Instrumentista Kleber Alexandre realiza Recital de Vihuela na segunda

20/11/2015 16:33

O instrumentista Kleber Alexandre realiza um Recital de Vihuela nesta segunda-feira, dia 23, às 19h, no Teatro da UFSC. Nessa apresentação serão executadas obras originais para esse instrumento de compositores espanhóis numa réplica construída pelo luthier Marcos Kaiser Mori. O evento é promovido pelo Projeto Cursos e Oficinas Livres de Arte, do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da UFSC.

Vihuela de Kleber Alexandre WEB 400

Vihuela de Kleber Alexandre

A vihuela é um instrumento de cordas dedilhadas, também conhecida como viola de mão. Viveu seu apogeu no século XVI, período de grande desenvolvimento econômico e cultural na Península Ibérica, devido à riqueza vinda das colônias recém-descobertas. Tornou-se preferido nas cortes da Espanha e Portugal, sendo utilizada para acompanhar o canto e executar solos de obras com grande refinamento polifônico. Sua primeira menção é feita no Reino de Aragão no século XV, antes de se difundir nesses dois países. 
(mais…)

Tags: DACKleber AlexandreRecital de VihuelaTeatro da UFSCUFSC

Agenda cultural: ‘Parasitas’ retorna ao palco do Teatro da UFSC neste final de semana

20/11/2015 15:36

A peça teatral “Parasitas”, escrita pelo dramaturgo alemão Marius von Mayenburg e encenado pelo “Grupo Realejo Encena”, formado pelos acadêmicos do Curso de Artes Cênicas da UFSC, volta ao palco do Teatro da UFSC neste final de semana, dias 21 e 22 de novembro, às 20h. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes do início do espetáculo.

Parasitas - Foto - Kall Sales WEB 800

Parasitas. Foto: Kall Sales

Segundo os produtores, o parasita destrói o hospedeiro e a troca não se estabelece, a oferta é prejudicial; em ‘Parasitas’, quem dá o que o outro precisa, deve sofrer. Na direção contrária ao aparente, a relação de dependência não age apenas para o bem. Todos precisam de algo, buscam o que precisam, conseguem e volta-se à calma. O dilema do: “precisar-se e ao mesmo tempo destruir-se”, é encenado e revela sentimentos de destruição e tortura. A existência triste e sem esperança de quem não se encontra no lado bom da vida e sim em situações desastrosas.
(mais…)

Tags: 1º Fórum-SC sobre relações entre IFES e fundações de apoio: desafios a superarParasitasTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: espetáculo ‘Parasitas’ segue em cartaz no Teatro da UFSC

11/09/2015 07:37

A peça Parasitas continua em cartaz neste fim de semana, dias 11, 12 e 13 de setembro, às 20 horas, no Teatro da UFSC. O texto, escrito pelo dramaturgo alemão Marius von Mayenburg, será encenado pelo ‘Grupo Realejo Encena’, formado pelos alunos e professores do curso de Artes Cênicas da UFSC. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes do início do espetáculo. O grupo recebeu o apoio de Yuri Wagner, acadêmico de Arquitetura, no projeto do cenário.
(mais…)

Tags: DAC/SECULTParasitasSecultTeatro da UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Agenda Cultural: espetáculo ‘Parasitas’ estreia no Teatro da UFSC nesta sexta-feira

03/09/2015 09:37

A peça Parasitas estreia neste fim de semana, dias 4, 5 e 6 de setembro, às 20 horas, no Teatro da UFSC. O texto, escrito pelo dramaturgo alemão Marius von Mayenburg, será encenado pelo ‘Grupo Realejo Encena’. A entrada é gratuita e os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes do início do espetáculo. A peça segue em cartaz no fim de semana seguinte.

Espetáculo entra em cartaz nesta sexta-feira. Arte: Eduardo Silva.

Espetáculo entra em cartaz nesta sexta-feira. Arte: Eduardo Silva.

O elenco, formado pelos acadêmicos do curso de Artes Cênicas da UFSC, conta com a participação especial do professor, doutor em Teatro, Paulo Ricardo Berton, que também orientou o processo criativo do grupo. O grupo também recebeu o apoio de Yuri Wagner, acadêmico de Arquitetura, no projeto do cenário.

Segundo os produtores, o parasita destrói o hospedeiro e a troca não se estabelece, a oferta é prejudicial; em Parasitas, quem dá o que o outro precisa deve sofrer. Na direção contrária ao aparente, a relação de dependência não age apenas para o bem. Todos precisam de algo, buscam o que precisam, conseguem e volta-se à calma. O dilema do “precisar-se e ao mesmo tempo destruir-se” é encenado e revela sentimentos de destruição e tortura – a existência triste e sem esperança de quem não se encontra no lado bom da vida e, sim, em situações desastrosas.

Para o diretor da peça, Isaque Santos, a montagem pretende extrapolar o âmbito acadêmico. “A proposta surgiu inicialmente para contemplar a disciplina Processos Criativos do curso de Artes Cênicas e, depois de trabalhar o primeiro semestre nos ensaios e na produção, chegou o momento da estreia para o público. Após as apresentações públicas exigidas pelo curso, pretendemos percorrer o circuito de festivais em outros estados”, revelou Santos, acadêmico do curso e idealizador da montagem.

Ficha Técnica

Direção: Isaque Santos

Elenco:

Alexandre Borges (Friderika)

Leonardo Bittencourt (Betsi)

Marcilênio Arruda (Ringo)

P.R. Berton (Multscher) | Participação Especial

Tiago Vargas da Cunha (Petrik)

Serviço

O quê: Espetáculo teatral Parasitas (texto de Marius von Mayenburg)

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, Praça Santos Dumont, Trindade Florianópolis-SC

Quando: Dias 4, 5, 6, 11, 12 e 13 de setembro (sexta, sábado e domingo), às 20 horas.

Quanto: Gratuito e aberto à comunidade (os ingressos devem ser retirados na bilheteria do teatro, que abre uma hora antes do início da apresentação)

Contato: Produção (48) 9953-5751 – E-mail:

Classificação Indicativa: 14 anos

Mais informações: visite o site DAC.

[ CW] /DAC/SeCult/UFSC, com texto e imagem da produção do espetáculo.

Tags: artes cênicasDACParasitasSecultTeatro da UFSCUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

9º FITA: Teatro da UFSC recebe ‘Z – as imagens são palavras que sumiram’ nesta quarta

26/05/2015 15:50
"Z-As imagens são palavras que sumiram". Foto: Cayo Vieira

Z-As imagens são palavras que sumiram. Foto: Cayo Vieira

O espetáculo Z – As imagens são palavras que sumiram, do grupo curitibano “CórtexArte”, é a atração do 9º Festival Internacional de Teatro de Animação (FITA 2015), nesta quarta-feira, 27 de maio, às 15h, no Teatro da UFSC. A apresentação é acessível a surdos.

O espetáculo

Z – As imagens são palavras que sumiram

Esta história se passa em um momento inventado, antes da palavra falada. São contadas, sem palavras, as aventuras de uma menina que cria um menino a partir do seu desejo e de um coração. O enredo também relata as desventuras de um menino em suas batalhas.

Direção: Luciane Figueiredo

Duração: 40 min.

Classificação: 7 anos

Técnica: manipulação direta, sombras, objetos e animação de imagens.

Serviço

O quê: espetáculo Z – As imagens são palavras que sumiram, no 9º FITA.

Quando: 27 de maio de 2015, quarta-feira, às 15 horas.

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC.

Quanto: R$10,00 (inteira) / R$5,00 (meia-entrada*).

*Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da Caixa (mediante apresentação de cartão).

 

Veja abaixo a programação e a sinopse de outros espetáculos desta quarta na região 

 

"Música à Manivela"

Música à Manivela

Música à Manivela

Local: Varandão do CCE – Projeto 12:30.

Horário: às 12h30min.

Dois atores e músicos celebram a simplicidade da vida cotidiana, com suas alegrias e tristezas, em pequenas cenas com objetos, bonecos e canções ao “Orgue de Barbarie”, violino e acordeon.

Grupo: Prana Teatro de Animação

Direção: Vanessa Valente.

Duração: 30 min.

Classificação: livre.

Técnica: manipulação direta.

Pinóquio Etc e Tal. Foto: Thiago de Mello

Pinóquio etc e tal. Foto: Thiago de Mello

Pinóquio etc e tal

Local: teatro Ademir Rosa, do Centro Integrado de Cultura (CIC) – Florianópolis.

Horário: às 15 horas.

A aventura de Pinóquio, o boneco de madeira que queria ser gente, é contada de forma original nesta peça. Quatro marceneiros constroem o boneco e animam os materiais disponíveis  na marcenaria. Os serrotes viram o monstro marinho, o martelo vira boneco de teatro, e as ferramentas se transformam para dar vida ao conto de Carlo Collodi.

Grupo: Teatro Por Um Triz (São Paulo/SP)

Direção: Henrique Sitchin

Duração: 50 min.

Classificação: 2 anos

Técnica: manipulação direta (inspirada no bunraku), objetos, máscaras e sombra.

"Volatiles"

Volatiles

Volatiles

Local: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) – Florianópolis

Horário: às 20 horas.

Uma lembrança é sempre feita de vazios e lacunas: há contornos não precisos, coisas de um contrário nebuloso; reconstituições, mas também projeções, flashbacks, imersões totais. Esta lembrança não escapa à regra. É uma lembrança de infância: ele tinha cinco anos; seu pai desapareceu, fora levado. Sua mãe enlouqueceu ao ponto de querer deixar sua natureza humana para se transformar em pássaro. Um transe. Um desejo volátil.

Grupo: Cie. Yokai (França).

Direção: Violaine Fimbel.

Duração: 45 min.

Classificação: 14 anos.

Técnica: manipulação direta, fios e sombras.

Revoltosas Manobritas. Foto: Pablo Arias

Revoltosas Manobritas. Foto: Pablo Arias

Revoltosas Manobritas

Local: Teatro SESC Prainha

Horário: às 10h e às 15 horas.

Um espetáculo muito bem-humorado, composto de pequenas histórias do cotidiano da atriz manipuladora. Utilizando diversas técnicas de manipulação, como bonecos corporais, objetos e teatro de figuras, os personagens nos mostram o dia a dia de uma cidade movimentada, com muita cor e bom humor.

Grupo: Ana Santa Cruz (Peru).

Direção: Ana Santa Cruz.

Duração: 50 min.

Classificação: livre.

Técnica: bonecos corporais.

OBS.: Valores dos Ingressos

Gratuito: Concha Acústica, SESC Prainha e espetáculos que compõem a itinerância.

R$10 (inteira) / R$5 (meia-entrada*):

Projeto TAC 7:30 (Teatro Álvaro de Carvalho) e Teatro da UFSC.

R$20 (inteira) / R$10 (meia-entrada*):

Teatro Ademir Rosa (CIC), Teatro Álvaro de Carvalho (exceto Projeto TAC 7:30).

*Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da Caixa (mediante apresentação de cartão).

Lembretes:

– os caixas das bilheterias darão prioridade a aposentados, portadores de necessidades especiais e gestantes;

– não aceitamos cheques nem cartões de débito/crédito;

– não realizamos troca nem devolução de ingressos;

– não realizamos reserva de ingressos;

– proibida a entrada nos teatros com alimentos e bebidas.

Mais informações e a programação completa no site do FITA 2015.

 

Joelson Cardoso/Estagiário de Jornalismo/DAC/SeCult/UFSC

 

Tags: Teatro da UFSCUFSCZ - as imagens são palavras que sumiram

9º FITA: ‘Revoltosas Manobritas’ se apresenta nesta terça no Teatro da UFSC

25/05/2015 16:03
Revoltosas Manobritas. Foto: Pablo Arias

Revoltosas Manobritas. Foto: Pablo Arias

Nesta terça-feira, 26 de maio, às 10h, o Teatro da UFSC recebe o espetáculo peruano Revoltosas Manobritas, atração do 9º Festival Internacional de Teatro de Animação (FITA).

O espetáculo

Um espetáculo muito bem-humorado, composto de pequenas histórias do cotidiano da atriz manipuladora. Utilizando diversas técnicas de manipulação, como bonecos corporais, objetos e teatro de figuras, os personagens nos mostram o dia a dia de uma cidade movimentada, com muita cor e bom humor.

Direção: Ana Santa Cruz

Duração: 50 min.

Classificação: livre.

Técnica: bonecos corporais.

Serviço

O quê: espetáculo Revoltosas Manobritas, no 9º FITA.

Quando: 26 de maio de 2015, terça-feira, às 10 horas.

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC.

Quanto: R$10 (inteira) / R$5 (meia-entrada*)

*Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da Caixa (mediante apresentação de cartão).

 

Veja abaixo a programação e a sinopse de outros espetáculos desta terça na região 
(mais…)

Tags: 9º FITARevoltosas ManobritasTeatro da UFSCUFSC

9º FITA: Teatro da UFSC recebe espetáculo ‘Amora e Jaguatirica’ nesta segunda

25/05/2015 08:00
Amora e Jaguatirica. Foto: divulgação

Amora e Jaguatirica. Foto: divulgação

O espetáculo Amora e Jaguatirica, do “Grupo de Teatro Menestrel Faze­Dô”, de Lages (SC), se apresenta nesta segunda-feira, 25 de maio, em duas sessões, às 10h e às 15h, no Teatro da UFSC. A atração faz parte da programação do 9º Festival Internacional de Teatro de Animação – FITA 2015.

O espetáculo

De repente, há o encontro da plateia com duas velhinhas que, no alto de um morro num canto da Serra, vivem bem, sozinhas. Assombradas por um tio fantasma que enterrou um tesouro, saem em busca de encontrar a panela de ouro. A história é recheada de aventura e cultura popular serrana catarinense.

Direção: Maria Fernandes.

Duração: 35 min.

Classificação: livre.

Técnica: luvas e vara.

Serviço

O quê: espetáculo Amora e Jaguatirica, no 9º FITA.

Quando: 25 de maio de 2015, segunda-feira, às 10h e às 15 horas.

Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis.

Quanto: R$10 (inteira) / R$5 (meia-entrada*).

Os ingressos podem ser adquiridos uma hora antes de cada apresentação.

*Meia-entrada para estudantes, pessoas acima de 60 anos, classe artística (com apresentação de DRT), funcionários e clientes da Caixa (mediante apresentação de cartão).

 

Veja abaixo a programação e a sinopse de outros espetáculos desta segunda na região 
(mais…)

Tags: 9º FITAAmora e JaguatiricaTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: peça ‘Boneca de Pano’ em cartaz nesta sexta-feira

23/04/2015 08:36

O (Em) Companhia de Mulheres – Coletivo de Pesquisa Teatral Feminista, numa parceria com o Instituto de Estudos de Gênero (IEG) da UFSC, apresenta a peça Boneca de Pano, nesta sexta-feira, 24 de abril, às 16h30, no Teatro da UFSC.

A produção, inspirada na dramaturgia de Franca Rame, entrelaça questões sobre a mulher na sociedade, incluindo monólogos das atrizes Meire Silva, Drica Santos e Priscila Mesquita. As experiências como mulheres saltam da esfera privada para a pública num misto de denúncia, confissão e provocação.

Confira o teaser da peça.

cartaz_boneca_pano_atualizado

Serviço

O quê: peça ‘Boneca de Pano’.

Quando: sexta-feira, 24 de abril, às 16h30.

Onde: Teatro da UFSC.

Quanto: gratuito. Indicado para maiores de 15 anos.

 

 

 

Tags: (Em) Companhia de MulheresBoneca de PanoIEGInstituto de Estudos de Gênero da UFSCTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: Coral da UFSC reapresenta ‘100 Anos de Dorival Caymmi’ nesta terça

16/12/2014 08:00
Ensaio de “100 Anos de Dorival Caymmi”. Foto: Diana Souza

Ensaio de 100 Anos de Dorival Caymmi. Foto: Diana Souza

Devido ao sucesso da estreia no mês passado, o Coral da UFSC reapresenta o espetáculo 100 Anos de Dorival Caymmi, nesta terça-feira, 16 de dezembro, às 19h30, no Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha). A apresentação é gratuita e aberta à comunidade.

Especialmente para esta comemoração do aniversário do artista, o Coral da UFSC montou um Coro Cênico que, além dos integrantes do coral, conta com a participação do ator Adriano de Brito, da bailarina Fernanda Rosa, de artistas locais convidados, e dos músicos Paulo Sol (baixo), Dário Cunha (percussão) e Miriam Moritz (violão), que é a regente do coral e assina a direção musical do trabalho, juntamente com Carmen Fossari, que assina a direção cênica. 
(mais…)

Tags: 100 Anos de Dorival CaymmiDACSecultTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: Madrigal e Orquestra de Câmara no Teatro da UFSC nesta segunda

15/12/2014 07:50

Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSC - WEB800Na segunda-feira, 15 de dezembro, às 19h30, haverá apresentação do Madrigal e da Orquestra de Câmara da UFSC, no Teatro da UFSC, com repertório erudito (brasileiro e internacional). A atividade marca o enceramento anual do trabalho dos grupos. A entrada é gratuita e aberta à comunidade. 
(mais…)

Tags: Madrigal e Orquestra de Câmara da UFSCTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: show musical ‘Triologia Insular’ no Teatro da UFSC nesta quinta

03/12/2014 17:20

convite_triologia insularO Núcleo de Estudos Açorianos (NEA) traz ao Teatro da UFSC o show musical Triologia Insular, com Susana Moura e Tatiana Cobett. Com entrada franca, o evento será realizado nesta quinta-feira, 4 de dezembro, às 20h30min. A ação integra as atividades previstas em dois projetos de intercâmbio entre a região dos Açores (Portugal) e o estado de Santa Catarina: o primeiro projeto, “Triologia Insular – Encontros Sonoros do Atlântico: Açores, Cabo Verde e a Ilha de Santa Catarina”, é voltado para a área da musicalidade dessas ilhas; o segundo, “Hora do Conto em Santa Catarina – contação de historias”, visa as escolas dos ensinos médio e fundamental. 

Sobre os projetos

Triologia Insular – Encontros Sonoros do Atlântico: Açores, Cabo Verde e a Ilha de Santa Catarina

Aborda a musicalidade das ilhas dos Açores, Cabo Verde e Santa Catarina. Encontro de poesia e sonoridade mistas entre a música dessas ilhas, trazendo à tona uma linguagem musical que destaca características partilhadas em comum. Conta com a participação de Susana Moura (Açores e Cabo Verde), Tatiana Cobett, Luiz Canoa e MarcoLiva (Ilha de Santa Catarina).
(mais…)

Tags: show musicalTeatro da UFSCTriologia InsularUFSC

Agenda Cultural: ‘O Abajur Lilás’ volta ao Teatro da UFSC neste fim de semana

27/11/2014 21:44
Foto: Fabio Salvatti

Foto: Fabio Salvatti

O espetáculo O Abajur Lilás volta ao palco do Teatro da UFSC neste fim de semana – dias 28, 29 e 30 de novembro, às 20 horas. A peça tem entrada gratuita e é aberta à comunidade; ingressos conforme a disponibilidade de lugares. O teatro abre uma hora antes do início da apresentação.

O grupo “Sete e Um”, formado por estudantes do curso de Artes Cênicas da UFSC, desenvolveu a peça de Plínio Marcos, cuja estreia ocorreu em julho deste ano, como resultado da disciplina de Processo Criativo.

O processo teve início em outubro de 2013, quando o grupo de acadêmicos decidiu trazer um texto de um dramaturgo brasileiro aos palcos da Universidade. Embora o texto seja da década de 1970, o grupo acredita que ele ainda é muito atual; por isso, resolveu retratar um pouco do submundo da prostituição. A pesquisa e os encontros ocorriam antes do início das aulas, com estudo do texto e algumas leituras sobre esse universo.  Após fazerem uma pesquisa de campo com profissionais da área, os atores se sentiram mais aptos a representar essa realidade, e, agora, convidam o púbico a conhecê-la – para além das esquinas.

(mais…)

Tags: O Abajur LilásTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: apresentação de “Hipotermia” sábado e domingo

14/11/2014 10:02

O espetáculo teatral “Hipotermia” será apresentado no Teatro da UFSC neste sábado e domingo, 15 e 16 de novembro, às 20 horas. A apresentação faz parte do Projeto Cena Aberta, do Departamento Artístico Cultural da UFSC, e encerra a programação da III Semana de Arte do DAC.

Hipotermia – comemoração de 30 anos de teatro de Nazareno Pereira

A NP Produções estreou em 2014, no Teatro da UBRO, em Florianópolis, o espetáculo “Hipotermia”. O texto de Max Reinert é dirigido por Júlio Maurício. “Hipotermia” é um espetáculo solo interpretado pelo ator Nazareno Pereira, que se

Hipotermia- Foto Sérgio Vignes

Hipotermia- Foto Sérgio Vignes

lançou a este desafio em comemoração aos seus 30 anos de palco.  O texto foi escrito durante uma Oficina de Dramaturgia do SESI Curitiba, orientada pelo dramaturgo e diretor teatral Roberto Alvim. Segundo Roberto Alvim, “os textos produzidos no Núcleo de Dramaturgia do SESI estão entre o que há de mais revolucionário na dramaturgia contemporânea internacional e, muito em breve, irão conquistar o lugar que lhes é próprio no panorama do teatro do século XXI”.

Júlio Maurício destaca que “a peça coloca em cena um homem com seus conflitos, reflexões e lembranças diante do desalento da morte”.  Para essa montagem Zilá Muniz, doutora em teatro, foi convidada para desenvolver o trabalho de corpo. Segundo Zilá “O corpo em Hipotermia é uma complexa rede de pulsões, intensidades e fluxos de energia”.

A ambientação sonora ficou a cargo de Hedra Rockembach que buscou uma ambiência para ordenar a desordem de pensamentos. A trilha sugere o tempo do relógio para que cada espectador vivencie o seu tempo. O cenário ficou a cargo de Fernando Marés, que confinou o personagem em um pequeno espaço de dois metros quadrados, sugerindo prisão e frio. A iluminação ficou a cargo de Domingos Quintiliano, que reforçou com o trabalho de luz a frieza e o confinamento no espaço.

 

 

 

 

 

 Sinopse

Hipotermia expõe as contradições vividas por um homem psicologicamente perturbado por seus desejos diante do desalento da morte. Imerso em um trágico processo de perda das ilusões e anseios, percebe que a morte é um simples gesto da vida cotidiana.

 Ficha Técnica

Autor: Max Reinert

Diretor: Júlio Maurício

Ator: Nazareno Pereira

Trabalho de Corpo: Zilá Muniz

Cenografia: Fernando Marés

Desenho de luz: Domingos Quintiliano

Ambientação Sonora: Hedra Rockenbach

Figurino: Júlio Maurício

Execução de Cenário: Sérgio P. Candido

Operador de Som: Mariana Candido/Júlio Maurício

Montagem e Operação de Luz: Andrés Tissier

Contra regra: Valdir Silva

Fotografia: Sérgio Vignes

Projeto Gráfico: George Alberto Peixoto e Maurício Peixoto

Produção: Teatro Sim… Por Que Não?!!!

 SERVIÇO:

O QUÊ: Apresentação do espetáculo teatral “Hipotermia”, na III Semana de Arte do DAC – Departamento Artístico Cultural da UFSC

QUANDO: Dias 15 e 16 de novembro de 2014, sábado e domingo, às 20 horas.

ONDE: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC

Confira a Grade da Programação da Semana de Arte do DAC [[ link para http://dac.ufsc.br/files/2014/11/III-SEMANA-DE-ARTE-DO-DAC-FLYER1.pdf ]]

QUANTO: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). O teatro abre uma hora antes do início do espetáculo.

CONTATO: Departamento Artístico Cultural da UFSC: Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC – (48) 3721-3853 e 3721-9447 – www.dac.ufsc.br

PROGRAMAÇÃO: Confira informações sobre cada atração no Programa da Semana [[ link para http://dac.ufsc.br/files/2014/11/III-SEMANA-DE-ARTE-DO-DAC-PROGRAMA.pdf ]]

Visite www.dac.ufsc.br

Realização: Departamento Artístico Cultural (DAC) / Secretaria de Cultura (SeCult) / Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Fonte: [CW] DAC: SECULT: UFSC com informações da coordenação da Semana.

.

 

 

Tags: Agenda culturalDACHipotermiaIII Semana de Arte do DACTeatro da UFSCUFSC

Semana de Arte do DAC: espetáculo ‘Hamlet’ e recital de canto e piano neste fim de semana

06/11/2014 14:26
Hamlet

Hamlet

O Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da UFSC, realiza de 8 a 16 de novembro a “III Semana de Arte do DAC”. A abertura será neste sábado, dia 8, às 20h, no Teatro da UFSC, com a apresentação do espetáculo teatral “Hamlet (Q1)”, que será reapresentado neste domingo, no mesmo horário. Ainda no domingo, haverá o Recital de Canto e Piano, com integrantes de projetos musicais do DAC, às 18h30min, na Igrejinha da UFSC. Todas as apresentações são gratuitas e abertas à comunidade.

O Teatro e a Igrejinha abrem uma hora antes do início das apresentações para a retirada dos ingressos (que são gratuitos). 

Sobre a Semana

Recital de Canto e Piano

Recital de Canto e Piano

O evento visa dar visibilidade aos trabalhos artísticos produzidos e socializados a partir dos projetos realizados pelo DAC durante o ano de 2014. Na semana, o interlocutor poderá interagir com as diferentes formas de linguagem artística que estarão presentes em cada trabalho apresentado. O evento busca fomentar o debate cultural e aproximar o artista aprendiz, o profissional e o público, incentivando e promovendo o processo de produção e fruição da arte e da cultura no campus universitário e na comunidade catarinense.

Estão programadas no campus de Florianópolis da UFSC 14 atrações dentre peças de teatro, recitais e shows de música, apresentações de dança, exposições de arte, mostra de documentários, workshop etc.

A apresentação prevista para o campus de Blumenau foi cancelada. Confira a Programação.

As atividades da Semana são gratuitas e abertas à comunidade, com exceção para a peça Hipotermia, que integra o Projeto Cena Aberta, com ingressos a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Para as demais apresentações noturnas no Teatro, mesmo sendo gratuitas, o público deverá retirar o ingresso com antecedência. O Teatro abre uma hora antes do início dos espetáculos — tanto para a venda quanto para a distribuição de ingressos.
(mais…)

Tags: HamletrecitalSemana de Arte do DACTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: peças ‘O Ovo’ e ‘Fando & Lis’ neste final de semana no Teatro da UFSC

24/10/2014 10:50

Os espetáculos O Ovo e Fando & Lis, produzidos pelos alunos do curso de Artes Cênicas da UFSC, retornam ao palco do Teatro da UFSC, neste fim de semana. As apresentações são abertas à comunidade, e a entrada é gratuita.

O Ovo será reapresentado nesta sexta-feira, 24 de outubro, às 20h, e faz parte da programação do Festival Isnard Azevedo. Os ingressos, limitados, serão distribuídos 30 minutos antes do inicio da peça.

Fando & Lis será reapresentado neste sábado e domingo, 25 e 26 de outubro, às 20 horas. Ingressos limitados. Reservas pelo e-mail .

O Teatro da UFSC está vinculado ao Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da Universidade. 
(mais…)

Tags: Fando & LinsO OvoTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: final de semana com espetáculos ‘Fando & Lis’ e ‘O Abajur Lilás’ no Teatro da UFSC

17/10/2014 15:23

Os espetáculos Fando & Lis e O Abajur Lilás, produzidos pelos alunos do curso de Artes Cênicas da UFSC, retornam ao palco do Teatro da UFSC, neste fim de semana. As apresentações – que integram a programação do Festival Isnard Azevedo – são abertas à comunidade, e a entrada é gratuita.

Fando & Lis será reapresentado nesta sexta-feira e sábado, 17 e 18 de outubro, às 20 horas. Ingressos limitados. Reservas pelo e-mail .

O Abajur Lilás será reapresentado neste domingo, 19 de outubro, às 20 horas. Ingressos limitados, conforme a disponibilidade de lugares no teatro (capacidade: 106 pessoas). O Teatro abre uma hora antes do espetáculo.

O Teatro da UFSC está vinculado ao Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da Universidade. 

(mais…)

Tags: 30 anos de fundaçãoFando & LinsO Abajur LilásTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: espetáculo ‘Fando & Lis’ volta ao Teatro da UFSC

15/10/2014 08:47

O espetáculo Fando & Lis volta ao palco do Teatro da UFSC nesta sexta-feira e sábado, dias 17 e 18 de outubro, às 20 horas. A montagem é trabalho de alunos do curso de Artes Cênicas da UFSC, e a apresentação de sábado integra a programação do Festival de Teatro Isnard Azevedo.

Fando & Lis - Foto por Bruna Todeschini, WEB800 1

Fando & Lis. Foto: Bruna Todeschini

A entrada é gratuita mas limitada, por isso os ingressos devem ser reservados a partir desta segunda-feira (13), pelo e-mail . A apresentação do dia 18 integra a programação do Floripa Teatro – 21º Festival Isnard Azevedo.

Adaptação do texto homônimo, escrito pelo renomado dramaturgo espanhol Fernando Arrabal, o espetáculo estreou em julho deste ano e volta para mais sete apresentações nas próximas semanas. 

Fando & Lis – orientado pela professora e diretora Marília Carbonari – é fruto de quatro meses de trabalho de alunos da disciplina “Processos Criativos” do curso de Artes Cênicas da UFSC.
(mais…)

Tags: DACFando & LisTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: ‘Evocações – Sobre a Obra de Cruz e Sousa’ no Teatro da UFSC neste fim de semana

10/10/2014 17:55

Evocações - WEB800 1O Teatro da UFSC recebe o espetáculo “Evocações – Sobre a Obra de Cruz e Sousa”, neste fim de semana, dias 10, 11 e 12 de outubro, às 20 horas. O monólogo teatral, que volta aos palcos da capital catarinense, está pela primeira vez no teatro da Universidade. Esta apresentação da peça faz parte do Projeto Cena Aberta, do Departamento Artístico Cultural (DAC) da UFSC. A bilheteria do teatro abre uma hora antes do início do espetáculo.

A peça traz ao palco, Luiza Lorenz, da Cia Aérea, atriz que viveu um dos seres poéticos de Franklin Cascaes no espetáculo em sua homenagem que estreou no mês passado, na Capital catarinense. Dessa vez, quem será comemorado é o poeta catarinense Cruz e Sousa (1861-1898).
(mais…)

Tags: DACEvocações - Sobre a Obra de Cruz e SousaTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: Teatro da UFSC recebe ‘A Garota da Capa’ neste fim de semana

25/09/2014 09:50

O Teatro da UFSC recebe a comédia A Garota da Capa, espetáculo teatral solo, sem fala, com Andréa Padilha e direção do inglês John Mowat, neste sábado e domingo, dias 27 e 28 de setembro, às 20h. A apresentação faz parte do Projeto Cena Aberta, do Departamento Artístico Cultural da UFSC. A bilheteria do teatro abre uma hora antes do início do espetáculo.

Sinopse
A Garota da Capa é uma comédia visual, sobre uma mulher sozinha em seu apartamento, vivendo a vida através de revistas. É uma história triste, mas engraçada ao mesmo tempo, que se passa no mundo secreto de seus sonhos e desejos, suas memórias e esperanças. A mulher cercada por amigos famosos, amada por dezenas de homens, convidada por celebridades para festas e viagens a lugares exóticos a mulher que quer ser eternamente jovem.

A Garota da Capa, segundo os produtores
“O espetáculo estreou em agosto de 2011, na cidade de Florianópolis, com a direção do inglês John Mowat.
Tínhamos como ponto de partida, um argumento: falar de fome, mas fome de quê? As cenas foram criadas através do processo de improvisação, retratando a fome de forma mais abrangente. No intuito de dar continuidade à pesquisa que a atriz investiga há 23 anos, também se manteve o recurso da não utilização da fala, apenas o gramelô (uma conversação improvisada sem sentido definido, técnica dos atores da Commedia dell’Arte), como meio de valorizar a ação em alguns momentos da cena.

Percebe-se algumas pitadas da palhaçaria, e a atriz, como um espelho da platéia, reflete situações cotidianas, principalmente do universo feminino, provocando no público a reflexão sobre temas que abordam a solidão, frustrações, amor… Pode-se dizer que é um espetáculo inteligente e que transita entre o drama e a comédia. Risos e lágrimas, aplausos…”

Sobre a atriz
Andréa Padilha nasceu e vive em Florianópolis/SC, onde trabalha como atriz, produtora e arte educadora há 23 anos. É formada no curso de Artes Cênicas da UDESC e participou de diversos workshops no Brasil com profissionais de vários países: Hilary Chaplin (EUA), Ângela de Castro (Inglaterra), Ricardo Pucetti /Lume( Brasil), John Mowat (Inglaterra), Jean Jacques Lemetrê (França) e, em Andorra, com Laura Herts (da França). Foi uma das fundadoras da Cia. Pé de Vento Teatro, de Florianópolis, e atriz durante oito anos do espetáculo De Malas Prontas, somando seiscentas apresentações em renomados teatros e festivais brasileiros, na Espanha, Portugal, Andorra, México, Áustria, EUA e Argentina.

Atualmente participa como atriz do espetáculo A Vida Como Ela É, da Cia. Teatro Sim…Por Que Não?!!, de Florianópolis, e do espetáculo solo A Garota da Capa, com direção do diretor inglês John Mowat. Como arte-educadora e gestora do Projeto GRIO (inspirado nos contadores de histórias de povos africanos), realizou nos anos de 2012 a 2014, atividades artísticas, culturais e educativas em comunidades menos favorecidas de Florianópolis. Recentemente foi contemplada com o edital dos Correios para execução desse mesmo projeto no primeiro semestre de 2015, estendendo-o para outras cidades do estado de Santa Catarina.

De norte a sul
Desde a estreia de A Garota da Capa, além de Santa Catarina (Florianópolis e Joinville), a atriz esteve com esse espetáculo em festivais de teatro em Brasília, Rio de Janeiro, São José do Rio Preto (SP) e, há poucos dias, em Rio Branco (AC). No Norte do Brasil, onde participou do Projeto Aldeias, com apresentações e debates teatrais, a atriz apresentou a peça e atuou como mediadora junto com outros profissionais de teatro do Brasil.

Cena Aberta

O projeto Cena Aberta é uma realização do Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e visa incentivar a produção teatral catarinense e torná-la acessível à comunidade.

Serviço:
O quê: espetáculo A Garota da Capa, comédia teatral solo, sem fala, com Andréa Padilha, direção do inglês John Mowat, no projeto Cena Aberta.
Quando: dias 27 e 28 de setembro de 2014 (sábado e domingo), às 20 horas.
Onde: Teatro da UFSC (ao lado da Igrejinha), praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis (SC).
Quanto: R$ 10 (inteira); R$ 5 (meia).
Classificação: 14 anos. Duração: 50 minutos.

Veja o artigo “Andréa Padilha e o humor ácido do espetáculo A garota da capa, por Revista Osíris (Marco Vasques / Rubens da Cunha).

Visite www.dac.ufsc.br

Fonte: [CW] DAC: SECULT: UFSC, com texto da atriz/produção do espetáculo.

Tags: A Garota da CapaCena AbertaTeatro da UFSCUFSC

‘Hamlet (Q1)’ segue no Teatro da UFSC neste fim de semana

19/09/2014 09:50
Hamlet no Teatro da UFSC. Foto: divulgação

Hamlet no Teatro da UFSC. Foto: divulgação

O Teatro da UFSC prossegue com a nova temporada do espetáculo Hamlet (Q1), nos dias 19, 20 e 21 de setembro, às 20h30min. A apresentação do Grupo Pesquisa Teatro Novo faz parte do cronograma do projeto Cena Aberta, do Departamento Artístico Cultural (DAC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). A entrada é gratuita, mas mediante convite-ingresso, que deverá ser retirado na bilheteria do teatro, uma hora antes do espetáculo.

Hamlet (Q1)

Hamlet (Q1), de 1603é o primeiro dos três Hamlets escritos por William Shakespeare.

Segundo o tradutor José Roberto O’Shea, este primeiro texto impresso de Hamlet – “Q1” ou “primeiro in quarto” faz referência à forma como era dobrada a folha impressa –  traz uma dramaturgia toda focada na ação dramática, confluindo a prosa e o verso; nele se percebe o Shakespeare ator e diretor.

A montagem é inspirada no teatro asiático japonês, desde o universo do teatro e dança noh e kabuki (maior influência) até a sonoridade do taikô. O espetáculo traz à cena o fôlego do inusitado ao fazer uso da linguagem e estética da dança e do teatro orientais, em especial o kabuki, e apropriar-se de recursos como leques, sombrinhas e taikô, descontextualizando aspectos geográficos, mas ampliando as complexas relações entre os membros da família do príncipe da Dinamarca.
(mais…)

Tags: DACHamletTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: ‘O Ovo’ segue em cartaz no Teatro da UFSC neste fim de semana

05/09/2014 13:15

Quem veio primeiro? o ovo ou a galinha? Esse e outros questionamentos estão presentes na peça O Ovo, que segue em cartaz no Teatro da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) neste fim de semana: dia 5 de setembro, às 21h, e dias 6 e 7, às 20 horas. A produção é a montagem final da disciplina Processos Criativos, do curso de Artes Cênicas da UFSC. A entrada é gratuita e aberta à comunidade, mas os ingressos são limitados e serão distribuídos 30 minutos antes da apresentação.
(mais…)

Tags: O OvoTeatro da UFSCUFSC

Agenda Cultural: ‘O Ovo’ retorna ao Teatro da UFSC neste fim de semana

28/08/2014 08:49

Quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? Esse e outros questionamentos estão na peça O Ovo, que volta ao Teatro da UFSC neste fim de semana — dia 29 às 21h, dias 30 e 31 às Teatro, O Ovo (14)- WEB80020 horas.

A produção é montagem final da disciplina Processos Criativos, do curso de Artes Cênicas da UFSC. A peça tem entrada gratuita e é aberta à comunidade, mas os ingressos são limitados e serão distribuídos 30 minutos antes do início da peça. É possível, no entanto, que se consiga entrar no teatro mesmo sem essa confirmação – desde que ainda haja bilhetes disponíveis.

Sinopse 

Um tempo que não foi, não aconteceu. Um tempo parado na mais profunda vaidade humana. Uma espera que se perdeu, uma espera que não ocorreu. Que bom que terminou. E o sol da nova manhã desvela outras clareiras. Nada como um dia após o outro. É agora?

Experiências de montagem

A ideia para a montagem da peça O Ovo surgiu no final de 2012. No princípio não fazia parte da disciplina Processo Criativo, mas dois anos mais tarde surgiu a oportunidade e assim os integrantes buscaram concretizar a ideia, que estreou em julho desse ano.

O OVO propõe questionar a condição humana. Para tanto, Valquiria Vasconcelos da Piedade compôs a dramaturgia através de textos do filósofo Friedrich Nietzsche (Assim Falou Zaratustra), Martin Heidegger (Construir, Habitar, Pensar), Fiodor Dostoiévski (Crime e Castigo), e fábulas de Esopo. Por meio de uma perspectiva trágica da dramaturgia, optaram por uma estética que aproxima do teatro do absurdo; o guia para a construção das metáforas de O OVO é o dramaturgo romeno Eugène Ionesco, principalmente o texto “As Cadeiras”. A Principal discussão do texto permeia a relação do homem com a verdade e o tempo e também dos homens entre homens.

Por que O OVO? O título da peça surgiu depois que a dramaturgia foi composta, dizem os integrantes da peça. Segundo o grupo, a imagem do ovo possibilita muitas perguntas fundamentais, a começar por aquela tão popular: quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? O ovo como metáfora permite questionar sobre o nascimento, a vida, a morte, o novo, o velho, a verdade, as verdades, a esperança, o medo daquilo que vem ou daquilo que não vem, entre outras questões.

O trabalho realizado é requisito obrigatório do Curso de Artes Cênicas. Cada grupo é acompanhado por um professor-orientador. Para este trabalho, o orientador foi o professor Daniel Alberti. Para a confecção de cenário, figurino e iluminação, o grupo foi auxiliado pelos técnicos Guilherme Rosário Rotulo, Rachel Teixeira Dantas e Gabriel Guedert e Luciano Bueno. Como quesito obrigatório do programa, os alunos se organizam em um grupo de oito integrantes e entre eles foram divididas as funções. Os alunos salientam que o trabalhado na disciplina de Processos Criativos tem relação direta com tudo aquilo que eles, os acadêmicos, pesquisaram durante o período, de cerca de 7 semestres, no Curso de Artes Cênicas da UFSC: enfatizam o Plano Textual, que consiste na questão dramatúrgica do texto, assim como o Plano Cênico, ao trabalharem as relações triangulares entre Atores-Palco-Público.

Como isso se dá? No final de 2013, os alunos que cumprirão com a disciplina no próximo ano escreveram o projeto e encaminharam para uma banca avaliadora, composta por professores do próprio programa. Já no projeto, é determinado o aluno que irá dirigir a montagem (Valquiria Vasconcelos), o aluno que dará a assistência à direção (Alessandro Bem), os alunos atores (Anna Lia Sant’Ana, Bianca Gonçalves, Bruno Miguel Leandro, Dai Cavalli, Lidiane Mesquita e Susan Monteschio), os alunos que se responsabilizarão pela produção e criação de arte – cenário, sonoplastia, figurino e iluminação (Alessandro Bem, Donnie Seabra e Valquiria Vasconcelos) e a produção de imagem e divulgação (Alessandro Bem e Valquiria Vasconcelos).

Também na etapa de projeto, os alunos encaminharam à banca três nomes possíveis de professores para fazerem a orientação dos alunos. Devido a alguns ajustes entre os professores, acabaram ficando sob a orientação de um novo professor, que muito contribuiu para o trabalho. E os integrantes da peça contam como isso transcorreu: “Para nós, alunos, foi sempre uma aprendizagem, cada professor que conversava com o grupo acrescentava outras perspectivas para o trabalho: foi preciso estar disposto à constante reinvenção.” E acrescentam: “Entre o grupo: altos e baixos. Percebemos o quanto é difícil trabalhar com pensamentos tão contrastantes durante um semestre. Aprendemos que fazer teatro extrapola a competência da técnica, da estética e se abre para uma relação humana que por sua vez fez jus à própria dramaturgia” concluem.

Faixa Livre com Filosofia

A montagem tem duração de 50 minutos. O texto é dividido em 8 cenas e seu sentido se dá através da repetição absurda dos ponteiros do relógio. O OVO mostra a delicada relação entre as pessoas. Mostra a fraqueza e a vaidade entre os homens. Mostra sua luta absurda para dar sentido às coisas e sua necessidade absurda de alcançar a verdade. A faixa etária é livre, embora os textos carreguem uma densidade filosófica, os alunos-atores buscam simplificar na representação, para, justamente, dar acesso aos que têm e aos que não têm uma bagagem filosófica. Muitas perguntas permanecem… e quem veio primeiro: o ovo ou a galinha?

Ficha Técnica

Texto: Valquiria Vasconcelos; Arranjo de Fragmentos brechtianos retirados da peça “A parada do velho novo” (Eduardo Montagnari); Fragmentos de Blaise Pascal; Fragmentos de Friedrich Nietzsche; Fragmentos de Martin Heidegger;
Fragmentos de Vitor Hugo; Fragmentos de FiódorDostoiévski; Esopo e uma esquete de Alcione Araújo.
Direção: Valquiria Vasconcelos e Alessandro Bem
Produção:Alessandro Bem, DonnieSeabra e Valquiria Vasconcelos.
Sonoplastia:Alessandro Bem, DonnieSeabra e Valquiria Vasconcelos.
Identidade Visual: Alessandro Bem e Valquiria Vasconcelos.
Elenco: Anna Lia Sant’Anna, Bianca Gonçalves, Bruno Miguel Leandro, Dai Cavalli, Lidiane Mesquita e Susan Monteschio.
Orientação: Daniel Alberti e Fábio Salvatti.
Servidores técnicos: Gabriel Guedert, Guilherme Rosário Rotulo e Rachel Teixeira Dantas.

Serviço

O quê:  peça O Ovo, do curso de Artes Cênicas da UFSC.
Quando: 29 de agosto (às 21h), 30 e 31 de agosto (às 20 horas).
Quanto: gratuito e aberto à comunidade. INGRESSOS LIMITADOS, distribuídos 30 minutos antes do início da peça..
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha. Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis-SC.
Classificação: livre.
Duração: 50 minutos.
Contato da produção: (48) 9657-1034.

O teatro abre meia hora antes do espetáculo.

 

Visite www.dac.ufsc.br

Fonte: [CW] DAC: SECULT: UFSC, com texto do grupo. Fotos divulgação.

Tags: Agenda culturalO OvoTeatro da UFSCUFSC

TV UFSC: estudantes de Artes Cênicas estreiam peça ‘Fando & Lis’ nesta sexta-feira

04/07/2014 09:41

Alunos da sétima fase do curso de Artes Cênicas da UFSC apresentam neste fim de semana, dias 4, 5 e 6 de julho (sexta a domingo), às 20h, no Teatro da UFSC, a peça Fando & Lis, resultado de um trabalho desenvolvido por sete estudantes da disciplina Processos Criativos.

Confira a reportagem da TV UFSC:

Sinopse

Fando leva sua noiva, Lis, em seu carrinho rumo a TAR: o lugar aonde nunca alguém chegou, mas a que todos almejam chegar. Logo, ele é surpreendido pela aparição de três estranhas figuras – Namur, Mitaro e Toso –, que acrescentam um toque absurdo ao intrigante universo criado por Fando a sua amada. Nesta história, todos são convidados a embarcar numa viagem fantástica e com um único fim.

cartazfandoelis1Ficha Técnica

Texto: dramaturgo espanhol Fernando Arrabal – adaptação do texto homônimo Arrabal.
Direção: Francielly Cabral e Leandro Batz.
Elenco: Aline Helena Elingen, Bruno Santos, Gabriella Bergamo, Igor Gomes e Mantra Santos.
Orientação: Marília Carbonari.
Servidores: Gabriel Guedert, Guilherme Rosário Rotulo, Luciano Bueno e Rachel Teixeira Dantas.
Realização e apoio: Grupo Dáadeixa, UFSC, Pró-Reitoria de Admninistração (Proad), Centro de Comunicação e Expressão (CCE), Departamento de Artes e Libras (DALi) e Departamento Artístico Cultural (DAC).

Autor

Considerado o autor espanhol mais encenado no mundo atualmente, Fernando Arrabal é dramaturgo, escritor e cineasta; fundou o Teatro do Pânico e escreveu Fando e Lis (1955), O Cemitério de Automóveis (1959), entre outras peças.

Serviço

O quê: apresentação do espetáculo Fando & Lis.
Quando: 4, 5 e 6 de julho (sexta a domingo), às 20 horas.
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis.
Quanto: gratuito. Ingressos limitados. Reservas pelo e-mail: (a partir de 23 de junho).
Classificação indicativa: 14 anos.
Mais informações:

 

Tags: artes cênicasDACFando & LisTeatro da UFSCUFSC