Congresso discute ética relacionada à língua de sinais

15/08/2012 17:34

O 3º Congresso Nacional de Pesquisas em Tradução e Interpretação de Libras e Língua Portuguesa está reunindo em Florianópolis pesquisadores brasileiros e estrangeiros. O tema central é a ética relativa aos dois processos, já que o texto que resulta destas práticas pode ter desdobramentos científicos, políticos e sociais. O evento é destinado a intérpretes e tradutores da Língua Brasileira de Sinais, surdos e outros profissionais interessados. Promotora do encontro por meio do curso de licenciatura em Letras Libras a distância e do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, a UFSC é referência no ensino e na pesquisa sobre a Língua Brasileira de Sinais.

Aberto quarta-feira, no hotel Maria do Mar, o evento prossegue até sexta, dia 17, com a apresentação de 68 trabalhos científicos, divididos entre comunicações e pôsteres. São mais de 300 participantes inscritos, vindos de todo o país. Os trabalhos são apresentados de acordo com dez eixos pré-estabelecidos e entre os palestrantes estão Steven Collins, da Gallaudet University (EUA), Robert Adam, da University College London, e Sandra Patrícia de Faria, da Universidade de Brasília.

A programação incluiu oito minicursos sendo oferecidos na UFSC para oportunizar formação de curta duração com pesquisadores e profissionais da área. “Fundamentos para a interpretação de língua de sinais”, “Linguagem cinevisual para tradutores e intérpretes de Libras” e “Exercícios práticos para aprimorar as competências básicas de interpretação simultânea” estão entre os cursos ministrados.

Mais informações com a professora Silvana Aguiar (48) 3721-6586

Isadora Ruschel / Estagiária de Jornalismo na Agecom

Tags: Estudos da traduçãoLibrasUFSC

Vestibular UFSC 2012: concurso teve provas especiais para surdos

12/12/2011 17:17
.

.

Com mais de 30 mil inscritos em seu vestibular 2012, a Universidade Federal de Santa Catarina atendeu este ano 137 candidatos que tiveram suas provas traduzidas para a Língua Brasileira de Sinais. Inscritas em diferentes cursos, essas pessoas fizeram o concurso em computadores individuais.

“É uma inovação importante. Mais uma vez a UFSC sai à frente, atende o Decreto 5626 e garante o acesso dos surdos à universidade”, avalia a professora Ronice Muller de Quadros, que já coordenou o Curso de Letras-Língua Brasileira de Sinais e tem entre suas linhas de pesquisa os temas Libras, educação de surdos, tradução e interpretação de língua de sinais.

Coordenadora da equipe de tradutores e intérpretes da UFSC e do Núcleo de Pesquisas em Aquisição de Línguas de Sinais, ela lembra que a prova especial atendeu não apenas aos inscritos nos cursos de Letras Libras Licenciatura (que forma professores para Libras) e Letras Libras Bacharelado (que forma tradutores). A tradução beneficiou inscritos com essa dificuldade que têm interesse em ingressar em diversos outros cursos.

“O português dos candidatos surdos se caracteriza como um português de segunda língua, como uma língua estrangeira, embora nacional. Isso torna o acesso desigual nos vestibulares. O oferecimento da prova em Libras, que caracteriza a primeira língua dos surdos brasileiros, é uma forma de tornar o processo mais igualitário para pessoas diferentes”, ressalta a professora que assessorou a Coperve na tradução e na aplicação do concurso em libras.

Pioneirismo
Responsável por oferecer em 2006, na modalidade a distância, a primeira licenciatura da América Latina em Letras com habilitação na Língua Brasileira de Sinais (Libras), a UFSC oferece também desde 2009 os cursos presenciais em Libras-licenciatura e Libras-bacharelado.

Os cursos buscam contribuir com a inclusão dos surdos na educação e atendem o Decreto 5626/2005, que regulamenta a Lei de Libras. Entre outras questões, o documento prevê a inclusão da Língua Brasileira de Sinais nos cursos de Pedagogia, Fonoaudiologia e nas Licenciaturas. Além da UFSC, atualmente, apenas a Universidade Federal de Goiás (UFG) tem curso neste campo na modalidade presencial e a Universidade Federal da Paraíba na modalidade a distancia.

Na Universidade Federal de Santa Catarina os cursos da área estão ligados ao Departamento de Artes e Libras. O aluno estuda a língua, a literatura e a cultura da comunidade surda do Brasil e de outros países. Na Licenciatura, realiza estágio obrigatório de prática de ensino, em escolas de rede pública e privada. No Bacharelado, faz estágios na prática de tradução e interpretação em diversos contextos, com ênfase particular no contexto educacional.

Mais informações:  Coordenadoria do Curso de Letras-LIBRAS / www.libras.ufsc.br / / (48) 3721-6586

Por Arley Reis / Jornalista da Agecom
Fotos: Cláudia Reis / Agecom

Saiba Mais:

A população surda em Santa Catarina e no Brasil
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Santa Catarina tem 10.402 pessoas com deficiência auditiva, que não conseguem ouvir de modo algum. Sessenta e duas mil pessoas têm deficiência auditiva com grande dificuldade e outras 233.207 têm alguma dificuldade de ouvir.

No Brasil, 347.481 pessoas não conseguir ouvir de modo algum; 1,7 milhão têm grande dificuldade e outras 7,5 milhões de pessoas têm alguma dificuldade na audição.

Letras-Libras Licenciatura
O profissional formado em Licenciatura em Letras/Libras pode lecionar como professor de libras como primeira língua para surdos nos ensinos fundamental e médio, ou como professor de libras como segunda língua para ouvintes desde o nível fundamental até o nível superior. Estes docentes devem atender à demanda dos cursos de licenciatura de todo o país, que devem oferecer aulas de Libras como prevê o Decreto nº 5626. Além disso, o professor de Libras poderá também atuar em instituições especializadas no ensino da Libras, como federações e associações de surdos.

Letras-Libras Bacharelado
O profissional formado em Bacharelado em Letras Libras poderá atuar como intérprete em salas de aula, em reuniões e conferências, na tradução de textos técnicos e literários e na revisão e preparação de textos.

Histórico do material produzido pela Agecom no Vestibular 2012:

Vestibular UFSC/2012: índice geral de abstenção fica em 14.78%

Vestibular UFSC 2012: primeiro dia com muita torcida dos familiares

Vestibular UFSC 2012: 3.884 pessoas não comparecem ao primeiro dia de provas

Vestibular UFSC 2012: índice de abstenção será divulgado diariamente

Vestibular UFSC 2012: informações para veículos de comunicação

Na mídia: portais de notícias divulgam vestibular da UFSC

Vestibular UFSC 2012: concurso inicia neste sábado em 23 cidades

Vestibular UFSC 2012: Coperve tem orientações finais aos candidatos

Vestibular UFSC 2012: concurso começa neste sábado com 30 mil candidatos

Vestibular UFSC 2012: candidatos devem estar atentos ao fechamento dos portões às 13h45min

Vestibular UFSC 2012: Coperve divulgará índice de abstenção diariamente

Vestibular UFSC 2012: confira a relação candidato/vaga

Vestibular UFSC/2012: Coperve divulga orientações aos sabatistas

Medicina Veterinária e Meteorologia são os novos cursos da UFSC

 

Tags: LibrasVestibular UFSC 2012

Curso extracurricular de Libras tem inscrições abertas até 12/08

09/08/2011 15:25

Disseminar a Língua Brasileira de Sinais para alunos, professores, técnico-administrativos e a comunidade em geral é o objetivo do curso extracurricular de Libras, que tem inscrições abertas até 12/08 exclusivamente pelo site da Fundação de Amparo à Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu). O curso tem foco na comunicação geral, instrumental e preparação para exame de proficiência.

São 20 vagas em cada uma das cinco turmas – em três níveis de dificuldade – e o nivelamento deverá ser agendado pelo e-mail ou o candandidato deverá apresentar certificado/comprovante de curso realizado em nível iniciante.
Valores
Estudante: Parcela única de R$ 240,00 (munido de comprovante)
Professor e servidor: Parcela única de R$ 240,00 (munido de comprovante)
Comunidade: Parcela única de R$ 360,00

Horários

Libras I
Turma A – 2ª e 4ª feira /16h30 – 18h
Turma B – 3ª feira/ 18h30 – 21h40

Libras II
Turma A – 4ª feira/ 18:30 – 21h40
Turma B – 3ª e 5ª feira/ 16h30 – 18h

Libras III
Turma A – 4ª feira/ 18h30 – 21h40

Informações na Coordenação Geral do Curso de Letras Libras, localizada no Centro de Comunicação e Expressão – prédio A – sala 137. Tel: (48) 3721-6586 ou 8468-1385.

Tags: extracurricularLibras

Na Mídia: Estudantes surdos se formam no curso de licenciatura em libras

13/04/2011 11:19
Quarenta e três alunos surdos se formaram no curso de licenciatura em letras/libras (linguagem brasileira de sinais) à distância na noite desta segunda-feira (11) no auditório da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de São Paulo (USP). A cerimônia em São Paulo reuniu apenas os estudantes que utilizaram a USP como polo presencial. A graduação é da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e atendeu estudantes de outros oito polos espalhados pelo Brasil.O curso foi iniciado em outubro de 2006 e concluído em dezembro do ano passado. A cada 15 dias, no mínimo, sempre ao sábados, os estudantes participavam de aulas presenciais com videoconferências. O conteúdo foi baseado em disciplinas de pedagogia, linguística e tradução e interpretação.

A cerimônia de formatura foi acompanhada por intérpretes que a traduziam na linguagem de sinais e tinham sua imagem projetada em um telão. A cada formando que recebia o canudo, a turma chacoalhava as duas mãos para o alto, sinal que representa uma salva de palmas.

Com o diploma, os estudantes estão habilitados a atuar como professores de línguas de sinais, porém a maioria já está na área. É o caso de Neivaldo Augusto Zovico, que tem licenciatura em matemática, pós-graduação em educação de surdos e dá aula de matemática em libras em duas escolas para surdos em São Paulo. “Antigamente os surdos não tinham profissão, por isso cursos como estes quebram paradigmas. Muitas pessoas acham que nós nos comunicamos por meio de gestos. Mas não é isso, através das libras, temos nossas gírias, poesias e até piadas. Há um status de linguagem”, diz Zovico, por meio de libras, traduzidas à reportagem por uma intérprete.

Sylvia Lia Grespan Neves, de 42 anos, também era uma das formandas. Ela já cursou biblioteconomia, pedagogia e fez mestrado em educação, mas afirma que a ocasião era especial porque era a primeira vez que se formava com colegas surdos. “Dou aulas de libras, fiz pedagogia, mas aqui o curso foi mais específico com estudos de gramática, que é o foco do meu trabalho”, afirmou Sylvia, também em libras.

Sylvia nasceu surda e ensina a linguagem de sinais em universidades para estudantes ouvintes.

Para Eduardo Pereira Rocha, de 28 anos, a graduação foi só o primeiro passo da vida acadêmica. Ele trabalha como instrutor de libras, e pretende fazer pós-graduação na área de educação. “O primeiro desafio foi aprender a lidar com o ensino a distância. Mas valeu muito a pena porque além de conhecimento houve a troca de experiência entre os alunos”, diz Rocha, por meio dos sinais.

Nas atividades em casa durante o curso, os alunos assistiam a vídeos em libras, tinham espaço para postar outros vídeos, além de propor fóruns de discussão.

A coordenadora geral do curso a distância, Marianne Stumpf, de 37 anos, que também é surda, disse que os conhecimentos adquiridos pelos formandos devem ser multiplicados para que haja uma mudança sobre a visão do profissional surdo.

Para Tarcísio de Arantes Leite, de 34 anos, que foi o tutor do polo de São Paulo e dá aulas no curso presencial em Santa Catarina, os docentes desta área precisam reaprender antes de ensinar. “Quem trabalha com surdez precisa repensar o estudo, que geralmente é feito com base nas línguas orais. Também é necessário conhecer a realidade do aluno e adaptar o ensino.” Leite lembra que geralmente o surdo tem dificuldade com a língua portuguesa e nem sempre lê ou escreve bem.

A Universidade Federal de Santa Catarina oferece também o curso presencial de licenciatura em libras, além do bacharelado em libras que habilita o profissional a atuar como intérprete e tradutor.

Por Vanessa Fajardo Do G1, em São Paulo

Matéria disponível em http://g1.globo.com/vestibular-e-educacao/noticia/2011/04/estudantes-surdos-se-formam-no-curso-de-licenciatura-em-libras.html

Tags: Educação a DistânciaLibras

Inscrições para cursos extracurriculares de Libras terminam dia 28

22/03/2011 17:32

Foram prorrogadas até o dia 28 de março, segunda-feira, as inscrições para os cursos extracurriculares de Língua Brasileira de Sinais (Libras) da UFSC. Os cursos pretendem disseminar a língua para alunos, professores, servidores e também para a comunidade externa, capacitando-os para a comunicação geral, a instrumental e a preparação para exames de proficiência.

Serão seis turmas – três para o nível I e três para o II – com no mínimo 12 e no máximo 20 alunos. Interessados em cursar o nível II devem agendar avaliação de nivelamento (pelo email ) ou trazer comprovante/ certificado de curso realizado. As aulas iniciam em 29 de março, terça-feira.

Valores

Para os estudantes, professores e técnico-administrativos da UFSC, os cursos têm o investimento de R$ 240. Para a comunidade em geral, o valor fica em R$ 360. Os alunos receberão certificado da Fapeu ao término do curso.

Horários:

Libras I

Turma A – 4ª feira/ 18h30 – 21h40
Turma B – 3ª e 5ª feira/ 16h30 – 18h
Turma C – 3ª e 5ª feira/ 18h30 – 20h40

Libras II

Turma A – 4ª feira/ 18h30 – 21h40
Turma B – 3ª e 5ª feira/ 16h30 – 18h
Turma C – 3ª e 5ª feira/ 18h30 – 20h40

As matrículas devem ser realizadas das 8h às 12h ou das 14h às 18h, na Secretaria do Curso Letras/Libras, sala 137, Centro de Comunicação e Expressão (CCE) – Prédio A.

Informações:  (48) 3721-6586 ou .

Tags: cursos extracurricularesinscriçõesLibras

Cursos extracurriculares de Libras têm inscrições abertas

01/03/2011 17:28

Estão abertas até o dia 21/03 as inscrições para os cursos extracurriculares de Língua Brasileira de Sinais (Libras) da UFSC. Os cursos pretendem disseminar a língua para alunos, professores, servidores e também para a comunidade externa, capacitando-os para a comunicação geral, a instrumental e a preparação para exames de proficiência.

Serão seis turmas – três para o nível I e três para o II – com no mínimo doze e no máximo 20 alunos. Interessados em cursar o nível II devem agendar avaliação de nivelamento (pelo email ) ou trazer comprovante/ certificado de curso realizado.

Valores

Para os estudantes, professores e técnico-administrativos da Universidade, os cursos têm o investimento de R$240,00. Para a comunidade em geral, o valor fica em R$360,00. Os alunos receberão certificado da Fapeu ao fim do curso.

Horários:

Libras I

Turma A – 4ª feira/ 18h30 – 21h40
Turma B – 3ª e 5ª feira/ 16h30 – 18h
Turma C – 3ª e 5ª feira/ 18h30 – 20h40

Libras II

Turma A – 4ª feira/ 18h30 – 21h40
Turma B – 3ª e 5ª feira/ 16h30 – 18h
Turma C – 3ª e 5ª feira/ 18h30 – 20h40

As matrículas devem ser realizadas das 8h às 12h ou das 14h às 18h, na Secretaria do Curso Letras/Libras, sala 137, Centro de Comunicação e Expressão (CCE) – Prédio A.

Informações: Telefone: 48 – 3721-6586 ou .

Tags: extracurricularLibras

UFSC promove e sedia o II Congresso Nacional de Pesquisa em Tradução e Interpretação de Língua de Sinais Brasileira

25/11/2010 14:02

Começou nesta quinta, 25 de novembro, e estende-se até sábado, dia 27, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, o II Congresso Nacional de Pesquisa em Tradução e Interpretação de Língua de Sinais Brasileira.

O reitor Alvaro Toubes  Prata falou na abertura do evento. Para ele, no ano em que a UFSC celebra 50 anos de existência, “este evento pode ser considerado uma homenagem e presente para a universidade”.  Para o diretor do Centro de Comunicação e Expressão (CCE), professor Felício Margotti, “o CCE sente-se honrado de organizar e sediar esta área de conhecimento”.  Para Felício é “oportunidade de afirmação para a UFSC nessa área de pesquisa e estudos, como também para a inclusão e a cidadania para estas pessoas”.  A abertura do congresso contou com o professor Steven Collins, da Gallaudet University/EUA. Da mesma universidade ,  Earl Fleetwood proferiu a palestra A Linguistic Analysis of the Interpreter’s Role in Interacion ( Uma análise linguistica do papel dos intérpretes na inteiração  ( tradução livre)).

A programação do congresso, nesta quinta-feira, inclui discussões sobre a formação de intérpretes de Língua de Sinais e formação de tradutores de Língua de Sinais . Na sexta-feira serão apresentados e debatidos os temas: Discurso e tradução/interpretação de/para a Língua de Sinais; metodologias para implementar a tradução de/para a Língua de Sinais e avaliação da tradução/interpretação de/para Língua de Sinais.

No sábado, dia 27, quando se encerra o evento, as apresentações e debates  serão sobre Tradução de/para a escrita de sinais e metodologias para implementar a interpretação de/para a Língua de Sinais.

Mais informações: http://www.congressotils.cce.ufsc.br/

Por Celita Fortkamp/jornalista da Agecom

Tags: congresso brasileiroII Congresso Nacional Pesquisa Tradução Interpretação Língua de Sinais BrasileiraLibras
  • Página 2 de 2
  • 1
  • 2