Consulta Reitor 2018: estudantes protestam e reivindicam ampliação da moradia estudantil

22/03/2018 19:50

Estudantes protestam momentos antes de iniciar o debate. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC.

O início do debate promovido pela Comissão Eleitoral (ComeleUFSC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), nesta quinta-feira, 22 de março, foi marcado por manifestações. O Diretório Central dos Estudantes (DCE) organizou uma mobilização para reivindicar a ampliação da moradia estudantil e melhorias na estrutura da única moradia existente. Cerca de trinta alunos entraram no Auditório Garapuvu tocando tambores; exibindo faixas com a demanda “Moradia não é favor, é direito! Reitoria, cadê a moradia?”; e gritando: “Oh! Reitoria! O gabinete vai virar moradia!” e “Moradia não é favor, é direito!”.

A organização do debate concedeu-lhes direito à palavra. Os manifestantes subiram ao palco e leram um documento que argumentava sobre a necessidade de fortalecimento das políticas de permanência, destacando a importância da ampliação na Moradia Estudantil. O texto afirma que a moradia da UFSC “conta atualmente com cerca de 167 vagas para estudantes de graduação, abrindo menos de 15 vagas anualmente”, o que não atende ao número crescente de “estudantes em situação de vulnerabilidade financeira, advindos das modalidades de acesso por ações afirmativas”.

Os estudantes seguiram em caminhada da sede do DCE até o auditório Garapuvu. Foto: Mayra Cajueiro Warren/Jornalista da Agecom/UFSC

Um dos representante do DCE, Leonardo Godim, ressaltou que esta é uma reivindicação antiga, que não tem sido atendida por nenhuma gestão: “Estamos nos manifestando porque são muitos os problemas. Essa é uma demanda histórica. Além da falta de vagas, a situação da moradia é precária. Há uma reforma que nunca acabou, material de construção jogado, um prédio caindo aos pedaços, água suja pelas torneiras, falta de chuveiro quente, apenas uma máquina de lavar funcionando. Queremos exigir que os candidatos a reitor se posicionem sobre essa demanda.”

Ao final do debate, os candidatos se manifestaram, em entrevista à Agecom e TV UFSC, sobre a a demanda dos estudantes. As entrevistas estão disponíveis aqui.

Ainda antes do início do debate houve outro protesto, dessa vez de representantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), que discursaram sobre o Dia Mundial da Água, comemorado na data do debate, 22 de março.

Confira a reportagem sobre o debate aqui.

O vídeo debate está disponível no Facebook da UFSC.

Mais informações sobre a Consulta Pública para reitor da UFSC na página da Comissão Eleitoral.

Mayra Cajueiro Warren/Jornalista da Agecom/UFSC