Pós-doutoranda e professora da UFSC publicam artigo em catálogo da exposição ‘Tarsila Popular’

19/07/2019 18:06

O artigo Na caverna de Tarsila: sobrevivências do primitivo como presença do não colonial, produzido em Estágio de Pós-Doutorado por Maria Bernardete Ramos Flores  e Michele Bete Petry, junto ao Programa de Pós-Graduação em História na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) integra o catálogo da exposição Tarsila Popular, no Museu de Arte de São Paulo. O trabalho foi supervisionado pela professora Maria Bernardete Ramos Flores, coordenadora do Projeto Iconografia do Brasil – Arte Primitivista e Modernismo: sobre visualidades emergentes, do Núcleo de Estudos em Políticas da Escrita, da Memória e da Imagem (NEPEMI).

Sobre o catálogo e a exposição

‘Tarsila popular’ é o catálogo que acompanha a mostra de mesmo nome realizada pelo MASP até 28.7, dedicado à obra de Tarsila do Amaral (Capivari, São Paulo, 1886 – São Paulo, 1973), artista fundamental do modernismo brasileiro. De família de fazendeiros do interior de São Paulo, Tarsila estudou em Paris nos anos 1920, onde aprendeu com André Lhote (1885-1962) e Fernand Léger (1881-1955) para em seguida devorar os estilos modernos europeus, como o cubismo, e digeri-los de maneira antropofágica, produzindo algo próprio, singular, híbrido.
(mais…)

Tags: da Memória e da ImagemNEPEMINúcleo de Estudos em Políticas da EscritaPPGHPrograma de Pós-Graduação em HistóriaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pós-Graduação da História promove evento sobre protestos de 1968 nesta quinta

06/06/2018 16:03

O Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Catarina (PPGH/UFSC) promove nesta quinta-feira, 7 de junho, o evento “1968 e o Sul Global”, no auditório do bloco B do Centro de Filosofia e Ciências Humanas. A conferência de abertura será das 10 às 12h, com apresentação de  Mirta Varela, professora da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade de Buenos Aires. À tarde terá a mesa-redonda “1968: conflitos, resistências e produção de acervos”. O encerramento será às 19h, com a exibição e debate do documentário “Palabra de fotógrafo: Testimonios sobre el 68”, com comentários de Larissa Riberti, professora de História da UFSC.

O Simpósio comemora os 50 anos dos protestos globais que marcaram 1968 como o Ano Internacional dos Direitos Humanos, segundo a ONU.  Através de um passeio por memórias e acervos, as apresentações buscam refletir e debater sobre as dimensões de utopia e resistência, repressão e violência deste passado recente, capaz de dialogar diretamente com o contexto dos dias atuais.

Mais informações no site do evento.

Tags: 19681968 e o Sul GlobalhistóriaPPGHPrograma de Pós-Graduação em Históriaprotestos de ruaUFSC

Projeto ‘LEIA na Sexta’ analisa cerâmica de coleções arqueológicas em mesa-redonda nesta sexta

21/05/2018 10:26

O Laboratório de Estudos Interdisciplinares em Arqueologia da UFSC realiza nesta sexta-feira, 25 de maio, a partir das 14h, no Auditório do Museu de Arqueologia e Etnologia (MArquE) o projeto LEIA na Sexta. A atividade dessa semana propõe a mesa redonda ‘Análise cerâmica de coleções arqueológicas no LEIA’ e contará com a participação de Victoria Pozzebon Scabora, Bianca Costi Farias, Francisco Gonzaga, Isabela da Silva Müller e Juliana Salles Machado (mediadora).

O projeto é desenvolvido desde 2013 e consiste em um ciclo de palestras sobre Arqueologia que visa aproximar pesquisadores e estudantes com formações e perspectivas distintas. A última sessão do semestre está prevista para o dia 29 de junho e abordará o tema ‘Revisitando o acervo arqueológico do sítio Rio do Meio’, com a participação de Simon-Pierre Gilson, Monique Piacentini, Leticia da Silva Gondim. 
(mais…)

Tags: Análise cerâmica de coleções arqueológicasLeia na sextaMArquEPPGHUFSC

Seminário Histórias Possíveis: Os franciscanos no Brasil colonial

23/04/2018 18:14

Na sua terceira edição deste ano o Seminário História Possíveis: conexões recebe o professor Peter Johann Mainka, da Universität Würzburg e professor visitante do Programa de Pós-graduação em História (PPGH/CFH/UFSC), para apresentar o seu projeto de pesquisa intitulado “Os franciscanos no Brasil colonial (1585-1822)“.

O expositor argumenta que na historiografia sobre o Brasil colonial, a Ordem de São Francisco esteve por muito tempo nas sombras da Companhia de Jesus. No entanto, nos últimos anos o tema dos franciscanos começou a despertar novas atividades de pesquisa histórica. Assim, a apresentação informará sobre este projeto de pesquisa em andamento: as reflexões iniciais, a base de fontes, as perspectivas de pesquisa e alguns resultados já obtidos.

O seminário é promovido pelo Programa de Pós-Graduação em História da UFSC, com encontros mensais de professores/as e alunos/as, com mesas organizadas em torno da apresentação e debates de pesquisas, buscando fomentar abordagens inovadoras, estimular o exercício da crítica acadêmica, ampliar o diálogo entre linhas de pesquisa e divulgar os trabalhos realizados na pós-graduação.

Serviço

O que: Seminário Histórias Possíveis, com o professor Peter J. Mainka.

Quando: 04 de maio, a partir das 16h

Onde: Auditório do CFH

Tags: Brasil colonialCentro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH)Ordem de São FranciscoPós-Graduação em HistóriaPPGHSeminário História PossíveisUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Exposição Bonson revisitado aberta ao público até fevereiro

19/01/2018 09:07

A exposição Bonson revisitado: percursos permanece aberta ao público até 4 de fevereiro, no Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC). Com entrada franca, são exibidas obras

Rua Deodoro. Aquarela (2003)

do artista plástico florianopolitano Sérgio Bonson (1949-2005), notório cartunista de diversos jornais catarinenses, além de contribuições aos jornais Estado de São Paulo e Folha de São Paulo. As obras expostas retratam o cotidiano e as paisagens da região central de Florianópolis, em técnicas como o desenho, a aquarela e a sanguínea.

 

A exposição foi premiada no Edital de Exposições de Curta Duração, da Fundação Catarinense de Cultura, e possui como base o estudo desenvolvido em dissertação de mestrado realizada junto ao Programa de Pós-Graduação em História da UFSC por Michele Bete Petry, organizadora do evento.

O museu localiza-se no tradicional Palácio Cruz e Sousa, na Praça XV de Novembro, no centro de Florianópolis, e recebe a exposição desde 14 de dezembro, com atividades relacionadas à vida e obra do artista.

Mais informações

https://projetobonson.wixsite.com/bonsonrevisitado

www.facebook.com/projetobonson/

Gabriel Martins/Agecom/UFSC

 

 

Tags: aquarelaartes plásticasdesenhoEdital de Exposições de Curta DuraçãoexposiçãoExposição BonsonFundação Catarinense de CulturaMuseu Histórico de Santa CatarinaPalácio Cruz e SousaPPGHPPGHistoriasaguíneaSérgio BonsonUFSC

‘A política externa brasileira pós-impeachment’ é tema de palestra no dia 11 de agosto

03/08/2016 12:44

palestra“A política externa brasileira pós-impeachment” é o tema da palestra promovida pelo Programa de Pós-graduação em Relações Internacionais (PPGRI) na quinta-feira, 11 de agosto. O evento ocorre às 9h30, no mini-auditório de Economia e Relações Internacionais, 3º andar do bloco D do Centro Socioeconômico (CSE/UFSC).

Participarão do debate os professores do PPGRI Clarissa Franzoi Dri; Daniel Ricardo Castelan; Jaime César Coelho e Guilherme Fasolin; e também o professor do Programa de Pós-graduação em História (PPGH/UFSC), Márcio Roberto Voigt.

Mais informações pelo site, pelo e-mail  e pelo telefone (48) 3721-6789.

Tags: palestrapolítica externaPPGHPPGRIPrograma de Pós-Graduação em Relações InternacionaisUFSC

Pós-Graduação em História divulga edital de seleção para mestrado e doutorado

25/07/2016 18:15

O Programa de Pós-Graduação em História (PPGH/UFSC) divulga o edital 2016/2017 para processo seletivo de ingresso no mestrado e doutorado. As inscrições devem ser realizadas de 26 de setembro a 07 de outubro. O edital completo está disponível aqui.

Tags: doutoradohistóriamestradoPPGHprocesso seletivoPrograma de Pós-Graduação em HistóriaUFSC

Laboratório de História Indígena promove Vivência com projetos nesta quarta

30/04/2014 10:00

O Laboratório de História Indígena – LABHIN e o Programa de Pós-Graduação em História ((PPGH) da UFSC promovem nesta quarta-feira, às 14h, na sala do LABHIN LABHIN (ao lado da entrada nova do MArquE)  a atividade Vivência com projetos, com a professora Maria Aparecida Bergamaschi (UFRGS) que terá como tema “Intelectuais indígenas, interculturalidade e interaprendizagens”.

Maria Aparecida Bergamaschi é doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS, 2005), realizou Pós-Doutorado em Educação, na Universidade Estadual de Campinas, SP (UNICAMP, 2009). É professora da Faculdade de Educação da UFRGS, onde atua como professora e pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação, orientando Mestrado e Doutorado na área de Educação Indígena e Ensino de História. É membro da Comissão Coordenadora deste Programa (2013-2014) e vice-líder do Núcleo de Estudos Educação e a Gestão do Cuidado (CNPq). Integra o Conselho Editorial da Revista Espaço Ameríndio e da Revista História Hoje da ANPUH. Organizou e publicou artigos e livros sobre Educação Indígena e Ensino de História, tendo experiência nestas áreas, com pesquisas sobre educação guarani, educação escolar indígena e a temática indígena na escola

Tags: LABHINMaria Aparecida BergamaschiPPGHvivências com pojetos

Educação escolar indígena em debate na UFSC

04/04/2014 11:15

O Laboratório de História Indígena (  LABHIN – PPGH/UFSC), promove, na terça-feira, 8 de abril, às 9h, no miniauditório do CFH,  a atividade ” Vivências com Projetos” com a professora Rosângela Célia Faustino – UEM/PR, tendo como tema a Educação Escolar Indígena

Rosângela Célia Faustino é doutora em Educação, professora do Curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação PPE/UEM-PR. Coordenadora do Programa Interdisciplinar de Estudos de Populações/Laboratório de Arqueologia, Etnologia e Etno-História (CCH-UEM/PR). Coordenadora do Observatório da Educação Escolar Indígena (CAPES/INEP/UEM-PR). Coordenadora da Ação Saberes Indígenas na Escola (Núcleo UEM-PR). Desenvolve pesquisas sobre Alfabetização, Letramento e bilinguismo Indígena; Política Educacional, Diversidade Cultural e Formação de Professores Indígenas.

Informações: 3721-2491

Tags: CFHeducação escolar indígenaLABHINPPGHRosângela Célia Faustino

Oficinas Reuni da pós em História iniciam em 11 de abril

05/04/2013 17:44

As Oficinas Reuni do Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) iniciam no dia 11 de abril de 2013 (quinta-feira) com a palestra “A Função Social do(a) Historiador(a)”, proferida pela professora Aline Dias da Silveira, no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH) da UFSC, às 16h. São dez oficinas que serão ministradas pelos bolsistas Reuni de pós-graduação em parceria com a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd). Será emitido certificado de participação nas atividades.
(mais…)

Tags: históriaoficinas ReuniPPGHUFSC

Seminário sobre a África debate a pluralidade de um continente “desconhecido”

19/11/2010 18:13

O “Seminário África: diálogos entre Literatura, História e Artes”, que tratou das representações e influências culturais africanas no Brasil, aconteceu nesta, 19/11, no Centro de Cultura e Eventos. Como palestra de abertura, o evento recebeu o professor Valdemir Zamparoni da Universidade Federal da Bahia (UFBA) com “As Imagens da África no Brasil”.

De maneira educativa o palestrante iniciou sua palestra brincando com a plateia, demonstrando como de maneira errônea caracterizamos a África como um lugar de uma cultura única. “O nó não é o que nós desconhecemos da África, mas sim o que nós conhecemos” disse Zamparoni. O professor ainda teceu uma cronologia que mostrava que desde o século XVIII e XIX, com a escravidão, o surgimento das teorias raciais e a colonização do continente africano, houve a consolidação dessa concepção homogênea na qual o mundo ocidental pensa sobre a África. “É dessa época que começam as associações de que negro é escravo e que escravo é inferior. Mesmo com a abolição da escravidão, a associação de que negro é inferior não acabou” completou o professor.

Através de fotos, Valdemir mostrou também a representação que a mídia faz entre a África e as coisas selvagens e exóticas, o que fez com que a público refletisse sobre o porquê em fotos onde posam africanos, eles estão sempre bravos ou tristes. O professor trouxe fotos de um continente que a mídia pouco explora, cidades urbanizadas, arranha-céus, jovens estudantes e alegres.

O evento, que marca o encerramento de um curso de extensão oferecido para a comunidade, principalmente para professores, para incentivar a implantação da história e cultura africanas nas salas de aula do Brasil, prestou também homenagem ao poeta e intelectual Oliveira Silveira professor e militante do movimento negro.

O seminário seguiu com mesas de discussão em que professores da UFSC, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) debateram assuntos como “Educação, Políticas e Conhecimentos na relação do Brasil com a África” e “Muitas são as Áfricas”. Lançamento coletivo de livros, leitura de poemas e um concerto musical coma Banda Batuque de Cordas também fizeram parte das atrações.

O evento tem o apoio da Pró-reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), Programa de Pós-graduação em História (PPGH). Programa de Pós-Graduação em Literatura (PPGL) e Núcleo de Estudos Poéticos Musicais (NEPOM).

Ana Luísa Funchal/ Bolsista de Jornalismo na Agecom

Assista a matéria sobre o evento produzida pela TV UFSC:

Tags: ÁfricaNEPOMPPGHPPGLPRAE