Oficina promove confecção de brincantes de Boi de Mamão nos dias 10 e 18 de outubro

03/10/2023 14:47

A Sala Verde UFSC em parceria com grupo Pensa Com Arte promove o evento Oficina Brincantes – Cultura Popular e Sustentabilidade, nos dias 10 e 18 de outubro, das 13h30 às 17h, no espaço externo da Sala Verde.  As inscrições são gratuitas e dão direito a certificado de 3h para cada oficina. 

Na oficina ocorrerá a confecção de brincantes do folclore catarinense “Boi de Mamão” através de materiais reutilizáveis, a serem realizados nos espaços da Sala Verde UFSC, em dois encontros de três horas cada. Serão confeccionados quatro brincantes: um Boi de Mamão, um Cavalo, uma Bernunça e um Boneco Gigante (Maricota).

A oficina faz parte do projeto “Oficinas para uma Vida Consciente” da Sala Verde UFSC. A proposta é criar materiais sustentáveis, de forma coletiva e interativa, combinando com a Cultura Popular local.  Este tipo de oficina visa ajudar a promover uma maior participação da comunidade externa, aumentando seu vínculo aos ambientes acadêmicos. Também pretende garantir um canal de comunicação que proporcione um diálogo permanente resultando numa troca de experiências mais efetivas de educação socioambiental.

Datas: 10 (terça) e 18/10 (quarta)
Horário: 13h30 às 17h
Criação de brincantes do Boi de Mamão
Atividade gratuita e com certificação.

Mais informações no site salaverde.ufsc.br e pelo Instagram @salaverde.ufsc

Tags: boi de mamãoOficina BrincantesPensa com ArteSala VerdeUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Núcleo de Desenvolvimento Infantil promove atividade letiva com crianças e famílias

15/03/2022 11:52

Boi-de-mamão (Foto: Camila Santos Pires Lima)

A manhã chuvosa do último sábado, 12 de março, não foi empecilho para que quase cem pessoas participassem de uma atividade letiva envolvendo famílias e crianças do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) da UFSC. Realizado presencialmente após mais de dois anos, o encontro foi marcado por oficinas de massinha, dobradura, desenho e circuitos de desafios corporais. Estes sábados estão previstos no calendário do NDI e são uma oportunidade de interação entre crianças e famílias dos dois turnos de atendimento do NDI.

Desde 14 de fevereiro o NDI está na chamada Fase 3 de enfrentamento à pandemia, com retorno às atividades letivas 100% presenciais. A UFSC mantém a orientação pelo uso de máscaras e demais protocolos de prevenção à Covid-19 em todas as suas unidades administrativas e acadêmicas. Então, para tornar o momento da alimentação mais seguro, cada família trouxe seu lanche, fazendo a refeição em mesas individuais ou toalhas de piquenique.

O ponto alto da programação foi o Boi-de-mamão do NDI. Ao longo dos quase dois anos de afastamento do contato presencial, as crianças puderam contar com vídeos do canal do Youtube do NDI para manter viva a memória dessa brincadeira que é parte do cotidiano da escola. O vídeo Boi de mamão do NDI – YouTube, com filmagens de uma apresentação presencial e que foi publicado em agosto de 2019 conta com 46 mil visualizações. E o vídeo Boi de Mamão NDI – Fantoches – YouTube, gravado durante a pandemia fazendo a brincadeira utilizando fantoches, conta com mais de 8 mil visualizações.

Dobradura de papel (Foto: Camila Santos Pires Lima)

O Boi-de-mamão é uma brincadeira tradicional no NDI e também já foi mencionado em trabalhos acadêmicos. De acordo com Müller, Pimentel e Pereira (Cantigas do boi de mamão catarinense: versões e partituras. Itajaí. Traços e Capturas. 2019) “a primeira vez que o boi de mamão brincou no núcleo foi em 1988, quando filhos de funcionários da universidade fizeram apresentações com figuras do boi vindas da vizinhança”.

Conforme registros institucionais do NDI, em 1995 foi organizado o primeiro projeto de extensão com essa temática. Em 2005 foi lançado o CD Boi-de-mamão do NDI e em 2006 foi publicado o livro Malhado, um boizinho de mamão, ambos com autoria de Regiani Parisi Freitas e Vânia Maria Broering.

Segundo La Banca “É interessante observar como o Boi-de-mamão é parte não somente da história do NDI, mas também do presente, pois mesmo depois de tantos anos a brincadeira continua acontecendo e encantando crianças e adultos”. (Brincadeira, música e folclore: o Boi-de-mamão do Núcleo de Desenvolvimento Infantil da UFSC. Sobre Tudo. 2020).

Massinha (Foto: Elisandra de Souza Peres)

Hora do lanche (Foto: Elisandra de Souza Peres)

Boi-de-mamão (Foto: Elisandra de Souza Peres)

Brincadeiras (Foto: Juliane Mendes Rosa La Banca)

Tags: atividades presenciaisboi de mamãoFase 3NDIUniversidade Federal de Santa Catarina

Colégio de Aplicação promove Festa das Culturas e das Famílias no dia 10 de Junho

30/05/2017 10:09

O Colégio de Aplicação (CA/UFSC) promove a Festa das Culturas e das Famílias no dia 10 de Junho, sábado, a partir das 11h. A programação inclui brechó e bazar, bingo, pescaria e atrações artísticas. Estão previstas apresentações do coral do Núcleo de Estudos da Terceira Idade (NETI), boi de mamão e maracatu.

Tags: boi de mamãoCAColégio de AplicaçãoculturaFesta das culturas e das famíliasUFSC

TV UFSC: videodocumentário nesta terça sobre a brincadeira de Boi de Mamão

23/12/2014 07:50

O videodocumentário Arreda! apresenta nesta terça-feira, 23 de dezembro, às 20h40, um relato sobre a brincadeira de Boi de Mamão, a partir do ponto de vista das crianças da comunidade da Barra da Lagoa. Trata-se de uma construção narrativa estruturada no processo produtivo da oficina de vídeo realizada no Ponto de Cultura Arreda Boi. Durante a oficina de vídeo, crianças que praticam a Brincadeira realizaram rotinas de entrevistas, além da documentação audiovisual de fabulações inspiradas na brincadeira de Boi de Mamão. A produção audiovisual das oficinas é a base de discussão sobre os processos dos quais é resultado.

:: Acompanhe a TV UFSC: canal 15 da NET Florianópolis e canal aberto 63.1 digital

– www.tv.ufsc.br

– www.youtube.com/tvufsc

– www.facebook.com/tvufsc

Tags: boi de mamãoTV UFSCUFSCvideodocumentario

Teatro da UFSC apresenta “O misterioso sumiço do Boi de Mamão” no Dia das Crianças

10/10/2011 09:00

Num pedacinho de terra perdido mar, na ilha conhecida como Ilha da Magia, crianças e adultos brincavam com o Boi de Mamão. Mas, em um acontecimento misterioso, o Boi sumiu. É assim que começa a história do “misterioso sumiço do Boi de Mamão”, que será apresentado na semana das crianças, no dia 12 de outubro, quarta-feira, às 16h e às 18h, no Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha.

Na peça, apresentada com bonecos de luvas e atores, uma detetive é contratada para investigar o sumiço do boi. Personalidades da cultura de Florianópolis como a Rendeira, o Pescador, a Bruxinha curandeira e o Mané são os principais suspeitos.

O objetivo da peça, segundo o ator Khalid Prestes, é resgatar e divulgar a cultura da Ilha de Santa Catarina. “Queremos levar alegria, sorrisos e sonhos com a simplicidade de fazer com que crianças e adultos não deixem apagar a chama da nossa bela cultura, bem como o respeito por uma tradição que jamais deve ser esquecida.”, afirma o ator.

Sobre o espetáculo

O espetáculo nasceu em agosto de 2009 pelas mãos de Danielle Coelho, da Cia. Articulação Cultural, e Khalid Prestes, da Cia Clã dos Nobres Arteiros, que idealizaram uma história com traços típicos da cultura açoriana.

“O misterioso sumiço do Boi de Mamão” foi inicialmente confeccionado com bonecos de cerâmica em forma de fantoches, com os personagens tradicionais da Ilha e das rodas de Boi de Mamão. Para contar essa história, nasceu a detetive Floriana e seu ajudante Amanito, que trouxeram um brilho a mais ao Espetáculo por se tratar de Clowns (uso da máscara: nariz de palhaço). A peça foi criada e produzida em apenas dois meses, tendo sua estreia no Teatro da UFSC, no dia das crianças.

Em março de 2010, o espetáculo foi convidado para participar do Projeto Conexão Cultural Tigre, percorrendo três Estados: Santa Catarina, Paraná e São Paulo, com um total de cinquenta e duas apresentações. Em junho, a peça participou do Festival Internacional de Tetro de Animação (FITA Floripa), e em outubro entrou novamente em cartaz no Teatro da UFSC, com dez sessões.

Em janeiro de 2011, o espetáculo ganhou uma nova produção com a confecção de bonecos maiores, mais coloridos e cenários em perspectiva trazendo ainda mais efeitos visuais e encantamento o público. Em março, a peça estreou a nova produção em grande estilo no Festival de Curitiba, integrando a Mostra Seu Nariz. Em junho, a programação do 5º FITA FLORIPA contou novamente com o espetáculo, que está fazendo o maior sucesso por onde passa.

Alem de festivais e projetos de circulação, “O misterioso sumiço do Boi de Mamão” já esteve em escolas da Grande Florianópolis, shoppings e na programação SESC Florianópolis e Joinville.

Ficha técnica

Produção: Articulação Cultural e Clã dos Nobres Arteiros

Duração: 50 minutos.

Classificação: Livre

Texto: Danielle Coelho e Khalid Prestes

Bonequeiros: Khalid Prestes e Rahima Leung

Cenário: Sérgio Pires Nunes e Rahima Leung

Atuação e Manipulação: Juliana Freitas e Khalid Prestes

SERVIÇO:

O QUÊ: Apresentação do espetáculo “O misterioso sumiço do Boi de Mamão”

QUANDO: Dia 12 de outubro de 2011, quarta-feira, às 16h e 18 horas

ONDE: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis

QUANTO: R$ 20,00 a inteira e R$10,00 a meia (meia-entrada para crianças, idosos, classe artística e estudantes). Crianças menores de 2 anos não pagam. (Ingressos no dia e local a partir das 15 horas.)

CONTATO: Juliana Freitas (Atriz e Articuladora Cultural): (48) 8462-7284 / 9968-0147 – ARTICULAÇÃO CULTURAL – Comunidade Cênica Floripa – SC www.articulacaocultural.blogspot.com

O Teatro da UFSC faz parte do Departamento Artístico Cultural, da Secretaria de Cultura e Arte, da Universidade Federal de Santa Catarina – visite www.dac.ufsc.br

Fonte: Rafael Gomes – Acadêmico de Jornalismo, Assessoria de Imprensa do Departamento Artístico Cultural (DAC): SECARTE: UFSC

Tags: boi de mamãoTeatro da UFSC

Pesquisador aponta novas origens para folclore do boi de mamão

21/12/2010 13:33

O boi de mamão, que tanto encanta crianças e adultos por onde se apresenta, pode ter chegado à Ilha de Santa Catarina por obra dos espanhóis que várias vezes estiveram em terras catarinenses entre os anos 1500 e 1800, e não por influência do bumba meu boi nordestino como defendem alguns pesquisadores. A surpreendente revelação é um dos assuntos do livro O Boi de Mamão, folguedo folclórico da Ilha de Santa Catarina – Introdução ao seu Estudo, do professor e folclorista Nereu do Vale Pereira, pesquisador do Núcleo de Estudos Açorianos da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC. A obra foi lançada na sexta-feira (17/12), às 16h30, no Largo da Alfândega, dentro da programação do Encontro de Bois de Norte a Sul – Ano 2.

Estudioso da cultura açoriana, o pesquisador também descarta a origem do folguedo nos Açores, contrariando o pensamento de muitas pessoas que divulgam a tradição. “Nos Açores não existe boi de mamão. Há brincadeiras com o boi de verdade, no campo ou na corda”, contesta o escritor. Segundo ele, o folguedo catarinense tem semelhança com práticas ibéricas ligadas às corridas de touro como o Juego de La Vaquilla ou Toro de Mimbre, feito com bois falsos para iniciar jovens nos exercícios taurinos na Espanha – e bem diferente da forma ritualística do bumba meu boi nordestino, de influência africana.

Com 188 páginas, a obra aborda as origens do boi de mamão como folguedo folclórico em Santa Catarina, assim como formas de organização da brincadeira, desde a construção dos personagens e confecção do figurino, além da seleção das cantorias e treinamento dos cantores e dançadores para sair às ruas. O livro traz ainda ilustrações de obras feitas por artistas espanhóis no século 18, que mostram imagens de brincadeiras com bois falsos confeccionados em madeira, couro ou tecido. O trabalho é resultado da vivência como participante deste folguedo popular e de mais de 30 anos de pesquisas sobre o tema nos Açores, Portugal continental, Brasil e Espanha.

Publicado pela Associação Ecomuseu do Ribeirão da Ilha, o livro tem apoio da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina (NEA/UFSC), Comissão Catarinense de Folclore, Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Associação Literária Florianopolitana (ALIFLOR) e Academia Desterrense de Letras.

Sobre o autor

Natural de Florianópolis e descendente de açorianos, Nereu do Vale Pereira éeconomista, especializado em Planejamento Econômico, Sociologia e Planejamento Educacional, com pós-graduação em Ciência Humanas e Sociais. Foi professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), entre outras instituições, além de ter atuado como vereador e deputado, tendo sido um dos fundadores do Partido Democrata Cristão em 1947.

Presidente da Comissão Catarinense de Folclore, Nereu do Vale Pereira é autorde dezenas de livros, artigos e vídeos sobre a cultura açoriana, com ênfase em Florianópolis e no Ribeirão da Ilha, onde dirige o Ecomuseu. Também é membro de diversas instituições culturais, entre elas, o Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, Academia Desterrense de Letras (ADL), Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA), Associação Literária Florianopolitana (ALIFLOR) e Conselho Estadual de Cultura.

Serviço

O Boi de Mamão, folguedo folclórico da Ilha deSanta Catarina – Introdução ao seu Estudo (1ª edição), de autoria de Nereu do Vale Pereira Associação Ecomuseu do Ribeirão da Ilha, 188 p. R$ 30,00.

Foto: fragmento da tela Boi de Mamão, de Tércio da Gama (Brasil), 1984

Tags: boi de mamãolivronereu

Lançamento: O Boi de Mamão – Folguedo Folclórico da Ilha de Santa Catarina, uma introdução ao seu estudo

13/12/2010 08:05

O livro do professor Nereu do Vale Pereira, conselheiro do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA), membro do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e presidente da Comissão Catarinense de Folclore será lançado na sexta-feira, dia 17 de dezembro, a partir de 16h30min, no Largo da Alfândega, centro de Florianópolis, com apresentação do grupo Boi de Mamão. Informações: joi@nea.ufsc.br

Tags: boi de mamãoNEA