Curso de Jornalismo exibe documentário ‘Torre de Babel’, em 28 de setembro

22/09/2022 16:58

O documentário Torre de Babelfoi produzido em 2007 como Trabalho de Conclusão de Curso em Jornalismo de Dirceu Getúlio e Felipe Seffrin. A exibição será na próxima quarta-feira, 28 de setembro, às 18h30, na sala Drummond – prédio B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A atividade faz parte do projeto de extensão Ciclo de debates: reflexões sobre a produção jornalística. 

Torre de Babel apresenta a história do Edifício Prestes Maia, em São Paulo. Por cinco anos, o prédio ficou conhecido como a maior ocupação vertical da América Latina. O documentário é centrado em depoimentos dos sem-teto ainda no edifício, que revelam suas trajetórias, sonhos, medos e a experiência de morar em um prédio de 22 andares em condições precárias, com quase dois mil moradores. São, na maioria, pessoas que foram a São Paulo em busca de uma vida nova e sequer conseguiram uma casa para morar. Fazendo uma referência à passagem bíblica de Babel, o documentário também acompanha alguns personagens após o despejo, quando cada um seguiu o seu destino. Depois da exibição, será realizada uma conversa sobre a produção do documentário e jornalismo.

Serviço:

Ciclo de debates: reflexões sobre a produção jornalística
Documentário: Torre de Babel
Trailer: https://youtu.be/_ZsNDxxiiME
Autores: Felipe Seffrin e Dirceu Getúlio
Ano: Brasil/2007
Gênero: Documentário
Duração: 1h10min
Data: 28 de setembro, quarta-feira
Horário: 18h30
Local: Sala Drummond, prédio B do Centro de Comunicação e Expressão/UFSC

Tags: Ciclo de debates: reflexões sobre a produção jornalísticacinemacurso de jornalismojornalismoTorre de BabelUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Professora da UFSC lança livro sobre direção, atuação e preparação de elenco

22/09/2022 09:57

A professora do curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Virginia Jorge irá lançar o livro Direção, atuação e preparação de elenco: os processos de criação de atores e atrizes no cinema brasileiro nesta quinta-feira, 22 de setembro, às 18h, na abertura do Festival Internacional de Cinema 26º Florianópolis Audiovisual Mercosul – FAM 2022, no Cineshow Beiramar Shopping. A obra é fruto de sua tese de doutorado no Programa de Pós-Graduação em Teatro (PPGT) na Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

Virgínia é pesquisadora na área de Atuação Cinematográfica. No cinema, trabalha como diretora, roteirista e assistente de direção de filmes de curta e longa-metragem desde 1998. Tem mestrado em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), na linha de Análise Fílmica-Cinema, e graduação em publicidade e propaganda pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Atua como professora universitária desde 2004, tendo lecionado em cursos de Comunicação Social e Artes em Salvador, Vitória e Florianópolis nas áreas de graduação e pós-graduação.

O livro é resultado de quatro anos de pesquisa acadêmica. A autora faz um plano geral da realidade da produção cinematográfica brasileira, em especial aquela surgida a partir da década de 1990, chamada “Retomada”. A obra aborda a fragilidade do cinema nacional, o desinteresse por investir tempo e dinheiro na direção de atores/atrizes.

Tags: cinemaCinema BrasileiroCinema da UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Cine Marighella exibe filme iraniano ‘Pegando a Estrada’

21/09/2022 13:40

O projeto Cine Marighella exibe o filme Pegando a Estrada (Jaddeh Khaki, 2021) nesta sexta-feira, 23 de setembro, às 19h20, no Auditório do Centro de Ciências da Educação (CED). O evento é uma realização do Centro Acadêmico Livre de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). 

Com direção e roteiro de Panah Panahi, o filme iraniano é comédia dramática que acompanha uma família numa viagem de carro por terrenos pouco convidativos. São os pais, os dois filhos e um cão que está doente, e as tensões dentro do carro vão sempre vindo à tona.

Ficha técnica:
Direção: Panah Panahi
Roteiro: Panah Panahi
Elenco: Hassan Madjooni, Pantea Panahiha, Rayan Sarlak e Amin Simiar
Ano: 2021
Duração: 93 minutos
País: Irã
Classificação: 14 anos
Idioma: iraniano com legendas em português

Tags: Centro Acadêmico Livre de FilosofiaCine MarighellacinemaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Cine Marighella exibe o filme ‘Fish story: história de pescador’

15/09/2022 15:52

O projeto Cine Marighella irá exibir o filme Fish story: história de pescador, nesta sexta-feira, 16 de setembro, às 19h20, no Auditório do Centro de Ciências da Educação (CED). O evento é uma realização do Centro Acadêmico Livre de Filosofia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

O filme japonês, com direção de Yoshihiro Nakamura, é baseado em um romance de Kotaro Isaka, o filme tece várias histórias aparentemente separadas que ocorrem em diferentes pontos no tempo para explicar como uma música punk rock pouco conhecida pode salvar o mundo. Em 1975, a banda Gekirin começa a trabalhar em seu terceiro álbum. Infelizmente a banda está um pouco à frente de seu tempo; punk não será comercializável até a estreia do Sex Pistols no Reino Unido no ano seguinte. Devido a vendas inexistentes, sua gravadora decide abandoná-la, e o grupo se separa logo após a gravação de sua última música: Fish story.

Ficha técnica do filme:

Direção: Yoshihiro Nakamura

Roteiro: Isaka Kotaro, Tamio Hayashi

Elenco: Atsushi Ito, Gaku Hamada, Kengo Kora, Mikako Tabe, Mirai Moriyama, Nao Omori, Otani Eiko, Vincent Giry, Yoshihiro Nagata

Ano: 2009

Duração: 112 minutos

País: Japão

Classificação: 14 anos

Idioma: japonês com legendas em português

Tags: Centro Acadêmico Livre de FilosofiaCine MarighellacinemaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Festival internacional exibe documentário Laklãnõ-Xokleng com a participação de alunos da UFSC

14/09/2022 08:00

Imagem: Divulgação/ Calêndula Filmes.

Documentário sobre a luta indígena do povo Laklãnõ-Xokleng, Vãnh Gõ Tõ Laklãnõ fará parte da programação do 26º Florianópolis Audiovisual Mercosul (FAM). Com 25 minutos de duração, o filme tem roteiro e direção de Barbara Pettres, Flávia Person e Walderes Coctá Priprá, que é mestra pelo Programa de Pós-Graduação em História da UFSC e primeira indígena a defender um título de pós-graduação na área de Arqueologia no Brasil. A exibição, com entrada gratuita, será no dia 23 de setembro, sexta-feira, às 16h, no Cine Show Beiramar, em Florianópolis.

O curta-metragem tem como produtor local Jucelino Filho, aluno do curso de Jornalismo da UFSC. Na trilha sonora, há uma composição inédita de Fernando Xokleng, também graduando indígena da UFSC em Jornalismo. O filme é parte do Portal de Saberes, projeto de exposição da memória e luta Laklãnõ-Xokleng.

Confira o trailer do filme abaixo:

Sobre o festival e atividades paralelas

O FAM é um festival de cinema com o objetivo de difusão da produção latino-americana. Esta é a primeira edição presencial do evento desde a restrição da pandemia, sendo ao todo 75 filmes de 12 países compondo a grade de exibição. Paralelas ao programa de filmes, neste ano serão ofertadas duas oficinas: Invenção de filmes na escola, com o cineasta, montador e arte-educador Fabrício Borges; e A música e o filme, com o compositor, produtor musical e multi-instrumentista italiano Dario Forzato. A primeira é voltada a professores, e será no sábado, 24 de setembro, às 9h, no Museu de Florianópolis – Sesc, abordando todas as etapas da produção de um curta-metragem de forma coletiva: da criação do roteiro até a exibição e o debate na comunidade escolar.

A oficina ministrada por Dario Forzato será nos dias 26 e 27 de setembro, às 13h30 no CineShow Beiramar Shopping, sobre o processo criativo da trilha sonora. Ele cria músicas para diversas mídias, com clientes como National Geographic e Netflix. As oficinas têm custo para entrada de até R$ 50, com reserva de vagas para ingresso gratuito, sendo 20% das vagas para pessoas de baixa renda, 10% para ações afirmativas e 10% para público geral. 

A programação completa do Festival e mais informações sobre as oficinas podem ser acessadas na página do FAM. Para saber mais sobre a produção do documentário Vãnh Gõ Tõ Laklãnõ, conheça o projeto de exposição da memória xokleng na página Portal de Saberes.

Tags: cinemaFAMLaklãnõ XoklengUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Evento on-line reúne pesquisadores do cinema latino-americano

12/09/2022 13:49

Será lançado nesta terça-feira, 13 de setembro, o dossiê da revista equatoriana Ñawi, com o tema La buena vecindad de los múltiples fragmentos del cine latino-americano (A boa vizinhança dos múltiplos fragmentos do cinema latino-americano, na tradução para o português). O debate on-line reunirá grandes nomes da pesquisa em cinema no Brasil das 19h às 22h, com transmissão pelo Youtube

O dossiê surge como resultado dos debates políticos e estéticos propostos no Colóquio de Cine y Arte de América Latina (Cocaal). Com um conjunto diversificado de autores e ideias, a publicação tem a proposta de apresentar ao público latino-americano alguns pensamentos contemporâneos do Brasil a fim de ajudar a refletir sobre questões urgentes para o nosso subcontinente.

O evento desta terça “é uma iniciativa de internacionalização da pesquisa e estreitamento de laços com nossos vizinhos latino-americanos”, afirma a professora do curso de Cinema da UFSC Andréa Carla Scansani, que organiza a atividade junto com a docente de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Yanet Aguilera. Além delas, participam do encontro os autores Silvia Oroz (Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ), Tunico Amâncio (Universidade Federal Fluminense – UFF), Ismail Xavier (Universidade de São Paulo – USP), Esther Hamburger (USP) e Rubens Machado Jr (USP) e os editores Miguel Alfonso Bouhaben (Universidad Complutense de Madrid – Espanha) e Jorge Polo Blanco (Escuela Superior Politécnica del Litoral – Equador).

Tags: cinemaliveUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Planeta.doc Film Festival abre inscrições para professores e alunos de todo o Brasil

15/08/2022 08:50

O Festival Internacional de Cinema Socioambiental Planeta.doc está com inscrições abertas para escolas e universidades brasileiras que queiram promover debates sobre questões socioambientais trazidas por cineastas nacionais e internacionais. A plataforma do evento disponibiliza, entre agosto e setembro, uma mostra com os 48 filmes vencedores de sua sétima edição, nas categorias Planetadoc Internacional, Planetadoc Brasil e Planetadoc Santa Catarina.

O evento segue com uma programação contínua até 31 de dezembro. A oitava edição do festival tem início em 24 de outubro, trazendo mais de 100 filmes nacionais e internacionais de caráter socioambiental. O festival abre com a realização do Planeta Doc Conferência, em formato on-line, com pensadores do Brasil e do mundo centrado na temática da sustentabilidade. Para acessar os filmes e receber todas as informações do evento, basta se cadastrar em www.planetdoc.org/cadastro.

O festival, maior do gênero do sul do país e um dos principais do Brasil, trata de toda a temática da imbricação do ser humano com a Terra, o que inclui temas polêmicos e urgentes como produção e destino do lixo, mobilidade urbana, retomada dos espaços públicos nas cidades contemporâneas, alimentação e saúde pública, movimentos sociais, exploração de territórios e biomas e um olhar aprofundado para as realidades sociais e ambientais dos quatro cantos do planeta.
(mais…)

Tags: cinemaFilmesPlaneta.docPlanetadocUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Cine Paredão exibe sessão do longa-metragem ‘A Deusa Negra’

20/07/2022 15:37

O Cine Paredão exibe nesta sexta-feira, 22 de julho, às 20h, a sessão de A Deusa Negra, do diretor Ola Balogun, de 1978.  A exibição ocorre no Bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Santa Catarina (CFH/UFSC). Em caso de chuva, o evento será realizado no auditório do CFH.

Sinopse

“Para entrar em contato com parentes, o africano Babatunde chega ao Brasil e vai ao candomblé de uma famosa mãe-de-santo pedir orientação para o cumprimento de sua missão. No terreiro ele conhece Elisa, que durante a cerimônia religiosa incorpora a divindade africana cuja estatueta Babatunde carrega como senha para encontrar seus familiares brasileiros. Durante o transe, Elisa indica a Babatunde a Vila Esmeraldo, na Bahia, como local possível do encontro. Babatunde convida Elisa a acompanhá-lo na viagem e depois de muitos contratempos, os dois chegam ao destino. Não encontrando o que procurava, Babatunde oferece a uma velha Ialorixá a estatueta. Mas a viagem não foi em vão. Aos poucos, Babatunde percebe em Elisa os laços familiares que tanto buscava. No alvorecer do dia seguinte, Babatunde e Elisa começam a viagem de volta ao Rio de Janeiro e à África.”

Mais informações no Instagram do Cine Paredão.

Tags: CFHcine paredãocinemaculturafilmeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Cine Ponto lança reportagem especial sobre a relação do cinema com a luta antimanicomial

19/07/2022 11:10

O Cine Ponto, programa semanal de cinema, notícias e quadros especiais, veiculado na Rádio Ponto UFSC, lançou na última sexta-feira, 16 de julho, reportagem especial sobre o tema Luta Antimanicomial e a Loucura no Cinema  e como essas questões são abordadas nas produções de áudio visual. O podcast está disponível de forma gratuita no Spotify oficial do Cine Ponto, assim como todos os outros episódios lançados anteriormente. Especialistas e militantes a favor da luta antimanicomial também participam do programa, que é apresentado pelos alunos Ísis Leites e Yuri Micheletti.

Ao longo dos 38 minutos de duração, a reportagem debate o delicado tema do Movimento da Luta Antimanicomial – do termo manicômio, instituição que isola pessoas consideradas loucas – e faz relações com filmes do mainstream que, direta ou indiretamente, trazem diferentes representações da loucura no mundo da sétima arte. Nise: O Coração da Loucura, O Iluminado, Coringa, entre outros, são alguns exemplos de longa-metragens  que se relacionam com a temática e são apresentados no podcast. 

Filmes e séries levam essa temática em seus roteiros, mas nem sempre abordam os fenômenos relacionados a problemas psiquiátricos e loucura e acabam por reforçar estereótipos. “O desafio da área da comunicação em abordar problemas sociais é gigante, seja no jornalismo, na linguagem, na publicidade e, principalmente, no cinema”, comenta o apresentador Yuri Micheletti. 

O Cine Ponto é produzido pelos alunos do Curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina e orientado pela professora Valci Zuculoto. 

O programa pode ser ouvido na página do Cine Ponto no Spotify, onde são lançados episódios semanais sobre os mais diversos assuntos envolvendo o mundo dos filmes e séries. E para mais informações, também é possível acessar o Instagram do Cine Ponto. 

Tags: Cine PontocinemaculturaLoucuraLuta AntimanicomialManicômiopodcastRádio Ponto UFSCSaúde MentalSpotify

Cine Paredão apresenta ‘Proezas do Satanás na Vila do Leva-e-Traz’

13/07/2022 08:50

O Cine Paredão retorna nesta sexta-feira, 15 de julho, às 20h, com a exibição de Proezas do Satanás na Vila do Leva e Traz, do diretor Paulo Gil Soares. O filme ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Brasília, onde estreou em 1967.

A exibição ocorrerá no Bosque do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Em caso de chuva, o evento será realizado no auditório do CFH.

Sinopse

No filme, uma pequena comunidade tem o seu cotidiano abalado pela descoberta de poços de petróleo numa região em seus arredores. Com a esperança de benesses e riquezas, os moradores logo abandonam o vilarejo. Quem também faz as malas é Satanás, que ora travestido de homem, ora de bode, não tarda a ganhar a admiração dos novos vizinhos. Ao devolver a visão para um cego e o braço para um amputado, ele vira o líder da cidade com a promessa de mais milagres. A vila progride graças aos desmandos do governante, lançado candidato à presidência da República por pressão do povo. No entanto, as vantagens oferecidas pelo diabo parecem ser tão ilusórias quanto a crença de que o desenvolvimento econômico melhoraria a vida dos moradores.

Tags: Bosque CFHCFHcine paredãocinemaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

E-book ‘Violências várias: estudos da brutalidade no cinema’ será lançado na quinta, dia 14

11/07/2022 16:42

O Projeto Cinema Mundo lançará na próxima quinta-feira, 14 de julho, o e-book Violências várias: estudos da brutalidade no cinema, trabalho bibliográfico resultante da curadoria produzida no segundo semestre de 2019 sobre o tema título.

Organizado por Marcio Markendorf, Leonardo Ripoll e Andrey Lehnemann, a obra é o sexto volume da Coleção Cadernos de Crítica, série de publicações que traz contribuições textuais, em formato de ensaios, sobre os filmes debatidos durante as curadorias do projeto.

O livro reúne textos sobre nove filmes que abordam a violência em diferentes facetas: simbólicas, materiais, emocionais, sexuais, sociais, políticas, ecológicas, culturais e religiosas. Conta com 14 capítulos e um prefácio produzidos pela participação de 17 autores colaboradores.

O lançamento será realizado por meio de uma live, a partir das 19h, no Instagram do Cinema Mundo. O debate terá a participação de Julio França, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Daniel Medeiros, da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul) e Andrey Lehnemann, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O volume está disponível gratuitamente neste link, junto com outros volumes da Coleção: Mulheres no/do audiovisual; Cinema de culto; Expressões do horror; Cinema e distopia: exploração de conceitos e mundos paralelos; e Mundos da animação.

 

Tags: cinemaColeção Cadernos de CríticaProjeto Cinema MundoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarinaviolência

UFSC e UFSM organizam 5º Assimetria – Festival Universitário de Cinema e Audiovisual

28/06/2022 08:23

O curso de Cinema do Departamento de Artes (ART) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Centro de Artes e Letras (CAL) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) organizam a quinta edição do Assimetria – Festival Universitário de Cinema e Audiovisual, em Florianópolis, nesta quinta-feira, 30 de junho. O evento tem como objetivo difundir o curta-metragem universitário e promover a reflexão sobre a produção audiovisual dos estudantes de graduação e pós-graduação, contribuindo para promover a cultura local, nacional e sul-americana. O Festival abrange os audiovisuais realizados em Instituições de Ensino Superior (IES) na região Sul do Brasil, e nos países vizinhos Argentina, Paraguai, Uruguai e Chile.

Esta edição será realizada no Campus da UFSC em Florianópolis, ao ar livre, no Espaço Ágora (ao lado do Bloco D do Centro de Comunicação e Expressão). Contando com a parceria do Cineclube Rogério Sganzerla e do Cine Paredão, ambos projetos do curso de Cinema da UFSC, a 5ª edição do Assimetria vai exibir 14 curtas-metragens universitários, em três categorias: documentário, ficção e experimental. Em caso de condições climáticas adversas, a exibição será transferida para a Sala de Projeção do curso de Cinema, no primeiro andar do Bloco D do CCE.

A Mostra deste ano tem curtas de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, além de representantes de instituição de ensino superior da Argentina. O curso de Cinema da UFSC tem representante na categoria de documentário, com o curta-metragem “E aí, campeão?”, dirigido pela aluna Kristel Hemmer Casagranda. Na página do Instagram do Festival, o público pode conhecer um pouco mais sobre quem está por trás da realização dos curtas, por meio de vídeos com depoimentos de integrantes da equipe.
(mais…)

Tags: assimetriaAssimetria – Festival Universitário de Cinema e AudiovisualcinemaUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaUniversidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Mostra de cinema terá exibição do filme ‘Sempre em Frente’

07/06/2022 07:38

O filme Sempre em Frente, com direção de Mike Mills, será exibido nesta terça-feira, 7 de junho, como parte da Mostra de Cinema Maternidade, Infância e Educação no Cinema Contemporâneo. A mostra é voltada a alunos de graduação e pós-graduação da UFSC, com o objetivo de promover a ampliação do repertório cinematográfico e discussões extraclasse sobre temas transversais ao Curso de Pedagogia, à formação de professores e ao trabalho docente. Foram selecionados filmes dos últimos dois anos que abordaram a temática da educação, da infância e  maternidade.

A exibição será realizada às 18h30, na sala 208-B/CED. As sessões também contam com convidados da área da educação para introduzir e estimular o debate. A participação em cada encontro possibilitará obtenção de certificado de três horas.  Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail j.triches@ufsc.br.

Cronograma das próximas sessões

14/06- “A filha perdida”

21/06- “Madres Paralelas”

28/06- “A felicidade das pequenas coisas”

05/07- “Cabeça de Nêgo”

Tags: cinemaInfância e Educação no Cinema ContemporâneoMostra de Cinema MaternidadepedagogiaSempre em Frente

Alunos de cinema da UFSC integram equipe de curta-metragem exibido no festival de Cannes

24/05/2022 10:06

O curta-metragem catarinense A Fita Vermelha, que tem na equipe alunos do curso de cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), será exibido no início da tarde desta terça-feira, 24 de maio, no festival de Cannes, na França. A obra que conta a história de Helga, uma mulher que abriu mão dos seus sonhos para administrar um negócio da família, venceu o 48HFP Ibero Challenge 2021 e, em março deste ano, fez parte da programação do Festival Filmapalooza, em Washington, nos Estados Unidos.

O filme foi feito para o 48HFP – competição internacional de cinema em que o objetivo é criar um curta-metragem em apenas 48 horas – e está sendo exibido no circuito do projeto, cujo última etapa é a exibição no Short Film Corner no Festival de Cannes. Foi a primeira vez que uma produção brasileira venceu o concurso. O Ibero reúne diversas equipes em diferentes cidades do mundo. Um tema, um objeto de cena, um personagem e uma frase que devem ser usados no filme são sorteados na hora; tudo para garantir que o curta de fato seja criado no período estabelecido. Na última edição, 34 obras competiram pelo título.

> Assista ao trailer da obra

Realizado em Florianópolis e sob a direção de Nestor Luiz, o curta tem na equipe cinco estudantes da 5ª fase à 8ª fase do curso de cinema: Pedro Meditsch, na direção de fotografia; Rômullo Furtado Beltrame, na assistência de fotografia; Mirna Melo, na direção de arte; Jordana Beck, 1ª assistência de direção; e Sofia D’avila, na assistência de produção. Além de levar o prêmio de Melhor Filme no Ibero, a produção catarinense também venceu nas categorias Elenco, Produção, Direção, Figurino, Roteiro, Fotografia e Edição.

“Ganhar nas diversas categorias, menções honrosas para atriz, dentre outros prêmios, foi fascinante. Isso nos incentivou a produzir ainda mais e o reconhecimento com a nossa ida ao festival de Cannes é inspirador, nos faz olhar para o cinema que produzimos e querer cada vez mais que o mundo o veja também”, declarou Rômullo Beltrame, que está na França para participar do festival. Também estão na Europa para acompanhar a exibição do curta Nestor Luiz, Gabriela Magnani e Pedro Meditsch.

Outros seis curtas brasileiros estão presentes no Short Film Corner do Festival de Cannes, que não se trata de uma seleção competitiva. Estão também na lista Circular, de Gabriel Oliveira Martins; Goma, de Igor Vasco; Imaginário carnaval, de Bernardo Costa; Madrugada, de Leonardo da Rosa e Gianluca Cozza; e Vermelho quimera, de Thiago Soares e Oskar Metsavaht. Produzido pela Way of Club, A Fita Vermelha teve um orçamento de R$ 7 mil.

Tags: CannescinemaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Cine Paredão apresenta ‘Mostra Beatitude’ no mês de fevereiro

03/02/2022 16:39

O projeto Cine Paredão da UFSC promove, ao longo do mês de fevereiro, a ‘Mostra Beatitude’. Todos os filmes serão exibidos on-line, e serão divulgados pelo Instagram e Facebook do projeto. Para assistir, basta acessar as pastas com os filmes compartilhadas neste link. O Cine Paredão tem o apoio da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) e do curso de cinema da UFSC.

Confirma a programação:

04 a 10/02 – Kill Your Darlings (2013), de John Krokidas

11 a 17/02 – William S. Burroughs: A Man Within (2010), de Yony Leyser

18 a 24/02 – Big Sur (2013), de Michael Polish

25/02 a 03/03 – Howl (2010), de Rob Epstein & Jeffrey Friedman

Saiba mais dobre a ‘Mostra Beatitude’ no Instagram.

Tags: cine paredãocinemaMostra BeatitudeUFSC

Aluno especial da UFSC tem animação selecionada no Science Film Festival

22/11/2021 08:00

Uma animação produzida por um aluno especial da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é destaque na seleção do Science Film Festival, o maior festival de cinema científico do mundo. A série animada Sonhos da Isah foi idealizada e produzida por João Ricardo Costa, publicitário que por meio de aulas em cadeiras de Cinema e Artes Cênicas na UFSC adquiriu a base necessária para transpor às telas seu desejo de produzir uma animação. A produção que concorre na categoria Entretenimento educativo para a família é o terceiro episódio da série, produzido em 2019. O festival teve início no dia 15 de outubro no Brasil, e se estende até o dia 20 de dezembro. Serão exibidas 37 produções de maneira remota e gratuita para todo o país, que podem ser acompanhadas pelo site do projeto.

Saúde e bem-estar mental são os temas abordados na edição deste ano do Festival de Filmes de Ciências, tendo em vista o abalo acometido pela crise sanitária e econômica provocada pela pandemia de Covid-19. A animação de João Ricardo aborda a relação equilibrada entre filhos e pais divorciados, mostrando, por meio de uma viagem no tempo, a evolução da equidade na criação das crianças na guarda compartilhada. O tema foi inspirado na etapa de vida em que o diretor se encontrava, marcada pelo divórcio e a quebra do convívio diário com sua filha pequena. 

O episódio está disponível para acesso gratuito no canal do YouTube Sonhos da Isah.

João é formado em publicidade e fez um curso de especialização em cinema na modalidade de ensino à distância durante a graduação. Foi a partir de seu trabalho de conclusão dessa especialização que a série animada nasceu. “Eu estava terminando o curso de publicidade, mas não tinha nenhuma base presencial em produção audiovisual. Foi aí que um amigo que fazia filosofia na UFSC me deu a ideia de fazer matérias isoladas em cadeiras de Cinema”. Cursar matérias isoladas na UFSC como aluno especial foi essencial para o enriquecimento teórico e aprendizado, fornecendo a base para iniciar o projeto e aprimorá-lo. 

“As matérias me deram outros olhares para o projeto que estava nascendo, me ajudaram muito no processo criativo, abrindo um leque de possibilidades de estilos e técnicas para executar a produção”, relata o diretor. Em 2015, o episódio piloto da série Sonhos da Isah foi finalizado, tratando sobre alienação parental e a nova lei da guarda compartilhada, promulgada no ano anterior à publicação. A animação foi selecionada para cerca de 40 festivais, contribuindo para arrecadar fundos e financiar o segundo e terceiro episódio da série, publicados respectivamente em 2017 e 2019.

O processo de produção caminha a passos lentos, mas determinados. João tem o objetivo de concluir cinco episódios com ótima qualidade para entrar em serviços de streaming e na TV aberta, buscando uma maior repercussão de seu projeto. Para isso, ele pretende continuar aprimorando suas técnicas, tendo o desejo de retornar à UFSC como aluno especial. “Eu estava me preparando para fazer algumas cadeiras, talvez roteiro ou produção específica de animação. Isso iria agregar bastante”.

 

Luana Consoli/estagiária de Jornalismo da Agecom/UFSC

Tags: Aluno especialartes cênicascinemaFestival de Filmes de CiênciasScience Film FestivalSonhos da Isah

Professor de Cinema da UFSC lança livro de ficção com alegoria da contemporaneidade

07/10/2021 17:45

O professor aposentado do curso de Cinema da UFSC, Mauro Pommer, lançou o livro “Ataraxia“, pela editora Kotter. Trata-se de uma ficção formatada como um roteiro cinematográfico, abordando a corrupção moral presente no Brasil contemporâneo, representada pela obsessão pelo dinheiro e por uma frenética busca pelas facilidades da ação à margem dos processos sociais coletivos.

Sinopse

Ataraxia constitui um estado de paz e felicidade, próprio a quem não se deixa perturbar pelas paixões ou atribulações da vida. O medicamento experimental Atarax — desenvolvido por uma multinacional farmacêutica —, promete induzir a tal estado, e se encontra em sua fase de testes com humanos voluntários. Porém, os efeitos colaterais se revelam maiores que os pretendidos benefícios, criando um grupo de adictos assombrados por seus fantasmas interiores e obcecados por dinheiro vivo, única “substância” capaz de fazê-los recuperarem a quietude. A organização desses usuários lesionados em uma espécie de seita aparece como passo natural e inevitável, para que uma versão banida e perigosa da droga possa continuar circulando.

Crônica de resistência por um lado, alegoria dos impasses brasileiros por outro, esse proto-filme inspirado nos clássicos do expressionismo alemão é narrado no formato de um roteiro cinematográfico, imergindo o leitor no perturbador imaginário de um país sempre em transe, acossado por sua elite sanguinária e destituída de qualquer empatia.   

Mais informações sobre a obra e o autor estão disponíveis no site da editora.

Tags: Ataraxiacinemalançamento de livroUFSC

Cinema Catarinense é tema de roda de conversa virtual na segunda-feira, dia 13

10/09/2021 09:01

O projeto Roda de Conversa, promovido pela Biblioteca Pública de Santa Catarina, terá mais uma edição na segunda-feira, dia 13 de setembro, às 18h30. A temática a ser debatida será o Cinema em Santa Catarina, tendo como convidados dois diretores: José Henrique Nunes Pires (Zeca Pires) e Maria Emilia Oliveira de Azevedo, com mediação do professor João Pacheco de Souza. O evento será realizado no formato virtual com transmissão pelo canal de vídeos da Fundação Catarinense de Cultura no YouTube.

Sobre os participantes

Zeca Pires: nasceu em Florianópolis, é formado em Administração e Jornalismo, com mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Tem uma extensa produção cinematográfica dirigindo documentários, curtas, longa metragens e videoclipes, sempre buscando retratar aspectos da cultura de Santa Catarina. Foi um dos criadores e vice-presidente da Cinemateca Catarinense, do Funcine e do Curso de Cinema e Vídeo da Unisul. É técnico de carreira na UFSC. No campo da cinematografia, atuou como assistente de direção de Cacá Diegues – Um Trem para as Estrelas (1987) – e Sylvio Back – Cruz e Sousa – O Poeta do Desterro (1998) e O Contestado – RestosMortais (2012). Merecem destaque, ainda, as seguintes produções: os curtas-metragens Manhã (1999), coprodução com Norberto Depízolatti; Ilha (2001), coprodução com Jair dos Santos; e Perto do Mar (2002), coprodução com José Frazão; além dos documentários Farra do Boi – o Documentário (1991), coprodução com Norberto Depizolatti; Bois em Farra (2004); Ponte Hercílio Luz – Patrimônio da Humanidade (1996); Festa do Divino – Tradição da Fé (1998); Caminhos do Divino (2005), coprodução com Jair do Santos; Anauê (2015); e Professor Aníbal (2020). Em 2004, dirigiu o seu primeiro longa-metragem em parceria com José Frazão: Procuradas. Em 2011, lançou o segundo longa, A Antropóloga. Dirigiu ainda os vídeoclipes Reggae da Tainha, Vila Palmira (2019) e Ilha (1997). É autor das seguintes publicações impressas: O Cinema em Santa Catarina, em co-autoria com Norberto Depizolatti; Cinema e História: José Julianelli e Alfredo Baugartem, pioneiro do cinema catarinense; e organizador de Aníbal Nunes Pires, educação e literatura.
(mais…)

Tags: cinemacinema em SCsanta catarinaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Ciclo sobre cinema gótico debate ‘O Bebê de Rosemary’

23/08/2021 17:59

O Projeto Cinema Mundo realiza a última live do ciclo Cinema Gótico nesta quinta-feira, 26 de agosto, a partir das 19h, no Instagram @cinemamundo.ufsc. O debate será sobre o filme O Bebê de Rosemary (Roman Polanski, 1968). Na obra, um casal se muda para um prédio e passa a presenciar acontecimentos estranhos que levam a jovem, que está grávida, a duvidar de sua própria sanidade.

A última edição do ciclo terá a participação de Rafaela Arienti e Taro Löcherbach e mediação de Andrey Lehnemann. Rafaela Arienti é doutoranda em História e obteve o título de Mestre em 2018 ao defender a dissertação intitulada “Alucinógenos e satanismo em ‘O bebê de Rosemary’ (1968)”. Taro Löcherbach é transeunte nas graduações de Filosofia (UFSC), Música (Udesc) e Biblioteconomia (Udesc). É também poeta, letrista, vocalista e compositor da banda Parafuso Silvestre, tendo recebido premiações nas áreas de sonoplastia, composição, produção e direção musical.

Tags: ciclo de cinema góticocinemaCinema MundoliveUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Egressa do curso de Cinema vai participar de expedição da Família Schurmann em defesa dos oceanos

17/08/2021 11:03

Carmina em ação (Foto de arquivo pessoal)

Uma egressa do curso de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina está prestes a partir para um longo desafio em alto-mar. Ela será assistente de câmera do projeto Voz dos Oceanos, uma expedição de dois anos liderada pela Família Schurmann, a primeira família latino-americana a circunavegar o mundo em um veleiro. Carmina Renones integra a expedição que tem o objetivo de documentar e identificar soluções para a poluição plástica, além de chamar a atenção para a Década dos Oceanos, com o apoio da Organização das Nações Unidas.

“Durante a faculdade fiz muito isso (assistência de câmera) nos curtas e longas. Geralmente estava envolvida com as produções na área da fotografia, ora assistência, ora drone, ora direção.E assim começou essa história toda”, conta Carmina, que lembra mal ter acreditado quando recebeu o convite para fazer parte de uma expedição desse porte. “Fiquei em choque por alguns minutos, pensei que era trote. Inclusive agora, alguns meses depois, a produtora que me ligou ainda tira sarro da minha cara pelo meu áudio de resposta”, brinca.

A produtora chegou até a cineasta por meio da recomendação de um professor, que se tornou também um grande amigo depois dos anos de faculdade: Gabriel Varalla, supervisor do Laboratório de Cinematografia da UFSC, que tinha ele próprio recebido a proposta. “Eu tinha conhecidos que conheciam a família, mas não cheguei até eles por nenhum desses amigos: o processo foi inverso”, lembra ela, que embarca no próximo dia 29 de agosto.

Um dos pontos altos do trabalho, para ela, será a possibilidade de estar em contato direto com pessoas que se articulam para mudar o mundo. “É de extrema importância que nós, como habitantes, cuidemos dos nossos próprios resíduos, afinal, uma massa de quase 8 bilhões de pessoas tem um impacto maior do que qualquer outra espécie”, define.

Carmina nunca havia trabalhado de forma direta com a temática ambiental, mas revela que sempre se interessou pelo assunto. Além disso, a produção de documentários foi a área do cinema que decidiu seguir ao fim da faculdade. Ela acredita que o audiovisual é uma das ferramentas mais poderosas para disseminar ideias e mudanças sociais. “Espero que as imagens mostrem uma realidade que as pessoas não querem ver. Nossa poluição é muito grave.Propor estratégias de mudança, mudar hábitos é algo muito difícil, mas chega um ponto que não temos mais escolha”.

Rotinas e expectativas

Mesmo às vésperas de embarcar, Carmina conta que ainda não sabe como será sua rotina na expedição. “Pelo que me contam, a rotina é não ter rotina”. Apesar disso, as expectativas são altas. “Espero que o nosso trabalho ajude no caminho da mudança, na visibilidade dessa questão. É muito bom ter o objetivo também de propor alternativas ao uso do plástico, não apenas apontando o problema, que todos sabemos que existe em maior ou menor grau, mas também mostrando que existem alternativas viáveis, que podem ser adotadas por todos”.

Voz dos Oceanos deve percorrer cerca de 40 pontos estratégicos, incluindo algumas ilhas do planeta, entre elas, Fernando de Noronha, Manhattan/Nova York, e Dulcie, além de passar por alguns pontos dos mares onde os mais variados itens de plástico se acumulam, vindos de diferentes partes do mundo por meio das correntes marítimas. O retorno está marcado somente para 2023.

O veleiro Kat levará também a missão da ONU para diferentes países e nações, como ressaltou Denise Hamú, Representante da ONU Meio Ambiente no Brasil, ao anunciar o apoio à expedição. A expedição será uma plataforma para que cientistas, pesquisadores e ONGs possam embarcar com a Família Schurmann e realizarem pesquisas in loco nos mares e ilhas do mundo.

Como representante da UFSC nessa jornada, Carmina reitera a importância da sua formação no curso de Cinema. “Foi extremamente importante, não apenas pelo diploma, que muitas vezes é necessário quando se aplicando para trabalhos desse porte, mas, na minha visão, principalmente pelo crescimento humano que me proporcionou, pelos contatos que fiz, os amigos e professores, pelo pensamento crítico, e estratégico, pelo conhecimento prático da solução de problemas e improviso, pelas oportunidades e principalmente pelo tempo”.

Amanda Miranda/ Jornalista da Agecom/Com informações do Programa da ONU para o Meio Ambiente e do Voz dos Oceanos

Tags: cinemaDécada dos OceanosdocumentárioEgressosFamília SchurmannONUpoluição ambientalVoz dos Oceanos

Projeto Cinema Mundo promove debate sobre o filme ‘Divinas divas’

21/06/2021 16:39

O Cinema Mundo, projeto de extensão do curso de Cinema e da Biblioteca Central da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), promove nesta quinta-feira, 24 de junho, às 19h, a última live do ciclo Envelhecimento.

O debate ocorre no Instagram do projeto e será sobre o filme Divinas divas. Participam da conversa Arthur GomesEdinara Kley, mediados por Renata Santos. Em seguida, ocorre a exibição online do curta-metragem As rendas de Dinho.

O Projeto Cinema Mundo tem caráter cultural e científico, produz debates na área do cinema e das artes e suas ações são voltadas para a comunidade interna e externa à universidade.

Mais sobre as obras:

Divinas divas:
Conheça a primeira geração de artistas travestis do Brasil. Rogéria, Valéria, Jane di Castro, Camille K., Fujica de Holliday, Eloína, Marquesa e Brigitte de Búzios formaram o grupo que testemunhou o auge da Cinelândia repleta de cinemas e teatros.

As rendas de Dinho:
O curta conta a história de Dinho Rendeiro, hoje com quase 65 anos e que nos anos 1960, desafiou regras da vila de pescadores onde nasceu, o Pântano do Sul, quando aprendia a rendar com a prima Nezinha.

Mais informações no site.

Tags: cinemaenvelhecimentoliveProjeto Cinema MundoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Documentário apresenta a trajetória do ex-reitor Caspar Erich Stemmer

09/06/2021 11:44

O filme Caspar Erich Stemmer é um documentário de 90 minutos produzido pela Geofilmes Produções em 2019, dirigido por Charles Cesconetto, parcialmente patrocinado pela Prefeitura de Florianópolis, por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, e realizado com o apoio cultural da Flex Contact Center, da rede de cinemas Cinesystem e da Rá Incorporações. A estreia da obra ocorre no dia 22 de junho, pela ocasião da comemoração do aniversário de Caspar Erich Stemmer, às 20 horas, no Youtube, em sessão livre exclusiva. Para assisti-la, acesse charlescesconetto.com/stemmer.

A ideia de realizar um documentário sobre o professor Caspar Stemmer surgiu em 2018, durante a realização de outro filme, Ilha Inovação Sustentável, que aborda a inovação e a sustentabilidade na Ilha de Santa Catarina. Durante as gravações daquele documentário, o nome de Stemmer foi citado por diversos entrevistados como sendo o grande responsável pelo início do polo de tecnologia de Florianópolis, hoje um dos principais do país.
(mais…)

Tags: Caspar Erich StemmercinemadocumentárioUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Projeto Cinema Mundo debate o filme ‘Druk: mais uma rodada’

07/06/2021 13:52

O Projeto Cinema Mundo realiza nesta quinta-feira, 10 de junho, às 19h, a terceira live do ciclo Envelhecimento, com o filme Druk: mais uma rodada (Druk, Thomas Vinterberg, 2020), vencedor do Oscar 2021 na categoria Melhor Filme Estrangeiro. O debate ocorre no Instagram, com comentários de Wesley Felipe de Oliveira e Régis Garcia e mediação de Leonardo Ripoll.

Sobre o filme

Para alegrar um amigo em crise, um grupo de professores decide testar a ousada teoria de que serão mais felizes e bem-sucedidos vivendo com um pouco de álcool no sangue.
(mais…)

Tags: cinemaliveProjeto Cinema MundoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Documentário produzido por alunos da UFSC tem pré-estreia em junho

28/05/2021 15:47

Cartaz com fundo preto e detalhes em branco. É uma xilogravura. Na parte superior, o título do filme: Manoel e a Canoa. Na parte central, uma frondosa árvore. Em seu tronco, funde uma canoa estilizada e um homem sentado nela. Ao fundo, o céu noturno com estrelas, nuvens e a lua cheia visível entre os galhos. Abaixo da ilustração, os créditos. Música original: Marcio Bicaco e Rafael Minari / Direção de som: Rafael Minari / Direção de produção: Rodrigo de Freitas e Juci Wachholz / Produção executiva: Juci Wachholz / Direção de fotografia: Eduardo Antonio / Montagem: Leandro Lobo e Rodrigo de Freitas / Colorização: Eduardo Presser / Artista visual: Eduardo Antonio / Direção e roteiro: Rodrigo de Freitas. No rodapé, as marcas: Covil Filmes, Edital Elisabete Anderle, Fundação Catarinense de Cultura e Governo de Santa Catarina. Fim da descrição.O documentário Manoel e a Canoa, produzido por um grupo de ex-alunos dos curso de Cinema e  de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina,  terá pré-lançamento no dia 3 de junho, às 19h. O projeto foi realizado com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura/Patrimônio Cultural de 2019, por meio da Fundação Catarinense de Cultura.  A exibição será feita pelo canal do YouTube da Covil Filmes e estará disponível até o dia 6, às 23h59min.  A mostra é gratuita e será disponibilizada a versão com recursos de acessibilidade audiovisual.

Manoel e a Canoa é um documentário de média-metragem,  que acompanhou a construção de uma canoa de um pau só de Garapuvu feita por Manoel Ireno, um mestre canoeiro, morador da comunidade de Santo Antônio de Lisboa, em Florianópolis. Dirigido por Rodrigo de Freitas, o filme foi feito na EBM Doutor Paulo Fontes, onde o Garapuvu, que há 30 anos fora plantado por um professor, agora apresentava riscos aos moradores dos arredores e teve seu corte autorizado pela Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis. Ao resgatar memórias, as falas de Manoel serviram como norte na investigação da história das canoas na região do litoral de Santa Catarina. O filme passeia entre os ciclos da existência, valorizando e preservando este modo de fazer canoas, como patrimônio cultural imaterial, e também, promove nossos mestres detentores do saber.

Confira o trailer

Tags: artes cênicascinemaCovil FilmesdocumentárioManoel e a canoa

Cineclubes da UFSC realizam evento sobre a cineasta brasileira Adélia Sampaio

10/05/2021 11:25

O evento Diálogos entre ontem e hoje: Encontro com Adélia Sampaio, organizado pelos cineclubes, Cine Paredão e Cineclube Rogério Sganzerla da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) será realizado de forma online no dia 13 de maio, sexta-feira, às 19h.

O encontro é aberto, apenas é necessário o envio de um e-mail de confirmação de presença para cineparedaoufsc@gmail.com. Após isso será destinado o link de acesso à sala do Google Meet. O evento também será transmitido ao vivo pelo YouTube.

A discussão terá como foco a trajetória da cineasta brasileira, Adélia Sampaio, no cinema nacional. 

Sobre Adélia Sampaio

Adélia Sampaio é uma cineasta brasileira, foi a primeira mulher negra a dirigir um longa-metragem no Brasil. Adélia começou sua carreira na Difilm, distribuidora ligada ao Cinema Novo, onde trabalhou como continuísta, maquiadora, câmera, montadora e produtora.  Teve sua estréia como diretora em 1979 com o curta-metragem Denúncia Vazia, e em 1984 lançou o longa-metragem Amor Maldito, do qual foi também co-roteirista e produtora. Em 1987 dirigiu o documentário Fugindo do Passado: Um Drink para Tetéia e História Banal, e em 2001 o longa AI-5 – O Dia Que Não Existiu, ambos sobre a Ditadura Militar no Brasil. Sua última produção, o curta-metragem O Mundo de Dentro estreou em 2018 no Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.

 

Tags: cinemainscriçõesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina