Relatório da CGU apresenta redução de recomendações feitas à UFSC

11/09/2015 09:59

O Plano de Providências Permanente (PPP) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) é um documento que agrupa as recomendações originárias das auditorias realizadas pela Controladoria-Geral da União (CGU) a partir de 2008. A Universidade recebeu, em julho, o relatório emitido pelo órgão. O balanço aponta que 65 das 227 recomendações foram atendidas, 111 canceladas – por perda de objeto em função do tempo decorrido, conteúdos abarcados em recomendações posteriores ou devido a alterações de normas – e 51 estão pendentes de atendimento.

De acordo com o auditor-chefe da UFSC, Aldo Felipe da Mata, a redução dos números representa a possibilidade de a Universidade avaliar a evolução dos níveis de controle interno. “A redução demonstra um avanço desses controles, que precisam ser constantemente aprimorados pela incorporação de novos sistemas, a capacitação continuada dos gestores e dos servidores e a revisão e aprimoramento dos atos normativos internos.”

Em 2014, a CGU fez a revisão do Plano por meio de um de seus auditores, que realizou testes para verificar as condições das recomendações. Proporcionar ao órgão a infraestrutura necessária para o desenvolvimento dos trabalhos é uma das funções da Auditoria Interna (Audin) da UFSC. “Como exemplos de recomendações atendidas, podemos citar a inclusão dos processos administrativos disciplinares ao sistema próprio de acompanhamento da CGU, o aprimoramento da divulgação da Carta de Serviços ao Cidadão e a informatização do controle unificado do pagamento de bolsas pelas fundações de apoio”, informa o auditor-chefe da Universidade.

A equipe da Audin é formada por oito profissionais, que trabalham para executar ações de auditoria nos processos da Universidade, definidos anualmente a partir de planejamento aprovado pela CGU e pelo Conselho Universitário (CUn). A Audin também assessora os gestores da UFSC na relação com os órgãos de controle, como a CGU e o Tribunal de Contas da União (TCU). “A auditoria interna tem desenvolvido ações que objetivam verificar a regularidade dos processos administrativos e operacionais da UFSC e recomendar melhorias dos controles internos que ataquem as causas, sempre que se detecta alguma irregularidade”, afirma Aldo.

Entre as recomendações pendentes de atendimento estão as referentes à regularização de áreas para terceiros, regularização fundiária dos imóveis da Universidade e gestão de resíduos recicláveis. “Muitas destas estão em fase de implementação, mas dependem, muitas vezes, de instâncias deliberativas para sua implantação, ou de instâncias externas para aprovação, como é o caso dos imóveis”, explica Aldo.

 

Bruna Bertoldi GonçalvesJornalista / Diretoria-Geral de Comunicação / UFSC

Tags: auditoriaCGUControladoria-Geral da UniãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina