Reconhecidos pela ONU, projetos da UFSC beneficiam imigrantes e refugiados

01/10/2019 15:00

Quando os portugueses e espanhóis chegaram, cá já estavam os carijós. Após quase dois séculos, africanos escravizados foram tirados de suas raízes e trazidos feito coisas para trabalhar no território que hoje é o estado de Santa Catarina. Alemães, italianos e outros europeus imigrantes mudaram-se para as planícies e vales um pouco depois. Na última década foi a vez de haitianos e sírios e, mais recentemente, nossos vizinhos venezuelanos. A principal semelhança entre esses ciclos de deslocamento em massa é a motivação em buscar condições melhores de vida — tirando dessa soma os povos africanos escravizados. A principal diferença, talvez, seja sobre as condições em que saíram de seus países de origem: muitos têm chegado à Santa Catarina em situação de refúgio, fugindo de guerras, violência, perseguição política e outras violações dos direitos humanos. A história que se repete há séculos e também é a História do nosso Estado é objeto de estudo e práticas realizadas por três projetos de extensão da UFSC: o Núcleo de Apoio a Imigrantes e Refugiados (NAIR/Eirenè), o Português como Língua de Acolhimento (PLAM/NUPLE) e a Clínica Intercultural (NEMPsiC).  

Sábado de manhã ocorrem as aulas do projeto Português como Língua de Acolhimento na UFSC. Foto: Jair Quint/Agecom/UFSC

Segundo a 4ª edição da publicação Refúgio em Números, divulgada em julho deste ano pelo Comitê Nacional para os Refugiados (Conare) e pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur), Santa Catarina foi o 4º estado da federação com mais solicitações de refúgio em 2018: foram 1.894 pedidos, o equivalente a 2% do total no país que, ao todo, recebeu mais de 80 mil solicitações. Dentre elas, 61.681 são de venezuelanos. Comparado ao ano anterior, o número mais que dobrou: em 2017 foram feitos 35 mil pedidos, sendo 17 mil de venezuelanos. No ano passado, 1.086 refugiados foram reconhecidos pelo Estado brasileiro, atingindo a marca de 11.231 pessoas vivendo no país nesta condição. Do total, sírios representam 36%, congoleses 15% e angolanos 9% dos refugiados. 
(mais…)

Tags: Clínica InterculturalEirenèNairNEMPsiCNuplePlamUFSC

Núcleo de Apoio a Imigrantes e Refugiados da UFSC realiza 40 atendimentos por dia

13/09/2017 18:13

O Núcleo de Apoio a Imigrantes e Refugiados (NAIR/Eirenè) foi implementado no início de 2015 e já atendeu cerca de 15 mil imigrantes e refugiados provenientes de 41 países. O NAIR é um Projeto de extensão vinculado ao EIRENÈ – “Centro de Pesquisas e Práticas Decoloniais e Pós-Coloniais aplicadas às Relações Internacionais e ao Direito Internacional”, que congrega docentes e discentes da graduação e da pós-graduação de Relações Internacionais e de Direito da UFSC, sob a coordenação da professora Karine de Souza Silva.
(mais…)

Tags: atendimentosEirenèNairNúcleo de Apoio a Imigrantes e RefugiadosrefugiadosUFSC

Núcleo de Apoio a Imigrantes e Refugiados oferece atendimento à comunidade

01/09/2017 16:48

O Núcleo de Apoio a Imigrantes e Refugiados (NAIR/UFSC) é uma atividade de extensão que ocorre por meio de uma parceria entre a UFSC e a Pastoral do Imigrante Florianópolis, com o objetivo de prestar atendimento aos imigrantes que chegam à Florianópolis. O NAIR é vinculado ao Centro de Pesquisas e Práticas Decoloniais e Pós-Coloniais aplicadas às Relações Internacionais e ao Direito Internacional (EIRENÈ/UFSC).

O atendimento é realizado por estudantes de Direito e Relações Internacionais, e há também outras atividades de integração estendidas à comunidade universitária. A atividade tem como objetivo incentivar a paz, a tolerância e o multiculturalismo, essenciais para as áreas contempladas pelo projeto.
(mais…)

Tags: EirenèFlorianópolisNairNúcleo de Apoio a Imigrantes e RefugiadosrefugiadosUFSC

Doação de alimentos apoiada por grupo de pesquisa da UFSC beneficiará 300 famílias de migrantes

01/02/2017 13:06

Cerca de 300 famílias de migrantes e da comunidade do Morro do Mocotó receberão 660 quilos de alimentos não perecíveis nas próximas semanas. O grupo de pesquisas Eirenè – Núcleo de Pesquisas e Extensão sobre as Organizações Internacionais e a promoção da Paz, dos Direitos Humanos e da Integração Regional, em parceria com a Pastoral do Migrante de Florianópolis, organizou um mutirão para receber os alimentos arrecadados no Festival Floripa Flow, em que se apresentaram os rappers e ativistas Criolo e Emicida. A ação congregou os extensionistas do Núcleo de Apoio aos Imigrantes e Refugiados (NAIR) e alunos dos cursos de Relações Internacionais e Direito da UFSC. A Pastoral do Migrante foi uma das quatro entidades escolhidas para receber as doações e promove nas próximas semanas o repasse.

Grupo ajudou a arrecadar alimentos. Foto: Divulgação/UFSC.

Grupo Eirenè ajudou a arrecadar alimentos. Foto: Divulgação/UFSC.

 

Tags: EirenèMigranteNúcleo de Pesquisas e Extensão sobre as Organizações Internacionais e a promoção da Paz dos Direitos Humanos e da Integração RegionalUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Pastoral do Migrante e UFSC são parceiras no atendimento a imigrantes e refugiados

30/06/2016 13:58

As palavras de Clefaude Estimable, haitiano, nos momentos finais da palestra “Acolhimento de imigrantes na Grande Florianópolis”, realizada nesta quarta-feira, 29 de junho, tocaram o público presente. Não teve quem não desviou o olhar para ele, único naquele momento na condição de imigrante, que manifestou de forma tão envolvente a influência da religião em seu país. E agradeceu, antes de tudo, o trabalho que vem sendo feito pela Pastoral do Migrante (Arquidiocese de Florianópolis), ali representada pela antropóloga e funcionária da entidade, Tamajara Janaina Luiz da Silva.

Clefaude, que possui visto de religioso e desenvolve um trabalho com crianças na Focolares, representou os muitos cidadãos do seu país que chegam ao Brasil em busca de melhores condições de vida e de trabalho. O português, idioma que pronuncia sem dificuldades, denunciou a vontade de estar inserido na cultura brasileira, mesmo sendo ainda tão difícil a trajetória, com inúmeros desafios a serem enfrentados.

O terceiro encontro do Seminário do Núcleo de Estudos sobre Psicologia, Migrações e Culturas (NEMPsiC/UFSC) reuniu estudantes da graduação e da pós-graduação em Psicologia; a coordenadora do Núcleo, Lucienne Martins Borges; e interessados. Tamajara esboçou, em detalhes, como funciona esta atividade na paróquia Santa Teresinha Menino Jesus, no bairro Prainha, centro da capital – encaminhamentos, legislação, parcerias, conquistas e desafios. A cada parte de sua apresentação, um pensamento era inevitável: ainda há muito a fazer e melhorar.
(mais…)

Tags: Eirenèimigrante e refugiadoLucienne Martins BorgesNEMPsiCPastoral do MigranteUFSC

Núcleo promove campanha de arrecadação de material escolar para crianças refugiadas

29/04/2016 09:07

O Núcleo de Pesquisas e Extensão sobre as Organizações Internacionais e a promoção da Paz, dos Direitos Humanos e da Integração Regional (EIRENÈ), em parceria com o Grupo de Apoio a Imigrantes e Refugiados (GAIRF) e com o Núcleo de Ensino de Português como Língua Estrangeira (NUPLE), promove campanha de arrecadação de material escolar para crianças refugiadas sírias na Turquia.

O ponto de entrega dos materiais é na sala 101, do Bloco B do CCE, Secretaria do Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras, de 2 a 6 de maio, das 8 às 12h, e das 14 às 18h.

Mais informações no Facebook.

campanha-cce

Tags: EirenèGAIRFNupleUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

III Semana Internacional da Paz discute migrações e refúgio

14/09/2015 15:49

O  Núcleo de Pesquisas e Extensão sobre as Organizações Internacionais e a Promoção da Paz, dos Direitos Humanos e da Integração Regional (Eirenè) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) promove, de 15 a 17 de setembro, a III Semana Internacional da Paz – migrações e refúgio. As inscrições vão até 14 de setembro e devem ser feitas no link.

A temática central deste ano será “Migrações e refúgio no sistema internacional”. A III Semana da Paz contará com palestras, debates, exibição de documentários, apresentações de artigos científicos e outras atividades.

O encontro receberá professores e pesquisadores dedicados à temática central, o representante da Agência da ONU para refugiados (ACNUR) no Brasil, bem como membros da Polícia Federal (PF). A mostra audiovisual contará com a exibição do documentário “Acesso à zona de perigo” produzido pela ONG Médicos Sem Fronteiras (MsF) e do documentário premiado pelas Nações Unidas, “Refugiados na America Latina: A Saída é a Fuga” da TV Brasil Internacional.

Haverá no dia de encerramento Roda de Conversa com os profissionais responsáveis pela produção e execução das filmagens do vídeo “Pode um ser humano ser menos humano que o outro?”. No período da tarde, ocorrerão as apresentações dos trabalhos aprovados pela Comissão Científica do evento.

A III Semana Internacional da Paz será realizada na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, e conta com o apoio da Academia Nacional de Estudos Transnacionais (Anet), International Law Association (ILA-Ramo Brasil), Capes e CNPq.

Inscrições aqui.

Mais informações: www.irene.ufsc.br.

paz

Tags: Academia Nacional de Estudos TransnacionaisEirenèmigraçõesNúcleo de Pesquisas EirenèSemana Internacional da PazUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina

Atuação de fuzileiros em missão de paz da ONU no Haiti é tema de aula inaugural

07/08/2015 09:48

O Núcleo de Pesquisas e Extensão sobre as Organizações Internacionais e a Promoção da Paz, dos Direitos Humanos e da Integração Regional (Eirenè) promove a palestra inaugural do segundo semestre no dia 13 de agosto, no auditório do Centro de Ciências Jurídicas (CCJ). O evento é organizado em parceria com o Grupo de Estudos em Segurança e Defesa (Gesed).

O tema é “A atuação do Corpo de Fuzileiros Navais na missão das Nações Unidas para a estabilização do Haiti (Minustah)”; e o ministrante, o capitão de fragata Vilson Sérgio Montanha Bottaro, imediato da Escola de Aprendizes Marinheiro de Santa Catarina.

Mais informações no site do Eirenè ou pelo telefone (48) 9805-5278.

Tags: EirenèHaitiMinustahUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina