Sarau de Poesia Surda inaugura apresentações artísticas da Sepex

21/10/2016 13:56

Gestos longos e estendidos num palco silencioso, enquanto ao lado, sentada, a tradução vinha do microfone: Pássaro pousou. Outro pássaro. Surdo como eu? Sim. Sim. No dia 20 de outubro, às 11h, a abertura da 15ª edição da Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC (Sepex) contou com a apresentação do Sarau de Poesia Surda, com composições e encenações de total autoria dos estudantes do curso de Letras-Libras/UFSC. As dez performances exploravam as relações entre imagens visuais e suas significações, todas saudadas com mãos abanando para cima – o equivalente à palmas na Língua de Sinais.

As produções são o resultado do projeto de extensão “Curso de Poesia em Libras”, criado pela Doutoranda em Estudos da Tradução e professora do curso de Letras-Libras, Fernanda de Araújo Machado. Sua tese consistia na reunião de uma antologia poética das produções em Libras. Constatando que as produções brasileiras eram pouquíssimo registradas, criou o curso, juntamente com sua orientadora, a Doutora em Estudos Surdos, Rachel Sutter-Spence. Com aulas a distância, por meio de um grupo no Facebook, o ensino foi disseminado entre a comunidade surda e contou com cerca de 50 participantes entre o início de 2014 até o final de 2015. E parte do resultado foi apresentado nos palcos da Sepex.

Embora as apresentações contassem com traduções simultâneas, os próprios gestos dos artistas permitiam uma compreensão maior das emoções e acontecimentos narrados – surdo ou não. Os temas variavam entre tópicos como amor, tristeza, chuva, solidão e sentimentos. Após as performances, os participantes demonstram euforia e nervosismo. “É como se eu me sentisse livre,” contou Daltro da Silva Jr., um dos poetas surdos, através de tradução simultânea. “Quando você apresenta seu texto, é como se você abrisse uma porta com ele, como se transcendesse.”

Cada uma das poesias apresentadas fará parte da antologia reunida por Fernanda. Seu curso hoje integra o Grupo de Literatura em Línguas de Sinais”, vinculado à UFSC, e pretende criar a próxima geração de poetas surdos brasileiros. As próximas apresentações ocorrerão no Festival de Folclore Surdo, nos dias 10 a 13 de dezembro.

Gabriel Daros Lourenço/Estagiário em Jornalismo/Agecom/UFSC

Tags: Libraspoesia surdasepexUFSC