Mestrado Profissional em Desastres Naturais prorroga inscrições até 14 de novembro

31/10/2018 08:56

As inscrições para o processo seletivo 2018-2019 do Mestrado Profissional em Desastres Naturais – PPGDN/UFSC foram prorrogadas até 14/11/18.

O edital de seleção pode ser acessado na página do programa: http://ppgdn.ufsc.br/

Mais informações também podem ser obtidas pelo e-mail

Tags: desastres naturaisUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pós em Desastres Naturais promove palestra sobre escorregamentos rasos e fluxos de detritos

03/10/2018 09:07

O Programa de Pós-Graduação em Desastres Naturais da UFSC irá realizar a palestra “Escorregamentos rasos e fluxos de detritos: métodos e ferramentas de avaliação da suscetibilidade”, ministrada por Bianca Carvalho Vieira professora do departamento de Geografia da USP.

A palestra será nesta quarta-feira, 3 de outubro, às 15h30, no Auditório do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, no CTC da UFSC.

Mais informações pelo telefone (48) 3721-3515.

Tags: desastres naturaisPrograma de Pós-Graduação em Desastres NaturaisUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Inscrições para Mestrado Profissional em Desastres Naturais prorrogadas até 4 novembro

28/10/2015 14:10

As inscrições para a primeira turma do Mestrado Profissional em Desastres Naturais, em decorrência do feriado de 30 de outubro, foram prorrogadas até 4 de novembro. O edital do processo seletivo de 2015 pode ser acessado na página do programa.

O novo mestrado visa qualificar profissionais de nível superior de diferentes áreas para atuação técnica frente aos desastres naturais nas esferas municipal, estadual e nacional, com destaque para as ações de prevenção relacionadas ao monitoramento e alerta e redução da vulnerabilidade socioambiental aos desastres naturais no país.

O curso está vinculado ao Departamento de Geociências, mas reúne também professores dos departamentos de Engenharia Civil, Engenharia Sanitária e Ambiental, Informática e Estatística, Arquitetura e Urbanismo, Administração, Serviço Social e Física, além de colaboradores de outras áreas e de outras instituições de ensino superior e de pesquisa, buscando atender ao caráter interdisciplinar dos problemas relacionados aos desastres naturais.
(mais…)

Tags: desastres naturaisinscrições prorrogadasmestrado profissionalUFSC

Seminário debate cartografia geotécnica aplicada à prevenção de desastres naturais

20/03/2014 10:26

A Universidade Federal de Santa Catarina promove, por meio do Departamento de Geociências, do Ministério das Cidades, da Secretaria Nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos, e do governo de Santa Catarina, da Secretaria de Estado de Planejamento, seminário sobre “A Cartografia Geotécnica como Prevenção a Desastres Naturais no Estado de Santa Catarina”, no dia 25 de março, no Teatro Governador Pedro Ivo Campos, em Florianópolis, das 14h às 18 horas. O evento é aberto à comunidade acadêmica e profissional da área. As inscrições são gratuitas, e os interessados devem enviar mensagem, até 22 de março, (com nome, CPF, instituição e telefone) para o e-mail .

(mais…)

Tags: Cartografia Geotécnicadesastres naturaisGoeciênciasUFSC

Reitoras participam de lançamento do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais

08/08/2012 17:03

Objetivo do plano é que estados e municípios sofram menos impactos.

As reitoras Roselane Neckel e Lúcia Helena Martins Pacheco estiveram, nesta quarta, na cerimônia de lançamento do Plano Nacional de Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Naturais e inauguração das novas instalações do Centro Nacional de Gerenciamento de Risco e Desastres (Cenad), em Brasília. O evento contou com a presença da presidenta Dilma Roussef que ressaltou, durante o seu discurso, que o Plano foi criado para salvar vidas e garantir que estados e municípios sofram menos impactos com os desastres naturais. A professora Regina Rodrigues, do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental e coordenadora da sub-rede de Desastres Naturais da Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Clima), também participou da cerimônia.

Com o Plano Nacional, serão investidos R$ 18,8 bilhões em obras de prevenção e reconstrução e em monitoramento. Somados aos R$ 27,6 bilhões já contratados entre 2007 e junho deste ano, o aporte global feito pelo governo federal para o setor chega a R$ 46 bilhões. Os recursos serão investidos, até 2014, tanto em situações de enchentes e deslizamentos quanto de seca, que afeta o semiárido nordestino. “A seca é ainda mais insidiosa porque é permanente”, explicou a presidenta, acrescentando o pedido para que os governos locais “acelerem, por favor, os projetos, porque os recursos já estão disponíveis”.

Entre os R$ 362 milhões destinados a medidas de monitoramento, está incluída a melhoria do atual Sistema de Monitoramento e Alerta, com ampliação da rede de observação e da estruturação do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Centro Nacional de Gestão de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério da Integração.

Mais de 820 municípios foram selecionados como prioritários pelo alto risco de deslizamentos, enxurradas e inundações. Estas cidades serão mapeadas e terão planos de intervenção, com identificação da vulnerabilidade das casas e obras de infraestrutura.“Vamos elaborar estes planos para fornecer informações para que estados e municípios possam prever e apresentar projetos de outras obras de prevenção que ampliem os recursos já disponibilizados pelo governo federal”, explicou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

Fonte: Gabinete da Reitoria / Com informações da Agência Brasil
Fotos: Agência Brasil

Tags: desastres naturaismudanças climáticasUFSC

Ceped participa do IX Fórum Nacional de Defesa Civil

01/06/2012 15:55

Com o aumento da ocorrência de desastres no Brasil e no mundo, cada vez mais o assunto é discutido na agenda pública para a busca de medidas eficientes em prevenir, preparar e responder a desastres. Nos dias 4, 5 e 6 de junho, essas discussões terão espaço no IX Fórum Nacional de Defesa Civil, em Angra dos Reis, RJ.

O Fórum já entrou para a agenda permanente de eventos sobre gestão de riscoe desastre no Brasil e reúne coordenadores municipais e estaduais de Defesa Civil, técnicos e gestores da área, comunidade, membros de universidades e demais interessados em compartilhar experiências e boas práticas sobre prevenção de desastres e redução de riscos.

Representando a Universidade Federal de Santa Catarina, o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas dobre Desastres (Ceped) participa do evento com um estande no qual estarão expostos alguns de seus trabalhos publicados em banners, livros e cartilhas, incluindo parte do primeiro atlas brasileiro de desastres.

Na programação do dia cinco de junho, o diretor geral do Ceped, professor Antônio Edésio Jungles, faz a mediação da mesa Boas Práticas em Defesa Civil: Combate à estiagem, e o coordenador de projeto, Jairo Ernesto Bastos Krüger, apresenta o S2ID: módulo de registro e reconhecimento, na oficina Nova instrução normativa para decretação de situação de emergência e estado de calamidade pública, ministrada por Werneck Martins Carvalho.

No dia seis é a vez do trabalho Ações Comunitárias de Redução de Riscos de Desastres na região serrana do Rio de Janeiro, apresentado pela coordenadora de comunicação, Sarah Cartagena.

Confira a programação completa do evento no site: www.defesacivil.gov.br/forum/programacao.asp.

O Ceped atua há onze anos na missão de contribuir para a construção de comunidades mais seguras, através do ensino, pesquisa e extensão, visando à redução dos riscos de desastres.

Mais informações: www.ceped.ufsc.br, 3223-5467 e

Fonte: Ceped

Tags: cepeddesastres naturais

Na mídia: Estudo revela que RS lidera ranking nacional de emergência por estiagem

01/06/2012 12:02

Matéria publicada no jornal Zero Hora destaca estudo realizado pelo  Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da UFSC:

Um estudo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) sobre duas décadas de desastres naturais transforma em números o que os agricultores gaúchos sentem na pele e no bolso. 

O relatório, divulgado pelo Ministério da Integração Nacional, mostra que o Rio Grande do Sul é líder em notificações de situação de emergência: foram 4.924. Destas, 2.643 (64%) por estiagem. São mais de 2,1 milhões de afetados em 457 municípios.


(mais…)

Tags: desastres naturaisl cepedNa MídiaUFSC

Defesa Civil Nacional homenageia diretor do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres

21/12/2011 15:05
.

A comenda é oferecida a personalidades "que tenham prestado relevantes serviços ao País e à comunidade nacional, em assuntos de Defesa Civil"

O Diretor Geral do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina (Ceped UFSC), Prof. Dr. Antônio Edésio Jungles, foi condecorado com a Medalha Defesa Civil Nacional, no grau de Cavaleiro. A comenda é oferecida pelo Ministério da Integração Nacional a personalidades “que tenham prestado relevantes serviços ao País e à comunidade nacional, em assuntos de Defesa Civil”.

A cerimônia de entrega foi no dia 15 de dezembro, no Clube do Exército, em Brasília, e reuniu 50 personalidades que se destacaram em 2011 em ações de defesa civil, entre elas ministros, governadores, jornalistas, instituições jornalísticas, agentes de defesa civil e cidadãos comuns, como os comerciantes de São José do Vale do Rio Preto (RJ), que com a ajuda de uma corda salvaram a vida de uma mulher que estava sendo arrastada pela enxurrada nas enchentes de janeiro deste ano.

Os nomes dos condecorados no Diário Oficial da União estão disponíveis aqui:

A condecoração representa o reconhecimento do trabalho do Ceped UFSC na redução de riscos e desastres. A instituição estende o reconhecimento a todos os seus colaboradores e parceiros que trabalham juntos na missão de construir cidades mais seguras.
Mais informações:  48 3226-1704 | .
Fonte: Ceped UFSC

Tags: desastres naturais

Promoção da cultura de risco de desastres é aposta de centro de pesquisas para evitar tragédias

07/11/2011 10:53

Oficinas em diferentes cidades prepararam profissionais e ampliam percepção de riscos da população

Mais de 900 mil pessoas foram atingidas pelas chuvas em Santa Catarina durante o início de setembro de 2011. Dados da Defesa Civil informam que as cheias desalojaram 153 mil pessoas e desabrigaram outras 14 mil, em 91 municípios. Sete cidades decretaram estado de calamidade pública e 37 em estado de emergência. Duas pessoas morreram.

Em novembro de 2008, as chuvas afetaram em torno de 60 cidades e mais de 1,5 milhões de pessoas em Santa Catarina. O número de mortos chegou a 135, 9.390 habitantes foram forçados a sair de suas casas e mais 5.617 ficaram desabrigados. Diferente de 2008, ocasião em que havia perplexidade no olhar das pessoas e pânico no ar, o Vale do Itajaí enfrentou a enchente em 2011 mais preparado, com auxílio do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Os meios de comunicação e o governo local divulgaram alguns dias antes a possibilidade de cheia dos principais rios que cortam a região – Itajaí-Açu e Itajaí-Mirim – e possibilitaram a redução de perdas. Além disso, a conscientização da população, líderes comunitários e agentes da Defesa Civil foi maior devido ao diálogo promovido com treinamentos ocorridos desde 2008. Blumenau foi uma das cidades contempladas pelos cursos oferecidos pelo Ceped e que abordaram a prevenção e os conceitos da gestão e percepção de risco.

Parceria com a Defesa Civil
Potencializar a função de órgãos que atuam em situações de desastres e ampliar a percepção de riscos da população é o objetivo da equipe que integra o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres. Desenvolvida em diversas cidades, a Promoção da Cultura de Risco de Desastres constitui um conjunto de ações que visam à formação de cidadãos preparados para participar das tomadas de decisão acerca de riscos de desastres. O projeto, que teve início em março de 2010 e encontra-se em fase de finalização, foi financiado pelo Ministério da Integração Social e é uma parceria entre o Ceped e a Defesa Civil Nacional e Estadual.

Segundo o professor do Departamento de Engenharia Civil da UFSC e coordenador do Ceped, Antônio Edésio Jungles, a preferência por políticas emergenciais é fruto de uma cultura própria de países em desenvolvimento. Edésio aponta dados que indicam o gasto de 7 a 8 dólares em ações estruturais de recuperação e apenas 1 dólar para prevenir.

Para ele, a gestão de riscos deve ser pensada em três níveis: estratégico, tático e operacional. “A difusão de informação de qualidade transforma os riscos de desastres em uma temática de preocupação social, o que resulta em pauta da agenda do governo, pesquisadores, acadêmicos, educadores e profissionais da comunicação”, explica o coordenador do Centro.

Na visão da equipe, a população ainda não tem informações e conhecimento suficientes que norteiem suas atitudes e decisões, principalmente em momentos de tragédias ambientais. A constatação é baseada em uma pesquisada realizada pelo Ministério do Meio Ambiente e a ONG Instituto de Estudos da Religião (ISER) e trata-se de um dos mais completos documento sobre a percepção dos cidadãos em relação às questões ambientais. O estudo foi realizado em 1992, 1997, 2001 e 2006 e demonstra a pouca percepção do brasileiro diante dos riscos ambientais.

Capacitação
As ações para promoção da cultura de risco de desastres possibilitou a capacitação de profissionais de Defesa Civil e de comunicação em 27 capitais brasileiras.  A equipe do Ceped, formada por oito pesquisadores da área ambiental, tecnológica e de comunicação, uma psicóloga e uma agente social, definiu como objeto de trabalho a área de Comunicação e Percepção de Risco. Em cursos com duração de 12 horas/aula, foi estimulada a criação de ferramentas eficazes de difusão de informações, com ênfase na questão ambiental.

Os resultados parciais do projeto resultaram na publicação de um relatório técnico científico na revista Com Ciência Ambiental. A utilização de um espaço da área ambiental e científica foi o meio considerado mais apropriado para o desenvolvimento e divulgação de conteúdo sobre cultura de riscos e desastres. A seção intitulada “Percebendo Riscos, Reduzindo Perdas” tem oito páginas dedicadas oferecer fundamentação teórica para a Defesa Civil Nacional, em uma tiragem de 30 mil exemplares.

Outro produto é o 1° Relatório Nacional de Ocorrência de Desastres. Segundo a pesquisadora Sarah Cartagena, a disponibilização de dados de forma estruturada e com base metodológica é um dos fatores de informação que mais favorece a tomada de decisões. “Na falta de um fluxo de informação constante de uma fonte respeitável, os rumores vão preencher o vácuo e iniciar um ciclo de vida próprio”.  A versão definitiva do relatório está em fase de acabamento.

Plano Diretor de Prevenção de Desastres
Os dados levantados pela equipe do Ceped serviram ainda de base para a produção e apresentação do Plano Diretor de Prevenção de Desastres na Bacia do Rio Itajaí-Açu. O Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado da Defesa Civil, recebeu a equipe responsável pela elaboração do estudo preparatório de mitigação de desastres, para discutir os resultados do Plano Diretor, um dos elementos do projeto estruturado em duas principais medidas: controle de enchentes e de escorregamentos.

O Ceped está também participando de um projeto pioneiro desenvolvido pelo Brasil na área de prevenção e recuperação de crises em El Salvador. Os profissionais selecionados pelo programa Voluntários das Nações Unidas (VNU) viajaram ao país com a missão de ajudar os salvadorenhos a se prevenir contra desastres naturais e promover a segurança alimentar e nutricional da população.

A equipe é formada pelo psicólogo Flávio Lopes Ribeiro (coordenador do grupo), pela especialista em gestão de risco e pesquisadora do CEPED Rita de Cássia Dutra, pela nutricionista Etel Matielo, pela pedagoga Mônica Alves Silva e pelo agrônomo Fábio Schwab. Esta é a primeira missão internacional de ajuda voluntária financiada pelo governo brasileiro.

Com seis milhões de habitantes, El Salvador é suscetível a vários fenômenos naturais que podem provocar desastres: conhecido como terra dos vulcões, enfrenta terremotos frequentes e é propenso a ter furacões. Segundo a ONU, quase 90% do território é área de risco. Nos últimos 40 anos, desastres naturais mataram quase 6.500 pessoas e provocaram prejuízo de US$ 16 bilhões no país, segundo o Banco Mundial.

Mais informações: www.ceped.ufsc.br / Telefones: Centro (48) 3223-5467 / (48) 3224-9088 / Santa Mônica (48) 3226-1704 / (48) 3235-2359

Por Gabriele Duarte / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: cepeddesastres naturais

Equipe da UFSC participa de seminário sobre cidades mais seguras

14/07/2011 09:47

Foto: Juliana Frandalozo/ Ceped/UFSC

A redução de riscos de desastres a partir da construção de cidades resilientes vai orientar o Seminário Construindo Cidades Mais Seguras aos Impactos das Mudanças Climáticas, que será realizado neste sábado, 16/07. O Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped/UFSC) participa das discussões que serão realizadas em Nova Friburgo (RJ), entre especialistas em gestão de risco e desastre e autoridades locais

O evento ocorre seis meses após o desastre de 12 de janeiro na região serrana do Rio, provocando a morte de mais de 900 pessoas, 600 ainda desaparecidas. O seminário é uma iniciativa da Organização Não Governamental Care Brasil, que contratou o Ceped/UFSC para realizar um diagnóstico da região serrana do Rio de Janeiro e indicar possibilidades de medidas de redução de riscos de desastres nos três municípios mais afetados: Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo.

No estudo, os pesquisadores do Centro levantaram informações locais e propuseram ações. As medidas serão avaliadas pela Ong Care Brasil para posterior aplicação nos municípios atingidos.

No seminário, o Ceped/UFSC será representado pela pesquisadora Sarah Cartagena, ministrante da palestra Compartilhando Recomendações e Diretrizes em Redução de Riscos de Desastres.  O credenciamento dos participantes começa às 8h. O evento é aberto ao público, as inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no dia e local do evento, Hotel Vila Verde, bairro Córrego Dantas, em Nova Friburgo.

Fonte: Ceped/ UFSC
Coordenação de Comunicação e Informação
Assessoria de Imprensa
48 3226-1704 |

Tags: desastres naturais

Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil

30/06/2011 08:04

O Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil será realizado nesta sexta-feira, 1º de julho, às 14h30min, no anfiteatro B do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. Gratuito, o encontro terá participação de Caroline Margarida, gerente de Prevenção e Preparação da Secretaria de Estado da Defesa Civil.

Serviço:

O QUÊ: Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil, com Caroline Margarida (gerente de Prevenção e Preparação da Secretaria de Estado da Defesa Civil)
QUANDO: Dia 1º de julho de 2011, sexta feira, às 14h30
ONDE: Anfiteatro B – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas – UFSC – Florianópolis – SC
QUANTO: Gratuito
CONTATO: Professora Mirian Buss Gonçalves (48) 3721-7009 –

Promoção:

Grupo de Pesquisa em Logística Humanitária: otimização de sistemas de logística e transporte para atendimento em situações emergenciais

Projeto PRONEX – integração dinâmica, otimizada e sustentável entre produção, logística e transporte

Tags: desastres naturais

Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil

28/06/2011 07:48

O Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil será realizado nesta sexta-feira, 1º de julho, às 14h30min, no anfiteatro B do Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas da UFSC. Gratuito, o encontro terá participação de Caroline Margarida, gerente de Prevenção e Preparação da Secretaria de Estado da Defesa Civil.

Serviço:

O QUÊ: Seminário Desastres Naturais e Defesa Civil, com Caroline Margarida (gerente de Prevenção e Preparação da Secretaria de Estado da Defesa Civil)
QUANDO: Dia 1º de julho de 2011, sexta feira, às 14h30
ONDE: Anfiteatro B – Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas – UFSC – Florianópolis – SC
QUANTO: Gratuito
CONTATO: Professora Mirian Buss Gonçalves (48) 3721-7009 –

Promoção:

Grupo de Pesquisa em Logística Humanitária: otimização de sistemas de logística e transporte para atendimento em situações emergenciais

Projeto PRONEX – integração dinâmica, otimizada e sustentável entre produção, logística e transporte

Tags: desastres naturais

Comissão de Prevenção a Catástrofes vem a Florianópolis

19/04/2011 19:04

Na próxima semana o Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped ) da UFSC vai receber a visita da Comissão Especial de Medidas Preventivas diante de Catástrofes Climáticas. Dos 48 parlamentares que formam a Comissão, 15 virão a Florianópolis para conhecer o trabalho do Ceped e a experiência da defesa civil nos trabalhos de prevenção e resposta a desastres.

Serão dois dias de visita. Na segunda, 25/04, às 14h haverá uma audiência pública no Plenário Osni Régis, na Assembléia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), onde haverá debate sobre o assunto da Comissão.

No dia 26/04, pela manhã, o grupo visita o Morro do Baú, no município de Ilhota, acompanhado de técnicos do Centro. À tarde, a partir das 14h, os parlamentares devem conhecer os projetos em desenvolvimento e os realizados nos 10 anos de atuação do Ceped.

Sobre a Comissão

A Comissão Especial de Medidas Preventivas Diante de Catástrofes foi criada após as enchentes e deslizamentos no Rio de Janeiro, em São Paulo e Minas Gerais, no início deste ano. A instalação oficial foi no dia 16 de março.

O relator da comissão é o deputado Glauber Braga (PSB-RJ) e a mesa é presidida pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), acompanhada do 1º vice-presidente Onofre Santo Agostini (DEM-SC), do 2º vice-presidente, Jorginho Mello (PSDB-SC), e do 3º vice-presidente, Dr. Paulo César (PR-RJ).

De acordo com o relator, existem mais de 100 projetos em tramitação na Câmara e no Senado, relativos à prevenção de catástrofes climáticas. Em entrevista à TV Câmara, Glauber Braga disse que a Comissão vai trabalhar em três frentes para propor uma política pública de prevenção de desastres:

– analisar os projetos que já estão tramitando na Câmara e no Senado;

– ouvir técnicos e especialistas brasileiros e estrangeiros, para estabelecer um marco nas políticas de prevenção e de preparação dos estados e municípios brasileiros para catástrofes climáticas; e

– entrar em contato com as comunidades atingidas, pois entende que a solução parte de quem vivencia o problema.

Sobre o Ceped UFSC
O Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina atua nas áreas de ensino, pesquisa e extensão relacionadas à redução de riscos de desastres, com a finalidade de cooperar para o desenvolvimento técnico, científico e cultural da sinistrologia e de sua difusão junto à sociedade.

Informações com a Assessoria de Comunicação Ceped UFSC: (48) 3226-1704 ou ou  www.ceped.ufsc.br.

Tags: cepeddesastres naturais

Ceped apoia campanha “Minha cidade está se preparando”

15/04/2011 18:00

Nesta quinta-feira, 14/04, o diretor do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres (Ceped) da UFSC, professor Antônio Edésio Jungles, e a equipe da unidade Santa Mônica, receberam o chefe do escritório regional para as Américas da Estratégia Internacional de Redução de Desastres (EIRD) da ONU, Ricardo Mena, que veio a Florianópolis para entregar os certificados de compromisso com a Campanha Mundial para a Redução de Desastres 2010/2011 – Desenvolvendo cidades resilientes: “Minha cidade está se preparando” aos seis municípios catarinenses participantes.

Rio do Sul, Tubarão, Itajaí, Florianópolis, Blumenau e Jaraguá do Sul são as primeiras cidades do Brasil a firmar compromisso com a campanha, que já tem 630 municípios participantes em todo o mundo.

Durante a visita ao Ceped UFSC, Mena, acompanhado do gerente de Prevenção da Defesa Civil de Santa Catarina, major pm Emerson Neri Emerim, solicitou a ajuda da instituição para desenvolver instrumentos que agreguem informações que sirvam de linha base para aplicar o Quadro de Ação de Hyogo (conjunto de medidas que contribuam para a redução de risco de desastres, adotado por 168 países desde 2005) em nível local. “A UFSC pode ajudar na gestão, planejamento, análises geográficas e geológicas e de áreas de risco, assim como na avaliação estrutural de instalações de primeira importância em desastres, como hospitais e escolas”, disse.

O professor Antônio reafirmou o interesse na parceria e no apoio à campanha, oferecendo a estrutura e a equipe que o Ceped UFSC desenvolveu e articulou nestes dez anos de atuação em gestão de riscos e de desastres.

Conheça a campanha Desenvolvendo cidades resilientes: “Minha cidade está se preparando” no site da EIRD ONU: www.eird.org/camp-10-11 (em espanhol) .

Informações: (48) 3226-1704 |

Fonte: Ceped UFSC

Saiba Mais:

Marco de Ação de Hyogo

Diante do agravamento e do aumento de desastres provocados por eventos adversos, os governos de 168 países se comprometeram a adotar medidas para reduzir o risco de desastres, adotando o Marco de Ação de Hyogo, em 2005.

O que é?

O Marco de Ação de Hyogo é o instrumento mais importante para a implementação da redução de risco de desastres, adotado por países membros nas Nações Unidas. O objetivo é aumentar a resiliencia das nações e comunidades diante de desastres, visando para 2015 a redução considerável das perdas ocasionadas por desastres, de vidas humanas, bens sociais, econômicos e ambientais.

Áreas prioritárias

O Marco de Ação de Hyogo oferece cinco áreas prioritárias para a tomada de ações e medidas para reduzir vulnerabilidades:

– A redução de risco de desastre deve ser uma prioridade
– Conhecer o risco e adotar medidas
– Desenvolver uma maior compreensão e conscientização
– Reduzir o Risco
– Fortalecer a preparação em desastres para uma resposta eficaz, em todos os níveis

Fonte: Defesa Civil de SC

Tags: Ação de Hyogodesastres naturais

Seminário na UFSC debate desastres naturais

23/02/2011 17:36

Mapeamento de áreas de risco, oceanografia costeira, assistência social e cidadania, direito ambiental, meteorologia e clima, mecânica de solos, dinâmica de encostas, arquitetura e urbanismo em áreas de risco estão entre os temas que serão discutidos na sexta-feira, 25 de fevereiro, em um seminário promovido pelo Grupo de Estudos de Desastres Naturais da UFSC. O encontro será realizado na Sala dos Conselhos, prédio da Reitoria da UFSC, a partir de 8h30min, e prossegue durante todo o dia.

O grupo foi criado no início de 2003, reunindo pesquisadores de diversas áreas do conhecimento com o objetivo de promover debates sobre desastres naturais, estabelecer um referencial teórico para estudos nesse campo e identificar medidas preventivas que auxiliem os órgãos competentes na redução destes episódios.

Mais informações: 3721-8815

SEMINÁRIO DO GRUPO DE ESTUDOS DE DESASTRES NATURAIS
Dia 25/02/2011, a partir das 8h30min, na Sala dos Conselhos

– 8h30min: WikiClima
Aldo von Wangenheim

– 8h45min – Informática, Análise e Processamento de Dados
Aldo Von Wangenheim, Cleidson Cavalcante, Davide Franco, Mario Antonio Ribeiro Dantas, Sylvio Luiz Mantelli Neto e Renato Fileto

– 9h45min  – Oceanografia Costeira – Processos Costeiros
Antonio Henrique da Fontoura Klein, Jarbas Bonetti Filho, Andréa Santarosa Freire, Davide Franco e Carla Van Der Haagen Custódio Bonetti

– 10h45min – Assistência Social e Cidadania – Sociologia dos Riscos e Saúde Humana
Rosana de Carvalho Martinelli Freitas

– 11h15min – Direito Ambiental
José Rubens Morato Leite, Letícia Albuquerque e Cristiane Derani

– 14h – Meteorologia e Clima – Monitoramento e Modelagem Geoambiental
Regina Rodrigues Rodrigues, Renato Ramos da Silva e Reinaldo Haas

– 15h – Mecânica de Solos – Dinâmica de Encostas
Antonio Edésio Jungles, Marciano Maccarini e Orlando Martini

– 16h30min – (Hidro) Geomorfologia – Mapeamento de Áreas de Risco
Maria Lúcia de Paula Herrmann, Edison Ramos Tomazolli, Massato Kobiyama e Juan Antonio A. Flores

– 17h30min – Arquitetura e Urbanismo em Áreas de Risco – Reconstituição de Infraestrutura e Construções
Fernando Barth, Lino Fernando Bragança Peres, Margareth de Castro Afeche Pimenta

18h  – Discussão sobre Desdobramentos Futuros

Tags: desastres naturaisGrupo de Estudos de Desastres Naturais

Seminário discute políticas de prevenção e respostas pós-enchente de 2008

22/11/2010 11:33

Acontece nesta segunda-feira, 22 de novembro, ”, no bloco J da (Furb). o seminário estadual “Sociedade e Meio Ambiente: ações e políticas de prevenção e respostas pós-desastre 2008A data marca dois anos da enchente ocorrida na região de Blumenau. O evento é promovido pela UFSC e Furb, as inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no local no seminário.

A abertura oficial começa às 14h e apresenta exposições relacionadas à sociedade e ao meio ambiente. A professora Maria Lucia Hermann, do departamento de Geociências da UFSC, vai traçar um panorama dos desastres em Santa Catarina. Ainda sobre a mesma temática, os professores Rosana Freitas e Antônio Mattedi, da UFSC e Furb, respectivamente, vão expor sobre prevenção e respostas às situações de desastre e dimensão social do impacto de 2008.

Um debate encerra o primeiro tema e às 18h iniciam-se as apresentações sobre a “Trajetória da América Latina, Brasil e Santa Catarina frente às ações de prevenção e respostas às situações de desastres”. Discussão internacional e nacional sobre ações preventivas e de respostas, gestão de risco, demandas e desafios ao trabalho interdisciplinar são as exposições programadas para a segunda parte do evento.

Mais informações pelo e-mail , da professora Rosana de Carvalho Martinelli Freitas, ou pelo telefone do departamento de Serviço Social da UFSC, (48) 3721-9540.

Por Claudia Mebs Nunes / Bolsista de Jornalismo na Agecom

Tags: desabamentosdesastresdesastres naturaisenchentessemináioseminário