Profissionais do HU participam de mutirão em combate ao câncer de pele

01/12/2022 11:38

Profissionais do Serviço de Dermatologia do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU) vão contribuir com a campanha do Dezembro Laranja em um mutirão sobre câncer de pele na Policlínica de Palhoça neste sábado, 3 de dezembro. A atividade é desenvolvida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia para marcar o mês dedicado ao tema. A previsão é de que oito profissionais do HU participem do evento.

O dermatologista Marcelo Rigatti, presidente da SBD em Santa Catarina e coordenador da campanha do Dezembro Laranja no Estado, disse que durante o mutirão os profissionais de saúde vão avaliar lesões que indicam suspeita de câncer de pele e os encaminhamentos necessários, dependendo de cada caso. O mutirão vai acontecer na Policlínica de Palhoça, das 9 às 15 horas, e o atendimento será por senha.

Segundo ele, os profissionais de saúde poderão realizar o procedimento cirúrgico no mesmo local ou encaminhar o paciente para exames. A equipe vai analisar a gravidade de cada caso e orientar os pacientes sobre os cuidados que devem tomar para prevenir o câncer de pele e prestar atenção aos principais sinais, já que o diagnóstico precoce aumenta consideravelmente as chances de cura e de melhor qualidade de vida.

Há alguns sinais que exigem mais atenção: a presença de uma ferida ou de uma mancha que não cicatriza com o tempo; o surgimento de uma lesão brilhante e elevada, que sangra com facilidade e tem uma crosta central; a manifestação de uma pinta com bordas irregulares.

O Dezembro Laranja é uma campanha realizada desde 2014, sendo que o mês de dezembro é significativo devido à chegada do verão, dia 21, e a exposição solar é o fator mais importante para o desenvolvimento do câncer da pele. Por isso, entre as recomendações dos profissionais estão cultivar hábitos de fotoproteção, que incluem o uso de óculos de sol e blusas com proteção UV, bonés ou chapéus; optar pela sombra; evitar a exposição ao sol entre 9h e 16h; e utilizar filtro solar com FPS igual ou superior a 30, reaplicando-o a cada duas horas ou sempre que houver contato com a água.

Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: câncer de peleHospital UniversitárioHUmutirão

HU recebe novos profissionais e reforça áreas de assistência e administração

21/11/2022 15:40

Foto: divulgação/HU-UFSC-Ebserh

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) recebeu, nesta segunda-feira, 21 de novembro, uma equipe de 11 novos profissionais concursados que passaram a integrar o quadro de pessoal da instituição. Com isso, o hospital passa a contar com 1.717 efetivos, sendo 811 vinculados à Rede Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) e 906 ao Regime Jurídico Único.

Dos 11 novos profissionais, dois são médicos (um intensivista e um oftalmologista); sete são técnicos de enfermagem, que vão reforçar as equipes das clínicas cirúrgicas e das clínicas médicas; e dois são assistentes administrativos. O início dos trabalhos é imediato.

Foto: divulgação/HU-UFSC-Ebserh

A equipe foi recepcionada pelo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Irineu Manoel de Souza, que destacou a UFSC como uma universidade de excelência e reforçou o papel dos servidores no ensino, e pela superintendente do hospital, Ivete Ioshiko Masukawa, que agradeceu aos profissionais pela escolha do HU e explicou sobre a estrutura da instituição. O vice-diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), Fabrício de Souza Neves, falou da importância do hospital na formação de profissionais para a sociedade.

Os novos colaboradores do HU recebem informações sobre a instituição, detalhes sobre as regras trabalhistas e de segurança do trabalho, entre outras. No dia da integração, também são assinados os contratos de trabalho. Desde o início do mês, o HU recebeu 49 profissionais.

 

Unidade de Comunicação Social/HU-UFSC/Ebserh

Tags: contrataçãoHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Curso, roda de conversa e caminhada marcam mês da prematuridade no HU

16/11/2022 14:35

“Garanta o contato pele a pele com os pais desde o momento do nascimento” é o tema da campanha deste ano. Foto: Sinval Paulino/HU-UFSC

17 de novembro é o dia D da campanha do Novembro Roxo, o mês dedicado à sensibilização pela causa da prematuridade. Nesta data, profissionais de saúde em todo o mundo lembram da importância da prevenção do nascimento prematuro e do cuidado humanizado aos recém-nascidos pré-termo. No Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), estão previstos roda de conversa, curso sobre o tema e a participação em uma caminhada no próximo sábado. 

De acordo com a Agência Brasil, o parto prematuro é a principal causa global da mortalidade infantil antes dos cinco anos de idade, e o Brasil é o 10º colocado no ranking mundial dos países com mais nascimentos prematuros. O bebê é considerado prematuro quando nasce antes da 37ª semana de gravidez uma gestação completa varia entre 37 e 42 semanas. Por isso, a campanha Novembro Roxo – que tem 17 de novembro como o Dia Mundial da Prematuridade leva um alerta às famílias e à sociedade sobre o crescente número de partos prematuros, suas causas e consequências. 

O HU-UFSC/Ebserh tem toda uma cadeia de cuidado humanizado voltado à gestante, à família e ao recém-nascido e desempenha um papel especial na atenção ao bebê prematuro. O HU é pioneiro em Santa Catarina na implantação da Política de Atenção Humanizada ao Recém-Nascido – Método Canguru (MC), caracterizado como um modelo de assistência perinatal voltado ao cuidado humanizado, que reúne estratégias de intervenção biopsicossocial. 
(mais…)

Tags: Hospital UniversitárioHUNovembro RoxoUFSC

Enfermeira do HU esclarece dúvidas sobre diabetes

11/11/2022 14:20

Equipe do Grupo de Enfermagem em Diabetes organiza campanha informativa – Foto: Sinval Paulino/HU-UFSC

Dia 14 de novembro é a data dedicada à conscientização sobre prevenção e controle do diabetes, criada com o objetivo de enfatizar a característica epidêmica e o impacto social e econômico da doença. A cor azul foi escolhida representando as cores da ONU, lembrando que o diabetes está presente em  todo o mundo.

No HU, a campanha é permanente, mas no mês de novembro são reforçadas as ações educativas sobre o tema, com divulgação de material informativo e alerta sobre os cuidados necessários para prevenir e tratar a doença. Dentro da campanha, a enfermeira Adnairdes Cabral de Sena, do Grupo de Enfermagem em Diabetes (GED) do HU-UFSC respondeu algumas perguntas sobre o tema:

1. O diabetes é mais associado a pessoas mais velhas. Com saber se uma criança ou adolescente pode desenvolver diabetes?

Para o diagnóstico de diabetes, geralmente as pessoas procuram as instituições de saúde quando apresentam algum sinal – como tontura, pele fria e outros. Então, muitas vezes o diagnóstico depende destes sinais e dos exames. Chegando nas unidades é que se descobre, por exames laboratoriais ou exame de glicemia capilar. Diabetes é uma doença crônica, silenciosa – muitas vezes a pessoa tem diabetes e não sabe. 
(mais…)

Tags: diabetesHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU inicia mês de novembro com reforço no quadro de pessoal

04/11/2022 16:03

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) recebeu, nos dias 3 e 4 de novembro, uma equipe de 38 novos profissionais efetivos, aprovados em concurso da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), para atuação nas áreas assistencial e administrativa. 

No dia 3 de novembro, foram integrados fisioterapeutas, médicos (pneumologista e cirurgião geral), assistente social, assistentes administrativos, enfermeiros, técnico em contabilidade, técnicos em enfermagem e farmacêuticos. No dia 4 de novembro, o hospital recebeu técnicos em enfermagem, enfermeiros, farmacêuticos, técnicos em análises clínicas, técnico em informática e técnico em contabilidade. Há uma nova integração de pessoal marcada ainda para este mês. 

A superintendente do hospital, Ivete Ioshiko Masukawa, que recepcionou a equipe juntamente com o chefe de gabinete da reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Bernardo Meyer, e o diretor do Centro de Ciências da Saúde (CCS), Fabrício de Souza Neves, deu as boas-vindas e agradeceu pela escolha dos novos profissionais em trabalhar no HU. 

Na cerimônia de integração, o grupo recebeu informações sobre a estrutura da Ebserh e do hospital, as regras trabalhistas e de segurança do trabalho, entre outros itens, e esclareceram dúvidas sobre suas atividades no HU. Com os novos profissionais, o HU passa a contar com 763 empregados celetistas da Ebserh, além de 906 contratados por Regime Jurídico Único (RJU), incluindo chefias cedidas. 

 

Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: Hospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

‘Novembro Azul’ é oportunidade para discutir saúde do homem no HU

03/11/2022 13:57

Rodrigo Lolli reforça mensagem sobre prevenção no Novembro Azul. Foto: Sinval Paulino

Desde 2011, a campanha mundial do Novembro Azul divulga informações sobre a prevenção e o combate ao câncer de próstata. Ainda rodeado de tabus, o câncer de próstata é o segundo câncer mais comum entre homens no mundo, com cerca de 65 mil casos por ano no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Segundo o urologista do Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) Rodrigo Lolli, a campanha é uma grande oportunidade para conscientizar sobre a saúde do homem, estimulando a adoção de hábitos saudáveis, exames médicos periódicos e abandono do tabagismo, além de motivar cuidados gerais com a saúde. “Muitas vezes o paciente procura o urologista em função da campanha de prevenção ao câncer de próstata e acaba tendo oportunidade de realizar avaliação de outras queixas e prevenção de outras doenças”, explica o médico.

Para Rodrigo, um dos diferenciais da campanha é justamente o alcance que ela possui no público masculino, que normalmente cuida menos da própria saúde do que o feminino. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Urologia, o número de atendimentos de adolescentes meninos de 12 a 18 anos no urologista é 18 vezes menor que o de consultas de meninas da mesma faixa etária com o ginecologista.

O HU-UFSC/Ebserh, como hospital público de atenção terciária, tem a missão de fornecer tratamentos de alta complexidade a problemas de saúde já identificados em outras esferas de atendimento do SUS. O próprio tratamento de câncer de próstata poderá ser realizado na unidade. Para saber mais, acesse o site do HU.

Tags: Hospital UniversitárioHUnovembro azulsaúde do homemUFSC

Reitor apresenta à Ebserh dificuldades enfrentadas pelo Hospital Universitário da UFSC

27/10/2022 18:28

Reitor Irineu Manoel de Souza reunido com a diretoria da Ebserh (Foto: Divulgação Ebserh)

O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Irineu Manoel de Souza, esteve reunido na quarta-feira, 26 de outubro, em Brasília, com a direção da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), que administra o Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU). No encontro, o reitor discutiu novamente a situação difícil enfrentada pelo Hospital Universitário, com falta de médicos e suspensão de atendimentos.

Participaram do encontro o presidente da autarquia, Oswaldo de Jesus Ferreira, o vice-presidente Antonio Alves da Rocha, o diretor de gestão de pessoas, Rodrigo Augusto Basrbosa e a assessora de Planejamento da Diretoria de Atenção à Saúde, Elizabeth Queiroz.

O reitor destacou no encontro que a situação mais complicada do Hospital é a da Pediatria. O Departamento de Ensino de Pediatria da UFSC, do Centro de Ciências da Saúde (CCS) encontrou-se recentemente com o reitor e relatou que os alunos do curso de Medicina estão com dificuldades de fazer as aulas práticas da disciplina, por falta de profissionais. “Além de a comunidade ser prejudicada, pela falta de atendimento médico, os alunos da UFSC também estão enfrentando dificuldades”, disse o reitor. De acordo com Irineu, o Centro de Ciências da Saúde criou uma comissão envolvendo vários Departamentos para estudar medidas visando restabelecer os atendimentos no HU.

O gestor da UFSC também apresentou à diretoria da Ebserh os documentos de três auditorias realizadas pelo Conselho Regional de Medicina (CRM) de Santa Catarina, em que a entidade aponta problemas na operação do Hospital e reforça a necessidade de contratação de médicos.

O presidente da Ebserh, segundo relato do reitor, se comprometeu a fazer a contratação dos profissionais necessários, mas novas admissões só poderão ocorrer a partir do dia 2 de janeiro de 2023. Profissionais já aprovados em outros concursos, que poderiam ser contratados antes deste prazo, não têm se apresentado quando convocados. O problema apontado nestes casos é que o salário de médico pago pela Ebserh é considerado baixo e não atrai esses profissionais.

Tags: EbserhHospital UniversitáriomédicosPediatriaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Em evento do Outubro Rosa, HU promove evento com foco em autocuidado e autoestima

19/10/2022 15:01

No dia D do Outubro Rosa no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU), os participantes de um evento programado no auditório da instituição foram convidados a fazer uma reflexão sobre a importância de priorizar o que realmente é importante na vida e, ao mesmo tempo, a focar na confiança e na autoestima. O Outubro Rosa é o período do ano em que são reforçadas ações de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e câncer de colo do útero.

As mensagens foram transmitidas pela psiquiatra Armando Rufino, que falou sobre a importância do autocuidado e autoestima para a mulher e convidou o público a uma reflexão sobre suas prioridades na vida, os relacionamentos e a importância de focar no que realmente faz diferença. Além disso, o grupo de dança Satyoga, conduzido pela pesquisadora e bailarina Elisa Binnaz, apresentou um espetáculo de dança do ventre terapêutica.

Armanda Rufino explicou que muitas vezes o profissional de saúde e outras pessoas que se dedicam a ajudar cuidam dos outros, mas esquecem de si. “Frequentemente, achamos que o melhor que podemos fazer para colaborar com o mundo é cuidar da saúde das outras pessoas sem pensar na gente, mas na verdade o que podemos fazer de mais essencial é cuidar também de nós mesmos”, disse, lembrando que muitas vezes a doença se torna a oportunidade de buscar o autoconhecimento e o autocuidado. O evento também contou com a participação do maquiador André Henrique de Almeida, que fez um tutorial para as mulheres presentes, mostrando técnicas de automaquiagem, sempre com foco na valorização e na autoestima da pessoa.

 

Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: Hospital UniversitárioHUOutubro Rosa

Dança do ventre e palestra marcam o dia D do Outubro Rosa no HU

18/10/2022 17:45

Elisa Binnaz e profissionais da Unidade de Oncologia do HU organizam o evento no auditório. Foto: Sinval Paulino/HU-UFSC/Ebserh

O mês de outubro é voltado em especial para o cuidado com as mulheres, de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e câncer de colo do útero. Nesta quarta-feira, 19 de outubro, dia D da campanha Outubro Rosa, a Unidade de Saúde da Mulher e a Unidade de Oncologia do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) vão promover uma manhã especial.

As atividades começam às 10 horas, no auditório do HU, onde a psiquiatra Armanda Rufino vai coordenar uma roda de conversa com o tema “Importância do autocuidado e da autoestima para a mulher”. Em seguida, haverá apresentação de um espetáculo de dança do ventre terapêutica, com Elisa Binnaz e grupo Satyoga. Estão previstos depoimentos e distribuição de brindes.

“O foco não é a performance em si, mas a parte terapêutica da dança, estimulando a confiança e a autoestima das mulheres”, disse a professora Elisa Binnaz, que vai se apresentar juntamente com três alunas.

Outubro é o mês de conscientização sobre o câncer de mama 

O Outubro Rosa é um movimento internacional criado no início da década de 90 e que tem iniciativas em instituições de saúde, órgãos públicos, empresas e escolas de todo o Brasil. No país, a Lei nº 13.733/2018 instituiu o mês de conscientização sobre o câncer de mama, período em que devem ser desenvolvidas atividades, tais como iluminação de prédios públicos com luzes de cor rosa, promoção de palestras, eventos e atividades educativas, veiculação de campanhas de mídia e disponibilização de informações sobre a prevenção ao câncer. 
(mais…)

Tags: câncer de colo do úterocâncer de mamaHospital UniversitárioHUOutubro RosaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU suspende atendimento na Emergência Pediátrica de 15 a 24 de outubro

14/10/2022 17:05

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) comunica à população que não haverá atendimento na unidade de Emergência Pediátrica da instituição das 7h do dia 15, sábado, às 7h do dia 24 de outubro.

A medida, que foi comunicada às autoridades de Saúde, faz parte do plano de contingência preparado pela equipe técnica do hospital e foi adotada devido à falta de pediatras para manter o atendimento seguro e adequado, apesar dos esforços para recompor o quadro de pessoal. Pela mesma razão, a partir do dia 1º de novembro, a emergência pediátrica vai atender das 7h às 21h, enquanto durar o contingenciamento.

Durante o período de suspensão do atendimento, os casos de emergência pediátrica devem ser encaminhados para as Unidades de Pronto-Atendimento e demais unidades pediátricas do município. A unidade continua funcionamento normalmente, atendendo os pacientes internados e os casos encaminhados pela rede de saúde de Santa Catarina.

O hospital conta, habitualmente, com dois médicos pediatras para atendimento na emergência e na unidade de internação. Para garantir o atendimento, a instituição contou com a colaboração de servidores realizando horas extras e remanejou atividades de ambulatório para a emergência. Entretanto, essas medidas não são suficientes para a demanda, uma vez que o déficit é de oito médicos na escala. Os novos profissionais concursados já foram convocados, porém não há previsão de novo processo seletivo devido à legislação eleitoral.

A suspensão do atendimento encontra amparo legal em normativas vigentes (Resolução CFM nº 2056/2013 e Resolução CFM nº 2077/2014), que asseguram ao diretor técnico o direito de suspender integral ou parcialmente as atividades do estabelecimento assistencial médico sob sua direção quando faltarem as condições funcionais previstas. Conta-se ainda com a colaboração da imprensa para orientar as famílias a não procurarem a Emergência do HU-UFSC/Ebserh neste período.

Unidade de Comunicação HU-UFSC/Ebserh

Tags: Hospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Show de mágica, brincadeiras e música marcam o Dia das Crianças no HU

11/10/2022 17:48

Foto: divulgação/HU-UFSC/Ebserh

Apresentação musical, algodão doce, filme, pipoca, pintura de rosto, um show de mágica e muito carinho fizeram parte da semana da criança no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh), numa programação organizada pela equipe da Pediatria, destinada a crianças e adolescentes atendidos na unidade de internação, no ambulatório e na emergência pediátrica da instituição.

A programação que marca do Dia das Crianças teve uma apresentação do mágico Júnior Pezzatto, que encantou o respeitável público durante a tarde desta terça-feira na Pediatria, onde estão internados hoje oito pacientes, entre zero e 12 anos de idade. Os que podem ser liberados para a atividade são acompanhados da equipe de profissionais e dos acompanhantes.

As atividades do Dia das Crianças no HU começaram na última quinta-feira, com apresentação musical de Matheus Gadelha e atividades de pintura de rosto. Na segunda, as crianças e adolescentes internados puderam assistir a um filme e participar de brincadeiras. Durante a semana, a Associação Amigos do HU (AAHU) e o projeto Naninhas do Bem contribuíram com entrega de lembrancinha e algodão doce.

 

Unidade de Comunicação Social/HU-UFSC/Ebserh

Tags: Dia das CriançasHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Atividades artísticas e evento científico marcam Outubro Rosa no HU

05/10/2022 13:46

Junara aderiu à campanha do Outubro Rosa (Foto: Sinval Paulino)

O Outubro Rosa já começou no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU). A programação prevê atividades artísticas e científicas no próximo dia 19, dia Internacional da Conscientização e Prevenção do Câncer de Mama, quando será realizada uma palestra no auditório do HU, das 10h às 12h, com a psiquiatra Armanda Rufino, que vai falar sobre a importância do autocuidado e autoestima para a mulher. Haverá relatos de experiências e uma dinâmica entre as participantes.

Na sequência, haverá uma apresentação de dança do ventre terapêutica, também com interação com as participantes. O evento é uma atividade integrada da Unidade de Hematologia, Hemoterapia e Oncologia e do Ambulatório de Enfermagem em Mastologia da Unidade de Tocoginecologia do HU, que compõem a linha de cuidado a mulher em tratamento oncológico.

Além das atividades, algumas pessoas se engajam espontaneamente na campanha. É o caso da técnica de laboratório do HU Junara de Castro Camargo, que veio trabalhar de rosa nesta quarta-feira. “Eu já gosto de rosa e me sinto honrada de estar hoje de rosa para ressaltar a importância da prevenção para todas as mulheres”, explicou a profissional, que trabalha na Unidade de Hemoterapia do hospital.

O Outubro Rosa é um movimento internacional criado no início da década de 90, com iniciativas em instituições de saúde, órgãos públicos, empresas e escolas de todo o Brasil. No Brasil, uma lei instituiu o mês de conscientização sobre o câncer de mama, período em que devem ser desenvolvidas atividades, tais como, iluminação de prédios públicos com luzes de cor rosa, promoção de palestras, eventos e atividades educativas, veiculação de campanhas de mídia e disponibilização de informações sobre a prevenção ao câncer.

Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca), no Brasil, excluídos os cânceres relacionados a tumores de pele não melanoma, o câncer de mama é o mais incidente em mulheres de todas as regiões, com taxas mais altas nas regiões Sul e Sudeste. Já em relação aos óbitos, constitui na primeira causa de morte por câncer na população feminina em todas as regiões do Brasil, exceto na região Norte, onde o câncer do colo do útero ocupa essa posição.

Para o ano de 2022 foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama, o que representa uma taxa ajustada de incidência de 43,74 casos por 100 mil mulheres. A taxa de mortalidade, ajustada pela população mundial, foi 11,84 óbitos/100.000 mulheres, em 2020, com as maiores taxas nas regiões Sudeste e Sul, com 12,64 e 12,79 óbitos por 100 mil mulheres, respectivamente.

Um artigo científico brasileiro publicado na revista Public Health in Practice, neste mês de setembro, aponta que as campanhas do Outubro Rosa aumentam as ações preventivas de combate ao câncer de mama: o volume de busca por mamografia aumenta em 39% no período da campanha e nos meses imediatamente seguintes, segundo a publicação.

Os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são: caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja; alterações no mamilo e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região das axilas.

Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: Hospital UniversitárioHospital Universitário (HU/UFSC)HUOutubro Rosa

Reitor se reúne com Conselho Superior das Entidades Médicas para buscar melhorias para o HU

04/10/2022 16:03

 Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Representantes do Conselho Superior das Entidades Médicas (Cosemesc) foram recebidos na tarde de segunda-feira, 3 de outubro, pelo reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Irineu Manoel de Souza, o chefe de gabinete Bernardo Meyer, e a superintende do Hospital Universitário (HU), Ivete Ioshiko Masukawa, para tratarem sobre a falta de médicos obstetras e pediatras na unidade de saúde.

O coordenador do Cosemesc e presidente do Sindicato dos Médicos de Santa Catarina (Simesc), Cyro Soncini, abriu a conversa ressaltando que a superintendência do HU tem tido boa vontade em buscar ajustes internos para solucionar os problemas do hospital, mas que a intervenção da reitoria junto à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) é indispensável. “Existem questões que precisam ser resolvidas pela empresa administradora e certamente a interlocução por meio da Reitoria tem grande força.”

O presidente do Conselho Regional de Medicina (CRM-SC), Eduardo Ribeiro, acrescentou que “cabe à reitoria buscar o cumprimento de cláusulas contratuais com o hospital”. Sugeriu também que o HU encontre o seu modo próprio de oferecer assistência e ensino, tão necessários para a comunidade. O reitor destacou que está há três meses no cargo e que neste período participou de três conversas com a Ebserh, pois entende que a responsabilidade pela gestão do hospital é da Universidade. “O Hospital Universitário é órgão suplementar da UFSC, e cabe a nós buscarmos juntos com a Ebserh as melhorias. Nós defendemos o HU e de nossa parte podem esperar empenho.”

Os participantes também comentaram sobre a dificuldade da flexibilização da carga horária, que assim como a baixa remuneração, é um dos fatores pouco atrativos para os profissionais. Ficou encaminhado que as Entidades Médicas irão recolher dos médicos as proposições de melhorias que serão repassadas aos gestores. “Ficamos muito satisfeitos em ver o reconhecimento por parte da reitoria, que assume que precisa lutar pelas melhorias do HU e abriu diálogo com os médicos. Os colegas que tiverem sugestões devem nos enviar”, afirma Cyro.

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Radiologistas

O radiologista e vice-presidente do CRM, Juliano Pereima, informou que o problema nas escalas dos radiologistas do HU está sendo solucionado de forma interna com o apoio do Cosemesc e da superintendente do HU e, em nome dos radiologistas, agradece o empenho de todos.

“O que podemos resolver dentro do hospital certamente será feito, mas há demandas que precisamos passar para as instâncias superiores”, disse Ivete.

Também representaram o Cosemescos médicos Khalil Zardeh e Odi Oleiniscki, além do assessor da presidência do CRM, Sander De Mira.

Tags: COSEMESCHospital UniversitárioHUreitorUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Geriatra aponta dez dicas importantes para reforçar a saúde no Dia Nacional do Idoso

30/09/2022 15:05

Foto: Rodrigo Derech destaca a importância de atividades ao ar livre. Foto: Sinval Paulino/HU-UFSC

“Não existe uma fórmula mágica para reverter o processo de envelhecimento. Não é um soro colorido ou a reposição a esmo de múltiplas vitaminas e hormônios que vai fazer você ter uma velhice em boas condições de saúde física e mental. No entanto, você estará muito mais perto disto se: 1) não fumar; 2) estudar o máximo que puder; 3) ter relações sociais frequentes; 4) procurar uma alimentação saudável; 5) manter sua pressão, diabetes e colesterol dentro de valores adequados; 6) não beber em excesso; 7) praticar atividades físicas regulares; 8) não ter sobrepeso ou obesidade; 9) procurar qualidade de sono e 10) diagnosticar e tratar precocemente problemas de visão e audição.”

A dica é do médico geriatra do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) Rodrigo D’Agostini Derech, em entrevista concedida por ocasião do Dia Nacional do Idoso e Dia Internacional da Terceira Idade, 1º de outubro, datas criadas com o objetivo de sensibilizar sobre a importância dos cuidados com a saúde e os direitos desta população.

Também no dia 1º de outubro, em 2003, foi aprovada a Lei 10.741, conhecida como Estatuto do Idoso, que prevê que sejam garantidas aos idosos todas as oportunidades e facilidades para a preservação de sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual, espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade. O estatuto ressalta que é obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária.

Derech explica que, legalmente, idoso é a pessoa com 60 anos ou mais, mas alerta que a idade cronológica não é o mais importante. “É difícil acharmos uma característica comum a todos, pois é um grupo muito heterogêneo. Mais importante que a idade cronológica, é a biológica. Há idosos com 60 anos que são extremamente frágeis e idosos com 80 anos que nadam dois quilômetros.”

Segundo ele, há características que são inerentes ao envelhecimento que se manifestam de forma diferente de uma pessoa para outra. “Essas características podem ser intensificadas pela carga genética ou maus hábitos de vida. No sentido contrário, podem ser muito amenizadas com hábitos como atividade física e alimentação adequada, por exemplo”, acrescentou o médico.

 Unidade de Comunicação HU-UFSC/Ebserh

Tags: Hospital UniversitárioHUidososUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU alerta para superlotação durante greve dos trabalhadores

29/09/2022 15:17

Em função da greve dos trabalhadores vinculados à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o Hospital Universitário da UFSC (HU) solicita à população que procure outros hospitais e UPAs para os atendimentos de emergência. 

O HU-UFSC/Ebserh tem realizado adequações internas para evitar maiores prejuízos à assistência ao paciente, com foco nas demandas internas já existentes – pacientes em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), pacientes internados graves e as cirurgias classificadas como de urgência ou tempo-sensíveis, como as oncológicas, hemodiálise e quimioterapia. 

Desta forma, considerando a superlotação, reitera-se que, enquanto perdurar o movimento paredista, a população não procure a Emergência do HU-UFSC/Eberh.

Tags: EbserhGreveHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Escuta qualificada e sensibilização contribuem para retomada no número de doadores de órgãos

27/09/2022 15:26

Fotojornalista Antonio Mafalda se tornou um incentivador da doação após se recuperar de um câncer de fígado. Foto: Sinval Paulino/HU-UFSC

A ação de profissionais qualificados na entrevista com as famílias, a iniciativa de voluntários, a participação dos órgãos de comunicação e a estruturação de comissões organizadas nas instituições de saúde são alguns dos fatores que contribuíram para a retomada, ainda que gradual, do número de doadores de órgãos em Santa Catarina. Hoje, são 42,9 doadores por milhão de população (pmp), considerando dados até agosto deste ano, a taxa mais alta desde 2019 (47,4 doadores pmp).

“Nós estamos voltando aos dados pré-pandemia”, avaliou o médico intensivista do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC) e coordenador de Transplantes de Santa Catarina, Joel de Andrade, que destaca a redução progressiva de famílias que recusaram a doação, nas últimas décadas, graças ao trabalho de sensibilização e à implementação de uma escuta acolhedora e atenta por parte dos profissionais, que ressaltam sempre que a doação é um direito da família.

No HU, uma equipe especializada de profissionais explica para as famílias enlutadas sobre este direito. “Trata-se de um bem-sucedido modelo de comunicação espanhol, que ensina profissionais da saúde a ouvir, a entender e a falar com empatia e cuidado com as famílias enlutadas”, disse o médico. 
(mais…)

Tags: doação de órgãosHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU encerra campanha da segurança do paciente

26/09/2022 11:57

Foto: Divulgação

Profissionais do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU) vão circular pelas unidades da instituição nesta terça-feira, 27 de setembro, para divulgar a importância de envolver o paciente e seus familiares nas diversas ações para a segurança do paciente, principalmente no uso de medicação. A atividade marca o encerramento da campanha mundial da Segurança do Paciente. realizada neste mês.

As campanhas mundiais são divulgadas, anualmente, pela Organização Mundialmente de Saúde (OMS), com o apoio de outras Organizações, como a Pan-Americana de Saúde, o Ministério da Saúde e Anvisa, no Brasil, entre outras que trabalham com qualidade e segurança do paciente. No HU, as atividades foram desenvolvidas logo no início do mês, com visitas técnicas às unidades, com orientações para os pacientes. Nos dias seguintes, as equipes conversaram com enfermeiros de referência no auditório central do HU. Paralelamente, foram divulgados cartazes digitais informativos sobre o tema. Também foram realizadas rodas de conversa sobre administração de medicamentos e ronda com a equipe multiprofissional e, na entrada dos funcionários do hospital, foram colocadas placas indicando o “caminho da segurança do paciente”.

De acordo com a chefe da Unidade de Gestão da Qualidade e Segurança do Paciente (UGQSP), Isabel Canabarro, a segurança do paciente é um tema que precisa ser ressaltado durante o ano inteiro e, por isso, o Dia Mundial da Segurança do Paciente ganha importância, ajudando a estimular o comprometimento dos profissionais, pacientes e familiares com a seguranç, aprimorando a cultura institucional do aprendizado com as falhas e a melhoria contínua de todos os processos relacionados ao cuidado.

Na campanha, também foram usados desktops dos computadores do HU com um lembrete sobre os passos corretos que visam a segurança dos pacientes no uso de medicamentos, pois quando há falhas em uma das etapas, uma importante barreira de segurança é rompida, podendo gerar danos aos pacientes, transitórios ou permanentes e, até mesmo levar à morte.

Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: Hospital UniversitárioHospital Universitário (HU/UFSC)HU

UFSC coordena criação de instituto de estudos contra câncer

19/09/2022 16:12

Professor Edroaldo Lummertz da Rocha lidera iniciativa que visa desenvolver novas tecnologias para diagnóstico, monitoramento e tratamento do câncer. Foto: Divulgação

Uma das quatro maiores causas de morte prematura no mundo, o câncer é ainda hoje o principal problema de saúde pública em diversos países. A mais recente estimativa, realizada em 2018, apontou 18 milhões novos casos e cerca de 9,6 milhões de óbitos em decorrência da doença, conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA). Somente no Brasil, a previsão é de 625 mil novos casos por ano.

As chances de cura, no entanto, aumentam consideravelmente quando os pacientes são diagnosticados em estágios iniciais. Neste sentido, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) trabalha na formação de uma entidade voltada a pesquisas de referência sobre a doença. A Pró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propesq) e o Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago (HU) lançaram nesta segunda-feira, 19 de setembro, uma iniciativa que convida servidores docentes e técnico-administrativos a manifestarem interesse em colaborar com a criação e o desenvolvimento do Instituto Multidisciplinar de Estudos contra o Câncer.

A ação é liderada pelo professor Edroaldo Lummertz da Rocha, do Departamento de Microbiologia, Imunologia e Parasitologia (MIP), do Centro de Ciências Biológicas (CCB) da UFSC. A proposta tem como missão central promover um esforço coordenado, multidisciplinar e de impacto para compreender os mecanismos da doença, assim como desenvolver novas tecnologias para diagnóstico, monitoramento e tratamento.

As manifestações de interesse em integrar a iniciativa podem ser apresentadas por formulário até o próximo dia 15 de outubro. O cronograma de ações prevê, em um primeiro momento, a discussão do tema em reuniões on-line, depois em um encontro científico a ser promovido no fim do mês de novembro. De acordo com Edroaldo, os detalhes para a constituição do instituto serão definidos a partir desse diálogo.

“O objetivo é nuclear pesquisadores que têm interesse em comum pra resolver vários aspectos nas pesquisas relacionadas ao câncer, de forma que a gente possa ter uma estrutura formalizada e competir por financiamentos de maior porte direcionados ao trabalho que fazemos aqui na Universidade”, explica o docente.
(mais…)

Tags: câncerEdroaldo Lummertz da RochaFundação de Amparo à Pesquisa e inovação de Catarina (Fapesc)Hospital UniversitárioHUInstituto SerrapilheiraPró-Reitoria de Pesquisa e Inovação (Propesq)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU esclarece dúvidas sobre referenciamento para pacientes na maternidade

09/09/2022 13:55

Foto: divulgação/HU-UFSC/Ebserh

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC) esclareceu que o sistema de referenciamento, adotado no atendimento a casos ginecológicos e obstetrícios, tem o objetivo de ordenar a entrada de pacientes, garantindo a assistência segura e integral a todos os casos que forem encaminhados pelo sistema. O referenciamento é uma forma de ordenamento preconizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A maternidade do HU é referência para casos de alta complexidade.

A explicação faz parte de uma série de perguntas e respostas elaboradas pela direção da instituição com o objetivo de esclarecer as principais dúvidas apresentadas pela população e pela imprensa desde que adotou o referenciamento, no dia 5, após, uma série de discussões com as autoridades de saúde.

Além destes esclarecimentos pontuais, foram elaborados cartazes e realizada uma campanha interna com os funcionários do HU para orientar as pacientes que chegam ao hospital. O referenciamento – que, na prática significa que todos os casos deverão ser encaminhados por outras unidades, via núcleo interno de regulação (NIR) – tem o objetivo de garantir o atendimento qualificado e integral, bem como a segurança das pacientes e enfrentar os problemas de constante superlotação resultante do aumento da demanda. Não haverá alteração no número de casos atendidos dentro do contratualizado.

(mais…)

Tags: Hospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Equipes do HU orientam gestantes sobre fluxo para atendimento no sistema

05/09/2022 17:40

Foto: divulgação/HU-UFSC/Ebserh

Já está em vigor no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) o regime de referenciamento para atendimento a gestantes e mulheres com problemas ginecológicos. As mulheres e acompanhantes que chegam à Emergência estão sendo orientados sobre o fluxo, e, em caso de dúvida, as equipes do hospital estão preparadas para esclarecer sobre o assunto.

O referenciamento – que, na prática significa que todos os casos deverão ser encaminhados por outras unidades, via núcleo interno de regulação (NIR) – tem o objetivo de garantir o atendimento qualificado e integral, bem como a segurança das pacientes e enfrentar os problemas de constante superlotação resultante do aumento da demanda. Não haverá alteração no número de casos atendidos dentro do contratualizado.

Mulheres que tiveram bebês no HU nos últimos 45 dias continuam sendo atendidas sem referenciamento (no caso, é preciso apresentar nota de alta). Da mesma maneira, são atendidas diretamente as gestantes reguladas para o HU-UFSC/Ebserh e em acompanhamento nos ambulatórios de pré-natal de alto risco, medicina fetal e pacientes submetidas a cirurgia ginecológica nos últimos dois meses. Estas devem portar documento específico fornecido pelo ambulatório, para serem atendidas na emergência obstétrica.
(mais…)

Tags: Hospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU anuncia mudança no atendimento a gestantes a partir de 5 de setembro

01/09/2022 17:01

A partir da próxima segunda-feira, 5 de setembro, o atendimento para gestantes e mulheres com problemas ginecológicos no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) vai mudar. A maternidade vai passar a funcionar em regime de referenciamento, o que significa que todos os casos deverão ser encaminhados por outras unidades, via núcleo interno de regulação (NIR). A medida tem o objetivo de garantir o atendimento qualificado e integral, bem como a segurança das pacientes e enfrentar os problemas de constante superlotação resultante do aumento da demanda. Não haverá alteração no número de casos atendidos dentro do contratualizado.

A medida foi anunciada pela superintendência do hospital após um processo de reuniões junto aos órgãos públicos desde o ano passado e já foi comunicada às autoridades de saúde. Todos os serviços relacionados à saúde da mulher serão mantidos e, na prática, o que muda é que, com o fim do regime de porta aberta, as pacientes devem procurar a unidade básica de saúde, as unidades de pronto atendimento e outros hospitais da rede, que ficarão responsáveis pelo encaminhamento para o HU-UFSC.
(mais…)

Tags: Hospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Profissionais do HU orientam equipes sobre Setembro Amarelo 

01/09/2022 13:57

Profissionais da Unidade de Saúde Mental do Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) vão circular pelos diversos setores da instituição nas próximas semanas para levar a mensagem do Setembro Amarelo, o mês dedicado à prevenção do suicídio. A ideia é passar nas clínicas em ambulatórios para chamar a atenção para o tema e conversar com as equipes.

“Este é um tema que devemos trabalhar o ano todo, mas em setembro concentramos várias atividades reforçando a importância do tema no contexto social e da saúde. A ação proposta é fundamental no contexto hospitalar e para todos os profissionais do HU, independentemente da área de atuação, pois todos, diretamente ou indiretamente podemos atuar na prevenção do suicídio, tema ainda visto como tabu em nossa sociedade”, disse o chefe da Unidade de Saúde Mental, Deidvid de Abreu.

Ele acrescenta que falar sobre o assunto abre caminho para que as pessoas que estejam passando por momentos de sofrimento intenso possam identificar pessoas e locais para busca de auxílio e cuidado, considerando que há sempre pessoas/profissionais dispostos a ouvir e auxiliar neste momento tão delicado. “É importante que os profissionais das diversas áreas, não somente da saúde, estejam atentos a cenários ou sinais que indiquem ideação ou tentativa de suicídio”, disse.

Segundo ele, além das visitas às unidades e da distribuição de material informativo para marcar a data (10 de setembro é oficialmente o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio), a equipe programou uma mesa-redonda para a segunda quinzena (21 de setembro) com profissionais da atenção primária, secundária e terciária à saúde para discussão sobre saúde mental e atendimentos a casos de ideação ou tentativa de suicídio. O lema da campanha no Brasil este ano é “A vida é a melhor escolha!”.

De acordo com a última pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde – OMS em 2019, são registrados mais de 700 mil suicídios em todo o mundo, sem contar com os episódios subnotificados, pois com isso, estima-se mais de 1 milhão de casos. No Brasil, os registros se aproximam de 14 mil casos por ano, ou seja, em média 38 pessoas cometem suicídio por dia. Embora os números estejam diminuindo em todo o mundo, os países das Américas vão na contramão dessa tendência, com índices que não param de aumentar, segundo a OMS.

De acordo com a Unidade de Saúde Mental do HU, os casos de suicídio estão relacionados a sofrimentos psíquicos intensos e, em geral, podem ser prevenidos com auxílio e cuidados da rede de proteção social, incluindo principalmente, saúde e assistência social. Além do suporte da rede de proteção social e apoio familiar/rede pessoal, devemos propagar informações que potencializem o autocuidado e fortaleçam os fatores e a proteção das pessoas com risco de suicídio.

“A Ebserh, por meio da Comissão de Segurança do Paciente (Cosep) do HU/UFSC, reconhece que o suicídio é um evento evitável, embora envolto em elementos complexos e diversos. Observar, escutar, acolher, ser empático, não julgar, são passos muito importantes no cuidado à população em risco de suicídio. O mês de setembro é um momento importante para olharmos para nós e quem está ao nosso lado. Cuidemos uns dos outros!”, acrescentou o chefe da unidade.

 

Unidade de Comunicação Social/HU-UFSC/Ebserh

Tags: Hospital UniversitárioHUPrevenção ao suicídioSetembro AmareloUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

HU recebe novos profissionais nesta quinta

31/08/2022 13:25

O Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) inicia o mês de setembro com reforço na equipe de pessoal. Nesta quinta-feira, 1º de setembro, serão integrados 16 novos profissionais efetivos, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, técnico em farmácia, técnico em análises clínicas e técnico em contabilidade. No dia 20, será integrada uma fisioterapeuta, que chega por movimentação.

Os novos profissionais vêm se somar à equipe de 738 empregados da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) que atua no HU-UFSC, juntamente com 922 contratados por Regime Jurídico Único (RJU), incluindo 52 chefias cedidas.

A cerimônia de integração será realizada no auditório do HU, a partir das 8 horas desta quinta. Serão dois dias de atividade, quando os novos colaboradores serão apresentados à equipe do hospital e conhecerão detalhes sobre a estrutura e funcionamento da instituição, além de receberem informações sobre segurança do trabalho, legislação trabalhista, sistemas internos de informação e tecnologia, orientações sobre segurança do paciente e controle de infecção hospitalar, contratualização, entre outros.

Tags: contrataçãoHospital UniversitárioHUUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Músico Nelson Viana se apresenta no Ambulatório do HU nesta sexta

09/06/2022 15:47

A segunda edição do projeto Sextou com Música no Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU-UFSC/Ebserh) está marcada para esta sexta-feira, 10 de junho. O evento, com o músico Nelson Viana, ocorre às 12h no ambulatório do hospital.

Nelson é paciente do HU e vai tocar músicas autorais e clássicos da música mundial. O artista, que tem um canal no Youtube e apresenta suas músicas em todas as plataformas digitais, elogiou a iniciativa do projeto Sextou com Música. “A importância de participar de um projeto destes é de levar cultura num lugar que precisa de luz”, afirmou, referindo-se à necessidade de levar sempre esperança aos pacientes da instituição.

O primeiro Sextou com Música aconteceu no dia 13 de maio, iniciando um projeto desenvolvido pela equipe do Grupo de Trabalho de Humanização (GTH) do hospital. O projeto terá continuidade durante o ano, e qualquer interessado pode participar.

É importante que o público continue respeitando os protocolos de higienização dos equipamentos e das mãos e o distanciamento social, além de manter espaço livre para a circulação no hall do hospital. O uso de máscara continua obrigatório dentro das dependências do HU.

Os participantes poderão filmar as apresentações usando seus celulares, mas é importante preservar as imagens de pacientes que estiverem passando pelo local no momento.

 

Unidade de Comunicação Social/HU-UFSC

Tags: Hospital UniversitárioHUmúsicaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Especialista do HU explica possíveis causas, sintomas e tratamento das anemias

09/06/2022 09:02

Embora a anemia não seja tecnicamente uma doença, ela representa várias alterações que podem provocar a queda dos glóbulos vermelhos e, principalmente, de uma proteína chamada hemoglobina, responsável por levar o oxigênio aos tecidos. A explicação da médica hematologista e hemoterapeuta do Hospital Universitário, Andréa Thives de Carvalho Hoepers, da Unidade de Hemoterapia do hospital, registra a importância do mês de junho como parte das campanhas da área da saúde ligadas ao sangue.

A consequência da anemia é que o oxigênio não chega às células e aos diversos órgãos do corpo, provocando a sensação de cansaço, palidez e falta de ar, que serão mais importantes quanto maior for a queda de glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) ou da própria hemoglobina. Entre os sintomas, dependendo da forma de anemia, também podem ocorrer tonturas, dor de cabeça, falta de apetite.

Nas crianças, a anemia ferropriva, ocasionada por falta de ferro, pode ser observada a partir da vontade de comer coisas estranhas, como gelo e terra. A dificuldade de aprendizado ou de concentração também são possíveis sintomas  que não deve ser banalizadas como uma simples anemia. “As principais causas de anemia ferropriva em adultos ocorrem por perda de sangue aguda ou crônica, como em acidentes e traumas, em hemorragias do sistema gastrointestinal, do sistema urinário, perda uterina”, explicou a médica, acrescentando que outra forma de anemia é a falha na produção das hemoglobinas por falta de nutrientes, como de vitamina B12 ou ácido fólico.

Há ainda, doenças genéticas e hereditárias ligadas ao sangue, como as síndromes falciformes e as talassemias, que provocam a formação de uma hemoglobina alterada, outras que modificam a membrana dos glóbulos vermelhos ou mesmo de enzimas específicas dentro dos glóbulos vermelhos, e as que causam a não produção de células como aplasias e mielodisplasias. Existem, também, as doenças que levam à modificação ou substituição da medula óssea normal, em que os precursores normais dos glóbulos vermelhos, leucócitos ou plaquetas são substituídos por células neoplásicas. Uma outra causa de anemia é a destruição dos glóbulos vermelhos denominadas anemias hemolíticas imunes.

Prevenção é desafio

Segundo ela, devido a este amplo leque, não é possível dizer de forma simples se é possível prevenir a anemia. “Depende da causa. Se o problema é a falta de nutrientes na dieta, é possível corrigir a anemia com alimentos ricos em ferro, vitamina B12 ou ácido fólico. Se for hereditária, a avaliação com exames específicos dos pais pode ajudar no aconselhamento genético ou no diagnóstico precoce, com o teste do pezinho”, exemplificou.

A médica esclarece, ainda, que leucemias ou outros tipos de câncer que comprometem a medula óssea costumam evoluir com anemia, mas a anemia por falta de nutrientes não leva à leucemia ou ao câncer simplesmente por não ter sido “tratada” ou não ter sido “bem curada”. “A anemia nessas doenças precisa ser investigada com exames específicos como o mielograma ou biopsia de medula. Mesmo no caso da anemia ferropriva, deve ser identificado o que provoca a falta de ferro no organismo e tratar adequadamente. Assim, são inúmeras as possibilidades de alguém ficar com anemia”, explicou.

O tratamento também vai ser indicado pelo profissional de saúde de acordo com a causa de base. As pessoas com queda rápida dos glóbulos vermelhos ou com problemas cardíacos podem não tolerar a anemia e necessitarem de transfusão de sangue, mas isso não tratará a causa da anemia. Além do histórico e do exame físico, o hemograma é o exame inicial e mais importante a ser realizado. Outra questão é que, para o diagnóstico e definição do tratamento, deve-se considerar os valores normais dos exames, sendo que no caso do hemograma os níveis de normalidade são diferentes para diversas faixas etárias e para homens e mulheres.

Com informações da Unidade de Comunicação Social do HU

Tags: anemiaHospital UniversitárioHUHU/UFSC