Subcomitê Científico oferece critérios e fases para retomada de atividades presenciais

24/06/2020 11:32

[Informações atualizadas em 24/06/2020, às 19h]

O Subcomitê Científico, estrutura parte do Comitê de Combate à Pandemia do COVID-19 na UFSC, definiu, em seu relatório preliminar, os critérios e as fases para o retorno às atividades presenciais na instituição. A apresentação foi feita ao Conselho Universitário no dia 8 de junho e está disponível em vídeo

Em seu relatório, o subcomitê destaca dados epidemiológicos de Santa Catarina, com a demonstração atual de transmissão do coronavírus ativa no Estado e na Capital, bem como em outras cidades onde a UFSC tem campi, como Araranguá, Blumenau e Joinville. Os cientistas do grupo analisaram dados e as curvas dos novos casos e óbitos pela doença de Covid-19 e realizaram simulações, como as que demonstram a propagação do vírus em espaços fechados, como as salas de aula.

Fases de Retomada

O Subcomitê propõe que a UFSC siga um modelo de três fases para a retomada de atividades presenciais, pensando em três cenários macro. Os cenários referem-se ao avanço da pandemia, e as fases às atividades possíveis de serem realizadas. 

Fase 1 – Cenário Macro 1

Durante esse período, que é o momento atual da pandemia, a doença não está controlada, segundo indicadores epidemiológicos mais frequentes. 

Neste momento, ocorrem as atividades não presenciais (pedagógicas e administrativas) e as atividades presenciais essenciais, ou com impacto no combate à Covid-19.

Pré-fase 2 – Cenário Macro 2

A pandemia, nesse período, teria que apresentar, na macrorregião do campus, um número diário de casos e de óbitos em sucessiva diminuição por pelo menos 15 dias, além de uma ocupação de leitos de UTI no SUS menor que 60% e uma taxa de transmissão (Rt) menor ou igual a 0,95.

Nesse momento ficam autorizadas, além das atividades não presenciais e aquelas com impacto no combate à Covid-19 a organização presencial essencial de atividades, ou seja, uma preparação para atividades semipresenciais – controle de acesso aos prédios, sinalização com as medidas de precaução, novas medidas para espaços comunitários como os Restaurantes e Bibliotecas.

Fase 2 – Cenário Macro 2

Esta fase inclui as mesmas atividades da anterior, considerando que a organização das atividades semipresenciais estejam finalizadas e as atividades nesse formato híbrido possam acontecer. 

Seriam atividades administrativas e pedagógicas, quando os alunos poderiam ir à UFSC para atividades práticas de ensino, por exemplo. 

Fase 3 – Cenário Macro 3 

Este cenário chegará com a finalização do estado de emergência em saúde, com a diminuição do número de casos na macrorregião do campus de forma sucessiva, por pelo menos 60 dias e com um número de óbitos por Covid-19 em Santa Catarina menor ou igual a um óbito por semana por pelo menos 30 dias, além da disponibilidade de uma vacina.

Apenas com essas condições será possível a liberação de todas as atividades presenciais.

Chegar à fase 2 ou 3 na UFSC só será possível, segundo o grupo, se houver uma autorização explícita e reversível emitida por autoridade competente da UFSC. As mudanças de fase também respeitarão critérios como indicadores de saúde específicos, infraestrutura adequada implementada, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados aos riscos, treinamento finalizado.

Critérios

Uma série de critérios precisarão ser observados. Desde itens como equipamentos de proteção, como o acesso aos dados da doença. Veja a listagem preliminar abaixo:

  • Controlar o acesso aos prédios, agendamento de horário e fluxos de circulação nos campi, por exemplo, nas entradas dos prédios, nos banheiros, no RU, BU, laboratórios de informática, etc.;
  • Definir o número de pessoas e o distanciamento adequado nos ambientes fechados;
  • Disponibilizar equipamentos de proteção individual (EPIs) para a execução adequada das atividades;
  • Aferir a temperatura das pessoas nas entrada dos prédios;
  • Arejar todos os ambientes (laboratórios, escritórios, corredores e salas de aula);
  • Higienizar os locais (banheiros inclusive) com frequência adequada;
  • Disponibilizar instalações suficientes para lavagem das mãos e fricção de álcool em gel;
  • Alternar os horários das aulas;
  • Pensar em alternativas como entrega de comida (delivery) para Restaurante Universitário e lanchonetes dos campi;
  • Encaminhar e registrar casos positivos e contactantes;
  • Realizar inquérito sorológico amostral seriado, representativo de toda comunidade universitária. 

 

Mais informações:

Assista ao vídeo da apresentação do Subcomitê Científico

Leia também

Entenda as propostas dos Subcomitês para a retomada das aulas na UFSC

Subcomitê Acadêmico elabora diagnóstico institucional, proposta de Resolução e de Calendário Suplementar Excepcional

Subcomitê de Assistência Estudantil prepara políticas de acesso às tecnologias para atividades acadêmicas não presenciais

Subcomitê de Infraestrutura e Administração propõe ferramentas de gestão e analisa viabilidade para cumprir orientações científicas

 

Documentação

Relatório Completo do Comitê Assessor (reúne uma síntese das principais propostas)
Relatório Preliminar Subcomitê Acadêmico
Relatório Preliminar Subcomitê de Assistência Estudantil
Relatório Preliminar Subcomitê Científico
Relatório Preliminar Subcomitê de Comunicação
Relatório Preliminar Subcomitê de Infraestrutura e Administração

 

[Atualização: foram atualizados os números da pré-fase 2, de acordo com documentação encaminhada pelo Subcomitê Científico no dia 24/06/2020 às 18:37]

Tags: Comitê de Combate à Pandemia do Covid-19coronavírusUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina