‘Nós’: em sua última obra, Salim Miguel ingressou no gênero policial

29/04/2020 19:00

Capa do livro “Nós”, de Salim Miguel

Eu. Tu. Ela. Um Outro. Ele. Ninguém. Nós. O título de cada capítulo é também como somos apresentados às personagens da novela policial “Nós” (2015), do escritor libanês radicado em Santa Catarina Salim Miguel (1924-2016). Em sua última obra, redigida quando o autor já passava dos 90 anos, a primeira incursão no gênero é recheada de referências aos imortais textos, autores e personagens desta literatura. Mais do que isso, a grande homenagem às novelas policiais está presente no próprio livro disponibilizado gratuitamente pela Editora da UFSC (Edufsc): “Nós”, é um intrincado convite ao leitor para desvendar um terrível crime, juntando as narrativas das personagens não muito confiáveis apresentadas em cada capítulo e emaranhadas em muitos nós.

De Biguaçu a Brasília, a curta novela transita por tipos dos mais variados e encontra o ápice de sua história com personagens anônimos em um crime na Capital Federal. Aos leitores, se soma o maior detetive de toda a literatura ocidental. Plagiado por Conan Doyle e seu famoso Sherlock Holmes, o detetive Auguste Dupin encontra, enfim, um caso mais complicado que os Crimes da Rua Morgue.

Com leveza e velocidade narrativa, Salim Miguel navega como experiente capitão em águas antes inexploradas em sua vasta produção literária iniciada na década de 1950 e com mais de trinta livros publicados, além de roteiros de cinema, com adaptações de clássicos da literatura brasileira.

Salim Miguel. Foto: acervo Agecom/UFSC.

Vencedor do prêmio Juca Pato de intelectual do ano (2002) e laureado pela Academia Brasileira de Letras com o Prêmio Machado de Assis pelo conjunto de sua obra (2009), todo o arcabouço intelectual do autor e ex-diretor da Edufsc (1983-1991) transparece em pequenas referências presentes mesmo em uma conversa entre as personagens em um sebo em Florianópolis, mas que, sobretudo, perpassa toda a construção narrativa. Ancorado em grandes clássicos do gênero e em uma fluência textual marcante, o autor nos conduz a uma história que se intrinca mais e mais no passar das 85 páginas da obra.

“Nós” é um deleite não somente aos amantes da literatura policial e investigativa, mas um convite a desvendar um caso e a conhecer algumas das personagens e obras mais marcantes do gênero enquanto se busca desatar a complexa trama apresentada por um dos maiores expoentes da cultura de Santa Catarina.

 

Serviço

O quê: Nós, 85 páginas

Autor: Salim Miguel

Quanto: E-book gratuito

Mais informações na página da EdUFSC

 

Gabriel Martins/Agecom

gabriel.martins@ufsc.br

 

Tags: coronavírusEditora da UFSC (Edufsc)literaturaResenhaSalim MiguelUFSC