Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC promove aula magna na segunda-feira, 26 de março

21/03/2018 11:57

O Instituto de Estudos Latino-Americanos (Iela) promove sua Aula Magna, intitulada “Imperialismo e Recursos Naturais na América Latina”, no dia 26 de março, segunda-feira, às 18h30 no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC. A atividade é aberta e gratuita. Mais informações no evento no Facebook.

A palestrante é a professora peruana Monica Bruckmann. Monica é doutora em Ciência Política pela Universidade Federal Fluminense (UFF), Mestre em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Bacharel em Ciências Sociais. É Professora do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pesquisadora e Diretora de Pesquisa da Cátedra e Rede da Unesco/Universidade das Nações Unidas sobre Economia Global e Desenvolvimento Sustentável/REGGEN junto a Theotonio dos Santos. Monica foi assessora da Secretaria Geral da União de Nações Sul Americanas (UNASUL) e Diretora do Instituto de Pesquisa Social Perúmundo (Lima). Seu último livro “Recursos naturales y la geopolítica de la integración sudamericana” foi publicado em espanhol no Peru, Equador, Venezuela e Argentina e atualmente se prepara a edição em português e inglês.

O quê? Aula Magna do IELA sobre “Imperialismo e Recursos Naturais na América Latina” com a Profª Monica Bruckmann.
Quando? Dia 26/03, segunda-feira, às 18:30.
Onde? No Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC.

Tags: IELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

13ª edição das Jornadas Bolivarianas debate a educação na América Latina

10/05/2017 14:08

Com o tema “A educação na América Latina e os 100 anos da Reforma de Córdoba”, a XIII edição das Jornadas Bolivarianas ocorrerá de 15 a 17 de maio, na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A programação do evento, que é promovido pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), inclui conferências, debates e apresentação de trabalhos. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local do evento.

Sobre o tema

Quando em 1918 os estudantes da Universidade de Córdoba se levantaram em rebelião exigindo uma nova forma de ser universidade iniciava um novo tempo no ensino superior da América Latina. O protagonismo estudantil colocou abaixo velhas práticas, rompeu com o colonialismo cultural e inaugurou o tempo da autonomia, do governo compartilhado, da extensão universitária e de democracia dentro das instituições. Foi um movimento que mudou não apenas o ensino universitário na Argentina, mas incendiou e influenciou toda a América Latina.

Para celebrar os 100 anos desse momento na vida universitária latino-americana, as Jornadas Boliviarianas debaterá o tema Educação. Se em 1918 os estudantes se levantaram pelo direito de dirigir, junto com professores e técnicos, a vida universitária, hoje presenciamos outros levantes dos estudantes, universitários e secundaristas, na batalha por uma educação de qualidade e democrática. No Brasil, as reformas no ensino médio e as propostas do governo federal para a universidade tornam esse tema um ponto chave no debate nacional.

Programação 

|| 15 de maio (segunda-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria) 

8h30 – Conferência “A reforma universitária do século XXI: Legados e batalhas atuais por uma Universidade Nuestroamericana emancipadora”, com Plabo Imen (Argentina).

Tarde (Auditório da Reitoria)

 14h30 às 18h – Apresentação de Trabalhos

“Notas sobre o pensamento pedagógico libertador latino-americano”, de Efendy Emiliano Maldonado bravo;

“A bússola mariateguiana e a questão indígena”, de Carmen Susana Tornquist;

“A decolonialidade na educação em direitos: a reforma do ensino médio brasileiro”, de Robson Oliveira Gonçalves, e Vinícius Silva Bonfim;

“Outro olhar sobre a América Latina nas aulas de História da educação básica”, de Rafael Gonçalves de Oliveira, e Alana Cristina Teixeira Chico. 

Noite (Auditório da Reitoria) 

18h30 – Conferência “A falência da social-democracia e o sonho da democracia universitária de Nuestra América”, com Heinz Dieterich (México).

|| 16 de maio (terça-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria)

 9h – Conferência “A Reforma de Córdoba nas raízes da educação cubana”, com Pedro Martínez (Cuba).

Tarde (Auditório da Reitoria) 

14h30 às 18h – Apresentação de Trabalhos 

“Subordinação e dependência: A lumpen-burguesia e o desenvolvimento capitalista no Brasil”, de Raphael Lobo Duarte Batista Teixeira;

“Das sombras à luz: as Universidades Federal de Santa Catarina (UFSC) e a Nacional de Córdoba (UNC) sob as ditaduras civil-militares brasileira (1964-1985) e argentina (1976-1983)”, de Gabriel Roberto Dauer;

“Representações, diferenciações e processos de identidades das sociedades ameríndias brasileiras”, de Maira Damasceno;

“Os novos fluxos migratórios em Santa Catarina, educação e direitos humanos”, de Janaina Santos.

Noite (Auditório da Reitoria) 

18:30 – Conferências

“Em busca da interculturalização da Educação Superior na América Latina”, com Luis Fernando Sarango Macas (Equador).

“Ciência rebelde ou modernização reflexa: O dilema latino-americano em Ciência e Tecnologia”, com Diógenes Breda (Campinas/Brasil).

|| 17 de maio (quarta-feira)

Manhã (Auditório da Reitoria)

 9h – Conferências

“A educação bolivarana inclusiva e de qualidade na Venezuela”, com Trina Manrique (Venezuela).

“Dilemas atuais da educação brasileira”, com Ivo Tonet (UFAL).

 Tarde (Auditório da Reitoria)

14h30 às 18h – Espaço livre

Noite (Auditório da Reitoria)

 18h30 – Conferências 

“A Universidade Necessária como superação da Universidade Operacional e da Universidade Inclusiva”, com Nildo Domingos Ouriques (IELA-UFSC).

“Educação e Revolução no ISEB: a experiência dos Cadernos do Povo Brasileiro (1962-64)”, com Angélica Lovatto (UNESP).

 Mais informações na página do IELA, pelo e-mail  ou pelos telefones (48) 37216483 | (48) 999078877 (Whatsapp).

Tags: América LatinaconferênciaseducaçãoIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosJornadas BolivarianasUFSC

Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho inicia 2017 com filme ‘Olvidados’

15/03/2017 14:41

O Circuito de Cinema Latino-Americano e Caribenho Alí Primera (CIRCULA,) organizado pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), começa 2017 apresentando o filme boliviano Olvidados, sobre as ditaduras cívico-militares na América Latina. A exibição será no Auditório do Centro Socioeconômico (CSE) da UFSC no dia 22 de março, às 18h30. olvidados
(mais…)

Tags: BolíviaIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosOlvidadosOperação CondorUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Abertas inscrições para apresentação de trabalhos nas Jornadas Bolivarianas

16/02/2017 11:46

Estão abertas as inscrições para apresentação de trabalhos no evento Jornadas Bolivarianas, que será realizado entre 15 e 17 de maio na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).  As Jornadas são promovidas pelo Instituto de Estudos Latino-Americanos da UFSC, que em sua décima terceira edição traz o tema: A Educação na América Latina: 100 Anos da Reforma de Córdoba. Os interessados devem preencher a ficha de inscrição disponível neste link, e encaminhar para o e-mail do Instituto (). Os trabalhos podem ser enviados até dia 31 de março.

Mais informações: (48) 3721-4938 ou (48) 3721-6483

Tags: IELAinscriçõesInstituto de Estudos Latino AmericanosJornadas Bolivarianas

Instituto de Estudos Latino-Americanos discute situação da Colômbia

13/10/2016 08:29

Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA), em apoio a um grupo de estudantes colombianos da UFSC, promove o debate “Colômbia, no caminho para a paz?”, nesta quinta-feira, 13 de outubro, às 18h30 no Auditório do CDS, Bloco 5 da Educação Física

O evento tem por objetivo debater a conjuntura do país vizinho, em especial depois da vitória do “Não” em plebiscito realizado pelo Governo Colombiano, e que dizia respeito ao Acordo de Paz com as FARC-EP (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia – Exército do Povo).

Esse acordo foi fechado em Havana, depois de longas e difíceis negociações, e garantiu o cessar-fogo por parte das FARC. Agora, com a vitória do “Não” qual será o destino das gentes? Poderá vir a paz? E o que significa a continuidade do conflito? Tudo isso será discutido por quatro debatedores: Gabriel Tolosa (CED/UFSC); Ana María Mujica (CCS/UFSC); Juan Manuel Otálora (CCA/UFSC); e Waldir Rampinelli (IELA/UFSC)

Mais informações no Facebook.

Tags: ColômbiaIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Instituto de Estudos Latino-Americanos discute situação do Haiti em aula magna

28/03/2016 11:43

O Instituto de Estudos Latino-Americanos começa 2016 discutindo um tema chave para a América Latina: o Haiti. Ocupado pelas forças da ONU desde 2004, o país continua mergulhado em profunda crise e será tema da aula magna do Iela, no dia 6 de abril, às 18h30, no auditório do Centro Socioeconômico, proferida pelo professor Ricardo Seitenfus (UFSM). aula magna - ajustado (1)

O Haiti tem uma importância fundamental para a libertação da América Latina. Foi a partir da própria luta no Haiti, com a revolta dos escravos e a consequente vitória da República negra em 1804, que as demais colônias na parte continental foram percebendo que era possível sair do jugo da Europa.

Ricardo Seitenfus é professor do curso de Direito na Universidade Federal de Santa Maria e foi representante especial da Secretaria Geral e Chefe do Escritório da OEA no Haiti (2009-2011), conhecendo por dentro a ação das forças da ONU naquele país.
(mais…)

Tags: CSEIELAInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

UFSC recebe III Encontro Nacional de Estudantes Indígenas

28/09/2015 08:50

A UFSC vai receber de 28 de setembro a 2 de outubro o III Encontro Nacional de Estudantes Indígenas (ENEI). A proposta do evento é discutir a situação do índio brasileiro dentro e fora das universidades. Durante os cinco dias de programação estão previstos encontros culturais, mesas de debate, cerimônias e mostra de filmes. Todas as atividades serão realizadas no Centro de Eventos e são abertas ao público.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), mais de oito mil estudantes indígenas estão nas universidades e o ENEI tem o papel de criar um diálogo entre estes alunos e as autoridades, para que suas necessidades sejam atendidas. O encontro cria um espaço de apresentação e discussão de trabalhos e pesquisas sobre questões que envolvem os povos indígenas brasileiros: educação, sustentabilidade e territorialidade, direito e movimento indígena, saúde e tecnologias.

Pesquisadores indígenas estarão presentes para dissertar sobre a atuação profissional e práticas educativas no ensino superior dentro do contexto intercultural. A emancipação dos indígenas e o modo como eles vêm se organizando, sem interferências de ONGs ou outros órgãos, também será pauta.  “Os indígenas brasileiros vivem um momento diferente. Estão assumindo sua autonomia, discutindo seus problemas e encontrando caminhos para superar as dificuldades”, afirma Elaine Tavares, jornalista no Instituto de Estudos Latino Americanos (IELA).

A programação completa você pode conferir aqui.

Giovanna Olivo/Estagiária de Jornalismo/Agecom/DCG/UFSC

Tags: cultura indígenaEncontro Nacional de Estudantes IndígenasInstituto de Estudos Latino AmericanosUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina