Programa abre inscrições para orientação pedagógica a estudantes de graduação

08/03/2017 16:33

O Programa Institucional de Apoio Pedagógico aos Estudantes (Piape) abre inscrições para orientação pedagógica aos estudantes de graduação no Centro de Florianópolis.

O público-alvo são estudantes com dificuldades de aprendizagem. A orientação é realizada por meio de atendimentos individualizados para acompanhamento da vida acadêmica do estudante, visando auxiliá-lo nas dificuldades de aprendizagem, rotinas e métodos de estudo. Os encontros são semanais ou quinzenais, com duração de uma hora.

Para agendamento, os estudantes devem comparecer à CAAP/PROGRAD ou entrar em contato pelo ramal 8307 ou pelo e-mail .

Mais informações na página.

 

Pós em Ciência dos Alimentos abre seleção para bolsa de pós-doutorado

08/03/2017 16:28

O Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Alimentos da UFSC abriu a seleção para uma bolsa de pós-doutorado (PNPD-CAPES). A bolsa tem o valor de R$ 4,1 mil mensais e após a seleção, a implementação será imediata.

As inscrições se encerram às 12h do dia 10 de março.

Mais informações no edital de Seleção http://pgcal.pos.ufsc.br/ e anexos:

Anexo I

Anexo II

Anexo III

 

UFSC sedia Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação

07/03/2017 15:44

O Congresso de Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação (CGEI) será realizado no auditório da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina nos dias 27 e 28 de abril e está com as inscrições abertas.

O encontro é uma iniciativa da Rede Sul de Gestão da Informação, que compreende os departamentos de Ciência da Informação das Universidades Federais de Santa Catarina (UFSC) e Rio Grande do Sul (UFRGS); Universidade Estadual de Londrina (UEL) e o departamento de Ciência e Gestão da Informação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Além de sessões dirigidas em Gestão Estratégica da Informação, Empreendedorismo e Inovação; Gestão da Informação em Saúde; Organização do Conhecimento e Gestão Documental; e Gestão da Informação em Segurança Pública, que incluirão trabalhos sobre Empresas Juniores e Iniciação Científica, o Congresso contará ainda com um Consórcio Mestral e Doutoral estruturado em atividade de discussão de projetos de dissertação e  teses de doutorado. Serão formadas bancas informais constituídas por pesquisadores nas áreas dos projetos submetidos, visando o intercâmbio de ideias e contribuições aos projetos em desenvolvimento com foco em metodologia e epistemologia.

Inscrições e submissões de trabalhos encontram-se abertas no site do evento.

Mais informações no Facebook.

 

Licenciatura Intercultural Indígena promove lançamento do documentário ‘Enchente: o outro lado da Barragem Norte’

07/03/2017 15:05

O curso de Licenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata Atlântica da UFSC promove o lançamento do documentário Enchente: o outro lado da Barragem Norte, no dia 9 de março, às 18h30. O evento será realizado no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Lançamento-do-documentario-1

Mais informações aqui.

 

Clínica Intercultural da UFSC reabre agendamentos para atendimento a imigrantes

07/03/2017 14:46

A Clínica Intercultural da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) retomou suas atividades neste início de semestre letivo. O projeto de extensão do Departamento de Psicologia é desenvolvido desde 2012 e oferece atendimento psicológico especializado em problemáticas complexas de saúde mental apresentadas por refugiados e imigrantes. Professores, psicólogos e alunos de Graduação e de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade integram a equipe.

Estado pós-traumático por exposição a situações extremas, como guerras e torturas, problemas de saúde mental relacionados à adaptação e sintomas de estresse psicológico são exemplos de casos nos quais pode haver intervenção clínica. Os atendimentos são realizados no ambiente do Serviço de Atenção Psicológica (Sapsi), localizado no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), em Florianópolis. Agendamentos e outras informações pelo telefone (48) 3721-8571, pelo e-mail e pelo site do Núcleo de Estudos em Psicologia, Migrações e Culturas (NEMPsiC).

 

Secretaria divulga lista de estudantes indígenas contemplados com isenção em cursos de idiomas

07/03/2017 14:36

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades divulgou a classificação dos estudantes indígenas que obtiveram isenção do pagamento dos cursos extracurriculares na modalidade presencial promovidos pelo DLLE/CCE – Semestre 2017.1. O processo seletivo foi regido pelo Edital nº 01/SAAD/2017, de 23 de fevereiro de 2017.

As matrículas dos contemplados deverão ser realizadas por meio do site, conforme o cronograma de matrículas divulgado pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) para o primeiro semestre de 2017.

Confira a listagem.

 

Pós-Graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas realiza aula inaugural em Joinville

07/03/2017 13:06
Aula inaugural da Pós-ECM. (Foto: Divulgação/UFSC Joinville)

Aula inaugural da Pós-ECM. (Foto: Divulgação/UFSC Joinville)

A aula inaugural do Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Ciências Mecânicas (Pós-ECM), no campus da UFSC em Joinville aconteceu na última segunda-feira, dia 06. Durante a oportunidade houve explanações sobre os trâmites para o cumprimento das metas para obtenção do título de Mestre, além de um seminário sobre pesquisas bibliográficas.

O coordenador do programa, professor Breno Salgado Barra, e o professor Alexandre Mikowski, subcoordenador do programa, esclareceram, em conjunto com a secretária Elisângela D’Agostini Beux a respeito dos requisitos para a obtenção do título de Mestre, bem como diversas regras regimentais que devem ser respeitadas no decorrer da trajetória acadêmica no Pós-ECM.

O seminário sobre pesquisas bibliográficas foi ministrado pela técnica-administrativa em Educação Vanessa Vargas, que falou sobre os principais portais eletrônicos do mundo disponíveis na Internet, a importância de se pesquisar fontes confiáveis, renomadas e capazes de contribuir não apenas para a escrita de uma boa revisão bibliográfica pertinente à dissertação dos discentes, mas para a credibilidade e importância da pesquisa realizada.

 

Mais informações:
Site do programa

Escola de Extensão da UFSC oferece cursos para a comunidade

07/03/2017 12:32

A Escola de Extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio da Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina (FEESC), divulga a abertura de inscrições para cursos de extensão, que serão realizados em março de 2017. Entre os cursos o de Língua Russa, o de Programa de Capacitação para utilização do Moodle -I e o de Clínica da Psicose: contribuições da psicanálise.

O Curso de Língua Russa é destinado a professores, alunos e servidores da UFSC, bem como de outras instituições de ensino e pesquisa e à comunidade em geral, que tem interesse no aprendizado de uma nova língua e assuntos relacionados à Rússia. As atividades serão ministradas pelo Grupo de Estudos sobre a Rússia (Prorus) e contam com professores nativos e não nativos, mas com formação em Russo.

O Programa de Capacitação para a Utilização da Plataforma Moodle auxilia no ensino presencial e semi-presencial, e tem como objetivo principal o desenvolvimento de competências para a utilização de recursos tecnológicos básicos nas estratégias docentes, visando a promoção de situações de ensino mais efetivos para o dia a dia acadêmico.

O curso de Clínica da Psicose: Contribuições da Psicanálise pretende dialogar com os pressupostos teóricos da saúde mental coletiva e com as práticas dos serviços em saúde mental. Objetiva estimular o encontro entre estudantes e profissionais de saúde mental, favorecendo a formação de redes de trabalho e a produção de conhecimento em saúde mental coletiva.

O minicurso Virando o Jogo: Explorando Limites Pessoais, tem carga horária de 8h e é direcionado para pessoas interessadas em conhecimento psicológico e que buscam aprimorar seu desenvolvimento pessoal. O propósito é compartilhar o conhecimento científico da Psicologia e ao mesmo tempo desenvolver as capacidades pessoais dos participantes. Informações adicionais no site do minicurso.

 

As inscrições, taxas, datas e mais informações nas páginas:

Curso de Clínica da Psicose: contribuições da psicanálise

 

Virando o Jogo
Capacitação para a Utilização da plataforma Moodle-I Curso de Língua Russa Virando o Jogo

 

Outros cursos com inscrições abertas estão disponíveis aqui.

 

UFSC na Mídia: O outro argentino – Antologia e filme lançam luz sobre Di Benedetto

06/03/2017 11:30

Nome maioral das letras argentinas no século 20, Antonio Di Benedetto retorna aos holofotes com a tradução para o inglês de “Zama”, simultaneamente levado às telas pela premiada Lucrecia Martel. Além disso, volume de não ficção contrasta sua euforia no começo da carreira com a depressão após a prisão e o exílio.

No dia 15 de janeiro de 1944, a capital da província argentina de San Juan, próxima à fronteira com o Chile, sofreu um terremoto que destruiu 80% de seu casario e matou quase 15 mil pessoas. Apesar de sua proporção, a tragédia foi pouco documentada por causa da distância geográfica em relação a Buenos Aires e devido à precariedade dos meios de comunicação da época.

Quando a notícia chegou a Mendoza, município mais rico e com mais recursos daquela região (Cuyo), um repórter de 22 anos do jornal “La Libertad” viajou até a cidade em escombros.

A visão que teve ali marcaria sua vida e sua obra para sempre. “Os cadáveres recuperados pareciam conservar os gestos da defesa instintiva de seus últimos momentos. Uns tinham as mãos na cabeça, outros estavam encolhidos, como se tivessem tentado se proteger enquanto um muro caía sobre eles”, conta.

Entre as descrições de cenas como esta, fazia questão de publicar os nomes das vítimas. “É preciso que se conheça quem foram essas pessoas em vida”, escrevia Antonio Di Benedetto (1922-86), que, antes de se transformar em um dos autores mais importantes da Argentina no século 20, havia declarado sua obsessão pelo jornalismo, ofício ao qual devotou 43 anos.

Pouco conhecido no Brasil, Di Benedetto é autor de um clássico da literatura latino-americana, “Zama” (1956), recém-elogiado pelo Nobel J.M. Coetzee na “New York Review of Books” por ocasião de sua tardia tradução ao inglês.

A adaptação do romance para o cinema estreia em junho no circuito argentino. À frente dela está a premiada Lucrecia Martel (“O Pântano”), que dirige aqui um elenco internacional, capitaneado por atores como Daniel Giménez Cacho (México) e Matheus Nachtergaele (Brasil).

Paralelamente, acaba de sair na Argentina o volume “Escritos Periodísticos 1943-1986″ (ed. Adriana Hidalgo), que traz a faceta menos conhecida do ficcionista, mas à qual ele próprio deu mais valor e dedicou mais tempo de vida: o jornalismo.

O volume traz coberturas de eventos regionais –caso do terrível terremoto de San Juan–, de festivais de cinema na Europa, de eleições em países da América Latina e do golpe militar na Bolívia em 1964.

Também estão no livro relatos sobre palestras de Jean-Paul Sartre e Eugène Ionesco que Di Benedetto viu em Paris e uma das últimas entrevistas que Julio Cortázar (1914-84), então vivendo na França, deu na Argentina.

A organizadora da obra, Liliana Reales, argentina que dá aulas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), diz que o jornalismo sempre foi o território de Di Benedetto, o mirante a partir do qual ele observava o mundo: “Ele dizia que havia perseverado para conseguir ser jornalista e continuar sendo jornalista. Seu texto tem um estilo particular, do cronista, mas é preciso nos dados e dotado de muito cuidado narrativo. Com o tempo vai ganhando em síntese, fica mais econômico, e isso se reflete nos romances”.

ROMANCISTA

O romance “Zama” (que saiu no Brasil pela Globo em 2006) deu ao autor projeção internacional, ao mesmo tempo em que, na Argentina, ajudou a fortalecer a literatura produzida fora do grande centro, Buenos Aires. Os autores principais dessa corrente no século 20 foram Di Benedetto e Juan José Saer (1937-2005), nascido em Santa Fe e que se radicou em Paris.

Para o crítico literário Carlos Gamerro, “Di Benedetto e Saer se parecem por escrever sem passar por Buenos Aires, nem física nem mentalmente. Em suas principais obras, ‘Zama’ e ‘O Enteado’ (ed. Iluminuras), recriam o período da conquista e da colonização hispânica da América, propondo sua própria versão do homem espanhol americano em formação”.

“Zama” se passa em 1790 e conta a história de Don Diego de Zama, um administrador da Coroa espanhola enviado aos confins do então chamado Vice-Reinado do Rio da Prata, a um território que hoje corresponde ao interior do Paraguai. As preocupações de Zama giram em torno dos anseios de uma improvável promoção –já que ele é um “criollo” (espanhol nascido nas Américas), segmento em geral preterido na ocupação de altos postos– e de um reencontro com a mulher, que ficou na capital.

Enquanto isso, leva uma vida pontuada por tormentos, agindo de maneira promíscua e refletindo sobre o deserto que era, naquele período, essa parte do continente.

“Até para ele [Zama], falta realidade à América. É uma terra plana e em cuja vastidão ele se sente perdido”, descreve Coetzee em sua resenha, publicada em janeiro na “New York Review of Books”.

A ideia de “deserto” povoa o imaginário cultural e histórico da Argentina desde o século 19, quando havia a utopia de levar a dita “civilização” ocidental até os confins de um país imenso, em sua maioria desabitado ou povoado por indígenas.

Para Reales, o “deserto” de Di Benedetto, presente em “Zama”, faz deste livro “parente de obras como ‘Pedro Páramo’, do mexicano Juan Rulfo, e ‘Grande Sertão: Veredas’, do brasileiro Guimarães Rosa”.

Gamerro leva o paralelo ainda mais longe. “Eu inscrevo Di Benedetto diretamente na literatura mundial. ‘Zama’ é um dos grandes relatos sobre a espera, comparável a ‘O Castelo’, de Kafka, a ‘Esperando Godot’, de Beckett, ou a ‘Ninguém Escreve ao Coronel’, de García Márquez.”

Ainda que lançada mais de 60 anos depois de o original ter sido escrito, a tradução de “Zama” ao inglês sem dúvida reforça a vocação universal do autor. Depois da história do oficial da Coroa espanhola, sairão nos EUA dois outros livros-chave dele, “El Silenciero” (1964) e “Los Suicidas” (1969).

BIOGRAFIA INFELIZ

Ler os escritos jornalísticos de Di Benedetto em seu princípio de carreira é se defrontar com um homem feliz com seu ofício. Nota-se ali a volúpia de reportar quase tudo o que vivia, dos fatos em si às expressões e gestos das pessoas com quem interagia. Ele também nutria gosto por viagens e por conhecer pessoas. As páginas traem ainda certa vaidade intelectual.

Sua felicidade, porém, teve fim num episódio bem específico. Em 24 de março de 1976, horas depois de uma junta militar dar um golpe e tirar do poder a presidente Isabel Perón, iniciando uma ditadura que duraria até 1983, o jornal “Los Andes” foi invadido por agentes da repressão.

À época, Di Benedetto era o diretor de Redação do diário, então o principal da região de Cuyo. O escritor não exercia militância política e não participava de organizações clandestinas; sua prisão até hoje não foi bem explicada.

“Naquele momento de começo da ditadura, os militares não foram atrás apenas de militantes mas também de artistas, intelectuais e jornalistas – qualquer um que estivesse numa posição em que pudesse questionar o regime. E Di Benedetto era uma figura de relevo, dirigindo um jornal importantíssimo”, explica Reales.

O escritor foi levado para um dos centros de detenção mais temidos do período, em La Plata, de onde também saíam os chamados “voos da morte”, durante os quais prisioneiros sedados e com pedras atadas aos pés eram atirados de aviões militares no rio da Prata, sem possibilidade física de reação.

Di Benedetto esteve nessa prisão por 17 meses e dez dias, período em que foi torturado e passou por pelo menos quatro simulações de execução. Do lado de fora, vários intelectuais, como Victoria Ocampo, Ernesto Sabato, Jorge Luis Borges e o Nobel alemão Heinrich Böll, faziam repetidos pedidos por sua liberação. A pressão foi tanta, de dentro e de fora do país, que os generais o liberaram sob a condição de que deixasse imediatamente a Argentina.

O escritor foi para a Europa e se instalou na Espanha. “Ele viveu na pobreza no exílio, além de andar sempre deprimido. O desterro tirou tudo dele: a vida que tinha, seus contatos, a possibilidade de transmitir, reportar as coisas –tudo o que o fazia feliz”, conta Reales. Sobreviveu graças a pequenos pagamentos por conferências, a colaborações para algumas publicações e à ajuda de amigos.

Quando a ditadura terminou, Di Benedetto voltou à Argentina e decidiu ficar em Buenos Aires, por considerar que seria mais fácil reconstruir sua carreira a partir dali. Mas a estratégia não funcionou. Apesar do reconhecimento tardio, dos prêmios e da atenção midiática, sentia-se mal o tempo todo e dizia isso a autores jovens que o procuravam, amigos e familiares.

“Não houve um verdadeiro retorno. Tudo o que a prisão e, depois, o desterro tiraram dele foi irrecuperável, fragilizou-o”, acrescenta Reales.

Nas entrevistas finais, que também integram a compilação, Di Benedetto dizia que não aguentava mais ter pesadelos e que os tratamentos pelos quais passava eram inócuos.

“Desde que cheguei a Buenos Aires, os pesadelos se sucedem de maneira maníaca, terrível. Acordo empapado em suor, gritando, com taquicardia. Te peço que falemos de outro assunto. Estou quebrado e a ponto de chorar”, disse a um jornalista do diário “Clarín”, poucos dias antes de morrer, em 10 de outubro de 1986.

Texto: Sylvia Colombo.

Fonte: Folha de São Paulo.

Laboratório promove mesa-redonda sobre feminismo no Colégio de Aplicação

06/03/2017 09:52

O Laboratório de Ensino de História do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina (LEHCA) promove a mesa-redonda “Dia Internacional da Mulher: feminismo e luta por direitos” no dia 8 de março, às 9h30, no Auditório do Colégio de Aplicação.

O encontro é aberto à comunidade e terá a participação de Eliane Schimidt (servidora de carreira e superintendente do INSS da região sul entre 2005 e 2012), que falará sobre “As mulheres e a proposta de reforma da previdência do governo Michel Temer”. Já Cristina Scheibe Wolff  (do departamento de História da UFSC) irá discutir sobre “Feminismo e direito das mulheres”.

Mais informações no site.

cartaz evento dia da mulher

Núcleo de Estudos Medievais promove palestra com professor alemão

06/03/2017 09:45

V-Colóquio-Meridianum2017O Núcleo Interdisciplinar de Estudos Medievais (Meridianum) promove, na próxima sexta-feira, 10 de março, uma palestra com o professor Gerhard Lubich, da Ruhr-Universität Bochum, na Alemanha. Lubich também é pesquisador da Regesta Imperii e da Akademie der Wissenschaften. O tema da palestra, intitulada “Perspectivas da Digital Humanities e a Medievística: considerações entusiásticas de um usuário”, trata de uma nova metodologia de pesquisa.

O evento é aberto, e acontece na sexta-feira, 10 de março, a partir das 18h30, no Mini-Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). As inscrições são gratuitas e a participação dá direito a certificado de quatro horas.

 

Mais informações:
Site do Meridianum

Departamento de Odontologia promove palestra sobre dores faciais e bruxismo em abril

06/03/2017 09:35

A palestra gratuita “Dores Faciais, Problemas na Articulação do Rosto e Bruxismo” será realizada no dia 6 de abril no auditório do Centro de Ciências da Saúde (CCS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, das 18h às 19h.

Professores da Universidade especialistas da área participarão do evento, organizado pelo Departamento de Odontologia por meio da disciplina Oclusão. O Centro Multidisciplinar de Dor Orofacial da UFSC (Cemdor) é um centro de diagnóstico, tratamento e acompanhamento de casos de dor orofacial, Disfunção Temporomandibular (DTM), dores dentárias, bruxismo, apneia do sono e neuropatias orofaciais. Mais informações na página no Facebook.

Equipe de futsal feminina da UFSC promove seletiva nos dias 13, 15 e 17 de março

06/03/2017 09:29

O Centro de Desportos (CDS) está com inscrições abertas para a seletiva da equipe de futsal feminino da UFSC. Para participar, basta ser acadêmica da UFSC.

Confira os horários das seletivas, realizadas no Ginásio 1 do Centro de Desportos. seletiva feminina

13/03 – das 20h às 21h30

15/03 – das 20 às 21h30

17/03 – das 19h às 20h

Mais informações com Fernando Teixeira, pelo e-mail  ou no Facebook.

 

Datas para inscrições nos cursos extracurriculares de idiomas já estão disponíveis

06/03/2017 08:56

O Departamento de Língua e Literaturas Estrangeiras (DLLE/UFSC) informa que o calendário de matrícula para os cursos extracurriculares de idiomas do semestre 2017-1 já está disponível no nosso site www.cursosextra.com.

As orientações estão podem ser acessadas no site, assim como os dias e horários para rematrícula, matrícula e inscrições para o teste de nivelamento. Todo o processo de inscrições e matrículas é realizado on-line.

Mais informações na página.

Pós em Oceanografia realiza 3º Seminário de Dinâmica e Gestão de Sistemas Costeiros e Oceânicos

06/03/2017 08:00

O Programa de Pós-Graduação em Oceanografia da UFSC irá promover o 3º Seminário de Dinâmica e Gestão de Sistemas Costeiros e Oceânicos no dia 14 de março, das 8h30 às 11h30. O encontro será realizado no Centro de Filosofia e Ciências Humans (CFH).

Confira a programação:

3o_Seminario.001

Mais informações na página do programa.

Matrículas abertas para curso extracurricular de Japonês a partir do dia 7 de março

03/03/2017 13:34

O Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) oferece novas turmas do curso extracurricular de Japonês. As aulas deste semestre acontecerão no período matutino, duas vezes por semana. Para os iniciantes, a turma do nível 1 (básico) acontecerá às segundas e quartas-feiras, das 10h10 às 11h40. O curso busca familiarizar o aluno com a língua e cultura japonesas de forma introdutória e gradativa, com uma maior ênfase na compreensão e expressão oral, além de serem também apresentadas as diferentes formas de escrita, desenvolvendo-se a aptidão para realizar diálogos simples por meio da prática de expressões utilizadas no dia a dia. A matrícula on-line acontece no dia 13, segunda-feira, das 14h às 18h, pelo site.

Alunos novos que não participaram do curso no semestre passado, mas têm certo grau de conhecimento do idioma, podem fazer a inscrição on-line para o teste de nivelamento no dia 06 de março, segunda-feira, das 8h às 18h, pelo site. A prova de nivelamento para o idioma Japonês acontecerá no dia 07, a partir das 18h30, no prédio do CCE – Bloco A. O resultado de quem fez o nivelamento sairá no dia 13, e a matrícula para os aprovados, será no dia 14. A matrícula dos alunos antigos que pretendem dar continuidade ao curso acontecerá na terça-feira, dia 07, das 14h às 18h. As aulas do curso iniciarão no dia 16 de março.

O DLLE informa também que já está divulgado no site www.cursosextra.com o calendário de matrícula para os cursos de Inglês, Francês, Alemão, Espanhol, Italiano, Árabe e Português para Estrangeiros, além de orientações, dias e horários para matrícula, rematrícula e inscrições para os testes de nivelamento. Todo o processo de inscrição é realizado somente pelo site.

 

Maiores informações:
www.cursosextra.com

 

Departamento de Física promove seminário sobre Planetas Extrassolares e Vida no Universo

03/03/2017 11:48

O Departamento de Física, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove o Seminário: Planetas Extrassolares e Vida no Universo. O evento será no auditório do departamento de Química, no Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM) da UFSC, no dia 15 de março, às 18h30.
O seminário será ministrado pelo professor Roberto Saito, que abordará o assunto sobre a busca e o estudo de planetas extrassolares, o conhecimento atual sobre exoplanetas potencialmente habitáveis e as perspectivas que a busca por vida fora da Terra reservam nas próximas décadas.

 

 

Grupo de Pesquisa e Centro de Ciências Jurídicas lançam novo número da Revista Avant com debate no dia 16

03/03/2017 10:05

avantO Grupo de Pesquisa Direito Ambiental na Sociedade de Risco (GPDA), em parceria com o Centro de Ciências Jurídicas (CCJ), lança, no próximo dia 16 de março, novo número da revista Avant. A revista aborda a temática “sociedade de massa, hiperconsumo e superendividamento” e trará o debate para o evento de lançamento, no dia 16, às 20h, no Auditório do CCJ.

Não é necessário se inscrever no evento. A participação dá direito a certificado de duas horas.

UFSC na Mídia: Bactérias da Antártica podem revelar evolução do aquecimento global

03/03/2017 09:26
Carolina e Giulia. (Foto: Renato Gamba Romano)

Carolina e Giulia. (Foto: Renato Gamba Romano)

RIO — Pesquisadores brasileiros coletaram 150 quilos de solo e gelo da Antártica, que podem trazer novas revelações sobre a vida de micro-organismos no continente gelado. O material também será usado para estudar o impacto das mudanças climáticas no ecossistema.

A coleta foi iniciada em janeiro e durou 24 dias. Agora, as amostras começarão a ser analisadas em laboratórios das instituições participantes do Projeto Microsfera. De acordo com os cientistas, a análise das bactérias é uma importante ferramenta para o estudo do aquecimento global. Estes micro-organismos respondem rapidamente a mudanças no clima e no meio ambiente, adaptando seu metabolismo para adequar-se a fatores como o frio e a escuridão no inverno. As transformações que se prolongam por muitos anos levam ao desaparecimento de algumas espécies.

— Os micro-organismos que vivem na Antártica estão sujeitos a diferentes pressões ambientais. Precisam, por exemplo, sobreviver em locais com poucos nutrientes, além do frio intenso, com períodos de congelamento e descongelamento — descreve Carolina Alves Fernandes, estudante de agronomia e pesquisadora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), uma das universidades vinculadas ao Projeto Microsfera. — A radiação solar também é um problema, já que ela afeta o DNA das células e isso interfere na capacidade de reprodução das bactérias. Mas talvez seu maior problema seja a escassez de água líquida, que é necessária para todos os seres vivos.

Coordenadora do projeto e professora do Instituto Oceanográfico da USP, Vivian Pellizari destaca que os cientistas ainda não conhecem o “elo mais antigo” — o ancestral que seria comum a todos os seres vivos. O contato com organismos primitivos, coletados nas amostras de gelo, é fundamental para aproximar os pesquisadores do início desta linha do tempo.

— A vida dos micro-organismos está ligada a processos químicos e à História do planeta — ressalta. — A atual diversidade das espécies tem um ancestral comum. Ao estudarmos regiões como a Antártica, temos acesso a amostras que não foram expostas a células recentes.

Uma pesquisa coordenada por Vivian concluiu que existe uma tendência de redução da diversidade de bactérias no solo antártico. Como a região mais afetada será aquela que estava coberta de gelo nos últimos 30 anos, resta saber se a diminuição do número de espécies se deve a mudanças climáticas ou se esta é uma tendência natural deste ecossistema.

— São duas frentes de trabalho: a descoberta da evolução destes micro-organismos e os impactos provocados pelas mudanças climáticas — explica Vivian. — Também podemos ver como as bactérias se adaptam a novas condições, inclusive a sua resistência à radiação ultravioleta.

Texto: Renato Grandelle
Foto: Divulgação/Carolina Fernandes
Fonte: O Globo

UFSC organiza curso Internacional de Neurociências e Neurogenética

02/03/2017 11:15

Estão abertas as inscrições para o Curso Internacional de Neurociências e Neurogenética que será realizado na cidade de Posadas, Argentina, de 15 a 19 de maio. Coordenado pela professora Cilene Lino de Oliveira (CFS/CCB-UFSC) em conjunto com alunos dos programas de pós-graduação em Neurociências e Farmacologia da UFSC, o curso oferece uma semana intensiva de palestras e workshops sobre conceitos fundamentais de neurociências, neurogenética, psicologia e neurologia experimental, estudos sobre comportamento e memória. Banner-NeuroIBRO-Portugues

Entre os palestrantes, estarão professores da UFSC, USP e UEM e outros provenientes do Paraguai, Costa Rica e Argentina. O curso é destinado a graduados ou estudantes de carreiras de Biologia, Medicina, Veterinária, Bioquímica, Farmacologia e áreas afins.

Existe a possibilidade de concorrer a bolsas (translado, hospedagem e refeição) para estudantes que viagem desde o Brasil, que queiram participar do curso.

Mais informações na página do evento.

Tese do Programa de Pós em Nutrição aborda discriminação por sobrepeso e bullying

02/03/2017 10:20

Analisar a associação entre o sobrepeso e a obesidade com o bullying em alunos do município de Florianópolis foi o objetivo da tese de doutorado da aluna Sílvia Letícia Alexius, do Programa de Pós-Graduação em Nutrição da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGN/UFSC) , sob a orientação da professora Arlete Catarina Tittoni Corso. O bullying foi investigado por meio da aplicação de uma escala psicométrica e os resultados que envolveram informações de 975 estudantes, com idade entre 11 e 14 anos, de escolas públicas e privadas das regiões Norte, Leste, Centro, Sul e Continental, revelaram o envolvimento como vítima em diferentes intensidades.

Embora o sexo dos alunos não tenha sido associado à prevalência de bullying, foram observados alguns comportamentos específicos entre meninos e meninas, como a associação da discriminação frequente associada à estatura baixa e a características físicas que permaneceram significativos apenas para o sexo feminino. “Por revelar associação entre ser discriminado pelo sobrepeso e vítima de bullying para ambos os sexos, confirma-se a hipótese levantada e estes achados sugerem que características pessoais relativas à aparência física são fatores de risco, principalmente em sociedades que valorizam o corpo ideal com base no peso, o que pode predispor o indivíduo a ser alvo de discriminação em diversos contextos, sobretudo no escolar”, avalia Sílvia. A tese foi defendida em dezembro de 2016.
(more…)

Jornal eletrônico ‘Qorpus’ lança novo número

24/02/2017 13:47

O jornal on-line Qorpus, em seu primeiro número de 2017, oferece aos leitores uma antologia de poesia brasileira contemporânea que abrange poemas verbais, visuais e sonoros, criados por 23 poetas que usam como meio de expressão não apenas a língua portuguesa, mas também outros idiomas falados no Brasil (janela “Teatro na praia”): Annita Costa Malufe,  Cláudio Trindade, Delmo Montenegro, Dennis Radünz, Douglas Diegues, Eduardo Sterzi, Fabio Weintraub, Fabrício Marques, Francesca Agiolillo, Josely Viana Batista, José Kozer – Tradução de Josely Vianna Baptista, Jussara Salazar, Livio Tragtenberg/ Haroldo de Campos, Leonardo Gandolfi, Luci Collin, Manoel Ricardo de Lima, Marcelo Tápia, Ricardo Aleixo, Ricardo Corona, Ricardo Domeneck, Sérgio Medeiros, Virna Teixeira, xamã hupd’äh Ponciano Socot.

“Cadavre exquis”, de Man Ray, Joan Miró, Max Morise, Yves Tanguy

A entrevista deste número é com o compositor e professor Livio Tragtenberg, que fala sobre as novas escolas de música e a música de rua, entre outros temas (janela “‘…à procura de autor’”).

Entre os ensaios, citaremos um texto sobre Ricardo Piglia e a tradução de um artigo de Winston Churchill sobre retórica (janela “Como é”). Colaboram nesta seção, entre outros, Diogo Berns, Leide Daiane de Oliveira, Manoel Ricardo de Lima, Raquel Naveira e Rodrigo Conole Lage.

Na Agenda Cultural, a quarta edição do Printemps Littéraire Brésilien, que ocorrerá em três países, Bélgica, Portugal e Espanha, além da França, entre os dias 20 de março e 5 de abril. O autor catarinense Carlos Henrique Schroeder é um dos convidados.

 

Palestra de presidente da Academia Brasileira de Ciências explica uso de tecnologias baseadas em física quântica

24/02/2017 11:49

O professor do curso de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro e presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), Luiz Davidovich, apresentou uma palestra no Auditório do EFI na tarde da última terça-feira, 21 de fevereiro. O evento, que lotou o espaço, tratava de uma apresentação sobre o projeto de pesquisa em Física Quântica, suas diferenciações em relação à Física Moderna e o estado da aplicação nas tecnologias contemporâneas.

Durante o evento, o professor explicou o surgimento da Física Quântica e suas primeiras dificuldades de compreensão para os estudiosos da Física Moderna até meados do século XX. Isso se devia, basicamente, à dificuldade de medir e avaliar resultados e determinados comportamentos de elementos na Física. Como exemplo, citou alguns paradoxos difíceis de digerir até então, como o comportamento dos spins em um fóton quando polarizados – um fenômeno presente em feixes de laser. Tais valores existem de maneira indeterminada, e o próprio ato de medir seus valores é que os determinam, passando a ser trabalhados como probabilidades.

Palestra com Luiz Davidovich - Foto Henrique Almeida

Palestra com Luiz Davidovich. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

A aplicação destes fenômenos, explicou o professor, está presente na criação de elementos na mecânica (uso de lasers no setor de construção civil), na informática (leitores de mídias físicas como DVDs e Blu-rays) e, no setor de comunicação, o uso da metrologia quântica para medir valores de alta precisão. “Mas é importante lembrar,” Davidovich comentou em entrevista, “que os pioneiros da Física Quântica começaram os estudos no começo do século XX sem preocupação nas aplicações, mas antes de tudo, por uma imensa curiosidade sobre as coisas e como elas se comportam. E que hoje possuem aplicações indispensáveis na nossa sociedade.”

Gabriel Daros Lourenço/Estagiário em Jornalismo/Agecom/UFSC