Agecom da UFSC participa em Natal do encontro de gestores de comunicação

15/08/2017 10:34

De 17 a 19 de agosto, a Universidade Feral do Rio Grande do Norte (UFRN), em Natal, sediará o 2º Encontro do Colégio de Gestores de Comunicação das Universidades Federais. No primeiro dia do evento, às 17h, a Agência de Comunicação (Agecom) da UFSC fará a exposição do case “Elaboração e implantação da Política Institucional de Comunicação”.

O temário do evento inclui também discussões sobre divulgação científica no contexto da comunicação pública, interiorização e divulgação, formação extracurricular e experiências discentes, comunicação das Ifes na interface dos sistemas de informação e radiodifusão e gestão das emissoras públicas.

A programação completa está disponível neste link.

Tags: 2º Encontro do Colégio de Gestores de Comunicação das Universidades FederaisAgecompolítica pública de comunicaçãoUFSC

Link dá acesso a livro sobre avanços na política pública de comunicação no Brasil

03/10/2012 11:55

O professor Itamar Aguiar, do Departamento de Sociologia e Ciência Política da UFSC, disponibilizou link para consulta gratuita e leitura em PDF de seu livro “TV Brasil – Algo novo no ar – Políticas públicas de comunicação no governo Lula” no site da Biblioteca Universitária (http://portalbu.ufsc.br). Na obra, ele faz uma comparação do sistema de comunicação pública na União Europeia e no Brasil, analisa as políticas para esta área a partir do primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva e detalha os bastidores da implantação da TV Brasil, em 2007 – um passo importante na direção da democratização ao acesso à informação no país. Clique neste link para acessar o livro.

O trabalho de Itamar Aguiar se insere no empenho dos movimentos sociais que lutam pela democratização da comunicação no Brasil e é resultado de um relatório de pesquisa elaborado no Departamento de Sociologia e Ciência Política da Universidade Federal de Santa Catarina. “Na Europa, a sociedade da informação foi objeto de discussões nos anos 80 e 90, mas aqui ainda é novidade”, explica o autor. Na virada do século, o Parlamento Europeu já discutia as implicações das questões relativas à tecnologia e à linguagem digital, demonstrando a intenção de criar um espaço de resistência ao domínio cultural americano na área da comunicação. “Era uma maneira de se impor perante o imperialismo dos Estados Unidos e preservar os valores culturais próprios, ameaçados pela onda liberalizante em voga”.

Ao contrário da Europa, no Brasil a mídia já nasceu privada, o que exigiu a discussão de um modelo que contemplasse a comunicação pública – que não quer dizer estatal. O debate foi facilitado pela disposição do governo Lula de incluir esse tema no debate das prioridades nacionais a partir de sua posse, em 2003. No livro, Itamar analisa o conceito de pluralismo, faz um histórico da radiodifusão brasileira, aborda a mudança de paradigmas na comunicação social de uma década para cá e acompanha os avanços que culminaram na implantação da TV digital.

A TV Brasil, ponto culminante dessa evolução, entrou no ar em dezembro de 2007 e, apesar de sua importância, em vista da predominância de elementos da cultura brasileira na programação, ainda atinge um público restrito devido à falta de retransmissoras no território nacional. Este, contudo, é um processo em curso, que já superou obstáculos como as campanhas de parte da mídia comercial e de setores conservadores do parlamento contra a criação da Empresa Brasileira de Comunicação (EBC), responsável pela articulação da Rede Nacional de Comunicação Pública.

Graduado em Jornalismo pela UFSC e com mestrado e doutorado em Sociologia Política, Itamar publicou o livro “Violência e golpe eleitoral: Jaison e Amin na disputa pelo governo catarinense” (1995) e foi membro da comissão organizadora estadual e delegado na Conferência Nacional de Comunicação (Confecon), em 2009, que discutiu o estabelecimento de mecanismos democráticos de formulação, monitoramento e acompanhamento das políticas públicas para o setor da comunicação.

Paulo Clóvis Schmitz / Jornalista da Agecom / UFSC

Tags: CFHpolítica pública de comunicaçãoPós-Graduação em Sociologia PolíticaTV DigitalUFSC

Comitiva da FURB visita a UFSC

16/02/2012 14:31

Comitiva da FURB visita a UFSC

O Reitor da FURB, professor João Natel Pollonio Machado, o procurador César Augusto Wolff, Dilson Tomio, diretor da FURBTV e FURBFM e Michel Imme Sabbagh, assessor de imprensa foram recebidos nesta quarta-feira, dia 15 de fevereiro, pelo reitor em exercício Carlos Alberto Justo da Silva para falarem sobre comunicação pública e uma aproximação entre as procuradorias. Moacir Loth, diretor da Agência de Comunicação, esteve também presente à reunião.

Como a FURB era uma universidade cuja  política de comunicação estava voltada prioritariamente para o marketing e, que tem a necessidade de adequar esta política. Para isto querem a ajuda da experiência exitosa da Agência de Comunicação da UFSC.

(mais…)

Tags: comitiva da FURB visita UFSCpolítica pública de comunicação