Capes divulga resultado do programa Jovens Talentos para a Ciência

14/08/2012 18:40

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) divulgaram na sexta-feira, 10, o resultado do programa Jovens Talentos para a Ciência. Um total de 77 mil estudantes, que ingressaram no primeiro semestre de 2012 em cursos de graduação em universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia de todo o Brasil, passaram pelo processo seletivo realizado no mês de abril. Foram selecionados para receber bolsa no valor de R$ 400 por mês os estudantes que obtiveram nota acima de 60 pontos no teste.

As bolsas terão validade de 12 meses (agosto de 2012 a julho de 2013) e serão implementadas neste mês. Acesse a lista de aprovados.

A iniciativa, criada em fevereiro deste ano em formato piloto, é destinada a estudantes de graduação de todas as áreas do conhecimento e tem o objetivo de inserir precocemente os estudantes no meio científico, para estimulá-los ao interesse e dedicação plena ao aprendizado acadêmico e a prática em ciência e tecnologia em atividades a serem discutidas com cada uma das instituições. A expectativa também é de que este conjunto de estudantes se prepare para ingressar, a partir de 2013, nos programas da Capes: Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid), Programa de Licenciaturas Internacionais (PLI); bem como no Programa de Iniciação Cientifica do CNPq e no Programa Ciência sem Fronteiras no exterior.

A Capes entrará em contato com os coordenadores do programa em cada instituição para informar sobre os procedimentos para implementação das bolsas.

Fonte: Capes

Tags: capesCNPqJovens Talentos para a CiênciaUFSC

Capes lança edital para financiar laboratórios interdisciplinares de formação de educadores

31/07/2012 18:03

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou o edital Nº 035/2012 do Programa de Apoio a laboratórios Interdisciplinares de Formação de Educadores (LIFE).  É uma oportunidade para os professores dos cursos de licenciaturas proporem a criação de laboratórios interdisciplinares de formação de educadores.  As propostas podem ser enviadas até 12 de agosto de 2012.

De acordo com o edital, os laboratórios são espaços em que é possível desenvolver metodologias para inovação na prática pedagógica, elaboração de materiais didáticos interdisciplinares, para o uso das tecnologias da informação e comunicação e a articulação dos programas da CAPES relacionados à Educação Básica.

Mais informações: Edital 035/2012

CONVITE PARA REUNIÃO

No dia 02/08, às 14h, na Sala de Conselhos – Reitoria, haverá uma reunião para a discussão sobre o objeto do Edital.
O convite à participação está aberto aos professores que atuam nas licenciaturas.

Acesse também o site da Prograd.

Tags: capeseditalLIFE

Capes e CNPq reajustam quatro modalidades de bolsas

21/05/2012 16:05

A partir de 1º julho próximo, as bolsas de mestrado e doutorado, pós-doutorado e de iniciação científica, tecnológica e à docência, ofertadas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC) e pelo o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) terão aumento sobre o valor atual. A bolsa de mestrado passa para R$ 1.350, a de doutorado para R$ 2 mil, a de pós-doutorado vai a R$ 3.700 e a de iniciação científica a R$ 400.

A Capes e o CNPq assumem o compromisso de fazer novo reajuste no início de 2013 para recomposição dos valores das bolsas. Como o reajuste do valor das bolsas não estava previsto no orçamento de 2012, esta primeira parte da recomposição somente foi possível pelo remanejamento interno do orçamento das agências.

A bolsa é um instrumento para viabilizar a execução de projetos científicos, tecnológicos e educacionais nas pesquisas e projetos apoiados pelos ministérios da Educação (MEC) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Na última avaliação trienal realizada pela Capes, registrou-se um crescimento de cerca de 20% no número de cursos de pós-graduação em relação à avaliação anterior. Hoje, são mais de 2.800 cursos de mestrado e 1.700 de doutorado.

Bolsas
Nos últimos quatro anos, a Capes expandiu o Sistema Nacional de Pós-Graduação e aumentou a oferta de bolsas. Em 2008, havia cerca de 40 mil bolsistas no país. Em 2011, foram concedidas 72.071 bolsas de pós-graduação e 30.006 no PIBID, num total de 102.077 Bolsas. Já o CNPq, em todas as modalidades, no mesmo período aumentou de 63 mil para cerca de 81 mil bolsas.

O último reajuste de bolsas de pós-graduação no país ocorreu em junho de 2008, quando as de mestrado passaram de R$ 940 para os atuais R$ 1,2 mil e as de doutorado de R$ 1,3 mil para R$ 1,8 mil. Entre 2004 e 2008, houve três aumentos, em que as bolsas obtiveram reajuste de 67% sobre os valores de 2002.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Capes Sexta, 18 de maio de 2012 – 12:21


Tags: aumento valor bolsascapesCNPq

Projeto Mapa Estratégico da Educação Superior realiza workshops

30/03/2012 15:44
.

.

Nos dias 30 e 31 de março acontecem dois workshops que integram as missões de estudo e docência do projeto Mapa Estratégico da Educação Superior (MEES), uma proposta metodológica para a operacionalização do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) em Instituições de Educação Superior (IES). O evento começa às 8:30 na sala 204 do prédio dos programas de pós-graduação do Centro Sócio-Econômico (CSE) da UFSC. É financiado pelo edital Pró-Administração da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes).

Na Universidade, o Programa de Pós-graduação em Administração (CPGA) é a instituição líder do MEES e congrega, como parceiros, o mestrado e doutorado em Administração da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PPAD/PUC-PR) e os programas de pós-graduação em Administração e em Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Maria (PPGA/PPGEP/UFSM).

O evento é coordenado pela doutora em Engenharia de Produção e pesquisadora colaboradora do CPGA, Angela Cristina Corrêa. Na abertura dos workshops, ela fará um breve relato das atividades desenvolvidas no período 2009-2011 e linhas gerais do cronograma a ser seguido no período 2012-2014.

Está confirmada a participação de pesquisadores de instituições e programas de pós-graduação parceiros: Rolf Hermann Erdmann (CPGA/UFSC), Vitor Francisco Schuch Júnior, representando a coordenação do PPGA/UFSM, Júlio César Siluk – coordenador do PPGEP/UFSM, Andreas Dittmar Weise (PPGEP/UFSM), Afonso Férias (Universidade da Força Aérea – UNIFA), Silvana V. Bortolotti (Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR) e Fernando Moreira (Depto de Estatística da UFSM).

Ângela Cristina Corrêa ressalta como principais impactos previstos e inovações propostas pelo MEES promover a padronização e a uniformização na operacionalização do PDI em IES, respeitando suas particularidades e seus modelos de gestão estratégica e operacional; proporcionar avaliação e acompanhamento da estratégia de longo prazo; corroborar com a operacionalização de alguns princípios pontuas do Sistema Nacional da Educação Superior (SINAES), dentre os quais destacam-se o respeito à identidade e à diversidade institucionais em um sistema diversificado; globalidade; legitimidade; continuidade; desenvolvimento de um software/site auto-explicativo denominado Sistema Informacional do MEES (SIMEES), que visa a otimização dos instrumentos de planejamento e avaliação da educação superior e a sua operacionalização de forma articulada e integrada; promover um alinhamento das políticas institucionais e setoriais; lançar as sementes de um novo paradigma à administração da educação superior, integrando as competências da comunidade com a missão, visão, valores, objetivos e metas institucionais.

Mais informações :

Tags: capeseducação superior

Programa Licenciaturas Internacionais da Capes

22/03/2012 14:53

Estão abertas as inscrições para o Programa Licenciaturas Internacionais (PLI). Podem se inscrever alunos de 2ª ou 3ª fase dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas, Educação Física, Física, Letras-Português,  Matemática e Química da UFSC. As inscrições devem ser feitas até o dia 3 de abril, nas coordenadorias dos respectivos cursos.

Objetivos

O programa tem como objetivo elevar a qualidade da graduação, tendo como prioridade a melhoria do ensino dos cursos de licenciatura e a formação de professores, por meio da ampliação e dinamização as ações voltadas à formação inicial e implementação de novas diretrizes curriculares para a formação de professores, com ênfase no ensino fundamental e no ensino médio.

Duração dos Projetos e universidades participantes:

Os estudantes de cursos de licenciaturas de universidades brasileiras permanecem até 24 meses em uma das seguintes universidades de Portugal: Universidade Nova de Lisboa, Universidade da Beira Interior, Universidade do Algarve, Universidade de Aveiro, Universidade de Coimbra, Universidade de Évora, Universidade de Lisboa, Universidade do Minho, Universidade do Porto, Universidade Técnica de Lisboa e Universidade Trás-os-Montes.

Benefícios:

  • Bolsas e passagens aéreas internacionais para estudantes brasileiros nos termos vigentes na Capes;
  • Passagens aéreas internacionais e diárias para docentes brasileiros em missão em Portugal.

Veja Edital da UFSC para o PLI 2012 e o Edital da CAPES.

RETIFICAÇÃO Edital da UFSC – Inclusão do Curso de Química dentre os cursos de Licenciaturas da UFSC participantes do PLI 2012.

Tags: capesinscriçõesPLIUFSC

Inscrições para Programa Jovens Talentos podem ser feitas até 23 de março

14/03/2012 09:04

As inscrições para o Programa Jovens Talentos para a Ciência podem ser feitas até 23 de março por meio de formulário  que está disponível nas coordenadorias dos cursos de graduação da UFSC. A Universidade aderiu ao programa, que é uma nova iniciativa do Ministério da Educação e tem como objetivo principal inserir precocemente os jovens alunos no meio científico.

Parceria da CAPES com o CNPq, o programa pretende oferecer 6 mil bolsas de estudos, as quais serão distribuídas às Universidades Federais e aos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, proporcionalmente ao número de inscritos em cada instituição.

As bolsas de estudos serão concedidas a estudantes que ingressaram este ano (no 1º semestre) nas universidades federais e institutos federais de educação, ciência e tecnologia, que serão selecionados por aprovação em prova específica elaborada pela CAPES e o CNPq.

Requisitos para candidatura dos alunos:

 Ser estudante de graduação, de qualquer área do conhecimento, que tenha ingressado este ano em Universidades Federais ou em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Etapas do processo:

 12 a 23 de março de 2012 – Inscrição dos estudantes por meio de formulário eletrônico que estará disponível na página da CAPES. Os formulários devem ser enviados PRPE –      Responsável: Professor Jorge Mário CampagnoloDiretor de Projetos de Pesquisa    –  E-mail:   –
Fone: 37219437

29 de abril de 2012 – Realização da Prova na UFSC em horário e local a ser divulgado. A seleção será feita por meio de prova de conhecimentos gerais, composta por questões de múltipla escolha.

A partir de agosto de 2012 – Início da implementação das bolsas

Bolsas:

  As bolsas terão duração de 12 meses, no valor de R$ 360,00.

A expectativa é de que os bolsistas desse Programa estejam aptos após um ano a passarem para as bolsas de Iniciação Científica, PIBID ou Programa Ciência sem Fronteiras.

Solicitamos ampla divulgação dos coordenadores de curso junto aos calouros que ingressaram no primeiro semestre de 2012. Sugerimos a ida do Coordenador de curso na sala onde os calouros estejam em aula para divulgação do Programa.

Maiores informações em www.mec.gov.br e www.capes.gov.br.

Contatos pelo fone (48) 3721-9891.

Tags: bolsascapesinscrições

Representante da Capes ministra palestra na pós em Ciência da Informação

08/03/2012 17:58

Maria Helena Weber é representante da área de Comunicação/Ciência da Informação na área de Ciência Sociais aplicada na Capes

“Para avançar, um projeto de pós-graduação tem que ser pensado de forma coletiva”, afirma a professora Maria Helena Weber. Ela é representante da área de Comunicação/Ciência da Informação na área de Ciência Sociais aplicada na Capes e foi convidada pela Pós-graduação em Ciência da Informação (PGCIN) para marcar o início das atividades de 2012. O evento aconteceu na manhã desta quarta-feira, 7/03, como parte do Seminário de Integração do Mestrado do PGCIN.

Na palestra “Ciência da Informação, Comunicação, Museologia no contexto da pesquisa e da pós-graduação”, a professora Maria Helena fez um panorama sobre esses cursos no Brasil. Um dos destaques de sua fala foi a equação para se chegar a programas de pós-graduação que promovam a qualidade de vida e a cidadania.

Na equação, em um eixo estão a responsabilidade e o compromisso. No outro, a produção docente e discente. O ponto de partida é o projeto coletivo, passando pela ação dos grupos de pesquisa, pela integração e participação, tanto da pós com a graduação quanto entre diferentes instituições, pela projeção social que dá visibilidade às pesquisas, pelo apoio da instituição e a infraestrutura. O conjunto visa a identidade da pós-graduação e sua qualificação, representada pela nota.

Professora Maria Helena apresentou dados sobre os programas de pós em Comunicação, Ciências da Informação e Museologia

Para a professora, o ponto de partida é o projeto coletivo, algo que ainda é muito difícil de se fazer. “Existe um processo de individualização na pós, mas o compromisso e a responsabilidade é de todos, alunos e professores. Isso significa que um professor que produz muito não qualifica um projeto de pesquisa”, explica. Um exemplo positivo é o da pós em Comunicação da Federal do Rio de Janeiro, que passou da nota 3 para 6 da Capes, depois de um esforço coletivo para resolver os problemas, trabalhar as relações internacionais e os projetos de pesquisa.

A participação nos grupos de pesquisa foi outro ponto da equação que mereceu destaque. “O crescimento do aluno se dá no grupo de pesquisa, não nas disciplinas”, afirma a professora. Nos grupos os alunos trabalham com os professores, produzem artigos, compartilham bibliografia, analisam as disciplinas e fazem o debate teórico. “Não é fácil trabalhar coletivamente e compartilhar o conhecimento, pois é algo que exige organização e sistematização. Mas é uma experiência rica: há casos até em que o aluno muda sua tese, depois de mostrar ao grupo sua pesquisa, o que aumenta em 80% suas chances de se sair bem na defesa”, afirma.

Entre os desafios para a Capes em relação à pós-graduação na área de Ciência da Informação, Comunicação e Museologia está a necessidade de definir os critérios para classificar o que é um mestrado profissional. A professora relata que as propostas que têm aparecido têm um caráter acadêmico muito forte para ser consideradas profissionais, ou são voltadas para atender a necessidade de uma única empresa.

Outro desafio é em relação à qualificação da produção científica. Na área de Comunicação e Ciência da Informação, apenas 0,55% das publicações são classificadas como A1, o nível mais alto. A maior parte das publicações, 48,7%, está nas faixas mais baixas, B2 a C. “Isso não significa que o que estamos produzindo não seja adequado e sim de que existe um nó na classificação dos periódicos”, diz. São 465 títulos que ainda não foram classificados. Maria Helena relata que a grande contribuição da sua equipe para a área será coordenar o processo para definir os critérios de qualidade dos periódicos e fazer a classificação.

Participantes debatem no Seminário de Integração do Mestrado de Ciências da Informação

Sobre o evento

O Seminário de Integração do Mestrado é um evento promovido pelo Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PGCIN). Além da palestra com a professora Maria Helena Weber, os mestrandos tiveram reunião de integração e dois treinamentos, um sobre estatística como ferramenta de pesquisa e outro sobre bases de dados de Ciência da Informação.

Texto e fotos: Laura Tuyama, jornalista na Agecom.

Tags: capesCiência da Informaçãopós-graduaçãoUFSC

Programa vai distribuir bolsas para pesquisadores seniores

02/02/2012 15:18
Estão abertas, até 30 de abril, as inscrições para o programa Professor Visitante Nacional Sênior (PVNS). O programa é realizado pelo Ministério da Educação, por intermédio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), e busca apoiar a realização de estudos e pesquisas de alto nível por professores-pesquisadores em instituições federais de educação superior.

Podem se inscrever as instituições criadas a partir de 2000 e aquelas que participam do Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (Reuni), com campus ou unidades fora da sede. A instituição deverá apresentar proposta considerando a inserção socioeconômica e cultural e suas vocações mesorregional, regional e nacional.

Para se qualificar como professor visitante, o candidato deve ter título de doutor há pelo menos dez anos, ter sido docente ou pesquisador de reconhecida competência em sua área e ter produção científica relevante na última década. O pesquisador precisar estar aposentado ou licenciado no momento da implementação e enquanto receber os benefícios do programa.

Os selecionados farão jus a bolsa de Professor Visitante Nacional Sênior no valor de R$ 8.905,42 mensais e passagem aérea, de ida e volta, paga uma única vez, entre a localidade de residência do candidato e aquela em que está situada a instituição onde ele atuará. O prazo de concessão da bolsa é de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período, mediante avaliação do desempenho e cumprimento das metas propostas no projeto aprovado.

Confira o edital do programa no endereço http://www.capes.gov.br/images/stories/download/editais/Edital_006_PVNS.pdf.

 
Fonte: MEC – Quarta-feira, 01 de fevereiro de 2012 – 18:02
Tags: capesProfessor Visitante Nacional SêniorPVNS

Programa Ciência Sem Fronteiras

28/09/2011 16:21

Os editais do Programa Ciência Sem Fronteiras estão disponíveis nos sites da Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão e da Secretaria de Relações Institucionais  e Internacionais. O objetivo é a formação de recursos humanos qualificados em universidades e instituições de pesquisa estrangeiras. O projeto prevê a concessão de até 75 mil bolsas em quatro anos.

Saiba Mais:

Bolsas CNPq

Por intermédio do Departamento de Projetos Pesquisa (DPP), a Pró-Reitoria de Pesquisa e Extensão será responsável pelo processo que vai conceder bolsas do CNPq na modalidade Graduação Sanduíche no Exterior – SWG. O programa vai apoiar estudantes matriculados em cursos de graduação da UFSC, para aperfeiçoar sua formação no exterior e estimular suas competências e habilidades para o desenvolvimento científico e tecnológico, o empreendedorismo e a inovação.

O estudante recebe bolsa de estudos, além das passagens, auxílio instalação e seguro saúde, para cumprir programa de mobilidade. As inscrições devem ser realizadas até 14 de novembro, em formulário disponibilizado no site http://pibic.ufsc.br.

As mensalidades, no valor de US$ 870, serão pagas trimestralmente, nos meses de janeiro, abril, julho e outubro. No site do CNPq estão as instituições conveniadas para o intercâmbio. A lista dos beneficiados será divulgada até o dia 2 de dezembro. As áreas prioritárias e os critérios para a distribuição das bolsas estão no edital.

Bolsas Capes

Em conjunto com a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PREG), a Secretaria de Relações Institucionais e Internacionais (Sinter) vai coordenar a chamada Capes do Programa Ciência sem Fronteiras, que vai proporcionar um ano nos Estados Unidos. A ida dos estudantes terá início a partir de janeiro de 2012.

A Capes paga as taxas e cobre custos de hospedagem e alimentação. As inscrições devem ser realizadas no site http://www.capes.gov.br/CSF.html e do IEE (www.iee.org), até o dia 20 de outubro. Cabe à UFSC homologar as candidaturas.

Os cursos contemplados são aqueles dos novos campi, CFM, CTC, CCA, CCB, CCS e CDS, além das graduações em Geologia, Oceanografia e Geografia (ligadas ao CFH), e Design de Produto (do CCE).

Para ter sua candidatura homologada, o estudante deve ter IAA igual ou maior à média de seu curso, ter um máximo de três reprovações, entre 40 e 80% do curso concluído no final do semestre. Veja outros detalhes no edital da UFSC.

Ciência Sem Fronteiras

O Programa Ciência sem Fronteiras (http://www.capes.gov.br/cienciasemfronteiras/), lançado no dia 26 de julho de 2011, é um programa do Governo Federal que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio de alunos de graduação e pós-graduação e da mobilidade internacional. O projeto prevê a concessão de até 75 mil bolsas em quatro anos.

A iniciativa é fruto de esforço do Ministério da Educação (MEC), em conjunto com o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), por meio de suas respectivas instituições de fomento – Capes e CNPq –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

Tags: capesCiência sem FronteirasCNPq

Departamento de Farmacologia participa de Simpósio da Rede Novos Talentos

13/06/2011 16:21
Entre os dias 29 de maio e 1° de junho a UFSC foi representada no Simpósio de Criatividade, Interatividade e Difusão em Ciências da Rede de Educação e Ciência: Novos Talentos pelo Departamento de Farmacologia, do Centro de Ciências Biológicas (CCB). O encontro aconteceu na Casa de Cultura da cidade fluminense de Paraty e reuniu representantes das 18 universidades que integram o projeto com o objetivo de estimular o ensino criativo das Ciências no Ensino Médio através de cursos experimentais de pequena duração – proposta deste programa apoiado pelo Ministério da Educação e apoiado pela Finep e pela Capes. A discussão de novas metodologias de ensino e das dificuldades encontradas no trabalho desenvolvido permeou os quatro dias de palestras e apresentações culturais.O coordenador-geral da Rede Novos Talentos e do departamento de Farmacologia da UFSC João Batista Calixto deu início às atividades do Simpósio na noite de domingo. Calixto relembrou a história da Rede, iniciada em 1985 pelo professor da UFRJ Leopoldo De Meis. No mesmo dia, o coordenador ainda resumiu as atividades feitas por cada grupo e o público pôde assistir à apresentação “Dançando para não dançar”, de Tereza Aguilar.

Na manhã de segunda-feira, 30/05, o presidente da Capes Jorge Guimarães palestrou a respeito da atuação da instituição na Educação Básica no Brasil e da importância do ensino diferenciado e prático, para que os alunos cheguem ao meio acadêmico estimulados. O destaque seguinte ficou por conta da fala do ex-ministro da Ciência e Tecnologia Sérgio Rezende a respeito do ensino das Ciências no Brasil. Para Sérgio, é essencial que novos pesquisadores sejam incentivados e descobertos desde a Educação Básica. “O Brasil se encontra em uma fase próspera e para que isso seja consolidado é necessário dar continuidade ao fomento tecnológico e científico” avalia.

Encerrando a programação da manhã, o professor Antônio Pavão da UFPE – criador do Espaço Ciência – foi o responsável pela dinâmica “Observar, registrar e descobrir”. Após o intervalo, aconteceu a primeira Plenária de avaliação da Rede, que se repetiu no segundo dia do evento. Já durante a noite o sambista Paulo Barros trouxe a palestra “Ciência na Sapucaí” – em que foi exibido o desfile da Unidos da Tijuca, aliada à explicação de Paulo acerca de todos os aparatos desenvolvidos para o desfile do ano de 2010.

Na terça-feira a programação foi dominada por integrantes da Rede. Coordenadores de diversas universidades como UFRJ e Fiocruz, puderam expor suas principais atividades desenvolvidas – livros, DVD’s, vídeos, hipermídias, jogos, gibis – para incrementar o ensino científico aos estudantes. A avaliação final – feita pela Finep e pela Capes – aconteceu na segunda pela manhã, junto ao encerramento promovido pelo professor Calixto. “O Simpósio foi ótimo para traçarmos novas estratégias para ampliar ainda mais o número de universidades integrantes e aprimorar o trabalho desenvolvido nos grupos que já pertencem ao projeto” pontua o coordenador-geral, que ainda acrescenta a visibilidade nacional e a dificuldade de entrada nas escolas públicas como os maiores desafios para a Rede de Educação e Ciência: Novos Talentos.

A Rede – Os cursos de férias oferecidos apostam na praticidade e no dinamismo do ensino, através de DVD’s, história em quadrinhos, livros, manuais, literatura de cordel, peças teatrais e outras atividades. A última inovação foi a do glossário científico em Libras (Língua Brasileira de Sinais), desenvolvido e incentivado pela professora Vivian Rumjanek, da UFRJ.

O projeto contempla atualmente 18 universidades em todo o país e 23 grupos que oferecem os cursos experimentais. 2.885 alunos e 927 professores já foram beneficiados com bolsas de estágio nos laboratórios. Na UFSC, o departamento de Farmacologia é responsável por cursos de férias e workshops destinados a alunos e professores de escolas públicas da Grande Florianópolis. A temática abordada pelos bolsistas atuais – Rodrigo Marcon, Mariane Ventura e Robson Puel – é a de “Como surgem e agem os medicamentos”, expondo a aplicabilidade da teoria aos alunos.

Por Gabriele Duarte/ Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: capesfarmacologia

Monitores da Capes Web TV já recebem notícias da UFSC

13/06/2011 10:59

Distribuído por 28 pontos dentro da universidade (25 dentro do campus de Florianópolis e um em Joinville, Araranguá e Curitibanos) o sistema Capes Web TV é um ferramenta exclusiva criada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para a divulgação de notícias dentro da universidade através de aparelhos de TV.

Na UFSC o sistema já recebe notícias da universidade por meio do informativo “Acontece no Campus”. O quadro divulga o cronograma dos eventos da universidade, dicas culturais, atualiza a comunidade universitária com notícias do campus e também mostra o cardápio do dia no Restaurante Universitário.

Além das notícias da universidade a Capes Web TV tem os seguintes programas “Por Dentro da Capes”, “Capes Notícias”, “Capes Oportunidades”, e “Portal de Periódicos”. Todos os programas tratam de notícias para o nível superior, seja congressos, divulgações de editais, eventos ou descobertas científicas.

Na primeira fase de implantação do sistema, os monitores serão instalados nos centros de ensino. No momento nem todos os aparelhos de tv estão conectados para receber a programação, mas em alguns locais, como o primeiro andar da BU, a programação da Capes Web TV já está sendo exibida.

O sistema da WebTV não emite sons, utilizando-se de legendas, de forma similar às TVs instaladas em aeroportos. Os serviços serão disponibilizados durante 24 horas, nos sete dias da semana. A produção do material é uma parceria entre a Agecom e a TV UFSC.

Assim que todos os monitores estiverem conectados à internet, haverá uma cerimônia de lançamento.

A matéria de inauguração do sistema você encontra aqui: http://noticias.ufsc.br/2010/12/21/capes-webtv-oferece-informacoes-sobre-editais-cooperacao-avaliacao-de-cursos-e-bolsas-no-exterior/

Por José Fontenele/bolsista de Jornalismo na Agecom

Foto: Francisca Nery

Sistema Web TV Capes no primeiro andar da BU

Sistema Web TV Capes no primeiro andar da BU

Tags: capesmonitoresUFSC

Encontro com o professor Sérgio Adorno nesta sexta

24/02/2011 15:11

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da UFSC promove nesta sexta-feira, dia 25, um encontro com o professor Sérgio Adorno, representante por seis anos da área de Ciências Humanas/Sociologia e membro do Conselho Técnico-Científico da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O evento será das 16h às 18h, no auditório do Centro de Comunicação e Expressão (CCE). Informações: (48) 3721-9714

Tags: capesSérgio Adorno

Reitor se reúne com representantes de universidades italianas para afirmar acordos de cooperação

10/12/2010 15:27

Reitor se reúne com representantes de universidades italianas para afirmar acordos de cooperação

Na  quinta feira, 09/12, o reitor da UFSC, professor Alvaro Toubes Prata, reuniu-se com representantes de duas universidades italianas, Universidade de Pádova e a Universidade de Térramo, para discutir acordos de cooperação internacional.

Em visita, o Professor Francisco Leita, diretor da comissão de Relações Internacionais de Pádova, ressaltou o interesse na reciprocidade das relações de intercâmbio entre os alunos e professores italianos e brasileiros voltado para os programas de mestrado na área de engenharia e tecnologia de alimentos.

Já o professor Dino, diretor da Faculdade de Agronomia da Universidade de Térramo, veio ao Brasil para assinar os certificados dos alunos cidadãos italianos que cursaram aqui disciplinas da área agroalimentar. O projeto está inserido no convênio de cooperação entre a UFSC e a Universitá degli Studi di Teramo, assinado em 2006, com o objetivo de realizar cursos, seminários, intercâmbios de alunos e professores visando a colaboração técnico-científica.

Segundo o reitor Prata, a internacionalização da Universidade é uma das prioridades da UFSC, uma vez que o intercâmbio, além de incrementar o ensino superior, é levado muito em consideração na avaliação trienal da Capes.

Por Ana Luísa Funchal/ Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: capesengenhariaintercâmbiorelações internacionaisUniversidade de PádovaUniversidade de Térramo