Pós-graduação da UFSC promove 3º Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia

09/08/2019 09:25

O Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFil) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove, entre os dias 11 e 13 de novembro, a terceira edição do Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia. Voltado a estudantes de pós-graduação stricto sensu de todas as regiões do país, o evento terá como tema “A emergência da filosofia: conjunturas e disjunturas do presente”.

Os encontros ocorrerão das 9h às 17h30min e das 18h às 22h em todos os dias do evento. O Colóquio será realizado no miniauditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) e no auditório do Anexo E do CFH na UFSC, Campus Trindade, em Florianópolis. Serão foco do encontro as três áreas de concentração dos núcleos de investigações do PPGFil/UFSC: ontologia; lógica e epistemologia; e ética e filosofia política.

A organização do Colóquio, entretanto, ressalta que a receptividade para submissões não é restrita a estas áreas. As propostas de resumos possuem temática livre. “O interesse do evento é justamente receber a multiplicidade de temas que estão em investigação país afora, possibilitando o diálogo entre pesquisadoras e pesquisadores. Incentivamos também a proposição de mesas temáticas entre colegas cujas pesquisas coincidam e querem aproveitar a ocasião para compartilhar resultados entre si, forma eficiente de enriquecer o debate, divulgar as pesquisas, além de promover uma cultura de cooperação acadêmica”, diz o site oficial do evento.

Mais informações pelo site do evento ou pelo email

Tags: Centro de Filosofia e Ciências HumanasCFHColóquio Nacional de Pesquisa em FilosofiafilosofiaPPGFILUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Filosofia da UFSC promove ‘Formação: implicações da reforma da previdência’ nesta terça, 11

10/06/2019 15:00

A comunidade de Filosofia da UFSC, em Assembleia Geral no dia 6 de junho, deliberou promover, nesta terça-feira, dia 11 de junho, a “Formação: implicações da Reforma da Previdência”, com o intuito de avançar nos debates sobre a Reforma da Previdência. O evento será realizado no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, às 14h. 

O espaço faz parte de um conjunto de ações pensadas pelos membros da filosofia para dar corpo às mobilizações em vista da Greve Geral do dia 14 de junho. A palestra será ministrada pelos economistas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), Mauricio Mulinari e Tamara Siemann Lopes.

Tags: Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH)filosofiaReforma da PrevidênciaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Ecofeminismo e veganismo é tema de roda de conversa nesta quarta

04/06/2019 18:06

Feminismo e veganismo: suas relações com as lutas antiopressão” é o tema da roda de conversa que ocorre nesta quarta-feira, 5 de junho, às 19h, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal de Santa Catarina (CCJ/UFSC). A atividade é promovida pelo Núcleo de Pesquisas em Direito e Feminismos Lilith, cuja análise feminista tem como ponto de partida o reconhecimento e a valorização de todas as formas e pluralidades de vida.

A roda de conversa será conduzida por Janyne Sattler e Maria Alice da Silva, ambas professoras do curso de Filosofia da UFSC, e Sandra Guimarães, autora do blog “Papacapim – desmistificando a culinária vegetal“. A atividade é aberta a todos e não é preciso realizar inscrição.

Mais informações na página do evento no Facebook.

Tags: Centro de Ciências JurídicasecofeminismofilosofiaJustiça SocialNúcleo de Pesquisas em Direito e Feminismos (Lilith/UFSC)UFSCveganismo

Semana Acadêmica de Filosofia recebe submissões de trabalhos até 12 de abril

25/02/2019 09:07

O Centro Acadêmico Livre de Filosofia (CAFIL) recebe submissões de trabalhos para a Semana Acadêmica de Filosofia (SAFIL) 2019. A chamada é para graduandos que estejam desenvolvendo pesquisa na área de Filosofia

A SAFIL será realizada de 13 a 17 de maio e as submissões ocorrem até 12 de abril. As regras e as instruções para a submissão dos trabalhos podem ser encontradas no edital de chamada de trabalhos. As inscrições são gratuitas e a participação dá direito a certificado. 

Mais informações no site da SAFIL, pelo e-mail  e pelo Facebook.

 

 

Tags: Centro Acadêmico Livre de FilosofiafilosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Ciclo de conferências da Filosofia realiza encontro sobre obra de Arthur Schopenhauer no dia 14 de setembro

04/09/2018 10:37

O ciclo de conferências “Nos ombros de gigantes: por que ler os clássicos” realizará encontro sobre os 200 anos de O mundo como vontade e representação, de Arthur Schopenhauer, no dia 14 de setembro, às 14h30. A atividade ocorre no auditório do Fórum José Arthur Boiteaux da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e será apresentado pelos professores Leo Staudt e Jair Barboza, ambos do Departamento de Filosofia da UFSC.

(mais…)

Tags: Arthur Schopenhauerauditório do Fórum José Arthur Boiteux.ciclo de conferênciasclássicosfilosofiaNos Ombros de Gigantes: por que ler os clássicosO Mundo como Vontade e RepresentaçãoUFSC

Semana Acadêmica de Filosofia ocorre de 9 a 13 de abril

04/04/2018 10:04

O Centro Acadêmico Livre de Filosofia realiza, de 9 a 13 de abril, a Semana Acadêmica da Filosofia (Safil) 2018. Com o tema “Filosofia e Sociedade: como pensar o ensino de filosofia nos dias atuais”, o evento traz debates, mesas redondas, minicursos e oficinas.

Os eventos são abertos para toda a comunidade universitária. Confira, abaixo, a programação.

Horário

Segunda-feira (9/4)

Terça-feira (10/04)

Quarta-feira (11/04)

Quinta-feira (12/04)

14h30

RODA DE CONVERSA

Reforma do Ensino Médio e da Base Nacional Comum Curricular: precarização do ensino de filosofia.

Com: profª Carolina Merenda Puerto.

Local: miniauditório do CFH.

MESA REDONDA

Teoria Crítica e Formação.

Com: prof. Alessandro Pinzani, profª Franciele Bete Petry e prof. Denilson Luís Werle.

Local: auditório do CFH.

MINICURSO

Americanismo, fordismo e socialismo: a educação para o pós-capitalismo em Gramsci.

Com: prof. Marcos Aurélio da Silva.

Local: miniauditório do CFH.

PALESTRA

Papel da Universidade Pública brasileira e a luta contra a privatização.

Com: profª Célia Regina Vendramini

Local: auditório do CFH.

17h30

OFICINA

Produção de camisetas tie dye.

Com: profª Felini de Souza.

Local: bosque do CFH.

18h30

PALESTRA DE ABERTURA

Como pensar o ensino de filosofia nos dias atuais?.

Com: profª Marina dos Santos e profª Sandra Luciana Dalmagro.

Local: auditório do CFH.

MESA REDONDA

O ensino de filosofia em Santa Catarina nas esferas Federal e Estadual.

Com: profª Patrícia Rosa e prof. Messias Silva Manarim.

Local: auditório do CFH.

MINICURSO

Introdução à Teoria Marxista da Dependência.

Com: Allan Kenji Seki.

Local: miniauditório do CFH.

ASSEMBLEIA ESTUDANTIL DA FILOSOFIA

Local: auditório do CFH.

 

Mais informações:
Página no Facebook

Evento no Facebook

Tags: Centro Acadêmico Livre de FilosofiafilosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Observatório de Justiça Ecológica divulga cronograma de atividades para o primeiro semestre

02/04/2018 16:25

O grupo de estudos do Observatório de Justiça Ecológica (OJE), vinculado ao Programa de Pós-graduação em Direito da UFSC, divulga o cronograma de atividades para o primeiro semestre de 2018. A partir deste mês serão apresentadas e discutidas as pesquisas desenvolvidas pelos integrantes do grupo.

No primeiro encontro, que ocorre no dia 13 de abril, sexta-feira, será abordado o tema dos direitos animais, com a doutora em Ética e Filosofia Politica pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFIL/UFSC), Maria Alice da Silva. A partir do questionamento “O que é preciso considerar para defender direitos positivos aos animais?”, a  ministrante seguirá uma linha argumentativa iniciando pelo conteúdo mínimo do direito natural e por uma axiologia dos direitos. A seguir, irá analisar as diversas maneiras de ajudar os animais sencientes, finalizando com a defesa de que a única maneira de ajudá-los é defendendo direitos positivos numa perspectiva ética, jurídica e política.

O encerramento, no dia 15 de junho, contará com a participação do professor convidado Marcelo Bauer Pertille (UNIVALLI), que irá abordar o tema do bem jurídico ambiental, objeto da sua dissertação de mestrado no Programa de Ciências Criminais da PUC-RS.

As reuniões ocorrem na sala 205 do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), das 14h às 16h. O grupo é aberto à comunidade e será fornecido certificado de horas complementares aos participantes. As inscrições serão realizadas no encontro.

Mais informações na página do OJE.

Tags: filosofiaGrupo de EstudosObservatório de Justiça EcológicaOJEPPGFILPrograma de Pós-Graduação em DireitoUFSC

Ciclo de Conferências apresenta autores e livros clássicos da Filosofia

26/03/2018 16:19

O departamento de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina promove o Ciclo de Conferências “Nos Ombros de Gigantes: por que ler os clássicos”. A atividade é um curso de extensão, que ocorrerá ao longo de todo o ano, em um total de 26 conferências. O curso é coordenado pela professora Marina dos Santos, coordenadora do curso de graduação, e tem a participação de professores da UFSC e de outras universidades do país.

Não é necessária inscrição prévia para frequentar o curso. Para obter o certificado de participação, basta assinar a lista de presença e frequentar 20 das 26 conferências que compõem o ciclo. A atividade ocorre sempre às sextas-feiras, das 14h30 às 17h30, na sala 304 do Espaço Físico Integrado (EFI). A primeira conferência será no dia 6 de abril.

Mais informações na página do Programa de Pós-graduação em Filosofia.
(mais…)

Tags: cursoextensãofilosofiagraduaçãoNos Ombros de Gigantes: por que ler os clássicospós-graduaçãoPPGFILUFSC

Vladimir Safatle na UFSC: ‘A ditadura militar no Brasil nunca terminou, nunca foi vencida’

16/03/2018 12:22

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

“Como chegamos até aqui? E o que significa exatamente o ‘aqui’?”, perguntou-se o filósofo e professor universitário Vladimir Safatle no início de sua palestra, apontando o “caráter completamente singular do momento histórico atual”. Segundo ele, “o Brasil nunca conheceu nada parecido em nenhum outro período de sua história. Não há nenhum momento que seja minimamente similar ao que ocorre agora. Vivemos um momento de profundo esgotamento.” O evento, que ocorreu na quarta-feira, 14 de março, no Centro de Cultura e Eventos, foi promovido pelo Centros Acadêmicos Livres de Psicologia (CALPsi) e de Filosofia (CAFIL) da Universidade Federal de Santa Catarina, com apoio da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte/UFSC).
(mais…)

Tags: centro de Cultura e EventosdemocraciafilosofiapalestraPolícia militarUFSCVladimir Safatle

‘Defender os animais é uma questão de justiça’, afirma pesquisador espanhol

28/02/2018 12:31

Professor Óscar Horta, da Universidade de Santiago de Compostela, Espanha. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Com o tema “Por que a defesa dos animais é uma questão de justiça: expandindo as fronteiras da ética”, a palestra do professor espanhol Oscar Horta apresentou, de forma didática, os argumentos éticos que justificam o respeito pelos animais. “Muitas pessoas acreditam que aqueles que se envolvem na defesa dos animais decidem se dedicar à causa como um ‘hobby’ ou porque ‘gostam de animais’. Mas isso não é verdade. E não o é pela mesma razão que as pessoas que lutam pelos direitos humanos não fazem isso simplesmente porque ‘gostam’ dos indivíduos em situações desfavorecidas. Devemos efetivamente respeitar os animais não por uma questão de ‘preferência’ ou como uma ‘atitude de bondade’, mas sim por uma questão de justiça”, explicou o pesquisador. O evento, que foi promovido pelo programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFil), ocorreu na terça-feira, 26 de fevereiro, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC).

Segundo Oscar Horta, não existe um critério plausível e coerente que justifique, ao mesmo tempo, uma atitude de respeito pelos seres humanos e de desrespeito pelos animais. “Normalmente, a justificativa mais utilizada é a de que os seres humanos têm capacidades cognitivas avançadas, e por isso são ‘superiores’ e os únicos que merecem respeito. Mas quem defende isso ignora o fato de que há também animais não-humanos que possuem capacidades cognitivas muito avançadas. E há nesse argumento outro problema ainda mais sério: existem seres humanos que não têm essas capacidades cognitivas. Esse é o caso dos recém-nascidos, por exemplo. E também pode ser o caso de qualquer pessoa que adquira uma doença ou sofra um acidente que lhe cause danos cerebrais. Todos estamos sujeitos a isso.” Diante desse argumento, explicou, a maioria das pessoas concorda que todos os seres humanos deveriam ser respeitados, sejam quais forem suas capacidades intelectuais. Logo, por uma questão de lógica, é preciso rejeitar a ideia de que deveríamos ter direitos garantidos por nossas capacidades intelectuais.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

“Para garantir que nenhum ser humano seja discriminado, devemos rejeitar esses critérios e defender uma posição que implique necessariamente na consideração pelas demais espécies. Alguém pode dizer: ‘respeitar os animais é uma questão de preferência’. O fato é que, mesmo nas questões de gosto, de preferência, existe uma lógica, uma coerência. Não posso, ao mesmo tempo, dizer, por exemplo, que gosto de manga e não gosto de nenhuma fruta. Isso é uma contradição. O mesmo acontece aqui. É inconsistente a ideia de que devemos respeitar todos os seres humanos e não respeitar os demais animais por qualquer razão que seja. Alguém ainda pode dizer que essa discriminação é justificada ‘simplesmente porque somos seres humanos’. Mas isso não é uma justificativa. É apenas repetir, de outra maneira, o que está tentando defender.”

O professor apresentou ao público a possibilidade de dois mundos possíveis: em um deles, os animais são explorados para os mais diversos fins, exatamente como ocorre no mundo hoje.  Em outro mundo hipotético, os interesses dos animais não humanos são levados em consideração da mesma forma que os interesses dos humanos. “Se pudéssemos escolher, antes de nascer, em qual mundo vamos viver, qual escolheríamos?”, perguntou. “Muitos poderiam dizer que prefeririam morar no mundo como é hoje. Mas dizem isso porque supõem que vão nascer seres humanos. Entretanto, e se houvesse a possibilidade de nascermos animais? E se não soubéssemos se seríamos seres humanos ou animais de outras espécies? Que mundo escolheríamos?” Ao fazer esse exercício de se colocar no lugar do outro, todos optam pelo mundo em que as demais espécies são respeitadas.

Professor Óscar Horta, da Universidade de Santiago de Compostela, Espanha. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

Senciência

“Muitos animais têm a capacidade de sofrer e desfrutar pois, assim como nós, eles têm uma fisiologia com um sistema nervoso central que transmite informações, a partir dos órgãos do sentido, e as transformam em experiências. Essas experiências podem ser positivas ou negativas, de prazer ou de sofrimento. Além de sabermos dessa capacidade por sua fisiologia, isso também é evidente por seu comportamento. A conduta dos animais demonstra que eles sofrem, sentem. A razão, portanto, para respeitar alguém, deveria ser sua fisiologia, sua capacidade de sentir. Isso é o que definimos como ‘senciência’. E essa é uma capacidade que não só os animais mais próximos de nós, como os mamíferos, possuem. Diversos outros animais, inclusive muitos invertebrados, também são sencientes. Por isso não é justo que os animais utilizados pelos seres humanos sejam submetidos a tanto sofrimento.” O professor descreveu como vivem os animais explorados para alimentação, os quais passam a maior parte da vida em espaços minúsculos, sofrem de muitas doenças, e não têm nenhuma oportunidade para desfrutar minimamente a vida. “Esses animais morrem de formas terríveis.”

Sobre a questão da necessidade de utilizar animais para alimentação, Oscar explicou o que deve ser ponderado: “Quando temos que tomar uma decisão, devemos avaliar quais interesses estão implicados. No caso do consumo de animais, devemos analisar, por um lado, quais são os benefícios que os seres humanos têm e, por outro, quais os danos que sofrem os animais. Ao fazer essa avaliação, concluímos que os danos que sofrem os animais são bem maiores do que os benefício que têm os seres humanos. Se para obtermos esse mesmo benefício precisássemos submeter não os animais, mas os seres humanos, aos mesmos danos, jamais faríamos isso.”

Material informativo da organização Ética Animal.

Além de pesquisador e professor da Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha, Oscar Horta também integra a organização internacional Ética Animal, que está focada em fornecer informações e promover discussões e debates sobre questões da ética animal, buscando uma mudança de atitude em relação aos animais, conforme informa o site da entidade. A ONG tem representantes em diversos países e seu site está traduzido em oito idiomas: português, espanhol, francês, italiano, alemão, inglês, polonês e chinês. 

Oscar Horta publicou, em 2017, o livro “Un paso adelante en defensa de los animales”. A introdução da obra está disponível aqui.

Mais informações sobre a ONG Ética Animal no site e no Facebook.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: animaisÉtica AnimalfilosofiajustiçaOscar HortaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em FilosofiasenciênciaUFSC

UFSC promove minicurso em inglês sobre filosofia e direitos humanos

27/02/2018 13:27

 

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia e o Núcleo de Ética e Filosofia Política (Néfipo) da UFSC, promovem o minicurso “The Philosophy of Human Rights”, com o professor Luigi Caranti (Università degli Studi di Catania), entre os dias 6 e 9 de março, das 9h às 12h no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).
(mais…)

Tags: CFHfilosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pesquisador espanhol ministra minicurso sobre ética aplicada e palestra sobre ética animal

20/02/2018 16:29

Livro publicado pelo professor Oscar Horta.

“Por que a defesa dos animais é uma questão de justiça: expandindo as fronteiras da ética” é o tema da palestra que será ministrada pelo professor espanhol Oscar Horta Álvarez no dia 27 de fevereiro, terça-feira, às 14h. O pesquisador estará na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na próxima semana para participar de atividades promovidas pelo Programa de Pós-graduação em Filosofia (PPGFil). Além da palestra, ele também irá oferecer um minicurso sobre “Problemas atuais da ética aplicada” e será membro de duas bancas de defesa de doutorado. Todas as atividades ocorrem no miniauditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH – 3º andar, bloco de salas de aula).

O pesquisador é professor da faculdade de Filosofia da Universidade de Santiago de Compostela, na Espanha, e já publicou diversos trabalhos na área de ética aplica e ética animal. Sua palestra abordará os principais argumentos utilizados no campo da ética animal, favoráveis e contrários à consideração moral plena dos animais. O pesquisador também irá discorrer sobre o surgimento da ética animal enquanto campo de estudo acadêmico e enquanto movimento social, e as interações entre ambos.

O minicurso ocorre nos dias 26, 27 e 28 de fevereiro, das 10h às 12h. Cada dia será dedicado a um tema: “Introdução à teoria do valor e à ética aplicada”; “Filosofia da considerabilidade moral” e “Ética de populações”. A palestra e o minicurso são abertos a todos e não é necessário fazer inscrição prévia.

A programação completa está disponível aqui.

Alguns dos trabalhos publicados pelo professor Oscar Horta estão disponíveis aqui.

Mais informações na página do PPGFil, pelo e-mail  ou pelos telefones: (48) 3721-8803 | (48) 3721.2929.

Tags: Centro de Filosofia e Ciências HumanasCFHespanhaÉtica Animalética aplicadafilosofiaminicursoOscar Horta AlvarezpalestraPPGFILUFSC

Pesquisador alemão profere palestra sobre a importância do espaço para a experiência da arte

29/09/2017 15:51

O professor de Filosfia Nikola Mirkovic, da Universidade de Landau, Alemanha, estará na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na terça-feira, 3 de outubro, para proferir a palestra “Zum Raum wird hier die Zeit”. O título, em alemão, é um verso da ópera Parsifal, de Wagner, que significa “Aqui o tempo se transforma em espaço”.  O pesquisador abordará sobre a importância do espaço para a experiência da arte — não apenas no caso mais manifesto das artes plásticas, mas de todas as artes. O referencial teórico da apresentação serão as teorias da experiência estética como interioridade.

A atividade, que é promovida pelo Programa de pós-graduação em Filosofia (PPGFil) será realizada às 18h30, na sala 324 do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). A aula é aberta a todos e será ministrada em inglês.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-8803.

Tags: AlemanhaarteexperiênciafilosofiapalestraUFSCWagner

Colóquio em Filosofia discute a reforma do ensino médio com professor da PUC-RJ

13/09/2017 15:12

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) iniciou, na manhã desta quarta-feira, 13 de setembro, o “I Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia da UFSC” com o debate “Filosofia e Formação Básica – As consequências da Lei 13.415/2017”. A Lei 13.415 faz alterações nas diretrizes e bases da Educação Nacional conhecida como a nova “Base Nacional Comum Curricular”. Quem proferiu a palestra foi o professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC), Edgar Lyra.

Professor Edson Lyra. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

(mais…)

Tags: CFHEFIfilosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Laboratório abre inscrições para o curso ‘Sociologia política, cinema e subjetividade social’

11/09/2017 10:48

O Laboratório Interdisciplinar de Ensino de Filosofia e Sociologia (LEFIS) abriu inscrições para o curso “Sociologia política, cinema e subjetividade social”. O curso será ministrado pelos professores Iraldo Matias e José Carlos Mendonça entre os dias 5 de outubro e 16 de novembro; na ementa, a síntese das principais teorias sobre cinema; cinema e ideologia; cinema e educação.

Estudantes de licenciaturas ou de pedagogia, coordenadores, diretores de colégios e professores do ensino médio (de qualquer disciplina) são o público preferencial do evento.

Inscrições podem ser feitas pelo link.

Mais informações na página do LEFIS.

Tags: filosofiaLaboratório Interdisciplinar de Ensino de Filosofia e SociologiasociologiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC recebe, de 13 a 15 de setembro, o I Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia

11/09/2017 09:26

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGFil/UFSC), em comemoração aos 20 anos de sua implementação, promove o I Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia. O objetivo do evento é propiciar um ambiente em que estudantes de pós-graduação de várias universidades do país possam apresentar, discutir e aperfeiçoar suas investigações filosóficas. O Colóquio ocorre de 13 a 15 de setembro

O evento abordará três áreas temáticas, que correspondem às linhas de pesquisa do PPGFil: Ontologia; Lógica e Epistemologia; Ética e Política. Também está previsto um debate sobre o papel da Filosofia na sociedade e as consequências da exclusão da disciplina de Filosofia no Ensino Médio depois da Reforma Curricular.

Um total de 103 pesquisadores, entre mestrandos, doutorandos, pós-doutorandos e professores de filosofia de diversas universidades, farão comunicações e conferências no evento. A programação completa pode ser conferida no site pesquisaemfilosofiaufsc.wordpress.com/programacao/

A participação no Colóquio é aberta a toda a comunidade, não sendo necessário inscrever-se para acompanhar as atividades. A inscrição como ouvinte, que pode ser feita no site do Colóquio, é gratuita e necessária apenas para quem desejar certificado de participação.

 Mais informações no site do evento.

Tags: filosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Laboratório promove minicurso ‘Discutindo política e sociologia a partir da ficção’

28/08/2017 10:26

O Laboratório Interdisciplinar de Ensino de Filosofia e Sociologia (Lefis) promove o minicurso “Discutindo política e sociologia a partir da ficção”. O ministrante é Peterson Silva, escritor e mestrando do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política da UFSC. As inscrições podem ser feitas neste link e são limitadas a 25 pessoas.

O objetivo do curso é discutir estratégias para lidar com política e tópicos sociológicos fazendo uso de obras ficcionais e auxiliar, assim, tanto professores de línguas quanto professores de sociologia a integrar duas abordagens com vistas ao incentivo à leitura e a uma melhoria do nível de abstração da própria leitura.

A duração do minicurso é de 20 horas, com três encontros de 3h/aula, intercalados com 11 h para planejamento e execução de projetos, além de elaboração (opcional) de artigo acadêmico sobre a experiência.

Datas e local: 20/09, 27/09 e 18/10 na sala do Lefis (E.E.B. Simão José Hess), às 18h45.

Ementa: Circulação de ideias em um debate que antecede a leitura. Leitura do mundo como anterior à leitura do livro. Desconstrução da linguagem e análise de discurso como formas de ampliar as possibilidades de leitura. Aplicação de conceitos teóricos e conhecimento científico como critérios racionais do debate.

Mais informações na página do Lefis.

 

Tags: Discutindo política e sociologia a partir da ficção”filosofiasociologiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Colóquio Republicanismo(s) recebe submissões de trabalhos até 10 de setembro

22/08/2017 16:19

Colóquio Republicanismo(s), promovido pelo programa de pós-graduação em Filosofia (PPGFil/UFSC),  recebe submissões de resumos para comunicações até 10 de setembro. O evento ocorrerá nos dias 8 e 9 de novembro, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH/UFSC). A programação enfatizará e colocará em discussão as várias linhas do pensamento político republicano, desde a Antiguidade Clássica até os representantes atuais do neorrepublicanismo.

Trabalhos sobre os diversos temas, problemas, autores e braços do republicanismo são bem-vindos, assim como trabalhos sobre as intersecções e fricções do republicanismo com outras grandes vertentes do pensamento político, tais como o liberalismo, o comunitarismo, o feminismo e a teoria crítica.

As inscrições para ouvintes serão realizadas nos dias e nos locais do evento, presencialmente. Todas as informações sobre o evento, como a programação e o edital, estão disponíveis no site do Colóquio.

Mais informações pelo e-mail 

Tags: colóquioColóquio Republicanismo(s)filosofiaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em Filosofiasubmissão de resumoUFSC

Pós-Graduação em Filosofia celebra 20 anos e promove Colóquio Nacional

06/06/2017 13:47

O Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGFil/UFSC), em comemoração aos 20 anos de sua implementação, promove o I Colóquio Nacional de Pesquisa em Filosofia. O objetivo do evento é propiciar um ambiente em que estudantes de pós-graduação de várias universidades do país possam apresentar, discutir e aperfeiçoar suas investigações filosóficas. O Colóquio ocorre de 13 a 15 de setembro e o prazo para submissão de trabalhos é 30 de junho. Todas as informações sobre a chamada de comunicações estão disponíveis no edital.

O evento abordará três áreas temáticas, que correspondem às linhas de pesquisa do PPGFil: Ontologia; Lógica e Epistemologia; Ética e Política. Também está previsto um debate sobre o papel da Filosofia na sociedade e as consequências da exclusão da disciplina de Filosofia no Ensino Médio depois da Reforma Curricular.

Já estão confirmadas a participações de pesquisadores de diferentes estados brasileiros: Edgar Lyra (PUC-Rio); Janyne Sattler (UFSC); Luiz Henrique Dutra (UFSC); Maria Clara Marques Dias (UFRJ); Nazareno Eduardo de Almeida (UFSC); Rúrion Soares Melo (USP); Vivianne de Castilho Moreira (UFPR).

Mais informações no site do evento.

Tags: 20 anoscolóquiofilosofiaI Colóquio Nacional de Pesquisa em FilosofiaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em FilosofiaUFSC

Colóquio Justiça e Democracia recebe submissão de resumos até 30 de junho

06/06/2017 11:04

cartaz oficial.indd

O II Colóquio Justiça e Democracia, promovido pelo Núcleo de Estudos em Ética e Filosofia Política e pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGFil/UFSC), recebe submissão de resumos até o dia 30 de junho. O evento ocorre nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2017.

A programação do Colóquio inclui conferências com os professores Luis Felipe Miguel (UnB), Yara Frateschi (Unicamp), Nathalie Bressiani (UFABC) e Felipe Gonçalves (UFRGS). A inscrição como ouvinte pode ser feita no site do evento.

Mais informações no site do Colóquio ou pelo telefone (48) 3721-8803 / 3721-2929.

Tags: Coloquio Justiça e DemocraciafilosofiaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em Filosofiasubmissão de resumosUFSC

Simpósio Hannah Arendt debate a existência humana e o ‘amor mundi’

03/06/2017 15:50

Professora Sônia Schio, na conferência de abertura. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

Com o tema “Amor mundi: política, educação e modernidade”, o I Simpósio Hannah Arendt da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ocorreu entre os dias 1 e 3 de junho, com a participação de cerca de 230 pesquisadores de diversos estados brasileiros, como Goiás, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo e Santa Catarina. O evento foi organizado por três estudantes do Programa de Pós-Graduação em Filosofia (PPGFil) – a doutoranda Kelly Janaína Souza da Silva, e os mestrandos Lara Emanuele da Luz e Gabriel Debatin –, sob a coordenação da professora Daiane Eccel, do Departamento de Estudos Especializados em Educação (EED/UFSC).

A ideia de “amor ao mundo” – o amor mundi – foi debatida em diversos momentos do encontro, assim como as tantas outras temáticas desenvolvidas na obra de Hannah Arendt: política, totalitarismo, educação, modernidade e a própria filosofia em si, a “atividade de pensar”. “O que Arendt diz sobre o amor mundi? Ela não é muito prolixa com relação a esse conceito. Mas podemos dizer que esse amor pelo mundo são atitudes de preservação do humano, de suas relações e da natureza”, afirmou a pesquisadora Sônia Maria Schio na conferência de abertura, cujo tema foi “Modernidade, ruptura da tradição e amor mundi: articulações a partir do pensamento de Arendt”.

Sônia é professora do departamento de Filosofia da Universidade Federal de Pelotas (UFPel/RS), onde coordena o Grupo de Estudos Hannah Arendt (GEHAr). Autora do livro “Hannah Arendt – história e liberdade: da ação à reflexão” (Editora Clarinete, 2012), a pesquisadora estuda a obra da filósofa alemã há quase 30 anos. Durante toda sua trajetória acadêmica escreveu diversos artigos científicos, além de sua dissertação de mestrado e tese de doutorado, abordando os conceitos de estética, política, ação, reflexão, dignidade, educação, entre outros.

Professora Sônia Schio e o coordenador do Programa de Pós-graduação em Filosofia, Roberto Wu, na conferência de abertura. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC.

O tema central de sua palestra foi a relação do pensamento de Hannah Arendt com a noção de utopia desenvolvida nas obras de três autores dos séculos XVI e XVII: “Utopia”, de Thomas Morus; “A cidade do sol”, de Thommaso Campanella; e “Nova Atlântida”, de Francis Bacon. A pesquisadora descreveu brevemente a cidade ideal imaginada por cada um deles, para então partir para a indagação: “A pergunta que eu me fiz foi: por que diferentes pessoas, em diferentes países, quase na mesma época, escreveram sobre utopia? Será que o mundo no qual viviam não estava a contento? Os utopistas demonstram, em suas obras, essa instabilidade, essa mudança de mentalidade? Minha hipótese é que sim. E se eles sentiam o mundo em transformação, em crise, então me parece que Hannah Arendt tem razão em dizer que o século XVII é um século de virada, de ruptura.”

Esse cenário instável, “em crise”, teria criado as condições que tornaram possível a emergência do totalitarismo. “Por isso há consistência teórica na afirmação de Arendt de que o totalitarismo tem relação com esse período”, explica Sônia. A tradição, segundo ela, não tem só o aspecto negativo, que é o de tentar nos moldar a certas atitudes. Tem também o aspecto positivo de “ligar uma geração à outra”: “Quando não sei como agir, recorro à uma premissa maior, que vem por tradição, seja da educação formal ou informal, onde encontro uma regra geral para o meu agir. É nesse fio da navalha, entre o lado positivo e negativo da tradição, que sobrevivemos. E quando não há uma tradição? Quando não tenho uma referência para saber como devo me vestir ou educar meu filho? É quando não sabemos o que fazer que surge a crise e a ruptura” – e um ambiente propício para se instalar “um governo como o nazista, que perverte todas as regras”.

Natalidade e amor mundi

Professor Rodrigo Ribeiro Alves Neto, da Unirio. Foto: Daniela Caniçali/Agecom/UFSC.

Outra atividade de destaque no simpósio foi o minicurso “Mundo e Desmundanização em Hannah Arendt”, ministrado por Rodrigo Ribeiro Alves Neto, professor do departamento de Filosofia da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio) e autor da obra “Alienações do Mundo: uma interpretação da obra de Hannah Arendt” (Edições Loyola, 2009). Durante duas tardes, o pesquisador expôs o conteúdo de seu livro, refletindo também sobre o próprio ato de pensar, sobre o papel da filosofia.

Rodrigo explica que é no caráter comum, compartilhado do mundo que está a principal preocupação filosófica de Hannah Arendt. “Procuro explicitar, no livro, como a existência humana, para Arendt, só realiza a plenitude do seu vigor por um cultivado amor ao mundo. Ou seja, por meio de uma implicação corajosa, um engajamento responsável, um pertencimento ativo dos homens ao mundo.” Os laços que ligam o homem ao mundo comum estão, portanto, no cerne do pensamento da filósofa. Entretanto, adverte o professor, “muito mais do que simplesmente compreender a obra de Hannah Arendt, nosso esforço deve ser o de compreender a nós mesmos. Compreender o que somos e não somos, o que fazemos e não fazemos, o que pensamos e não pensamos, na situação atual da nossa existência.”

Professor Adriano Correia, da UFG. Foto: Daniela Caniçali/Agecom/UFSC.

O simpósio também contou com a presença do presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia (Anpof), Adriano Correia Silva, da Universidade Federal de Goiás (UFG). O professor, que proferiu a conferência “Política, formação, república: o amor mundi como sentimento político fundamental”, foi o responsável pela apresentação e revisão da última edição da tradução brasileira da obra “A condição humana”, de Hannah Arendt. Em sua palestra, Alexandre abordou, sobretudo, o tema da natalidade, a que Arendt se dedicou “desde suas primeiras incursões juvenis pela filosofia”.

“A natalidade não é idêntica ao nascimento e consiste nessa condição inaugural fundamental. Enquanto o nascimento é um acontecimento, um evento, por meio do qual somos recebidos na terra em condições em geral adequadas ao nosso crescimento enquanto membros da espécie, a natalidade é uma possibilidade sempre presente de atualizarmos, por meio da ação, a singularidade da qual o nascimento de cada indivíduo é uma promessa. É a possibilidade de assumirmos a responsabilidade por termos nascido e de nascermos assim também para o mundo; possibilidade, enfim, de que nos tornemos mundanos, amantes do mundo”, explicou o pesquisador. Esse “nascer para o mundo” seria o engajamento na vida política por meio da ação e do discurso.

Livro do professor da USP, José Sérgio Fonseca de Carvalho, lançado durante o Simpósio.

Além das conferências e do minicurso, a programação do simpósio incluiu a apresentação de 42 trabalhos e o lançamento de dois livros: “Educação, uma herança sem testamento: diálogo com Hannah Arendt“, de José Sérgio Fonseca de Carvalho, professor de Filosofia da Educação da Universidade de São Paulo (USP); e a coletânea “Hannah Arendt: a educação e a crise no mundo moderno”.

Mais informações pelo e-mail: ou pelo Facebook.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: amor mundifilosofiaHannah ArendtI Simpósio Hannah ArendtmodernidadepolíticaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em FilosofiasimpósioUFSC

Laboratório interdisciplinar da UFSC promove curso ‘Filosofia da Tecnologia’

02/05/2017 13:53

O curso “Filosofia da Tecnologia”, promovido pelo Laboratório Interdisciplinar de Ensino de Filosofia e Sociologia (Lefis) para fornecer uma introdução aos estudos filosóficos sobre a tecnologia, está com inscrições abertas. O curso será ministrado em Florianópolis, na sala do Lefis na Escola de Ensino Educação Básica Simão Hess, localizada no bairro Trindade.

São oferecidas 20 vagas, e as inscrições podem ser feitas pelo link. O curso será ministrado pelo professor Alberto Cupani e terá carga horária de 20 horas, às terças-feiras, nos dias 6, 13, 20 e 27 de junho e no dia 4 de julho, das 14h às 18h.

 

 

Mais informações:
Site do Lefis

Tags: filosofiaLefistecnologiaUFSC

UFSC sedia ‘Colóquio Arte e Estética’ em abril

13/03/2017 14:05

cartaz-arte-e-esteticO Colóquio Arte e Estética, que ocorre nos dias 5, 6 e 7 de abril na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), contará com sessões de comunicações, além de palestras ministradas por professores da universidade e convidados de instituições externas. O Colóquio propõe fomentar discussões acerca dos tópicos relacionados ao eixo que liga arte e filosofia nas disciplinas de filosofia da arte e estética, ampliando os debates e contribuindo para o fortalecimento deste campo como uma importante linha de pesquisa. Serão abordados temas que tratam desde tópicos próprios das artes particulares, como nas questões da literaturacinemadança e música, até propostas abrangentes que discutem problemas estéticoscríticahistória da arte e formulações teóricas, com a finalidade de estimular a discussão filosófica da arte e suas manifestações.

Mais informações no site do Colóquio ou pelo e-mail .

Tags: arteColóquio Arte e EstéticafilosofiaPPGFILUFSC

Programa de Pós-Graduação em Filosofia promove aula magna no dia 20 de março

10/03/2017 08:00

O Departamento de Filosofia e o Programa de Pós-Graduação em Filosofia promovem aula magna no dia 20 de março com o professor Denis Coitinho (Unisinos/CNPq). O encontro será no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), às 19h, e contará com o lançamento do livro Contratos & virtudes Por uma teoria moral mista. Antes, das 14h30 às 17h, haverá discussão do livro.

Mais informações no site.

 

Tags: aula magnaDenis CoitinhofilosofiaPrograma de Pós-Graduação em FilosofiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Mesa-redonda ‘Epistemologia, Ciência e Sociedade’ ocorre nesta sexta

31/01/2017 11:03

Filosofia“Epistemologia, Ciência e Sociedade” é o tema da mesa-redonda promovida pelo programa de pós-graduação em Filosofia (PPGFil/UFSC) nesta sexta-feira, 3 de fevereiro. A atividade será ministrada, em inglês, pelos professores Ivan Ferreira da Cunha, do departamento de Filosofia da UFSC, e Alexander Linsbichler, pesquisador visitante da Universidade de Viena, Áustria. O evento ocorre às 9h, no mini-auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). O debate será em inglês.

Mais informações na página do PPGFil, pelo e-mail   ou pelos telefones (48) 3721.8803 | 3721.2929.

Tags: epistemologiafilosofiamesa-redondaPPGFILPrograma de Pós-Graduação em FilosofiaUFSC
  • Página 1 de 3
  • 1
  • 2
  • 3