Ciclo de debates discute liberdade de expressão nas cidades contemporâneas

17/09/2018 16:40

A primeira edição do ciclo de debates “Liberdade e Expressão: arte e liberdade de expressão nas cidades contemporâneas” será realizada nos dias 19 e 20 de setembro, no auditório Garapuvu do Centro de Cultura e Eventos Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O evento é aberto a toda a comunidade e gratuito, garantindo  certificado de participação para os inscritos. A edição é uma iniciativa da Secretaria de Cultura e Arte (SeCArte) e do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSC (ARQ), com o apoio do Departamento Artístico Cultural (DAC), Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PósARQ), Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA) e da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc).

O ciclo tem como objetivo discutir de maneira multidisciplinar os impactos das ações artísticas culturais no contexto urbano e jurídico, relacionado ao livre direito de expressão da arte em espaços públicos, sua influência na cidade e suas consequências no âmbito legal. Através de meses de debates o ciclo traz conferencistas das áreas da arte, arquitetura e do direito da Universidade Federal de Santa Cataria (UFSC), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), além de integrantes de iniciativas que experimentam a arte como intervenção no cotidiano utilizando o espaço público de maneira inusitada.
(mais…)

Tags: “Liberdade e Expressão: arte e liberdade de expressão nas cidades contemporâneas”Academia Catarinense de Letras e Artescentro de Cultura e Eventosciclo de debatesDACDepartamento de Arquitetura e Urbanismo da UFSCPós-graduação em Arquitetura e Urbanismoprimeira ediçãoSeCArteUDESCUFMGUFSCUNESCUniversidade Federal de Santa Catarina

Em defesa da autonomia universitária e contra o abuso de autoridade, também na UFMG

08/12/2017 08:00

É com indignação e profunda preocupação que a Universidade Federal de Santa Catarina, por meio da Administração Central, observa, novamente, grave ataque à autonomia das universidades federais e mais uma ameaça às garantias individuais de gestores universitários, vítimas de ações espetaculosas e midiáticas, das quais a própria UFSC foi alvo e que, agora, se repetem na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Nem mesmo as repercussões e reações de toda a sociedade, resultantes do trágico desfecho após as prisões do Reitor e de docentes e servidores da UFSC, parecem ter sido capazes de refrear a motivação das autoridades judiciais e policiais em agir de forma precipitada e desproporcional.

Todas as instituições federais de ensino superior encontram-se amedrontadas e atemorizadas com os constantes riscos de prisões e conduções coercitivas de servidores e gestores, da busca e apreensão de documentos, sem os devidos processos legais e respeito a princípios como ampla defesa e contraditório. Mas do que isso, muitos dos projetos em desenvolvimento sofrem descontinuidade por conta da suspensão de contratos e convênios, fruto do irreparável prejuízo à imagem institucional.

Neste sentido, manifestamos nossa total solidariedade à comunidade acadêmica da UFMG ao tempo em que reiteramos nossa crença no estado democrático de direito e no respeito a instituições de tamanha relevância como o são as IFEs.

7 de dezembro de 2017

Administração Central da UFSC

 

Tags: autonomia unoversitáriaPFUFMGUFSC

Andifes manifesta indignação contra mais uma operação da PF em universidade pública

06/12/2017 18:51

NOTA OFICIAL MEMÓRIA DA DITADURA

A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), em nome dos (as) sessenta e três reitores(as) das Universidades Federais brasileiras, vem, mais uma vez, manifestar a sua indignação com a violência, determinada por autoridades e praticada pela Polícia Federal, ao conduzir coercitivamente gestores (as), ex-gestores (as) e docentes da Universidade Federal de Minas Gerais, em uma operação que apura supostos desvios na construção do Memorial da Anistia.

É notória a ilegalidade da medida, que repete práticas de um Estado policial, como se passou com a prisão injustificada do Reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, da Universidade Federal de Santa Catarina, há pouco mais de dois meses. Apenas o desprezo pela lei e a intenção política de calar as Universidades, lócus do pensamento crítico e da promoção da cidadania, podem justificar a opção de conduzir coercitivamente, no lugar de simplesmente intimar para prestar as informações eventualmente necessárias.

Ações espetaculosas, motivadas ideologicamente e nomeadas com ironia para demonstrar o desprezo por valores humanistas, não ajudam a combater a real corrupção do País, nem contribuem para a edificação de uma sociedade democrática. É sintomático que este caso grotesco de abuso de poder tenha como pretexto averiguar irregularidades na execução do projeto Memorial da Anistia do Brasil, que tem, como uma de suas finalidades, justamente preservar, em benefício das gerações atuais e futuras, a lembrança de um período lamentável da nossa história.

Na ditadura, é bom lembrar, o arbítrio e o abuso de autoridade eram, também, práticas correntes e justificadas com argumentos estapafúrdios. As Universidades Federais conclamam o Congresso Nacional a produzir, com rapidez, uma lei que coíba e penalize o abuso de autoridade. E exigem que os titulares do Conselho Nacional de Justiça, da Procuradoria Geral da República, do Ministério da Justiça e do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controladoria da União intimem seus subordinados a balizarem as suas atividades pelos preceitos constitucionais, especialmente quanto ao respeito aos direitos individuais e às instituições da República.

A sociedade não pode ficar sob ameaça de centuriões. A Andifes, as reitoras e os reitores das Universidades Federais solidarizam-se com a comunidade da Universidade Federal de Minas Gerais, com seus gestores, ex-reitores e com seus servidores, ao mesmo tempo em que conclamam toda a sociedade a reagir às violências repetidamente praticadas por órgãos e indivíduos que têm por obrigação respeitar a lei e o Estado Democrático de Direito. As Universidades Federais, reiteramos, são patrimônio da sociedade brasileira e não cessarão a sua luta contra o obscurantismo no Brasil.

Brasília, 06 de dezembro de 2017.

Tags: AndifesLuiz Carlos Cancellier de OlivoPolícia federalUFMGUFSCuniversidade

Nota da Universidade Federal de Minas Gerais sobre investigação da PF

06/12/2017 17:02

“Na manhã desta quarta-feira, 6 de dezembro, membros da comunidade universitária foram levados para prestar depoimento na sede da Polícia Federal, em Belo Horizonte, em inquérito policial.

Por se tratar de apuração que tramita em sigilo, a Universidade não pode se manifestar sobre os fatos que motivam a investigação em curso.

Entretanto, dada a transparência com que lida com as questões de natureza institucional, a UFMG torna público que contribuirá, como é sua tradição, para a correta, rápida e efetiva apuração do caso específico.”

Tags: inquérito policialPolícia federalUFMG

Agenda Cultural: Cinema, Chá e Cultura exibe ‘Casablanca’ nesta sexta-feira

24/07/2014 09:38

casabA exibição gratuita de Casablanca (Michael Curtiz, 1942), baseado na peça Everybody Comes To Rick’s (“todo mundo vem ao café do Rick”) de Murray Burnett e Joan Alison, será a atração do mês de julho do projeto Cinema, Chá e Cultura, nesta sexta-feira, 25 de julho, às 19h, na Fundação BADESC – rua Visconde de Ouro Preto, 216, Florianópolis.

Durante a Segunda Guerra Mundial, muitos fugitivos tentavam escapar dos nazistas por uma rota que passava pela cidade de Casablanca. O exilado americano Rick Blaine (Humphrey Bogart) encontrou refúgio na cidade, dirigindo uma das principais casas noturnas da região. Clandestinamente, tentando despistar o Capitão Renault (Claude Rains), ele ajuda refugiados, possibilitando que eles fujam para os Estados Unidos. Quando um casal pede sua ajuda para deixar o país, ele reencontra uma grande paixão do passado, a bela Ilsa (Ingrid Bergman). Este amor vai encontrar uma nova vida e eles vão lutar para fugir juntos. O filme tornou-se um clássico de sucesso quase inigualável, que imortalizou a famosa cena em que Bogart pede ao pianista: “Play it again, Sam.” (toque de novo, Sam) e a canção pedida por ele, “As time goes by”.

 

(mais…)

Tags: Agenda culturalCasablancaChá e CulturacinemaIFSCUDESCUFMGUFSC

Seminário de História da Ciência e da Tecnologia reúne pesquisadores de diversos países e especialidades

01/04/2014 17:04

A Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC) realizará o 14º Seminário Nacional de História da Ciência e da Tecnologia entre os dias 8 e 11 de outubro de 2014, na cidade de Belo Horizonte, no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Promovido desde 1986, este é o mais importante evento nacional da área, congregando pesquisadores de diversos países e especialidades. Entre as atividades previstas estão conferências, mesas-redondas, simpósios temáticos, minicursos, painéis de Iniciação Científica, lançamento de livros e eventos culturais.

Prazo para inscrição de trabalhos: 26 de abril. 
(mais…)

Tags: Sociedade Brasileira de História da CiênciaUFMGUFSC