Congresso de Queimaduras vai reunir especialistas em Florianópolis

09/10/2012 17:08

A Sociedade Brasileira de Queimaduras vai realizar em Florianópolis, de 10 a 13 de outubro, o maior evento nacional ligado à prevenção, tratamento e reabilitação das queimaduras, trauma sofrido por cerca de um milhão de pessoas a cada ano no Brasil. Quase 200 especialistas do país e do exterior farão conferências no VIII Congresso Brasileiro de Queimaduras, que será aberto nesta quarta-feira, no Hotel Majestic, com uma palestra da Embaixadora da Unesco Kim Phuc, ícone da Guerra do Vietnã que hoje se dedica à promoção dos Direitos Humanos. A Universidade Federal de Santa Catarina é uma das entidades apoiadoras do evento.

Com inscrições esgotadas, o VIII Congresso Brasileiro de Queimaduras vai reunir 500 profissionais da área da Saúde, entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, nutricionistas, estudantes e residentes de medicina. O cirurgião pediatra americano Martin Eichelberger, fundador da organização Safe Kids Worldwide – que é referência mundial em prevenção de lesões na infância – também já confirmou presença no evento motivado pela relevância do tema e pela possibilidade de se reverter a situação no Brasil, onde dois terços das vítimas de queimaduras são crianças.

Para o presidente da Sociedade Brasileira de Queimaduras, o cirurgião plástico Dilmar Leonardi, os dados são ainda mais dramáticos do que parecem se considerarmos as sequelas vitalícias deixadas tanto no âmbito estético quanto funcional. “Uma queimadura grave, em especial quando ocorrida na infância, dificulta a aprendizagem e a inserção laboral e, muito comumente, leva à exclusão social da vítima, exigindo esforços continuados de toda a família”, avalia. “Por isso a programação do Congresso inclui apresentações e debates sobre o primeiro atendimento, tratamento, reabilitação e também a busca de alternativas para a reinserção do paciente, que é uma questão urgente a ser tratada”, defende.

Para o presidente do Congresso Brasileiro de Queimaduras, o cirurgião pediatra e professor da UFSC Maurício Pereima, o maior evento científico nacional na área de queimaduras segue a tendência mundial de se buscar um atendimento normatizado às vítimas destes traumas. “Profissionais de todo o país terão a oportunidade de compartilhar opiniões, experiências, dúvidas e conhecimentos, e como produto final teremos condutas cada vez mais uniformes e seguras adotadas no Brasil”, destaca o especialista. “Também será uma oportunidade para chamarmos a atenção da população para a problemática da queimadura, alertando sobre a grande incidência de acidentes domésticos com líquidos aquecidos e álcool líquido e sobre outras formas de prevenção”, completa.


Embaixadora da Unesco, Kim Phuc fará conferência de abertura 

A abertura do VIII Congresso Brasileiro de Queimaduras será com uma palestra da Embaixadora da Unesco Kim Phuc, que ficou famosa há 40 anos por sua foto fugindo nua das chamas na Guerra do Vietnã. Na ocasião em que foi flagrada pelo fotógrafo Huynh Cong Ut, Kim Phuc, então com nove anos, teve 65% do corpo queimado e só recebeu cuidados médicos por pressão do fotógrafo que fazia a cobertura do bombardeio no vilarejo Trang Bang, a 40 quilômetros de Saigon. Posteriormente, a foto rendeu ao seu autor o Prêmio Pulitzer de jornalismo.

Kim Phuc, que é casada e tem dois filhos, tornou-se ativista dos Direitos Humanos, e hoje corre o mundo como presidente da Kim Foundation, organização que criou para oferecer suporte às crianças vítimas de conflitos armados. Além das cicatrizes, que a acompanhariam para sempre, a Embaixadora da Unesco nunca conseguiu se desvencilhar da imagem que a popularizou, mundo a fora, como ícone do drama que assolou durante 15 anos o Sudeste Asiático.

Morando no Canadá, após concluir a faculdade em Cuba, Kim Phuc hoje se divide entre os quatro cantos do mundo, onde compartilha sua emocionante experiência de superação. Desta vez, além de abrir o Congresso de Queimaduras em Florianópolis, no dia 10 de outubro, a ativista dos direitos humanos fará uma palestra na Unisul Pedra Branca, em Palhoça, na Grande Florianópolis. O encontro viabilizado através de uma parceria entre a Sociedade Brasileira de Queimaduras e a universidade acontece no dia 11, às 15h, no Auditório G, com acesso liberado conforme a capacidade do auditório.

Além de Kim Phuc, que esteve apenas uma vez no Brasil, também destacam-se entre os palestrantes internacionais do Congresso Scott A. Brubaker, Diretor Chefe de Política da Associação Americana de Bancos de Tecidos; Pavel Brychta, que presidiu a Associação Europeia de Queimaduras até o ano passado; Linda Guerrero, fundadora do primeiro banco de pele da Colômbia; Ivette Icaza, da Associação Pró-Crianças Queimadas da Nicarágua; Marisa Herson, que chefiou até recentemente o Banco de Tecidos de Melbourne/Austrália; Elisabeth Greenfield, diretora da Sociedade Internacional de Queimaduras; Alberto Bolgiani, presidente da Federação Latinoamericana de Queimaduras; e Nicole Gibran, atual presidente da Sociedade Norteamericana de Queimaduras.
Mais informações:

Assessoria de Comunicação da Sociedade Brasileira de Queimaduras
Jornalista Ana Lavratti
;
(48) 9641-6668

Tags: CCSqueimaduraUFSC