NDI busca ações para preservar o Bosque do CFH

29/04/2013 17:44

As crianças, professores, pais, estagiários e bolsistas do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) da UFSC realizaram uma manifestação, no dia 17 de abril, às 10h, percorrendo o Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH), o Centro de Ciências da Educação (CED), o Centro de Convivência e terminando na Reitoria, contra o estado atual do Bosque do CFH, principal área verde da Universidade. O objetivo foi denunciar o lixo que diariamente tem sido depositado no local. As crianças carregaram cartazes e pronunciaram palavras de ordem como “O bosque não é lixão!”; “O bosque é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo!”; “Quem joga lixo no chão é porcão!”; “Quanta sujeira toda hora e o coelho da páscoa foi embora!”.

O NDI sempre utilizou o bosque para fazer tirolesa, cavalgar, fazer piqueniques, caminhar, observações da fauna e da flora, entre outras atividades. No entanto, devido à sujeira e à infestação por baratas e ratos, as crianças são impedidas de usufruírem o espaço. As professoras do Núcleo, Soraya Conde, Graziela Beretta e PricillaTrierweiller, dos grupos 5A, 5B e 6 do período matutino, e os colaboradores Gilberto Lerina e Neldo Waltrick, desenvolveram um projeto para salvar o bosque. “Estava virando um verdadeiro lixão”, contou Soraya. As crianças fizeram um trabalho de fotografia e documentaram todo o material que encontraram. Em seguida, fizeram pesquisas sobre lixo, reciclagem e tempo de decomposição dos materiais.

O diretor do CFH, Paulo Pinheiro Machado, afirmou que já existe uma comissão trabalhando no Projeto do Parque Universitário, que divulgou um diagnóstico bastante crítico: há muito lixo espalhado e poucas lixeiras, os automóveis estão provocando erosão no solo ao utilizarem o local como estacionamento ilegal e como via de circulação; existem muitas plantas e troncos machucados; e ainda há a possibilidade de existir um esgoto clandestino.

Na UFSC há planos de fechar o estacionamento e impedir o acesso de veículos. “O grande problema é que não existirá estacionamento para todos. Só poderemos garantir vagas para professores e técnico-administrativos em Educação. Os alunos terão que procurar outro lugar no campus”, afirma Machado. Existem ainda planos de aumentar o número de lixeiras no bosque para reduzir a poluição e de construir uma trilha sinalizada para pedestres. Os engenheiros e arquitetos do Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (Depae) já foram contatados e concordam com as mudanças.

O prefeito do Campus, Nailor Novaes, garantiu que a limpeza já está sendo feita. Entretanto, nas próximas semanas, as crianças deverão colocar placas ambientais no bosque, ocupar e panfletar o local.

Outras informações com a professora Soraya pelo telefone (48) 3721-9432 ou com o diretor do CFH Paulo Pinheiro pelo telefone (48) 3721-9330.

Vitória Greve/ Estagiária de Jornalismo da Agecom/ UFSC

Tags: Bosque do CFHndiUFSC