Lançamento da EdUFSC narra trajetória de educador italiano e sua luta por justiça social

29/05/2017 12:36

Barbiana é um pequeno vilarejo localizado nos arredores de Florença, região montanhosa do norte da Itália, onde residiu, nos anos 1950 e 1960, o padre e educador Lorenzo Milani. Nesse período, o religioso fundou uma escola muito diferente das instituições tradicionais, que acabou se tornando modelo e inspiração para estudiosos da pedagogia crítica e da justiça social em diversos países. O método e a experiência de ensino desenvolvidos na que ficou conhecida como “Escola de Barbiana” são o tema central do novo livro lançado pela Editora da UFSC (Edufsc): “Lorenzo Milani: a escola de Barbiana e a luta por justiça social”.

A obra, escrita originalmente em língua inglesa e publicada em 2014, tem três autores: Federico Batini, Peter Mayo e Alessio Suria. A opção pela coautoria está inclusive em sintonia com as propostas educativas de Dom Milani, que incentivava a produção de saber coletivo. Um dos frutos da Escola de Barbiana foi o livro “Carta a uma professora”, escrito por oito adolescentes pobres, filhos de operários e camponeses, que não se adequaram ao sistema de ensino tradicional mas tiveram sucesso no processo coletivo de aprendizagem desenvolvido por Dom Lorenzo. Em “Carta…”, os jovens criticam o fato de os livros didáticos convencionais omitirem questões como “a fome, os monopólios, os sistemas políticos, o racismo”.

A tradução para o português é de André Cechinel e Rafael Rodrigo Mueller, ambos egressos de programas de pós-graduação da UFSC e, atualmente, professores da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc). O livro está dividido em quatro capítulos: “Introdução: a relevância de Lorenzo Milani para os nossos tempos”; “Dom Milani e o seu tempo”; “Lorenzo Milani e a abordagem pedagógica da Escola de Barbiana”; “Escrita como alfabetização coletiva”. Há ainda dois prefácios – um à edição brasileira e outro à edição inglesa –, o posfácio e a apresentação, assinada por Nita Freire, viúva e estudiosa de Paulo Freire.

Nas palavras de Nita, Dom Lorenzo foi “um homem que foi viver, por deliberação de seus superiores, numa zona rural italiana sem conforto e sem educação. Em Barbiana, construiu uma escola amorosa, inovadora e ousada – a Escola de Barbiana. No ‘meio do nada’, nas montanhas da Toscana italiana, após a Segunda Guerra Mundial, identificado com a vida simples do povo, criou uma escola-modelo de educação humanista, a partir das experiências da vida cotidiana da pequena comunidade, que contava com apenas 49 almas. Nela cada estudante assumia o risco da responsabilidade pela própria aprendizagem e a de seus pares, sem serem inibidos pela questão do controle e avaliação do conhecimento.”

Apesar de sequer terem se conhecido, as aproximações entre a proposta de educação de Dom Lorenzo e a pedagogia crítica de Paulo Freire são amplamente reconhecidas por pesquisadores da área. No prefácio à edição brasileira, os autores afirmam: “Os dois são reconhecidos como figuras-chave e emblemáticas para um processo educativo conduzido como parte de uma luta maior por justiça social. Ambas são figuras icônicas no campo da educação — as ideias de Milani sendo hoje promovidas  dentro daquela mesma área que Paulo Freire tanto inspirou, a pedagogia crítico-libertadora.”

O círculo como metáfora para o processo de aprendizagem está presente nas duas propostas: “Para Milani, um grupo de alunos é, também, um grupo de professores, e ensinar constitui uma atividade circular; nos círculos de leitura de Freire, ‘ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo’. Os dois enfatizam a dimensão política da educação e sustentam uma ‘opção pelos oprimidos e explorados deste mundo’.”, explicam os autores.

Ao narrar a trajetória e o legado de um educador engajado e comprometido com a justiça social, o livro faz uma reflexão pertinente – e sempre atual – sobre o papel da educação na formação de cidadãos e construção de um mundo melhor. Trata-se de uma contribuição à ideia de que “o conhecimento não é algo a ser conquistado  como uma mera posse, mas sim algo a ser partilhado com os outros como parte de uma tentativa de gerar um ambiente mais democrático e socialmente justo”.

Mais informações na página da Editora da UFSC.

Daniela Caniçali/Jornalista da Agecom/UFSC

Tags: Editora da UFSCeducaçãoEdUFSCEscola de BarbianaJustiça SocialPaulo FreirepedagogiaPedagogia CríticaUFSC

Professor da UFSC publica livro em coautoria com Paulo Freire no Brasil e nos EUA

05/05/2014 15:12

Acaba de sair a 1ª edição, pela Editora Paz e Terra, de “Pedagogia da solidariedade”, livro de Paulo Freire em colaboração com Nita Freire e com o professor Walter Ferreira de Oliveira, do Departamento de Saúde Pública da UFSC. A edição americana, pela Left Coast Press, será lançada nos EUA durante o I International Congress of Qualitative Inquiry, em Urbana-Champaigne, Illinois, de 21 a 24 de maio. O livro conta com prefácio de Henry Giroux (McMaster University, Canadá) e posfácio de Donaldo Macedo (University of Massachussets, Boston). A edição americana conta com um capítulo especial de norman K. Denzin (University of Illinois, Urbana-Champaigne). 
(mais…)

Tags: Paulo FreirePedagogia da solidariedadeUFSCWalter Ferreira de Oliveira

Pensando com Paulo Freire na TV UFSC

14/03/2014 15:03

TV UFSC exibe documentário sobre Paulo Freire

Conhecido por ser o mais célebre educador brasileiro, Paulo Freire criou o método de alfabetização de adultos, que leva o seu nome. Ele desenvolveu um pensamento pedagógico assumidamente político, onde o objetivo maior é conscientizar o aluno.

O método foi desenvolvido nos anos 1960 no Nordeste, onde havia um grande número de trabalhadores rurais sem acesso à escola, formando um contingente de excluídos da participação social.

Com atuação e reconhecimento internacionais, Freire ganhou 41 títulos de doutor honoris causa de universidades como Harvard, Cambridge e Oxford. O educador morreu em maio de 1997 e em 2012 foi declarado patrono da educação brasileira.

Neste documentário da série “Realidade Brasileira” pode-se conhecer o seu legado, que apresenta a educação como espaço de transformação social e ajuda não só a ler, mas também a escrever a história. O programa vai ao ar neste domingo, às 21 horas.
(mais…)

Tags: escolaPaulo FreireTV UFSC

Palestra sobre experiência pioneira de alfabetização de adultos com método Paulo Freire

06/05/2013 10:30

O PET- Pedagogia promove nesta quarta-feira, 8 de maio, às 18h30min, no Auditório do CED, a palestra “Uma imersão na experiência inaugural de Alfabetização de Adultos de Angicos”, com a professora Nilcéa Lemos Pelandré. O Projeto Paulo Freire em Angicos (RN) contribuiu para a alfabetização de 300 jovens e adultos em 1963. Celebrando-se, portanto, 50 anos desta bem-sucedida experiência.

Inscrições:  (envie nome completo e CPF). Haverá certificado de participação.
(mais…)

Tags: AngicosNilcéia Ramos PelandréPaulo FreirePet Pedagogia

III Semana Paulo Freire na UFSC

16/09/2011 13:45

Será realizada no Centro de Desportos entre os dias 19 e 21 de setembro a III Semana Paulo Freire na UFSC. A atividade é direcionada a estudiosos da obra do autor, professores das redes de ensino do estado e município, movimentos sociais, entre outros interessados. Como atividade principal será realizada palestra com o secretário estadual de
Educacão do Rio Grande do Sul, José Clovis de Azevedo, um especialista na obra de Paulo Freire. A palestra acontece no Centro de Eventos da UFSC, a partir de 13h45min.

Mais informações: http://semanapaulofreirenaufsc.blogspot.com/

Tags: Paulo Freire