UFSC recebe inscrições para 4º Festival de Música até 15 de agosto

26/06/2017 10:10

4º Festival de Música da UFSC será realizado em setembro e recebe inscrições até 15 de agosto. Organizado pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte), o festival busca incentivar e intensificar a criatividade musical, promover a integração e troca de experiências entre músicos, compositores, intérpretes e comunidade cultural. Além disso, o evento incentiva o interesse pela música e o exercício intelectual desta atividade, difundindo a música como um dos meios essenciais de expressão cultural. 

A participação dos músicos no Festival é aberta a comunidade universitária da UFSC (Campi de Florianópolis, Joinville, Araranguá, Curitibanos e Blumenau) e músicos, compositores, intérpretes e comunidade da Grande Florianópolis, desde que satisfaçam as condições previstas no regulamento do Festival. 
(mais…)

Tags: festivalFestival de Música da UFSCmúsicaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Festival ‘100Gurias100Medo’ ocorre na UFSC entre os dias 15 e 18

12/06/2017 08:59

O Festival “100Gurias100Medo”, é um evento feito por mulheres e para mulheres que objetiva mostrar a união das ciclistas do Brasil em prol de um país com mais qualidade na mobilidade e respeito. Sua segunda edição ocorrerá entre os dias 15 e 18, no Centro de Eventos da UFSC .

Palestras, oficinas, rodas de conversa, pedal turístico Volta à Ilha, Velofesta das Gurias de Porto Alegre, feira de comidas e artesanatos produzidos por mulheres, são as atrações confirmadas. O festival é dedicado ao público feminino, somente a Velofesta será mista.

(mais…)

Tags: 100Gurias100MedoAs Pedaleirax - FloripafestivalPedal das Gurias - Porto AlegreUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

11º FITA: confira as atrações do festival para esta quinta-feira, 25 de maio

25/05/2017 07:00

A décima primeira edição do Festival Internacional de Teatro de Animação – FITA 2017 chega ao seu sexto dia de apresentações nesta quinta-feira, 25 de maio, com espetáculos em Florianópolis (Teatro Ademir Rosa – CIC, Centro de Cultura e Eventos – UFSC, Teatro Álvaro de Carvalho – TAC, Teatro da UFSC) e Joinville (Sesc Joinville). Confira abaixo a programação do dia.

Por que nem todos os dias são dias de sol?

Local: Teatro Ademir Rosa – CIC, Florianópolis
Horário: 15h
Quanto: Gratuito

Sinopse: Trabalhando a partir do conceito da lembrança, o espetáculo é narrado por quatro atores que contam, cada um, uma história que aborda o ser criança e virar adulto. Utilizando a multiplicidade de linguagens, o espetáculo é uma reflexão poética sobre esta transição.

Grupo: Artesanal Cia. de Teatro (Rio de Janeiro/RJ)
Direção: Gustavo Bicalho e Henrique Gonçalves
Duração: 55 minutos
Faixa etária: A partir de 5 anos
Técnica de manipulação: Bonecos, máscaras, teatro de objetos e vídeo mapping

Ananse e o baú de histórias

Local: Centro de Cultura e Eventos – UFSC – Florianópolis
Horário: 15h
Quanto: Gratuito

Sinopse: Cinco atores/atrizes-sombristas apresentam o personagem Ananse, o homem-aranha africano, mostrando uma de suas histórias mais conhecidas. Nesta história, Ananse faz uma aposta com Nyame, o senhor dos céus, devendo cumprir três tarefas difíceis e perigosas a fim de obter o baú com todas as histórias do mundo. Voltado para o público infantil, o espetáculo mistura projeção de sombras, contação de histórias, música e dança para tratar de um tema caro a todos nós: a preservação das tradições culturais afro-brasileiras.

Grupo: Coletivo Cênico Sombreiro Andante (Rio de Janeiro/RJ)
Direção: Gilson Motta
Duração: 51 minutos
Faixa etária: 0 a 12 anos
Técnica de manipulação: Bonecos e sombras

*Após o espetáculo, conversa com os artistas

Uma noite com Lautrec 

Local: Teatro Álvaro de Carvalho – Florianópolis
Horário: 20h
Quanto: R$ 20; R$ 10 (meia)

Uma artista encontra-se trancada por acidente dentro de uma exposição do pintor francês Henri de Toulouse-Lautrec. Para passar o tempo, interage com as obras do museu e mergulha num verdadeiros delírio poético e cômico, dando vida ao universo do pintor e a quatro personagens femininas icônicas, por meio da animação de ilustrações, fotos, objetos e uma marionete em escala humana do pintor.

Grupo: Cia. Nina Vogel (São Paulo/SP)
Direção: Nina Vogel
Duração: 50 minutos
Faixa etária: 16 anos
Técnica de manipulação: Máscaras, objetos e manipulação à vista

Sopa

LOCAL: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha) – Florianópolis
HORÁRIO: 20h
QUANTO: Gratuito

Sinopse: Sopa é um espetáculo sobre o poder exercido por homens em diferentes circunstâncias sobre outros homens, uma reflexão sobre a estupidez humana.

Grupo: Cachiporra Artes Escénicas (Uruguai)
Direção: Ausonia Conde
Duração: 55 minutos
Faixa etária: A partir de 12 anos
Técnica de manipulação: Luvas, varas, manipulação direta e sombras

*O espetáculo possui trechos em espanhol

De trapos y cartón

Local: Sesc Joinville – Joinville
Horário: 15h
Quanto: Gratuito

Sinopse: Cero é um velho mestre da reciclagem que construiu o mundo que o rodeia com jornais, cartões velhos, trapos e outras coisas. Agora trabalha em sua mais esperada criação: um menino que trará alegria à sua vida. Mas o coração do menino desaparece. Quem o roubou? Cero conseguirá recuperá-lo e terminar sua criação?

Grupo: Concolorcorvo Teatro de Animación (Peru/Chile)
Direção: Daniel Huarocc
Duração: 40 minutos
Faixa etária: A partir de 4 anos
Técnica de manipulação: Manipulação direta, manipulação à vista e luvas

*Todos os espetáculos, inclusive aqueles que acontecerão nos teatros Ademir Rosa e Álvaro de Carvalho, são gratuitos para organizações sem fins lucrativos, ONGs e instituições de ensino, mediante reserva de vagas através de agendamento prévio
**Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da CAIXA (mediante apresentação de cartão)
Sobre o FITA

O FITA tem coordenação geral Sassá Moretti (do Departamento de Artes/CCE/UFSC) coordenação executiva de Zélia Sabino (do Departamento Artístico Cultural/SeCArte/UFSC) e produção executiva de Gustavo Bieberbach. O 11º FITA foi contemplado pelo edital IBERESCENA e tem patrocínio do Funcultural, da Fundação Catarinense de Cultura, do Governo de Santa Catarina, da CAIXA Econômica Federal e do Governo Federal. Conta com o apoio institucional da UFSC através da SeCArte. Tem o apoio do SESC e da Prefeitura Municipal de Siderópolis. A realização é do Fazendo Fita Cia. Artística e da Funarte.

Contatos:

Email:  e telefone (48) 3721-2383 e  (48) 3721-2684

Confira a programação completa e atualizada do Festival em www.fitafloripa.com.br

Paulo Marcos de Assis/Estagiário de Jornalismo/DAC/SeCArte/UFSC

Tags: 11º FITAcentro de Cultura e EventosfestivalFestival Internacional de Teatro de AnimaçãoFITATeatro Ademir RosaTeatro Álvaro de CarvalhoTeatro da UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Documentário de aluna do curso de Cinema da UFSC é selecionado para festival

20/06/2016 18:11

Cartaz_provisorio_TeRO documentário Tudo é ritmo, trabalho de conclusão de curso (TCC) da aluna do curso de Cinema da UFSC, Andressa Ocker, foi selecionado para a Mostra Escolas de Cinema CIBA-CILECT. O evento, que ocorrerá em julho, faz parte do 11º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. O filme aborda a música e as danças do oeste africano e sua disseminação em Florianópolis nos últimos anos. A obra participa do evento através do projeto de extensão do curso de cinema Curtas UFSC em Festivais, que inscreve filmes de alunos em eventos no Brasil e exterior.
(mais…)

Tags: Áfricacinemaculturadançadocumentáriofestivalfilme

Festival de Cinema Socioambiental exibe 80 filmes nacionais e internacionais

28/10/2015 07:00

A segunda edição do Festival Internacional de Cinema Socioambiental, Planeta.Doc, com exibições simultâneas em auditórios da UFSC, Udesc, Centro Integrado de Cultura, Parque Sapiens e na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina será realizada de 26 de outubro a 13 de novembro. O festival visa discutir a temática ambiental e social do mundo contemporâneo por meio do cinema, em sessões gratuitas, e conta com uma programação de 80 filmes nacionais e internacionais. PlanetaDoc_1

Na UFSC a organização do evento está contando com o apoio das Empresas Juniores, entre elas a Fita Crepe, do Cinema, AnaliZe, da Agronomia, e Ejesam, da Engenharia Sanitária e Ambiental e também conta com o apoio da Coordenação de Gestão Ambiental.  Na Universidade as sessões ocorrerão na Reitoria e em diversos Centros de Ensino , entre eles CCE, CSE, EFI, CCB, CTC, CFH. A programação será divulgada em breve no site do evento.

Entre dezenas de produções internacionais dos últimos anos, o Festival procura revelar e debater a dimensão do impacto ambiental das sociedades humanas em vários continentes do planeta.

 

Tags: cinemafestivalFestival Internacional de Cinema SocioambientalFita CrepePlaneta.docUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

IV Festival de Práticas Corporais da UFSC

19/06/2012 17:36

O IV Festival de Práticas Corporais será realizado nos dias 23 e 24 de junho, no bloco 5 do Centro de Desportos (CDS) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Com o tema “Integrando Consciência e Expressão pelo Movimento”, a programação conta de oficinas, palestras e apresentações artísticas.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas pelo e-mail . As vagas são limitadas. Confira a programação no endereço http://festivaldepraticascorporais.blogspot.com.br/.

Outras informações pelo e-mail .

Tags: CDSfestivalpráticas corporaisUFSC

NETI promove II Festival Artístico-Cultural nesta sexta-feira

28/11/2011 10:51

Com objetivo de avaliar e divulgar o que foi conquistado ao longo do ano, o Núcleo de Estudos da Terceira Idade da UFSC realiza nesta sexta-feira, 2 de dezembro, seu II Festival Artístico-Cultural. O evento que ganhou o nome de “A Colheita” acontece entre 9h e 18h, na Igrejinha da UFSC.

O festival tem como objetivo valorizar o talento e o potencial das pessoas idosas. De acordo com a coordenadora do NETI, a enfermeira Jordelina, a proposta é que cada turma realize uma dinâmica que simbolize a aprendizagem e o que pode ser acrescentado ao grupo para o ano que vem. O evento inclui apresentações de teatro, serestas, cantos, recitais, leituras e contação de histórias.

Oficinas de artesanato e exposições de pintura, crochê, rendas de bilro e outros trabalhos manuais também farão parte da programação. Uma mandala de plantas medicinais será plantada no pátio, nomeada de “Mandala da Saúde”.

“É um momento de integração de alunos, professores e colaboradores do NETI para discutir as realizações do Núcleo. A Colheita é uma representação lúdica do que as pessoas produziram, aprenderam e ensinaram este ano”, destaca a coordenadora.

Professora do NETI e uma das responsáveis pela organização do evento, Eloá Vahl, conta que a ideia é dar espaço à liberdade de criação de cada um, sem censura.“Nós incentivamos a criatividade, orientamos que as apresentações não precisam ser formais. Valorizamos a espontaneidade”, complementa.

Mais informações em www.neti.ufsc.br ou pelo telefone 3721 9445.

Por Nayara Batschke / Bolsista de Jornalismo na Agecom

 

Tags: festivalNETI

Única música do sul do Brasil no Festival Fun Music é de ex-aluno da UFSC

19/10/2011 10:48

Na sexta-feira passada, 14, o ex-aluno de Letras Alemão da UFSC François Muleka, juntamente com os integrantes dos grupos Karibu (Max Tommasi e Trovão Rocha) e d´A Companhia Gentil (Kadu e Diogo Valente) foram classificados para as semifinais do Fun Music, como únicos representantes do sul do Brasil. O festival de música teve mais de 2 mil músicas inscritas em todo o país, e a música “Ana Luz” do compositor, entra na disputa com outras 11 canções em novembro, em São Paulo, nas semifinais.

O Fun Music é um festival de caráter universitário que tem um prêmio final de 15mil reais em dinheiro e uma viagem a Londres. O festival procura revelar novos talentos ainda na faculdade, e oferece o intercâmbio Brasil-Londres como forma de fomentar as ideias dos músicos.

Dentre as 12 músicas que irão se apresentar nas semifinais, quatro serão escolhidas a critério exclusivo da comissão julgadora, e assim estarão classificadas para participar da  final  do festival, juntamente com a música vencedora da  votação popular realizada via site oficial do evento www.funmusic.com.br . Dentre as cinco obras finalistas apenas três obras irão ser premiadas pelo festival, na finalíssima, em dezembro.

As etapas do Fun Music são realizadas em várias cidades do Brasil, proporcionando aos grupos uma ótima oportunidade de circular com suas composições, a música “Ana Luz”, por exemplo, foi executada em Maringá, PR, no Polo Club.

Vídeo da música “Ana Luz” por Karibu http://www.youtube.com/watch?v=Epp0NiK9Aew

Site do grupo Karibu www.kaributrio.com

Site da Companhia Gentil www.myspace.com/acompanhiagentil1

Site François Muleka www.myspace.com/fortunatimuleka

Músicos da UFSC classificados para o Fun Music

Tags: festivalmúsica

Festival de Música termina com noite de tributo à arte e ao idealismo

29/08/2011 08:40

Fotos: Raquel Wandelli (clique para ampliar)

Fotos: Raquel Wandelli (clique para ampliar)

Todo samba universitário é uma forma de oração, teria dito o poetinha se estivesse vivo. Segunda noite do Festival de Música da UFSC foi ainda melhor que a primeira em qualidade técnica e artística. Show histórico do Grupo Engenho foi ouvido de olhos fechados

O II Festival de Música da UFSC encerrou na noite domingo mostrando que a música é a bandeira da juventude no Terceiro Milênio, por onde ela pode ecoar seus lamentos, desejos e gritos de liberdade. Dois dias de festival na Praça da Cidadania da UFSC deixaram como saldo 20 novas composições e a insurgência de igual número de bandas que revelaram, sobretudo, criatividade na mistura de ritmos antigos com modernos e de elementos da cultura regional com a cultura global. O emocionante show de encerramento do Grupo Engenho, criado e fomentado dentro dos palcos da UFSC, fez um tributo à volta dos festivais universitários e ao mesmo tempo lavrou o retorno da banda após 28 anos de inatividade.

Todas as composições – selecionadas entre 136 – vão compor um CD/DVD ao vivo que a Secretaria de Cultura e Arte e o Departamento Artístico Cultural da UFSC já começaram a produzir. A Praça da Cidadania já não estava tão lotada como na noite anterior, quando se reuniram cerca de oito mil pessoas. Mas o público que perdeu o clássico Avaí/Figueirense para curtir as bandas selecionadas para o segundo dia foi premiado com um espetáculo ainda melhor em qualidade técnica e artística. Violinos, violões, guitarras, instrumentos de sopro, percussão, teclado, cravo, pandeiro. As equipes subiram ao palco com estrada e preparo técnico. Foram dez apresentações de alto nível do ponto de vista da melodia, harmonia e letra e, embora a mostra não fosse mais competitiva, três conjuntos apontaram como francamente favoritos do público: as bandas Cravo da Terra (MPB), Top Groove (rock instrumental) e Cultivo (reggae), que consagraram os três ritmos dominantes no festival.

A noite começou embalada por duas canções típicas de MPB homenageando mulheres: “Tereza”, com Darlan Freitas, e “Cecília”, composição de Roberto Tonera dedicada à filha Cecília, de quator anos, que estava na plateia para recebê-la.  Ambos mereceram torcida e aplausos, mas quem levantou o público de verdade foi “Voz do Coração”, canção dançante da Banda Habitantes de Zion, que se apresentou com toda a gestualidade e textualidade do reggae, dupla de dançarinas back vocal ao estilo Wailers e cantor com cabelo rastafári. “Vaga-lumes”, de Luciano Arnold, apresentou uma bonita canção romântica ao estilo anos 80 e “Inquietude”, com Caren Martins, apostou em um samba refinado. Lucas Quirino, ao violão, entrou em palco com orquestra de violino, violão, guitarra e percussão para cantar “Menino”, ao estilo MPB, com forte influência dos vencedores dos grandes festivais da década de 70.

Protesto amoroso

Ive Luna, cantora premiada da Banda Cravo da Terra, entrou com a poética “O Alguidar de Aguiar” e uma orquestra diversificada de instrumentos de sopro, corda e percussão. Já aclamada em outros concursos e nos palcos do Projeto 12:30, da UFSC, a Cravo da Terra fundamenta seu trabalho na pesquisa de ritmos tradicionais do sul sudeste e nordeste brasileiros com uma batida contemporânea. De calça branca, camisa vermelha e boné, ao estilo sambista carioca, Marcos Baltar também cantou sua musa D. Flor, no samba-canção “Jazmin”. A banda Top Groove, de Lages, apresentou a eletrizante “Groove Zone”, com Tiago Barte na guitarra provando que o rock ainda pode ser reinventado. O público dançou e ovacionou e a banda mostrou que há espaço sim para a música experimental.

“Impermanência”, da Banda Cultivo, que se originou no estado paulista em 2004 e há três anos ganhou os palcos da Ilha, foi incentivada por um público cativo que implorou pra ganhar o CD do grupo sorteado pela Secretaria de Cultura e Arte. Ângela Beatriz ficou e repetiu a canção, que pede um mundo mais norteado pela vida e menos pelo dinheiro. A letra, um protesto amoroso contra a arrogância do homem e a destruição da natureza, trouxe a nostalgia dos festivais em que a juventude não escondia seu desejo de mudança. Com uma dose de ousadia e talento, a inocência de quem busca valores mais verdadeiros e recusa a massificação da indústria cultural continuam tendo seu charme.

A Volta do Grupo Engenho

Mesmo aos 40, 50 anos, como é o caso da velha guarda do Grupo Engenho, essa chama de insatisfação e idealismo pode ser revivida. Foi com o espírito mergulhado em nostalgia e afeto histórico, que uma plateia de duas mil pessoas viu entrar no palco os integrantes da banda original: Marcelo Muniz (baixo, piano, bandolim, violão e voz); Chico Thives (bateria, percussão, violão, baixo e voz); Cláudio Frazê (percussão e voz), Latininho (sanfona e voz); Álisson Mota (violão, violão de 12 cordas, cavabandorango e voz), e em acréscimo, Rogério Guilherme e Manoela, no back vocal.

Antes de o grupo tocar pela primeira vez pra valer desde que a banda se separou, em 1984, Álisson, 57 anos, analista de sistemas, falou do propósito da banda de retornar com a mesma proposta que partiu: “Queremos cantar a cultura, a gente e a terra açorianas, contrapondo instrumentos modernos e arcaicos”. Para o grupo, que se formou nas festas e congressos estudantis, recebeu uma bolsa-cultura do DAC no final dos anos 70 para realizar seu trabalho de pesquisa musical, e se projetou a partir dos festivais universitários, voltar a tocar depois de duas décadas em um palco da UFSC assumiu um significado duplamente especial.

Com seu rock-baião ao mesmo tempo folclórico e universal, o velho Grupo Engenho fez a famosíssima canção “Barra da Lagoa” transformar a Praça da Cidadania em um grande forró. “Lua mansa” foi ouvida de olhos fechados pelos roqueiros coroas, para que o grupo está associado as suas lembranças mais afetivas dos tempos de universidade. A oportunidade de ver a banda original unida novamente e de ouvir Marcelo Muniz de cabelos brancos, fechando os olhos para segurar as lágrimas, ao cantar “Vejo teus olhos brilhando em cada estrela/ Flor da noite, espelho d’água, traços de iemanjá”, pareceu um milagre.  Como teria dito o poetinha, se estivesse vivo, todo “samba” universitário é uma forma de oração.

Fotos: http://facebook.com/festivaldemusicaufsc

Por:  Wandelli (jornalista, SeCarte)

Contatos: (48) 99110524 – 37219459

www.secarte.ufsc.br

II FESTIVAL DE MÚSICA DA UFSC – Programação

Apresentações do dia 27/08/2011 – Sábado

Ordem Músico / Banda
1 Entrando no País das Maravilhas – Banda Karibu
2 Não Esbarra – Banda Aislados
3 Kama – Taoana Padilha
4 Dominó – André Pacheco Henrique
5 Le Feu d’Amour – Banda Somato
6 Skalpelado – Banda Bergos
7 Discos do Roberto – Banda Supergrandes
8 Menino do Gueto – Banda Menino do Gueto
9 Ousada – Banda Zazueira
10 Esse Novo Disfraz – Nathalia Britos Gasparini

Apresentações do dia 28/08/2011 – Domingo

Ordem Músico / Banda
1 Tereza – Darlan Freitas
2 Cecília – Roberto Tonera
3 Voz do Coração – Banda Habitantes de Zion
4 Vaga-Lumes – Luciano Arnold
5 Inquietude – Caren Martins
6 Menino – Lucas Quirino
7 O Alguidar de Aguiar – Banda Cravo da Terra
8 Jazmim – Marcos Baltar
9 Groove Zone – Banda Top Groove
10 Impermanência – Banda Cultivo
Tags: cidadaniafestivalmúsica

Contagem regressiva para o II Festival de Música da UFSC

24/08/2011 12:32

Tudo pronto para o II Festival de Música da UFSC, que no próximo final de semana vai levar à Praça da Cidadania da universidade uma mostra da produção musical da Grande Florianópolis pelo segundo ano consecutivo. Aberto ao público e gratuito, o festival vai fazer ecoar no campus universitário a diversidade de ritmos e batidas de 20 composições próprias selecionadas por uma comissão de cinco especialistas entre 135 músicas inscritas. Realizado pela Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, o Festival abre às 18 horas do sábado, dia 27, com a apresentação de dez bandas selecionadas e ao final show da banda John Bala Jones. O evento prossegue no dia 28, com mais dez exibições e encerramento do Grupo Engenho.

MPB, reggae, rock e samba. Desta vez os músicos investiram mais em ritmos atuais e populares entre a juventude e bem menos em experimentações com música instrumental, clássica ou medieval, que predominaram no festival passado. “Teremos uma mostra animadora da qualidade e diversidade da produção local”, anuncia a secretária de Cultura e Arte da UFSC Maria de Lourdes Borges. Várias bandas que participaram do evento anterior foram novamente classificadas pela qualidade e originalidade das composições. O coordenador do festival, o músico Marco Valente, que coordena também o Projeto 12:30, do Departamento Artístico Cultural da UFSC, destaca os trabalhos das banda Karibu, Somato, Cravo da Terra e Cultivo pela riqueza poética, construção harmônica, melódica e rítmica, criatividade e originalidade. Mas também espera ser surpreendido por outras bandas novas, cujo trabalho ainda não conhece. “A performance no palco faz muita diferença”, lembra o coordenador.

A segunda edição do Festival de Música da UFSC chega ampliada e melhorada. O número de inscritos que participou da seleção praticamente quadriplicou, o que qualificou ainda mais a seleção. Tecnicamente, a estrutura física e sonora também foi melhorada. Houve uma grande evolução técnica na qualidade dos equipamentos de sonorização, informa Valente. . “Teremos o que existe de melhor em termos de estrutura e equipamentos, com telão de LED de alta definição e sistema flying PA (Public Áudio)”. O palco para as bandas terá uma estrutura bem maior do que a de 2010, com uma área coberta de oito metros de largura. E o público, além da ampla área livre do campus, também poderá assistir ais show em uma área coberta de 12 metros de profundidade e 20 de largura em caso de chuvaForam alocados equipamentos de última geração tanto para transmissão quanto para captação de som e imagem visando à gravação de um CD e um DVD de qualidade profissional, como o lançado no dia 13 de julho com as composições classificadas no I Festival.

Além da gravação, os músicos receberão troféus ao final do evento, que terá a apresentação e animação do locutor Guina. Na segunda, 22, o coordenador do evento e a equipe da SeCArte reuniram-se para acertar os detalhes técnicos com as duas bandas âncoras, que deverão tocar estritamente até as 22 horas, em respeito à legislação regulamentar de shows em áreas residenciais. A John Bala Jones, criada no final dos anos 90, que toca som pop, e o Grupo Engenho, que ficou famoso nos anos 70 e 80 com a produção de rock regional, foram escolhidas para valorizar o trabalho de música autoral na Grande Florianópolis, explica Valente.

Em um novo contexto e de modo não competitivo, o evento recria o ambiente dos grandes festivais universitários que se projetaram como um espaço fundamental para o incentivo à produção musical e meio de contato entre o público e os artistas. “Queremos promover a formação de um público apreciador da música local e impulsionar o trabalho de novos músicos”, explica a secretária Maria de Lourdes Borges.

Acompanhe as informações sobre o festival no site www.secarte.ufsc.br ou pelo festivaldemú

II FESTIVAL DE MÚSICA DA UFSC – Programação

II FESTIVAL DE MÚSICA DA UFSC – Programação

Apresentações do dia 27/8/2011 – Sábado

Ordem Músico / Banda
1 Entrando no País das Maravilhas – Banda Karibu
2 Impermanência – Kristian Korus
3 Kama – Taoana Padilha
4 Dominó – André Pacheco Henrique
5 Le Feu d’Amour – Banda Somato
6 Skalpelado – Banda Bergos
7 Discos do Roberto – Banda Supergrandes
8 Menino do Gueto – Banda Menino do Gueto
9 Ousada – Banda Zazueira
10 Esse Novo Disfraz – Nathalia Britos Gasparini

Apresentações do dia 28/8/2011 – Domingo

Ordem Músico / Banda
1 Tereza – Darlan Freitas
2 Cecília – Roberto Tonera
3 Voz do Coração – Banda Habitantes de Zion
4 Vaga-Lumes – Luciano Arnold
5 Inquietude – Caren Martins
6 Menino – Lucas Quirino
7 O Alguidar de Aguiar – Banda Cravo da Terra
8 Jazmim – Marcos Baltar
9 Groove Zone – Banda Top Groove
10 Não Esbarra – Banda Aislados

Por Raquel Wandelli (jornalista, SeCarte)

Contatos: (48) 99110524 – 37219459

Tags: cidadaniafestivalmúsica

Abrem nesta quarta inscrições para o II Festival de Música da UFSC

18/04/2011 16:44

O Festival de Música da UFSC “colou” em Florianópolis e vai para a sua segunda edição. Abrem no dia 20 (quarta-feira) e vão até o dia 31 de maio as inscrições para o evento, promovido pela Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) e Departamento Artístico Cultural da UFSC. Como na primeira edição, 20 composições serão selecionadas entre os inscritos e apresentadas ao público em dois grandes shows nos dias 27 e 28 de agosto, no horário das 18 às 22 horas, na Praça da Cidadania. Os músicos vencedores receberão troféu e terão suas composições gravadas em um CD e DVD.

Primeiro festival de música desde a década de 80, o evento é aberto à participação de estudantes universitários, professores e servidores técnico-administrativos dos campi de Florianópolis, Curitibanos, Joinville e Araranguá. Também podem participar compositores, músicos, intérpretes e comunidade em geral da Grande Florianópolis.  A comissão de organização decidiu manter o caráter regional da mostra ainda este ano, com a perspectiva de estadualizar o evento a partir do próximo. “Pretendemos aperfeiçoar e ampliar o festival cada vez mais para que seja um laboratório referencial no Estado de experimentação e produção de música”, salienta Maria de Lourdes Borges, secretária de Cultura e Arte.

Presidida pelo músico Marco Valente, coordenador do Projeto 12:30, do Departamento Artístico Cultural (DAC), a Comissão de Organização já está se reunindo para preparar o evento, cujo caráter não competitivo foi muito elogiado pelo público. “O objetivo do festival é incentivar a pesquisa e a produção musical com excelência”, lembra Valente. Cada proponente poderá inscrever até três músicas de composição própria, sem nenhuma restrição de estilo. Dentre as três apenas uma será selecionada e vai ao palco do festival. A seleção ocorrerá de 1 a 17 de junho. Para fazer a inscrição é preciso entregar preenchido o formulário que se encontra disponível para download no site www.secarte.ufsc.br; um CD contendo a gravação de até três composições. Neste site serão divulgados os nomes dos eleitos pela comissão de seleção.

Nos dias da mostra, a apresentação dos grupos escolhidos será encerrada pelo show de duas bandas consagradas de Florianópolis: no dia 27, a banda John Bala Jones (pop) e no dia 28, o Grupo Engenho (rock regional que fez muito sucesso nos anos 70 e 80). Um mês antes da realização do II Festival, a SeCArte e o DAC farão um show de lançamento e distribuição para as bandas participantes do Cd e DVD que está sendo concluído com a gravação do primeiro evento.

O material de inscrição deve ser entregue no horário das 14 às 18 horas, na SeCarte, que fica no prédio da Editora – 2º andar ou pelo endereço: Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, Campus Universitário Reitor João David Ferreira Lima, Prédio da Editora Universitária, 2° andar, Florianópolis, SC, CEP: 88040970.

Informações: ou 3721-9459.

Por Raquel Wandelli/ Jornalista na SeCArte

Tags: festivalmúsicaSeCArte