Estudantes de jornalismo da UFSC ganham prêmio do Ministério Público do Trabalho

06/02/2019 14:00

As graduandas do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Catarina Duarte, Júlia Mallmann e Lívia Schumacher foram as vencedoras da etapa nacional do Prêmio MPT de Jornalismo, premiação nacional do Ministério Público do Trabalho. A reportagem Cinco anos da PEC que garantiu direitos aos domésticos foi a primeira colocada na categoria Universitário. Publicada no jornal laboratório Zero, do Departamento de Jornalismo, a reportagem apresenta os desdobramentos da Emenda Constitucional nº 72, conhecida popularmente como “PEC das Domésticas”, comparando-a com a Reforma Trabalhista de 2017.

Criado em 2014 pelo Ministério Público do Trabalho, o prêmio já reconheceu mais de duas mil reportagens publicadas em mídia impressa, televisão, rádio, internet e universidades em temas como trabalho escravo, proteção dos direitos dos trabalhadores, trabalho infantil, discriminação, fraudes, práticas antissindicais, desrespeito à saúde do trabalhador e à segurança do trabalho.

 

Erick Souza/Estagiário Agecom/UFSC

Tags: Jornal Laboratório ZerojornalismoMinistério Público do TrabalhoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Reportagem da TV UFSC é finalista de prêmio do Ministério Público do Trabalho

21/07/2017 18:41

A reportagem “Entraremos em Contato” é a vencedora na região Sul e finalista do Prêmio de Jornalismo organizado pelo Ministério Público do Trabalho. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira, 20 de julho. O trabalho concorre na categoria Universitário e foi produzido pelo estudante de jornalismo da UFSC Ronaldo Fontana, com imagens e edição de Jonatan dos Santos, técnico em audiovisual da TV UFSC.

Com duração de 18 minutos, a reportagem traz um retrato do mercado de trabalho para transexuais e pessoas com deficiência. É um universo permeado por preconceito, discriminação e oportunidades escassas. Profissionais qualificados chegam a passar em entrevistas de empregos, mas não são contratados pela questão de gênero ou por deficiência física. Confira a reportagem completa:

“O prêmio é uma forma de dar mais visibilidade a essas pessoas, das dificuldades que elas enfrentam e quem sabe contribuir para ampliar as oportunidades de acessarem o mercado de trabalho”, afirma Ronaldo Fontana.

Os melhores trabalhos de cada região concorrem na etapa nacional, cujos vencedores serão revelados em uma cerimônia no dia 17 de agosto, na sede do Ministério Público do Trabalho, em Brasília. Para esta edição do Prêmio MPT de Jornalismo, foram inscritas 422 reportagens de profissionais da imprensa de todo o país.

 

Tags: jornalismoMinistério Público do TrabalhoPessoas com DeficiênciaPremiotransexuaisTV UFSCUFSC