Agecom 25 anos: pluralidade de vozes ratificada no quarto quinquênio (2008 a 2012)

16/06/2017 12:38

A história recente da Agência de Comunicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) se confunde com a história da própria Universidade. Comemorando 25 anos em 2017, a Agecom faz uma retrospectiva de grandes reportagens e momentos retratados pelos profissionais que passaram pela Agência. Na matéria que segue, você encontrará informações sobre o quarto quinquênio dessa história, com foco nas últimas edições veiculados do Jornal Universitário (JU).

O quarto quinquênio da história da Agecom foi marcado por notícias boas e outras nem tanto veiculadas pelo JU, com pluralidade de vozes, como qualquer publicação que se preze e que cumpra com o papel de informar ao seu público. Entre outros acontecimentos, as páginas do periódico anunciaram a interiorização da Universidade; comemoraram os 50 anos da UFSC; celebraram os avanços das pesquisas com células-tronco; noticiaram o início das obras do Centro de Engenharias da Mobilidade, no campus Joinville; e marcaram presença nas edições da Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex). A equipe da Agecom deseja uma leitura agradável e uma boa viagem pelas notícias das últimas edições.
(mais…)

Tags: 20082009201020112012AgecomAgecom 25 anosAraranguácapascélulas-troncocentro de engenharia da mobilidadecomemoraçãoCuritibanosediçõesFarmácia EscolaFITA floripaGreveHUINPETROjoinvilleJornal UniversitárioJULicenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata AtlânticalivrondinotíciasProjeto LarusreuniRUSapiens ParquesepexUFSCUFSC 50 Anos

Lançamento de livro sobre os 50 anos da UFSC nesta segunda, dia 13, no Centro de Cultura e Eventos, às 19h30min

13/12/2010 12:48
UFSC 50 anos: Trajetórias e Desafios

Um livro comemorativo em que o passado, o presente e o futuro da UFSC deixam de ser  construídos por imagens fixas, dando lugar a uma instituição vibrante, com utopias, tensões, contradições, alianças, conflitos, esperanças, projetos políticos diversos, interesses individuais e coletivos, apresentando vários olhares sobre a UFSC, sua  organização, desenvolvimento, consolidação e desafios para os século XXI.

O diferencial notável deste livro é que foi construído com a participação de estudantes de graduação dos cursos de História e Jornalismo da UFSC.

Há mais de um ano, quando começou a ser gestado, foi decidido que a primeira parte do livro : “Trajetórias” seria escrita por pesquisadores/as da área de história com a linguagem que lhe é própria, com referências bibliográficas e citações das fontes escritas e orais.   O rigoroso e instigante trabalho para realizar as pesquisas em cada Centro de Ensino, entrevistar as fontes e construir os textos foi efetivado por 14 estagiários do curso de História, coordenados, supervisionados e orientados pela professora Roselana Neckel.

Para a segunda parte, os “Desafios” – A UFSC do século XXI, uma intersecção de passado, presente e futuro, a linguagem escolhida foi a jornalística.   A coordenação e supervisão desta parte foram da jornalista Alita Diana, da Agência de Comunicação (Agecom).

A equipe de jornalistas da Agecom e o professor Mauro César da Silveira, do Curso de Jornalismo, além de produzir textos, supervisionaram e editaram as matérias escritas por 13 estudantes do Curso de Jornalismo, sendo que dois deles também colaboraram na edição e produção de fotos.

Daí o tom diferente da composição do texto de tantas vozes nos depoimentos e tantas e diferentes mãos na escrita.

UFSC 50 anos: Trajetórias e Desafios
Organizadoras: professora   Roselane Neckel e  jornalista Alita Diana Corrêa Küchler

Lançamento 13/12,  às 19h30min, no Centro de Cultura e Eventos  da UFSC

Veja a programação das comemorações dos 50 anos da UFSC:  www.50anos.ufsc.br

Tags: Lançamento livro Trajetórias e DesafiosLivro Trajetórias e DesafiosUFSC 50 Anos

Centro de Ciências Biológicas homenageia João Batista Calixto com Prêmio Destaque Pesquisador UFSC 50 Anos

02/12/2010 16:17

No final da década de 1960, quando a Faculdade de Medicina do Estado de Santa Catarina foi integrada à Universidade Federal de Santa Catarina, a Farmacologia se tornou uma disciplina vinculada ao Departamento de Patologia. Na década de 1970, os esforços para fazer crescer a UFSC, instalada há poucos anos, levaram à implantação da Coordenadoria  de Farmacologia. Com o objetivo de qualificar o ensino e com a visão sobre a importância de incentivar a pesquisa nesse campo, o então reitor, professor Carpar Erich Stemmer, buscou em outros estados professores que o ajudassem.

O biólogo João Batista Calixto estava em São Paulo, concluindo seu mestrado em Farmacologia pela Universidade Federal de São Paulo (Escola Paulista de Medicina, atualmente Unifesp) e foi convidado para fazer parte dessa história. Ele nem conhecia Florianópolis. “Na época poucos aviões vinham para a cidade ainda bem pequena. Foi ai que descobri que Florianópolis era uma ilha e achei muito interessante”, lembra.

Era um desafio para o recém-mestre que via outras oportunidades. Mas a opção foi por Santa Catarina, onde foi acolhido e contratado como professor visitante da UFSC. Um ano depois fez concurso e passou a integrar uma equipe que hoje é responsável por um dos melhores cursos de Pós-Graduação em Farmacologia do país, conceito máximo 7 na avaliação Trienal 2010 da Capes (nota seis, também de excelência, desde 2000). Sua perseverança e dedicação foram fundamentais nesta trajetória, que será homenageada no dia 16 de dezembro com o Prêmio Destaque Pesquisador UFSC 50 Anos, às 11 horas, na Sala 13 do Departamento de Farmacologia, Bloco D, Ala Nova do Centro de Ciências Biológicas (CCB).

Destaque na bibliografia internacional
Nascido em Coromandel, município do estado de Minas Gerais, João Batista Calixto graduou-se em Ciências Biológicas pela Universidade de Brasília (UnB), em 1973. Em 1976 tornou-se mestre em Farmacologia pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e em 1984 defendeu o doutorado em Farmacologia na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, ligada à Universidade de São Paulo (USP). Tem registrado em seu longo currículo Lattes mais de 300 artigos publicados em revistas especializadas de nível internacional.

O professor é um dos pesquisadores brasileiros mais citados na bibliografia internacional (mais de seis mil citações), um dos mais respeitados currículos da área médico-científica no país. É uma autoridade no estudo de princípios ativos de plantas, na pesquisa básica sobre dor e inflamação e sistema cardiovascular. É responsável pela formação de recursos humanos de alto nível: já orientou 35 dissertações, 24 teses e 18 pós-doutorandos, além de dezenas de alunos de iniciação científica.

O professor foi por duas vezes presidente da Sociedade Brasileira de Farmacologia Terapêutica Experimental, coordenador da área de Ciências Biológicas II da Capes e, também por duas vezes, membro do comitê assessor do CNPq. É atualmente editor de duas revistas internacionais, faz parte do corpo editorial de várias revistas científicas internacionais e participa como consultor de dezenas de revistas científicas.

Pesquisa com a indústria
Referência na pesquisa colaborativa com a indústria farmacêutica, o professor coordenou a produção do primeiro medicamento totalmente produzido no país. O antiinflamatório Acheflan foi desenvolvido em parceria com os Laboratórios Aché, a partir dos princípios ativos da planta erva-baleeira, também conhecida como maria-milagrosa.

“Todo medicamento de hoje já foi pesquisa básica no passado”, faz questão de lembrar o professor. Pesquisador nível IA do CNPq, membro da Academia Brasileira de Ciências, Calixto tem documentado em seu currículo registros de 18 patentes e o desenvolvimento de outros dois produtos que estão no mercado, além do antiinflamatório Acheflan: o Cronos Flavonoide de Passiflora (creme antirrugas desenvolvido em parceria com a Natura) e o Sintocalmy (fitomedicamento indicado para controle da ansiedade, tensão e distúrbios do sono). Outros produtos investigados por seu grupo de pesquisa estão em fase de testes clínicos e deverão chegar ao mercado nos próximos anos.

Pesquisador reconhecido na academia e no setor produtivo, João Batista Calixto coordena a implantação no Sapiens Parque, em Florianópolis, do Centro de Referência em Farmacologia Pré-Clínica. Construído com recursos do Ministério da Saúde e do Ministério da Ciência e Tecnologia e do governo do Estado de Santa Catarina, o Centro vai abrigar também a pesquisa básica, mas deve ser principalmente dedicado à na busca de inovações, estimulando a integração entre a indústria e a academia.

“O desenvolvimento de uma política nacional que possibilite o crescimento e a estruturação da cadeia produtiva no setor de fármacos e medicamentos é de fundamental importância para o Brasil, não somente em termos financeiros, mas por se tratar de uma área de extrema relevância para a soberania nacional”, defende o pesquisador que com seu trabalho incansável colaborou para que a Universidade Federal de Santa Catarina “atravessasse” a ponte da Ilha de Santa Catarina e se tornasse nacional e internacionalmente reconhecida na área de Farmacologia.

Mais informações com professor Calixto: , (48) 3721-9491, ramal 229.

Mais informações sobre o Prêmio Destaque Pesquisador UFSC 50 Anos:

Professor Jorge Mário Campagnolo – Diretor de Projetos de Pesquisa
Fone: (48) 3721-9437
E-mail:

Professor Ricardo Rüther – Diretor do Núcleo de Apoio e Acompanhamento
Fone: (48) 3721-9846

Saiba Mais:

Veja o professor na série Eu Faço Parte dessa História

Homenagens já recebidas pelo professor João Batista Calixto:

2010 – Prêmio Gaspar Stemmer de Inovação, categoria protagonista da Inovação (primeiro lugar), conferido pelo governo do Estado de Santa Catarina, FAPESC.

2008 – Prêmio de Inovação Tecnológica Natura Campus, Natura.

2007 – Prêmio SCOPUS, SCOPUS/CAPES.

2007 – Young Investigators Award, International Association of Inflammation Societies (IAIS).

2006 – Membro da Comissão técnica de Medicamentos – CATEME – Resolução RDC no.24 de 10/02/06, ANVISA.

2006 – Premio FINEP de Inovação Tecnológica da Região Sul, 2006, FINEP.

2006 – Reconhecimento e homenagem de Centro de Ciências Biológicas – 30 anos, UFSC.

2005 – Membro do Comitê Gestor do Fundo de Biotecnologia, Ministério da Ciência e Tecnologia.

2003 – Prêmio “Jovem Investigador” Prof. Dr. José Ribeiro do Valle – 1º colocado, XXXV Congresso Brasileiro de Farmacologia – SBFTE.

2002 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 2º colocado, XXXIV Congresso Brasileiro de Farmacologia e Terapêutico Experimental – SBFTE.

2002 – Prêmio Mérito Universitário conferido pela Universidade Federal de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina.

2002 – Classe de Comendador da Ordem, Ordem Nacional do Mérito Científico. Conferido pelo Presidente da República Fernando H. Cardoso.

2001 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 2º colocado, FESBE.

2000 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 3º colocado, XVI Latinamerican Congress of Pharmacology – ALF.

2000 – Membro Titular da Academia Brasileira de Ciências, Academia Brasileira de Ciências.

1999 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 2º colocado, XIV Reunião Anual da FESBE.

1998 – Prêmio José Ribeiro do Valle XIII – 1º colocado, XIII Reunião Anual da FESBE.

1998 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 3º colocado, XIII Reunião Anual da FESBE.

1998 – Prêmio José Ribeiro do Valle – 4º colocado, XIII Reunião Anual da FESBE.

1979 – Prêmio Nacional da Sociedade Brasileira de Anestesiologia e Laboratório Parke-Davis – 1º colocado, Brazilian Society of Anesthesiology.

1978 – Prêmio Nacional da Sociedade Brasileira de Anestesiologia e Laboratório Parke-Davis – 2º colocado, Brazilian Society of Anesthesiology.

Prêmio Destaque Pesquisador

É um reconhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina a docentes da instituição por suas contribuições para o avanço do conhecimento e formação de recursos humanos. A atividade faz parte da agenda de comemoração dos 50 anos da UFSC, tem promoção da Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão e apoio da Agecom.

De março a dezembro, 11 professores, coordenadores de importantes estudos em suas áreas, representantes dos 11 centros da instituição, receberão a distinção. Professores homenageados até novembro:

– Raul Antelo (Centro de Comunicação e Expressão)
– Wagner Figueiredo (Centro de Ciências Físicas Matemáticas)
– Markus Vinícius Nahas (Centro de Desportos)
– Ivete Simionatto (Centro Sócio-Econômico)
– Luiz Fernando Scheibe (Centro de Filosofia e Ciências Humanas)
– Antônio Carlos Wolkmer (Centro Ciências Jurídicas)
– Jaime Fernando Ferreira (Centro de Ciências Agrárias)
– Alacoque Lorenzini Erdmann (Centro de Ciências da Saúde)
– Leda Scheibe (Centro de Ciências da Educação)

Por Arley Reis / Jornalista da Agecom

Tags: Destaque PesquisadorJoão Batista CalixtoPremioUFSC 50 Anos