Agecom 25 anos: pluralidade de vozes ratificada no quarto quinquênio (2008 a 2012)

16/06/2017 12:38

A história recente da Agência de Comunicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) se confunde com a história da própria Universidade. Comemorando 25 anos em 2017, a Agecom faz uma retrospectiva de grandes reportagens e momentos retratados pelos profissionais que passaram pela Agência. Na matéria que segue, você encontrará informações sobre o quarto quinquênio dessa história, com foco nas últimas edições veiculados do Jornal Universitário (JU).

O quarto quinquênio da história da Agecom foi marcado por notícias boas e outras nem tanto veiculadas pelo JU, com pluralidade de vozes, como qualquer publicação que se preze e que cumpra com o papel de informar ao seu público. Entre outros acontecimentos, as páginas do periódico anunciaram a interiorização da Universidade; comemoraram os 50 anos da UFSC; celebraram os avanços das pesquisas com células-tronco; noticiaram o início das obras do Centro de Engenharias da Mobilidade, no campus Joinville; e marcaram presença nas edições da Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex). A equipe da Agecom deseja uma leitura agradável e uma boa viagem pelas notícias das últimas edições.
(mais…)

Tags: 20082009201020112012AgecomAgecom 25 anosAraranguácapascélulas-troncocentro de engenharia da mobilidadecomemoraçãoCuritibanosediçõesFarmácia EscolaFITA floripaGreveHUINPETROjoinvilleJornal UniversitárioJULicenciatura Intercultural Indígena do Sul da Mata AtlânticalivrondinotíciasProjeto LarusreuniRUSapiens ParquesepexUFSCUFSC 50 Anos

Observatório identifica novidades da indústria metroferroviária

04/05/2015 14:48

Um vetor para a inovação e transferência tecnológica para a indústria metroferroviária brasileira: este é o objetivo do Observatório Metroferroviário, projeto de extensão do Curso de Engenharia Ferroviária e Metroviária do Centro de Engenharia da Mobilidade (CEM) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Criado em 2015 à semelhança do Observatório del Ferrocarril na Espanha (www.observatorioferrocarril.es), o portal é focado nas necessidades e interesses do público brasileiro, identificando novidades relacionadas com a engenharia ferroviária, incluindo novas tecnologias, conhecimentos científicos aplicados, eventos relacionados ao setor e eventuais notícias de impacto tecnológico.

Conforme dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT) de 2013, seria necessária uma série de investimentos para solucionar os gargalos do transporte ferroviário no país – na ocasião, o Plano Plurianual previa investimentos na ordem de R$ 39,6 bilhões para infraestrutura ferroviária entre 2013 e 2015. No Programa de Investimentos em Logística, estão previstas a expansão e construção de 12 trechos ferroviários pela iniciativa privada.

O observatório é gerido e operacionalizado por uma equipe de professores e alunos do CEM/UFSC, sendo as informações obtidas analisadas e disponibilizadas na Internet via Facebook e na página da UFSC (http://observatoriometroferro.ufsc.br/).

Tags: centro de engenharia da mobilidadeEngenharia Ferroviária e MetroviáriaObservatório MetroferroviárioUFSC

Campus da UFSC em Joinville inaugura novas instalações

09/04/2012 15:25

Depois de dois anos e meio instalada no Campus da Univille, a comunidade acadêmica da UFSC em Joinville passa a ocupar uma estrutura de 3,2 mil m², mais uma área de 2,4 mil m² para os laboratórios. Para celebrar esta nova fase, a direção do campus de Joinville organizou uma cerimônia na manhã do dia 5 de abril. Dela participaram diversas autoridades da cidade, representantes da Univille, pró-reitores da UFSC, a direção do campus Joinville, estudantes, funcionários docentes e técnico-administrativos, o reitor Alvaro Prata e as reitoras eleitas, Roselane Neckel e Lúcia Pacheco.

“Embora o espaço seja alugado e provisório, a comunidade tem agora um local próprio, fundamental para construir a identidade do grupo”, explica o diretor do Campus Joinville, professor Acires Dias. A presença da UFSC na cidade teve início em agosto de 2009, por meio de parceria com a Univille. Foi lá que os primeiros 200 alunos começaram a cursar as disciplinas do Centro de Engenharia da Mobilidade (CEM), um curso considerado inovador tanto pela temática quanto pela forma como é estruturado. Todos os alunos ingressam em um curso único e depois de três anos podem optar por se formar em bacharelado interdisciplinar, ou podem continuar por mais dois anos, direcionando-se para uma das sete engenharias que compõem o CEM: Aeronáutica, Automobilística, Ferroviária e Metroviária, Mecatrônica, Naval e Oceânica, Infraestrutura ou Tráfego e Logística. A primeira turma de bacharelado já completa o período para se formar no próximo mês de julho, mas até agora nenhum estudante se candidatou à formatura, devendo portanto seguir para Engenharia.

Campus próprio em março de 2014

Hoje o curso tem quase 1.200 alunos. Para dar conta deste crescimento, foi alugado o prédio atual, localizado no bairro Santo Antônio, que tem três pavimentos, com 11 salas de aula de 60, 80 e 100 lugares, dois auditórios de 200 lugares, dois laboratórios de informática com capacidade para 60 pessoas, uma biblioteca, salas de professores e a área administrativa. A cerca de 200 metros ficam localizados dois galpões destinados aos laboratórios de fabricação, maquetaria, pesquisa, química, entre outros. Essa estrutura ainda está em fase de instalação. O Restaurante Universitário localiza-se a menos de 100 metros do local.

O professor Acires explicou que a perspectiva era inaugurar o novo campus em agosto de 2013, mas devidos aos atrasos no início, a meta agora é março de 2014.  “Já temos licitados 15 mil m² de obras, a terraplanagem está quase pronta, já estamos trabalhando na pista de teste, semana que vem começam as fundações do Bloco 1 e as outras obras licitadas devem começar a ser construídas em maio”, explicou. A pedra fundamental do novo campus será lançada no próximo dia 4 de maio.

Compromissos

Em seu discurso, Alvaro Prata ressaltou que é um momento de olhar para o passado, agradecer aos parceiros, como a Univille, e também de assumir compromissos e dividir responsabilidades .“Esta inauguração nos mostra que a universidade segue crescendo. Em maio de 2008 assumimos o desafio de viabilizar os novos campi e há quatro anos recebemos aqui um terreno com uma série de pendências, cada uma sendo superada ao longo do tempo. Se antes algum obstáculo representava insegurança, agora só nos motiva”. Prata finalizou seu discurso falando sobre compromissos. Para a comunidade acadêmica, pediu a todos que apoiem a nova gestão de Roselane Neckel e Lúcia Pacheco a dar sequencia a esse trabalho. E para as reitoras eleitas, pediu para que cuidem do projeto em Joinville.

“Estivemos ontem (4 de abril) conversando com estudantes e funcionários, e consideramos que é muito importante estarmos aqui para conhecer este projeto e participar desse momento, dando tranqüilidade de que na nossa gestão vamos trabalhar para consolidar a estrutura que foi iniciada. Todo início é difícil, mas vamos apoiar para consolidar este projeto tanto em termos pedagógicos quanto na conclusão das obras”, afirma a reitora eleita, Roselane Neckel.

De Santa Rosa de Lima a Washington

Para encerrar a programação, o reitor Alvaro Prata proferiu a aula magna sobre qualidade e internacionalização como os novos desafios para as universidades brasileiras. Ao falar sobre qualidade, o reitor mostrou o desafio das instituições nacionais: na área de engenharias, dos 100 melhores colocados no ranking da Times Higher Education Supplement, a China aparece com 13 instituições, a Índia com duas, enquanto o Brasil não figura na lista. Sobre a internacionalização, Prata relaciona alguns benefícios: a adaptação e globalização curricular, a mobilidade de estudantes, que permite experimentar novas culturas, a globalização das atividades de pesquisa entre outros. “Não digo que devemos copiar, mas sim acompanhar o que acontece no exterior para aperfeiçoar a nossa prática”, explica.

Prata assinalou alguns pontos positivos da UFSC: cerca de 3% dos alunos estão em intercâmbio, dos quais 403 são estudantes estrangeiros no Brasil e 351 brasileiros no exterior. “O ideal seria ter 10% de intercambistas, mas mesmo assim, a UFSC é, por exemplo, a universidade que mais recebeu haitianos depois do terremoto que devastou o país”. Outro ponto destacado é a interiorização da universidade. Um exemplo é o curso de Educação do Campo, que na segunda-feira inaugurou sua turma em Santa Rosa de Lima, uma região caracterizada pela agricultura orgânica e familiar. “A UFSC é líder em educação do campo, num país em que 86% da população está na cidade, piorando tanto a situação urbana quanto rural”.

“Esta é a importância da universidade. Nossos desafios são grandes, mas quando nos capacitamos para chegar a Santa Rosa de Lima, temos capacidade de chegar também junto a empresários e cientistas em Washington, por exemplo, e relatar nossas experiências”, explica Prata, numa referência à palestra que irá proferir em Washington nesta segunda-feira, durante a viagem que está fazendo junto à comitiva da presidenta Dilma. O evento tem por objetivo congregar empresários, representantes de governos, cientistas brasileiros e norte-americanos, para promover sua aproximação por meio de relatos nas áreas de ciência e tecnologia. “Esse convite representa uma distinção muito grande para a UFSC, não somente pela oportunidade de participar do evento, que é muito seleto, como também por sermos uma das pouquíssimas instituições que irão relatar sobre as suas experiências bem sucedidas nas parcerias com empresas, e que não são poucas”, explica o reitor.

Por Laura Tuyama, jornalista na Agecom.
Fotos: Carla Costa.

Tags: campus joinvilleCEMcentro de engenharia da mobilidadeinauguraçãoUFSC

UFSC inaugura nesta quinta-feira novas instalações em Joinville

02/04/2012 17:13

Novas instalações têm mais de 3,2 mil metros quadrados

Na próxima quinta-feira, 5 de abril, acontece a cerimônia de inauguração das instalações do Campus da UFSC em Joinville. Localizado em uma área alugada de 3,2 mil m² no bairro Santo Antônio, o novo campus visa dar conta do crescimento dos cursos que formam o Centro de Engenharia da Mobilidade (CEM). O evento começa às 9h45min. Na programação está a aula magna proferida pelo reitor da UFSC, professor Alvaro Prata.

A nova estrutura possui 11 salas de aulas de 60, 80 e 100 lugares, dois auditórios de 200 lugares, dois laboratórios de informática com capacidade para 60 alunos, uma biblioteca, espaço para uma lanchonete, e a parte administrativa, com salas de professores e da direção do CEM. O Restaurante Universitário localiza-se a menos de 100 metros do local. O CEM dispõe também de uma área de mais de 2 mil m² para os laboratórios, que se situa a 200 metros da sede.

O CEM deverá funcionar neste endereço até a conclusão das obras no campus definitivo da UFSC em Joinville, uma área de mais de um milhão de metros quadrados localizada à beira da BR 101, na chamada Curva do Arroz. O primeiro endereço do CEM foi na Universidade da Região de Joinville (Univille).

Fazem parte da comunidade universitária cerca de 1200 estudantes. Por ano são oferecidas 400 vagas para a graduação, em sete cursos na área de Engenharia: Aeronáutica, Automobilística, Ferroviária e Metroviária, Mecatrônica, Naval e Oceânica, Infraestrutura ou Tráfego e Logística. O curso adota um formato inovador, em que o estudante pode, em três anos, formar-se como Bacharel em Tecnologia, ou pode continuar os estudos por mais dois anos, direcionando-se para uma das engenharias. Está prevista para julho deste ano a formatura da primeira turma de Bacharelado.

Serviço:
O quê: Inauguração das instalações do campus da UFSC em Joinville
Onde: Campus Joinville, rua Presidente Prudente de Moraes, 406, bairro Santo Antônio, Joinville (SC).
Quando: 5 de abril, quinta-feira, às 9h45min.
Mais informações:
– (48) 3721-4888
– E-mail: 

Programação
9h45 Recepção das autoridades e convidados
10h Descerramento das placas
10h30 Aula Magna proferida pelo Prof. Alvaro Toubes Prata
11h30 Encerramento

Por Laura Tuyama, jornalista na Agecom.
Foto: Divulgação.

Tags: campus joinvillecentro de engenharia da mobilidadeUFSC