Programa ‘Future-se’: UFSC promove agenda de debates

21/08/2019 13:49

Evento ocorrido no Centro Socioeconômico, promovido pelo Centro Acadêmico do curso de Direito (CAXIF), debateu a universidade em tempos de bloqueio orçamentário. (Foto: Mayra Cajueiro Warren/Agecom/UFSC)

A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) vem promovendo diversos debates acerca dos bloqueios orçamentários que afetam a Universidade e sobre o Programa Institutos e Universidades Empreendedoras e Inovadoras – Future-se. Na última terça-feira, o reitor da UFSC, Ubaldo Cesar Balthazar, enviou o Ofício Circular No. 17/2019/GR a todos os diretores dos Centros de Ensino da UFSC, solicitando que as unidades continuem fomentando discussões sobre o tema para consolidar um posicionamento institucional.

O Grupo de Trabalho instituído para estimular essas discussões e reunir subsídios para o posicionamento institucional da UFSC definiu, em notícia publicada em seu site, que haverá um grande encontro aberto, cuja data prevista é 2 de setembro, para apresentar à sociedade e à comunidade o quadro de redução nos recursos e o programa Future-se. E, logo após, será agendada uma sessão aberta do Conselho Universitário para que a Universidade possa expressar sua posição institucional.

O GT reuniu-se na última sexta-feira, dia 16, para avaliar os eventos realizados ao longo da última semana. Foram pelo menos cinco debates, em que representantes do GT apresentaram tanto avaliações sobre o Programa quanto o detalhamento dos cortes de recursos e a situação financeira da UFSC. As últimas atividades incluem um evento de estudantes de pós-graduação, no dia 8 de agosto; debates no CCS e CSE, no dia 13 de agosto; evento no CCE, em 14 de agosto; e no CFM no dia 15. Nesta semana, o GT destacou eventos em Joinville no dia 19, CED que ocorre no dia 21, e em Araranguá, no dia 22. 

Reitor pede análises e propostas

No Ofício enviado na última terça-feira, o reitor argumenta que ainda que haja iniciativas de promoção de discussões sobre os cortes de recursos das Instituições Federais de Ensino Superior e, particularmente, sobre o Programa “Future-se”, a UFSC deve ampliar ainda mais estes debates. “Várias são as instituições que, como a nossa, identificam um sem número de aspectos que precisam ser conhecidos, traduzidos e detalhados naquilo que se apresenta como outro modelo de universidade. E sobre isso, é prioritário que se promovam intensas agendas de discussão”, salienta no documento.

O reitor ressalta, ainda, que é necessário que a comunidade universitária formule análises e propostas que tornem ainda mais legítimo o posicionamento da instituição, seja com rodas de conversa, debates, reuniões ampliadas ou aulas abertas. A intenção é poder preparar adequadamente a posição institucional a ser adotada pelo Conselho Universitário da UFSC. “O fundamental é mobilizar pessoas e amplificar a informação. Salientamos também a importância de divulgar e repassar essas agendas a toda a comunidade. Em defesa da Universidade Pública, Gratuita Autônoma e Inclusiva!”.

Leia o Ofício na íntegra aqui. Para mais informações sobre o Grupo de Trabalho sobre o Future-se, acesse: http://gtfuturese.ufsc.br/.

 

Mayra Cajueiro Warren / jornalista da Agecom / UFSC

 

 

Tags: conselho universitárioFuture-seUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina