Pesquisa analisa ambiente alimentar dos acadêmicos do campus Florianópolis da UFSC

01/11/2018 09:33

O grupo AMAS-UNI, orientado pela professora Marcela Boro Veiros, do Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), está realizando uma pesquisa com estudantes de graduação da UFSC. O objetivo é avaliar o ambiente alimentar e os indicadores de saúde dos universitários. A pesquisa procura avaliar as práticas alimentares de estudantes universitários, para construir estratégias e projetos e gerar influências positivas no ambiente alimentar da UFSC, bem como contribuir para uma melhor qualidade da alimentação dos universitários.

Para participar da pesquisa, é necessário preencher este formulário de inscrição.

Tags: Departamento de NutriçãopesquisaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Estudo relaciona modelos de informações nutricionais com alimentação mais saudável

17/01/2017 12:25

Uma pesquisa realizada no Programa de Pós-Graduação em Nutrição (PPGN) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)  mostrou que os estudantes universitários optam por refeições mais saudáveis nos restaurantes dependendo do tipo de informação mostrada nos cardápios. O estudo foi realizado no Brasil e na Inglaterra, onde eram apresentados cardápios com diferentes informações nutricionais aos estudantes antes de se servirem. A pesquisadora espera que a partir do estudo possam ser adotadas medidas legislativas com relação às informações nutricionais nos cardápios do Brasil e do mundo.
(more…)

Tags: alimentaçãoCCSDepartamento de NutriçãonutriçãosaúdeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Curso de culinária vegana e crudívora é cancelado

17/12/2015 11:09

O Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) informa o cancelamento do curso de culinária vegana e crudívora, que estava previsto para os dias 18 e 19 de dezembro. A atividade, que seria realizada em parceria com a Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), havia sido divulgada aqui.

Tags: crudivorismoculinária vegetarianacurso de culináriaDepartamento de NutriçãoUFSC

Departamento e Núcleo de Pesquisa do curso de Nutrição apoiam resolução que proíbe publicidade infantil

14/05/2014 09:12

O documento, assinado por 45 entidades, aborda a ineficiência da autorregulamentação para evitar abusos na propaganda voltada às crianças e a competência do Conanda para elaborar normas em defesa desse público.

Aprovada recentemente de forma unânime pelo Conanda (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente), a resolução nº 163/2014, que proíbe a veiculação de propagandas voltadas para o público infantil, desagradou algumas entidades representativas de anunciantes, agências de publicidade e emissoras de rádio e televisão. Defendendo a autorregulamentação do setor, essas entidades argumentam que somente uma lei editada pelo Congresso Nacional poderia regular a matéria.

Diante dessas manifestações contrárias, o NUPPRE (Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições) e o Departamento de Nutrição, ambos da UFSC – juntamente com o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) e mais 42 entidades,  universidades, movimentos de diferentes setores da sociedade, brasileiras e internacionais  – somaram 45 assinaturas em favor de uma moção sobre a resolução do Conanda, enviada nesta quarta-feira, 14 de maio.

O Conanda é uma instituição pública, vinculada à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, que tem em sua competência, entre outras funções, a de elaborar as normas gerais da política nacional de atendimento dos direitos da criança e do adolescente, e, portanto, suas resoluções devem ser respeitada pelas empresas e são levadas em consideração na Justiça.

Além disso, as organizações que assinam o documento entendem que a publicidade e a comunicação mercadológica dirigida às crianças violam seu direito ao respeito e a condição de pessoa em desenvolvimento.

O Código de Defesa do Consumidor reconhece a vulnerabilidade do consumidor como um dos princípios da Política Nacional de Relações de Consumo, e determina que a publicidade abusiva às crianças, baseada na sua hipervulnerabilidade, é proibida.

Portanto, a autorregulamentação defendida por algumas entidades não pode ser considerada suficiente para evitar abusos na comunicação comercial, já que conta com normas parciais que não atingem todos os anunciantes e nem se aplicam a todas as estratégias de comunicação mercadológica.

Leia a moção de apoio ao Conanda divulgação.

Informações fornecidas pelo  NUPPRE/UFSC).

Tags: ConandaDepartamento de Nutriçãomoção de apoioNUPPREpublicidade infantilUFSC