UFSC não terá expediente nos dias 8, 9 e 10 de fevereiro

05/02/2016 08:00

Em atendimento à portaria 630 do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão, de 31 de dezembro de 2015, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) não terá expediente nos dias 8, 9 e 10 de fevereiro.

Nos setores onde há prestação de serviços essenciais à comunidade, o expediente será mantido.

Tags: carnavalexpedienteMInistério do PlanejamentoMPOGrecessoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Doação de sangue: HU necessita com urgência para período de Carnaval

04/02/2016 08:00

12647528_1040417579351836_2827005029667294836_nO Hospital Universitário Professor Polydoro Ernani de São Thiago (HU) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) realiza campanha com o objetivo de aumentar as doações de sangue para o setor de Hemoterapia. Com baixo estoque de bolsas, o hospital necessita urgentemente da colaboração de doadores, em especial do tipo “A+”, até a próxima sexta-feira, 5 de fevereiro. O objetivo é preparar a instituição para atender eventuais pacientes durante o período de Carnaval e realizar cirurgias e transfusões programadas para o mês de fevereiro. Interessados devem comparecer ao prédio da Associação Amigos do HU, ao lado do Banco do Brasil, das 7h30 às 12h, portando documento de identificação com foto. O voluntário deve ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 kg e não estar em jejum durante o período da doação.

O HU dispõe de 27 das 50 bolsas mínimas necessárias de sangue “A+”, o que dificulta o funcionamento de diversas atividades do hospital. As doações serão utilizadas em cirurgias – de urgência e de internação – em pacientes de quimioterapia e naqueles com necessidade de transfusão.
(mais…)

Tags: carnavaldoaçãosHUsangueUFSC

Expediente na UFSC no Carnaval e término do horário de verão

13/02/2015 08:00

A UFSC informa que, nesta sexta-feira, 13 de fevereiro, termina o horário de verão na instituição, e comunica que, em decorrência do feriado de Carnaval, nos dias 16 e 17 de fevereiro (segunda e terça-feira), não haverá expediente na Universidade, e, no dia 18 (quarta-feira), seu horário de funcionamento será das 14h às 18 horas. Nos setores onde houver prestação de serviços essenciais à comunidade, o expediente deve ser mantido.

Tags: carnavalhorário de verãoUFSC

Expediente da UFSC no Carnaval

28/02/2014 10:37

O Gabinete da Reitoria divulgou o horário de funcionamento da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) durante o feriado de Carnaval. Nos dias 3 e 4 de março (segunda e terça-feira) não haverá expediente na UFSC; no dia 5 de março de 2014 (quarta-feira), o expediente será das 14 às 18 horas.

A determinação segue a Portaria nº 2, de 3 de janeiro de 2014, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), que estabelece também que, nos setores onde houver a prestação de serviços essenciais à comunidade, o expediente deverá ser mantido.

Restaurante Universitário

Durante os dias 2, 3, 4 e 5 de março de 2014, o Restaurante Universitário estará fechado para a finalização das reformas iniciadas em janeiro deste ano.

Confira o calendário do RU durante o Carnaval de 2014
Sábado – 1º de março – aberto (almoço e janta)
Domingo – 2 de março – fechado
Segunda-feira – 3 de março – fechado
Terça-feira – 4 de março – fechado
Quarta-feira – 5 de março – fechado
Quinta-feira – 6 de março – aberto (almoço e janta)

Biblioteca Universitária

A Biblioteca Universitária (BU) estará fechada nos dia 3 e 4 de março. No dia 5 o expediente será das 14h às 18h.

Tags: carnavalCarnaval 2014expediente da UFSCUFSC

Restaurante Universitário fecha domingo e reabre na quinta-feira, 6 de março

27/02/2014 16:41

A Direção do Restaurante Universitário (RU) da UFSC informa que, durante os dias 2, 3, 4 e 5 de março de 2014, o restaurante estará fechado para a finalização das reformas iniciadas em janeiro deste ano.

O RU da Trindade está entre os espaços que foram contemplados em um recente pacote de obras autorizado pela Administração Central. De acordo com a diretora do RU, Beatriz Conedera Martinelli, foi realizado o levantamento das necessidades do local no final de 2012. Em 2013, foram feitas a pintura e a reposição de piso dentro da cozinha, que apresentava problemas. As obras foram executadas em períodos de férias ou de recesso. Os setores de preparação das carnes, das sobremesas e das saladas também passaram por reformulações, com a retirada das paredes que existiam entre eles. Segundo Beatriz, essa era uma reivindicação dos funcionários.
(mais…)

Tags: carnavalHoráriorestaurante universitárioRUUFSC

Funcionamento da UFSC no Carnaval e matrículas do Vestibular 2013

07/02/2013 14:46

O horário de verão definido para a UFSC continua em vigor até o dia 15 de fevereiro. De segunda a quinta-feira, das 13h às 19h, e sexta-feira, das 7h às 13h. Durante o Carnaval, a Universidade fecha nos dias 11, 12 e retorna às atividades no dia 13 de fevereiro (quarta) a partir das 14h. O Restaurante Universitário (RU) irá funcionar da seguinte forma:

09/02 (sábado) – aberto apenas para almoço;
10/02 a 13/02 (domingo a quarta) – fechado;
14/02 (quinta) – aberto em horário normal.
(mais…)

Tags: carnavalmatrículas vestibular 2013restaurante universitárioUFSCvestibular UFSC 2013

Exposição fotográfica mostra o Carnaval na Ilha Terceira

17/02/2012 07:38
Imagem faz parte da exposição "Festival de Teatro Popular: o carnaval na Ilha Terceira - Açores”

Fotografia faz parte da exposição "Festival de Teatro Popular: o carnaval na Ilha Terceira - Açores”

Como os descendentes dos açorianos brincam o Carnaval e como é um “bailinho” para os foliões da Ilha Terceira? São peculiaridades da folia no arquipélago dos colonizadores açorianos que só quem viu pode contar. É o que faz Joi Cletison Alves, diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, autor da exposição de fotografias “Festival de Teatro Popular: o carnaval na Ilha Terceira – Açores”, que abre nesta sexta-feira, 17 de fevereiro, e permanece até 16 de março na Fundação Municipal de Turismo de Porto Belo. O fotógrafo e historiador viveu intensamente essa experiência nos quatro dias de carnaval de 2006, fotografando as tardes, noites e madrugadas de folia em Angra do Heroísmo e Praia da Victoria, na Ilha Terceira.

Na mostra, Joi Cletison traz o resultado de uma maratona fotográfica chamada “Gestos e Gente no Carnaval Terceirense”, organizada pela Presidência do Governo Regional dos Açores, da qual participou. A proposta da maratona foi fotografar o carnaval da Ilha Terceira nos Açores, que é um evento popular atípico em relação às manifestações populares no resto do arquipélago e em Portugal. Foram convidados para participar do projeto fotógrafos do Brasil, Canadá e EUA, todos tendo em comum a forte emigração açoriana. Do Brasil, participaram profissionais do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, da qual Cletison foi o representante.

Durante os quatro dias de carnaval, os selecionados fotografaram os “bailinhos”, que ocorrem somente na Ilha Terceira. Os bailinhos são uma espécie de bloco de carnaval. Cada freguesia (bairro) organiza o seu próprio grupo que compõe uma música (letra e arranjos), monta uma coreografia, cria um figurino próprio e depois ensaia a apresentação do todo. Nas noites de folia, os grupos se apresentam em sua localidade e depois percorrem as diversas comunidades da Ilha.

Um acervo de mais de 900 imagens documenta essa vivência na mostra promovida pela Fundação Municipal de Turismo de Porto Belo em parceria com a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e Governo Regional dos Açores e realização do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC. Joi impressionou-se com a autonomia dos foliões na organização. “Sai um Grupo e entra outro e o público permanece fiel, mantendo os teatros lotados”. Além da criação artística, os grupos cuidam do transporte e recursos financeiros para a montagem. A comunidade oferece apenas o espaço e um lanche depois da apresentação. Cada grupo chega a fazer oito apresentações durante a noite em locais diferentes. “Acontecimentos do dia a dia na área da política, economia ou sociedade servem como tema”, explica o fotógrafo.

    SERVIÇO

    “Festival de Teatro Popular : O carnaval na Ilha Terceira – Açores”

    Local: Fundação Municipal de Turismo de Porto Belo (FUMTUR)

    Período: 17/02 a 16/03/2012

    Horário de visitação: 8 às 20 horas de segunda feira a sábado

    MAIS INFORMAÇÕES: (48)3731-8605, (48)9982-8938 ou via e-mail    ou Fundação de Turismo Porto Belo (47) 3369.5638 com Alexandre ou

    Fotografias: http://ftp.identidade.ufsc.br/CarnavalAcores_JoiCletison.zip

     Promoção da exposição:

     Fundação de Turismo de Porto Belo

     Prefeitura de Porto Belo

     Universidade Federal de Santa Catarina – SECARTE

     Governo Regional dos Açores – DRC

     Realização: Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC

     Fotografias: http://ftp.identidade.ufsc.br/CarnavalAcores_JoiCletison.zip

Divulgação: Raquel Wandelli

Jornalista – SeCArte – UFSC

Fones: 37218729, 37218910 e 99110524

    Apresentação:

    A apresentação da exposição é do escritor Álamo de Oliveira, que já compôs diversas marchas para o carnaval terceirense. O escritor também foi responsável por várias montagens teatrais e diversos bailinhos de carnaval. Abaixo o texto de apresentação da exposição.

    “Uma das celebrações festivas do Carnaval mais originais ocorre, com certeza, na ilha Terceira dos Açores. Durante dois ou três meses, alguns milhares de pessoas (atores, poetas populares, autores, compositores e músicos, vocalistas, ensaiadores, figurinistas, costureiras) preparam, com talento e afeto, aquele que é o maior Festival de Teatro Popular, se não do mundo, pelo menos da Europa.

    Durante os dias de carnaval, meias centenas de grupos percorrem as oito dezenas de palcos que envolvem a ilha, representando estórias que tocam o imaginário histórico e social ilhéu, nas mais diversas variantes temáticas, tratando-as, literária e teatralmente, de acordo com a sensibilidade de cada tema. Assim, a hagiografia, os feitos históricos e os dramas passionais entram na categoria das «danças» de dia, da noite e de espada, enquanto que os casos que se expõem ao ridículo público são satirizados através do uso de linguagem cômica e bem humorada, a que dão o nome de «bailinhos». «Danças» e «Bailinhos» utilizam o mesmo figurino estrutural (marcha, saudação, apresentação em quadros e desenvolvimento do enredo, despedida e repetição da marcha) e são escritas em poesia rimada bem à maneira do teatro vicentino.

    A presente exposição dirá muito da vivência do artista da imagem, que é Joi Cletison, no Carnaval da Terceira, em 2006. Ele testemunha todo o talento, criatividade e – por que não? – a genialidade de milhares de artistas, anônimos no dia-a-dia, mas admiráveis nos quatro dias em que desenvolvem este Festival, que é realizado numa ilha com 55 mil habitantes e visto por mais de 40 mil espectadores”.

    Álamo Oliveira – Escritor

    Raminho – Açores, 5 de Janeiro de 2007

Tags: carnavalNEA

Feriado de Carnaval

04/03/2011 15:05

O Gabinete do Reitor informa que após o feriadão do Carnaval, dia 9 de março, quarta-feira, o expediente na UFSC começa às 14 horas.

Tags: carnaval

Feriado de Carnaval

03/03/2011 08:58

O Gabinete do Reitor informa que após o feriadão do Carnaval, dia 9 de março, quarta-feira, o expediente na UFSC começa às 14 horas.

Tags: carnaval

Exposição fotográfica mostra o Carnaval na Ilha Terceira

01/03/2011 09:35

Fotos: Joi Cletison

Quem sabe o que é um “bailinho” para os foliões da Ilha Terceira? Quem sabe como os descendentes dos açorianos brincam o carnaval? Essa e outras peculiaridades da folia no arquipélago açoriano podem ser vistas na exposição de fotografias, “Festival de Teatro Popular: o carnaval na Ilha Terceira – Açores”, que permanece até 15 de março no Espaço Cultural Casarão Gallotti, em Tijucas. Com imagens de Joi Cletison Alves, diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, a mostra é o resultado de uma maratona fotográfica chamada “Gestos e Gente no Carnaval Terceirense”, organizada pela Presidência do Governo Regional dos Açores.

A proposta era fotografar o carnaval da Ilha Terceira nos Açores, que é um evento popular atípico em relação às manifestações populares no resto do arquipélago e em Portugal. Foram convidados para participar do projeto fotógrafos do Brasil, Canadá e EUA, todos tendo em comum a forte emigração açoriana. Do Brasil, participaram fotógrafos do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, representada por Joi Cletison. Durante os quatro dias de carnaval, os selecionados fotografaram os “bailinhos”, que ocorrem somente na Ilha Terceira, onde se estabeleceram duas cidades: Angra do Heroísmo (patrimônio da UNESCO) e Praia da Victoria.

Os bailinhos são uma espécie de bloco de carnaval. Cada freguesia (bairro) organiza o seu próprio grupo que compõe uma música (letra e arranjos), monta uma coreografia, cria um figurino próprio e depois ensaia a apresentação do todo. Nas noites de folia, os grupos se apresentam em sua localidade e depois percorrem as diversas comunidades da Ilha.

O fotógrafo Joi Cletison viveu intensamente essa experiência nos quatro dias de carnaval de 2006, fotografando as tardes, noites e madrugadas de folia. Um acervo de mais de 900 imagens documenta a sua vivência nessa mostra promovida pela Fundação Cultural de Tijucas em parceria com a Secretaria de Cultura e Arte da UFSC e Governo Regional dos Açores e realização do Núcleo de Estudos Açorianos da UFSC.

Para Joi, o impressionante é que tudo funciona perfeitamente sem que ninguém seja responsável pela organização. “Sai um Grupo e entra outro e o público permanece fiel, mantendo os teatros lotados”. Além da criação artística, os grupos cuidam do transporte e recursos financeiros para a montagem. A comunidade oferece apenas o espaço e um lanche depois da apresentação. Cada grupo chega a fazer oito apresentações durante a noite em locais diferentes. “Acontecimentos do dia a dia na área da política, economia ou sociedade servem como tema”, explica o fotógrafo.

A apresentação da exposição é do escritor Álamo de Oliveira, que já compôs diversas marchas para o carnaval terceirense. O escritor também foi responsável por várias montagens teatrais e diversos bailinhos de carnaval. Abaixo o texto de apresentação da exposição.

“Uma das celebrações festivas do Carnaval mais originais ocorre, com certeza, na ilha Terceira dos Açores. Durante dois ou três meses, alguns milhares de pessoas (atores, poetas populares, autores, compositores e músicos, vocalistas, ensaiadores, figurinistas, costureiras) preparam, com talento e afeto, aquele que é o maior Festival de Teatro Popular, se não do mundo, pelo menos da Europa.

Durante os dias de carnaval, meias centenas de grupos percorrem as oito dezenas de palcos que envolvem a ilha, representando estórias que tocam o imaginário histórico e social ilhéu, nas mais diversas variantes temáticas, tratando-as, literária e teatralmente, de acordo com a sensibilidade de cada tema. Assim, a hagiografia, os feitos históricos e os dramas passionais entram na categoria das «danças» de dia, da noite e de espada, enquanto que os casos que se expõem ao ridículo público são satirizados através do uso de linguagem cômica e bem humorada, a que dão o nome de «bailinhos». «Danças» e «Bailinhos» utilizam o mesmo figurino estrutural (marcha, saudação, apresentação em quadros e desenvolvimento do enredo, despedida e repetição da marcha) e são escritas em poesia rimada bem à maneira do teatro vicentino.

A presente exposição dirá muito da vivência do artista da imagem, que é Joi Cletison, no Carnaval da Terceira, em 2006. Ele testemunha todo o talento, criatividade e – por que não? – a genialidade de milhares de artistas, anônimos no dia-a-dia, mas admiráveis nos quatro dias em que desenvolvem este Festival, que é realizado numa ilha com 55 mil habitantes e visto por mais de 40 mil espectadores”.

Álamo Oliveira – Escritor
Raminho – Açores, 5 de Janeiro de 2007

Joi Cletison é historiador e especialista em história de Santa Catarina. Exerce a função de diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Universidade Federal de Santa Catarina/UFSC. Atuou na direção do Departamento Artístico Cultural da UFSC, quando implantou a Galeria de Arte da universidade. Também dirigiu várias Instituições culturais no Estado. Atua como fotógrafo há mais de 30 anos com dezenas de exposições realizadas no Brasil e em outros países.

Serviço

Festival de Teatro Popular : O carnaval na Ilha Terceira – Açores

Local: Casarão Galloti – Tijucas

Período: até 15/03/2011

Horário de visitação: 14 às 20 horas de segunda a sexta feira

Mais informações pelos fones: (48) 3731-8605, (48) 9982-8938 ou em Tijucas na Fundação Cultural, com Eliane (48) 9968.4646.

Fotografias: http://www.nea.ufsc.br/CarnavalAcores_JoiCletison300DPI.zip

Tags: carnavalJoi Cletison

Exposição fotográfica mostra o Carnaval na Ilha Terceira

23/02/2011 08:58

Quem sabe o que é um “bailinho” para os foliões da Ilha Terceira? Quem sabe como os descendentes dos açorianos brincam o Carnaval? Essa e outras peculiaridades da folia no arquipélago açoriano podem ser vistas na exposição de fotografias, “Festival de Teatro Popular: o carnaval na Ilha Terceira – Açores”, que permanece até 15 de março no Espaço Cultural Casarão Gallotti, em Tijucas. Com imagens de Joi Cletison Alves, diretor do Núcleo de Estudos Açorianos da Secretaria de Cultura e Arte da UFSC, a mostra é o resultado de uma maratona fotográfica chamada “Gestos e Gente no Carnaval Terceirense”, organizada pela Presidência do Governo Regional dos Açores.
(mais…)

Tags: Açorescarnavalfotografias