Campanha “Pare! Não me atropele!” recebe sugestões até 30/04

20/04/2011 12:30

Ideias para melhorar o trânsito no entorno da UFSC estão sendo aceitas até o dia 30/04 no site da campanha “Pare! Não me atropele”. As sugestões podem ser enviadas através do formulário contido no link Colabore! Deixe sua opinião aqui. Até agora, mais de 70 postagens já foram contabilizadas.

As colaborações serão analisadas por uma comissão mista, composta por integrantes da UFSC, do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) e da Prefeitura da Capital. Depois de analisadas, as ideias serão sintetizadas e debatidas junto com a comunidade. As decisões encaminhadas deverão ser aprovadas pelo Conselho Universitário.

Mais informações: João Carlos Fagundes: , 3721-9204

Projeto “Promoção da Cultura de Riscos de Desastres” inicia agenda 2011

20/04/2011 12:17

A etapa 2011 das oficinas do projeto “Promoção da Cultura de Riscos de Desastres – PCRD” começou nos dias 14 e 15 de abril em Recife, capital de Pernambuco. O Projeto teve início em abril de 2010 e segue com seu cronograma até setembro de 2011, quando deverá ter passado pelas 27 capitais brasileiras, com o objetivo de disseminar a cultura de risco com a ampliação da percepção de risco e do desenvolvimento de ferramentas eficazes de comunicação de risco, com ênfase na questão ambiental.
(mais…)

Tags: cepedCultura de riscosdefesa civil

5ª Farra do Chocolate

20/04/2011 12:08

No domingo de Páscoa dia 24 de abril, às 9h, será realizada a 5ª Farra do Chocolate, uma festa na comunidade do Sertão do Córrego Grande onde as crianças são convidadas a procurar presentes escondidos na mata do Poção.

O resgate desta tradição de Páscoa tem como objetivo a integração da comunidade, além de gerar uma alternativa à farra do boi. A promoção é da Associação de Moradores do Sertão do Córrego Grande, que tem como presidente o professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC Cesar Floriano.

Interessados em colaborar com doações devem ligar para (48) 9119-4825, fazer contato pelo e-mail , ou entregar os chocolates nos seguintes pontos de coleta: Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC e residência de Rogério ou Lúcia, no Sertão do Córrego.

Tags: Farra do ChocolatePáscoa

UFSC entrega anel viário no campus de Curitibanos

20/04/2011 11:23

Foi inaugurado nesta terça-feira, dia 19, o anel viário do campus da Universidade Federal de Santa Catarina em Curitibanos. A obra, que tem início na rodovia Ulisses Gaboardi, circunda todo o campus, que fica próximo ao perímetro urbano da cidade. Ela tem 1.100 metros de circunferência, seis metros de largura e 7.170 metros quadrados de área calçada.
(mais…)

Tags: Anel viárioCuritibanosinauguração

UFSC organiza debate no Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho

20/04/2011 10:06

Em 28 de abril de 1969, a explosão de uma mina nos Estados Unidos matou 78 trabalhadores. A tragédia marcou a data como o Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho. Encampando essa luta, mas com foco na prevenção, a Organização Internacional do Trabalho instituiu em 2003 o 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho. A UFSC marca a data na próxima quinta-feira, em debate na Sala dos Conselhos, a partir de 14 horas. A promoção é da Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano e Social (PRDHS).

Segundo a médica do trabalho da UFSC Edna Maria Niero, as questões que associam saúde e trabalho deixaram de dizer respeito exclusivamente à relação entre trabalhador e empregador, passando a ser também um objeto da saúde pública. Ela lembra que em 2006 o governo brasileiro adotou oficialmente a data de 28 de abril também para alertar e impulsionar a sociedade sobre a necessidade de desenvolver formas de trabalho decente, preservando a vida e promovendo a saúde.

“O direito universal à saúde é uma conquista da cidadania brasileira, garantida na Constituição Federal, em seu artigo 196, como um direito de todos e um dever do Estado garantido mediante políticas sociais e econômicas”, ressalta a médica. Edna complementa lembrando que a saúde do trabalhador está contemplada no âmbito deste direito na Carta Magna, disposta em seu artigo 200 como competência do Sistema Único de Saúde (SUS).

Vítimas

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, em todo o mundo cerca de 270 milhões de trabalhadores são vitimados em decorrência de acidentes de trabalho todos os anos. Cerca de dois milhões perdem suas vidas no trabalho, com cinco a seis mil mortes por dia, três vidas perdidas a cada minuto. Doze mil vítimas são crianças.

No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), obtidos no site do Ministério da Saúde, somente entre trabalhadores formais, com vínculo celestista, que correspondem a 30% da população economicamente ativa, foram contabilizados 747.090 acidentes no ano de 2008. As principais incidências são ferimentos, fraturas e traumatismos de punho e mão, incluindo amputações, queimaduras, corrosões e esmagamento – ocorrências que poderiam ser evitadas com investimentos em máquinas mais modernas, dispositivos de segurança, capacitação dos trabalhadores e processos de produção mais adequados. A indústria e serviços tiveram participações de 45% e 44%, respectivamente. Os números aplicam-se exclusivamente aos assalariados com regime CLT e segurados pelo INSS.

Mais informações: Edna Maria Niero / Médica do trabalho/UFSC / / (48) 3721-9036

Tags: acidentes de trabalhoPRDHSvítimas

Comissão de Prevenção a Catástrofes vem a Florianópolis

19/04/2011 19:04

Na próxima semana o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped ) da UFSC vai receber a visita da Comissão Especial de Medidas Preventivas diante de Catástrofes Climáticas. Dos 48 parlamentares que formam a Comissão, 15 virão a Florianópolis para conhecer o trabalho do Ceped e a experiência da defesa civil nos trabalhos de prevenção e resposta a desastres.

Serão dois dias de visita. Na segunda, 25/04, às 14h haverá uma audiência pública no Plenário Osni Régis, na Assembléia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), onde haverá debate sobre o assunto da Comissão.

No dia 26/04, pela manhã, o grupo visita o Morro do Baú, no município de Ilhota, acompanhado de técnicos do Centro. À tarde, a partir das 14h, os parlamentares devem conhecer os projetos em desenvolvimento e os realizados nos 10 anos de atuação do Ceped.

Sobre a Comissão

A Comissão Especial de Medidas Preventivas Diante de Catástrofes foi criada após as enchentes e deslizamentos no Rio de Janeiro, em São Paulo e Minas Gerais, no início deste ano. A instalação oficial foi no dia 16 de março.

O relator da comissão é o deputado Glauber Braga (PSB-RJ) e a mesa é presidida pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), acompanhada do 1º vice-presidente Onofre Santo Agostini (DEM-SC), do 2º vice-presidente, Jorginho Mello (PSDB-SC), e do 3º vice-presidente, Dr. Paulo César (PR-RJ).

De acordo com o relator, existem mais de 100 projetos em tramitação na Câmara e no Senado, relativos à prevenção de catástrofes climáticas. Em entrevista à TV Câmara, Glauber Braga disse que a Comissão vai trabalhar em três frentes para propor uma política pública de prevenção de desastres:

– analisar os projetos que já estão tramitando na Câmara e no Senado;

– ouvir técnicos e especialistas brasileiros e estrangeiros, para estabelecer um marco nas políticas de prevenção e de preparação dos estados e municípios brasileiros para catástrofes climáticas; e

– entrar em contato com as comunidades atingidas, pois entende que a solução parte de quem vivencia o problema.

Sobre o Ceped UFSC
O Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina atua nas áreas de ensino, pesquisa e extensão relacionadas à redução de riscos de desastres, com a finalidade de cooperar para o desenvolvimento técnico, científico e cultural da sinistrologia e de sua difusão junto à sociedade.

Informações com a Assessoria de Comunicação Ceped UFSC: (48) 3226-1704 ou ou  www.ceped.ufsc.br.

Tags: cepeddesastres naturais

Área da cultura ganha novos representantes no Conselho Estadual

19/04/2011 18:32

O historiador e folclorista Franciso do Vale Pereira, coordenador do Núcleo de Estudos Museológicos (Nemu) da UFSC é o novo representante da área de folclore no Conselho Estadual de Cultura. Junto com Francisco, outros vinte representantes do setor cultural foram nomeados para as mais diversas áreas (artes, teatro, letras, literatura, música, cinema, dança, patrimônio histórico e geográfico). A solenidade de posse ocorrerá na quinta, 28/04, às 11h, no auditório da Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte.

Os novos conselheiros, indicados pelo Governo do Estado e pelas entidades culturais e universidades em sistema de composição paritária, foram nomeados por dois anos em ato assinado pelo governador Raimundo Colombo em 4 de abril de 2011. “A importância de assumir esse cargo está principalmente em poder participar das decisões do Conselho, contribuir para achar caminhos e soluções e fazer a cultura ser uma área reconhecida pelo Governo do Estado. Acredito que quanto mais o governo apoiar as iniciativas culturais, maior será a contribuição para a formação da cidadania”, ressalta Francisco.

Novos conselheiros:

Indicação do Governo do Estado

Marly Elizabeth Benedet Garcia – Presidente (Artes)
Neila Maria Balú (Artes)
Adriano Dutra (Teatro)
Jairo Alvim Barbosa (Letras e Música)
Andrea Marques Dal Grande (Patrimônio Histórico)
Luiz Eduardo Caminha (Escritor e Jornalista)
Luiz Carlos Laus (Música)
Alcides Buss (Letras e Editor)
Marco Anselmo Vasques (Letras e Teatro)
Cristiano Moreira (Poeta)

Membros Indicados pelas Entidades Culturais

Betina Adams, Representante dos Profissionais de Conservação e Restauração do Patrimônio Histórico;
Jeferson Luiz de Lima, Representante dos Profissionais da Área de Cinema;
Elisangela Jaworski, Representante dos Profissionais da Área de Dança;
Luciano Cavichiolli, Representante dos Profissionais da Área de Teatro;
Francisco do Valle Pereira, Representante da Área de Folclore;
Sebastião Carlos de Andrade Machado, Representante da Área de Música;
Augusto Cesar Zeferino, Representante da Área de Patrimônio Histórico e Geográfico;
Júlio de Queiroz, Representante dos Escritores;
Hilário Fred Voigt, Representante dos Artistas Plásticos;
Adriana Durante, Representante dos Profissionais Educadores de Arte.

Tags: museuNemu

Programa Jornalismo em Debate analisa cobertura do massacre em Realengo

19/04/2011 17:30

A segunda edição do programa “Jornalismo em Debate”, transmitido pela Rádio Ponto UFSC (www.radio.ufsc.br), vai ao ar às 18h30, na quinta-feira, 28 de abril. O tema será “Cobertura do Massacre em Realengo: Espetáculo ou informação de interesse público? Reportar o drama ou dramatizar a reportagem?”. O programa se encontra em fase de produção e os debatedores ainda estão sendo convidados.

A partir da próxima semana, “Jornalismo em Debate” contará com o e-mail , que vai possibilitar a participação do público por meio de sugestões a serem abordadas ou questões para o assunto em foco. O programa é produzido pelos acadêmicos dos cursos de graduação e pós-graduação em Jornalismo da UFSC, supervisionado pela professora Valci Zuculoto e com mediação do professor Áureo Moraes.

O programa da disciplina Cátedra Fenaj/UFSC de Jornalismo para a Cidadania é uma parceria do Jornalismo da UFSC com a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj). A produção terá edições quinzenais e se destina a promover debates sobre temas relativos ao exercício da cidadania e à prática responsável do jornalismo.

Após a transmissão, o programa ficará disponível em áudio e texto no site da Rádio Ponto UFSC no endereço www.radio.ufsc.br.

Por Ediane Mattos/ Acadêmica de Jornalismo da UFSC

Tags: jornalismorealengo

Produtor Giba Assis Brasil conversa com público sobre A antropóloga

19/04/2011 16:49
Equipe de A antropóloga durante as filmagens

Equipe de A antropóloga durante as filmagens

Professores e alunos dos cursos de cinema da Universidade Federal de Santa Catarina e da Unisul vão transferir suas aulas no próximo dia 26 para o Teatro da UFSC. Eles participam, às 14 horas, de uma conversa com o montador Giba Assis Brasil, que vai conversar com o público interessado sobre o processo de montagem à distância do filme A antropóloga, do cineasta e diretor do Departamento Artístico Cultural (DAC) da UFSC Zeca Nunes Pires, nas vésperas do seu lançamento. O longametragem estreia no dia 29 de abril em todos os cinemas de Florianópolis.

Farão parte da conversa, aberta à comunidade em geral, o  professor do Curso de Cinema da UFSC, Felipe Soares e o assistente de montagem em Florianópolis, Tiago Santos.  Vencedora do edital da Fundação Catarinense de Cultura de 2003, a produção da obra recebeu o apoio da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e consultoria de diversos setores da universidade, inclusive com participação de alunos e professores.

Um dos fundadores da Casa de Cinema de Porto Alegre, Giba montou mais de 40 filmes, entre eles Decamerão (da Globo), Saneamento básico, Meu tio matou um cara, O homem que copiava, Tolerância, Ilha das Flores e Verdes anos. Foi premiado como montador em vários festivais, incluindo Gramado e Brasília. Veja em http://www.imdb.com/name/nm0039856/.

No enredo do longa, a protagonista Malu (Larissa Bracher), antropóloga açoriana, revive em clima de suspense os mistérios da cultura popular da Ilha. Através do olhar de Malu a Costa da Lagoa se transforma em cenário de experiências iniciáticas emocionantes, que revelam um mundo oculto do sagrado e da magia. O enredo de A Antropóloga é também uma homenagem às tradições populares de Florianópolis.

Processo de montagem à distância será o tema do encontro

Processo de montagem à distância será o tema do encontro

A obra do artista plástico, historiador e pesquisador Franklin Cascaes, abrigada no Museu Universitário Osvaldo Rodrigues Cabral, inspira o eixo central da trama que envolve Malu em surpreendentes descobertas. Giba Assis Brasil, da Casa de Cinema de Porto Alegre assina a montagem, Silvia Beraldo responde pela criação da música original e Maria Emília de Azevedo a Produção Executiva. O roteiro foi criado por Tânia Lamarca e Sandra Nebelung, a partir de um argumento de Tabajara Ruas.

Serviço

O quê: conversa com Giba Brasil e Zeca Pires
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha
Quando: dia 26, às 14 horas

Informações: 3721-9459 ou 3721-9348

Fotos: Divulgação

Por Raquel Wandelli/ Jornalista na SeCArte

Tags: cinemazeca pires

Associação Amigos do HU promove bazar beneficente de outono

19/04/2011 16:43

Com objetivo de arrecadar fundos para a Associação Amigos do Hospital Universitário (AAHU), será realizado nos dias 26 e 27 de abril, terça e quarta-feira, no Centro de Cultura e Eventos da UFSC, um bazar beneficente com produtos de vestuário apreendidos pela Receita Federal.

A AAHU realiza ações como o financiamento de materiais de infraestrutura para o hospital, a compra de equipamentos e itens que forneçam mais conforto aos pacientes e familiares. Além disso, oferece constante serviço de apoio social e espiritual aos doentes, e oficinas de trabalhos manuais para os acompanhantes.

Interessados em participar da entidade devem fazer um cadastro pelo site www.amigosdohu.org.br/ ou comparecer a sede. O trabalho voluntário é dividido em duas áreas distintas: a administrativa, que organiza eventos para arrecadar verbas, como brechós e bazares; e a social, com participação direta no Hospital Universitário.

Fundada em 2001, a Associação Amigos do HU inaugurou em março desse ano sua nova sede. O prédio, financiado com recursos próprios, conta com Posto de Coleta do Banco de Sangue, Sede Administrativa, sala de acolhimento aos pacientes do interior que diariamente vêm para consultas e exames. Após a regulamentação junto à Prefeitura Municipal de Florianópolis, o prédio passa a fazer parte do patrimônio da UFSC.

Serviço:

Bazar AAHU

Local: Centro de Cultura e Eventos da UFSC

Data: 26/4 (terça-feira), das 9h às 18h, e 27/4 (quarta-feira), das 9h às 12h.

Mais informações: (48) 3721-8042

Por Bianca Amorim Santos/Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: AAHUbazar beneficente

Ciência para Todos: pesquisadora aborda relação entre sol e energia nuclear

19/04/2011 09:22

O Sol e a Energia Nuclear
por
Haidi Fiedler, INCT-Catálise, UFSC, Brasil (publicado em scienceforall-inctbrasil.blogspot.com)

CCell está preocupado com a crise na Usina Nuclear de Fukushima Daiichi e está obcecado em aprender tudo que pode em relação ao que nós chamamos de Energia Nuclear1 , que é a fonte básica de energia no Sol e é o mesmo que nos mantém VIVOS. Algumas das muitas diferentes manifestações da Energia Solar são: o calor, a luz, a fotossíntese, a formação dos ventos e das nuvens, as chuvas, as ondas dos mares – e muito mais. Sem o Sol não existiria vida no nosso planeta.

Em 1896, Henri Bequerel anunciou a descoberta da RADIOATIVIDADE (emissão de partículas alfa do elemento Rádio), a qual corresponde ao primeiro indício de que a energia nuclear pode ser a fonte de imensa energia do sol. Uma década depois, surge a idéia de que matéria e a energia são INTER CONVERTIDAS. Usando a fórmula E = mc2, desenvolvida por Einstein, podemos calcular que para gerar a energia total liberada pelo SOL, fusões nucleares consomem uma massa de 5 milhões de toneladas por segundo.2 Assim, podemos estimar que o SOL tem um tempo de vida de 10 bilhões de anos (do qual, metade já se foi).3

A energia do sol é gerada, principalmente, por duas reações. A mais importante, é aquela na qual quatro átomos de Hidrogênio, em uma série complexa de reações químicas nucleares, formam Hélio e liberam 26,7 Mega elétrons Volts (MeV) de ENERGIA. Escrevendo de forma simplificada fica como:

Esta reação acontece na região central do sol (menos que 2% do volume do Sol) onde a temperatura é de 15.000.000 de graus e a pressão 250 bilhões de vezes maior que na Terra, no nível do mar. Os Raios Gama produzidos são repetidamente absorvidos e re-emitidos muitas vezes pelas camadas do SOL e, finalmente chegar à superfície como fótons ultravioleta, visível e infravermelho. Estes fótons viajam através do espaço interplanetário, alguns deles chegam como luz e calor para a Terra.

Em resumo, a origem da energia do Sol, a qual permite que a vida seja possível na superfície da terra é Energia Nuclear. A Energia Nuclear em suas variadas formas permite o funcionamento das usinas nucleares que geram energia elétrica; a irradiação de alimentos para aumentar sua vida útil; a realização de exames radiológicos, a terapia com radiação em tratamentos de câncer e muitas outras aplicações.

Temos que compreender muito mais sobre Energia Nuclear para reconhecer os limites entre os benefícios que podem vir de sua utilização e os potenciais prejuízos para a humanidade.

Em breve será apresentado um texto abordando especificamente o tema Usinas Nucleares.

Referências:

(1) Devastation in Japan. Nuclear Power’s Global Fallout. News & Analysis. 2011, Mar. 25 Science, V:331, pp. 1502-1503 ; e Prof. V. F. do Nascimento Filho (comunicação pessoal Mar. 31, 2011) Lab. de Instrumentação Nuclear (Centro de Energia Nuclear na Agricultura-CENA, Universidade de São Paulo, USP-Brazil).

(2) Energia Nuclear. H.D. Fiedler & T.A.S. Brandão, June 2004. 10 p.

HTTP: / / www.qmc.ufsc.br / lacfi (downloads).

(3) Giants in the Sky: The Fate of the Sun, J.B. Kaler, 1993, Mar-Apr, Mercury, pp. 34-41

Tags: Ciência para todosenergia nuclear

UFSC terá dia dedicado à dança

19/04/2011 09:04

Dança moderna e contemporânea, danças circulares, dança do ventre, tango, jazz, dança indiana, ballet clássico, maracatu. Pela primeira vez a UFSC terá, em 29 de abril, quando se comemora o Dia Internacional da Dança, inteiramente dedicado a essa arte do corpo e do movimento que como escreveu Cecília Meirelles, rompe os elos de espaço e tempo. A iniciativa da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte) em parceria com o Curso de Artes Cênicas da UFSC prevê mostras de diversos ritmos de dança, mesa-redonda, palestras e oficinas das mais diferentes modalidades.

A programação da UFSC foi incorporada pelas atividades planejadas pela Associação Profissional da Dança do Estado de Santa Catarina para o Dia Internacional da Dança no Estado. O objetivo é estimular a prática, o estudo e a pesquisa da dança na comunidade, explica a secretária de Cultura e Arte, Maria de Lourdes Borges. O evento também é uma oportunidade de debater as políticas públicas da área no Estado, acentua Janaina Trasel Martins, professora do Curso de Artes Cênicas, que coordena o evento ao lado de Luciana Fiamoncini e Vera Torres, ambas professoras do curso de Educação Física.

Para debater o tema politicamente está prevista a mesa-redonda “Danças e Políticas Públicas: um panorama”, que será realizada das 16 às 18 horas, no auditório do CDS. Participarão como debatedoras Sandra Meyer (professora da Udesc); Marta Cesar (representante da Aprodança); Bárbara Rey (representante no Conselho de Cultura do Estado), sob a mediação da professora Vera Torres (CDS/UFSC).

Gratuitas e abertas ao público, as oficinas ocorrem pela manhã, das 10 às 12 horas, e à tarde, das 14 às 16 horas, nas salas 401, 402 e 403 do curso de Artes Cênicas e na sala de dança do Centro de Desporto. Serão ministradas por professores de dança de Florianópolis e de outros municípios, além de mestrandos e grupos de pesquisa em práticas corporais e dança da UFSC. O evento encerra em grand final com a Mostra de Dança a partir das 20 horas no Ginásio da Capoeira, no CDS, quando o público poderá desfrutar de um momento de excelência e integração entre as experimentações dos cursos de artes cênicas e as práticas corporais de dança da Educação Física.
O Dia Internacional da Dança  foi criado em 1982 pelo Comitê Internacional da Dança da Unesco e é promovido anualmente pelo Conselho Internacional de Dança (CID). A data é uma homenagem ao nascimento do bailarino e mestre francês Jean-Georges Noverre (1727 – 1810), responsável pela introdução de novos paradigmas de criação coreográfica.

Informações com Janaína Martins:  ; (48) 3721-6801.

DIA DA DANÇA NA UFSC

29 de abril

OFICINAS GRATUITAS PARA A COMUNIDADE:

Inscrições para dançar até o dia 28 de abril pelo email:

Oficinas do turno da manhã – 10 às 12 h

Oficina: Improvisação performativa em dança

Ministrante: Silmar P.

Local: Sala Artes Cênicas – 401 CFM

Horário: 10 as 12 horas

Esta oficina busca um momento de relaxamento do participante, seu corpo-mente, conectando com as funções essenciais para a realização do movimento: respiração, alongamento, ritmo, contração, presença e consciência da biomecânica. Através de jogos e vivencias vamos explorar o corpo que dança como impulso a pratica livre do movimento que associado ao trabalho em grupo proporcionara a experiência da ação performática nas artes.

Oficina: Introdução a Dança Indiana Clássica e Moderna

Ministrantes: Grupo Padma – Adriane Martins; Bethânia Negreiros; Karla Mara Rosa Sherer; Mádhava Keli (Maria Clara S. Tavares). Auxiliares: Maria Lidia Pereira; Laise Orsi Becker.  Coordenação geral: Profª Cristiane Ker de Melo

Local: Sala Artes Cênicas – 402 CFM

Horário: 10 as 12 horas

Esta oficina pretende, por meio de exposição teórica, explicar sobre as variações e estilos de danças na Índia; expressões e gestos e o contexto musical e o papel da dança no cinema indiano. Após, será feita a parte prática com um aquecimento, exercícios de expressão e consciência corporal; Técnicas de alguns movimentos na dança indiana; Introdução a passos básicos da dança indiana (moderna e clássica); Movimentos com as mãos e braços, movimentos com os pés, movimentos da cabeça, giros.

Oficina: Jazz Dance

Ministrante: Leandro Ávila

Local: Sala Artes Cênicas – 403 CFM

Horário: 10 as 12 horas

Objetivos da oficina: Descobrir uma nova tendência no Jazz Dance; Abordar questões que entendam os fundamentos para esta modalidade; Experimentar movimentos; Experimentar alongamentos coreografados, que busquem contribuir nesta essência artística da modalidade.

——————————————————————————————————————————-

Oficinas ao meio-dia.

Horário: das 12 às 14 horas

Oficina: Introdução a Dança do Ventre Clássica e Folclórica

Ministrantes: Shayene Fernandes e Naiade Schardosin. Auxiliares: Rebeca Körting Nunes; Juliana de Campos Luiz; Paula Aragão. Coordenação geral: Profª Cristiane Ker de Melo

Local: Sala Artes Cênicas – 403 CFM

Horário: das 12 às 14 horas

Esta oficina seguirá dois momentos, que se complementam, por trazer uma noção mais ampla da cultura árabe, com enfoque especial para a Dança. O primeiro com os movimentos básicos de dança do ventre: Postura inicial; Posições e movimentos de braços e quadril mais utilizados; Movimentos ondulatórios, sinuosos e secos, dançando e interagindo com a música; E em um segundo momento, uma introdução aos movimentos e ritmos folclóricos da dança árabe: Khallige (dança com a túnica) e Said (utilizando as bengalas e bastões de bambu), ritmos próprios de determinadas regiões do Oriente Médio.

——————————————————————————————————————————-

Oficinas do turno da tarde.

Horário: das 14 às 16 horas

Oficina: Danças Circulares

Ministrante: Ana Paula Chaves e Patrícia Guerrero

Local: Sala Artes Cênicas – 401 CFM

Horário: das 14 às 16 horas

As Danças Circulares são praticadas em grupo e englobam diversos ritmos, cantos e danças de povos e culturas do mundo. Através dos passos em círculo, nós nos socializamos, nos integramos, nos descontraímos, nos alegramos, e, sobretudo, a dança nos permite encontrar com a nossa essência e nos desperta o sentimento de comunhão. Sendo assim, essa oficina busca: Vivenciar danças tradicionais de diferentes povos no intuito de propiciar ao grupo o desenvolvimento afetivo, cognitivo, social e psicomotor; Vivenciar danças contemporâneas, danças dos Florais de Bach e danças cantadas, incluindo as cantigas e danças de roda brasileiras;Desenvolver as capacidades expressivas e criativas dos participantes; Aprofundar o diálogo entre a educação e a saúde através de uma prática e um movimento coletivo, sensível e simbólico.

Oficina: A tridimensão do quadril na Dança do Ventre

Ministrante: Adriana Cunha

Local: Sala Artes Cênicas – 402 CFM

Horário: das 14 às 16 horas

No improviso, compreender a mobilidade do quadril em termos de possibilidades de movimento é  um lugar seguro para que a/o dançarina/o possa desenvolver habilidades pertinentes durante o processo de criação. A Tridimensão do quadril é um método simples e eficaz nesta compreensão, que se utiliza de figuras para exemplificar os eixos básicos e ações aplicadas para obter resultados. Não é necessário ser dançarina/o para desfrutar da oficina.

Oficina: Introdução ao Tango Dança

Ministrantes: Fransley Marcel Padilha e Laura Murphy. AUXILIARES: Julieta Furtado Camargo; Juliana Carboni; Letícia Maurício. Coordenação geral: Profª Cristiane Ker de Melo.

Local: Sala Artes Cênicas – 403 CFM

Horário: das 14 às 16 horas

Através de jogos lúdicos, exercícios de improvisação ao Tango e do método Dinzel de notação coreográfica, construiremos juntos uma introdução, apresentação e vivência em Tango. Na oficina será desenvolvido: breve posicionamento histórico, Passo básico, noções sobre o abraço, dinâmicas de grupo, figuras de introdução e improvisação em Tango. Público-alvo: Homens e Mulheres com ou sem experiência em dança, que tenham curiosidade e interesse em conhecer e vivenciar esta arte.

Oficina: Dança Contemporânea

Ministrante: Leandro Ávila

Local: Sala Dança B – CDS

Horário: das 14 às 16 horas

Justificar a oficina como momento reflexivo das movimentas estimuladas, uma conscientização pensante, assim buscar a dança como uma experiência que desenvolve uma capacidade de percepção do mundo em nossa vivencia, tornando capaz de vivenciá-las, refleti-las e recriá-las especificamente na Dança Contemporânea.  A oficina propõem redescobrir através da Dança Contemporânea a riqueza do trabalho de movimento que aproveita a singularidade dos movimentos de cada pessoa, oferecendo meios nas tarefas e no movimento a priori, para o encontro das possibilidades de cada corpo para a dança, promovendo assim a improvisação e a criatividade, na qual uma das motivações da oficina é dançar e pensar na espontaneidade, colando como fundamento perceptivo na oficina.

MESA-REDONDA: Danças e Políticas Públicas: um panorama

Horário: 16 às 18 horas

Local: auditório do CDS

Mediadora: Vera Torres (CDS/UFSC).

Debatedoras: Sandra Meyer (UDESC); Marta Cesar (APRODANÇA); Bárbara Rey (Representante no Conselho de Cultura do Estado) Local: Auditório do CDS

MOSTRA DE DANÇA:

Entrada gratuita

Horário: 20 horas

Local: Ginásio da Capoeira – CDS

Apresentações:

Quando nós somos você

Grupo de Dança Fazendo Corpo Mole. Grupo do CDS

Direção: Luciana Fiamoncini, Vera Pardo e Julia Terra.
Interpretes-criadoras: Vera Pardo, Luciana Fiamoncini, Julia Terra e Priscila

Um Duplo

Direção: Diana Gilardenghi. Assistente de Direção, Produção: Marta Cesar.
Intérpretes-criadoras: Michelle Pereira; Nastaja Brehsan

Dança contemporânea

Belly Fuzion
Nome do grupo: Flores do Nilo
Direção: Julieta Furtado
Dançarinas: Lis Madhava, Záira Rodrigues, Meg Kleist, Juliana Carboni, Julieta Furtado, Alexsandra Borges, Rosangela Martins, Taiana Grando, Cíntia Vilanova e Juliana Luiz.

Coreografias: Belly Jazz; Mandacarú e Sakura Fubuki.

Solo (Dança do Ventre)
Coreografia: Baladi Yasmin
Bailarina/Coreógrafa: Melody Lima Scarlato

Grupo Náiadis
Coreografias: Solo de Derbak; Bassem e Amani
Bailarinas: Náiade Schardosim, Daiana e Amanda

DIA DA DANÇA NA UFSC

Promoção: Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte)

ORGANIZAÇÃO: Professoras:  Janaina Trasel Martins (Artes Cênicas/CCE), Luciana Fiamoncini (Ed. Física/CDS), Vera Torres (Ed. Física/CDS)

Tags: dançaDia da DançaSeCArte

Na Mídia: Tecnologia de SC na Floresta Amazônica

19/04/2011 08:48

Diário Catarinense

Cravado na obra da gigantesca hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, está um pedacinho de Santa Catarina. Do laboratório de madeira nativa, com tubos de ensaio, pipetas e cercado de vidraças, pode vir uma alternativa de renda para uma região com baixíssimo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

A parceria é entre o empresário Eduardo Peixoto, da catarinense Orbi Engenharia, e Miguel Guerra, agrônomo, pós-doutor em Biotecnologia e professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Há cerca de um ano, os dois se embrenharam na selva amazônica para tocar a iniciativa, pioneira na região.

Em Rondônia, o projeto é, principalmente, de desenvolvimento sustentável. Foram escolhidas três mudas de plantas absolutamente nativas: abacaxi, pupunha e açaí. A banana, que não é nativa, mas tem altíssimo valor nutricional, também entrou na lista.

O professor Guerra percorreu a área entre o Acre e o Amazonas, em busca das melhores plantas. As que, segundo os agricultores, são mais fortes e saborosas.

– É o que a gente chama de metodologia participativa. Pesquisador e agricultor juntos – diz o professor.

Uma ação que, em breve, voltará para os próprios agricultores daquela região. As mudas de abacaxis, criadas em laboratório, serão entregues, de graça, a moradores. Hoje coletores (plantam praticamente só para se alimentar), eles poderão aumentar sua produção em 30 vezes, sem precisar de mais espaço para isso.

– A média hoje é de 3 mil abacaxis por hectare. Com esse modelo, chegamos facilmente a 30, 40 mil por hectare. O índice de sobrevivência é alto, acima dos 90% – explica Guerra.

Benefício que será sentido por microagricultores como o rondoniense Geraldo Arruda. O açaí deve seguir o mesmo caminho. Segundo o pesquisador, é uma planta “de grande elasticidade no mercado mundial”.

A biofábrica despertou interesse até mesmo do ministro do Trabalho, Carlos Lupi. Ele conheceu a estrutura na semana que passou. Levou para casa, em um tubo de ensaio, uma muda de abacaxi.

A floresta vale mais de pé do que se for destruída

O conceito aplicado por Guerra e Peixoto é, na essência, semelhante ao que chineses estão fazendo: donos de algumas terras naquele país recebem dinheiro do governo para não desmatarem florestas. É que, com mais plantas, chove mais, e os reservatórios de usinas hidrelétricas ficam mais cheios, gerando mais energia.

– É a valoração da floresta. Ela vale mais de pé do que destruída, em qualquer lugar. Aqui, o nativo pode aprender que vale mais fazer este tipo de agricultura do que devastar a mata para a pecuária.

Vale lembrar: a criação de gado é a principal razão para as queimadas nas florestas brasileiras. Esses incêndios ajudam a colocar o país entre os países que mais poluem.

*O jornalista viajou a convite da Orbi Engenharia e da Camargo Corrêa

,br

RODRIGO STÜPP * | Porto Velho

Tags: desenvolvimento sustentávelNa Mídia

10ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão

19/04/2011 08:23

A UFSC iniciou a preparação de sua décima Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão – a Sepex. O evento que recebe a comunidade no campus da Trindade, em Florianópolis, será realizado de 19 a 22 de outubro, integrado à Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Este ano uma das novidades será um sistema informatizado de perguntas nos estandes, uma brincadeira interativa para aproximar o público das curiosidades e belezas da ciência.

O evento é aberto ao público em geral, mas tem atraído especialmente escolas de Santa Catarina. Além de visitar a mostra de projetos na estrutura que é montada frente à Reitoria, a comunidade pode conhecer os brinquedos interativos instalados na UFSC e que dão origem ao Parque Viva a Ciência de Florianópolis, visitar o Planetário e o Observatório Astronômico.

Mais informações:

Quinta farra do chocolate promove atividade alternativa na Páscoa

19/04/2011 08:19

No domingo de Páscoa, dia 24 de abril, às 9h, será realizada a 5ª Farra do Chocolate, uma festa na comunidade do Sertão do Córrego Grande onde as crianças são convidadas a procurar presentes escondidos na mata do poção.

O resgate desta tradição de Páscoa tem como objetivo a integração da comunidade, além de gerar uma alternativa à farra do boi. A promoção é da Associação de Moradores do Sertão do Córrego Grande, que tem como presidente o professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC Cesar Floriano.

Interessados em colaborar com doações devem ligar para (48) 9119-4825, fazer contato pelo e-mail , ou entregar os chocolates nos seguintes pontos de coleta: Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC e residência de Rogério ou Lúcia, no Sertão do Córrego.

Suspensão das festas universitárias

19/04/2011 08:07

A Administração Central da UFSC divulgou memorando aos diretores de Centro suspendendo as festas universitárias no campus.

Leia a íntegra:

Memorando Circular n.°  8/9/2011/GR
Em 14 de abril de 2011.

Aos Senhores Diretores de Centro
Assunto: Suspensão das festas universitárias

1.  Em razão dos problemas ocorridos nas últimas festas realizadas no Campus, decorrentes da comercialização indiscriminada de bebidas alcoólicas, degradação do patrimônio público, excesso de ruídos, excesso de participantes, furtos e arrombamentos de veículos, a Administração Central da UFSC decide suspender, a partir desta data, novas autorizações para festas universitárias realizadas na Praça da Cidadania, incluindo a concha acústica.

2.  Informamos que essa suspensão tem validade até a manifestação do Conselho Universitário sobre as propostas à Resolução Normativa n.º 002/CUn/2009, de 27 de outubro de 2009, que dispõe sobre a realização de festas em espaços da Universidade Federal de Santa Catarina. Tais propostas serão encaminhadas por uma Comissão especialmente constituída para esse fim, com base no relatório elaborado pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), contemplando de forma circunstanciada e documentada as ocorrências favoráveis e desfavoráveis registradas durante o período.

3.  Destacamos que essas grandes festas distanciaram-se do que se considera uma confraternização entre estudantes, para se tornarem megaeventos com demandas que não podem ser suportadas pela infraestrutura disponível na Universidade.

4.  Consideram-se exceções as festas realizadas nos Centros de Ensino com autorização expressa da respectiva direção, com justificativa circunstanciada, levando-se em conta o número de participantes, serviço de limpeza e segurança adequada, tendo em vista o número de participantes e controle de ruídos.

Atenciosamente,
Prof. Alvaro Toubes Prata
Reitor


Tags: festas no campussuspensão

Inscrições para Programas de Pós-Graduação

18/04/2011 17:53

Mestrado em Nutrição: até 20 de abril

http://ppgn.ufsc.br/

Mestrado em Jornalismo: até 25 de abril

http://www.posjor.ufsc.br/images/formularios/edital%20001%20posjor%202011%20abertura.pdf

Mestrado Profissional Associado à Residência Integrada Multiprofissional em Saúde: até 25 de abril

http://www.ccs.ufsc.br/editalselecaoMP-RIMS.doc

Mestrado Profissional em Perícias Criminais Ambientais: até 28 de abril

http://poseco.ufsc.br/

Doutorado em Ciências Médicas: até 29 de abril

http://www.ccs.ufsc.br/editaldoutoradacienciasmedicas-2011.doc

Doutorado em Língua Inglesa e Linguística Aplicada: 2 de maio a 6 de junho

http://www.cce.ufsc.br/pgi/EditalLingua20112.pdf

Doutorado em Literaturas de Língua Inglesa: 2 de maio a 6 de junho

http://www.cce.ufsc.br/pgi/EditalLiteratura20112.pdf

Doutorado em Biotecnologia: até 6 de maio

www.biotecnologia.ufsc.br/docs/2011/2011.edital_doutorado_primeira_selecao.pdf

Mestrado em Física: até 10 de maio

http://pgfsc.paginas.ufsc.br/files/2010/07/EditalMestrado201111.pdf

Doutorado em Física: até 10 de maio

http://pgfsc.paginas.ufsc.br/files/2010/07/EditalDoutorado201111.pdf

Doutorado em Engenharia Ambiental: até 27 de maio (2º trimestre), 9 de setembro (3º trimestre)

http://www.ppgea.ufsc.br/

Doutorado em Serviço Social: 1º a 20 de junho

http://www.pos.ufsc.br/servicosocial/index.html

Mestrado e Doutorado em Engenharia Química: 13 a 17 de junho (2º trimestre), 19 a 23 de setembro (3º trimestre)

http://www2.enq.ufsc.br/index.html

Mestrado em Engenharia Civil: 15 de junho a 31 de julho

http://ppgec.ufsc.br/

Mestrado em Engenharia Elétrica: 15 de setembro a 30 de novembro

http://www.pgeel.ufsc.br/

Mestrado em Agroecossistemas: 19 de setembro a 7 de outubro

http://www.pga.ufsc.br

Doutorado em Ciência e Engenharia de Materiais: fluxo contínuo (ingresso no início de cada trimestre)

http://www.pgmat.ufsc.br/portal/

Doutorado em Engenharia Civil: fluxo contínuo com avaliação feita 15 dias antes do início de cada trimestre

http://ppgec.ufsc.br/

Mestrado e Doutorado em Estudos da Tradução: 23 de maio a 3 de junho

http://www.pget.ufsc.br/index.php

Tags: doutoradoinscriçõesmestradopós-graduação

Abrem nesta quarta inscrições para o II Festival de Música da UFSC

18/04/2011 16:44

O Festival de Música da UFSC “colou” em Florianópolis e vai para a sua segunda edição. Abrem no dia 20 (quarta-feira) e vão até o dia 31 de maio as inscrições para o evento, promovido pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) e Departamento Artístico Cultural da UFSC. Como na primeira edição, 20 composições serão selecionadas entre os inscritos e apresentadas ao público em dois grandes shows nos dias 27 e 28 de agosto, no horário das 18 às 22 horas, na Praça da Cidadania. Os músicos vencedores receberão troféu e terão suas composições gravadas em um CD e DVD.

Primeiro festival de música desde a década de 80, o evento é aberto à participação de estudantes universitários, professores e servidores técnico-administrativos dos campi de Florianópolis, Curitibanos, Joinville e Araranguá. Também podem participar compositores, músicos, intérpretes e comunidade em geral da Grande Florianópolis.  A comissão de organização decidiu manter o caráter regional da mostra ainda este ano, com a perspectiva de estadualizar o evento a partir do próximo. “Pretendemos aperfeiçoar e ampliar o festival cada vez mais para que seja um laboratório referencial no Estado de experimentação e produção de música”, salienta Maria de Lourdes Borges, secretária de Cultura e Arte.

Presidida pelo músico Marco Valente, coordenador do Projeto 12:30, do Departamento Artístico Cultural (DAC), a Comissão de Organização já está se reunindo para preparar o evento, cujo caráter não competitivo foi muito elogiado pelo público. “O objetivo do festival é incentivar a pesquisa e a produção musical com excelência”, lembra Valente. Cada proponente poderá inscrever até três músicas de composição própria, sem nenhuma restrição de estilo. Dentre as três apenas uma será selecionada e vai ao palco do festival. A seleção ocorrerá de 1 a 17 de junho. Para fazer a inscrição é preciso entregar preenchido o formulário que se encontra disponível para download no site www.secarte.ufsc.br; um CD contendo a gravação de até três composições. Neste site serão divulgados os nomes dos eleitos pela comissão de seleção.

Nos dias da mostra, a apresentação dos grupos escolhidos será encerrada pelo show de duas bandas consagradas de Florianópolis: no dia 27, a banda John Bala Jones (pop) e no dia 28, o Grupo Engenho (rock regional que fez muito sucesso nos anos 70 e 80). Um mês antes da realização do II Festival, a SeCArte e o DAC farão um show de lançamento e distribuição para as bandas participantes do Cd e DVD que está sendo concluído com a gravação do primeiro evento.

O material de inscrição deve ser entregue no horário das 14 às 18 horas, na SeCarte, que fica no prédio da Editora – 2º andar ou pelo endereço: Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, Prédio da Editora Universitária, 2° andar, Florianópolis, SC, CEP: 88040970.

Informações: ou 3721-9459.

Por Raquel Wandelli/ Jornalista na SeCArte

Tags: festivalmúsicaSeCArte

Colégio de Aplicação faz 50 anos e abre concurso para escolher Objeto Estético

18/04/2011 16:31

Em comemoração aos 50 anos do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina (CA/UFSC), dia 17 de julho, estão abertas as inscrições gratuitas para a escolha de uma imagem tridimensional – Objeto Estético -, simbolizando a identidade do Colégio.

O concurso é aberto à comunidade e cada autor ou grupo de autores poderá enviar uma única proposta. Os projetos devem ser entregues no Espaço Estético do CA/UFSC até o dia 10 de junho. Os três projetos vencedores serão construídos em escala 1:100 e expostos no espaço público da escola, constituindo-se em acervo permanente do Colégio de Aplicação.

Leia o edital.

CRONOGRAMA

11/4 – Lançamento do Edital e início da divulgação do Concurso

10/6 – Prazo máximo para entrega dos projetos

14/6 – Julgamento pela Comissão Julgadora dos projetos a serem expostos

1º a 31/7 – Exposição e votação popular dos protótipos

1º/8 – Divulgação dos resultados do Concurso

5/8 – Prazo máximo para a retirada dos objetos concorrentes

Outras informações pelo telefone (48) 3721-9691 (Fabíola ou Helena) ou pelo e-mail .

Por Margareth Rossi/Jornalista da Agecom

Tags: 50 anos Colégio de AplicaçãoconcursoObjeto Estético

Tese de catarinense é aplaudida por Maffesoli na Sorbonne

18/04/2011 12:40

O professor e antropólogo do Museu Universitário Aldo Litaiff participou no dia 30 de abril deste ano, na Universidade René Descartes, Paris V – Sorbonne, França, da banca de defesa da tese de doutorado intitulada «De La Haute Coture au Fast Fashion: regard sur la mode et ses paradigmes comme reflet de la postmodernité» (Da alta costura à Fast  Fashion: olhar sobre a moda e seus paradigmas como reflexo da pós-modernidade). Sob sua orientação e do célebre sociólogo Michel Maffesoli, professor da mesma instituição e um dos maiores pensadores da atualidade, a tese foi defendida por Kenia Moreira Cabral, que já tinha sido orientanda de Litaiff no mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem da Unisul.
(mais…)

Tags: doutoradoMaffesoliParisSorbonne

Bazar de inverno

18/04/2011 10:00

A Associação Amigos do Hospital Universitário promove nos dias 26, das 9 às 18 horas, e dia 27, das 9 às 12 horas, no  segundo andar do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, o Bazar de Roupas de Inverno (jaquetas, agasalhos, cobertores, meia, roupa íntima). Toda a arrecadação será destinada às necessidades do HU/UFSC. Mais informações pelo fone 3721-8042.

Tags: Bazarhospitalinverno

Sociedade Soul no projeto 12:30 da UFSC

18/04/2011 08:37

O Projeto 12:30 recebe a banda Sociedade Soul, nesta quarta-feira, 20/04, às 12h30, naConcha Acústica. O espetáculo é gratuito e aberto à comunidade.

Formada em 2008, a Sociedade Soul tem músicas que mesclam funk e soul com rock, jazz com música eletrônica, e, ainda, alguns ritmos latinos como a Salsa e o Samba para criar uma sonoridade única, dançante e suingada.
(mais…)

Tags: 12:30bandasoul

Instrutora de teatro da UFSC se apresenta na França

15/04/2011 19:17
Foto: Divulgação

Nastaja e Michelle já conquistaram o prêmio Klauss Vianna de Dança da Funarte, com o espetáculo Um Duplo - Foto: Divulgação

Nastaja Brehsan – instrutora da Oficina de Teatro para Adolescentes do Departamento Artístico Cultural (DAC) da UFSC – e Michelle Pereira (ambas integrantes da O´ctus Cia. de Atos) apresentarão Um duplo, espetáculo dirigido por Diana Gilardenghi, no Festival Universitário e Profissional Internacional de Dança de Poitiers, na França.

O espetáculo também será apresentado em Paris no dia 17 de abril, a convite da coreógrafa francesa Claire Filmon. O festival, tradicionalmente, convida apenas quatro a cinco grupos de fora da Europa. Na França, durante uma semana, a companhia catarinense participará de workshops, palestras e debates, além de acompanhar a programação dos espetáculos.

O Festival, em sua 17ª edição, reúne artistas, pesquisadores, estudantes e professores interessados em dança contemporânea.

Integrantes

Nastaja é formada em Artes Cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e é sócia-fundadora da companhia que pesquisa as linguagens do teatro e da dança. Também tem atuado como instrutora da Oficina de Teatro para Adolescentes, do Departamento Artístico Cultural (DAC), vinculado à Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Em 2010, Nastaja Brehsan foi convidada pela coreógrafa argentina Diana Gilardengui para, junto com outra intérprete, Michelle Pereira, construir o espetáculo Um Duplo, que foi selecionado pelo prêmio Klauss Vianna de Dança da Fundação Nacional de Artes (Funarte). O espetáculo foi representado dez vezes em Florianópolis. Foi convidado também pelo Serviço Social do Comércio (SESC) para se apresentar em Rio do Sul. Em maio próximo, o grupo deverá se apresentar em São Paulo, no SESC Pompeia.

Sobre a O’ctus Cia de Atos

Fundada em 2001, a O’ctus Cia. de Atos vem se dedicando à pesquisa do corpo na cena contemporânea, realizando trabalhos que dialogam com a dança e o teatro. Durante este período, realizou oito espetáculos com organizações coreográficas que primaram pela fragmentação, contraste de linhas e cores e pela polifonia de gestos e movimentos. Desde sua fundação, a O’ctus se dedica às técnicas de improvisação estruturada e improvisação de contato, concebendo e discutindo juntamente com os integrantes da Cia. conceitos corporais que vão desde a edificação de um vocabulário próprio a O’ctus, oriundo das improvisações, até a construção de uma dramaturgia cênica. Interessada em processo, pesquisa e disseminação de informações, a Cia. segue como uma otimizadora de desejos contidos em gestos e movimentos.

Mais informações: http://octusciadeatos.wordpress.com/a-cia/ / / (48) 8415-8402.

Fonte: [CW] DAC: SECARTE: UFSC, com texto e fotos de integrante do grupo e com notícia disponível no site da Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina – ADJORI-SC, em http://www.adjorisc.com.br

Tags: DACdança