Rede de apoio às mulheres vítimas de violência no ambiente universitário

16/08/2019 16:32

A Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero (CDGEN) da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad), a Ouvidoria (e-Ouv), a Segurança Institucional (SSI), a Corregedoria (Corg), o Núcleo de Pesquisas em Direito e Feminismos (Lilith) e a 6ª Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso da Capital (DPCAMI) formam uma rede de acolhimento às mulheres vítimas de violência, física ou moral, nos cinco campi da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Representantes de cada setor reuniram-se nesta quinta-feira, 15 de agosto, no Auditório da Reitoria, para discutir o tema e a atuação de cada um, como funciona o processo de denúncia, os aspectos jurídicos, entre outros assuntos.

A frase exposta no mural do Auditório, com um repetido e destacado NÃO deixa claro o compromisso da UFSC – o de defesa da diversidade humana, seja de orientação sexual, identidade de gênero, étnico-raciais, pessoas com deficiência e outros – e fortemente defendido pela Saad, criada em maio de 2016, na gestão do ex-reitor Luiz Carlos Cancellier.

“A Universidade é um reflexo da sociedade e, mesmo em tempos modernos e em espaços de circulação do conhecimento, ainda persiste o pensamento conservador e intolerante que, muitas vezes, manifesta-se da maneira mais cruel possível”, afirmou, naquele ano, a secretária Francis Solange Vieira Tourinho. E também alertou aos que desejam ingressar no ambiente universitário, seja para trabalhar ou estudar, que “NÃO aceitem comportamentos de intolerância e desrespeito”. Para a secretária, “a nossa obrigação é educar pessoas que irão mudar a sociedade”.
(mais…)

Tags: Saadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCviolência contra a mulher

“O pardo, racismo e ações afirmativas” é tema de debate dia 19 de junho

07/06/2019 17:06

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades da Universidade Federal de Santa Catarina (Saad/UFSC) promove o debate “O pardo, racismo e ações afirmativas”. O evento ocorre dia 19 de junho, sexta-feira, às 16h, no auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH/UFSC).

O debate terá a participação de Verônica Toste Daflon, professora de Sociologia da Universidade Federal Fluminense (UFF); e Bianca Santana, jornalista, colunista da Revista Cult e doutoranda em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo (USP).

Tags: Saadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSC

Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero promove atividades relacionadas à mulher

19/11/2018 12:05

A Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero da Universidade Federal de Santa Catarina (CDGEN/UFSC) promoverá eventos sobre a mulher nos dias 19, 21 e 22 de novembro. Ao todo serão três atividades abertas à comunidade acadêmica: cine debate do documentário “O Seu Lugar”, sobre violência contra mulher no ambiente universitário; roda de conversa sobre autodefesa funcional; e oficina de autodefesa feminina. A CDGEN integra a Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) da UFSC.

Confira os horários e locais abaixo.

Cine CDGEN com debate

Espaço Cultural de Gênero e Diversidades (ao lado da igrejinha).

Dia 19 de novembro,  às 19h.

Roda de conversa autodefesa funcional

Sala 108 do bloco I do Centro de Ciências da Saúde (CCS).

Dia 21 de novembro,  às 14h (inscrições abertas pelo site).

Oficina Autodefesa Feminina

SAPSI, bloco D (2° andar) do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).

Dia 22 de novembro, às 14h (inscrições abertas pelo site).

(mais…)

Tags: CDGENDiversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênerooficina de autodefesa femininaroda de conversa sobre autodefesa funcionalSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCviolência contra mulher no ambiente universitário

Experimenta UFSC: quatro dias de atrações culturais gratuitas a partir desta segunda-feira

26/10/2018 16:45

A terceira edição do Experimenta começa nesta segunda-feira, 29 de outubro, e vai até quinta-feira, 1º do novembro. O evento traz à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) mais de 25 atrações culturais gratuitas que serão apresentadas em diversos espaços do campi Florianópolis e Araranguá.

Realizado pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte) o Experimenta visa divulgar a nova produção cultural desenvolvida na UFSC baseada na pesquisa em arte, proporcionado o acesso a diferentes linguagens artísticas e culturais, oferecendo a comunidade acadêmica um espaço de apresentação artística além de promover o interesse pela arte no meio universitário e incentivar a união dos diversos departamentos da UFSC em torno da cultura e da arte.
(mais…)

Tags: arteAuditório GarapuvuCanto para Mães e Bebêscentro de Cultura e EventosClownsificadosculturaDepartamento Artístico CulturalDepartamento de Cultura e EventosExperimentaFundamentos da Capoeira Angolasecretaria de ações afirmativas e diversidades

Secretaria de Ações Afirmativas suspende atendimentos externos entre 29 de outubro e 2 de novembro

26/10/2018 12:39

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) comunica a suspensão dos atendimentos externos no setor entre os dias 29 de outubro e 2 de novembro, devido a reforma da estrutura física. As atividades executadas em outros ambientes, como reuniões, atendimentos e supervisão serão mantidas. Nesse período, em caso de necessidade, o atendimento será realizado via on-line no canal de atendimento “Fale Conosco” ou pelos e-mails institucionais da SAAD e demais coordenadorias.

O funcionamento da Coordenadoria de Inclusão Digital (COID), no piso térreo da Biblioteca Central, não será alterado.

Canal de atendimento Fale Conosco

Mais informações no site.

Tags: COIDCoordenadoria de Inclusão DigitalSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Vestibular 2018-2: matrícula de classificados pela cota para indígenas ocorre nesta quinta-feira, 26

24/07/2018 13:41

A matrícula inicial para os candidatos classificados na primeira chamada da Classificação Geral e por modalidades da Política de Ações Afirmativas (PAA) do Vestibular 2018-2 da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) ocorre nesta semana na UFSC. A maioria das matrículas ocorreu na terça e quarta-feira, 24 e 25 de julho. A validação das autodeclarações dos classificados pela cota para indígenas será realizada nesta quinta-feira, dia 26. Para as categorias de pessoa com deficiência, pretos e pardos e de renda, a validação ocorreu nesta terça-feira, dia 24, em todos os campi da Universidade.

A validação da autodeclaração para os candidatos indígenas aprovados na primeira chamada sob a cota PPI (Preto, Pardos e Indígenas) ocorre nesta quinta-feira, dia 26, na Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD), no prédio da Reitoria I, às 14h. O candidato deve se apresentar na Comissão de Validação de Autodeclaração de Indígena com o documento do grupo étnico-racial impresso e assinado pelo candidato no período da matrícula.

Mais informações sobre o período de matrícula inicial verifique a Portaria nº9.

vestibular20182.ufsc.br

Erick Souza/estagiário de Jornalismo/Agecom/UFSC 

Tags: matrículaSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaVestibularVestibular 2018Vestibular 2018.2

Coordenadoria de Inclusão Digital fecha em 9 e 10 de maio para validações do Vestibular 2018

06/05/2018 11:51

A Coordenadoria de Inclusão Digital (Coid) da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) estará fechada nos dias 9 e 10 de maio para validação de renda das vagas remanescentes para o curso de Educação do Campo UFSC 2018, bem como para validações da quinta chamada do SiSU e sétima chamada do Vestibular 2018 UFSC.

A Coid está localizada ao lado da entrada da Biblioteca Central (BU).

Mais informações:
(48)3721-4632.

Tags: COIDCoordenadoria de Inclusão DigitalSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCVestibular 2018 UFSC

Coordenadoria de Inclusão Digital fecha em 9 e 10 de maio para validações do Vestibular 2018

25/04/2018 11:50

A Coordenadoria de Inclusão Digital (Coid) da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) estará fechada nos dias 9 e 10 de maio para validação de renda das vagas remanescentes para o curso de Educação do Campo UFSC 2018, bem como para validações da quinta chamada do SiSU e sétima chamada do Vestibular 2018 UFSC.

A Coid está localizada ao lado da entrada da Biblioteca Central (BU).

 

Mais informações:
(48)3721-4632.

Tags: COIDCoordenadoria de Inclusão DigitalSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCVestibular 2018 UFSC

Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades promove exposição ‘LGBTFobia na linguagem cotidiana’

09/04/2018 11:00

A Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero (CDGEN) da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) promove a exposição fotográfica “A LGBTFobia na linguagem cotidiana“. O projeto se desenvolverá por meio da fotografia de pessoas LGBTI, segurando cartazes confeccionados por elas mesmas, com frases de cunho preconceituoso que tenham vivenciado em seu cotidiano.

Quem quiser participar poderá elaborar seu(s) cartaz(es) e dirigir-se à Secretaria, onde serão fotografados. Também é possível participar via e-mail, enviando o cartaz para o endereço Quem preferir não se identificar, também poderá participar de forma anônima, apenas com a fotografia do cartaz. As fotos ficarão expostas no Hall da Reitoria 1, na semana do dia 17 de maio, dia Internacional contra a Homofobia.

Mais informações pelo e-mail  ou telefone (48) 3721-5946.

Tags: Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero (CDGEN)Saadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC distribui ‘Selos da Diversidade’

16/03/2018 16:21

Espalhar pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) selos que identifiquem pessoas que possam acolher, conversar ou mesmo buscar ajuda para uma série de questões de gênero é o objetivo principal de uma ação da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad). Chamados de “Selos da Diversidade” essas identificações começam a ser distribuídas na Saad a partir desta semana.

Segundo a secretária da Saad, Francis Tourinho, “qualquer pessoa que deseje identificar-se com um ou mais selos pode utilizá-los para mostrar à comunidade universitária sua afinidade com os temas e colocar-se como uma referência no assunto”. Francis esclarece que não se trata de substituir o trabalho da Secretaria, e sim, que haja pessoas próximas que possam acolher as questões que a Saad acolhe. “Muitas vezes pessoas nos procuram apenas para conversar, e vem um aluno lá de longe nos procurar quando às vezes alguém próximo a ele poderia ouvi-lo, acolhê-lo, até mesmo ajudá-lo”, informa.

Adotar um ou mais selos representa que o estudante ou servidor docente ou técnico-administrativo em Educação atua e defende a causa da diversidade nas frentes: Gênero e Violência; Raça ou Etnia; Inclusão Digital; Acessibilidade; Equidade.

Conheça os Selos da Diversidade

Selo Catavento
Faz referência ao respeito às diversidades e a luta contra a violência contra as mulheres e a LGTBFobia na UFSC. A pauta é foco da Coordenaria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero (CDGen), da Saad. A escolha do catavento está relacionada à simbologia do movimento. As diferentes cores representam a diversidade sexual humana: o círculo rosa e azul que repousa sobre um fundo branco representa a transexualidade; o rostinho no centro do catavento representa a pessoa humana e o coração traduz a amorosidade e o respeito que se deve buscar nas relações humanas.

Selo Global/Etnia
Criado pela Coordenadoria de Relações Étnico-raciais (Crer), simboliza um espaço no qual as diversas raças e etnias estão abraçadas, representando a diversidade acadêmica e o respeito a cada pessoa na produção de uma universidade orgulhosamente harmônica e para todos. Quem a utilizar estará demonstrando apoio e resistência contra o preconceito, o racismo e as discriminações relativas à raça e etnia!

Selo Equidade
Representativo da Coordenadoria de Ações de Equidade (Caeq), corresponde ao foco das ações da equidade, de reconhecer e colocar em prática os direitos de igualdade, justiça e ampliação de possibilidades de acesso a todos. O símbolo da igualdade, no centro do selo, demonstra a busca pela equidade em todos os espaços e locais. Ao adotar o selo, a pessoa será uma referência nas questões envolvendo as políticas e processos de inclusão e permanência na UFSC.

Selo I-Digital
Faz alusão ao acesso e à inclusão digital à comunidade da UFSC, especificamente voltado para a missão da Coordenadoria de Inclusão Digital (Coid) que é: facilitar a vida cotidiana do acadêmico ao proporcionar condições e estrutura acessíveis as tecnologias da informação, num ambiente inclusivo. A representatividade deste selo será uma referência à acessibilidade digital e orientação aos alunos nesse quesito.

Selo Acessibilidade
A imagem cumpre um dos princípios estabelecidos pela Coordenadoria de Acessibilidade Educacional (CAE), na promoção de uma cultura inclusiva em toda a UFSC, ao respeitar a singularidade e atuar na execução da política institucional de acessibilidade e inclusão de estudantes com deficiência e/ou com necessidades educacionais especiais da UFSC. Assim, o selo representará uma referência aos assuntos relacionados à acessibilidade de pessoas com deficiência no ambiente acadêmico.

Inspiração

A ideia para a iniciativa partiu da troca de experiências entre a Saad e o diretor da unidade de Apoio à Diversidade e Inclusão da Universidad Complutense de Madrid (UCM), José Ignacio Pichardo Galán, que esteve na UFSC durante o 13º Mundo de Mulheres, em agosto de 2017.

Os selos são parte de um projeto da UCM que identifica membros da comunidade universitária que apoiam e podem ser escuta para as questões de diversidade e inclusão.

 

Mais informações:
Site da Campanha
Site da Saad

 

Mayra Cajueiro Warren
Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: BadgeCoordenadoria de Acessibilidade EducacionalCoordenadoria de Inclusão DigitalCoordenaria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de GêneroEquidadeRelações étnico-raciaisSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesSeloSelos da DiversidadeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Dia Internacional da Mulher: UFSC tem extensa programação de atividades

08/03/2018 08:50

A Universidade Federal de Santa Catarina planeja, em observância ao Dia Internacional da Mulher (8M), celebrado na quinta-feira, 8 de março, uma série de atividades. Confira abaixo a programação.

(Esta notícia será atualizada à medida que novos eventos forem divulgados)

Projeto “Fala Mulher”

A iniciativa é da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad), por meio da Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento de Violência de Gênero (CDGEN), que deixará disponível na entrada de cada campus da UFSC, e no Hall da Reitoria, blocos de papel para que as mulheres da UFSC escrevam suas impressões sobre como é ser mulher. A intenção é depois unir todas as frases em um grande mural, formando uma “nuvem de palavras” sobre como é ser mulher na UFSC. As mulheres serão convidadas a completarem as seguintes frases:

“Ser mulher é …”; “Ser mulher na UFSC é …”; e “Como mulher, espero da UFSC …”
(mais…)

Tags: 8MAssociação Amigos do Hospital UniversitárioCorregedoria-GeralDia Internacional da MulherHospital UniversitárioHUSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Alunos classificados pelas cotas sociais e raciais realizam validação da autodeclaração na UFSC

21/02/2018 11:24

Para grande parte dos alunos que ingressam na Universidade, passar pelo processo seletivo não é a etapa final. Um longo caminho acompanha os futuros alunos que entraram pelas cotas, no Vestibular ou SiSU. Os dias em que são realizadas as validações das autodeclarações marcam os últimos momentos de apreensão e o alívio de finalmente se matricular e fazer parte da comunidade universitária. 

Angie veio de Porto Alegre para cursar Cinema, pois em seu estado o curso não é oferecido na universidade federal. Ainda na sala de espera, ela passaria por duas comissões: de renda – para os candidatos classificados nas categorias escola pública, renda familiar bruta mensal igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita –  e PPI (autodeclarados pretos, pardos ou indígenas). “Tô muito nervosa pra passar nessas comissões, mas creio que vai dar tudo certo. É muito documento, não sei se tenho maturidade pra fazer tanta documentação”, conta Angie, rindo. 

Angie espera ser atendida pela comissão. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

A comissão para validação da autodeclaração de Pretos, Pardos e Indígenas é a mesma que analisa os candidatos provenientes das vagas suplementares do vestibular para negros. A comissão, que já existia desde 2008, foi extinta em 2014 e voltou esse ano. Francis Tourinho, secretária de Ações Afirmativas e Diversidades da UFSC, explica que esse retorno se deve a questões internas, como denúncias de fraudes; e questões externas como a solicitação do Ministério Público. A comissão é formada por servidores da universidade, estudantes e representantes do movimento negro externo à Universidade. A análise é a partir do fenótipo, ou seja, a aparência, e não a ascendência. Mas Francis esclarece que a comissão funciona mais como um acolhimento do que uma verificação: “Eles chegam, são acolhidos na sala de espera e a gente explica a importância que a vaga seja realmente pra quem é de direito pela lei. A comissão é uma conversa”.

A validação das autodeclarações de indígenas e quilombolas é feita através da comprovação de pertencimento à etnia. O candidato indígena deve trazer uma declaração da liderança da comunidade à qual pertence, assegurando que está culturalmente inserido nela. A comissão é formada por antropólogos, representantes da Funai e de etnias indígenas. Os quilombolas devem declarar pertencimento às comunidades remanescentes dos quilombos, reconhecidas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A comissão conta com representantes do movimento negro e do Incra.

Camile, de 17 anos, veio de Itajaí para fazer a validação da autodeclaração de renda para o curso de Farmácia. Ela, que tinha acabado de ser aprovada no processo, conta com um sorriso tranquilo como foi a sua experiência: “É difícil, principalmente na hora de correr atrás da documentação. É bastante coisa, a gente fica nervosa. Mas é bem tranquilo depois que tu faz”.

Camile, caloura de Farmácia. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

No campus de Florianópolis, são cerca de 25 comissões para avaliação de renda, além dos quatro campi do interior, cujas validações ocorrem ao mesmo tempo. As comissões de renda são formadas por servidores da universidade que participaram de um curso para formação de validação de renda, muitos deles contadores e assistentes sociais. As pessoas responsáveis pela validação são nomeadas em uma Portaria.

Sala de espera para atendimento na comissão de validação de renda. Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

Em 2018, uma nova modalidade foi incluída na divisão por cotas: pessoas com deficiência, ainda dentro do recorte das vagas reservadas para alunos oriundos de escola pública. Lucas Vinicio, 18 anos, é cadeirante, já mora em Florianópolis  e conta que escolheu o curso de Jornalismo por dois motivos: dar mais voz às pessoas com deficiência, que têm pouquíssimos representantes na mídia, e agir sem esperar pelos outros, com um papel efetivo naquilo que acredita. As expectativas, ele diz, são as melhores possíveis.

Miriam é mãe de Gustavo e foi fazer por procuração a matrícula do futuro aluno do curso de Física, que possui deficiência visual. “Ele não vê a prova, vê o que a outra pessoa está descrevendo pra ele, então depende muito de como a outra pessoa está interpretando. Então não é justo ele competir com uma pessoa que pode ler e interpretar. Então a cota abre uma possibilidade enorme”. Além da dificuldade na prova, ela fala sobre os diversos obstáculos na formação de Gustavo, que sempre estudou em escola pública. Ela conta que teve que entrar na justiça para conseguir matricular seu filho no ensino fundamental, pois o diretor lhe dissera que a escola não tinha condições de aceitá-lo. Desde então, manteve-se lutando para conseguir na prática a educação que é de Gustavo por direito. Sobre a entrada de seu filho na universidade, Miriam diz que sente medo, mas apoia. “Eu não vou isolar meu filho dentro de casa. As pessoas precisam saber que essas deficiências existem e o que precisa ser feito”.

Saiba mais sobre as cotas na UFSC.

Lavínia Beyer Kaucz/Estagiária de Jornalismo/Agecom/UFSC

Tags: Aqui tem Diversidadescotas raciais e sociaisSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Acessibilidade Educacional promove evento relativo ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência

31/08/2017 08:49

No dia 21 de setembro, a Coordenadoria de Acessibilidade Educacional (CAE) da Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad), realizará um evento aberto ao público relacionado ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência na UFSC.

As duas mesas-redondas serão realizadas no período da manhã, no miniauditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Os participantes contarão com certificado de extensão de quatro horas.

Programação

Mesa-redonda “Relato de experiência de estudantes com deficiência no ensino superior”

Horário: das 8h30 às 10h

– Ana Maria Santiago (estudante do curso de Letras – Português)

– Vinicius Schmidt (estudante de Psicologia)

– Kamila Silva (formada no curso de Pedagogia)

 

Mesa-redonda “Relatos sobre práticas docentes acessíveis na UFSC”

Horário: das 10h30 às 12h

– Sonali Paula Molin Bedin (prof.da Arquivologia)

– Maria Sylvia Cardoso carneiro (prof. de Pedagogia)

– Bruna Seron (prof. da Educação Física)

 

Tags: CFHCoordenadoria de Acessibilidade EducacionalDia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiênciamesa-redondasecretaria de ações afirmativas e diversidades

‘Descolando velcro’ abordará resistência e visibilidade lésbica

28/08/2017 07:23

Com o intuito de chamar a atenção para a luta de mulheres por seus direitos, independentemente de sua orientação sexual, agosto foi eleito o mês da Visibilidade Lésbica — sendo 29 de agosto o Dia Nacional da Visibilidade Lésbica. Nesse contexto, a Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) da UFSC promove o evento “Descolando Velcro”, com o objetivo de discutir os assuntos que cercam a vida das mulheres lésbicas. As atividades ocorrem nos dias 29 e 30 de agosto, com debates, oficinas, passeata e piquenique.

Confira a programação:

29 de agosto (terça-feira):

Passeata Pela Visibilidade e Contra a Lesbofobia

Horário: A partir das 11h

Ponto de Encontro: Praça da Reitoria I

Mesa de Debates Sobre Resistência e Visibilidade Lésbica

Horário: Das 19h às 22h

Local: Auditório do Centro de Ciências da Saúde – CCS/UFSC

19h – Abertura

“Sapatão: Desobedecendo à Norma” – Ministrante: Ca Butiá

“A hetero-cis-norma da/na medicina: (re)pe(n)sado os corpos, as práticas e o (auto)cuidado à saúde” –  Ministrante: Ana/Alejandro Mujica

“Sapatravestilidades: Corpos e Afetos Possíveis” – Ministrante: Raíssa Éris Grimm

“Maternidade Lésbica” – Ministrante: Ana Amorim. | Debatedora: Miriam Pillar Grossi.

Este debate também possui o propósito de elaborar e aprovar uma Carta endereçada à Associação de Ginecologia e Obstetrícia de Santa Catarina (SOGISC), com vistas a dar visibilidade lésbica no atendimento à saúde.

30 de agosto (quarta-feira):

Piquenique/ Isoporzinho Sapatão

Tragam suas comidinnhas, seu isoporzinho, seus afetos e vivências para compartilharmos.

Horário: das 10h às 13h30

Local: Praça da Reitoria I

Oficina de Reparos e Reformas para a Autonomia da Mulher

Horário: das 13h30 às 15h

Local: Praça da Reitoria I

Ministrada por Kika Santos, com a colaboração de mulheres que também queiram trocar experiências e transmitir conhecimentos em reparos domésticos como: troca de resistência de chuveiro, circuitos e instalações elétricas, marcenaria básica, parafusadeira, serras, e outros.

Oficina de Auto Defesa para Mulheres

Horário: das 16h às 18h

Local: Hall da Reitoria

Ministrada por Fernanda Tourinho, com a colaboração de mulheres que também queiram trocar experiências e transmitir conhecimento em auto-defesa (vir com roupa para exercício físico).

Mais informações na página da Saad, pelo e-mail ou pelos telefones (48) 3721-5946 | 3721-5947.

 

Tags: Descolando VelcroDia da Visibilidade LésbicaeventogêneromulherSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCvisibilidade lésbica

Conscientização do combate ao racismo é tema na UFSC nesta sexta e segunda

24/08/2017 10:35

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD), em parceria com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), trará ao campus de Florianópolis da UFSC profissionais da advocacia para intervenções nesta sexta-feira, 25 de agosto, e na segunda-feira, dia 28, para conscientizar estudantes sobre racismo. A ideia surgiu após a ocorrência de atos racistas no segundo semestre de 2016 no campus no bairro Trindade, em específico, após a agressão de uma aluna negra dentro do Restaurante Universitário (RU), no ano passado. O ato foi organizado por integrantes da Comissão de Igualdade Racial da OAB/SC com intuito de informar à comunidade universitária da legislação e órgãos de proteção existentes contra o racismo.

A ação contará com uma tenda em frente à Reitoria, onde a Comissão de Igualdade Racial estará disponível para tirar dúvidas e conversar com os interessados, além da distribuição de panfletos com informações legislativas sobre discriminação racial. A ideia central é poder conscientizar a comunidade sobre os locais para denúncias no âmbito estadual e local (UFSC), quais leis protegem a população contra atos de racismo e outras discriminações.
(mais…)

Tags: "Métodos para Análise da Produtividade e Impacto Científico: estudo de caso da UFSC"campus de FlorianópolisComissão de Igualdade RacialOABOAB/SCOrdem dos Advogados do BrasilracismoSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSC

UFSC realiza recepção de indígenas, quilombolas e negros das vagas suplementares

28/07/2017 10:27

A Universidade Federal de Santa Catarina e a Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) irão realizar a recepção dos calouros das vagas suplementares Indígenas, Quilombolas e Negros do segundo semestre de 2017. O evento ocorrerá no Auditório do Centro de Ciências Jurídicas na próxima terça-feira, 1º de agosto, às 18h.

O reitor Luiz Luiz Carlos Cancellier de Olivo; o pró-reitor de Graduação, Alexandre Marino Costa; o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Pedro Luiz Manique Barreto; e a secretária de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD), Francis Solange Vieira Tourinho, estarão presentes. Os coordenadores e professores das fases iniciais também foram convidados à participar da recepção.

Os estudantes receberão as boas-vindas e serão orientados quanto a assuntos acadêmicos, procedimentos, auxílios permanência, locais de assistência, além de assistirem uma apresentação da Universidade de forma geral.

Mais informações na SAAD.

 

 

Tags: diversidadeindígenasnegrosquilombolassecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Secretaria de Ações Afirmativas divulga dados sobre gênero na UFSC

27/07/2017 16:40

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD/UFSC), através da Coordenadoria de Diversidade Sexual e Enfrentamento da Violência de Gênero (CDGEN) apresenta dados sobre sexo e gênero na comunidade universitária da UFSC. Os dados foram sistematizados pelo Setor de Apoio a Pesquisas e Projetos e estão representados em gráficos e tabelas.

De forma geral, a comunidade universitária demonstra um equilíbrio de gênero: das 44.735 pessoas, temos 51,4% de homens e 48,6% de mulheres. Mas os dados por segmento da comunidade universitária, ou mesmo por centros e unidades da UFSC, apresentam um cenário diferente e complexo. Há áreas de concentração com grande predominância masculina ou feminina.

Estudantes de graduação

Entre os estudantes de graduação presencial há mais homens (16.722) do que mulheres (15.046). Mas a diferença seria revertida em favor das mulheres caso o CTC fosse tomado à parte, pois esse centro responde pelo maior público masculino em termos absolutos: de seus 6616 discentes, 4719 são homens.

O CDS e o campus de Joinville têm grande maioria masculina. Por outro lado, o CED apresenta a maior disparidade na distribuição por sexo, porque para cada estudante homem há mais de três mulheres; e elas também são mais do que o dobro no CCS, onde a razão é de 2,65 para um.

Estudantes de pós-graduação

Há mais pós-graduandas (3.886) do que pós-graduandos (3432). Nos centros de Saúde, Educação, Comunicação e Expressão e Ciências Biológicas predominam as mulheres. Somente o Centro Tecnológico e o de Ciências Físicas e Matemáticas têm predominância masculina e, mesmo assim, menor do que na graduação, no caso do CTC. Em nove dos quinze centros há mais estudantes mulheres do que homens. A maior diferença proporcional ocorre no CCS, onde elas são o quádruplo deles.

Servidores técnicos

As mulheres são maioria no segmento dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação, superando os homens em 338 pessoas (1.777 mulheres para 1.439 homens). A maior parte dessa diferença pode ser explicada pela preponderância feminina no Hospital Universitário, que é o setor com maior lotação de servidores na UFSC e onde os homens não chegam a ser um terço do total da força de trabalho. Em contrapartida, na Pró-Reitoria de Administração – segundo maior setor – há mais de quatro homens para cada mulher.

Em 20 dos 36 setores de lotação há mais mulheres ocupando cargos na carreira técnica.

Servidores docentes

O corpo docente é majoritariamente masculino: há 371 professores a mais do que professoras num universo de 2.433.

O centro com o maior percentual de homens no exercício de atividades de ensino é o CFM (83,7%). Contudo, o CTC é o local que mais contribui para a preponderância masculina no segmento, por ter o maior corpo docente da universidade, somando 374 pessoas, sendo que os homens são 81%. Ademais, também em Blumenau e Joinville os homens são mais do que o dobro das mulheres na docência. As professoras são maioria somente no CCE, no CCS e no CED.

Todos os gráficos e tabelas estão disponíveis na página da SAAD.

Tags: diverside sexualgêneroSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadessexoUFSC

Painel no Hospital Universitário discute o desaparecimento de crianças

26/05/2017 12:46

I Painel de Debates sobre Crianças Desaparecidas. (Foto: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC)

O “I Painel de Debates sobre Crianças Desaparecidas” ocorreu no auditório do Hospital Universitário (HU) na manhã de quinta-feira, 25 de maio, data que celebra o Dia Internacional da Criança Desaparecida. Em Santa Catarina, quatro crianças e adolescentes desaparecem por dia. Apenas neste ano, mais de 200 menores de idade já foram dados como desaparecidos no estado. Por isso, o Conselho Federal de Medicina (CFM) e o International Centre for Missing & Exploited Children (ICMEC) organizam o evento.

Participaram do painel profissionais de áreas como saúde, educação e serviço social, policiais do programa S.O.S Desaparecidos, voluntários do Grupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos de Santa Catarina (Gafad) e Rede Um Grito pela Vida, além de pais de desaparecidos e pessoas que se solidarizam e se preocupam com a causa.

Durante a cerimônia de abertura do evento estiveram presentes a superintendente do HU, Maria de Lourdes Rovaris; a secretária de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) da UFSC, Francis Solange Vieira Tourinho, representando o reitor Luis Carlos Cancellier; o secretário-geral do CFM, Henrique Batista e Silva; o presidente do Conselho Regional de Medicina de SC (CRM-SC), Nelson Grisard; e a diretora de políticas públicas do International Centre for Missing & Exploited Children (ICMEC), Kátia Dantas.
(mais…)

Tags: Conselho Federal de MedicinaGrupo de Apoio aos Familiares de Desaparecidos de Santa CatarinaHospital UniversitárioI Painel de Debates sobre Crianças DesaparecidasInternational Centre for Missing & Exploited ChildrenKátia DantasO desaparecimento de crianças no Brasil e na América LatinaRede Um Grito pela VidaS.O.S Desaparecidossecretaria de ações afirmativas e diversidades

Secretaria divulga lista de estudantes indígenas contemplados com isenção em cursos de idiomas

07/03/2017 14:36

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades divulgou a classificação dos estudantes indígenas que obtiveram isenção do pagamento dos cursos extracurriculares na modalidade presencial promovidos pelo DLLE/CCE – Semestre 2017.1. O processo seletivo foi regido pelo Edital nº 01/SAAD/2017, de 23 de fevereiro de 2017.

As matrículas dos contemplados deverão ser realizadas por meio do site, conforme o cronograma de matrículas divulgado pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) para o primeiro semestre de 2017.

Confira a listagem.

 

Tags: cursos extracurricularesindígenasSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidades

Isenção nos cursos de línguas estrangeiras para estudantes indígenas

24/02/2017 11:44

A Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) acaba de publicar o Edital Nº 001/Saad/2017, acerca do processo seletivo destinado aos estudantes indígenas matriculados nos cursos de graduação e pós-graduação, e que ingressaram por meio de Ações Afirmativas. Serão sorteadas dez bolsas de estudos, com isenção do pagamento dos cursos extracurriculares de línguas estrangeiras para a modalidade presencial, a serem promovidos pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC.

O Edital trata da isenção do pagamento do primeiro semestre de 2017. Para participar é necessário se inscrever por meio do e-mail , até o dia 6 de março, segunda-feira, às 12h, contendo os seguintes dados: nome completo, idioma de interesse, e-mail, telefone, número de matrícula e curso de graduação ou pós-graduação. A obtenção da isenção não garante a vaga no curso, visto que as matrículas devem ser efetuadas pelo próprio estudante indígena, exclusivamente pela internet, na página do curso, conforme o cronograma e as normas de matrículas estabelecidas pelo DLLE.

A seleção será realizada mediante a apuração do número de inscritos em relação ao número de isenções disponíveis. Caso o número de inscritos ultrapasse o número de isenções disponíveis, será realizado um sorteio, no dia 6, às 14h15, na sala da Coordenadoria de Relações Étnico Raciais da Saad, localizada no andar térreo do Prédio da Reitoria I.

No dia do sorteio, a Secretaria irá disponibilizar, na página http://saad.ufsc.br/ a lista com os nomes e os números de inscrição dos estudantes indígenas. Serão sorteados 15 estudantes indígenas, os cinco últimos estudantes sorteados ficarão em lista de espera caso algum contemplado não realize a matrícula presencial.

 

Mais informações:
(48) 3721-5943 e 5945

Tags: editalSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSC

UFSC mostra preocupação com os desafios da gestão em ações afirmativas

10/11/2016 15:20
Foto: Caetano Machado/Agecom/UFSC

Foto: Caetano Machado/Agecom/UFSC

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sedia, desde quarta-feira, 9 de novembro, o I Seminário Nacional de Gestão em Ações Afirmativas no Ensino Superior. O objetivo do encontro é socializar experiências aplicadas em universidades e elaborar propostas para o aprimoramento deste tipo de política.

A primeira mesa-redonda do evento, organizado pela Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad) da UFSC e pela Associação Brasileira de Pesquisadores (as) Negros e Negras (ABPN), Gestão e AA: institucionalização e transversalidades, contou com a participação de representantes de três instituições: da própria UFSC, da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Francis Tourinho, titular da Saad, apresentou a estrutura do órgão, ressaltando que conta com 51 envolvidos, entre docentes, técnicos-administrativos e estagiários, e que um dos desafios da gestão em ações afirmativas é “ser acolhido por quem quer acolher”. Ela também lembrou que a universidade “é um reflexo de nossa sociedade, com racismo, machismo, homofobia” e que tenta acelerar a resolução destes casos. Ela relatou que um aluno denunciado por fazer apologia ao estupro foi obrigado a comparecer a uma disciplina de igualdade de gênero (e ser aprovado). Francis reforçou que a agressão vista nas redes sociais deve ser denunciada aos órgãos da UFSC para providências serem tomadas.
(mais…)

Tags: ações afirmativasSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

TV UFSC: Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha

27/07/2016 09:29

O Dia Internacional da Mulher Negra, Latino-Americana e Caribenha foi comemorado na UFSC com oficinas, mesa-redonda e exposições. O evento foi promovido pela Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (Saad), no dia 21 de julho, quinta-feira. Confira a reportagem.

Confira fotos do evento:

Fotos: Henrique Almeida/Agecom/UFSC e Jair Quint/Agecom/UFSC 

Tags: Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e CaribenhaSaadsecretaria de ações afirmativas e diversidadesTV UFSCUFSC

Ato reúne comunidade universitária por fim da violência contra a mulher

09/06/2016 16:12
Reitor Luís Cancellier e vice-reitora Alacoque Erdmann participam de ato pelo fim da violência contra a mulher na quinta-feira, dia 9. (Foto: Pipo Quint/Agecom/UFSC)

Reitor Luís Cancellier e vice-reitora Alacoque Erdmann participam de ato pelo fim da violência contra a mulher na quinta-feira, dia 9. (Foto: Pipo Quint/Agecom/UFSC)

Uma manifestação organizada pela Secretaria de Ações Afirmativas e Diversidades (SAAD) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) foi realizada nesta quinta-feira, 9 de julho, na Praça da Cidadania, no Campus Florianópolis. Durante o ato, foram distribuídas fitas da cor lilás como forma de apoio à causa, e um grande painel foi disponibilizado para que os participantes pudessem expressar suas opiniões.

O evento, intitulado “A UFSC diz não à violência contra a mulher”, contou com a participação de professores, técnicos-administrativos em Educação e estudantes que passavam pelo local no horário entre 11h30 e 12h30. O reitor Luís Cancellier e a vice-reitora Alacoque Erdmann estiveram presentes. A secretária de Ações Afirmativas e Diversidades, Francis Tourinho, também participou, assim como outros membros da Administração Central.

O ato aconteceu simultaneamente nos campi da UFSC de Blumenau e Curitibanos.

“A violência contra a mulher precisa estar sempre em debate, se queremos uma sociedade justa, que respeite as diferenças, que saiba lidar com a natureza humana. A universidade, como instituição que forma cidadãos e gera conhecimento, deve promover o melhor viver em sociedade”, ressalta a vice-reitora Alacoque. “Tem que estar à frente, abrindo caminhos, mostrando caminhos positivos. Como instituição, a Universidade precisa promover a justiça e construir a civilidade humana,” acrescentou.
(mais…)

Tags: feminismosecretaria de ações afirmativas e diversidadesUFSCviolência contra a mulher