Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC promove lançamento do livro ‘Teoria Marxista da Dependência’

21/09/2018 16:36

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA/UFSC) da Universidade Federal de Santa Catarina promove o lançamento do livro “Teoria Marxista da dependência: problemas e categorias, uma visão histórica”. O evento ocorre na próxima quinta-feira, 27 de setembro, às 18h30, no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE/UFSC). O livro é de autoria do professor de História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mathias SeibelLuce. Durante o lançamento haverá debate sobre o tema da dependência.
(mais…)

Tags: Centro SocioeconômicoIELAInstituto de Estudos Latino-Americanolançamentolivromarxismoteoria marxista da dependênciaUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

‘Vida e obra de Rosa Luxemburgo’ é tema de conferência nesta terça-feira, no auditório do CSE

11/09/2018 08:23

O Instituto de Estudos Latino-americanos (IELA) promove a conferência “Vida e obra de Rosa Luxemburgo” nesta terça-feira, 11 de setembro, às 18h30, no Auditório do CSE,  com a professora Isabel Loureiro (UNESP), uma das mais importantes estudiosas brasileira da obra de Rosa Luxemburgo. Ela vai falar da biografia da pensadora marxista e também sobre os aspectos de sua obra.

Pensadora profícua, a polonesa Rosa Luxemburgo escreveu sobre os trabalhadores, revolução, luta de massas, e marxismo. Sobre os sindicatos que temem o furacão revolucionário e impedem a luta com medo de que se esfacelem as organizações Rosa dizia: “Do furacão e da tormenta, do fogo, da fogueira da greve de massas e da luta nas ruas, surgem, como Vênus das ondas, sindicatos frescos, jovens , poderosos e vigorosos”.

Mais informações na página do IELA.

Tags: IELARosa LuxemburgoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Jornadas Bolivarianas discutem marxismo e revolução

02/05/2018 10:31

A 14ª Edição das jornadas Bolivarianas ocorre de 7 a 9 de maio, no auditório da Reitoria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e no auditório do Centro Socioeconômico (CSE). O tema dessa edição é “Marxismo e Revolução: Teoria e Transformação social na América Latina”.

As jornadas Bolivarianas são um ciclo de conferências promovido pelo Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA/UFSC), que discute temas sobre a América Latina. O IELA pretende que nessa edição seja elaborado, junto a pensadores brasileiros e de países vizinhos, um diagnóstico sobre a situação social e econômica em toda América Latina e seus possíveis desdobramentos, bem como alternativas de enfrentamento.

Mais informações na página do IELA ou pelo e-mail  ou pelo telefone (48) 37216483.

Confira a programação completa abaixo ou aqui. Inscrições gratuitas no local.

Dia 07 de maio – 8h30 – Auditório da Reitoria

Abertura oficial das Jornadas Bolivarianas

Conferência – As guerras do século XXI e o pensamento crítico

Ana Esther Ceceña (México)

Conferência: Marxismo e Revolução na América Latina

Nildo Ouriques (IELA/UFSC)

14h30 – Apresentação de Trabalhos – Auditório da Reitoria

1 – “Produção, Reprodução e Valor: Revisitando conceitos para um novo debate de gênero, classe e trabalho”, de Elisabeth Zorgetz Loureiro (UESC – Ilhéus, BA)

2 – “O editorialismo programático de vanguarda de Mariátegui”, de Carmen Susana Tornquist (UDESC – Florianópolis, SC)

3  – “A condição periférica brasileira na era do capital especulativo pós 1994: estágio superior da dependência”, de Fernando Augusto de Assis (UNSAM – Argentina)

4 – “Considerações acerca do neoliberlaismo na América Latina e suas alternativas”, de Jales Dantas da Costa (UnB – Brasília, DF) e Wolney Roberto Carvalho (UNILA – Foz do Iguaçú, PR)

18h30 – Auditório da Reitoria

Conferência “Revendo a dependência e suas alternativas: Uma leitura andino-marxista a partir da experiência equatoriana”

John Cajas-Guijarro (Equador)

Conferência “Capitalismo contemporâneo, acumulação fictícia e os dilemas latino-americanos”
Marisa Amaral (UFU)

Dia 08 de maio – 09h – Auditório da Reitoria

Conferência “Novos atores na luta e a busca pelas representações políticas no Paraguai”

Henrique Ferreira Bueno (Paraguai)

Conferência “Caio Prado Jr. e o Socialismo”
Luiz Bernardo Pericás (USP)

15h30 às 18h – Auditório do CSE

Exibição e debate do filme “Araguaia, presente”

Filme de André Queiroz e Arthur Moura.

18h30 – Auditório da Reitoria

Conferência “A transformação política em Nuestramérica e a transição do capitalismo ao socialismo”.

Julio Gambina (Argentina)

Conferência “Centralidade operária e corrente autonomista no Brasil: crítica à revisão do marxismo nos anos 1980/1990”

Angélica Lovatto (UNESP)

Dia 09 de maio – 09h

Conferência “Grito Latino, fotografia documental de Nuestra América maiúscula”

Facundo Cardella (Argentina)

Conferência “Teoria Social, ideologia e trabalho”

Ricardo Lara (UFSC)

Conferência “A Teoria Social de Marx: uma teoria revolucionária”

Sandra de Faria (PUC-Goiás)

14h30  às 18h –  Apresentação de Trabalhos – Auditório da Reitoria

1 – “Os ninguéns do ser nacional: sobre um povo à procura de si mesmo em Darcy Ribeiro”, de Demetrius Ricco Ávila (PUC-RS – Porto Alegre, RS)

2 – “Academia Militar de Venezuela, cuna de la Revolución Bolivariana: la formación de Hugo Rafael Chávez Frías en ‘La casa de los sueños azules’. 1971-1975”, de Santiago Giantomasi (UNILA – Foz do Iguaçú, PR)

3 – “O desenvolvimento local no Socialismo cubano e as contribuições da Universidade com sua Ciência, Tecnologia e Inovação”, de Nelson A. Garcia Santos (FURB – Blumenau, SC)

4 – “O pensamento político em saúde latino-americano: a contribuição de Floreal Antonio Ferrara para a crítica da Saúde Coletiva – primeiras notas”, de Leonardo Carnut (USP – São Paulo, SP) e Áurea Maria Zöllner Ianni (USP – São Paulo, SP)

Às 14h30 –  Exibição do filme “Bautista Vidal: Socialismo limpo, Capitalismo sujeira” – Auditório do CSE

Filme de Gilberto Felisberto Vasconcellos e Bruno Abdias Rocha.

18h30 – Auditório da Reitoria

Conferência “Acontrarevoluçãopoppósmoderna contra o marxismo”

Gilberto Felisberto Vasconcellos (UFJF)

Conferência “200 anos do nascimento de Marx e sua importância na Economia atual”

Orlando Caputo (Chile)

Tags: Estudos latino americanosIELAmarxismoUFSC

Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC promove aula magna na segunda-feira, 26 de março

21/03/2018 11:57

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) promove sua Aula Magna, intitulada “Imperialismo e Recursos Naturais na América Latina”, no dia 26 de março, segunda-feira, às 18h30 no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC. A atividade é aberta e gratuita. Mais informações no evento no Facebook.

A palestrante é a professora peruana Monica Bruckmann. Monica é doutora em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Bacharel em Ciências Sociais. É Professora do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pesquisadora e Diretora de Pesquisa da Cátedra e Rede da Unesco/Universidade das Nações Unidas sobre Economia Global e Desenvolvimento Sustentável/REGGEN junto a Theotonio dos Santos. Monica foi assessora da Secretaria Geral da União de Nações Sul Americanas (UNASUL) e Diretora do Instituto de Pesquisa Social Perúmundo (Lima). Seu último livro “Recursos naturales y la geopolítica de la integración sudamericana” foi publicado em espanhol no Peru, Equador, Venezuela e Argentina e atualmente se prepara a edição em português e inglês.

O quê? Aula Magna do IELA sobre “Imperialismo e Recursos Naturais na América Latina” com a Profª Monica Bruckmann.
Quando? Dia 26/03, segunda-feira, às 18:30.
Onde? No Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC.

Tags: IELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Curso promovido pelo Iela traz ‘A atualidade de Adelmo Genro Filho no jornalismo’

12/09/2017 11:38

O Curso ‘A atualidade de Adelmo Genro Filho no jornalismo’, ministrado pela jornalista Elaine Tavares, integra a programação de Cursos Livres do Instituto de Estudos Latino-Americano (Iela). O evento será realizado em duas quintas-feiras no mês de setembro (21 e 28), as vagas são limitadas e podem participar alunos de cursos de jornalismo, jornalistas e interessados no tema. A condição para a participação é a leitura prévia do livro ‘O segredo da Pirâmide – para uma teoria marxista do jornalismo’, disponível no enlace.

As inscrições devem ser feitas pelo e-mail: 
(mais…)

Tags: Adelmo Genro FilhoCentro SocioeconômicoCSEcursocursos livresElaine TavaresIELAInstituto de Estudos Latino-AmericanoUFSC

Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho exibe filme paraguaio ‘Siete Cajas’

07/08/2017 08:04

O Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí Primera (Circula), organizado pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA/UFSC), exibirá o filme paraguaio “Siete Cajas” na quarta-feira, 9 de agosto, às 18h30. A sessão ocorre no auditório do Centro Socioeconômico (CSE/UFSC) e é aberta a todos. O longa, falado em espanhol e guarani, línguas oficiais do Paraguai, foi o maior sucesso da história do cinema do país, tendo sido apresentado em diversos festivais de cinema internacionais. Com suspense e ação, o filme mostra importantes aspectos da vida cotidiana paraguaia, em especial o bilinguismo. Após a exibição, haverá debate sobre o filme.

Sinopse:

Longa-metragem paraguaio de 2011, dirigido por Juan Carlos Maneglia e Tana Schembori, “Siete Cajas” conta a história do carreteiro Victor, que passa as horas vagas admirando a televisão de uma loja e imaginando uma vida de fama. O jovem enfrenta um mundo competitivo e precisa batalhar para conseguir os seus pequenos trabalhos, carregando as compras dos clientes. Certo dia, ele recebe uma proposta diferente: carregar sete caixas, com um conteúdo desconhecido, para ganhar metade de uma nota rasgada de cem dólares. A outra metade, ele só irá receber após o trabalho completo. Através do suspense, o filme nos apresenta as particularidades da vida paraguaia, em especial o bilinguismo característico do país, onde o guarani é língua oficial assim como o espanhol.

Serviço:

O que: exibição de “Siete Cajas” (Paraguai, 2011).

Quando: quarta-feira, 9 de agosto, às 18h30.

Onde: auditório do Centro Socioeconômico (CSE).

Quanto: gratuito.

Mais informações na página do evento do Facebook.

Tags: cinemaCircuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí PrimeraCirculaCSEfilmeIELAParaguaiUFSC

13ª edição das Jornadas Bolivarianas debate a educação na América Latina

10/05/2017 14:08

Com o tema “A educação na América Latina e os 100 anos da Reforma de Córdoba”, a XIII edição das Jornadas Bolivarianas ocorrerá de 15 a 17 de maio, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A programação do evento, que é promovido pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), inclui conferências, debates e apresentação de trabalhos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local do evento.

Sobre o tema

Quando em 1918 os estudantes da Universidade de Córdoba se levantaram em rebelião exigindo uma nova forma de ser universidade iniciava um novo tempo no ensino superior da América Latina. O protagonismo estudantil colocou abaixo velhas práticas, rompeu com o colonialismo cultural e inaugurou o tempo da autonomia, do governo compartilhado, da extensão universitária e de democracia dentro das instituições. Foi um movimento que mudou não apenas o ensino universitário na Argentina, mas incendiou e influenciou toda a América Latina.

Para celebrar os 100 anos desse momento na vida universitária latino-americana, as Jornadas Boliviarianas debaterá o tema Educação. Se em 1918 os estudantes se levantaram pelo direito de dirigir, junto com professores e técnicos, a vida universitária, hoje presenciamos outros levantes dos estudantes, universitários e secundaristas, na batalha por uma educação de qualidade e democrática. No Brasil, as reformas no ensino médio e as propostas do governo federal para a universidade tornam esse tema um ponto chave no debate nacional.

Programação 

|| 15 de maio (segunda-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria) 

8h30 – Conferência “A reforma universitária do século XXI: Legados e batalhas atuais por uma Universidade Nuestroamericana emancipadora”, com Plabo Imen (Argentina).

Tarde (Auditório da Reitoria)

 14h30 às 18h – Apresentação de Trabalhos

“Notas sobre o pensamento pedagógico libertador latino-americano”, de Efendy Emiliano Maldonado bravo;

“A bússola mariateguiana e a questão indígena”, de Carmen Susana Tornquist;

“A decolonialidade na educação em direitos: a reforma do ensino médio brasileiro”, de Robson Oliveira Gonçalves, e Vinícius Silva Bonfim;

“Outro olhar sobre a América Latina nas aulas de História da educação básica”, de Rafael Gonçalves de Oliveira, e Alana Cristina Teixeira Chico. 

Noite (Auditório da Reitoria) 

18h30 – Conferência “A falência da social-democracia e o sonho da democracia universitária de Nuestra América”, com Heinz Dieterich (México).

|| 16 de maio (terça-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria)

 9h – Conferência “A Reforma de Córdoba nas raízes da educação cubana”, com Pedro Martínez (Cuba).

Tarde (Auditório da Reitoria) 

14h30 às 18h – Apresentação de Trabalhos 

“Subordinação e dependência: A lumpen-burguesia e o desenvolvimento capitalista no Brasil”, de Raphael Lobo Duarte Batista Teixeira;

“Das sombras à luz: as Universidades Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Nacional de Córdoba (UNC) sob as ditaduras civil-militares brasileira (1964-1985) e argentina (1976-1983)”, de Gabriel Roberto Dauer;

“Representações, diferenciações e processos de identidades das sociedades ameríndias brasileiras”, de Maira Damasceno;

“Os novos fluxos migratórios em Santa Catarina, educação e direitos humanos”, de Janaina Santos.

Noite (Auditório da Reitoria) 

18:30 – Conferências

“Em busca da interculturalização da Educação Superior na América Latina”, com Luis Fernando Sarango Macas (Equador).

“Ciência rebelde ou modernização reflexa: O dilema latino-americano em Ciência e Tecnologia”, com Diógenes Breda (Campinas/Brasil).

|| 17 de maio (quarta-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria)

 9h – Conferências

“A educação bolivarana inclusiva e de qualidade na Venezuela”, com Trina Manrique (Venezuela).

“Dilemas atuais da educação brasileira”, com Ivo Tonet (UFAL).

 Tarde (Auditório da Reitoria)

14h30 às 18h – Espaço livre

Noite (Auditório da Reitoria)

 18h30 – Conferências 

“A Universidade Necessária como superação da Universidade Operacional e da Universidade Inclusiva”, com Nildo Domingos Ouriques (IELA-UFSC).

“Educação e Revolução no ISEB: a experiência dos Cadernos do Povo Brasileiro (1962-64)”, com Angélica Lovatto (UNESP).

 Mais informações na página do IELA, pelo e-mail  ou pelos telefones (48) 37216483 | (48) 999078877 (Whatsapp).

Tags: América LatinaconferênciaseducaçãoIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosJornadas BolivarianasUFSC

Virgínia Fontes aborda luta de classe e capital-imperialismo em aula magna na UFSC

26/04/2017 13:32

Virgínia Fontes iniciou a aula magna do Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), no dia 24 de abril, com a proposta de fazer um bate-papo sobre alguns elementos da crise contemporânea. O capital-imperialismo, objeto de sua pesquisa mais recente, foi a tônica do momento. A palestrante também abordou o contexto político brasileiro e a importância de uma estratégia para a superação do capitalismo. A palestra foi realizada no auditório da Reitoria, após a troca de local devido à grande procura. Ainda assim, o lugar ficou lotado e muitas pessoas permaneceram sentadas no chão para assistir à aula.

Aula Inaugural da APG - Foto Henrique Almeida-9

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Virgínia Fontes é historiadora, com mestrado na Universidade Federal Fluminense (UFF) e doutorado em Filosofia na Université de Paris X, Nanterre. Em seu último livro publicado, “O Brasil e o capital-imperialismo: teoria e história” (2010), ancora-se em um referencial marxista para analisar a luta de classes do Brasil contemporâneo. A expressão capital-imperialismo é usada para designar a expansão do capitalismo e aprofundamento do imperialismo após a Segunda Guerra Mundial.

Na mesa também estavam presentes o professor e presidente do Iela, Nildo Ouriques, e o diretor do Centro Socioeconômico (CSE), Irineu Manoel de Souza. Ouriques introduziu a aula e disse que “a classe dominante decretou uma guerra contra a classe trabalhadora”. E foi enfático ao falar da necessidade de a universidade se tornar um ambiente político, trazendo a realidade para dentro da sala de aula e superando o caráter escolástico da educação.
(mais…)

Tags: aula magnaBrasil contemporâneoIELAluta de classesUFFUFSCVirgínia Fontes

Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC realiza aula magna dia 24

20/04/2017 12:02

virginia_0O Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA) convida a historiadora e filósofa Virgínia Fontes falar sobre “A Crise Brasileira e a Luta de Classes”. A aula magna ocorrerá na próxima segunda-feira, 24 de abril, às 18h30, no auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC.

Com doutorado em filosofia pela Université de Paris X, Nanterre, em 1992, Virgínia atua na pós-graduação em história da Universidade Federal Fluminense (UFF), onde integra o Nucleo Interdisciplinar de Estudos e Pesquisas sobre Marx e o marxismo (Niep-Marx). É autora de “O Brasil e o capital-imperialismo – teoria e história” e de “Reflexões Im-pertinentes – história e capitalismo contemporâneo”.

Mais informações no site do IELA.

Tags: A Crise Brasileira e a Luta de Classesaula magnaCentro SocioeconômicoCSEIELAUFSCVirgínia Fontes

Últimos dias para inscrições de trabalhos nas Jornadas Bolivarianas

30/03/2017 09:29

Jornadas_13_2017_Cartaz_ESCOLHIDO_Prova_VISUALIZACAO_CONFERENCIA

Estão abertas até 31 de março as inscrições para apresentação de trabalhos nas Jornadas Bolivarianas, evento que será realizado entre 15 e 17 de maio na UFSC.  As Jornadas são promovidas pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela), que em sua décima terceira edição aborda o tema “A Educação na América Latina: 100 Anos da Reforma de Córdoba”. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição disponível aqui e encaminhá-la para o e-mail 

Estão confirmados para a XIII Edição a venezuelana Trina Aracelis Marinque, o cubano Pedro Martínez, o equatoriano Luís Fernando Sarango Macas, o mexicano Guillermo Favela e os brasileiros Ivo Tonet, Nildo Ouriques e Diógenes Moura Breda. Outros nomes devem se juntar ao debate.

Mais informações no site do Iela ou pelos telefones (48) 3721-4938 e (48) 3721-6483.

Tags: América LatinaCórdobaeducaçãoIELAJornadas BolivarianasUFSC

Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho inicia 2017 com filme ‘Olvidados’

15/03/2017 14:41

O Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí Primera (CIRCULA,) organizado pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), começa 2017 apresentando o filme boliviano Olvidados, sobre as ditaduras cívico-militares na América Latina. A exibição será no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC no dia 22 de março, às 18h30. olvidados
(mais…)

Tags: BolíviaIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosOlvidadosOperação CondorUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Abertas inscrições para apresentação de trabalhos nas Jornadas Bolivarianas

16/02/2017 11:46

Estão abertas as inscrições para apresentação de trabalhos no evento Jornadas Bolivarianas, que será realizado entre 15 e 17 de maio na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).  As Jornadas são promovidas pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC, que em sua décima terceira edição traz o tema: A Educação na América Latina: 100 Anos da Reforma de Córdoba. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição disponível neste link, e encaminhar para o e-mail do Instituto (). Os trabalhos podem ser enviados até dia 31 de março.

Mais informações: (48) 3721-4938 ou (48) 3721-6483

Tags: IELAinscriçõesInstituto de Estudos Latino AmericanosJornadas Bolivarianas

Instituto publica novo número da Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos

07/02/2017 08:36

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) acaba de lançar o novo número da Revista Brasileira de Estudos Latino-Americanos (Rebela), periódico com artigos, resenhas e análises sobre a América Latina. A revista existe desde 2011. O número mais recente pode ser acessado no link.

O primeiro texto, de Gilberto Felisberto Vasconcellos, “O colapso energético e ecológico do capitalismo”, aborda a depredação da natureza pelo capitalismo, ao mesmo tempo em que reflete sobre uma ausência de reflexão sobre esse tema nas Ciências Sociais. Ele aponta que na contradição entre sociedade e humanidade, provocada pelos combustíveis fósseis, petróleo e carvão mineral, responsáveis pelo aquecimento global, o trópico aparece como uma alternativa para limpar e salvar o planeta Terra, o que implica ir além do capital, cuja razão de ser é a busca do lucro.

Em seguida, o texto “Uruguay 2015: la opción por el ajuste”, de Jorge Notaro Roumas, aponta como o país avançou, até 2014, no aumento PIB, no número de pessoas empregadas, redução da pobreza, etc.. E como a partir de 2015 começou um processo de reversão por conta da política de ajuste aplicada pelo governo.

O debate sobre os povos originários é apresentado no texto “Um território que não tinha nome: Os povos originários nos livros didáticos venezuelanos e brasileiros”, de André Luan Nunes Macedo, que é o resultado de uma investigação comparativa de livros didáticos brasileiros e venezuelanos atualmente em circulação nesses países. Nele, o autor busca refletir sobre os contrastes e identidades, problematizando a construção das narrativas em torno das civilizações ameríndias e dos povos originários latino-americanos.

O quarto artigo é “Apontamentos sobre proteção social e a filosofia dos povos originários”, de Elaine Tavares. O texto discute a proteção social aos indígenas no Brasil mostrando que não há uma preocupação em entender o universo filosófico dos povos originários e apresenta elementos da filosofia e da cosmovisão originária de vários povos da América Latina.

Depois, o texto “Entre o imperialismo e o subimperialismo: a projeção brasileira à Bolívia e ao Peru nos governos Lula da Silva (2003-2010)”, de Rafael Teixeira de Lima, discute a possibilidade do subimperialismo brasileiro na região sul-americana no século XXI e recupera esse conceito como ferramenta fundamental para a compreensão da realidade regional.

A Bolíva e os movimentos sociais são o tema do artigo “Movimientos sociales: Impulsores en la construcción de la Constitución Política de Bolivia 2009”, de Elissandro dos Santos Santana e Jesús Ibáñez Ojeda, no qual discutem se a Constituição atual foi realmente fruto das demandas populares que assomaram com força a partir do novo governo de Evo Morales, fruto de longas luta travadas desde o ano 2000.

A filosofia se expressa no texto “Contribuição a uma crítica geografizada do pensamento: uma leitura situada do pensamento filosófico desde a América Latina”, de Bruno Reikdal Lima. Nele o autor põe em questão o deslocamento geográfico do ponto de partida para a constituição de um macro-relato histórico da filosofia trabalhada na América Latina, de modo a criticar a periodização e a filosofia da história eurocêntrica que habitualmente se utiliza.

O último artigo do volume é “Judiciário, política e transição: O Saber Técnico E A “Mão Invisível” das Políticas”, de Maria da Graça Marques Gurgel e Plínio Régis Baima de Almeida. No trabalho eles propõem desvelar o papel desempenhado pelo Judiciário no Brasil ao longo dos anos, bem como o seu nível de diálogo com os valores democráticos.

A resenha está a cargo de Paulo Alves Pereira Júnior, com o texto “Revolução e contrarrevolução na Guatemala na segunda metade do século XX”, no qual apresenta o livro A Revolução Guatemalteca, escrito por Greg Grandin e publicado pela Editora UNESP em 2004.

O Ensaio Fotográfico traz o registro da Ocupação Jambalaia, no Rio de Janeiro, com autoria de Rafael Guedes Imenes. O trabalho na ocupação localizada em Campo Grande, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, expõe os personagens, as condições insalubres de moradia e o cotidiano dos moradores.

Tags: IELARebelaRevista Brasileira de Estudos Latino-AmericanosUFSC

Instituto de Estudos Latino-Americanos discute situação da Colômbia

13/10/2016 08:29

Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), em apoio a um grupo de estudantes colombianos da UFSC, promove o debate “Colômbia, no caminho para a paz?”, nesta quinta-feira, 13 de outubro, às 18h30 no Auditório do CDS, Bloco 5 da Educação Física

O evento tem por objetivo debater a conjuntura do país vizinho, em especial depois da vitória do “Não” em plebiscito realizado pelo Governo Colombiano, e que dizia respeito ao Acordo de Paz com as FARC-EP (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo).

Esse acordo foi fechado em Havana, depois de longas e difíceis negociações, e garantiu o cessar-fogo por parte das FARC. Agora, com a vitória do “Não” qual será o destino das gentes? Poderá vir a paz? E o que significa a continuidade do conflito? Tudo isso será discutido por quatro debatedores: Gabriel Tolosa (CED/UFSC); Ana María Mujica (CCS/UFSC); Juan Manuel Otálora (CCA/UFSC); e Waldir Rampinelli (IELA/UFSC)

Mais informações no Facebook.

Tags: ColômbiaIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Projeto do Iela exibe filme argentino ‘El Estudiante’

12/08/2016 10:55
cartaz exibição - el estudianteO projeto Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí Primera (Circula), organizado pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela/UFSC), apresenta, na quarta-feira, dia 17, às 18h30, o filme argentino “El estudiante”, no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE). A exibição será seguida de debate e discussão sobre o filme e o movimento estudantil.
O projeto é viabilizado pelo edital Bolsa Cultura da UFSC. Dirigido pelo argentino Santiago Mitre, “El estudiante” é uma produção independente que conta a história de Roque, um jovem de 30 anos que está em sua terceira tentativa de terminar a universidade. Sem vocação e sem rumo, ele se dedica a conhecer garotas até que uma delas o introduz no mundo da militância política, e a partir daí Roque começa a encontrar seus verdadeiros talentos.
Mais informações:
Evento no Facebook
Site do Projeto 
Tags: El EstudianteIELAUFSC

Jornadas Bolivarianas discutem crises econômica e política a partir desta segunda

25/04/2016 09:38

As Jornadas Bolivarianas começam nesta segunda-feira, 25 de abril, e tratam das crises econômica e política pela qual passam diversos países latino-americanos, com o objetivo de compreender o pêndulo que ora está no lado conservador, ora no campo progressista. O Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA) traz importantes pensadores de várias regiões da América que irão contribuir para o entendimento da história e da conjuntura. Todas as atividades são realizadas no auditório da Reitoria da UFSC.
(mais…)

Tags: IELAJornadas BolivarianasUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Jornadas Bolivarianas discutem crises econômica e política na América Latina

19/04/2016 09:23

O tema da XII edição das Jornadas Bolivarianas, evento principal do Instituto de Estudos Latino-Americanos, é a crise vivida pelos países da América latina, no âmbito da economia e da política, com ênfase na nova onda conservadora em todos os recantos do continente. As discussões começam na segunda-feira pós-feriado, dia 25 de abril, e vão até o dia 27. Todas as atividades serão no Auditório da Reitoria da UFSC. As Jornadas são realizadas anualmente, em três dias de debates.

A América Latina viveu no inicio do século XXI novo período histórico que podemos qualificar de “consenso nacional popular”. A partir do ano de 1998, com a eleição de Hugo Chávez para a presidência da Venezuela, a experiência conhecida como “bolivariana” permitiu a emergência do novo constitucionalismo jurídico na América Latina, nova configuração do estado-nacional, redefinição da correlação de forças no interior das nações, afirmação e ampliação de direitos sociais, reorientação da política externa e nova política econômica, entre outras. Na mesma direção, governos de orientação semelhante foram eleitos em diversos países, como Brasil, Argentina, Uruguai, etc.
(mais…)

Tags: IELAUFSCXII Jornadas Bolivarianas

Instituto de Estudos Latino-Americanos discute situação do Haiti em aula magna

28/03/2016 11:43

O Instituto de Estudos Latino-Americanos começa 2016 discutindo um tema chave para a América Latina: o Haiti. Ocupado pelas forças da ONU desde 2004, o país continua mergulhado em profunda crise e será tema da aula magna do Iela, no dia 6 de abril, às 18h30, no auditório do Centro Socioeconômico, proferida pelo professor Ricardo Seitenfus (UFSM). aula magna - ajustado (1)

O Haiti tem uma importância fundamental para a libertação da América Latina. Foi a partir da própria luta no Haiti, com a revolta dos escravos e a consequente vitória da República negra em 1804, que as demais colônias na parte continental foram percebendo que era possível sair do jugo da Europa.

Ricardo Seitenfus é professor do curso de Direito na Universidade Federal de Santa Maria e foi representante especial da Secretaria Geral e Chefe do Escritório da OEA no Haiti (2009-2011), conhecendo por dentro a ação das forças da ONU naquele país.
(mais…)

Tags: CSEIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

‘Os rumos da crise na América Latina’ é tema das 12ª Jornadas Bolivarianas

16/01/2016 09:30

A décima segunda edição das Jornadas Bolivarianas, organizadas pelo Instituto de Estudos Latino Americanos (Iela), já tem data marcada: de 25 a 27 de abril, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O tema da edição 2016 será “Os rumos da crise na América Latina”, e a cerimônia deve trazer à Universidade palestrantes de até oito países do continente.

Já estão confirmados Heinz Dieterich (UNAM – México), Mabel Thwaites Rey (UBA – Argentina), Claudio Katz (UBA – Argentina), John Mário (UNC – Colômbia) e Jorge Almeida (UFBA – Brasil). Além destes, também é aguardada a presença de palestrantes de Cuba, Equador, Venezuela e Bolívia.

Os trabalhos devem serem enviados para o correio eletrônico do IELA (), ou via CD, em envelope lacrado, até 30 de março. Os trabalhos podem ter um ou mais autores e devem ser entregues juntamente com a ficha de inscrição disponível aqui.

Mais informações no site do IELA e pelo telefone (48) 3721-4938.

Tags: IELAJornadas BolivarianasUFSCUniversidade Federal de Santa CatarinaXII Jornadas Bolivarianas

Jornada Bolivarianas 2015 iniciam-se em 21 de setembro

16/09/2015 10:24

Começa na segunda-feira, dia 21 de setembro, mais uma edição das Jornadas Bolivarianas, principal evento do Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA). O tema dessa décima- primeira edição é Literatura e Política na América Latina. As atividades acontecem no Auditório do Centro Socioeconômico.

Os latino-americanos têm uma exuberante literatura e, ela, mais do que uma área de estudo, é um instrumento poderoso de conhecimento da realidade. Guerreiro Ramos, importante estudioso brasileiro, afirmava categoricamente que os primeiros sociólogos da América Latina foram os literatos, figuras que descreviam com grandeza e perspicácia a realidade do continente. No Brasil podem-se citar autores como Euclides da Cunha e Lima Barreto, que narraram episódios cruciais da vida nacional. Cunha descrevendo Canudos, fazendo estudos sobre as fronteiras nacionais, e Lima Barreto discutindo a cultura e a vida cotidiana de um país que entrava na chamada “modernidade”. Obras de imenso valor literário e de profundo conhecimento sobre o país. A literatura, portanto, em toda a América Latina, faz parte da construção da nossa identidade como povo. Por conta dessa riqueza cultural o Instituto de Estudos Latino-Americanos decidiu trabalhar nessa décima primeira edição das Jornadas Bolivarianas o tema Literatura e Política na América Latina, pois era uma lacuna que se apresentava nos nossos estudos.

A literatura, ao contrário de outros campos como a Economia, Sociologia, Filosofia, História e outros, chega à população sem o filtro universitário.   Tematizar essa relação fecunda/conflituosa entre a literatura e a política tem consequências políticas extraordinárias para a universidade e para o país. Os autores latino-americanos são reconhecidos em todo o mundo por sua qualidade, mas isso é o menos importante.

Nesse sentido, a XI Edição das Jornadas Bolivarianas convoca renomados intelectuais e literatos da América Latina que dedicam sua vida intelectual a analise da estreita e conflituosa relação entre o surgimento de uma literatura genuinamente latino-americana e os grandes antagonismos que marcam a evolução de nossas sociedades. Escritores como Gabriel Garcia Marques, Lima Barreto, Rodolfo Walsh, Roque Dalton, Jorge Amado, Oswald de Andrade, entre outros, terão suas obras analisadas levando-se em consideração não apenas o valor literário do trabalho, mas a capacidade que tiveram de narrar a realidade, colocando a nu problemas nacionais que acabaram se universalizando pela força de suas narrativas.

Todas as atividade acontecem no Auditório do Centro Sócio-Econômico/UFSC

 

Programação

 

Dia 21 de Setembro

Manhã (Auditório do CSE)

As inscrições são gratuitas e feitas no local do evento

8:30 – Abertura oficial das XI Jornadas Bolivarianas

9:15 – Atividade Cultural – Teatro

9:30 – Conferência: Gabriel Garcia e a realidade latino-americana

Victor Moncayo – Colômbia

Coordenação: Nildo Ouriques

Tarde (Auditório do CSE)

14:30 às 18:00

Apresentação de Trabalhos

1  – O Brasil e o capitalismo dependente: integração ou subimperialismo regional?  – Poliana Garcia Temistocles.

2  – A construção de um espaço para fortalecimento do poder popular na América Latina: o Sippal – Layssa Maia, Marina Freire, Dennis Rodrigues Martins.

3 – As missões sociais na Venezuela de Hugo Chávez e os desafios de Nicolás Maduro no campo social – Rafael Teixeira de Lima.

4  – Teoria da Dependência Marxista: uma análise da inserção da América Latina no Comércio Internacional nos anos 2000 –  Giselle Nunes Florentino.

Noite (Auditório do CSE)

19:00 – Atividade Cultural

19:15 às 21:30

Conferência:  Literatura e memória histórica

Tânia Ramos  – Santa Catarina

Conferência:  “Narrar o ultraje: literatura, memória e testemunho”

Fábio Lopes – Brasil

Coordenação: Waldir Rampinelli

Dia 22 de setembro

Manhã (Auditório do CSE)

09:00 – Atividade Cultural

09:15 – Conferência: Estética e militância em Roque Dalton

Luis Edgar Alvarenga Vásquez – El Salvador

Coordenação: Paulo Capela

Tarde  (Auditório do CSE)

14:30 às 18:00

Apresentação de Trabalhos

1 –  Por uma nova mística: uma história de amor e fúria e os desafios de uma estética revolucionária para a América Latina no novo capitalismo global  – João Gabriel de Almeida

2  – Literatura e questão nacional em José Carlos Mariátegui – Bernardo Soares Pereira

3 – La voz del silêncio: contemporaneidad y oralidad en la poesia Mapuche de Elicura Chihuailaf Nehuelpán – Patricia de Moura Leite

4 – Escritura e Militância na Literatura argentina dos anos 70 –  André Queiroz

5 –  A micro autobiografia de Odair de Moraes: uma proposta de leitura à luz do marxismo – Edson José Sant´Ana, Gabriela Balbino Simões, Iago Silva e Souza.

Noite (Auditório do CSE)

19:00 – Apresentação Cultural – Lançamento do livro “O golpe da reforma agrária – fraude milionária na entrega de terras em Santa Catarina” – de Gert Shinke

19:15 – Conferência: Oswald de Andrade, o inimigo da piada

Gilberto Felisberto Vasconcellos  – Brasil

Coordenação: Elaine Tavares

Dia 23 de setembro

Manhã (Auditório do CSE)

09:00 – Atividade Cultural

09:15 – Conferência: Un abanico o una pistola – Três pistas para pensar a relação entre literatura, jornalismo e intervenção política no pensamento de Rodolfo Walsh

Natália Vinelli – Argentina

Coordenação: Lauro Mattei

Tarde (Auditório do CSE)

14:30 às 17:00

Lançamento do documentário

El Pueblo Que Falta

Direção de André Queiroz – O trabalho aborda a questão da violência de Estado em América Latina (mais precisamente, Argentina, Brasil, Chile e Peru) e os processos de insurgência. Projeção seguida de debate.

Noite (Auditório do CSE)

19:00 – Atividade Cultural

19:15 – Conferência: A literatura e a militância política de Lima Barreto

Denilson Botelho – São Paulo

Coordenação: Nildo Ouriques

Fonte: IELA

 

Tags: IELAJornadas BolivarianasUFSCXI Jornadas Bolivarianas

Três volumes da coleção ‘Pensadores da pátria grande’ disponíveis para leitura

24/04/2015 11:09

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) da UFSC é parceiro na coleção Pensadores da pátria grande, indicando nomes e ajudando a socializar o conhecimento sobre aqueles que pensaram e atuaram na construção de uma América Latina unida e soberana. O projeto está sendo editado pela editora Insular, de Florianópolis, em parceria com o Instituto Nacional de Revisionismo Histórico Argentino e Ibero-Americano Manuel Dorrego.

Três volumes (1, 2 e 9) já estão disponíveis para leitura: o pensamento e a obra de Manuel Ugarte (Argentina), José Martí (Cuba) e Manoel Bomfim (Brasil). Os volumes trazem o contexto do tempo e espaço em que cada pensador viveu e atuou, além da discussão de sua obra, principais livros e mais importantes ideias. É como dar os primeiros passos na direção do pensamento de cada um. Com esse livro, pode-se ter acesso às obras dos autores, e, a partir daí, a decisão de mergulhar nos temas propostos é do leitor. Os livros estão à venda no Iela e podem ser pedidos pelo e-mail 

 

Tags: IELAPensadores da Pátria GrandeUFSC

UFSC sedia XIX Encontro Nacional de Economia Política

03/06/2014 08:35

O Instituto de Estudos Latino-Americanos organiza, de 3 a 6 de junho, o XIX Encontro Nacional de Economia Política, o ENEP. A atividade, que é promovida todos os anos pela Sociedade Brasileira de Economia Política, será realizada em Florianópolis como um desdobramento das articulações feitas durante o Encontro Mundial de Economia Política, promovido pela WAPE, e realizado em 2013 na UFSC, também sob a coordenação do IELA. Na ocasião, o tema em debate foi a desigualdade no capitalismo mundial, e houve uma participação maciça de economistas e pesquisadores chineses, além de profissionais da Europa, América Latina, Estados Unidos e Canadá . Já o tema geral do Encontro Nacional será o neodesenvolvimentismo, assunto que vem provocando profundos debates não só no Brasil, que assumiu essa nova onda, mas também na América Latina.  A conferência inaugural será quarta-feira, dia 4, às 18h, no Centro de Eventos da UFSC.
(mais…)

Tags: ENEPIELAUFSC

IELA traduz a obra ‘Copa do Mundo na África do Sul: um legado para quem?’

23/05/2014 12:56

O Instituto de Estudos Latino-Americanos, através do esforço do professor Paulo Capela, coordenador do Vitral  Latino-Americano de Educação Física, Esporte e Saúde, traduziu para o português a obra organizada pelo sul-africano Eddie Cottle, sobre a Copa do Mundo na África do Sul, em 2010. O resultado é um mosaico de estudos  que mostra claramente quais foram os legados desse megaevento, que muito mais se apresentaram positivos para a FIFA do que para o país.

“Copa do Mundo na África do Sul: um legado para quem?” é uma leitura amarga, mas necessária.  É um estudo profundo da maquinaria futebolística montada pela FIFA, o retrato sem retoques de uma festa que, ainda que traga alegria e prazer, dura apenas 30 dias, enquanto seus efeitos perduram por décadas, sob as costas da maioria.

Copa do Mundo da África do Sul – um legado para quem?

Autor: Eddie Cottle

Editora Insular – 2014

Livro à venda no Iela – 

Tags: África do Sulcopa do mundoIELAlivro

Minicurso debate alternativas de construção social na América Latina

16/05/2014 12:51

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) da UFSC oferece o minicurso “Aspectos monetário-financeiros da integração latino-americana no marco da crise estrutural do capital”, de 19 a 23 de maio, das 15 às 17h, no miniauditório do curso de Economia, 2º andar, no Centro Socioeconômico (CSE). O minicurso será ministrado pelo superintendente de Controle de Poder do Mercado do Equador, Pedro Páez Pérez, PhD em Economia pela Universidade do Texas, EUA, especialista em Gestão Pública. Pérez também é convidado do XIX Encontro Nacional de Economia Política, que será realizado na UFSC, de 3 a 6 de junho.

O objetivo é promover o debate sobre as alternativas de construção social na América Latina a partir das condições objetivas de “despegue” da crise estrutural do capital que ameaça converter-se numa crise de civilização. As discussões se darão em cinco sessões, com a seguinte temática:

Pedro Paez. Foto: divulgação

Sessão 1: Sociedades, mercados, moedas, capital.
Sessão 2: Crise, luta social e mutações do capital.
Sessão 3: Crise atual como implosão financeira de um declive estrutural.
Sessão 4: A integração latino-americana na encruzilhada.
Sessão 5: A nova arquitetura financeira regional como condição necessária, ainda que não suficiente para a construção de alternativas.
(mais…)

Tags: Aspectos monetário-financeiros da integração latino-americana no marco da crise estrutural do capitalCSEIELAminicursoUFSC

Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC lança livro sobre megaeventos esportivos

12/05/2014 15:42

Faltando poucos dias para a Copa do Mundo, o Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA) da UFSC lança o livro “Megaeventos esportivos: suas consequências, impactos e legados para a América Latina”, organizado pelo professor Paulo Capela e a jornalista Elaine Tavares. O trabalho – que reúne as conferências realizadas durante a 9ª Edição das Jornadas Bolivarianas, evento anual do Instituto – é uma reflexão profunda sobre a política e a lógica dos megaeventos que se começaram a consolidar nos anos 80, tornando o esporte uma mercadoria bastante valiosa no processo de acumulação capitalista. A leitura é indicada para todas as pessoas que procuram ver além do senso comum incensado pela mídia, de que os eventos são promotores de progresso e riqueza. Em certa medida, essa assertiva é uma meia verdade, porque, afinal, os megaeventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas geram muita riqueza, mas é para um pequeno e seleto grupo de empresários, no comando das multinacionais.

Os debates sobre os megaeventos, realizados em abril de 2013, procuraram abordar os mais variados aspectos do tema, não apenas o jogo em si ou a prática do esporte. No texto de abertura, o professor da Unoesc, Nildo Ouriques, recupera historicamente todo o processo de construção dessa lógica do esporte como empresa, que tem sua guinada para o que hoje conhecemos como megaeventos a partir do conhecido acordo realizado entre a FIFA, recém assumida pelo brasileiro João Havelange, e a empresa Adidas, em 1974. Desde aí, as marcas comerciais passaram a ser associadas visceralmente aos clubes e aos atletas, a tal ponto de, em alguns casos, serem as empresas patrocinadoras as que dirigem o trabalho conforme seus interesses. Nilso ainda mostra como o estado vai sendo sequestrado por essa prática e acaba cedendo também às armadilhas do capital, principalmente aqueles que estão na periferia do sistema capitalista. 
(mais…)

Tags: IELAmegaeventos esportivosUFSC
  • Página 1 de 3
  • 1
  • 2
  • 3