Semifinalista da Olimpíada Brasileira, equipe do Colégio de Aplicação concorre a oportunidade de lançar satélite próprio

11/08/2022 12:27

Obsat é gratuita para qualquer aluno matriculado em instituições de ensino fundamental, médio, técnico ou superior. Crédito: Divulgação MCTI

Matéria atualizada dia 23/08/2022, às 12h06

A equipe Sagittarius A*, formada por estudantes do 9º ano do Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), é semifinalista da Olimpíada Brasileira de Satélites (Obsat). Os quatro integrantes do grupo – Isabella de Freitas, Rosa Maria Miranda, João Vitor Caetano e Marcos Bueno – concorrerão à oportunidade de lançar o satélite que desenvolveram. Para isso, a equipe irá viajar até Santa Maria, no Rio Grande do Sul, nesta próxima sexta-feira, dia 12 de agosto. A equipe foi mentorada pelo estudante de graduação em Física da UFSC João Batista Vieira Sousa, bolsista do Programa Institucional de Iniciação à Docência (Pibid).

O projeto do time do Colégio de Aplicação tem como principal missão monitorar o ecossistema de manguezais no País. Após um ano de pesquisas, a equipe construiu um satélite capaz de medir o nível de gás carbônico (CO2) da estratosfera e comparar com outros locais, determinando o impacto da urbanização para aquele lugar e suas possíveis consequências. Os manguezais ocupam uma grande área do território brasileiro, mas sofrem pressão da expansão imobiliária nas grandes cidades litorâneas. Os objetivos da pesquisa são mostrar a importância dos mangues na absorção deste gás do “efeito estufa” e identificar áreas em desmatamento, contribuindo para a consciência da necessidade de preservação.

A Olimpíada Brasileira de Satélites MCTI é uma olimpíada científica de abrangência nacional, concebida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e organizada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em conjunto com a Agência Espacial Brasileira (AEB), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Escola de Engenharia de São Carlos (EESC), da Universidade de São Paulo (USP).

A iniciativa busca promover experiências teóricas e práticas em projetos de satélites de pequeno porte, difundindo a cultura aeroespacial para estudantes e professores de instituições de ensino de nível médio, técnico profissionalizante, e universitários. A Obsat é gratuita para qualquer aluno matriculado em instituições brasileiras de ensino fundamental, médio, técnico ou superior. Como objeto de trabalho, e ao mesmo tempo ferramenta de aprendizado, utilizam-se pequenos satélites, chamados de CanSats, TubeSats, PocketSats ou CubeSats.

Tags: Colégio de AplicaçãoObsatOlimpíada Brasileira de Satélites (Obsat)UFSCUniversidade Federal de Santa Catarina