Sessão pública de leilão de Pinus em Pé, da estação de maricultura, ocorrerá no dia 12

04/09/2019 17:17

A sessão pública de leilão de Pinus em Pé da Estação de Maricultura Elpídio Beltrame (EMEB) ocorrerá no dia 12 de setembro, às 9h30, na sala de licitações presenciais, térreo do prédio da Reitoria II.

O aviso de leilão foi publicado nos jornais Diário Catarinense e Notícias do Dia e está disponível para consulta no site do DPL.

Tags: leilão de Pinus de PémariculturaUFSC

A influência do Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC na maricultura catarinense

21/08/2019 09:10

O crescimento das ostras depende de uma larva, chamada de semente ou matriz.

O Laboratório de Moluscos Marinhos da UFSC (LMM) é essencial à prosperidade da Maricultura em Florianópolis. As sementes de ostras, por exemplo, dependem da produção em laboratório, considerando que na coleta natural não há volume de sementes para atender a demanda comercial; assim o laboratório produz milhões de sementes e os excedentes são comercializados. A UFSC atende os ostreicultores, fomentando o mercado local há mais de duas décadas. Na safra de 2016-2017, foram cerca de 217 vendas, que oscilam entre 50 mil e um milhão de sementes.

No âmbito da pesquisa científica, o LMM possibilita que os acadêmicos do curso de Engenharia de Aquicultura realizem estudos em suas locações e, eventualmente, colaborações com pesquisadores de outras áreas, como biologia, engenharia de alimentos e engenharia sanitária. Segundo Claudio Blacher, que gerencia o LMM, a pesquisa é mantida, em boa parte, pela comercialização de excedentes, que proporciona retorno na estrutura do laboratório, sendo o maior do Brasil no setor de moluscos.

Com fundação nos anos 1990, o LMM especializou-se na reprodução e produção de moluscos bivalves e tem dedicado-se ao estudo de técnicas de reprodução da espécie Crassostrea gigas, popularmente conhecida como ostra do pacífico, e a Crassostrea gasar, uma espécie de ostra nativa. Nos últimos anos, mexilhões, vieiras, berbigões e outras espécies nativas também foram prioridade para o LMM.
(mais…)

Tags: Laboratório de Moluscos MarinhosLMMmariculturamaricultura UFSCUFSC

Florianópolis comemora Dia do Maricultor. Cidade é responsável por 70% da produção nacional

18/08/2017 17:11

No dia 18 de agosto é comemorado o Dia do Maricultor. A data foi escolhida por produtores do Ribeirão da Ilha e aprovada por lei municipal (8.347/2010) por ser o dia do aniversário do Laboratório de Moluscos Marinhos do Centro de Ciências Agrárias da UFSC, localizado na Barra da Lagoa.

O laboratório tem sempre gerado novas alternativas de produção e renda para os produtores, dentro da Universidade de integrar a pesquisa científica ao setor produtivo através do desenvolvimento e repasse tecnológico.

A Maricultura de Florianópolis é responsável por 70% da produção nacional, graças ao esforço das duas mil pessoas que estão envolvidas direta ou indiretamente nesta atividade.

Tags: ciências agráriasFlorianópolismaricultormariculturaUFSCi

Laboratório de Moluscos Marinhos divulga produtos excedentes para comercialização

29/06/2017 17:00

Foto: LMM

O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM) do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC) comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame (Servidão dos Coroas, 503, Barra da Lagoa). Em atendimento à Portaria Normativa no 68/2016/GR, de 23 de fevereiro, que regulamenta essa atividade no âmbito da UFSC, torna pública a oferta para comercialização do excedente que não foi aproveitado pelas unidades universitárias.

Encontra-se disponível para venda um lote de 1.540.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de 20 reais o milheiro. O valor é baseado no histórico de custos do LMM e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

Mais informações na página do LMM, pelo e-mail  ou pelo telefone (48) 3721-2709.

Tags: CCACentro de Ciências AgráriasDepartamento de AquiculturaLaboratório de Moluscos MarinhosLMMmariculturamoluscosostrasUFSC

Laboratório de Moluscos Marinhos divulga produtos excedentes para comercialização

20/06/2017 11:16

O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM), que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC), comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame (Servidão dos Coroas, 503, Barra da Lagoa). Em atendimento à Portaria Normativa no 68/2016/GR, de 23 de fevereiro, que regulamenta essa atividade no âmbito da UFSC, torna pública a oferta para comercialização do excedente que não foi aproveitado pelas unidades universitárias.

Encontra-se disponível para venda um lote de 1.160.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de R$ 20 o milheiro e um lote de 290 mil sementes diploides de ostras nativa (C. gasar) pelo mesmo valor. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do LMM e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

Mais informações na página do LMM, pelo e-mail  ou pelo telefone (48) 3721-2709.

Tags: CCACentro de Ciências AgráriasDepartamento de AquiculturaLaboratório de Moluscos MarinhosLMMmariculturamoluscosostrasUFSC

Laboratório de Moluscos Marinhos comunica produtos excedentes para comercialização

12/06/2017 16:36

O Laboratório de Moluscos Marinhos (LMM), que integra o Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias (CCA/UFSC), comunica a disponibilidade de sementes de ostras do pacífico excedentes produzidas por sua unidade de pesquisa, extensão e ensino, situado na Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame (Servidão dos Coroas, 503, Barra da Lagoa). Em atendimento a Portaria Normativa No 68/2016/GR, de 23 de fevereiro, que regulamenta essa atividade no âmbito da UFSC, torna pública, então, a oferta para comercialização do excedente que não foi aproveitado pelas unidades universitárias.

Encontra-se disponível para venda um lote de 800.000 sementes diploides de ostras do pacífico ao valor de R$ 20 o milheiro. O valor do milheiro é baseado no histórico de custos do Laboratório de Moluscos Marinhos e no preço praticado por laboratório privado em Santa Catarina.

Mais informações na página do LMM, pelo e-mail  ou telefone (48) 3721-2709.

Tags: CCACentro de Ciências AgráriasDepartamento de AquiculturaLaboratório de Moluscos MarinhosLMMmariculturamoluscosostrasUFSC

Estação de Maricultura ‘Professor Elpídio Beltrame’ completa 33 anos

25/05/2017 15:06

Localizada na Barra da Lagoa, no leste de Florianópolis, a Estação de Maricultura Professor Elpídio Beltrame, da UFSC, comemora 33 anos neste sábado, dia 27. A EMEB, como é conhecida, agrega diversos laboratórios de pesquisa que desenvolvem projetos no desenvolvimento do cultivo de camarões, criação de peixes marinhos nativos, moluscos e até trabalhos na área de oceanografia costeira.  Um ato solene está marcado para às 11 horas, no Beco dos Coroas, 503.

O primeiro a ser instalado na área foi o Laboratório de Camarões Marinhos, que recebeu apoio financeiro  do Programa Embrater- Sudepe-BIRD e da Fundação Banco do Brasil. Foi concebido para apoiar o desenvolvimento do cultivo de camarões em Santa Catarina atuando na pesquisa, no ensino e na extensão, especialmente com a produção de pós-larvas, para atender o setor produtivo.

Em 1990 foi a vez do Laboratório de Piscicultura Marinha (LAPMAR) começar as atividades, ocupando parte da área da antiga “Estação Experimental de Aquicultura da Lagoa da Conceição”.

Inicialmente, foram estudadas duas espécies de robalo, peixes altamente valorizados no mercado brasileiro e internacional, de hábitos costeiros e que se adaptam muito bem aos ambientes estuarinos tropicais. Nos últimos três anos o laboratório retomou estudos com a tainha, a primeira espécie marinha estudada no Brasil, mas cujas pesquisas estavam paradas desde a década de 1990. Junto com o robalo, a tainha se apresenta hoje como uma alternativa interessante para as fazendas de carcinicultura marinha.

Já em 1995, o Laboratório de Moluscos Marinhos começou a desenvolver pesquisa na área de reprodução e produção de formas jovens de moluscos nativos e, através do desenvolvimento tecnológico, apoiar o crescimento de uma nova atividade econômica no Estado, a Maricultura.

O LMM tem como principal foco a produção de sementes de ostras nativas e ostras do pacífico, atendendo cerca de 80 produtores, principalmente, na região da grande Florianópolis, com uma produção média anual de 45 milhões de sementes.

No ano de 2009, como reflexo do crescimento das atividades de cultivo de moluscos e camarões marinhos, e a EMEB recebeu mais um integrante: o Laboratório de Oceanografia Costeira (LOC), vinculado ao Departamento de Geociências. Sua equipe tem se dedicado principalmente ao desenvolvimento de pesquisas relativas à caraterização do sistema marinho, em particular quanto à análise ambiental das águas e sedimentos marinhos sob influência de atividades de maricultura.

Ainda no mesmo ano, o Laboratório de Peixes e Ornamentais Marinhos (LAPOM) também se integrou à Estação, desenvolvendo tecnologia para a produção de peixes ornamentais marinhos, com foco nos nativos e ameaçados de extinção.Já o Laboratório de Cultivo de Algas (LCA) foi implantado a partir da estrutura física do Setor de Microalgas do LCM. No início, as atividades estavam dedicadas exclusivamente à produção de culturas de microalgas para a alimentação de larvas de camarões marinhos e, a partir de 2003, as linhas de pesquisa do LCA foram direcionadas à aplicação biotecnológica das microalgas.

Por último, em 2010, teve início a implementação da Seção de Macroalgas, com a finalidade de desenvolver pesquisas relacionadas ao cultivo massivo e agregação de valor à macroalgas de valor comercial. Diversos estudos relacionados ao cultivo integrado com camarões e moluscos estão sendo realizados, além de pacotes tecnológicos de espécies e trabalhos junto a produtores de moluscos com a intenção de oferecer uma nova fonte de renda.

Existe ainda uma parceria com o Projeto TamarInstituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), reconhecido internacionalmente como uma das mais bem sucedidas experiências de conservação marinha e serve de modelo para outros países, sobretudo porque envolve as comunidades costeiras diretamente no seu trabalho socioambiental.

Para atender a toda a sua demanda, a EMEB conta atualmente com uma área construída de 9.800m² e um quadro de pessoal composto por 14 docentes, 14 servidores técnico-administrativos e 19 colaboradores terceirizados.

“É preciso reconhecer que as ações iniciais visando à criação e à instalação da EMEB contaram também com apoio de diversas instituições, como Governo de Santa Catarina, a Fundação de Amparo a Pesquisa e Extensão Universitária (Fapeu), que auxiliou na execução dos projetos e a Agência Canadense de Cooperação Internacional, que deu aporte técnico e financeiro ao Projeto Brazilian Maricultura Linkage Program – Programa Brasileiro de Intercâmbio em Maricultura (BMLP)”, lembra o professor Edemar Roberto Andreatta, chefe do Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias da UFSC.

 

Tags: 33 anosElpídio BeltrameestaçãomariculturaUFSC

Confira novo episódio de ‘Estação Verão’: Maricultura

25/01/2016 13:03

O programa Estação Verão, da TV UFSC, apresenta, no seu segundo episódio, o cultivo de moluscos em Santa Catarina – aproximadamente 95% da produção nacional vem do estado. Muita gente viaja até Florianópolis para conhecer a culinária baseada numa iguaria local que se tornou referência em todo o Brasil. O programa também destaca o comércio, legislação e aproveitamento das conchas.

Tags: Estação | VerãomariculturaTV UFSCUFSC

Tese analisa impacto das condições ambientais no cultivo de ostras e mexilhões

15/10/2015 12:22

Avaliar em 320 km da costa as condições ambientais e do cultivo dos moluscos e mexilhões bivalves em Santa Catarina: este foi o impulso para a tese do pesquisador João Guzenski, doutor em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), orientada pelo professor Jarbas Bonetti Filho. Um dos dados mais impactantes do estudo foi a ocorrência de algas nocivas em 97% das áreas de cultivo, durante o período de estudo. A pesquisa reflete a importância do monitoramento constante da produção para que se possa dar segurança alimentar a todos.
(mais…)

Tags: doutoradomariculturamexilhõesmoluscos bivalvesOrganização das Nações Unidas para Alimentação e AgriculturaostrasPrograma de Pós-Graduação em GeografiaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina