaz da Palestra

Tags: meio ambienteRenato Hajenius Aché de FreitastubarõesUFSC

Palestra “Espaços verdes urbanos: espaços de qualidade de vida”

11/06/2013 16:50

Com o tema “Espaços verdes urbanos: espaços de qualidade de vida”, a Vara Federal Ambiental de Santa Catarina promove a 26ª Palestra Educacional sobre Temas do Meio Ambiente, com a doutoranda em Psicologia na UFSC, Patrícia Maria Schubert Peres. O evento ocorre nesta quinta-feira, dia 13, às 18h, no Auditório da Justiça Federal, na Avenida Beira-Mar, ao lado da Polícia Federal, Florianópolis. A palestra é gratuita e aberta à comunidade.
(mais…)

Tags: meio ambientepalestraPatrícia Maria Schubert PerespsicologiaUFSCVara Federal Ambiental de Santa Catarina

Mostra de vídeos nesta sexta-feira encerra Semana do Meio Ambiente

07/06/2013 09:49

Para encerrar as atividades em comemoração à  Semana do Meio Ambiente, a Sala Verde UFSC promove nesta sexta-feira, 7 de junho, a partir das 14h30min a Mostra de Vídeos Socioambientais do Circuito Tela Verde. O evento será no Auditório da Biblioteca Universitária. Os vídeos apresentam as temáticas de resíduos sólidos, educação ambiental, entre outras. Após a apresentação dos vídeos, os participantes são convidados a debater  os temas.
(mais…)

Tags: meio ambienteSemana do Meio AmbienteUFSC

Mestrado em perícias criminais ambientais organiza seminário nesta semana

23/11/2012 11:38

O curso de Mestrado Profissional em Perícias Criminais Ambientais organiza entre os dias 27 a 30 de novembro o seminário “Tópicos Especiais em Meio Ambiente”. O evento é gratuito e aberto à comunidade. O objetivo é discutir a integração do conhecimento científico com a justiça, sob a perspectiva das atividades técnicas que envolvem o licenciamento, a fiscalização, a investigação e a repressão de crimes ambientais.  Os participantes terão direito à certificado. Uso dos recursos florestais, gestão da reserva do Arvoredo, novo código florestal são alguns dos temas das palestras que integram o seminário.

A programação será no Auditório do Foro da Justiça Federal em Santa Catarina, localizado na avenina Paschoal Apóstolo Pítsica, 8410, bairro Agronômica, em Florianópolis.

O evento é realizado pela Superintendência Regional da Polícita Federal em Santa Catarina e pela UFSC, com apoio da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais. Na comissão organizadora estão a professora da UFSC Cátia Regina Silva e Carvalho Pinto, o Perito Criminal Federal Alexandre Bacellar Raupp e o estagiário André Cruz.

Programação

27/11 – Direito Ambiental e Criminalística
– 8h-9h45min – Palestra: “Perícia Criminal Ambiental: aspectos metodológicos e discussões sobre a postura doutrinária perante à legislação”. Palestrante: Perita Criminal Cristina Barazzetti Barbieri – IGP/RS.
– 10h15min -12h- Palestra: “As implicações para a perícia criminal dos artigos 19 e 20 da Lei de Crimes Ambientais à luz da economia ambiental”. Palestrante: Prof Jorge Nogueira – UNB
– 14h – Cerimônia de Abertura.
– 14h30min-18h- Mesa redonda: Convidados profra Noêmia Bohn (FURB), prof. Jorge Nogueira (UNB), procuradora da república Analucia de Andrade Hartmann (MPF/SC) e perita criminal Cristina Barazzetti Barbieri (IPG/RS).

28/11 – “Manejo da Floresta Atlântica – Histórico, Legislação e Perspectivas”
– 8h-8h40min – Palestra: “Oportunidades e limitações do uso de recursos florestais nativos em SC”. Palestrante: prof. Alfredo Fantini – UFSC
– 8h50min-9h30min – Palestra: “Manejo de florestas nativas em SC: Ajustando a lei ao ecossistema”. Palestrante: Prof Alexandre Siminski – UFSC – Curitibanos
– 10h-10h40min – Palestra: “Interpretação da Lei da Mata Atlântica”. Palestrante: Jairo Claudino dos Santos – FATMA
– 10h50min-11h30min- Palestra: “Consequências do novo código florestal para a Floresta Atlântica em Santa Catarina”. Palestrante: Kleber Isaac Silva de Souza – IBAMA
– 14h-15h30min- Dinâmica de Grupo
– 16h-18h- Plenária

29/11 – “Crimes contra a fauna marinha e recursos pesqueiros mais comuns no litoral de SC”
– 8h-9h45min- Palestra: “Gestão da ReBio Marinha do Arvoredo”. Palestrante: Ricardo Castelli Vieira – ICMBio
– 10h15min-12h- Palestra: “Fauna marinha e a pressão antrópica”. Palestrante: prof Sérgio Floeter- UFSC
– 14h-18h- Mesa redonda: Convidados APF Reinaldo Garcia Duarte (NEPOM/SR/DPF/SC), APF Carlos Eduardo Tavares da Costa (DELEMAPH/DPF/SC), Ricardo Castelli Vieira (ICM/Bio – ReBio Marinha do Arvoredo), prof Sérgio Floeter – UFSC.

30/11 – “A exploração mineral em Santa Catarina e os riscos ambientais envolvidos”
8h-9h45min – Palestra: “Panorama da exploração mineral em Santa Catarina e os riscos ambientais”.

 

Serviço

O quê:  seminário “Tópicos Especiais em Meio Ambiente”.

Data: de 27 a 30 de novembro de 2012.

Local: Auditório do Foro da Justiça Federal em Santa Catarina
Av. Paschoal Apóstolo Pítsica, 4810, Agronômica – Florianópolis/SC.

Mais informações: André Cruz – e fone (48) 8416-2529

Programação em PDF 

Tags: meio ambientemestrado profissionalperícia criminal ambientalUFSC

Projeto Pick It Up debaterá sustentabilidade neste sábado na praia Mole

06/07/2012 16:53

 

.

.

A segunda edição do Pick It Up acontece na Praia Mole, no próximo sábado, dia 7, das 8h30 às 15h30, para reunir jovens interessados em discutir altenativas sustentáveis para a sociedade. Dessa vez, o projeto da Aiesec Florianópolis pretende ampliar suas atividades para além da limpeza das praias da capital. Serão palestras, dinâmicas e oficinas com profissionais e organizações que trabalham nas áreas ambiental, social e econômica.

O dia começa com o mutirão de limpeza na praia em parceria com o Projeto Route, grupo formado por universitários de Florianópolis engajados na promoção de um consumo consciente. Logo após, o conselheiro do Instituto Lixo Zero Brasil, Rodrigo Sabatini, segue com o tema na palestra sobre o reaproveitamento de resíduos e a redução de lixo nos aterros sanitários.As atividades continuam com dinâmicas divididas em três tendas. O Comitê Catarinense para a Rio +20 comenta a experiência e as resoluções tomadas na Conferência em junho deste ano. Os jovens do Projeto Route voltam para abordar o tema consumo sustentável. Já o Movimento Choice, rede de universitários, discutem o conceito de negócios com alto impacto social.

Durante a pausa para o almoço, a atlética de Administração da UFSC realiza atividades com os participantes enquanto o DJ Ian Rocha anima o ambiente.Às 13h a programação volta com um dos fundadores do escritório coletivo The Hub São Paulo, em uma palestra que aborda os negócios na esfera social, com exemplos práticos. As três oficinas começam a partir das 13h30. Para ilustrar o que foi recolhido no mutirão no início do dia, o Grupo Route vai montar um monumento com a ajuda da galera. A organização Nosso Lixo vai abordar a importância da compostagem e ensinar a construir um minhocário em casa. Enquanto isso, os participantes da oficina do Movimento Choice vão desenvolver um estudo de caso identificando problemas sociais e criando estratégia para solucioná-los.

O professor Daniel José da Silva, da Engenharia Sanitária e Ambiental da UFSC, encerra a programação com palestra sobre a força jovem na construção de um mundo sustentável.O Pick it Up segue uma política de impacto zero; para isso serão plantadas árvores frutíferas no local com base no cálculo de emissão de CO2.Em caso de chuva, a programação é transferida para o domingo.

A Aiesec

A Association Internationale des Etudiants en Sciences Economiques et Commerciales (Aiesec) foi criada por estudantes de ciências econômicas e comerciais após a Segunda Guerra Mundial como uma nova forma de cooperação. Atualmente, não se utiliza mais o nome por extenso, já que universitários de todas as áreas de conhecimento participam da organização, presente em 1.850 universidades de 11 países.  Por meio do trabalho dentro da organização e de intercâmbios profissionais, a Aiesec tem por objetivo explorar e desenvolver o potencial de liderança para que impactem positivamente a sociedade.

Mais informações: Ana Luísa Funchal- 9640-9055 e Patrícia Cim- 9925-6846.

Tags: meio ambientemutirão

Jornalismo em Debate desta terça discute sobre o meio ambiente e a sustentabilidade

05/06/2012 15:53

Em comemoração ao dia Mundial do meio Ambiente nesta terça-feira, dia 5, o  “Jornalismo em Debate”  traz o tema “A mídia e a informação sobre o meio ambiente e a sustentabilidade”. Já estão confirmadas as participações do
coordenador do Comitê Facilitador da Sociedade Civil Catarinense para a Rio +20, professor Daniel José da Silva, o diretor do Departamento de Florestas do Ministério do Meio Ambiente, professor João de Deus Medeiros, o diretor de comunicação da Associação FloripAmanhã, Antunes Severo, o jornalista Fabrício Escandiuzzi, o professor do Departamento de Jornalismo da UFSC, Eduardo Meditsch, o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas, Celso Schröder, e o pesquisador da Universidade Federal de Pernambuco, Heitor Scalambrini.

O programa será apresentado ao vivo, a partir das 16h, pelo site da Rádio Ponto UFSC em  www.radio.ufsc.br. Perguntas e colocações podem ser enviadas, desde já, para o e-mail Esta imagem contém um endereço de e-mail. É uma imagem de modo que spam não pode colher. ou pelo twitter @radioponto.

O Jornalismo em Debate é um programa quinzenal produzido por estudantes do curso de Jornalismo da UFSC, sob a orientação da professora Valci Zuculoto. Com mediação do professor Áureo Moraes, a atividade faz parte da disciplina Cátedra FENAJ/UFSC  de Jornalismo  para  a  Cidadania, uma  parceria entre o Curso de Jornalismo da Universidade e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).

Confira as edições quinzenais nas quintas feiras, às 16h, na Rádio Ponto UFSC.

Fonte: Rádio Ponto UFSC.

Tags: jornalismomeio ambienteRádio PontoUFSC

Livro aponta que práticas ambientais provocam mudança de valores no Brasil

04/06/2012 08:40

O autor: “Não existe mais fronteira artificial entre preservação e desenvolvimento econômico”

As práticas ambientais ou práticas de vida que consideram a relação ética do homem com a natureza estão provocando transformações na sociedade brasileira. Essa conclusão otimista, às vésperas da realização da Conferência das Nações Unidas sobre desenvolvimento Sustentável (RIO+20) e da Cúpula dos Povos, desmente a visão clássica de que a sociedade brasileira, inautêntica por excelência, é incapaz de entender uma lógica da sustentabilidade e da preservação da natureza. Resultado de uma longa pesquisa do sociólogo político e professor de ciências ambientais da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio) Agripa Alexandre, essa tese sustenta que há um aprendizado político para a incorporação crescente de valores ecológicos. “Mostra disso é a expressiva votação da candidata Marina Silva nas últimas eleições presidenciais”.

O assunto é tema do livro Práticas ambientais no Brasildefinições e trajetórias, publicado pela Editora da UFSC, que será lançado em junho no Rio de Janeiro, onde o autor leciona, e no final de julho, em Florianópolis, ainda sem data definida. Por práticas ambientais a obra entende as atitudes de vida implicadas diretamente com conflitos socioambientais, a participação em movimentos ecológicos, atitudes em defesa de direitos dos animais ou contra o desmatamento, o consumo de produtos sustentáveis, a educação dos filhos para a consciência ecológica, entre outros exemplos.

Em vez de apenas reafirmar o antagonismo excludente entre ecologia e desenvolvimento econômico, que pode resultar em um efeito paralisante, Agripa enfatiza como as práticas ambientais mantêm relações com o modo de vida do brasileiro. Mostra o envolvimento dos verdes com as comunidades onde atuam, com o mercado e com o Estado, capaz de fazê-los  incorporar os valores ambientalistas. O aprendizado político que essa articulação gera resultaria, segundo o livro, na inserção efetiva desses valores pela legislação e pelas normas. Não há aqui nenhum rastro de ingenuidade: o autor deixa claro que as mudanças só ocorrem em grande parte porque os ambientalistas se valem da relação entre ecologia, cultura e economia para legitimar processos de intervenção social com o apoio financeiro do mercado e dos órgãos do governo.

Os dados apresentados são fruto de uma investigação do autor sobre mudanças no comportamento político relacionadas com a definição de papéis sociais motivada pela reorientação da política brasileira nacional e internacional. Apoiam-se, em grande medida, na pesquisa junto aos professores do Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação de Ciências Humanas da UFSC, que deu origem a sua tese de doutoramento em 2003, intitulada “Ambientalismo político, seletivo e diferencial no Brasil”.

Na tese, Agripa mostra que em sua ligação com o modo de vida dos brasileiros, as práticas ambientais estão articuladas em espaços sociais diferentes culturalmente e são também seletivas, no sentido de que encontram sustentação no mercado e nas políticas de financiamento do governo. “Infelizmente ainda é o mercado que tem o maior controle de definir o que é e o que não é sustentável”, pontua o teórico e ativista, envolvido em movimentos sociais que vão participar de forma paralela do evento oficial da Rio + 20.

A abordagem privilegia a explicação sobre o caráter social e antropológico das práticas ambientais brasileiras, desde o início da redemocratização, a partir da normatização de uma política ambiental. Discute as mudanças da vida democrática brasileira a partir da incorporação da ideia de sustentabilidade. Mostra como se articulam os ambientalistas na cena política, quais os principais projetos que defendem e como se posicionam ideologicamente, embora nem sempre de forma clara e direta.

Sobre o autor
Natural de Florianópolis, Agripa Alexandre doutorou-se no Programa Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC em 2003. Foi professor da UFSC, Furb e Udesc. Desde 2010 é professor do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Suas pesquisas e publicações discutem temas relacionados às teorias e práticas do ambientalismo, às teorias da democracia, à epistemologia das Ciências Sociais e ambientais e à educação. Publicou inúmeros artigos em revistas científicas. Atualmente está também vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Memória Social da Unirio, e é responsável pela pesquisa A constituição da memória social da ecologia política no Brasil: empoderamento, democratização cultural e mudança das concepções de esfera pública. Sobre a questão ambiental publicou: A perda da radicalidade do movimento ambientalista brasileiro (2000) e Políticas de resolução de conflitos socioambientais no Brasil (2004), ambos pela Editora da UFSC.

Leia também:

ENTREVISTA:

“Não existe mais fronteira artificial entre preservação e desenvolvimento econômico”

Raquel Wandelli – Que repercussão o senhor espera para essa obra, publicada nas vésperas da Rio+20 junho (13 a 24 de junho,  Rio de Janeiro)?
Agripa – Fui convidado para uma entrevista ao vivo no Canal Futura, nos dias 13 e 14 de junho, no período da tarde. Além disso, ambientalistas do Rio estão divulgando o livro, em sites como o da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência, Academia Brasileira de Ciências, jornais como O Globo. A Rio+20 é um evento muito plural, com redes de discussão interessadas na problematização do discurso da sustentabilidade e sobre a repercussão social e cultural das práticas ambientais, que são temas do livro.

R.W. – Sua pesquisa aponta que as práticas ambientais no Brasil têm um potencial transformador e ilustram mudanças de valores na sociedade brasileira. Mas na sua avaliação há uma mudança efetiva na política brasileira, tradicionalmente conservadora e antropocêntrica do ponto de vista dos direitos ambientais?
Agripa – Sim, há mudanças em curso, todavia devemos ter cuidado em avaliá-las. A tese central de meu livro é a de que existe um ambientalismo político, seletivo e diferencial no Brasil. Essas características são perceptíveis em termos bem práticos, basta ver o resultado político de Marina Silva na última eleição, com 20 milhões de votos. Isso indica mais do que uma simpatia por ela, carisma ou aceitação de sua plataforma política. Por detrás, há a incorporação de valores, assimilados seletivamente, com o mercado definindo, é claro, o que é sustentável, o que é questionável. Isso ocorre de diferentes formas, dependendo das regiões geográficas do apoio estruturante das políticas de governo e de empresas, fatores que o livro discute profundamente.

R.W. – Em 2000 o senhor publicou a obra A perda da radicalidade do movimento ambientalista brasileiro, em que aponta justamente um processo de cooptação desses movimentos pelo capital. Como avalia hoje o movimento ambientalista
Agripa – A atuação dos verdes é menos independente hoje, o que não quer dizer que abandonou a lógica de denúncia e protesto, pois ambientalismo compreende a tensão dos conflitos socioambientais – agronegócio versus agroecologia; desflorestamento para ocupação de pastagem versus defesa de terras indígenas, quilombolas e sociedades tradicionais etc. Todavia, a articulação que os ecologistas têm com as agências de governo, com o mercado e com comunidades precisa ser entendida de forma particular, caso a caso, pois não existe um único discurso ambiental, mas vários: preservacionistas, ecossocialistas, ecocapitalistas, econarquistas, ecoconservacionistas, definindo um universo de práticas ambientais com um potencial de interferência muito grande. Ou seja, não existe mais uma fronteira artificial entre preservação da natureza e desenvolvimento econômico a qualquer custo.

Existem sim vários aspectos diferenciais da política ambiental: para as cidades, saúde alimentar, preservação de áreas verdes, agricultura familiar, todas elas com aspectos locais, regionais e globais distintivos e complexos, mais ou menos utópicos, mais ou menos ideológicos (no sentido marxista desses termos).

R.W. E os responsáveis por essa transformação são os movimentos ecológicos?
Agripa – Sim, no sentido de que abalaram essa oposição entre preservação e desenvolvimento, os verdes mudaram realmente a forma de definir políticas públicas no país desde que estabeleceram marcos normativos na constituinte, fizeram-se representar politicamente, passaram a implementar políticas e ações estruturantes. O fato é que há, sim, uma clivagem política profunda na forma de conceber a vida no planeta, antes e depois dos verdes, e esse fato não deixa de ser um propósito articulador de práticas de vida também no Brasil.

Serviço:
Livro: Práticas ambientais no Brasil; definições e trajetórias
Autor: Agripa Faria Alexandre
Editora UFSC
105 páginas

Por: Raquel Wandelli / Jornalista da UFSC / 9911-0524 / 3721-9459  / / www.editora.ufsc.br

Contatos com o autor:

 

Tags: EdUFSCmeio ambienteUFSC

Mata Atlântica é destaque da Semana do Meio Ambiente na UFSC

30/05/2012 18:19
.

Uma das interfaces do jogo Mata Atlântica - o bioma onde eu moro

Começa nesta quinta, 31/05, e segue até 06/06 a Semana do Meio Ambiente da Sala Verde da UFSC. Dentre as atividades abertas ao público estão a apresentação do projeto Educar Brincando – A Mata Atlântica em Foco, na segunda-feira, e na quarta, a confecção de agendas e blocos com materiais reaproveitáveis e a discussão de propostas de novos parques para Florianópolis.

O projeto Educar Brincando se utiliza de ferramentas educativas como jogos de tabuleiros destinados a todas as idades, o jogo eletrônico Mata Atlântica – o bioma onde eu moro , o Painel Interativo com a temática da Mata Atlântica – desenvolvido no Laboratório de Abelhas Nativas da UFSC, além da participação de bolsistas de Psicologia, Biologia e Artes Cênicas  para trazer os conhecimentos sobre o bioma a partir de músicas e do teatro.

“O espaço Referência da Sala Verde UFSC está disponível para receber turmas de até 20 pessoas; ainda nesta terça, os filhos de agricultores que participaram do Encontro da Rede Ecovida passaram a tarde conosco”, relata Marlene Alano Coelho Aguilar, bióloga coordenadora da Sala Verde. “A ideia é expandir esse trabalho à rede estadual de educação, atingindo principalmente as crianças do interior de Santa Catarina”, completa.

A Semana do Meio Ambiente da Sala Verde da UFSC tem como parceiros o Ministério do Meio Ambiente, o Laboratório de Abelhas Nativas da UFSC (Lanufsc), o Laboratório de Educação Cerebral (LEC), o Programa Venha Conhecer a UFSC, o Fotovoltaica UFSC e a Ong Klimata – Centro de Estudos Ambientais.

A Sala Verde atende ao público de segunda a sexta, das 14h às 18h. Mais informações com Marlene: 3721-9044 e 3721-6469, e .

 

Programação:
31 de maio – 5a. feira
14:30 h – Projeto Educar Brincando – A Mata Atlântica em Foco com a turma de crianças 6A Vespertino, do NDI/UFSC, no Espaço
Referência.
Participação no Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, durante todo o dia.

1o. de junho – 6a. feira
Participação no Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, apresentando o Projeto Educar Brincando – A Mata Atlântica em Foco.

02 e 03 de junho – Sábado e Domingo
Sugerimos que famílias e grupos de amigos realizem atividades ao ar livre, desfrutando da Mata Atlântica que carinhosamente nos acolhe aqui em Santa Catarina.

04 de junho – 2a. feira
14:30 às 17:30
– O Projeto Educar Brincando – A Mata Atlântica em Foco estará no Hall da Reitoria.

05 de junho 3a. feira
14h30 – No Dia Mundial do Meio Ambiente, o Projeto Educar Brincando – A Mata Atlântica em Foco estará com a turma de crianças 3A Vespertino, do NDI/UFSC, no Espaço
Referência.

06 de junho – 4a. feira
14h às 18h – Tarde aberta no Espaço Referência para a confecção de agendas e blocos de rascunho, reaproveitando materiais. Quem puder, traga folhas A4 usadas com o verso
livre e apostilas antigas com espiral.
19:00 h – Evento da FEEC, no Espaço Referência, abordará Propostas de Novos Parques para Florianópolis.

Se chover nas tardes de 31/05 e 05/06, a equipe da Sala Verde UFSC irá até o NDI.
O Espaço Referência da Sala Verde UFSC fica no piso térreo da Biblioteca Central.

Tags: Mata Atlânticameio ambienteSala Verde

Comitê realiza mobilização contra o novo Código Florestal

05/03/2012 14:11

Membros do Comitê Brasil/SC em Defesa das Florestas aproveitaram o reinício das atividades letivas na Universidade Federal de Santa Catarina, nesta segunda-feira, para realizar uma mobilização contra o projeto de lei 030, de autoria do deputado Aldo Rebelo, que altera o Código Florestal brasileiro e que deverá ser votado nesta terça, dia 6, na Câmara, após ser aprovado no Senado.

De acordo com essas lideranças, o projeto “até agora só obteve aplausos e elogios da bancada ruralista e reações completamente contrárias de associações científicas e movimentos sociais”.

Segundo elas, um documento em formato de livro elaborado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) conclui que, embora o Código necessite de uma revisão, “esta deve ser pautada por critérios científicos e socioambientais, e não atender interesses imediatistas do agronegócio e das grandes corporações que fazem as obras de infraestrutura que estão destruindo o Brasil, deslocando populações indígenas e campesinas”.

Em folheto distribuído no campus da UFSC, os membros do comitê também listam os senadores e deputados catarinenses que votaram a favor do novo Código Florestal.

Mais informações: http://www.sosflorestas.com.br

Tags: meio ambiente
  • Página 1 de 2
  • 1
  • 2