Literatura de vanguarda e política é tema de colóquio na UFSC

08/04/2011 16:22

A UFSC sedia de 13 a 15 de abril o Colóquio Literatura de Vanguarda e Política – o século XX revisitado. O encontro será realizado no auditório Henrique Fontes, no Centro de Comunicação e Expressão, reunindo pesquisadores da UFSC, Udesc, Unesp, UFPR, UFMG e UFSCar, entre outras universidades.

A programação prevê mesas-redondas com as temáticas Literatura de vanguarda; Revistas, registros, manifestos; Teatro, cenas, perfomance; Cultura, antropologia, história e Estética, política. A promoção é do Grupo de Pesquisa Literatura, História e Tradução, com apoio da Capes, Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE), Programa de Pós-Graduação em Literatura e Pró-Reitoria de Pós-Graduação.

De acordo com os organizadores, a proposta é pensar sobre o papel dos movimentos no âmbito dos estudos literários, sociais e teóricos, assim como sua pertinência atual, já que as implicações de ordem estética e política advindas dos embates e das vanguardas históricas podem ser identificadas na produção artística e intelectual.

Informações www.lithistrad.ufsc.br/coloquio e também com a professora Maria Aparecida Barbosa, coordenadora da comissão organizadora, e-mail: , fone (48) 3721-9288.

Programação:

14 de abril / Auditório Henrique Fontes

– 9h Solenidade oficial de abertura

– 9h30 Mesa-redonda I – Literatura de vanguarda

Coordenação: Maria Aparecida Barbosa

Prof. Dr. Caetano W. Galindo/UFPR

Título: Um, dois ou três eus: Joyce, você e o mundo

Profa. Dra. Maria Ester Maciel de Oliveira Borges/UFMG

Título: O inferno radical: Dante sob o signo da vanguarda


– 14h30 Mesa-redonda II – Revistas, registros, manifestos

Coordenação: Patricia Peterle

Profa. Dra. Maria Lúcia de Barros Camargo/UFSC

Título: Revistas Brasileiras

Profa. Dra. Meritxell Hernando Marsal/UFSC

Título: Uma revista no centro / nas margens de América Latina: reflexões em torno ao BoletínTitikaka

Profa. Dra. Maria Aparecida Barbosa/UFSC

Título: Kurt Schwitters: manifestos MERZ
15 de abril / Auditório Henrique Fontes

– 9h Mesa-redonda III – Teatro, cenas, perfomance

Coordenação: José Roberto O’Shea

Prof. Dr. Edélcio Mostaço/UDESC

Título: O Teatro Brasileiro de Vanguarda

Profa. Dra. Alai Garcia Diniz/UFSC/UNILA

Título: Confluências intermidiais na vanguarda espanhola

Prof. Dr. Rodrigo Garcez da Silva/UFSC

Título: Performance e política na escultura social de Joseph Beuys

Profa. Dra. Dirce Waltrick Amarante/UFSC

Título: O Cotidiano em Beckett e Ionesco

– 14h30 Mesa-redonda IV – Cultura, antropologia, história

Coordenação: Alai Garcia Diniz

Prof. Dr. Gilberto Figueiredo Martins /UNESP Assis

Título: Visões do Esplendor – EsCLARICEndo Brasília

Profa. Dra. Patrícia Peterle/UFSC

Título: O percurso do Grupo 63 e as novas experiências e percepções

Prof. Dr. Marcelo Marinho/URI/Universidade Eötvös Loránd de Budapeste

Título: Guimarães Rosa na vanguarda da “guerra literária”: sobre signos, grifos e logogrifos

Prof. Dr. Sérgio Luiz R. de Medeiros/UFSC

Título: Literatura Ameríndia e Vanguarda

Encerramento/ Sala Drummond


– 17h30 Mesa-redonda V – Estética, política

Coordenação: Meritxell Hernando Marsal

Prof. Dr. Raul Antelo/UFSC

Título: O absoluto

Prof. Dr. Alessandro Pinzani/UFSC

Título: Produção de massa, produção da massa

Veja também as temáticas das sessões de comunicação no site www.lithistrad.ufsc.br/coloquio/

Tags: DLLEliteratura e política

TV UFSC apresenta programação de 2011 e inaugura nova página na net

08/04/2011 15:58

A partir da próxima semana, a TV UFSC, canal 15 da NET/Florianópolis, estreia sua nova grade de programação. Um dos destaques é o documentário “Wake Up and Smell the Flowers”, produzido pelos alunos Paulo Rocha e Gustavo Naspolini como Trabalho de Conclusão de Curso de Jornalismo, na própria Universidade. O filme conta a história das Ilhas Falkland através de depoimentos de moradores, que falam sobre a vida no arquipélago praticamente remoto, que já foi alvo de disputa entre a Argentina e a Inglaterra. O documentário vai ao ar no programa Primeiro Plano, na quinta-feira, 14/04, às 20h30.

Mas antes, no domingo, 10/04, vai ao ar o programa Alcance, produzido pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e apresentado pelo jornalista Ângelo Ribeiro, que nessa semana aborda o tema acessibilidade. O programa é exibido às 21h30 e trata do respeito à legislação e do novo projeto do MPSC, o Santa Catarina Acessível.

Na sexta-feira, 15/04,  serão mais duas estreias. A primeira, às 19h30, traz o programa Justiça do Trabalho na TV, que aborda o tema trabalho escravo. Depois, às 20h, a emissora exibe o novo filme da Sessão Cinema. O escolhido da semana é Robin Hood, lançado em 1938 e vencedor de três Oscars. É o primeiro filme colorido a passar na programação da TV UFSC e foi produzido em um sistema inovador para a época, o Technicolor.

Outra estreia da semana é o UFSC Entrevista, que vai ao ar toda segunda-feira, às 21h30, com reprises às quartas, no mesmo horário. Cada semana o programa tem um entrevistado diferente, professor, servidor ou aluno da Universidade, falando sobre ciência, cultura ou educação. Na próxima segunda, 11/04, a convidada é Narcisa de Fátima Amboni, diretora da Biblioteca Universitária.

Outra novidade da TV UFSC é o site, que foi reformulado e agora traz mais informações sobre os programas e horários de exibição. Em www.tv.ufsc.br já é possível acessar a nova página e conhecer as atrações, além de tirar dúvidas sobre a grade de programação.

Acompanhe a programação da TV UFSC pelo canal 15 da NET. Para mais informações acesse www.tv.ufsc.br. Siga-nos também no twitter.com/tv_ufsc.

Por Gian Kojikovski/ Bolsista de Jornalismo da TV UFSC

Tags: filmeTV

Curso gratuito “Como deixar de fumar em cinco dias” começa domingo

08/04/2011 11:49

Começa neste domingo, dia 10 de abril, o curso “Como deixar de fumar em cinco dias”. As palestras vão acontecer na Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) Central, em Florianópolis, e serão ministradas por professores específicos em cada um dos dias. No horário das 20h às 21h30, os participantes terão conversas sobre o fumo e os problemas de saúde que o hábito gera, além de dinâmicas de grupo. O curso, gratuito e aberto à comunidade, existe desde 2002 e é coordenado pelo professor da UFSC Joel Souza.

As inscrições podem ser feitas no Colégio Adventista de Florianópolis, Centro, ou através dos emails e . Na inscrição colocar: Nome, telefone, e-mail e, se possível, endereço.

Confira o calendário das atividades:

10/4 – Prof. Dr. Joel Souza (UFSC): Como Deixar de Fumar em Cinco Dias

11/4 – Dr. Cézar Maurício: O Fumo e a Saúde Bucal

12/4 – Drª Laura Leite (UFSC): O Fumo e o Pulmão

13/4 – Dr. Irazê Metzker (médico formado pela UFSC): O Fumo e o Coração

14/4 – Prof. Lumar Bértoli (UFSC): Um Novo Estilo de Vida para um ex-fumante

15/4 – Formatura do Curso – Audição do Vivace Coral

SERVIÇO:

Data: 10 de abril a 15 de abril de 2011

Local: Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) Central, Rua Visconde do Ouro Preto, 375, Florianópolis.

Horário: 20h às 21h30

Coordenação: professor Joel Souza (MTM/CFM/UFSC)

Informações pelos telefones (48) 9142-1303 e 3222-6130.

Margareth Rossi/jornalista da Agecom

Tags: como deixar de fumarcurso gratuitoprofessor Joel Souza

Palestra sobre novo modelo de negócios no Brasil será dia 13

08/04/2011 09:23

Executivos do site Peixe Urbano, líder no segmento de compras coletivas na internet, farão palestra na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sobre a história da empresa e o novo modelo de negócios que virou mania nacional. O evento, que acontece na próxima quarta-feira, dia 13, às 18h30, no auditório da Reitoria, contará com a presença do Social Relationship Manager do site, Pedro Kranz Costa, e do representante regional da empresa, Marcelo Vasconcellos. O evento é gratuito e aberto ao público.

A palestra é uma iniciativa do Núcleo de Estudos em Inovação, Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI/UFSC) e do Inteligência, Conhecimento, Engenharia em Tecnologia de Informação (ICE-TI). Conta ainda com o apoio do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas (EPS), do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) e do Departamento de Engenharia do Conhecimento (EGC).

Pedro Kranz Costa atua como gerente de relacionamento nas redes sociais no Peixe Urbano. Seu trabalho está focado no desenvolvimento de conteúdo, estratégias e campanhas de marcas em mídias sociais. Foi responsável pela criação da maior página de uma empresa brasileira no Facebook – a do Peixe Urbano -, que hoje conta com cerca de 400 mil fãs. Pedro é estudante de Comunicação Social com ênfase em Jornalismo da PUC/SP.

Marcelo Vasconcellos é coordenador comercial regional, graduado em Sistemas de Informação e em Administração. Vasconcellos é responsável pelo treinamento e desenvolvimento das equipes de venda em Florianópolis, Blumenau, Criciúma e Balneário Camboriú. Também está à frente na expansão do site para outras cidades do Estado. Antes disso, atuou como consultor comercial e de tecnologia para empresas do setor de TI e foi responsável pela implantação do sistema ERP (Enterprise Resource Planning) na grife internacional Von Dutch, com sede em Florianópolis.

Sobre o Peixe Urbano

Criado em 2010, o Peixe Urbano é um site de compras coletivas pela internet que disponibiliza todos os dias promoções em diversos estabelecimentos, como restaurantes, clínicas de estética, cursos etc. A ideia é fortalecer o poder da compra coletiva e oferecer um incentivo para que os assinantes experimentem novas atividades, produtos e serviços em suas cidades.

O Peixe Urbano atua em cerca de 80 cidades brasileiras. Em Santa Catarina o site está presente nas cidades de Florianópolis, Balneário Camboriú, Blumenau, Chapecó, Criciúma, Itajaí e Joinville.

Serviço:

O quê: Palestra com os executivos do site Peixe Urbano (Histórias, desafios e crescimento de um novo modelo de negócios no Brasil)

Quando: Dia 13/4, às 18h30

Onde: UFSC (Auditório da Reitoria)

Informações: (48) 3721-7015 – IGTI

Tags: palestra na UFSCpeixe Urbano

Uma teoria da adaptação é lançado nesta sexta pela Editora da UFSC

07/04/2011 17:31

Entre uma safra de lançamentos de autores contemporâneos de repercussão internacional, a EdUFSC escolheu Uma teoria da adaptação para encerrar na sexta-feira, 8, a Feira de Livros que promove desde o dia 13 de março na Praça da Cidadania, em parceria com a Liga das Editoras Universitárias. Considerada referência nos estudos sobre literatura pós-moderna Linda Hutcheon é fundadora do conceito de metaficção-historiográfica como marca dessa literatura que se alimenta dela mesma e da história enquanto discurso também literário. Foi traduzida por André Cechinel, recém titulado doutor em Teoria Literária pela UFSC com uma tese sobre o poeta T.S. Eliot, ele mesmo um grande adaptador criativo

(mais…)

Tags: lançamento EdufscUma teoria da adaptação

Divulgada terceira chamada do processo seletivo 2011 UAB/UFSC

07/04/2011 17:18

O Departamento de Administração Escolar da UFSC por meio do Edital  nº 18/GD/ DAE/ 2011 divulgou a terceira chamada do Vestibular UAB/UFSC – 2011. Os candidatos devem realizar a matrícula no respectivo Polo, no período de 8 a 15 de abril, munidos da documentação exigida.

Acesse o Edital completo.

Endereço: http://notes.ufsc.br/aplic/comunica.nsf/ef6d795b4b58ebb403256404004dff71/f351c80b82afb4af8325786b006f8c2e/$FILE/3%C2%AA%20chamada%202011%20EaD.pdf.

Tags: Chamada processo seletivo UAB/UFSC

Ciclo de Cinema Trânsitos Contemporâneos apresenta Los Rubios nesta sexta na UFSC

07/04/2011 16:53

Transes – Núcleo de Antropologia  do Contemporâneo/ PPGAS/ UFSC ( www.transes.ufsc.br)  convidam pra o Ciclo de Cinema e Debates Trânsitos Contemporâneos. Nesta sexta, dia 8 de abril, exibição de Los Rubios ( direção de Albertina Carri, 2003, Argentina/ EUA 89′ ) , no auditório do CED, às 15h. (adiado para data a ser divulgada, segundo organizadores)

(mais…)

Tags: Ciclo de Cinema Trânsitos ContemporâneosLos Rubios

Faleceu o aluno do Curso de Engenharia de Controle e Automação Vinicius Kiametis

07/04/2011 15:40

O Centro Tecnológico comunica, com pesar, o falecimento de Vinicius Kiametis, acadêmico do curso de
Engenharia de Controle e Automação, na madrugada desta quinta, 7 de abril, em Florianópolis. Seu corpo será cremado hoje, em Camboriu, às 17h.
Professores do Curso e  Técnico-Administrativos prestam suas condolências à família.

Tags: falecimento Vinicius Kiametis

Debate público propõe mudanças no sistema viário do entorno da UFSC

07/04/2011 15:22

Um Debate Público sobre as mudanças no sistema viário do entorno  da UFSC ocorreu nesta terça-feira, 5 de abril, no auditório do Centro Tecnológico. Durante o evento foi apresentada à comunidade acadêmica análise do projeto da Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) feita pela Comissão formada por três servidores da UFSC.

Paralelamente à abertura do Edital em que a Prefeitura Municipal de Florianópolis (PMF) licitava a “Duplicação e Revitalização da Rua Deputado Antonio Edu Vieira”, foi criada uma Comissão Mista, formada por UFSC/IPUF/PMF. O objetivo era o de analisar e apresentar propostas para melhoria do sistema viário entorno da universidade.

Entre as propostas apresentadas pelo Professor João Carlos dos Santos Fagundes, Departamento de Engenharia Elétrica, membro da Comissão da UFSC e da Comissão Mista, estão o fechamento da Rua Delfino Conti, a reestruturação das rótulas de acesso à UFSC e a realocação dos pontos de ônibus para as proximidades das rótulas, a duplicação da Rua Deputado Antonio Edu Vieira e a construção de ciclovias nessa via e dentro da universidade. O Professor Fagundes falou que a obra seria apenas um paliativo para o grande fluxo de veículos na região.

Disse ainda que, para um projeto mais de acordo com as necessidades viárias, seria preciso a realização de uma pesquisa de origem e destino, em que seria analisado o fluxo de pessoas que passam pela região.

O Vereador Lino Peres comentou que maior impedimento para que se coloquem em prática as propostas, é a discordância do atual projeto proposto com a Lei Municipal 088/2001, assinada pela então Prefeita Angela Amin. Entre as divergências estão o tamanho dos passeios (calçadas) na Rua Deputado Antonio Edu Vieira, e o rebaixamento da pista, previsto na Lei de 2001.

A Presidente do Conselho Comunitário do Pantanal, Albertina de Souza, relatou que as mudanças foram apresentadas em dezembro do ano passado para a comunidade e a maior parte dos moradores se manifestou contra a obra. Para eles a duplicação apenas aumentará o número de carros trafegando nas vias do bairro.

O Vice-reitor Carlos Alberto Justo da Silva finalizou propondo a criação de uma oficina, formada pelos membros da atual comissão da UFSC e servidores e alunos, visando aumentar o debate e a análise da situação. “Não estamos protelando, e sim buscando a melhor solução para a cidade e para a Universidade”, comentou.

Por Bianca Amorim / bolsista de jornalismo da Agecom

Mais informações: http://pare.paginas.ufsc.br

Tags: sistema viário entorno UFSC

Divulgado resultado dos editais Pró-Bolsas, Pró-Extensão e Funpesquisa

07/04/2011 12:16

A Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão da UFSC publicou o resultado dos editais Pró-Bolsas, Pró-Extensão e Funpesquisa. De acordo com a PRPE, o edital Funpesquisa previa concessão para 140 projetos, mas serão financiados os 166 projetos classificados pelas Unidades de Ensino.

A pró-reitoria também está estudando a possibilidade de financiar um número maior de projetos aprovados no Pró-Extensão, com recursos oriundos das taxas recolhidas para o Funex. Nova divulgação de resultados será feita em breve.

Mais Informações:

Departamento de Projetos de Pesquisa
Fone: (48) 3721-9590

Departamento de Projetos de Extensão
Fone: (48) 3721-9021 –

Tags: Pró-BolsasPró-Extensão e Funpesquisa

Literatura de vanguarda e política é tema de colóquio na UFSC

07/04/2011 12:12

A UFSC sedia de 13 a 15 de abril o Colóquio Literatura de Vanguarda e Política – o século XX revisitado. O encontro será realizado no auditório Henrique Fontes, no Centro de Comunicação e Expressão, reunindo pesquisadores da UFSC, Udesc, Unesp, UFPR, UFMG e UFSCar, entre outras universidades.

A programação prevê mesas-redondas com as temáticas Literatura de vanguarda; Revistas, registros, manifestos; Teatro, cenas, perfomance; Cultura, antropologia, história e Estética, política. A promoção é do Grupo de Pesquisa Literatura, História e Tradução, com apoio da Capes, Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE), Programa de Pós-Graduação em Literatura e Pró-Reitoria de Pós-Graduação.

De acordo com os organizadores, a proposta é pensar sobre o papel dos movimentos no âmbito dos estudos literários, sociais e teóricos, assim como sua pertinência atual, já que as implicações de ordem estética e política advindas dos embates e das vanguardas históricas podem ser identificadas na produção artística e intelectual.

Informações www.lithistrad.ufsc.br/coloquio e também com a professora Maria Aparecida Barbosa, coordenadora da comissão organizadora, e-mail: , fone (48) 3721-9288.

Programação:

14 de abril / Auditório Henrique Fontes

– 9h Solenidade oficial de abertura

– 9h30 Mesa-redonda I – Literatura de vanguarda

Coordenação: Maria Aparecida Barbosa

Prof. Dr. Caetano W. Galindo/UFPR

Título: Um, dois ou três eus: Joyce, você e o mundo

Profa. Dra. Maria Ester Maciel de Oliveira Borges/UFMG

Título: O inferno radical: Dante sob o signo da vanguarda


– 14h30 Mesa-redonda II – Revistas, registros, manifestos

Coordenação: Patricia Peterle

Profa. Dra. Maria Lúcia de Barros Camargo/UFSC

Título: Revistas Brasileiras

Profa. Dra. Meritxell Hernando Marsal/UFSC

Título: Uma revista no centro / nas margens de América Latina: reflexões em torno ao BoletínTitikaka

Profa. Dra. Maria Aparecida Barbosa/UFSC

Título: Kurt Schwitters: manifestos MERZ
15 de abril / Auditório Henrique Fontes

– 9h Mesa-redonda III – Teatro, cenas, perfomance

Coordenação: José Roberto O’Shea

Prof. Dr. Edélcio Mostaço/UDESC

Título: O Teatro Brasileiro de Vanguarda

Profa. Dra. Alai Garcia Diniz/UFSC/UNILA

Título: Confluências intermidiais na vanguarda espanhola

Prof. Dr. Rodrigo Garcez da Silva/UFSC

Título: Performance e política na escultura social de Joseph Beuys

Profa. Dra. Dirce Waltrick Amarante/UFSC

Título: O Cotidiano em Beckett e Ionesco

– 14h30 Mesa-redonda IV – Cultura, antropologia, história

Coordenação: Alai Garcia Diniz

Prof. Dr. Gilberto Figueiredo Martins /UNESP Assis

Título: Visões do Esplendor – EsCLARICEndo Brasília

Profa. Dra. Patrícia Peterle/UFSC

Título: O percurso do Grupo 63 e as novas experiências e percepções

Prof. Dr. Marcelo Marinho/URI/Universidade Eötvös Loránd de Budapeste

Título: Guimarães Rosa na vanguarda da “guerra literária”: sobre signos, grifos e logogrifos

Prof. Dr. Sérgio Luiz R. de Medeiros/UFSC

Título: Literatura Ameríndia e Vanguarda

Encerramento/ Sala Drummond


– 17h30 Mesa-redonda V – Estética, política

Coordenação: Meritxell Hernando Marsal

Prof. Dr. Raul Antelo/UFSC

Título: O absoluto

Prof. Dr. Alessandro Pinzani/UFSC

Título: Produção de massa, produção da massa

Veja também as temáticas das sessões de comunicação no site www.lithistrad.ufsc.br/coloquio/

Tags: DLLELiteratura de Vanguarda e Políticapós-graduação em literatura

Crítico destaca contribuição da Editora da UFSC ao desenvolvimento nacional

07/04/2011 12:09

Em artigo sobre o papel das editoras universitárias, publicado no jornal O Globo do dia 2 de abril, o crítico literário Luiz Costa Lima, um dos principais intelectuais brasileiros da atualidade, destacou a contribuição das novas publicações da Editora da UFSC para o engrandecimento da pesquisa nacional. No artigo intitulado “Crescendo sem educação”, em que se refere à importância das editoras universitárias nos Estados Unidos, Lima inclui a EdUFSC no rol das editoras universitárias de peso que participam do desenvolvimento da inteligência nacional com publicações de qualidade.

“O número é tão pequeno que foi ante meu próprio espanto que recentemente descobri que àquelas poucas deveria se reunir pelo menos mais uma, a da Universidade de Santa Catarina, por onde saíram em 2010 uma excelente coletânea de textos em prosa de um autor difícil como Mallarmé (Divagações, tradução e apresentação de Fernando Scheibe) e, já neste começo de ano, um livro que combina um ensaio pouco conhecido de Giorgio Agamben sobre o poeta italiano Giorgio Camproni, com uma antologia bilíngue de Camproni, em obra organizada e traduzida por Aurora Fornoni Bernardini”, escreve o crítico.

Nesta sexta-feira, 8, a Editora lança Uma teoria da adaptação, obra inédita de Linda Hutcheon, teórica literária canadense reconhecida como uma das maiores especialistas em literatura na pós-modernidade, traduzida por André Cechinel, recém-doutor em literatura pela UFSC.

Veja o artigo de Luiz da Costa Lima na íntegra:

Crescendo sem educação’, por Luiz Costa Lima (publicado por O Globo em 2/4/2011)

Há muitos anos o Brasil foi chamado de terra de contrastes. Seria retórica barata perguntar se isso continua verdadeiro. É claro que sim, e mais: ao contraste antigo — a extrema diversidade da riqueza de uns poucos e a miséria de milhões — acrescentaram-se muitos outros.

Não me proponho tratar senão de um: ao passo que se fala na melhoria da condição financeira de parcelas até então miseráveis da população e da balança de pagamentos do Estado nacional, correlatas ao incremento do parque industrial e ao aumento das possibilidades de emprego, ressalta-se menos que nosso sistema educacional passa de mal a pior, desde o nível mais elementar até o acadêmico. (E como poderia ser diferente, considerando a má remuneração dos professores, suas condições de trabalho, seu consequente baixo status na sociedade e a carência das bibliotecas?) Pergunta que surge de imediato: como sustentar o leque ampliado de empregos sem que haja melhoria do nível de profissionalização? A resposta convincente não pode ser outra: o maior número de empregos é preenchido no plano que exige pequena ou ínfima profissionalização.

E como se fará com as tarefas que necessitem de profissionais bastante especializados? Há de se fazer de conta que são atividades que não interessam ao desenvolvimento do país — que são elitistas(!), ociosas ou necessárias apenas nos países que já resolveram seus problemas básicos — ou, se for inevitável, contratam-se técnicos estrangeiros (na verdade, embora disso pouco se fale, as duas estratégias já são bastante praticadas).

No entanto, mesmo que esse seja tão só umas das faces dos nossos novos contrastes, ele é muito vasto para o espaço de um artigo, tivesse o tamanho duplicado. Procuro ajustá-lo a meu tamanho, tratando do nível da questão que mais bem conheço: o do ensino universitário. Para que possa ser mais incisivo, condensando-o em uma questão: como a universidade pode cumprir sua tarefa sem que, em seu conjunto nacional, disponha de um número adequado de editoras de qualidade? Será preciso explicar o porquê da pergunta?

Na dúvida, em lugar de um raciocínio abstrato, recorro a um caso concreto. Não vejo outro melhor do que o do país por excelência do capitalismo liberal: os Estados Unidos. Qualquer pessoa que tenha de lidar com revistas e livros especializados, sabe da absoluta importância assumida pelas editoras universitárias norte-americanas. Não há nenhum mistério em que seja assim. Em um regime capitalista, a exigência da mais-valia pesa de igual sobre suas instituições e, assim, também sobre suas editoras comerciais. Os Estados Unidos contrariariam o espírito do capitalismo e sua tradição pragmática se suas editoras universitárias estivessem isentas de se preocupar com as respectivas receitas; ou se fossem instituições “benevolentes”, apenas colaboradoras dos amigos dos chefões, adeptas do nosso compadrio. É o próprio raio da extensão dos cursos, laboratórios e centros de pesquisa que as universidades acolhem que delas exige um número qualitativamente elevado de publicações; assim como bibliotecas extremamente bem aparelhadas.

Ora, se usarmos entre nós o mesmo raciocínio chegaremos a um resultado que pareceria impensável: embora eu não saiba quantas universidades temos, sei bem do número ínfimo de editoras universitárias de peso. Mesmo sob o risco de esquecer alguma ou, certamente, de não poder fazer justiça ao esforço de uns poucos — como é o caso da atual direção da Editora da Uerj, contra a inércia dominante — recordaria as editoras da Universidade Federal de Minas Gerais, da USP, da Unicamp, da Unesp. (É possível que não haja outras mais?!) O número é tão pequeno que foi ante meu próprio espanto que recentemente descobri que àquelas poucas deveria se reunir pelo menos mais uma, a da Universidade de Santa Catarina, por onde saíram em 2010 uma excelente coletânea de textos em prosa de um autor difícil como Mallarmé (“Divagações”, tradução e apresentação de Fernando Scheibe) e, já neste começo de ano, um livro que combina um ensaio pouco conhecido de Giorgio Agamben sobre o poeta italiano Giorgio Camproni, com uma antologia bilíngue de Camproni, em obra organizada e traduzida por Aurora Fornoni Bernardini.

Como é possível tamanha carência? Explicação possível: nas chamadas ciências “duras”, seus especialistas empenham-se em escrever pesquisas ou recém-acabadas ou em andamento, ao passo que os livros, identificados com os “manuais”, têm pouca importância. Mais ainda: tais pesquisas cabem em artigos que, segundo os critérios dos nossos conselhos de pesquisa, devem preferencialmente estar em inglês e serem publicados em revistas de prestígio reconhecido. Ora, essas não são nossas. Portanto não faz falta que não haja editoras nacionais. Mas e as humanidades? Nessas, os livros continuam decisivos. Devemos publicá-los também em inglês? Mas não compliquemos. Os que se dedicam a elas devem considerar o nível não especializado de nosso público. Portanto seus livros ou cabem em uma editora comercial ou são dispensáveis. Não sei se a explicação é correta, mas pelo menos faz sentido.

LUIZ COSTA LIMA é crítico literário, autor de “O controle do imaginário e afirmação do romance”, entre outros

Raquel Wandelli (37219459 e 991105240 – assessora de Comunicação

Tags: EdUFSC

Física de Nuvens: aspectos de modelagem da chuva observada no litoral de Santa Catarina

07/04/2011 11:56

O Programa de Pós-Graduação em Física da UFSC realiza nesta sexta-feira, 8 de abril, o seminário ´ Física de Nuvens: aspectos de modelagem da chuva observada no litoral de Santa Catarina `. O encontro acontece a partir de 10h, na sala 419, Bloco G do Departamento de Física.

Os organizadores lembram que as maiores tragédias registradas no litoral de Santa Catarina foram provocadas por chuvas associadas a ventos provenientes do oceano, popularmente chamados de lestadas. A previsão destes eventos falhou, em parte, pelas características quentes  e rasas das nuvens a elas associadas.

No seminário será apresentada uma revisão da modelagem do crescimento de gotas por difusão de vapor d’agua  e pelo processo de colisão-coalescência e as grandes diferenças existentes entre teoria e medições. Será ressaltada a importância de campanhas de medição na Ilha de Santa Catarina para o desenvolvimento de novas teorias.

Mais informações com o professor Reinaldo Haas, / 3721- 9234, ramal 228

Tags: física de nuvenstragédias em Santa Catarina

Exposição Fortificações da Ilha de Santa Catarina

07/04/2011 08:20

A mostra Fortificações da Ilha de Santa Catarina é composta por fotografias das fortalezas, trajes de época, réplicas de canhão e maquetes das fortificações de São José da Porta Grossa (Ilha de Santa Catarina/Praia do Forte), Santa Cruz (Ilha de Anhatomirim) e Santo Antonio (Ilha de Ratones Grande).

LOCAL: Espaço Cultural do Shopping Ideal.
Rua Adão Manoel da Silva, nº 584 – Areias, São José/SC

DATA: 8 a 28/04/2011(2ª feira a sábado das 10 as 22)

Mais Informações: telefone (48) 3721-8302 c/ Joi ou 48 3029-7305 ou

Para conhecer mais sobre as fortificações mantidas pela UFSC acesse o site http://www.fortalezas.ufsc.br
Para conhecer sobre as demais fortificações da Ilha de Santa Catarina acesse o site http://www.fortalezasmultimidia.com.br/santa_catarina

Promoção: Universidade Federal de Santa Catarina / Secretaria de Arte e Cultura / Shopping Ideal

Realização: Projeto Fortalezas da Ilha de Santa Catarina / UFSC

Tags: exposiçãofortalezas

Curso ensina técnicas de conservação de obras de arte

07/04/2011 08:10

A conservação do patrimônio cultural desafia os museólogos a encontrarem técnicas que evitem a deterioração dos acervos artísticos e a necessidade de passarem por processos de restauração que são mais onerosos e requerem maior especialização.  Na próxima
segunda-feira, 11 de abril, a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e o Museu Universitário Professor Oswaldo Rodrigues Cabral realizam duas palestras com o objetivo de difundir técnicas atuais capazes de estender a durabilidade das obras de arte. Aberto ao público e
gratuito, o evento ocorre no Auditório do Museu, a partir das 17h e fornecerá certificados.

A partir das 17h, a mestranda Vanilde Rohling Ghizoni, do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFSC, aborda o tema ´Conservação de acervos museológicos:  estudo sobre as esculturas em argila de Franklin Joaquim Cascaes`. O curso se baseia nos resultados obtidos em análises da composição da argila não estabilizada e a tinta  utilizada na policromia, características das esculturas desse artista ilhéu. As experiências foram realizadas no Laboratório de Materiais do Departamento de Engenharia
Mecânica da UFSC. “Se não compreendermos como os materiais se modificam com o tempo,  terão que ser restaurados em breve”, adverte Vanilde.

Os alunos também serão iniciados em métodos que possam atender às necessidades de profissionais da área de conservação, restauração e arqueologia. A palestra seguinte abordará ensaios realizados pelo Laboratório de Física Nuclear Aplicada da Universidade  Estadual de Londrina (UEL), sobre o assunto Fluorescência de Raios e Espectroscopia Raman X Aplicada a Estudos de Bens Culturais. As técnicas que garantem a integridade das obras de arte serão apresentadas pelo professor Paulo Sérgio Parreira, físico do Laboratório de
Física Nuclear Aplicada, e pelo mestrando Eduardo Inocente Jussiani,  do Programa de Pós-Graduação em Física, ambos da UEL.

Texto: Marcela Borges / estagiária na Assessoria de Comunicação da SeCArte/UFSC
Raquel Wandelli (37219459 e 9911-05240 – Assessora de Comunicação SeCArte

Tags: SeCArtetécnicas de conservação

Capacitação para professores de artes

07/04/2011 07:58

Estão abertas na UFSC as inscrições para o curso ´Silêncios que falam`, que será oferecido gratuitamente a professores de artes da rede pública pelo  Grupo de Estudo Arte na Escola Pólo UFSC. O objetivo é capacitar o professor de área, poetizando e qualificando o cotidiano escolar. O curso inicia no dia 5 de maio e prossegue até 29 de setembro. Será ministrado por  integrantes do Grupo de Estudo Arte na Escola,  professores convidados do Colégio de Aplicação da UFSC e do Centro de Artes da Udesc. A inscrição deve ser  feita no Espaço Estético do Colégio de Aplicação UFSC, entre 8h e  11h30min. Interessados devem trazer comprovante de atuação em sala de aula, RG e CPF.

Mais informações:  Fabíola Cirimbelli Búrigo Costa /

Tags: artesGrupo de Estudo Arte na Escola Pólo UFSC

Universidade sedia etapa de competição mundial de batucada para estudantes

07/04/2011 07:47

Réguas, borrachas, lápis, tesouras, canetas, cadernos e livros são os materiais necessários para participar da primeira competição mundial universitária de batucada, a Red Bull Tum Tum Pá. A disputa mobilizará alunos da UFSC nesta sexta-feira, 8/04, às 12h30min, no hall da Reitoria. O evento tem apoio da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC.

No Red Bull Tum Tum Pá estudantes testarão sua criatividade musical tocando apenas com materiais escolares. O objetivo é que as equipes  mostrem seus talentos em dois desafios de 60 segundos, realizando um cover e uma composição original.

As inscrições para o Red Bull Tum Tum Pá são gratuitas e limitadas a quatro participantes por grupo. Os interessados devem se inscrever pelo e-mail , ou se apresentar para o “check-in” no local da prova, com uma hora de antecedência. O vencedor da UFSC disputará com outros grupos brasileiros quem será o representante do país na final mundial.

Mais informações: redbulltumtumpa.com ou Tiago Freitas 9631-2118

Tags: batucadaRed Bull Tum Tum Pá

9º Encontro Nacional de Pesquisadores do Ensino de História

06/04/2011 17:14

A Associação Brasileira de Ensino de História (ABEH) realizará o IX Encontro Nacional dos Pesquisadores do Ensino de História (ENPEH) sobre o tema América Latina em perspectiva: culturas, memórias e saberes, no campus da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, nos dias 18, 19 e 20 de abril.

Informações e inscrições: http://www.ixenpeh.ufsc.br

Tags: encontro nacionalENPEHpesquisadores do Ensino de História

6º Congresso das Associações de Parkinson do Brasil

06/04/2011 17:00

A Associação Parkinson Santa Catarina (APASC)  realizará o VI Congresso das Associações de Parkinson do Brasil, nos dias 4, 5 e 6 de maio, na Colônia de Férias do SESC, Cacupé, Florianópolis – SC.

O evento é uma iniciativa da APASC e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tem como objetivo congregar pessoas com Parkinson, familiares, cuidadores, profissionais, estudantes e pessoas interessadas para compartilhar conhecimentos e vivências sobre a doença de Parkinson.

A inscrição deve ser feita pelo endereço www.parkinson-sc.com.br/congresso.

Objetivos

  • Congregar as associações de Parkinson para debater questões a elas inerentes.
  • Refletir com os portadores e familiares seus direitos, assim como sua participação no controle social e na organização da sociedade civil.
  • Esclarecer e sensibilizar a comunidade em geral sobre a vivência das pessoas com a doença de Parkinson.
  • Discutir estratégias que contribuam para melhor qualidade de vida dos portadores da doença de Parkinson e seus familiares.
  • Comunicar e compartilhar experiências e estudos relacionados à temática no avanço do conhecimento e da atenção ao portador da doença de Parkinson e seus familiares.
  • Garantir e dar continuidade a periodicidade do Congresso das Associações de Parkinson do Brasil.

Outras informações pelo telefone (48)  3721-6651 ou pelo site www.parkinson-sc.com.br.

Tags: APASCcongresso das AssociaçõesParkinson do BrasilUFSC

Doutorado em Ciências Médicas abre inscrições

06/04/2011 15:40

O Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) vai abrir no período de 14 a 29 de abril as inscrições para o doutorado. O edital de seleção está disponível no site www.ccs.ufsc.br, link Editais. Informações pelo fone (48) 3721-9150.

I – VAGAS

Serão oferecidas até cinco vagas para profissionais da área de Ciências da Saúde (Medicina, Biomedicina, Farmácia-Bioquímica, Enfermagem, Educação Física, Fono-Audiologia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Odontologia, Saúde Pública) ou Ciências Biológicas (Biologia) que desejem se envolver com a produção de pesquisa clínica e experimental e com o ensino de sua área respectiva.

II – DATAS

2.1.     Período e Local das Inscrições

As inscrições serão realizadas no período de 14 a 29 de abril de 2011, de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e, das 14h30 às 17h30, na Secretaria do Programa, localizada no Hospital Universitário (HU), Campus Universitário, térreo.

CAMPUS UNIVERSITÁRIO – TRINDADE. CEP: 88040-970. Florianópolis, SC. Fone : 3721-9150. e-mail:

2.2.     Homologação das Inscrições.

A inscrição só será homologada mediante a entrega de todos os documentos solicitados no Edital. O resultado da homologação será divulgado na Secretaria do PPGCM, no dia 3 de maio de 2011, a partir das 10 horas.

2.3.     Período de Seleção:

a) Prova de análise crítica de artigo científico e de conhecimento de língua inglesa: 6 de maio de 2011 das 9h às 12 horas. Local: Pós-Graduação em Ciências Médicas- Hospital Universitário.

b)  Defesa do Pré-Projeto e Arguição: será realizada conforme data e horário divulgados em 9 de maio de 2011. Data da arguição: 10 e 11 de maio de 2011, a partir das 8 horas. Local: Pós-Graduação em Ciências Médicas- Hospital Universitário.

d) Divulgação dos aprovados: 12 de maio de 2011 a partir das 14 horas, na Secretaria do PPGCM.

2.4.     Período de Matrícula:

Os candidatos selecionados deverão matricular-se no mesmo local de inscrição, na data e horário estabelecidos, sob pena de ser considerado desistente, perdendo o direito de ingresso sem um novo processo de seleção. A matrícula estará aberta no período de 16 a 20 de maio de 2011, das 8h às 12h e das 14h às 17h, na Secretaria do PPGCM.

III. DOCUMENTOS EXIGIDOS

Os candidatos ao doutorado em Ciências Médicas deverão apresentar os seguintes documentos:

a)     Cópia de documentos pessoais (RG ou certidão de nascimento ou de casamento, CPF e título de eleitor);

b)    Uma fotografia 3×4 recente;

Requerimento de inscrição (disponível na Secretaria e no site www.ccs.ufsc.br, link Editais, devidamente preenchido;

c)     Curriculum vitae documentado (modelo Lattes – http://lattes.cnpq.br) (a produção não comprovada não será pontuada);

d)    Comprovante de conclusão de curso superior de duração plena, reconhecido pelo CNE;

e)     Carta de apresentação de um docente do PPGCM (conforme modelo disponível na Secretaria e no site www.ccs.ufsc.br, link Editais) indicando seu interesse em atuar como orientador do candidato bem como o assunto (tema ou título provisório) do trabalho/dissertação a ser desenvolvida;

f)      Projeto de pesquisa em formulário do programa e em 3 vias (conforme modelo disponível na Secretaria ou no site www.ccs.ufsc.br, link Editais).

Observações:

– A falta de qualquer documento exigido neste edital de seleção, até a data limite de inscrição, implica no indeferimento da inscrição.

– O Curriculum Vitae dos candidatos deve apresentar os comprovantes numerados e organizados na mesma ordem do Curriculum Vitae.

– Para os concluintes de cursos de graduação (no caso de candidatos ao mestrado) a inscrição ficará condicionada à comprovação definitiva das respectivas conclusões.  Poderá matricular-se no PPGCM da UFSC o aluno que concluir o curso de graduação / curso de mestrado antes da data da matrícula definitiva.

IV – PROCESSO SELETIVO

O processo de avaliação dos candidatos inscritos será feito por uma banca de seleção e compreenderá as seguintes etapas:

1. Prova de análise crítica de artigo científico e de conhecimento da língua inglesa:

Os alunos deverão ler o artigo científico em inglês, escolhido pelo comitê de seleção e responder (em português) às seguintes perguntas de forma objetiva, sintética e clara:

1) Qual a base teórica do artigo?

2) Qual a hipótese do estudo?

a) Hipótese de nulidade

3) Delineamento do estudo?

4) Discussão da metodologia empregada, apontando os pontos positivos e eventuais pontos negativos (caso existam) apontando:

a) Vícios de aferição

b) Vícios de confusão

c) Adequácia  da análise estatística utilizada

6) Análise final discutindo se existe ou não validades interna e externa.

7)  Discussão das implicações dos resultados do estudo.

Bibliografia

  1. Fletcher RH, Fletcher SW, Wagner EH. Clinical epidemiology: The Essentials. 3rd. Ed. Baltimore: Williams & Wilkins; 1996. 276p.
  2. Fuchs SC e Fuchs FD. Métodos de Investigação Farmacológico-Clínica. Em: Farmacologia Clínica. Fuchs FD; Wannmacher L; Ferreira MBC, editores. 3 Edição. Guanabara Koogan. 2004. pg 8 – 21.
  3. Ferreira MBC. Fundamentos de Bioestatística. Em: Farmacologia Clínica. Fuchs FD; Wannmacher L; Ferreira MBC, editores. 3 Edição. Guanabara Koogan. 2004. pg 22 – 36.
  4. Doria Filho U. Introdução à bioestatística para simples mortais. São Paulo: Negócio Editora, Elsevier. 1999. 158p.

2. Análise Curricular

O Curriculum vitae (CV) documentado será pontuado segundo os critérios abaixo. O CV que obtiver a maior pontuação receberá nota 10,0 (dez), recebendo os outros CVs notas proporcionais à máxima de acordo com a sua pontuação:

  1. Título de Mestre 15 pontos
  2. Residência Médica em Curso reconhecido pelo MEC:  2 anos 10 pontos; 3 anos 15 pontos.
  3. Especialização – 5 pontos.
  4. No caso de título de Especialista obtido através de prova de especialidade: 3 pontos, este somente será considerado se não houver comprovante de Residência ou de curso de especialização.
  5. Estágio em laboratórios (não pesquisa): 0.25 pontos por semestre (180h), com máximo de 1 ponto.
  6. Iniciação científica remunerada com bolsa de pesquisa (PIBIC; FAPESC; CNPq ou similar): 0.75 ponto por semestre, sem limite de pontuação;
  7. Estágio voluntário ou envolvimento em projeto de pesquisa (sem bolsa de pesquisa): 0.5 ponto por semestre, máximo 2 pontos;
  8. Atividade docente em IES (área da saúde): 0.5 pontos por ano, com máximo de 2 pontos.
  9. Participação em congressos até o máximo de 3.0 pontos.

9a) Resumos apresentados em Congresso (por trabalho):

– internacional (0.3 ponto);

– nacional (0.2 pontos);

– regional (0.1 pontos).

9b) Comunicação Oral em Congresso (por comunicação):

– internacional (0.3 pontos);

– nacional (0.2 pontos);

– regional (0.1 pontos).

Caso o trabalho seja computado em 9a, não será computado em 9b e vice-versa.

10.  Publicação de artigos científicos: sem limite de pontuação – Artigo publicado ou no prelo (com comprovação):

– Revista Qualis A1 -10 pontos por artigo

– Revista Qualis A2 – 8 pontos por artigo

– Revista Qualis A3 – 5 ponto por artigo

– Revista Qualis B1-  2.0 pontos por artigo

– Revista Qualis B2 – 1.0 pontos por artigo

– Revista B3 ou menos – 0.5 pontos por artigo

11. Capítulos de livro:

11a. Internacional = 6 pontos por capítulo

11b. Nacional = 3 pontos por capítulo

3. Defesa de pré-projeto e arguição

O objetivo da defesa do pré projeto será evidenciar se o mesmo está adequado a um programa e linhas de pesquisa do doutorado do PPGCM. O Objetivo da arquição será esclarecer eventuais dúvidas quanto ao projeto e ao CV bem como conhecer melhor o candidato e suas perspectivas no programa.

4. Considerações gerais

– A nota final será a média ponderada das três notas: i) prova de análise crítica de artigo científico e de conhecimento da língua inglesa (peso 3.5), ii) análise do CV (peso 3.5), iii) defesa do pré projeto e arguição (peso 3.0).

– Alunos que não atingirem a nota final mínima de 5.0 não poderão ingressar no curso.

– As médias ou notas não serão divulgadas ao público mas poderão ser consultadas pelos interessados.

– Caso haja mais alunos que o número de vagas disponíveis para um determinado professor, serão admitidos os alunos que obtiverem maior média no processo de avaliação. Em caso de empate, será utilizado como critério de desempate a pontuação obtida na somatória dos itens 4, 6, 7e 8  do Curriculum vitae.

– Casos especiais serão avaliados pelo comitê de seleção, de acordo com critérios estabelecidos e adequados a cada caso em particular.

V – DISPOSIÇÕES GERAIS

  1. A qualquer tempo, e a critério do Colegiado do Programa, se constatada a apresentação de documentos/assinaturas não idôneas ou plágios será considerada cancelada a inscrição, matrícula ou diplomação do candidato/aluno, não importando a fase em que ocorra a descoberta, sem prejuízos das ações judiciais cabíveis;
  2. Os candidatos não selecionados deverão retirar a documentação apresentada na Secretaria do PPGCM, no período de 01 a 31 de junho de 2011. Não será entregue material por correio. Após esta data, o material será descartado;
  3. Os candidatos selecionados deverão matricular-se no mesmo local de inscrição, na data e horário estabelecidos, sob pena de ser considerado desistente, perdendo o direito de ingresso sem um novo processo de seleção;
  4. O PPGCM se reserva o direito de não preencher todas as vagas;
  5. A matrícula no PPGCM não assegura o recebimento de bolsa de estudos;
  6. Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão de Seleção;
  7. A secretaria do PPGCM será a principal fonte de consulta aos candidatos, os quais deverão consultá-la regularmente a fim de tomar conhecimento de eventuais informações complementares para o processo de seleção.
Tags: ciências médicasdoutoradoUFSC

Ciclovia e bicicletário na UFSC são tema de debate

06/04/2011 14:05

Fotos: Paulo Noronha / Agecom

Reitor, vice-reitor, representantes de Centros e a Comissão de Fiscalização das Obras (formada por seis servidores e dois alunos) encontraram-se na terça, 05/04, na Sala de Conselhos, para reunião que discutiu criação da ciclovia e do bicicletário da UFSC.

As obras buscam facilitar a mobilidade de pedestres, ciclousuários e portadores de necessidades especiais nos acessos ao campus e no deslocamento entre prédios e Centros de Ensino. A ciclovia terá aproximadamente 8 km por 3m de largura e ligará todos os Centros. Já o bicicletário será construído perto da Biblioteca Universitária (saída ao lado do Banco do Brasil) e contará inicialmente com 250 vagas.

Desde 1996 existem pesquisas para a construção de ciclovia no entorno da UFSC. Somente no final do ano passado o Conselho Universitário (CUn) aprovou projeto da professora Lenise Grando, do Departamento de Engenharia Civil. Com a missão de diminuir o grande número de carros na Universidade – atualmente em torno de 20 mil – e estimular o uso de bicicletas, as obras também servem como modelo para incentivo a práticas e construções sustentáveis.

O bicicletário terá uma área de 230m² divida em três níveis. As bicicletas serão guardadas no primeiro nível; no segundo haverá banheiros e armários para os estudantes e no terceiro, um terraço com cafeteria. A ideia é ampliar todas as vagas para bicicletas dentro da Universidade e melhorar as condições de segurança. Junto com a ciclovia também foram pensadas medidas operacionais de moderação de tráfego dentro do campus, como rebaixamento de meio-fio, redutores de velocidade, limitadores das áreas de estacionamento, sinalização de travessias e arborização.

Os recursos para as obras serão destinados por entidades parceiras, como o Banco do Brasil, que financiará a elaboração do projeto executivo, esclarece José Carlos Petrus, chefe de gabinete do Reitor. No dia 19 de maio a empresa responsável pelo projeto deverá apresentar orçamento e, em seguida, será feito um termo de referência para licitar a obra.

Por José Fontenele/ bolsista de jornalismo na Agecom

Tags: bicicletáriocicloviamobilidade

UFSC quer continuar contando com o conhecimento dos aposentados

06/04/2011 13:15

Aposentados homenageados e equipe da PRDHS

Só nesse ano a Universidade Federal  de Santa Catarina (UFSC) já perdeu 82 servidores técnico-administrativos e docentes. Hoje (6/4) uma solenidade especial na Sala dos Conselhos homenageou os 14 aposentados do mês de março. Presidida pelo pró-reitor de Desenvolvimento Humano e Social (PRHDS), Luiz Henrique Vieira Silva, a sessão foi prestigiada pelas chefias, familiares e amigos dos recém-aposentados. As ausências do reitor e do vice-reitor foram justificadas: o professor Alvaro Toubes Prata se encontra em Brasília e o professor Carlos Alberto Justo da Silva representava, no momento, a UFSC numa solenidade na Assembleia Legislativa. Luiz Henrique dirigiu em nome deles um mensagem: “UFSC quer e precisa continuar contando com o conhecimento e com a experiência de vocês”.

O projeto é uma iniciativa da Divisão de Serviço Social Atenção ao Servidor, ligada ao Departamento de Desenvolvimento e Atenção Social à Saúde da PRHDS, dirigido por Marcelo Webster. A equipe recebeu o reconhecimento público do pró-reitor: “Tantos os profissionais como as estagiárias realizam um trabalho extraordinário de assistência e inclusão dos servidores”, sublinhou.

Professora Edilza Ribeiro do Departamento de Enfermagem

Os servidores aposentados foram contemplados com um Kit contendo carta do reitor, livro, dicas, boné, calendário e cópias do Diário Oficial com a publicação do ato. Em nome da Divisão de Serviço Social, discursou a assistente social Ana Paula Balthazar dos Santos, que, além de historiar a iniciativa, desejou sucesso aos aposentados nessa nova etapa da vida. Aproveitou ainda para todos contribuírem com uma nova ação: o site www.aposentados.ufsc.br.  O projeto conta com a parceria do Departamento de Cultura e Eventos, ligado à Secretaria de Cultura e Arte.

Conheça, na íntegra, os nomes dos aposentados de março:

Mara Cloraci Arruda de Paiva – Agência de Comunicação – Agecom Jornalista

Maria Gorete Crozzeta – Centro de Ciências Biológicas – CCB Assistente em Administração

Vanda Vilma Amorim da Cunha – Centro de Ciências da Educação – CED – Depto de Ciência da Informação – Auxiliar em Administração

Antônio Cesar Cavallazzi – Centro de Ciências da Saúde – CCS – Depto de Clinica Médica – Professor

Edilza Maria Ribeiro Centro de Ciências da Saúde – CCS – Depto de Enfermagem – Professora

Rosangela Maria Fenilli – Centro de Ciências da Saúde – CCS – Depto de Enfermagem – Professora

Graziela Zachi Felix – Centro Sócio Econômico – CSE – Secretaria – Assistente em Administração

Manoel Lucas do Departamento de Cultura e Eventos

Samir  Nagi Yousri Gerges – Centro Tecnológico – CTC – Depto de Engenharia Mecânica – Professor

Elizabete Fermiano do Espírito Santo – Departamento de Administração Escolar – DAE – Assistente em Administração

Manoel Lucas da Natividade – Depto de Cultura e Eventos – Assistente em Administração

Maria Aparecida de Souza – Hospital Universitário – HU Obstetrícia – Enfermeira

Rita Helena Barbosa – Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano e Social – PRDHS – Copeira

Augusta Alves de Moraes – Restaurante Universitário – RU – Cozinheira

Rui Gabriel do Restaurante Universitário

Rui Gabriel Kazapi – Restaurante Universitário – RU – Assistente em Administração

Mais informações pelo fone (48) 3721-9611.

Fotos: Paulo Noronha/Agecom

Tags: aposentadoshomenagemUFSC

Cineasta destaca dificuldades da produção independente

06/04/2011 12:31

O cineasta Sérgio Santeiro, professor de cinema da Universidade Federal Fluminense (UFF), admitiu na manhã desta quarta-feira, dia 6, em palestra feita durante a sétima edição das Jornadas Bolivarianas, a dificuldade da produção independente brasileira de fazer frente à dominação cultural imposta pelos Estados Unidos. Ele proferiu a palestra “O cinema latino-americano e a indústria cultural” no auditório da reitoria da UFSC, no terceiro dia do evento promovido pelo Instituto de Estudos Latino-americanos (IELA), que prossegue até amanhã, quinta-feira, no mesmo local.

Santeiro confessou que não conhece a fundo a produção cinematográfica de todos os países latino-americanos, mas afirmou que o cinema militante precisa ir além de fazer filmes – é necessário “instituir esses filmes no circuito”. Para ele, “o cinema tem que crescer com a consciência social coletiva em sua área de atuação”. Nascido em 1944, Santeiro já tem mais de 20 filmes, entre documentários, pequenos filmes institucionais e de ficção, a maioria feitos de forma independente.

Na palestra, o cineasta também questionou o conceito corrente de imperialismo, dizendo que “a questão é o capitalismo”, que interfere na autodeterminação dos povos, sobretudo na América Latina, e impõe gostos e padrões culturais dominantes a muitas nações do mundo. Ele admitiu ser difícil trabalhar sem o apoio do Estado, mas pior ainda “é contar com o Estado sem escapar de sua tutela”. No campo do audiovisual, a hegemonia americana e o advento das tecnologias digitais impõem uma série de desafios aos realizadores, especialmente os de vanguarda, como é o seu caso.

Sérgio Santeiro ainda relembrou dos dias do Cinema Novo, quando Glauber Rocha – cineasta militante por excelência – fazia de sua arte um libelo contra a fome e as injustiças sociais. Eram os tempos do cinema de autor, no qual o realizador assume o protagonismo de seu trabalho. “’Terra em transe’, de Glauber, flerta com a noção de América Latina”, diz ele, pois a ação se passa num país imaginário do continente. Santeiro afirma que “cinema não se aprende na escola”, e por isso, em suas aulas na UFF, faz os alunos verem filmes, porque “assistir à produção dos outros melhora a nossa capacidade de intervenção na realidade”.

Por Paulo Clóvis Schmitz/jornalista na Agecom

Tags: cinema novoJornadas BolivarianasSérgio Santeiro