Andifes e parlamentares solicitam ao MEC o fim do bloqueio à Educação

14/08/2019 11:45

O presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), João Carlos Salles (UFBA), o reitor da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS), Marcelo Turine, e o secretário executivo, Gustavo Balduino, participaram nesta terça-feira, 13 de agosto, de um encontro agendado por parlamentares com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para tratar do descontingenciamento e desbloqueio do orçamento das universidades federais.

Para entender o contexto da reunião é importante recuperar a informação de que, por ocasião da votação do PLN 4, que suplementava o orçamento da União em mais de R$ 200 bilhões, os parlamentares, após consulta ao Palácio do Planalto e ao Ministério da Economia, fizeram um acordo, entre situação e oposição, para colocar em pauta e aprovar o PLN 4, com o compromisso do Governo com o desbloqueio de R$ 1 bilhão para as universidades federais, além de recursos para o programa Minha Casa Minha Vida, para o CNPq e para a transposição do Rio São Francisco.

O PLN e o acordo, com o aval do deputado Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, foram submetidos e aprovados em votação histórica de unanimidade entre os presentes. Portanto, essa parte do acordo foi cumprida. Na reunião do dia 13 de agosto os parlamentares afirmaram a necessidade de tratar com o Governo sobre o cumprimento do acordo, em especial a parte referente ao MEC: o desbloqueio acordado.
(mais…)

Tags: Andifesbloqueio orçamentárioMinistério da EducaçãoUFSCverba para educação

UFSC é a quarta melhor universidade federal do país segundo índice de cursos do MEC

24/12/2018 14:46

A UFSC é a quarta melhor universidade federal do país, de acordo com o Índice Geral de Cursos Avaliados da Instituição (IGC), divulgado pelo Ministério da Educação nesta terça-feira, 18 de dezembro, e a quinta entre as universidades. O IGC da instituição, 4,0943 pontos (4,0747 no ano anterior) de cinco possíveis, coloca a UFSC entre as universidades consideradas de excelência pelo MEC.

O MEC também divulgou o Conceito Preliminar de Curso (CPC) e dois cursos da UFSC ficaram entre os cinco melhores do país, Química – Licenciatura (4º lugar) e Matemática – Licenciatura (5º lugar), ambos do Centro de Blumenau.

No ranking geral do IGC, a UFSC está na 21ª posição e é a instituição que teve maior número de cursos avaliados – 80 no total. Acima, estão 16 instituições de ensino superior com dez cursos avaliados ou menos (oito delas com apenas um curso avaliado).
(mais…)

Tags: avaliaçãoCPCEnadeIGCinepMinistério da EducaçãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

CUn realiza sessão ordinária para tratar de lista tríplice para nomeação de reitor

31/10/2017 12:20

O Conselho Universitário (CUn) da UFSC irá se reunir para tratar dos procedimentos para organização de lista tríplice para nomeação de reitor em decorrência da vacância do cargo, após falecimento do reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, dia 2 de outubro. A sessão será nesta quarta-feira, 1° de novembro, a partir das 14h, na Sala dos Conselhos.

A convocação da reunião foi assinada pelo presidente em exercício, Ubaldo César Balthazar, decano do CUn e reitor em exercício devido ao afastamento para tratamento de saúde da reitora em exercício, Alacoque Lorenzini Erdmann, ocorrido na tarde desta segunda-feira (30/10).
(mais…)

Tags: conselho universitárioMinistério da EducaçãoreitorUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Bolsistas da UFSC fazem campanha contra extinção do Programa de Iniciação à Docência

24/10/2017 15:40

Estudantes da licenciatura em Ciências Biológicas e bolsistas do PIBID. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Entre os 130 expositores da 16ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (SEPEX/UFSC), realizada de 19 a 21 de outubro, alguns apresentavam as ações do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) nos diversos cursos de licenciatura na universidade. Para além de exporem as experiências dos bolsistas no programa, os estandes também exibiam cartazes com a campanha “#FicaPIBID”. O PIBID, que existe na UFSC desde 2010, tem atualmente 227 bolsistas de 14 cursos de licenciatura da universidade, o que demonstra sua ampla abrangência e consolidação como atividade essencial na formação de futuros professores. O motivo das mobilizações durante a SEPEX é a possibilidade de extinção do programa a partir de 28 de fevereiro de 2018, quando se encerra o edital vigente. O Governo Federal, até o momento, não publicou novo edital, como seria previsto. E além disso, acaba de apresentar um substituto ao programa.
(mais…)

Tags: Departamento de Metodologia do Ensinodocênciaformação docenteMECMinistério da EducaçãoPibidPrograma Institucional de Bolsa de Iniciação à DocênciaUFSC

Portaria do Ministério de Educação garante direito à amamentação na rede federal

11/05/2017 17:05

Portaria do Ministério da Educação (MEC) garante direito à amamentação nas escolas, universidades e outras instituições federais de ensino. Com o dispositivo legal, todas as mães lactantes têm o direito à amamentação assegurado em todas as instituições federais, independentemente da existência de locais, equipamentos ou instalações reservados exclusivamente para esse fim.

Segundo o MEC, a portaria foi assinada na quarta-feira, 10 de maio, pelo ministro da Educação. A portaria dá liberdade às mães para amamentarem onde quiserem. O uso de uma sala deve ser uma decisão dela, e não uma questão compulsória.

De acordo com o Ministério da Educação, a portaria atende a uma demanda antiga por parte de alunos, professores e outros profissionais de educação, incluindo escolas de ensino básico, universidades e autarquias federais vinculadas à pasta.

Direitos

Pela Constituição Federal de 1988 e pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), as mulheres com contrato de trabalho formal têm uma série de direitos e benefícios. Para amamentar o filho, a mulher tem o direito de, até os seis meses de idade do filho, a dois descansos especiais, de meia hora cada um, durante a jornada de trabalho, que não se confundirão com os intervalos para repouso e alimentação da mãe. Quando a saúde do filho exigir, o período de seis meses poderá ser aumentado, a critério do médico.

A legislação também diz que os estabelecimentos em que trabalham pelo menos 30 mulheres com mais de 16 anos de idade deverão ter local apropriado onde seja permitido às empregadas deixar, sob vigilância e assistência, os seus filhos durante a amamentação. Também é possível que as empresas adotem o sistema de reembolso-creche, em substituição à exigência de creche no local de trabalho ou façam convênios com creches.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno pelo menos até os seis meses de idade, quando a criança deve ter acesso exclusivamente a esse alimento. Bebês que são amamentados ficam menos doentes e são mais bem nutridos do que aqueles que ingerem qualquer outro tipo de alimento.

Com informações da EBC.

Tags: amamentaçãoMECMinistério da EducaçãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Novo reitor da UFSC é empossado pelo Ministro da Educação

10/05/2016 09:05

O novo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luís Carlos Cancellier de Olivo, foi empossado na tarde desta segunda-feira, 9 de maio, pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante, em Brasília. “Desejo que, nesse momento difícil, sua gestão nunca se afaste de valores da democracia; a educação é indissociável da democracia”, disse Mercadante. A cerimônia de transmissão de cargo será nesta terça-feira, 10 de maio, às 19h, no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos.

Doutor em direito, Luís Carlos Cancellier de Olivo fez toda a formação acadêmica, desde a graduação, na instituição. Especialista em gestão universitária e direito tributário, ele chefiou o Departamento de Direito da UFSC e comandou o Centro de Ciências Jurídicas. Segundo o novo reitor, sua gestão será marcada pela “humanidade das relações” com alunos, professores e servidores. Nos próximos quatro anos, ele pretende apostar no diálogo. “Por mais que as dificuldades surjam, uma palavra de conciliação, de abertura e de diálogo sempre pode trazer uma luz”, disse. Cancellier garantiu que vai trabalhar para que a universidade continue sendo uma instituição de excelência.

A professora Roselane Neckel, que deixa o cargo de reitora, agradeceu a parceria com o MEC em sua gestão. Ela lembrou que a universidade conta hoje com cinco campi em construção e consolidação.

Com informações da Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Educação

Fotos: Isabelle Araújo/MEC

Tags: CancellierGarapuvuMECMercadanteMinistério da EducaçãoOlivopossereitorUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Ministério da Educação divulga resultado do Sisu 2016

18/01/2016 10:28

O Ministério da Educação divulgou nesta segunda-feira, 18 de janeiro, o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), na internet. Ao todo, 2.712.937 candidatos se inscreveram para 228.071 vagas em 131 instituições públicas de ensino superior. Os candidatos selecionados devem fazer a matrícula de 22 a 26 de janeiro.

O Sisu usa as notas do Enem para selecionar candidatos às vagas em instituições públicas de educação superior em todo o país.

A Comissão Permanente do Vestibular (Coperve) da UFSC aguarda informações do MEC para divulgar a lista com os classificados separados pelo período de início das aulas no site sisu2016.ufsc.br.

Lista de espera

Aqueles que não foram selecionados na primeira opção de curso poderão participar da lista de espera, também a partir desta segunda. O prazo para que isso seja feito vai até 29 de janeiro: basta acessar o portal do Sisu e clicar na opção que confirma a inscrição na lista de espera.

O resultado dos selecionados pela lista será divulgado no dia 4 de fevereiro. Caberá ao estudante procurar a instituição de ensino e fazer a matrícula.

Com informações da Agência Brasil.

Tags: Comissão Permanente do VestibularcoperveMinistério da EducaçãoSisuSisu 2016UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Universidade Federal de Santa Catarina tem nota máxima na avaliação do Enade

22/12/2015 09:04

O Ministério da Educação (MEC) divulgou o resultado do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) realizado em 2014. O teste avalia as redes de ensino públicas e privadas, por meio de provas aplicadas aos estudantes do primeiro e último anos de cada curso. O conceito Enade é o principal indicador do Índice Geral de Cursos (IGC)  avaliados da instituição, que monitora a qualidade dos cursos de graduação e divide as instituições por totais contínuos que vão de 0 a 5 pontos, com divisão por casas decimais, e em faixas que vão de 1 a 5. Avaliações abaixo de três são consideradas insatisfatórias pelo MEC. Para estarem em um nível aceitável de prestação de serviços de educação, é preciso tirar de 3 a 5 (5 é a nota máxima). Dentre as 12  universidades que tiraram nota 5, a UFSC ficou na 6ª posição com IGC contínuo de 4,1294. No Enade anterior, de 2013,  dez universidades  tiraram nota 5 e a UFSC ficou na 8ª posição com IGC contínuo de 4,0151.

As 12 melhores do Enade 2014

Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila)

Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) 

Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Universidade Federal do ABC ( UFABC)

Universidade Federal de Lavras (UFLA)

Universidade de Brasília (UnB)

Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

O MEC também divulgou o Conceito Preliminar de Curso (CPC), um indicador de qualidade que avalia os cursos superiores, calculado no ano seguinte ao da realização do Enade de cada área, com base na avaliação de desempenho de estudantes, corpo docente, infraestrutura, recursos didático-pedagógicos e demais insumos. O CPC, assim como o Conceito Enade, também é calculado por Unidade de Observação e é divulgado anualmente para os cursos que tiveram pelo menos dois estudantes concluintes participantes e dois estudantes ingressantes registrados no Sistema Enade. Os cursos que não atendem a esses critérios não têm seu CPC calculado, ficando sem conceito

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) teve 56 de seus cursos presenciais avaliados.

Confira a avaliação:

UFSC – Conceito 5

IGC contínuo – 4,1294

Conceito Enade 2014 dos cursos da UFSC

585 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA UFSC IGC: 5 (4.1294) 
Código Curso Cidade ENADE CPC
14215 ARQUITETURA E URBANISMO Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.6561) CPC: 4 (3.5304)
314218 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 1 (0.0000) CPC: 2 (1.6537)
1116025 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 2 (1.1513) CPC: 2 (1.8331)
14218 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 2 (1.1513) CPC: 2 (1.8331)
113459 CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (LICENCIATURA) – EAD Florianópolis / SC ENADE: 2 (1.1513) CPC: 2 (1.8331)
14217 CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.1999) CPC: 5 (4.0396)
314221 CIÊNCIAS SOCIAIS (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.6304) CPC: 4 (2.9926)
14221 CIÊNCIAS SOCIAIS (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.0016) CPC: 4 (3.1711)
14224 EDUCAÇÃO FÍSICA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.3289) CPC: 4 (3.0549)
1270287 ENGENHARIA AEROESPACIAL Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
1270297 ENGENHARIA AUTOMOTIVA Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
14241 ENGENHARIA CIVIL Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.4049) CPC: 4 (3.2005)
14226 ENGENHARIA DE ALIMENTOS Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.7224) CPC: 4 (3.5334)
20133 ENGENHARIA DE AQUICULTURA Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.0287) CPC: 3 (2.8794)
14249 ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.4738) CPC: 5 (4.1919)
1105824 ENGENHARIA DE ENERGIA Araranguá / SC ENADE: 5 (4.0509)
1270310 ENGENHARIA DE INFRAESTRUTURA Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
20135 ENGENHARIA DE MATERIAIS Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.0287) CPC: 3 (2.8794)
35550 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO CIVIL Florianópolis / SC ENADE: 5 (3.9899) CPC: 4 (3.7948)
31945 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO ELÉTRICA Florianópolis / SC ENADE: 5 (3.9899) CPC: 4 (3.7948)
23960 ENGENHARIA DE PRODUÇÃO MECÂNICA Florianópolis / SC ENADE: 5 (3.9899) CPC: 4 (3.7948)
1270311 ENGENHARIA DE TRANSPORTE E LOGÍSTICA Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
14242 ENGENHARIA ELÉTRICA Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.4679) CPC: 4 (3.8969)
122341 ENGENHARIA ELETRÔNICA Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.4679) CPC: 4 (3.8969)
1270303 ENGENHARIA FERROVIÁRIA E METROVIÁRIA Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
1184098 ENGENHARIA FLORESTAL Curitibanos / SC ENADE: 3 (2.9437)
14243 ENGENHARIA MECÂNICA Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.7006) CPC: 4 (3.5743)
1270305 ENGENHARIA MECATRÔNICA Joinville / SC ENADE: 4 (3.2817)
1270308 ENGENHARIA NAVAL Joinville / SC ENADE: 5 (4.2014)
14247 ENGENHARIA QUÍMICA Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.3863) CPC: 3 (2.7271)
14248 ENGENHARIA SANITÁRIA E AMBIENTAL Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.9146) CPC: 4 (3.7934)
314228 FILOSOFIA (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.2454) CPC: 5 (4.2092)
14228 FILOSOFIA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 5 (4.8208) CPC: 5 (4.3663)
14229 FÍSICA (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.9445) CPC: 4 (3.5261)
42696 FÍSICA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.5047) CPC: 4 (3.6713)
99482 FÍSICA (LICENCIATURA) – EAD Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.5047) CPC: 4 (3.6713)
314230 GEOGRAFIA (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 2 (1.9156) CPC: 3 (2.2661)
14230 GEOGRAFIA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.0249) CPC: 3 (2.0750)
314231 HISTÓRIA (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.6025) CPC: 3 (2.8103)
14231 HISTÓRIA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.6247) CPC: 4 (3.0417)
351945 LETRAS-PORTUGUÊS (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 1 (0.0000) CPC: 2 (1.4329)
51945 LETRAS-PORTUGUÊS (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.5985) CPC: 4 (3.7094)
113463 LETRAS-PORTUGUÊS (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.5985) CPC: 4 (3.7094)
14233 MATEMÁTICA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.7968) CPC: 4 (3.1986)
99460 MATEMÁTICA (LICENCIATURA) – EAD Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.7968) CPC: 4 (3.1986)
25831 MATEMÁTICA E COMPUTAÇÃO CIENTÍFICA Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.3166) CPC: 4 (3.1075)
14237 PEDAGOGIA Florianópolis / SC ENADE: 3 (2.6128) CPC: 3 (2.4809)
314239 QUÍMICA (BACHARELADO) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.2723) CPC: 4 (3.3267)
116536 QUÍMICA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.7257) CPC: 4 (3.5395)
14239 QUÍMICA (LICENCIATURA) Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.7257) CPC: 4 (3.5395)
43193 QUÍMICA TECNOLÓGICA Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.2723) CPC: 4 (3.3267)
21600 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Florianópolis / SC ENADE: 4 (3.7924) CPC: 4 (3.0669)

Assista à matéria da TV UFSC, no boletim “Universidade Já”:

Tags: EnadeExame Nacional de Desempenho de EstudantesIGCÍndice Geral de CursosMinistério da EducaçãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Secretário de Educação Superior do MEC participou de debate na UFSC

15/09/2015 12:04

Visita do Secretário de Educação Superior  do MEC, Jesualdo Farias (à esquerda, com o Professor Edson Bazzo e a Reitora Roselane Neckel) - Foto Henrique Almeida-12O secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, Jesualdo Farias, disse na quinta-feira, 10 de setembro, que a legislação brasileira atrapalha as relações entre a universidade e o setor industrial. Ele participou de debate no CTC, na última quinta-feira, sobre o futuro da Engenharia, junto com a reitora Roselane Neckel, o ex-Gerente de Tecnologia da Transpetro e ex-presidente da Refinaria Abreu e Lima, da Petrobrás, Marcelino Guedes, e os professores Acires Dias e Edson Bazzo. A proposta da discussão era avaliar e planejar e avaliar o perfil do profissional de Engenharia quer oferecer e de que perfil a sociedade brasileira precisa até 2026.

Marcelino afirmou que a pesquisa científica desenvolvida no Brasil é pouco aproveitada economicamente e que falta visão global para nosso mercado. “Investimos poucos em tecnologia e inovação, investimos pouco em negócios. Os jovens estão pensando 20 anos à frente dos professores”, considerou. Para ele, a academia não está construindo o profissional do futuro e nesse ponto é importante ver que o papel dos professores na construção desse profissional muda a cada dia, mas a função de desenvolver curiosidade pelo saber deve ser permanente.

A plateia do debate incluía vários professores e ex-professores, especialmente das Engenharias Mecânica e de Materiais, entre eles o ex-reitor da UFSC Álvaro Prata. Também havia muitos alunos, a quem Marcelino aconselhou que desde o início de suas carreiras escolhessem uma especialidade e investissem nela. “A visão generalista vem mais adiante, com a experiência e os cabelos brancos”, disse. Durante sua fala, criticou ainda a proibição de que os professores passem mais que 120 horas por ano em programas e de pesquisas e inovação junto ao setor industrial.

Jesualdo Farias fez Mestrado e Dourado na UFSC

Jesualdo concordou que há preconceito em relação ao trabalho com o setor privado no ensino superior, mas ressaltou: “Preconceito que não existe aqui. O curso de Engenharia Mecânica da UFSC sempre buscou relações com a indústria”. Formado nos programas de Mestrado e Doutorado em Engenharia Mecânica da UFSC, ele iniciou sua fala agradecendo os professores que teve. Ele citou vários dados para exemplificar o baixo impacto da produção científica brasileira. Observou ainda que 1,7% das empresas brasileiras inovaram ou diferenciaram seus produtos e que estas respondem 25,9% do faturamento industrial e 13,2% da geração de empregos no país.

Assim, defendeu mudança radical para permitir que o professor universitário participe das atividades da indústria, de acordo com a determinação e autonomia de cada instituição. “Temos vários casos de processos contra professores que trabalharam para criar novas tecnologias junto ao setor industrial”, apontou. Disse também que o Brasil ainda forma poucos engenheiros, mesmo depois do processo de expansão universitária iniciado em 2003. Mas, ao contrário de Marcelino, posicionou-se contra o que chama de especialização prematura, que, para, ele, não contribui: “No Brasil, temos mais de cem tipos de cursos de Engenharia. Nos Estados Unidos, Europa e Ásia, são uns oito, no máximo 12”, ponderou.

Ex-reitor Erich Stemmer foi lembrado no encontro

A reitora destacou que encontrar caminhos para preservar o equilíbrio nas relações entre indústria e academia é o grande desafio da administração universitária no Brasil. “Não se pode confundir proteção legal a professores e alunos com burocracia”, ressaltou. Assim como Jesualdo, defendeu a função holística e da abordagem multidisciplinar para que a Universidade atue na solução dos problemas que acometem a população de todo o mundo, entre eles questões relacionadas a energia, água, produção de alimentos, meio ambiente, pobreza, educação, terrorismo e guerra.

Durante quase todo o encontro, ficou no telão do auditório, como homenagem, a imagem do reitor da UFSC entre 1976 e 1980, Caspar Erich Stemmer, falecido em dezembro de 2012. Sobre ele, Roselane qualificou como “inegável sua capacidade para trabalhar e perseguir um sonho. E a Engenharia Mecânica é um exemplo disso”.

 

Tags: CTCengenharia de materiaisEngenharia MecânicaMECMinistério da EducaçãoSecretaria de Educação SuperiorUFSC

Conselho Universitário aprova adesão parcial ao Sisu

02/06/2015 09:54

O Conselho Universitário (CUn) aprovou na tarde da sexta-feira, 29 de maio, o relatório que propõe a adesão parcial e gradual da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) com base em estudo iniciado no ano passado. O documento – elaborado pelo Grupo de Trabalho (GT) sobre Avaliação de Novas Modalidades de Ingresso na Universidade, instituído pela Portaria nº 303/PROGRAD/2014, de 25 de setembro – foi aprovado pela Câmara de Graduação em reunião realizada em dezembro de 2014.  “A adesão ao Sisu  será de 30% das vagas oferecidas e acontece já para o Vestibular de 2016. A gradualidade propõe que sejam feitas avaliações anuais e, a partir daí, são feitas definições do percentual do ano seguinte”, explica o pró-reitor de graduação e presidente do GT, Julian Borba.

O Sisu foi desenvolvido pelo MEC em 2009 e já é aplicado em mais de 94% das instituições públicas federais. Por meio do Sistema, as instituições públicas de ensino superior podem oferecer vagas em seus cursos de graduação para candidatos que realizaram as provas do Enem no ano anterior e que obtiveram nota da redação maior do que zero. O estudante inscrito no Sisu pode optar por até dois cursos. A concorrência de vagas ocorre para todas as universidades cadastradas. Com seleção semestral, a adesão é voluntária a cada novo processo.

O MEC estabelece, via Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), porcentagens para recebimento de recursos proporcionais de acordo com a participação no Sisu. Atualmente, a Universidade conta com benefício pela adesão parcial, configurada pelo uso do Enem para compor a nota do Vestibular. As universidades que ofertam mais de 50% das vagas via Sistema Unificado contam com ampliação de 75% dos recursos. Entre 10 e 50% das vagas, 50% a mais são destinadas à instituição. Com 100% das vagas oferecidas pelo Sisu, o montante para assistência estudantil é duplicado.

 

Trabalho do GT

O GT foi instituído com o objetivo de propor novas modalidades de ingresso na UFSC. A equipe, composta por sete docentes e discentes integrantes da Câmara de Graduação, levantou dados sobre a adesão das instituições federais ao Sisu para avaliar como a distribuição se apresenta no plano nacional. Constatou-se que a grande maioria das instituições já aderiu com 100% das vagas ao Sisu. Informações relacionadas ao perfil do ingressante da UFSC através do Vestibular também foram apuradas: cerca de 70% dos candidatos são de Santa Catarina, e os demais estão distribuídos principalmente entre os estados do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.

Além disso, o GT reuniu, anexos ao relatório, dados dos últimos três processos seletivos sobre ocupantes de vagas por curso, material sobre regulamentação das formas de ingresso na UFSC e legislações que embasaram a Câmara.

O GT segue com os trabalhos em 2015 para discutir habilidades específicas em cursos como Artes Cênicas e Letras LIBRAS, questão não contemplada pelo Vestibular e que também não seria atendia pelo Sisu inicialmente. A proposta é identificar formas de ingresso que contemplem esses cursos.

 

Histórico de discussões com a comunidade universitária

No segundo semestre de 2010, a UFSC ofertou vagas remanescentes pelo Sisu. Em 2013, o Gabinete da Reitoria, em parceria com a Pró-Reitoria de Graduação, promoveu umapalestra com o professor Luiz Cláudio Costa, diretor à época do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), órgão responsável pela realização do Enem e do Sisu. O debate reuniu membros da Câmara de Graduação e do Conselho Universitário, além de pró-reitores e diretores de unidades administrativas.

Como atividade da Câmara de Graduação, a discussão iniciou em julho de 2014, quando o órgão realizou uma sessão extraordinária para conhecer e discutir o Sisu. A coordenadora-geral de projetos especiais para a graduação da Secretaria de Ensino Superior do Ministério da Educação (SESU/MEC), Lilian Carvalho do Nascimento, fez a apresentação do tema.

No dia 4 novembro de 2014, a UFSC e o GT organizaram um evento em que representantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) apresentaram relatos e experiência da implantação do Sisu nas instituições. No dia 25 do mesmo mês, o GT realizou um evento aberto à comunidade universitária, intitulado “A UFSC e a questão da adesão ao Sisu: subsídios para a discussão”. A terceira reunião aberta do GT reuniu membros da equipe de trabalho, da Câmara de Graduação e da comunidade universitária. O grupo apresentou os dados coletados durante o segundo semestre de 2014 e manifestou posicionamento favorável à adesão parcial e gradual ao Sisu.

 

Sisu e Ações Afirmativas

Atualmente, 55 instituições federais já aderiram ao Sisu. Dessas, 44 tiveram adesão de 100% das vagas. As formas de ingresso envolvem também a Política de Ações Afirmativas. “A ideia é que aquilo que foi definido para o Vestibular seja também válido para o Sisu”, afirma o presidente do GT. O Programa de Ações Afirmativas da UFSC foi criado em 2008, ano em que a criação de vagas suplementares para candidatos pertencentes a povos indígenas foi definida pelo CUn.

Em 2012, a Lei nº 12.711, de abrangência nacional, tornou obrigatória, em instituições federais de ensino, um sistema de cotas para alunos que tenham cursado integralmente o ensino médio na rede pública, estipuladas de acordo com a renda familiar. Em cada uma delas, há percentuais para grupos étnico-raciais. Naquele ano, a UFSC ratificou os tipos de cotas e percentuais e, desde então, vem se adequando à legislação e ampliando a reserva. Até 2016, a Universidade deverá ofertar 50% das vagas para candidatos da rede pública.

O Sistema tem uma concepção pedagógica que é objeto de avaliação contínua pelo MEC. “O Sisu amplia e democratiza as oportunidades de ingressar na universidade, colocando a oferta de vagas públicas de várias instituições a disposição de todos os interessados. É democrático também porque a realização de provas acontece em vários locais do país pelo Enem, e é gratuito”, avalia o presidente do GT.

 

Bruna Bertoldi Gonçalves

Jornalista / Diretoria-Geral de Comunicação / UFSC

Tags: conselho universitárioCUnMinistério da EducaçãoPnaesSistema de Seleção UnificadaSisuUFSC

Renato Janine Ribeiro assume Ministério da Educação

06/04/2015 18:20

A presidenta Dilma Rousseff deu posse na segunda-feira, 6 de abril, ao novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro. Ele vai substituir Cid Gomes, que deixou o governo em março após se envolver em polêmica com o Congresso Nacional. Entre a demissão de Gomes e a posse do novo ministro, o Ministério da Educação estava sob o comando do secretário executivo da pasta, Luiz Cláudio Costa. A reitora da UFSC, Roselane Neckel, participou da cerimônia.

posse-ministro-educacao

Foto: Andifes

Dilma agradeceu o trabalho de Gomes no governo e disse que confia na dedicação e competência de Ribeiro para conduzir o MEC a partir de agora. “Renato Janine Ribeiro é um ministro educador numa pátria educadora. Sua escolha traduz em simbolismo a minha maior prioridade para esses próximos quatro anos. Tenho certeza de que ele irá criar, transformar, melhorar e fazer avançar a educação no nosso país.”

Professor titular de Ética e Filosofia Política da Universidade de São Paulo (USP), Renato Janine Ribeiro é formado em Filosofia pela mesma universidade, mestre pela Université Paris Pantheon-Sorbonne, doutor pela USP e pós-doutor pela British Library.
(mais…)

Tags: CNPqMinistério da Educaçãorenato janine ribeiroUFSC

Reitoras comparecem a solenidades de posse de ministros da Educação e da Ciência, Tecnologia e Inovação

07/01/2015 18:35
Novo ministro da Educação, Cid Gomes, e a reitora Roselane Neckel após solenidade de posse na última sexta-feira, dia 2. (Foto: Andifes/Cortesia)

Novo ministro da Educação, Cid Gomes, e a reitora Roselane Neckel após solenidade de posse na última sexta-feira, dia 2. (Foto: Andifes/Divulgação)

As reitoras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Roselane Neckel e Lúcia Helena Martins Pacheco, compareceram às solenidades de posse do ministro da Educação (MEC), Cid Gomes, e do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Aldo Rebelo. As cerimônias aconteceram em Brasília no dia 2 de janeiro.

Durante as solenidades as reitoras cumprimentaram os novos ministros de governo da presidenta Dilma Rousseff e expressaram seu agradecimento ao ex-ministro Henrique Paim, que ao deixar o cargo encerra uma trajetória de 11 anos de atuação no MEC. “Paim merece nosso respeito pelo trabalho que realizou no processo de expansão do ensino superior e pelas conquistas referentes às vagas de equivalentes para professores e técnicos. Muito nos ajudou também com negociações junto ao MPOG que garantiram o nosso orçamento”, ressaltou a reitora Roselane Neckel.
(mais…)

Tags: MECMinistério da Ciência Tecnologia e InovaçãoMinistério da EducaçãoUFSC

Administração Central da UFSC encaminha relatório dos acontecimentos de 25 de março

06/08/2014 19:34
O chefe de Gabinete, Carlos Vieira, o presidente da comissão interna, professor Jean-Marie Farines e a vice-reitora Lucia Helena Martins Pacheco entregaram ao Procurador-Chefe da Procuradoria da República em Santa Catarina, Marcelo da Mota o relatório dos acontecimentos de 25 de março. (Foto: Ascom/MPF)

O chefe de Gabinete, Carlos Vieira, o presidente da comissão interna, professor Jean-Marie Farines e a vice-reitora Lucia Helena Martins Pacheco entregaram ao Procurador-Chefe da Procuradoria da República em Santa Catarina, Marcelo da Mota o relatório dos acontecimentos de 25 de março. (Foto: Ascom/MPF)

A vice-reitora Lúcia Helena Martins Pacheco e o chefe de Gabinete da Reitoria, Carlos Antônio Oliveira Vieira estiveram, nesta quarta-feira, dia 6, na Procuradoria da República em Santa Catarina. A visita foi agendada para que a Administração Central da UFSC pudesse entregar, aos procuradores do Ministério Público Federal, o relatório elaborado pela comissão interna designada para levantar os fatos ocorridos no campus da Universidade Federal de Santa Catarina em 25 de março de 2014, data na qual ocorreu uma operação realizada pela Polícia Federal no campus da UFSC.
(mais…)

Tags: 25 de marçoconflito no BosqueMinistério da EducaçãoMinistério da JustiçaMinistério Público FederalProcuradoria da RepúblicaUFSC