Congresso internacional comemora os 270 anos da presença açoriana em Santa Catarina

18/04/2018 11:07

O “Congresso Internacional dos 270 Anos da Presença Açoriana em Santa Catarina: Mar, Patrimônio, História e Literatura”, considerado o evento mais importante das comemorações da chegada dos açorianos no sul do Brasil, será realizado nos dia 18, 19 e 20 de abril no auditório do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, em Florianópolis. O evento, que tem apoio da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), possui caráter acadêmico e científico e é promovido pelo Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina e pela Academia Catarinense de Letras.

A programação tem início no dia 18 com uma visita aos locais de referência cultural açoriana, como a antiga Freguesia de São Miguel da Terra Firme, visita guiada ao Museu Etnográfico Casa dos Açores, em Biguaçu, e ao centro histórico da Freguesia de Santo Antônio de Lisboa, na ilha de Santa Catarina.

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro abre o congresso no dia 18 e no dia 19, às 16h30, visita o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC.

No dia 19 e 20 serão realizadas conferências e mesas-redondas com jornalistas, escritores, professores e pesquisadores do Brasil, Portugal e Espanha.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no site www.acores270.org.

 

Tags: Congresso Internacional dos 270 Anos da Presença Açoriana em Santa Catarina: MarHistória e LiteraturaNEApatrimônioUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos revitaliza Relógio de Sol da UFSC

16/04/2018 16:05

O Monumento Açores-Brasil, mais conhecido como Relógio de Sol da UFSC foi construído no ano de 2004 para celebrar os 256 anos da presença açoriana em Santa Catarina. Agora em 2018, é celebrado os 270 anos da presença açoriana em nosso estado.

Como parte da celebração da chegada dos emigrantes açorianos para povoar o Sul do Brasil (1748 a 1756), o Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC (NEA) juntamente com a  Secretária de Cultura e Arte da UFSC (SeCArte) estão promovendo uma série de ações. Este mês foi realizada as obras de revitalização no Relógio que incluem a retirada da vegetação que estava crescendo na base do relógio, limpeza, reconstrução de partes danificadas e uma completa pintura no monumento.
(mais…)

Tags: NEArelógio de solUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos recebe a exposição ‘No tempo do Divino’

24/07/2017 18:58

Produzida por alunos da Escola de Oleiros Joaquim Antônio de Medeiros, a exposição “No tempo do Divino” está aberta para visitação no Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC.

Com a orientação dos professores da escola, os alunos produziram 25 peças de cerâmica em três meses. Entre as obras de arte, estão a pajem e o personagem de peditório, que carregam a coroa e o esplendor; as quatro portas bandeiras; a pomba do Divino; o cortejo; o imperador e a imperatriz; a coroa, o cetro e o esplendor do Divino; a representação de um altar e castiçais com velas.

A exposição ganhou o nome “No tempo do Divino” por ter sido construída em três tempos: o passado, com o acervo fotográfico do Museu Histórico de São José das festas realizadas no município; o presente, que são os alunos produzindo as peças do cortejo; e o futuro, que é a celebração da Festa do Divino Espírito Santo, que ocorre em Santa Catarina, de maio a setembro.

Criada em 1992, a Escola de Oleiros Joaquim Antônio de Medeiro, localizada em São José, é a única escola de oleiros da América Latina.  Mantida pela prefeitura municipal, ela oferece cursos gratuitos à população.

A exposição está aberta à visitação até 18 de agosto, de segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Serviço:

O que: Exposição “No tempo do Divino”

Onde: Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos

Quando: até dia 18 de agosto de 2017, das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Quanto: gratuito

Informações: (48) 3721-8302 | 

Tags: AçoresDivinoDivino Espírito SantoexposiçãoNEAnúcleo de estudos açorianosoleirosUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos promove exposição sobre as festas do Espírito Santo

19/07/2017 15:43

O Núcleo de Estudos Açorianos (NEA/UFSC) promove a exposição “No tempo do Divino”, sobre as Festas do Espírito Santo. As peças da mostra foram confeccionadas pelos alunos da Escola de Oleiros Joaquim Antonio de Medeiros, de São Jose (SC). A exposição ocorre até 18 de agosto, no espaço cultural do NEA, e pode ser visitada das 9h às 12h e das 14h às 17h.

Mais informações pelo telefone (48) 37218302
Tags: Espírito SantoexposiçãoNEAnúcleo de estudos açorianosoleiroUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos promove encontro de terno de reis nesta sexta

05/01/2017 08:12

Sem título-1Seis de janeiro é uma data especial para os descendentes de açorianos, pois se comemoram o Dia de Reis e, também, a chegada dos primeiros emigrantes açorianos a Nossa Senhora do Desterro, no ano de 1748. A tradição de comemorar e celebrar o Dia de Reis é uma herança que os portugueses trouxeram para o Brasil, uma manifestação religiosa e muito popular. No litoral catarinense essa tradição chegou com os açorianos no século XVIII e está muito presente de norte a sul.

Folia de Reis, Reisado, ou Festa de Santos Reis é uma manifestação cultural religiosa festiva, classificada como folclore e praticada pelos adeptos e simpatizantes do catolicismo, no intuito de rememorar a atitude dos Três Reis Magos — que partiram em uma jornada à procura do esconderijo do Prometido Messias (O Menino Jesus) para prestar-lhe homenagens e dar-lhe presentes. Fixado o nascimento de Jesus a 25 de dezembro, adotou-se a data da visitação dos Três Reis Magos como sendo o dia 6 de janeiro.

Em termos musicais, os instrumentos usados nas cantorias são praticamente os mesmos, podendo variar de um grupo para outro. Outra característica importante é a presença de um mestre folião, que é o responsável pela criação dos versos, depois repetidos pelos foliões (coro), no qual há uma voz especial que dá o tom diferenciado da cantoria. Por isto é chamado de Terno: são as três vozes da Cantoria.

(mais…)

Tags: NEAterno de reisUFSC

Projeto Saber Fazer apresenta trabalhos de tecelagem no Centro de Cultura e Eventos

19/10/2016 12:05
projeto_saberfazer_2016_UFSC (18)O Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) apresenta à comunidade as atividades de tecelagem desenvolvidas por meio do projeto Saber Fazer, que tem como proposta estimular as práticas artesanais tradicionais desenvolvidas pelos descendentes de açorianos no litoral catarinense, com o objetivo de elevar a autoestima desses habitantes e reafirmar o indivíduo e a comunidade. A exposição começou nesta quarta-feira, 19 de outubro, e segue até o dia 23 de outubro, das 8h30 às 19h, no Centro de Cultura e Eventos, em Florianópolis.
A iniciativa visa estimular produtores de artesanato de referência, ligados ao modos de vida do seu lugar, a usarem matérias-primas disponíveis na região e aplicarem conhecimentos transmitidos por meio do ensino informal. Mais informações pelos telefones (48) 3721-8605 e (48)3721-8304.
Tags: NEAProjetoSaber FazertecelagemUFSC

Grupo de teatro da Ilha do Pico, dos Açores, realiza atividades na UFSC

06/10/2016 13:21

O Grupo de Teatro Mensagem, da Ilha do Pico no Açores, irá realizar apresentações de teatro e contação de histórias em Florianópolis, São Francisco do Sul e Bombinhas. A iniciativa é do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) e tem promoção da UFSC e do governo de Açores.

A programação, que conta com a peça Derivados da Salsicha, do dramaturgo polonês Slwomir Mrozeck, contação de histórias e palestras, vai de 13 a 17 de outubro.

Teatro

Derivados da Salsicha é um espetáculo baseado na obra do dramaturgo polaco Slwomir Mrozeck, focado no seu texto Em Alto Mar (1961). Duas mulheres e um homem tentam sobreviver numa jangada em alto mar.

Cada um deles tem a capacidade de revelar a humanidade em todas as suas fragilidades, espelhando as maiores fraquezas da raça humana refletindo acerca da própria desumanização.

Repleto de humor, encontramos uma alegoria ao Arquipélago dos Açores, e mais propriamente à identidade insular açoriana retratando o querer partir e ter de ficar na condição de ilhéu. Cartaz_Teatro_DERIVADOS DA SALSICHA

O grupo

O Grupo de Teatro Mensagem foi criado em 2006 na Vila de São Roque do Pico, na Ilha do Pico (Açores em Portugal). Já conta com mais de 40 atuações em todo o arquipélago Açoriano e Portugal continental.

Pela primeira vez chegam ao Brasil, através da Direção Regional das Comunidades, do Governo Regional dos Açores, trazendo mais mensagens de cultura açoriana nas vozes do elenco formado por Ruben Ferreira, Tânia Gomes e Susana Moura.

Contação de Histórias

A Contação de Histórias é direcionada para as crianças e baseada na obra A viagem do Baguinho Simão, história infantil escrita e imaginada por Susana Moura e ilustrada por Fábio Vieira.

O conto foi criado para falar e divulgar as paisagens das vinhas da Ilha do Pico. Hoje as Paisagens das vinhas da Ilha do Pico, nos Açores, são Patrimônio Mundial tombado pela Unesco.

A viagem do Baguinho Simão é um conto infantil baseado nos  principais fenômenos geológicos da Ilha do Pico e da História dos Açores, que foram permitindo o surgimento desta paisagem natural e humana – única em todo o mundo: paisagem da cultura do vinho e da vinha da Ilha do Pico.

Segundo Susana Moura, “o nosso grande objetivo passava por criar um universo imaginário para a infância, mas que em simultâneo conseguisse apaixonar os leitores de todas as idades. Pretendíamos enaltecer o fato da grande parte desta paisagem ter sido feita pela mão humana e daí ter surgido uma fusão única entre o povo açoriano e a paisagem vulcânica”.

Palestras

A palestra de Susana Moura é direcionada para o público adulto, onde paralelamente faz uma apresentação científica e narrativa da paisagem protegida da vinha e do vinho da Ilha do Pico. Em Florianópolis, a palestra será proferida para alunos do curso de Guia de Turismo do IFSC. Alem de falar da paisagem protegida das Vinhas, abordará  também, os aspectos turísticos da Ilha do Pico. Já na Cidade de Bombinhas, a fala será para o empresariado da hotelaria e gastronomia.

Serviço

Teatro

O quê: Derivados da Salsicha, de Slwomir Mrozeck

Onde: Teatro da UFSC

Quando: 15 de outubro, às 20h30

Quanto: entrada gratuita

Contação de Histórias

O quê: A viagem do Baguinho Simão
Onde: Projeto Assistencial da SEEDE (Monte Verde – dia 14, 13h30), Núcleo de Desenvolvimento Infantil da UFSC (dia 13, 11h e 15h), Colégio Herondina (Ingleses – dia 17, 11h e 13h30 ) e Colégio de Aplicação da UFSC (dia 13, 14h).

Quando: 13, 14 e 17 de outubro

Palestra

O quê: Palestra sobre a Ilha do Pico

Onde: IFSC Turismo, Campus Continente – Florianópolis

Data: 14 de outubro, às 20 horas

Mais informações pelo telefone (48) 3721-8605.

 

Tags: AçoresNEAnúcleo de estudos açorianosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Exposição ‘Brincadeira de Criança’ abre nesta quinta-feira, no NEA

17/08/2016 08:22

ConviteO Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA), da Universidade Federal de Santa Catarina, abre dia 18 de agosto, às 18h30, a exposição “Brincadeira de Criança”, de Berenice Queiroz. A proposta da exposição é mostrar as brincadeiras tradicionais da Ilha de Santa Catarina e proporcionar ao visitante da exposição a oportunidade de reviver momentos lúdicos de sua infância. O acervo fica disponível para visitação até 14 de outubro.

“A proposta é resgatar as histórias da infância.  As peças eternizadas em cerâmica, contam as peraltices e brincadeiras de uma adorável infância em nossa ilha.  Algumas parecem tomar vida quando vistas por pessoas que relembram, em grupos de bate papos, momentos de grande alegria. Sorrindo, parecem ouvir o som do bate-bate, do bilboquê, das rodinhas do rolimã, que em poucos lugares com calçamento, faziam um som eletrizante.  Da inseparável e afetiva boneca de pano. Do imaginário cata-vento que, subjetivamente, parecia levantar voo, assim como a pipa que rebolava majestosa no céu.  Dos pequenos equilibristas ganhando altura sobre o pé de lata, e as criativas conversas no telefone sem fio. E tantos outros que se fizeram presentes na infância”, conta a artista, Berenice Queiroz.

A exposição marca as comemorações do Dia do Folclore, celebrado em 22 de agosto. A Universidade Federal de Santa Catarina promove o evento por meio da Secretaria de Cultura e Arte, com apoio do Governo Regional dos Açores, por intermédio da Direção Regional das Comunidades.

 

Local:

Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA)
Universidade Federal de Santa Catarina

Abertura:

18 de agosto às 18h30

Visitação:

18 de agosto a 14 de outubro de 2016
Segunda a sexta-feira das 9 às 12h e das 14 às 17h

Informações:

(48) 3721.8605 / 

 

 

 

Tags: NEANúcleo de Estudos Açorianos (NEA)UFSC

Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC realiza exposição a partir desta quinta

06/07/2016 09:00

CONVITE_exposiçãoA exposição “Diásporas Açorianas” traz ao público uma pequena mostra dos objetos que compõem o acervo da Casa dos Açores de Santa Catarina, oriundos das trocas de presentes, evidenciando os diálogos travados entre as Casas. A mostra, organizada pelo Núcleo de Estudos Açorianos (NEA/UFSC), será inaugurada nesta quinta-feira, 7 de julho, às 18h30, no espaço cultural do NEA.

Casas dos Açores

As Casas dos Açores são entidades criadas por comunidades de imigrantes, descendentes de açorianos e simpatizantes da cultura açoriana dispersos pelo mundo (diásporas). As Casas têm em comum o desejo de fortalecimento da memória e da identidade cultural destes grupos, fomentando e articulando ações culturais, sociais e recreativas.

O Conselho Mundial das Casas dos Açores (CMCA) é composto atualmente por 13 Casas distribuídas pelo planeta tendo com objetivo promover e articular ações das casas entre si e a Região Autônoma dos Açores (Arquipélago português, composto por 9 ilhas, situado no Atlântico Norte). O CMCA realiza anualmente uma assembleia, durante a qual a troca de presentes entre as Casas se tornou um hábito representativo de solidariedade e intercâmbio, evidenciando uma rede de relacionamentos.
(mais…)

Tags: casa dos açoresexposiçãohistóriaNEAnúcleo de estudos açorianosUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos realiza exposição em Jaraguá com fotografias do português Mauricio Abreu

17/06/2016 14:41

convite_expo_acores_JPGO Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC atua na pesquisa e também na divulgação e preservação das raízes açorianas no Brasil e em especial no litoral do Estado de Santa Catarina. Em parceria com o Museu Histórico Emilio da Silva, apresenta a exposição fotográfica “Açores” do fotógrafo português Mauricio de Abreu. A mostra composta de 32 fotografias 30×40 ampliadas em papel fotográfico brilhante mostra a nostalgia do arquipélago com imagens da zona rural de varias ilhas. Pode-se ver a religiosidade, a forma simples de cultivar o campo, a arquitetura e também as belas paisagens naturais.

A mostra estará aberta a visitação até dia 15 de julho de 2016 no Museu Histórico Emílio da Silva, em Jaraguá do Sul (SC).

Mais informações sobre o fotógrafo: www.mauricioabreu.com

(mais…)

Tags: AçoresNEAUFSC

Exposição ‘Açores’ começa dia 6 no Centro de Cultura e Eventos

06/06/2016 09:45

A Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) e o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promovem a exposição “Açores”, de autoria de Joi Cletison. A mostra começa nesta segunda-feira, 6 de junho, e segue até o dia 8 de julho, de segunda a sexta, das 8h às 20h, no Hall do Centro de Cultura e Eventos da Universidade.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-8302.

Exposição Açores Fotografias Joi Cletison (1)

 

Tags: AçoresexposiçãoNEASeCArteUFSC

Presidente do Grupo de Estudos de Astronomia lança livro ‘Um cavalo sem nome’

31/05/2016 14:30

Capa_UM CAVALO SEM NOME, WEB1000Nesta quarta-feira, 1º de junho, às 19h30, no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), o engenheiro, astrônomo e presidente do Grupo de Estudos de Astronomia (GEA), sediado na UFSC, Adolfo Stotz Neto, fará o lançamento do seu livro de contos científicos Um cavalo sem nome, publicado pela editora Pandion. Na ocasião, o autor também apresentará a palestra “A fragilidade e o valor da vida”.

“Um cavalo Sem nome” é um livro de contos baseados em histórias reais vividas pelo autor, além de algumas ficções, onde explica a Ciência de forma poética e fácil de ser compreendida. A obra segue o mesmo estilo do último livro lançado pelo autor – Céu, ilha –, no qual revela ao leitor aspectos do Universo sob a ótica da Astronomia na Ilha de Santa Catarina. Dessa forma é um livro voltado para todo o tipo de leitor, pois não se trata de uma linguagem científica e complexa, mas suave e poética.

Segundo o escritor Paulo Sá Brito a obra “tem o poder de despertar nos leitores uma curiosidade que está sempre latente, porque para nós, leigos, o mundo dos planetas, dos satélites, dos cometas, das galáxias é tão misterioso e enigmático que o consideramos impenetrável. Adolfo, com narrativas recheadas de humor e de humanidade, nos explica e decifra este universo infinito”. 
(mais…)

Tags: Adolfo Stotz NetoNEAUFSCUm cavalo sem nome

Núcleo promove exposição ‘Herança Cultural Açoriana: arte e sustentabilidade’

31/05/2016 09:20

O Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) apresenta, em exposição, a herança da cultura açoriana que os ilhéu deixaram a partir de sua chegada no século XVIII. A abertura será no dia 2 de junho, às 18h30, no Espaço Cultural do NEA, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ao lado do Museu de Arqueologia e Etnologia. A exposição funciona de 3 de junho a 1º de julho, de segunda a sexta-feira, das 9 às 12h e das 14 às 17h.
(mais…)

Tags: açorianoNEANúcleo de Estudos Açorianos (NEA)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Exposição de fotos relaciona Florianópolis com o Arquipélago dos Açores, em Portugal

06/05/2016 14:14

A exposição Ilha Terceira/Ilha de Santa Catarina: um paralelo iconográfico será apresentada de 10 a 21 de maio no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) – Campus São José, com fotografias, tiradas no século passado, de Florianópolis e da Ilha Terceira, localizada no arquipélago dos Açores – Portugal. Através de imagens reunidas pelo engenheiro florianopolitano Paulo Ricardo Caminha, o objetivo da exposição é mostrar a semelhança entre as duas ilhas, ressaltando a presença da cultura açoriana.

A visitação poderá ser realizada de segunda a sexta das 8h30 às 17h30. Serão exibidos 13 painéis, com fotos aplicadas em PVC, que retratam o folclore, a arquitetura e outras tradições açorianas presentes tanto na Ilha Terceira como em Florianópolis.

Em 1988, Paulo Ricardo Caminha, curador da exposição, começou a montar um acervo com fotografias antigas da Ilha de Santa Catarina. Ele foi influenciado por seu avô, que contava histórias sobre Florianópolis na época em que havia forte influência da imigração açoriana. A exposição pretende mostrar que ainda há uma herança cultural forte que liga a cidade diretamente ao Arquipélago dos Açores, mesmo três séculos depois do início da colonização.

A exposição é uma realização do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina.

convite_expo_caminha_2016_web

Tags: NEAnúcleo de estudos açorianosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Florianópolis recebe mostra inédita do cinema açoriano

17/06/2015 11:55

Dois diretores açorianos trazem seus filmes para Florianópolis em parada extraoficial no caminho de volta para Portugal. Através da parceria com o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), será exibido na sexta-feira, dia 19 às 19h, o filme “Partilha-O Império de João do Bom”, de Tiago Rosas, e no sábado dia 20, o longa-metragem “O Livreiro de Santiago”, de José Medeiros (Zeca). A mostra será realizada na Casa da Memória, no centro da cidade. Entrada franca.

“O Livreiro de Santiago”, de José Medeiros, foi exibido no 17º Festival de Cinema Europeu, em Santiago do Chile, de onde os diretores estão retornando. Após as sessões, haverá debate sobre os filmes com os responsáveis por sua produção. Joi Cletison é diretor do NEA e foi quem entrou em contato com Zeca em ocasião da premiação que o núcleo recebeu em Portugal. “O filme do Zeca foi muito comentado no evento. Conversei com ele e consegui fazer com que viesse para Florianópolis com o filme”, conta Joi. A mostra em Florianópolis pretende apresentar um pouco da produção audiovisual que está ganhando força nos Açores.

Realizado pelo NEA em parceria com a Secretaria de Cultura de Florianópolis, o evento busca promover um intercâmbio cultural na área de produção cinematográfica açoriano, que também vem sendo fomentado com a realização de eventos locais, para divulgar a produção artística no arquipélago e criar espaços de debate e reflexão sobre o fenômeno das migrações e da interculturalidade.

 

Sinopse dos filmes

Partilha – O Império de João do Bom

Marcado pela religiosidade, o documentário Partilha-O Império de João do Bom, dirigido por Tiago Rosas, com participação de Zeca Medeiros, será apresentado na sexta-feira (19), às 19 horas. Em 85 minutos, o filme mostra a Festa do Divino Espírito Santo na localidade de João do Bom, no Pilar da Bretanha, na Ilha de São Miguel, abrangendo desde os preparativos até o encerramento dos festejos com a cerimônia de coroação do imperador.

O documentário retrata o envolvimento popular na realização da Festa do Divino, que é uma das manifestações mais expressivas dos Açores, e que foi introduzida em Florianópolis pelos imigrantes açorianos, em 1748. Na capital catarinense a tradição é mantida em 14 comunidades, formando um ciclo festivo que vai de maio a setembro.

O Livreiro de Santiago

No sábado (20), o público poderá conferir a história do primeiro editor do escritor Pablo Neruda, no longa-metragem O Livreiro de Santiago, dirigido por Zeca Medeiros. Com uma hora e meia de duração, o filme traz no elenco, entre outros atores, o próprio Medeiros e a atriz Maria do Céu Guerra, que em 2012 participou do Floripa Teatro – Festival Isnard Azevedo, promovido pela Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.

Baseado em história real, O Livreiro de Santiago retrata a vida de Carlos Jorge Nascimento, considerado um dos maiores incentivadores da literatura chilena no século 20. Açoriano, nascido na pequena Ilha do Corvo, ele deixou a terra natal em 1905, aos 20 anos, para ganhar a vida na caça às baleias. Por diversas circunstâncias, o corvino acabou chegando ao Chile, onde foi morar com um tio, de quem comprou uma antiga livraria. Apaixonado pelo trabalho, Nascimento editou o primeiro livro do ainda desconhecido escritor Pablo Neruda. Em 1971, com várias obras publicadas, o poeta chileno conquistou o Prêmio Nobel de Literatura.

 

Sobre os diretores

José Medeiros

Natural da Ilha de São Miguel, nos Açores, José Medeiros é músico, ator, compositor e diretor de cinema. Conhecido no meio artístico como Zeca Medeiros, iniciou a carreira na música a bordo do navio Funchal, que fazia a ligação marítima entre as ilhas dos Açores e da Madeira. Tem vários discos lançados e algumas premiações na música, entre elas, o Prêmio Açores Música 2006.

Zeca Medeiros trabalhou na Rede de Televisão Portuguesa (RTP) em Lisboa por quase três décadas, onde passou por várias funções. Com a chegada das transmissões de TV aos Açores, retornou à terra natal onde passou a desenvolver projetos audiovisuais. Entre suas obras destacam-se as séries “Mau Tempo no Canal”, “Xailes Negros”, “Balada do Atlântico”, “O Barco e o Sonho”.

Tiago Rosas

Webdesigner por formação, Tiago Rosas é fundador da empresa Anfíbios – Atelier de Soluções Informáticas, e também do Portal Açores de divulgação do arquipélago na internet. A partir desses e de outros trabalhos, teve contato com elementos da linguagem do cinema e se apaixonou pelo universo da animação. Atualmente escreve textos para séries de televisão e atua também em produção e direção de filmes de animação, documentário e ficção.

Um dos seus trabalhos, o curta de animação “História dos Açores” foi premiado em 2013 no II Panazorean Film Festival, realizado em Ponta Delgada, na Ilha de São Miguel. Recentemente, produziu o longa-metragem Raízes. Além do cinema, Tiago atua na área de fotografia, tendo realizado vários trabalhos em parceria com José Medeiros.

 

Serviço

O quê: Mostra de Cinema Açoriano

Quando: Sexta-feira (19) – 19 horas: “Partilha – O Império de João do Bom”.

Quando: Sábado (20) – 16 horas:  “O Livreiro de Santiago”,.

Onde: Casa da Memória de Florianópolis. R Padre Miguelinho nº 58 – Centro.  (48) 3333-1322.

Quanto: gratuito.

Mais informações: NEA.

convite

Tags: Casa da Memória de FlorianópolisJoi Cletison AlvesNEANúcleo de Estudos Açorianos (NEA)

Núcleo de Estudos Açorianos recebe reconhecimento internacional em Portugal

15/06/2015 18:05

O Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) recebeu uma homenagem do presidente da Assembleia Legislativa da Região Autônoma dos Açores (Alraa), em Portugal, que, em conjunto com a Presidência do Governo da Região Autônoma dos Açores, outorgou-lhe a Insígnia Autonômica de Reconhecimento. A seção solene da Alraa, realizada no dia 25 de maio, contou com a presença de todos os deputados regionais e secretários de governo de Portugal. A cerimônia de outorga ocorreu na Ilha das Flores, na cidade de Lages das Flores.

Cumprimentos informais do diretor do NEA ao presidente atual dos Açores Vasco Alves Cordeiro. Foto de José Antonio Rodrigues

Cumprimentos informais do coordenador do NEA ao presidente atual dos Açores, Vasco Alves Cordeiro. Foto: José Antonio Rodrigues

O coordenador do NEA, o historiador Joi Cletison Alves, viajou ao arquipélago dos Açores especialmente para receber a insígnia em nome do Núcleo. Para Joi, “esta homenagem pertence a todas as instituições e pessoas que compõem o Conselho do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC”, pois o trabalho que o NEA faz, atuando em mais de 600 quilômetros de costa atlântica, só ocorre graças a essas parcerias. “O nosso trabalho só está sendo reconhecido em vários níveis graças a esta atuação conjunta, e com o mesmo objetivo de valorizar e preservar a herança cultural que os açorianos nos deixaram no século XVIII”, acrescenta.

Diretor do NEA cumprimenta o ex-presidente dos Açores (esquerda) Carlos Cezar e o atual, Vasco Alves Cordeiro. Foto de José Antonio Rodrigues

Coordenador do NEA cumprimenta o ex-presidente dos Açores (esquerda), Carlos Cezar, e o atual, Vasco Alves Cordeiro. Foto: José Antonio Rodrigues

O decreto legislativo regional nº 36/2002/A, de 28 de novembro 2002, instituiu a atribuição das Insígnias Honoríficas Açorianas para estimular a continuidade e emergência de feitos, méritos e virtudes com especial relevo na construção do patrimônio açoriano. Além disso, busca representar o reconhecimento público dos cidadãos ou instituições que contribuíram de para consolidar a identidade histórica, cultural e política do povo do arquipélago.

O NEA, que recebeu diversas homenagens em nível nacional, completou, em 2014, 30 anos de atuação com atividades de pesquisa, ensino e extensão, valorizando e preservando a identidade açoriana do litoral catarinense.

 

 

 

 

Insígnia Autonômica de Reconhecimento do ano de 2015

Receberam a distinção, juntamente com o NEA, as seguintes pessoas e instituições:

Adolfo Ribeiro Lima, Irmandade do Senhor Santo Cristo dos Milagres, João Gago da Câmara (título póstumo), João Urbano Melo Resendes, Anthímio José de Azevedo (título póstumo), Ana Maria Bettencourt, Vamberto Freitas, Roberto Amaral, Núcleo Estudos Açorianos da Universidade de Santa Catarina, Manuel Silva Bettencourt e João Luís Medeiros.

Mais informações: NEA.

Imagem da Insígnia Autonômica de Reconhecimento

Imagem da Insígnia Autonômica de Reconhecimento

Assista à  reportagem do Universidade Já – TV UFSC sobre  a Homenagem

 

Tags: Insígnia Autonómica de ReconhecimentoJoi Cletison AlvesNEANúcleo de Estudos Açorianos (NEA)UFSC

Cinema açoriano em Florianópolis

15/06/2015 11:45

A Secretaria de Cultura da UFSC, o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA), a Polícia Militar (PM) de Florianópolis e a Fundação Cultural Franklin Cascaes promovem um evento, com a mostra de dois filmes açorianos, no auditório Casa da Memória, à rua Padre Miguelino 58, Centro, Florianópolis. Na sexta, 19 de junho, às 19h, será exibido Partilha – a história de João Bom, de Tiago Rosa, e no sábado, 20 de junho, às 16h, é a vez de Livreiro de Santiago, de José Medeiros. Informações: 3721-8605.

Capturar

Tags: cinema açorianoFlorianópolisNEAUFSC

Agenda Cultural: Núcleo de Estudos Açorianos sedia exposição ‘Minha Floripa’

29/05/2015 11:08

O Espaço Cultural do Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da Universidade  Federal de Santa Catarina (UFSC) sedia a exposição “Minha Floripa”.

Escadaria do Rosário - Gabriela Luft

Escadaria do Rosário – Gabriela Luft

Na mostra, que reúne pinturas da arquiteta e artista plástica Gabriela Luft, a artista faz uma homenagem à capital catarinense. Gabriela começou a pintar Florianópolis já faz algum tempo; mas, somente em 2012, surgiu a ideia de fazer a seleção de algumas obras e organizar uma exposição.

Os quadros delineiam o caminho tralhado pela artista, seu olhar sobre a cidade e lugares que fazem parte da sua história. As cores, elemento principal das obras, propõem a leitura dos demais elementos estéticos, como as figuras, formas e texturas. As obras retratam um pouco da paisagem urbana, igrejas, praças e pontos turísticos.

A exposição fica aberta ao público até 31 de julho, às 17h, na sede do NEA, no campus da UFSC em Florianópolis.

Exposição “Minha Floripa”:

Artista: Gabriela Luft.
Período: 29 de maio a 31 de julho.
Promoção: Secretaria de Cultura (Secult) daUFSC.
Realização: Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) das UFSC.

Contatos: (48) 3721-8605 (NEA/UFSC); blog da artista.

Fonte: Secult

Tags: exposiçãoGabriela LuftNEAUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC recebe visita de historiador português

15/04/2015 10:51

O Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC recebeu a visita do professor Artur Teodoro de Matos, no dia 9 de abril. O encontro teve como objetivo a divulgação dos trabalhos desenvolvidos pelo NEA em Santa Catarina. Na ocasião, Teodoro de Matos ofertou o livro: “História dos Açores – do Descobrimento ao Século XX”, volumes 1 e 2, para a Biblioteca do Núcleo. Esta obra servirá como apoio para muitas pesquisas sobre o Arquipélago dos Açores, e a saída de açorianos para a colonização do Litoral Catarinense.
(mais…)

Tags: Artur Teodoro de MatosNEAUFSC

Apresentação Folclórica nesta sexta no colóquio de 30 anos do Núcleo de Estudos Açorianos

26/03/2015 16:55

Neste ano, o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC completa 30 anos e realiza até o dia 28 de março o colóquio “NEA 30 Anos de História: preservando a herança cultural açoriana em Santa Catarina”, no Reitoria. Estão previstas conferências, mesas-redondas, apresentação de comunicações e relatos de experiências. Também haverá lançamentos de livros, exposições temáticas e apresentações culturais de música e folclore.

Para 0 encerramento da programação desta sexta-feira, 27 de março, haverá uma apresentação folclórica com o Grupo Filhos da Terra de Palhoça, no hall da Reitoria, às 17 horas.

NEA 30 Anos de História - Foto Henrique Almeida-28

Foto: Henrique Almeida/Agecom/DGC/UFSC

Boletim “Universidade Já”:

Tags: 30 anosNEAUFSC

Colóquio de 30 Anos do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC recebe inscrições para ouvintes

13/03/2015 10:35

foto_54983e7fd0ad60.29596882Neste ano, o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC completa 30 anos e realiza – de 24 a 28 de março – colóquio com o tema “NEA 30 Anos de História: preservando a herança cultural açoriana em Santa Catarina”, no auditório da Reitoria. Estão previstas conferências, mesas-redondas, apresentação de comunicações e relatos de experiências. Também haverá lançamentos de livros, exposições temáticas e apresentações culturais de música e folclore. Entrada gratuita. As inscrições para ouvintes podem ser feitas até 17 de março, na página www.nea.ufsc.br.

Confira a programação.

O objetivo do evento é trazer depoimentos sobre as experiências e os trabalhos desenvolvidos no litoral catarinense. Haverá conferência de pesquisadores dos Açores, Portugal Continental e do Brasil. Estão confirmadas as presenças de Rodrigo Oliveira, secretário Regional da Presidência para as Relações Externas do Governo Açores; João Leal, antropólogo da Universidade Nova de Lisboa; Paulo Teves, diretor Regional das Comunidades do Governo dos Açores; Dra. Maria Margarida Vaz Machado da Universidade dos Açores e Victor Pereira da Rosa, da Universidade de Ottawa (Canadá). 
(mais…)

Tags: 30 anos do NEAcolóquioinscrições para ouvintesNEAUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos 30 anos: inscrições e programação do colóquio

20/02/2015 15:15

foto_54983e7fd0ad60.29596882Neste ano, o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC completa 30 anos e realiza – de 24 a 28 de março – colóquio com o tema “NEA 30 Anos de História: preservando a herança cultural açoriana em Santa Catarina”, no auditório da Reitoria. Estão previstas conferências, mesas-redondas, comunicações, apresentações folclóricas, exposições e mostra de artesanato. A entrada é gratuita. Confira a programação.

Interessados podem participar apresentando um trabalho ou como ouvinte, e as inscrições devem ser feitas no NEA, localizado no campus de Florianópolis, bairro Trindade. Acesse a ficha de inscrição e as normas para apresentação dos trabalhos.
(mais…)

Tags: 30 anoscolóquioNEAUFSC

Núcleo de Estudos Açorianos comemora 30 anos com colóquio em março

12/02/2015 16:32

foto_54983e7fd0ad60.29596882Neste ano, o Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) da UFSC completa 30 anos e realiza – de 24 a 28 de março – colóquio com o tema “NEA 30 Anos de História: preservando a herança cultural açoriana em Santa Catarina”, no auditório da Reitoria. Estão previstas conferências, mesas-redondas, comunicações, apresentações folclóricas, exposições e mostra de artesanato. A entrada é gratuita.

Interessados podem participar apresentando um trabalho ou como ouvinte, e as inscrições devem ser feitas no NEA, localizado no campus de Florianópolis, bairro Trindade. Acesse a ficha de inscrição e as normas para apresentação dos trabalhos.
(mais…)

Tags: 30 anoscolóquioNEAUFSC

Agenda Cultural: exposição ‘Culto ao Espírito Santo no Brasil Meridional’ abre dia 2 de setembro

28/08/2014 13:37

Expo_culto_ES_stoantinioA exposição “Culto ao Espírito Santo no Brasil Meridional”, com fotografias de Joi Cletison, abre no dia 2 de setembro, às 19h30min, na Casa da Interdependência, em Santo Antonio de Lisboa. A mostra faz parte da programação da Festa do Divino Espírito santo.

Visitação: 3 a 7 de setembro durante a festa

Realização e informações: Núcleo de Estudos Açorianos (NEA)

Tags: Culto ao Espírito Santo no Brasil MeridionalJoi CletisonNEAUFSC
  • Página 1 de 4
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4