Alunas do Jornalismo ganham 11º Prêmio Unimed SC

01/10/2012 17:23

O documentário radiofônico “Infância Interrompida – a batalha das crianças contra o câncer”, produzido pelas alunas do Curso de Jornalismo da UFSC, Camila Maria de Oliveira Peixer e Paula Carnin Salvador, conquistou o 11º Prêmio Unimed de Jornalismo, na categoria Destaque Acadêmico. A premiação dos três finalistas foi sexta-feira (28/09), ao meio dia, em Joinville. Orientado pelo professor Ricardo Medeiros, na disciplina de Radiojornalismo I, do primeiro semestre de 2011, o trabalho teve como tema principal o câncer infantil. Dentre as doenças crônicas nesse período da vida, o câncer se destaca pela alta incidência e grande repercussão na vida da criança, da família, e até mesmo dos profissionais de centros oncológicos.

O trabalho tratou das consequências que a doença causa nas pessoas, das reações iniciais dos envolvidos com os pacientes à confirmação diagnóstica, do método utilizado para revelar o diagnóstico da criança, dos mecanismos de enfrentamento e da visão de profissionais da saúde, que constantemente lidam com as adversidades e reações provocadas pela enfermidade. O objetivo do documentário é esclarecer questões relacionadas ao câncer, que frequentemente é associado à morte. Ainda que atualmente existe muita informação acessível, a maioria das pessoas lida com o câncer de maneira mistificada, e até mesmo preconceituosa. O trabalho tem ainda a pretensão de mostrar a realidade de quem convive ou teve contato com a doença.

Outras informações com Camila Peixer: 9914-5393  e Paula Salvador: 9934-1679 .

Tags: CCEcurso de jornalismoPrêmio Unimed de JornalismoUFSC

Simpósio sobre games prorroga prazo para inscrição de trabalho

01/10/2012 10:41

Até o dia 8 de outubro pesquisadores podem enviar resumos para o I Simpósio de Pesquisas em Games da UFSC, que acontece nos dias 26 e 27 de novembro de 2012 no Auditório da Reitoria. O objetivo do evento é criar um espaço para discussões, debates, compartilhamento de ideias e socialização de resultados de pesquisas em games, tanto analógicos quanto digitais. Visa também criar uma atmosfera de colaboração entre pesquisadores, estudantes e entusiastas da área de games.

O evento é organizado por professores dos programas de Pós-Graduação em Estudos da Tradução, Pós-Graduação em Inglês e do Departamento de Expressão Gráfica da UFSC. Tem apoio do NUP discurso, G2E – Grupo de Educação e Entretenimento, da Pós-Graduação em Estudos da Tradução e da UFSC.

Chamada de trabalhos

A chamada de trabalhos está aberta para a comunidade em geral para submeter pesquisas diversas relacionados com games, em todas as áreas de conhecimento. Os autores deverão indicar o formato escolhido (apresentação oral ou pecha kucha).  Para apresentações orais – de trabalhos concluídos ou em andamento – com duração de 20 minutos (seguidas de 10 minutos de debate com o público), os autores deverão enviar um resumo de até 300 palavras e uma breve biografia para o email O campo “assunto” do email deve conter APRESENTAÇÃO + TÍTULO DO TRABALHO.

Já o formato pecha kucha são apresentações curtas, fortemente visuais e divertidas. Elas seguem uma fórmula simples: 20×20, onde 20 slides são pré-programados para 20 segundos cada um, totalizando 6min40s de apresentação. Os autores deverão enviar um resumo de até 200 palavras e uma breve biografia para o email O campo “assunto” do e-mail deve conter PECHA KUCHA + TÍTULO DO TRABALHO. Nessa modalidade terão prioridade os trabalhos que ainda estejam em fases iniciais. Também podem ser apresentados apenas tópicos e ideias diversas relacionados com games, em todas as áreas do conhecimento, que tenham o intuito de provocar reflexões, compartilhar visões ou instigar a curiosidade do público presente.

Para mais informações sobre pecha kucha, consulte os websites abaixo:
http://chronicle.com/blogs/profhacker/challenging-the-presentationparadigm-in-6-minutes-40-seconds-pecha-kucha/22807
http://pecha-kucha.org/presentations/
http://www.buzzmaven.com/2010/03/pucha-kucha.html

Todos os trabalhos aceitos serão publicados no caderno de resumos do evento. Após a realização do simpósio, os autores serão convidados a preparar os textos completos que serão publicados nos Anais do evento.

Mostra de games

Haverá uma mostra de games durante o simpósio. Portanto, se você desenvolveu ou está desenvolvendo um game e deseja apresentá-lo à comunidade, envie um email para até 04/11/2012, com os seguintes dados: título do game, sinopse, desenvolvedores e screenshots ou o site do game.

Submissão de resumos prorrogadas até 08/10
Notificação de aceite: até 21/10/2012.
Inscrições para a Mostra de Games: até 04/11/2012.
Inscrições para demais participantes: até 18/11/2012.
Realização do Simpósio: 26 e 27 de novembro de 2012.
Envio dos trabalhos completos: até 02/12/2012.

Mais informações:
Site: http://nupdiscurso.cce.ufsc.br/1simposiogames/1simposiogames.html
Facebook: https://www.facebook.com/events/198700993584212/
Email:

Tags: CCEsimpósio sobre gamesUFSC

Inscrições abertas para minicursos gratuitos em Linguística

01/10/2012 10:05

De 1º a 5 de outubro estão abertas as inscrições para nove minicursos de Apoio Pedagógico Reuni, oferecidos pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (UFSC/CCE). Os minicursos são gratuitos e serão ministrados por mestrandos e doutorandos do Programa no segundo semestre de 2012. Todos são cursos de extensão, têm certificado de 30 horas e valem como atividades acadêmico-científico-culturais (ACCs).

Para se inscrever, interessados devem enviar por email de cada minicurso as informações: nome completo, número de matrícula, número de CPF e email para contato.

Veja a descrição completa dos minicursos oferecidos:

Transcrição de dados de fala e uso do Praat
Eva Christina Orzechowski Dias e Maria Eugênia de Andrade
O minicurso está voltado para atender as disciplinas que envolvem Fonética e Fonologia, em especial do português brasileiro. Os tópicos abordados serão: transcrição fonética e fonológica de dados de fala, variação linguística e uso da ferramenta Praat.
Sala: CCE 007 (Bloco A)
Horário: segundas-feiras, das 14h às 15h (semanal)
Período do curso: 08/10 a 26/11
Email para inscrições:

Estudos Gramaticais
Joaquim Torquato e Natália Carolina Resende
A evolução dos estudos em gramática, tipos de gramática, o estruturalismo, a gramática universal e a gramática de línguas particulares, o preconceito linguístico, as interfaces da gramática, os níveis de análise gramatical: fonológico, morfológico, sintático e semântico.
Sala: CCE 247(Bloco A)
Horário: sextas-feiras, das 17h às 18h30min (semanal)
Período do curso: 05/10 a 30/11
Email para inscrições:

Produção Textual Acadêmica
Eloara Tomazoni e Rosângela Pedralli
Reflexões sobre Letramento Acadêmico. Reflexões sobre gêneros discursivos e gêneros discursivos da esfera acadêmica. Fatores de textualidade. Normas da ABNT sobre citações e referências. Gêneros discursivos da esfera acadêmica: resumo; fichamento; resenha; seminário e artigo.
Sala: a confirmar
Horário: sextas-feiras, das 10h30min às 12h (semanal)
Período do curso: 05/10 a 07/12
Email para inscrições:

O novo acordo ortográfico
Denise Martins Dias
Espera-se que este curso possa familiarizar os alunos com a mudança da grafia de algumas palavras da língua portuguesa em decorrência do Decreto-Lei nº 54, de 1995, que institui o Acordo Ortográfico, acomodando as novas regras com as já existentes anteriormente.
Sala: CCE 248 (Bloco A)
Horário: quintas-feiras, das 12h15min às 13h45min (semanal)
Período do curso: 11/10 a 13/12
Email para inscrições:

Formalidade e Informalidade em Libras II
Rodrigo Custódio e Vilmar Fernando Carvalho
Revisão resumida de conteúdos anteriores, estudo abordado sobre o modelo de Koch & Oesterreicher e aplicação de critérios de análise sobre a proximidade e o distanciamento propostos pelos K&O às atividades de Libras, discussões sobre as teorias de Dino Preti e Quinto-Pozos.
Sala: CCE 133 (Bloco A)
Horário: terças-feiras, das 18h às 20h (semanal)
Período do curso: 24/10 a 05/12
Email para inscrições:

Linguística Cognitiva II
Viviane Lucy Vilar de Andrade e Ana Patrícia Sousa Silva
Estudo dos principais pressupostos teóricos e contribuições que caracterizam a Linguística Cognitiva e sua estreita conexão com os estudos semânticos.
Sala: CCE 321 (Bloco B)
Horário: quintas-feiras, das 18h às 20h (semanal)
Período do curso: 11/10 a 15/11
Email para inscrições:

Jogos de Consciência Fonológica
Daiana Acordi
Definições de Consciência Fonológica. Relações entre consciência fonológica e processo de alfabetização de crianças. Elaboração de jogos didáticos sobre consciência fonológica para o desenvolvimento dessas habilidades em crianças.
Sala: CCE 237 (Bloco A)
Horário: quintas-feiras, das 10h10min às 11h30min (semanal)
Período do curso: 11/10 a 29/11
Email para inscrições:

A diversidade e o preconceito linguísticos: uma introdução às teorias da variação e mudança
Alessandra Bassi e Bruno Cardoso
Língua e dialeto. A configuração espacial da variação linguística. A metodologia e os estudos dialetais no Brasil. Variante e variável linguísticas. Fatores internos e externos da variação. A norma linguística. O preconceito linguístico.
Sala: CCE 227 (Bloco A)
Horário: quintas-feiras, das 10h10min às 11h50min (semanal)
Período do curso: 11/10 a 20/12
Email para inscrições:

Conversasión en español
Chris Schardosim e Alex Sandro Beckhauser
O minicurso tem caráter comunicativo, amparado pelos conceitos teóricos da área de ensino e aprendizagem de língua estrangeira e envolve a modalidade oral da língua, o que possibilita aos alunos avançar em seus estudos do idioma espanhol. Será realizado a partir de leitura de textos e debate de temas em sala de aula.
Sala: CCE 140 (Bloco A)
Horário: sextas-feiras, das 13h30min às 15h (semanal)
Período do curso: 19/10 a 14/11
Email para inscrições:

Tags: CCEPrograma de Pós-Graduação em LinguísticaUFSC

Agência Ciência em Pauta volta a produzir conteúdo semanalmente

26/09/2012 18:00

O site da Agência Ciência em Pauta voltou a ser atualizado semanalmente a partir deste mês. O projeto ficou parado durante algum tempo, devido à necessidade de mudanças e à diminuição no número de bolsistas. “Hoje são apenas alunos de Jornalismo, mas até o começo do ano contávamos com alunos de Design também. Esta parceria entre cursos é algo que buscamos incentivar”, destaca a professora Tattiana Teixeira, coordenadora do programa.

A Agência é um projeto de extensão do Departamento de Jornalismo da UFSC, desenvolvido pelo Núcleo de Pesquisa em Linguagens do Jornalismo Científico (Nupejoc) desde maio de 2010. A equipe se baseia em pesquisas realizadas na Universidade, produzindo material jornalístico sobre ciência, tecnologia e inovação, utilizando texto, imagem, vídeo e infografia. “Há uma preocupação em incentivar a produção em diversas mídias e formatos, porque entendemos que a Agência é também um laboratório para discutir e testar formas e modos de produção”, afirma. O objetivo é melhorar o jornalismo científico desenvolvido em Santa Catarina. As bases do projeto foram lançadas em 2007, com a organização de minicursos sobre divulgação e jornalismo científico e a realização de pesquisa para verificar como alguns pesquisadores avaliavam a importância destes campos e a atuação da imprensa local como divulgadora de ciência. A Agência Ciência em Pauta tem o apoio do MEC, da Pró-Reitoria de Extensão da UFSC (Proex) e da Agência de Comunicação (Agecom).

A equipe é responsável pela promoção de cursos e workshops, ao menos uma vez por ano, tanto para jornalistas, quanto para pesquisadores. Este ano, há possibilidade de um minicurso na Sepex e planos para um curso de extensão de curta duração em outubro. No fim de cada semestre letivo, a Agência publica uma coletânea com alguns dos melhores textos e imagens do portal para ser distribuída em escolas públicas localizadas perto da UFSC, com a ideia de que o material pode ser usado como base por professores.

Mais informações com Tattiana Teixeira pelo telefone (48) 3721-9319, ou www.cienciaempauta.com.br.

Isadora Ruschel / Estagiária de Jornalismo na Agecom

Tags: Agência Ciência em PautaCCEjornalismoUFSC

Jornalismo em Debate analisa cobertura da imprensa sobre o ensino básico brasileiro

21/09/2012 14:57

O “Jornalismo em Debate” está de volta para discutir a mídia jornalística brasileira. O programa que vai ao ar na próxima terça-feira, 25 de setembro, traz como tema a cobertura da imprensa sobre as condições do ensino fundamental brasileiro. Será que o jornalismo vem cumprindo seu papel de informar e discutir o que ocorre nas escolas brasileiras, que são fundamentais para a educação e formação dos cidadãos? Será que a mídia abre espaço para o tema somente quando acontecem fatos pitorescos, negativos, espetaculares ou sensacionalistas? A imprensa não deveria cobrir o ensino cotidianamente, nos seus aspectos positivos e negativos, para cumprir sua função de informar voltada ao interesse público da sociedade?

Estas e outras questões sobre o tema serão discutidas pelos nossos convidados debatedores já confirmados: Paulo Clóvis, editor do jornal Notícias do Dia, Celso Bevilacqua, editor responsável pela campanha da RBS – Rede Brasil Sul de Comunicação sobre educação, Manoel Teixeira dos Santos, diretor de ensino do Colégio Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina, e  Carmen Pereira,  diretora de Educação da FENAJ – Federação Nacional dos Jornalistas. Mais jornalistas e representantes do MEC e da Secretaria Estadual da Educação de Santa Catarina também estão sendo contatados pela equipe de produção.

O programa poderá ser acompanhado ao vivo, a partir das 16h, pelo site da Rádio Ponto UFSC em www.radio.ufsc.br. E o público também está convidado a participar: perguntas e colocações podem ser enviadas, desde já, para o e-mail  ou pelotwitter.com/#!/radioponto.

“Jornalismo em Debate” é uma produção quinzenal de estudantes do Curso de Jornalismo da UFSC, sob a orientação da professora Valci Zuculoto. Com mediação do professor Áureo Moraes, a atividade faz parte da Cátedra FENAJ/UFSC de Jornalismo para a Cidadania, uma parceria entre o Curso de Jornalismo da Universidade e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), com o apoio do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina (SJSC). Desde a estreia, em abril de 2011, foram discutidos temas como jornalismo internacional, meio ambiente e sustentabilidade, crise econômica mundial,  a cobertura da mídia em questões indígenas, da representação do gênero feminino, da homofobia, entre outros assuntos que estão na ordem do dia.

No site da Rádio Ponto ( www.radio.ufsc.br ) é possível baixar e ouvir todas as edições anteriores de “Jornalismo em Debate”.

Outras informações pelo e-mail 

Tags: CCEcurso de jornalismoJornalismo em DebateRádio PontoUFSC

11ª Semana do Jornalismo da UFSC reúne estudantes e profissionais

03/09/2012 08:30

Em sua décima primeira edição, a Semana do Jornalismo da UFSC traz a Florianópolis profissionais consagrados na área de comunicação, como André Trigueiro, Leonardo Sakamoto, Felipe Patury Accioly, Thales de Menezes, Frederico Vasconcelos, para participar de palestras e mesas de discussão. Organizado por alunos do curso de Jornalismo, o evento acontece do dia 17 ao dia 21 de setembro no Centro de Comunicação e Expressão da UFSC e é gratuito.

Convidado para a palestra de abertura, André Trigueiro, que durante 16 anos foi âncora do Jornal das Dez da Globo News, fala sobre sua experiência com jornalismo ambiental. Mais cedo na segunda-feira (17), Leonardo Sakamoto, conhecido por seus artigos em defesa das comunidades indígenas brasileiras e contra a escravidão contemporânea, e Mauro Wedekin, que ficou conhecido ao se emocionar em uma matéria sobre a comunidade do Pinheirinho, participam de uma mesa de discussão sobre conflitos sociais.

O colunista da revista Época, Felipe Patury, conversa na terça-feira (18) sobre sua experiência escrevendo notícias de política, economia, negócios e entretenimento. Frederico Vasconcelos, premiado repórter especial da Folha, é presença confirmada na palestra do dia 19. O jornalista é autor dos livros “Fraude”, sobre importações superfaturadas de equipamentos durante o governo Orestes Quércia em São Paulo, “Anatomia da Reportagem- como investigar empresas, governos e tribunais” e “Juízes no Banco dos Réus”, sobre investigações jornalísticas realizadas na Justiça Federal paulista.

Na quinta-feira, o comentarista e repórter do canal ESPN, Lúcio de Castro, participa da Mesa de discussão da Copa. Em seguida, Thales de Menezes, repórter do caderno Ilustrada da Folha de São Paulo integra o Debate Cultural da Semana do Jornalismo. Especializado em música e cultura pop, viajou a 14 países em coberturas para os cadernos de Esporte e Ilustrada e também trabalhou como editor nas revistas “Playboy” e “VIP” e no portal R7, da Rede Record. Se junta a ele Lucio Ribeiro, jornalista de cultura pop, editor do Popload, no UOL e que também escreve para o caderno Ilustrada, da Folha.

Dorrit Harazim, uma das fundadoras da revista piauí, estará presente na mesa sobre perfis jornalísticos, na sexta-feira. Como correspondente estrangeira, Dorrit cobriu a Guerra do Vietnã, o atentado terrorista às Torres Gêmeas, quatro eleições presidenciais nos Estados Unidos e vários Jogos Olímpicos. No encerramento da 11ª Semana, Lira Neto, ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura em 2007, na categoria melhor biografia do ano, e autor da trilogia ”Getúlio”, marcará presença.

Confira os horários das palestras na programação.

 

Histórico

Pensando na interação entre aluno e profissional, a Semana do Jornalismo foi criada e realizada pela primeira vez em 2000. A importância de refletir sobre a profissão levou os alunos a tornarem a Semana um acontecimento anual. As edições de 2001 e 2005 não ocorreram devido às greves na universidade.

Já participaram do evento profissionais como Marcelo Tas, Ricardo Kotscho, Marcos Uchôa, Xico Sá, Ruy Castro, Rubens Valente, Marcos Sá Corrêa, Daniela Pinheiro, Clóvis Rossi, Eliane Cantanhêde, Marcelo Canellas, Antero Greco, Sônia Bridi, Fred Melo Paiva, Jaguar, Cassiano Machado, Eliane Brum, equipe do Profissão Repórter, entre outros. Já foram realizadas 70 oficinas e 45 palestras durante as dez edições da Semana do Jornalismo da UFSC.

 

Serviço

O quê: 11ª Semana do Jornalismo da UFSC

Quando: de 17 a 21 de setembro de 2012

Onde: auditório do Centro de Comunicação e Expressão, UFSC, Florianópolis

Quanto: gratuito

Contato:  ou http://www.facebook.com/semanadojornalismo

Fonte: http://www.semanadojornalismo.ufsc.br/

Tags: CCESemana do JornalismoUFSC

Jovens do MST participam de capacitação em comunicação na UFSC

24/08/2012 18:55
.

Os visitantes que participaram das oficinas tiveram a oportunidade de produzir conteúdo em rádio, TV, web design, editoração eletrônica e fotografia

Nesta sexta-feira, 24/08, cerca de 40 jovens de assentamentos do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST) participaram de oficinas de capacitação em tecnologias da informação no Departamento de Jornalismo da UFSC. Os integrantes visitaram os laboratórios de rádio e TV e conheceram os equipamentos utilizados para fotojornalismo e produção de conteúdo online e impresso. As oficinas fazem parte do projeto De olho na terra, que é uma parceria da Universidade com os assentamentos da cidade de Rio Negrinho.

Os visitantes que participaram das oficinas tiveram a oportunidade de produzir conteúdo em rádio, TV, web design, editoração eletrônica e fotografia. A equipe que realizou a oficina no Laboratório de Telejornalismo aprendeu as noções de produção de um telejornal e captação de som e imagem. Para alguns deles, foi o primeiro contato com os equipamentos e o desenvolvimento de notícias.

Segundo Clarilton Ribas, coordenador do projeto e professor do Departamento de Zootecnia e Desenvolvimento Rural, o objetivo das oficinas é aproximar os jovens às tecnologias. Para ele, a presença das mídias ajuda a desconstruir a ilusão de que a vida na cidade pode ser melhor. “Eles chegam na área urbana e se sujeitam a subempregos. O jovem quer ter computador, internet ao seu alcance, é necessário que ele tenha acesso aos benefícios da modernidade na área rural a fim de se manter no campo.”

O projeto De olho na Terra tem a proposta de criar laboratórios que facilitem o acesso à produção de conteúdo por meio de equipamentos digitais em sete assentamentos de Rio Negrinho, e está em fase de licitação. Ribas diz que o assentamento deve ter condições de informar e comunicar por meio de seus próprios integrantes.

A UFSC desenvolve vários projetos com as cerca de 500 famílias assentadas em Rio Negrinho. Além de trabalhos voltados à comunicação, são realizadas análises de fertilizantes, estudos com sementes e assistência técnica no campo para enriquecer e aumentar a produção. Um projeto de incentivo à plantação é mantido e apresenta resultados positivos. Escolas, hospitais, creches e outras instituições são beneficiadas pelos produtos dos assentamentos. Ribas destaca ainda que além da alta produtividade, os assentamentos oferecem comida de qualidade, cultivada sem o uso de agrotóxicos.

Por Murici Balbinot / Estagiário de Jornalismo na Agecom

Foto: Henrique Almeida/ Agecom/ UFSC

Tags: CCEcomunicaçãoMSTUFSC

II Seminário da Pós-Graduação em Literatura começa na terça

24/08/2012 18:00

Favorecer a reflexão e a socialização dos trabalhos desenvolvidos e de questões relativas à pesquisa em literatura e crítica é o objetivo do II Seminário dos Alunos da Pós-Graduação em Literatura da UFSC, que acontece de 28 a 31 de agosto, no Auditório Henrique Fontes – Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

O evento trará os professores Roberto Acízelo (UFRJ) para a conferência de abertura, às 18h, e lançamento de seu livro Uma ideia moderna de Literatura: textos seminais para os estudos literários (1688-1922) – às 20h do dia 28 – e Francisco Foot-Hardman (Unicamp) para o encerramento, às 18h do dia 31.

O II Seminário tem entrada gratuita e é aberto a toda comunidade. Não é preciso fazer inscrição prévia.

A programação completa está disponível aqui.

Mais informações:  (48) 3721-6602, e www.seminariopgl.blogspot.com.br

Tags: CCEliteraturaUFSC

II Seminário da Pós-Graduação em Literatura

20/08/2012 17:52

Favorecer a reflexão e a socialização dos trabalhos desenvolvidos e de questões relativas à pesquisa em literatura e crítica é o objetivo do II Seminário dos Alunos da Pós-Graduação em Literatura da UFSC, que acontece de 28 a 31 de agosto, no Auditório Henrique Fontes – Bloco B do Centro de Comunicação e Expressão (CCE).

O evento trará os professores Roberto Acízelo (UFRJ) para a conferência de abertura, às 18h, e lançamento de seu livro Uma ideia moderna de Literatura: textos seminais para os estudos literários (1688-1922) – às 20h do dia 28 – e Francisco Foot-Hardman (Unicamp) para o encerramento, às 18h do dia 31.

O II Seminário tem entrada gratuita e é aberto a toda comunidade. Não é preciso fazer inscrição prévia.

A programação completa está disponível aqui.

Mais informações:  (48) 3721-6602, e www.seminariopgl.blogspot.com.br

Tags: CCEliteraturaUFSC

Doutorando da UFSC ministra palestra na Colômbia

10/08/2012 20:23

A obra do escritor Mário de Andrade foi tema da palestra “Un turista aprendiz en América del sur”, proferida no dia 31 de julho, no Instituto de Cultura Brasil Colômbia (Ibraco) pelo doutorando da UFSC Cristiano Mello de Oliveira. O estudante de Literatura Brasileira discorreu em Bogotá sobre o contexto artístico e cultural da época em que viveu um dos fundadores do Modernismo brasileiro e a dualidade da literatura e da geografia presentes na poesia, prosa, cartas e nos documentos de Mário.

Cristiano Mello de Oliveira nasceu na cidade de Nova Iguaçu, Rio de Janeiro, no ano de 1976. Residiu nos Estados Unidos e Canadá durante os anos de 1997 e 1998. É sargento da reserva do Exército Brasileiro. É formado em Letras Português-Inglês e Pedagogia. Possui duas especializações: Literatura Brasileira e História Nacional e Sociologia Política. Pesquisador CNPq. Pertence ao grupo de pesquisa Literatura, História e tradução. Mestre em Literatura Brasileira pela UFSC, com a dissertação: “Considerações sobre as contribuições sociológicas na obra O turista aprendiz, de Mário de Andrade.” Atualmente é escritor de crônicas e ensaios literários e cursa o doutorado em Literatura Brasileira pela UFSC, onde desenvolve o tema de pesquisa: “Literatura e História – A presença da ´metaficção historiográfica’ nas obras O proscrito, de Ruy Tapioca e Desmundo, de Ana Miranda.”

Tags: CCEliteraturaUFSC

Teste de nivelamento dos cursos de línguas

02/08/2012 14:40

Interessados em fazer o teste de nivelamento para os cursos de línguas que serão oferecidos no segundo semestre pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras (DLLE) devem se inscrever no dia 6 de agosto, das 8h às 12h, pelo site www.cursosextra.com. As vagas são limitadas.

As provas poderão ser agendadas para o dia 6, 7 e 8 de agosto, dependendo do idioma. Cada candidato deverá levar, no dia da prova, 1 kg de alimento não perecível, que será doado.

A data de início das aulas ainda não foi definida. No entanto, as datas dos testes de nivelamento e das matrículas já estão marcadas e podem ser conferidas no edital.


Mais informações:

http://www.cursosextra.com

Edital

(48) 3721-9288

 

Tags: CCEcursos de línguasDLLEUFSC

Sarau Boca de Cena apresenta-se neste sábado

20/07/2012 14:09

O projeto de extensão Sarau Boca de Cena realiza nova apresentação neste sábado, dia 21 de julho, no Teatro da UFSC, a partir de 18h30min. Entradas: R$ 6,00 inteira e R$ 3,00 estudante.

O Sarau é um evento cultural criado em 2005, pelas então graduandas do curso de Letras da UFSC Juliana Impaléa (coordenadora do projeto) e Flavia Teixeira Desor.

A iniciativa reúne poesia, bandas, teatro, dança, artes plásticas e visuais, promovendo a integração cultural e fomentando o circuito artístico na UFSC e em Florianópolis.

Atrações deste sábado:

Bandas:
Psychedelic SexFunk
ParafuSo Silvestre
Três Jay
Verminoise
Os Desclassificados

Poetas:
Gabriel Felipe Jacomel ?GaberA?
Flôr Kepah
Gabriel Faraco
Blimer Floide
Julio Cesar Gentil
José Amorim

Curta-Metragens:
Katarina Kartonera (Direção: Evandro Rodrigues, Sandro Brincher e Rose Andrade)
Aprender a Aprender ( Direção:  Josh BurTon)
Mallarmé, “um lance de modernidade” sobre a poesia – Dir.: Christian Caselli
Guiness Records ? O maior ponto de ônibus do mundo. Dir.: Chico Caprário e Eliézer Kuhn

Performances em suportes literários:
Fanzine Me Escreve& BuuZine

Mais informações:  / 

Tags: CCEletrasSarau boca de cenaUFSC

Encontro nacional de estudantes de Letras começa neste domingo

20/07/2012 10:52

Entre os dias 22 a 28 de julho a Universidade Federal de Santa Catarina recebe pela primeira vez o Encontro Nacional de Estudantes de Letras – ENEL 2012. É a 33ª edição do evento, que tem como tema “A sociedade em transição: Conhecimento como prática de liberdade”. Já são 1500 participantes confirmados, mas os organizadores estimam a chegada de 1800 estudantes de todo o país.  As apresentações científicas acontecerão no Centro de Comunicação e Expressão e as culturais na tenda montada na frente à reitoria.

O evento propõe uma nova metodologia, para que os acadêmicos se vejam como construtores do encontro, e não como consumidores. Para isso, ao se credenciar, os participantes vão se engajar também em uma das cinco brigadas, que serão grupos de trabalho responsáveis pelo horário do evento, alimentação, segurança, limpeza e sistematização. “É uma forma de diminuir os custos do evento e também fazer com que os estudantes se sintam parte da organização”, explica Hendrick Rodrigues, aluno da sexta-fase do curso de Letras Alemão na UFSC e da comissão organizadora.

O ENEL 2012 também quer inovar na construção do conhecimento. Os formatos tradicionais de mesas de debates, palestras e seminários darão lugar a círculos de discussão. “O objetivo é descentralizar o conhecimento, estimular a participação e a construção coletiva”, explica Hendrick. Na programação cultural estão reservados espaços para manifestações de todas as regiões brasileiras.

Mais informações:
http://enelsul.paginas.ufsc.br/
Hendrick Rodrigues: (48) 9977-9914

Por Laura Tuyama, jornalista na Agecom.

Tags: CCEenel 2012letrasUFSC

A velhice no palco: Artes Cênicas estreiam As Filhas de King Kong

13/07/2012 18:16

Traduzida e adaptada por P.R. Berton, a peça estreia no sábado, 14, e permanece em cartaz no domingo, segunda e terça, sempre às 19h30, Ginásio 3 do Centro de Desportos da UFSC

Produção do Curso de Artes Cênicas da UFSC realiza de sábado à terça, no Centro de Desportos, peça que faz uma reflexão sobre a decrepitude e o cuidado com a velhice

Quando estreou na Alemanha em 1998, a peça As Filhas de King Kong, da dramaturga Theresia Walser, causou grande impacto e polêmica por abordar com crueza dramática o tabu da decrepitude e, na sua esteira, a eutanásia e o relacionamento com os velhos. O Curso de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Catarina abraçou o desafio de levar ao palco esse texto tragicômico para sua já célebre apresentação de final de semestre, dentro do Projeto Primeiro Ato, patrocinado pela Secretaria de Cultura da UFSC. Neste final de semana o resultado desse trabalho será conhecido em Florianópolis para depois seguir para outros cenários, incluindo os campi da UFSC em Curitibanos, Araranguá e Joinville.

Traduzida e adaptada por P.R. Berton, a peça estreia no sábado, 14, e permanece em cartaz no domingo, segunda e terça, sempre às 19h30, Ginásio 3 do Centro de Desportos da UFSC. Em um asilo, três sinistras e ousadas cuidadoras decidem fazer da morte de seus protegidos uma “hora da estrela”, um momento cercado do glamour que marca a morte de um artista de cinema muito famoso. O tema atinge na veia o complexo de culpa das sociedades ocidentais e orientais que demonstram um desprezo generalizado pela velhice. “Segundo nossa interpretação e também conforme algumas referências propostas pela dramaturga a peça, encontra-se no ambiente do grotesco, do absurdo”, diz a aluna integrante Nathália Menotti Mazini. “O conjunto das referências e o próprio texto pode ser risível a primeira leitura, mas a atmosfera vai ficando cada vez mais tensa e o riso vai ficando frouxo até desaparecer. Afinal, segundo Sodré, ‘o grotesco é o belo de cabeça para baixo’”, escreve ele para o Jornal Qorpus, do Curso de Artes Cênicas.

A encenação As Filhas de King Kong mobiliza desde o início deste ano alunos da sétima fase da disciplina Projeto de Montagem, ministrada pelos professores Dirce Waltrick do Amarante e Paulo Ricardo Berton, responsável pela direção geral. A professora Priscila Genara Padilha cuidou da preparação de ator e Luiz Fernando Pereira da cenografia, figurino e maquilagem. Quatorze alunos fazem parte do elenco e também ocupam funções na montagem  e produção do espetáculo. No final deste ano, eles vão compor a segunda turma de Artes Cênicas formada pela UFSC. A primeira turma encenou Setembro, montagem dedicada à reflexão sobre as causas e conseqüências do ataque às torres gêmeas na biopolítica do planeta.

Mais uma das grandes produções artísticas da universidade depois da criação do Curso de Artes Cênicas, As filhas de King Kong fortalecem o entrelaçamento entre arte e saber acadêmico. Aberta ao público e gratuita, a peça foi produzida com apoio do Departamento de Libras (DALI) e recursos da SeCult. Entrevista com a dramaturga Theresia Walser à professora Maria Aparecida Barbosa pode ser lida no jornal eletrônico Qorpus.

Sinopse

A peça da Dramaturga Theresia Walser conta a história de três cuidadoras de idosos nada convencionais de um asilo de velhos e revela a vida miserável e decadente de todos que no asilo se encontram. As três mulheres não alimentam qualquer expectativa para as suas vidas e, como passatempo, costumam assassinar seus pacientes da forma mais inusitada possível. Carla, Berta e Meggie – as tais filhas de King Kong – sonham com uma realidade diferente da que as prende. Assim que os seus moradores se aproximam dos oitenta anos, elas arquitetam uma morte espetacular, sempre a partir da data de falecimento de um artista dos anos dourados de Hollywood, transformando dessa forma um simples assassinato em um glorioso show.

Apesar da idade avançada e dificuldades impostas naturalmente pelo tempo e agravadas pelos maus tratos impostos pelas filhas de King Kong, os velhos, por sua vez, revelam-se mais vívidos e com mais expectativas de vida que suas próprias cuidadoras. Na ânsia por viver um pouco mais, planejam novos rumos e deliram em suas fantasias, muitas vezes absurdas, porém não menos vivas. Velhinhos que esperam pelo filho que jamais voltará, que se apaixonam todo dia pela mesma esposa, por mais que esta esteja perdendo completamente a noção da realidade, que escrevem poemas de amor. Pessoas apaixonadas por suas próprias melodias, esperançosas por encontrar um homem que as ame verdadeiramente. Idosos que, ao final da vida, ainda conseguem inspiração em coisas simples e belas.

A bola da vez é a Senhora Tormann, que presa numa cadeira de rodas, escuta uma fita com a voz do seu filho e pseudo businessman Winnie, enquanto espera inocentemente pelo seu sacrifício. O resto da fauna do asilo se resume ao casal Albert, um velho trêmulo e uma velha com a memória cada vez mais tênue, ao senhor Nubel e seus instrumentos fálico-musicais, a Senhora Greti e seus vales ainda virginais e ao Senhor Pott, um poeta in-process. O tiro, porém, sai pela culatra, e as filhas do gorila falham no seu intento criminoso. No entanto, do nada surge um eletricista chamado Rolfi, que pode significar uma salvação para a mediocridade rotineira das três. Berta, Carla e Meggie, cheias de esperança, acreditam que a felicidade finalmente bateu à porta. Mas o asilo tem um lustre e velhos muito desajeitados, que conseguem matar mesmo sem se dar conta disto.

Serviço:

Estreia: As filhas de King Kong
Local: Ginásio 3 do CDS/UFSC
Quando: 14,15,16 e 17
Horário: 19h30min
Entrada gratuita

Assessoria de comunicação:
Raquel Wandelli
Jornalista da UFSC na SeCult
(48) 3721-9459 e 9911-0524

 

Ficha Técnica:

Tradução: Profº P.R. Berton
Direção geral: Profº P.R. Berton
Assistente de direção: Ju Disconzi, Marieli Mota, Nath Mazini

Elenco:

Filhas de King Kong, cuidadoras:
Daniela Antunes e Marieli Mota como Meggie
Giovanna Rosa e Mandy Justo como Carla
Jéssica Faust e Juliana Carvalho como Berta

Velhos:
Mariel Maciel como Sr Pott
Tayná Wolff como Sra Albert
Elisa Bacci como Sr Albert
Carolina Volpi e Nath Mazini como Sra Greti
Liana como Sra Tormann
José Leonardo como Sr Nübel

Eletricista/ Aventureiro: Ju Disconzi

Preparação do Ator: Profª Priscila Genara Padilha
Sonoplastia: Profº P.R. Berton, Giovanna Rosa e Mariel Maciel
Produção: Carolina Volpi, Elisa Bacci, Giovanna Rosa, Jéssica Faust, Ju Disconzi, Mariel Maciel e Tayná Wolff
Orientação de Cenários, Figurinos e Maquiagem Prof. Luiz Fernando Pereira (LF)
Cenários: Caren Nunes da Silva e Jessica Cardoso Santos
Prod. de Objeto Cênicos: Juliana Kelly Carvalho
Cenotécnico: Guilherme Rosário Rotulo
Figurinos: Daniela Antunes e Mandy Justo
Cabelos e Perucas:  Ljana Carrion e Kátia Miyazaki
Maquiagem: Carolina Volpi e Ljana Carrion
Orientação de Iluminação: Profª Priscila Genara Padilha
Iluminação: José Leonardo e Ljana Carrion
Montagem/Operador de Luz: Gabriel Guedert

 

Tags: artes cênicasCCEUFSC

Inscrições para isenção nos cursos extracurriculares para servidores

13/07/2012 11:44

Abrem nesta sexta-feira, 13 de julho, às 18 horas, as inscrições do Processo Seletivo destinado ao servidores da UFSC para isenção do pagamento dos cursos extracurriculares de língua estrangeira do Departamento de Língua e Literatura Estrangeira do Centro de Comunicação e Expressão (DLLE/CCE). As inscrições vão até 20 de julho. Mais informações no Edital 14/SEGESP/2012 

Tags: CCEcursos extracurriculares de línguasDLLESEGESPUFSC

Inscrições para isenção nos cursos de idiomas para servidores da UFSC

10/07/2012 15:24

A Secretaria de Gestão de Pessoas (SEGESP) da UFSC divulgou nesta terça-feira, dia 10, o Edital nº 14/SEGESP/2012 referente às inscrições para isenção de pagamento dos cursos extracurriculares de língua estrangeira, promovidos pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeira (DLLE) do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) durante o segundo semestre de 2012. O processo seletivo é destinado aos servidores docentes e técnico-administrativos em Educação da UFSC.

Para efetuar a inscrição, o servidor deverá possuir cadastro no Sistema Gestor de Capacitação (SGCA) e se inscrever na página www.sgca.ufsc.br/web, no link “Cadastre-se – Participante”, a partir das 18h do dia 13 de julho de 2012, até as 24h do dia 20 de julho. A relação dos cursos pode ser consultada no endereço www.cursosextra.com. A seleção será feita através de sorteio, às 16h, no dia 24 de julho, na sala “Calêndula”, Coordenadoria de Capacitação de Pessoas (CCP), localizada no 3° piso do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

O número de isenções disponíveis para o segundo semestre será divulgado a partir das 14h do dia 24 de julho, no mural da Coordenadoria de Capacitação de Pessoas (CCP), localizada no 3° piso do Centro de Cultura e Eventos da UFSC, juntamente com a relação dos servidores que continuam e dos que não permanecem com a isenção.

Outras informações pelo ramal 9690, com Marco ou Juliana.

Por Margareth Rossi/Jornalista da Agecom

Tags: CCEcursos de línguasDLLEisenção de pagamentoSGCAUFSC

Nova edição do Jornal do CCE já circula pelo campus

14/06/2012 16:00

Já está em circulação a 27ª edição do Jornal do CCE, publicação feita pelos alunos da segunda fase do curso de Jornalismo da UFSC.  Entre os destaques da edição está o projeto que prevê a reforma do Bloco A do Centro, a criação da Empresa Júnior do curso de Cinema, a mostra nacional de filmes sobre a ditadura – Cinema pela Verdade -, e a transmissão dos jogos da Eurocopa pela Rádio Ponto UFSC. Além disso, a entrevista com o professor Paulo Berton, nomeado para comandar a Secretaria de Cultura (Secult).

O Jornal tem periodicidade mensal e pode ser visto também em sua versão online. A orientação é do professor Elias Machado.

Por Isadora Ruschel, bolsista na Agecom/UFSC.

Tags: CCEjornal do CCEUFSC

Professora analisa influência de Dante Alighieri sobre a cultura ocidental

13/06/2012 14:23
..

O evento discute a produção literária atual a partir do entrecruzamento entre as esferas artística e política e da contaminação da narrativa por outros discursos, como os da crítica, da história e da filosofia

Estudiosa do legado de Dante Alighieri, a professora Silvana de Gaspari fez uma análise da influência da obra-prima do autor italiano, “A divina comédia”, na cultura e no pensamento do mundo ocidental durante a terceira mesa redonda do congresso internacional Fluxos Literários: Ética e Estética, que termina hoje (13) à tarde no auditório do Centro de Comunicação e Expressão da UFSC, em Florianópolis. O evento, realizado pelo programa de pós-graduação em Literatura do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras, se propõe a discutir a produção literária atual a partir do entrecruzamento entre as esferas artística e política e da contaminação da narrativa por outros discursos, como os da crítica, da história e da filosofia.

 

Mestre em literatura italiana pela Universidade de São Paulo (USP) e há 20 anos lecionando na Universidade Federal de Santa Catarina, Silvana de Gaspari afirmou que, entre outros fatores, a sobrevivência da obra clássica de Dante deve-se às escolhas linguísticas que fez, à narrativa apocalíptica que permeia a trama da “Divina comédia” e à riqueza das citações de filósofos e pensadores que precederam o autor florentino. “Ele fez da literatura um meio de expressão das angústias e anseios do homem, se tornando um poeta que hoje, sete séculos depois, é considerado experimental e de vanguarda por especialistas como Haroldo de Campos, por exemplo”, disse a professora.

 

No seu clássico, Dante se metamorfoseia nos papéis de autor, narrador e personagem, relendo as tradições e construindo uma iconografia do Juízo Final que marcou sucessivas gerações de escritores que vieram depois dele. “Ele juntou dois mundos, o antigo e medieval, e fez do mito da viagem a busca de uma condição humana perdida em algum momento do passado”, analisa a professora. Em seu itinerário, atravessa o inferno, o purgatório e o paraíso, demonstrando uma grande bagagem cultural e a capacidade de “ler as necessidades de mudanças em seu tempo”. Sua atualidade, segundo a palestrante, também tem relação com a capacidade de colocar o homem no centro de tudo, usando os costumes do povo e o italiano vulgar como matérias-primas de sua obra.

 

Obra de Lobato – Na palestra que abriu a programação da manhã, o professor Marcos Natali, da USP, abordou a suposta presença do racismo na obra de Monteiro Lobato, motivo de uma polêmica gerada em 2010 pela solicitação, pelo professor Antonio Gomes da Costa, de Brasília, de retirada do livro “Caçadas de Pedrinho” da lista das obras distribuídas pelo Ministério da Educação (MEC) às escolas. Citando críticos e intelectuais que se manifestaram sobre o tema, ele disse que esse tipo de comportamento demonstra “desconfiança sobre a capacidade dos leitores” e sempre traz de volta o fantasma da censura, contra a qual todos se rebelam. Natali também questionou a crença no caráter “branco” da escravatura brasileira, que vigorou no país por longo tempo.

 

A programação da manhã terminou com Rogério de Souza Confortin, pós-doutorando em Educação e integrante do Grupo Onetti/UFSC, falando “Da paradoxologia em Maurice Blanchot e Samuel Beckett. Esgotar o possível como estética e ética literária”. A agenda do congresso Fluxos Literários: Ética e Estética termina à tarde com duas mesas redondas, que terão as presenças dos palestrantes Cláudio Maiz (Universidad Nacional de Cuyo, Argentina), Fabio Pierangeli (Universidade di Roma, Itália), Prisca Agustoni (UFRJ), Jorge Wolff e Liliana Reales (ambos da UFSC).

 

Por Paulo Clóvis Schmitz/ Jornalista na Agecom
Foto: Wagner Behr/Agecom

Tags: CCEDantefluxos literáriosLobato

Palestra sobre novos caminhos da literatura abre congresso Fluxos Literários

12/06/2012 20:59

Professores Wander Miranda, Patrícia Peterle e Raúl Antelo na mesa de abertura do congresso Fluxos Literários, que acontece nos dias 12 e 13 de junho

Com a palestra do professor Wander Melo Miranda, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que analisou a obra do escritor mexicano Mario Bellatin, teve início nesta terça-feira, 12 de junho, o congresso internacional Fluxos Literários: ética e estética. O evento reuniu mais de cem professores, pesquisadores e estudantes no Auditório Henrique Fontes, no Centro de Comunicação e Expressão da Universidade Federal de Santa Catarina (CCE/UFSC), que tiveram a oportunidade de ouvir e debater também com o professor Raúl Antelo, que falou sobre fluxos e movimentos da literatura a partir do questionamento “É isto ainda a Europa?”.

Wander Miranda começou sua fala alertando que seu estudo ainda está em fase de gestação. Sua análise é a de que o texto de Bellatin tem uma lógica do mundo virtual, ao utilizar trechos de entrevistas publicadas na internet dentro de seus romances e ao retomar situações narrativas de outras obras do próprio autor. “O que ele faz é decompor a estrutura de um corpo morto de texto para transformá-lo em outro texto. Essa mimetização está em harmonia com o cenário comunicacional de trocas. Estou fazendo um mapa para conseguir localizar as narrativas”, afirma o professor Wander. Para ele, o texto passa da propriedade privada simbólica do escritor para transformar-se em uma plataforma pública de discussão.

”É como se Bellatin se embrenhasse dentro da obra para ficar fora da obra. Há uma cena emblemática de um de seus romances em que a personagem está no parapeito da janela de um casarão em ruínas, olhando de fora para fora”. A obra de Bellatin apresenta novas proposições até para o objeto livro, que pode ser interpretado como uma instalação. A editora brasileira Cosac Naify, que publicou o livro Flores, descreve o projeto gráfico como radical: sem capa, com a orelha despregada do miolo, o livro envolto num saco plástico.

Para ele, a obra de Bellatin é perturbadora, pois não há antes e depois, fora ou dentro. É ao mesmo tempo atraente e repugnante, o que revela possibilidades na literatura, pois foge do esquematismo e apresenta a ideia do todo como um horizonte utópico. Portador da síndrome de talidomida, Bellatin nasceu sem o braço direito. Sua obra é marcada por personagens com corpos mutilados, amputados, sangues contaminados.  “Quando você lê a obra dele, você vê que existe uma outra proposição de literatura que interrompe esse fluxo mundializado. É possível estudar a literatura muito mais pela voz do que estão pensando as artes visuais do que quem está pensando a literatura. Críticos de arte colocam questões estéticas e poéticas que a literatura ainda está aquém”, afirma o professor.

O fluxo

Intitulada “The flow: é isso ainda a Europa?”, a outra palestra da manhã foi ministrada pelo professor Raúl Antelo (UFSC), que tomou como ponto de partida o artigo do crítico literário italiano Alberto Asor Rosa, “Se questo è ancora un romanzo” (“É isto ainda um romance?”). Nele Asor Rosa debate o que é o romance, uma vez que a narrativa está presente em todos os lugares, seja na publicidade, nas histórias em quadrinhos, no discurso político. Conforme aumenta o fluxo do comércio literário, a literatura passa a fazer parte da categoria de economia.

Antelo desenvolveu sua narrativa citando Guy Debord, Primo Levi, Gunther Grass, Michel Foucault, Pier Paolo Pasolini, entre outros pensadores, para tratar do conceito de humano e do conceito de sem forma na literatura. “O sistema literário, quando comparado ao sistema econômico, é uma rua de mão única dos fluxos literários, em que uma literatura hegemônica pode exterminar as outras literaturas”, afirma Antelo.

Ele citou Foucault e sua ideia de que a literatura é essencialmente marginal, que questiona e que nunca será tomada como um discurso. “Até o século XIX escrever romance era querer edificar, construir. A partir daí a literatura passou por uma constante desinstitucionalização, pela transformação em palavra anárquica, sem instituição, que mina todos os outros discursos”, afirma Antelo. Para ele, a literatura sempre esteve fascinada pela loucura, seja imitando a loucura ou por tornando-se louca. Questionado sobre como pensar o alegórico hoje, Antelo afirmou que a alegoria estabelece limites entre o familiar e o estranho. “A mim interessa levar o texto à loucura, e não corroborar com os limites, pois isso seria estancar o fluxo.”, concluiu.

O Congresso Internacional Fluxos Literários: ética e estética é realizado pela Pós-Graduação em Literatura e pelo Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras, com apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC), Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), UFSC e CCE. O evento é gratuito e continua até 13 de junho no Centro de Comunicação e Expressão da UFSC.

Mais informações:

http://fluxosliterarios.blogspot.com.br/

 

Por Laura Tuyama, jornalista na Agecom. Fotos: Wagner Behr.

Tags: CCEfluxos literáriosliteraturaUFSC

UFSC recebe no dia 6 de maio congresso internacional de professores universitários de Inglês

02/05/2012 16:26

Entre os dias 6 a 9 de maio, o campus da UFSC recebe o III Congresso Internacional da Associação Brasileira de Professores Universitários de Inglês (ABRAPUI). O congresso visa debater sobre os desafios de ensinar e pesquisar a língua e literaturas estrangeiras no meio universitário brasileiro. O principal tema do evento é a pesquisa e o ensino da língua e da literatura na época da tecnologia.

A programação começa com minicursos durante a tarde de domingo, 6/05. Às 20h acontece a conferência de abertura, que será ministrada pela professora da Universidade Federal de Minas Gerais, Sandra Goulart Almeida, no  Auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos.

Estão previstas também palestras e mesas-redondas sobre ensino/aprendizagem de línguas com o suporte de tecnologias; pesquisa em educação a distância; formação de professores; e novos letramentos, entre outros. Interessados nos minicursos podem ser inscrever até esta sexta (04/05) às 12 horas. Após esta data, as inscrições serão feitas no local do evento, se houver vagas.

O evento é realizado pela ABRAPUI e tem o apoio da UFSC, Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), Pró-Reitoria de Pós-Graduação (PRPG), Secretaria de Comunicação e Arte da UFSC (SeCArte), Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Inglês, Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc) e Consulado dos EUA em São Paulo.

Mais informações:
http://www.abrapui.org/congresso2012/pt/home

Tags: AbrapuiCCEInglêsUFSC

Ganhador do Prêmio Shell, dramaturgo Leonardo Moreira ministra palestra na UFSC

18/04/2012 16:49

Entre os dias 20 e 22 de abril o dramaturgo e ganhador do Prêmio Shell, Leonardo Moreira, estará em Florianópolis para um ciclo de palestra e oficinas gratuitas. A palestra acontece nesta sexta-feira, dia 20/04, às 19h00, na Sala Machado de Assis, 4º andar do Centro de Comunicação e Expressão (CCE) da UFSC. Leonardo falará sobre suas experiências como dramaturgo, diretor e como avalia a situação da dramaturgia brasileira contemporânea. “Ele vai abordar peculiaridades do processo que não segue, necessariamente, os preceitos da academia”, afirma o coordenador do evento, professor Stephan Arnulf Baumgärtel.

As oficinas serão ministradas nos dias 20 e 21 no Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). “A palestra e oficinas são abertas à comunidade, mas é necessário fazer a inscrição, pois as vagas são limitadas”, esclarece. Os interessados devem encaminhar um e-mail para , com o seu nome e CPF.

Sobre Leonardo Moreira

Leonardo Moreira é bacharel em Artes Cênicas formado pela Universidade de São Paulo. Mestre em Dramaturgia, também pela ECA – USP, estuda as formas de dramaturgia contemporânea e seus procedimentos criativos. O diretor é destaque na cena teatral brasileira e conquistou recentemente o Prêmio Shell por “Escuro”, montagem que escreveu e dirigiu. Saiba mais: perfil.
Serviço

Palestra com o dramaturgo Leonardo Moreira
Data: 20 de abril, às 19h00
Local: Sala Machado de Assis – 4o andar prédio CCE, UFSC

Oficina com o dramaturgo Leonardo Moreira no CEART-UDESC

Datas:
– 20 de abril  – das 9h00 às 12h00 e das 14h00 às 18h00
– 21 de abril – Das 9h00 às 12h00
Local: Sala Teatro & Educação, no Bloco de Cênicas no CEAR T – Av. Madre Benvenuta, 1907

Eventos gratuitos e abertos ao público. É necessário se inscrever pelo email

Tags: CCEdramaturgiaUFSC

Provas de proficiência em alemão do Instituto Goethe

27/09/2011 19:17

Serão realizadas na UFSC, entre os dias 27 e 28 de outubro, as provas de proficiência em alemão do Instituto Goethe. O Centro de Comunicação e Expressão (CCE) foi credenciado para aplicar os testes em 2010, executando agora sua segunda edição.

O calendário de provas, os preços e procedimentos de inscrição podem ser encontrados aqui.

Mais informações com a professora Ina Emmel – 3721-9288 / Ramal 241

Tags: AlemãoCCEletrasproficiência

Simpósio elucida obra de Leopardi

07/09/2011 10:21

O 1º Simpósio Internacional Leopardi e as Línguas será realizado no dias 13 e 14 de setembro no Centro de Comunicação e Expressão (CCE) e irá discutir a obra de Giacomo Leopardi, um dos mais representativos escritores da Europa do século XXI.

O simpósio receberá professores e escritores de quatro universidades brasileiras e três universidades estrangeiras, destacando-se o professor Marco Lucchesi da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro da Academia Brasileira de Letras com a palestra Vicissitudes de um leitor na silva leopardiana e a professora Cosseta Veronese da Universität Basel (Universidade de Basel) que participará de uma mesa-redonda com o assunto Lo Zibaldone nella ricezione di Giacomo Leopardi (A recepção de Diacomo Leopardi em Zibaldone).

Diacomo Leopardi é poeta, ensaísta e filósofo italiano precursor de algumas ideias de Friedrich Nietzche e Walter Benjamim, que se propôs a discutir os conceitos do niilismo, a fragmentação do homem moderno e o modo de filosofia moderna.

O 1º Simpósio Internacional Leopardi e as Línguas é gratuito e aberto ao público e será realizado na Sala Machado de Assis, no 4º andar do Bloco B do CCE, na UFSC a partir das 9h30 no dia 13 e 10h no dia 14.

O encontro é uma parceria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com a Università per Stranieri di Siena (Universidade para Estrangeiros de Siena).

A programação do evento pode ser acessada aqui.

Mais informações sobre Giacomo Leopardi: www.appuntileopardiani.cce.ufsc.br

Por Ricardo Pessetti/ Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: CCELeopardi

Revista In-traduções tem quarta edição disponível

09/08/2011 16:18
Obra de Annie Sandano

Obras de Annie Sandano ilustra a 4ª edição

O programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da UFSC lançou a 4ª edição da revista In-traduções, disponível na página do programa.

A edição traz artigos, traduções inéditas (de dois artigos do Clem Robyns e do Paolo Balboni) e uma entrevista.

Artigos, traduções, dossiês, resenhas e entrevistas para a próxima edição podem ser submetidos até 01/10, devendo seguir as normas da publicação.

Mais informações: 3721-9288 R-215.

Tags: CCEPGETtradução