Ansiedade pelo resultado do Vestibular: como lidar com a angústia e a reprovação

26/12/2018 12:13

O fim de ano é um momento de festas e comemorações para os brasileiros. Neste mesmo período também aguardam, ansiosos, os candidatos que prestaram provas em busca de uma vaga no ensino superior, seja ele público ou privado. Em algumas regiões, pais orgulhosos afixam em frente as suas casas faixas de parabéns que mostram o curso e a universidade em que os (as) filhos (a) irão estudar. Neste ínterim, os sentimentos dos candidatos se misturam entre ansiedade, pela espera do resultado, e alegria ou tristeza, quando ele é divulgado.

Para falar sobre esse momento de espera, aprovação ou reprovação, a Agência de Comunicação da UFSC (Agecom) conversou com Ana Carolina Cruz, psicóloga e mestranda do Departamento de Psicologia da UFSC, atuante no Laboratório de Informação e Orientação Profissional (Liop).

Nesta conversa, Cruz fala sobre o serviço de acolhimento existente na UFSC para a comunidade interna e externa, como lidar com a ansiedade e como se organizar caso o resultado do Vestibular não seja positivo.

Agecom: Como lidar com a ansiedade na espera pelo resultado do Vestibular?

Ana Carolina Cruz: Neste momento a pressão dos cursinhos, da escola, dos pais e amigos é muito grande e a ansiedade é inerente a esse processo. Por isso, é normal na espera se sentir ansioso e angustiado diante das incertezas, pois não se sabe se irá passar ou não. A questão é que a ansiedade não pode passar de um limite, um pouco é esperado, mas adoecer não é algo saudável. É importante ter momentos de lazer.

Agecom: Quais as dicas para aguardar a divulgação do resultado?

Cruz: Agora é o momento de relaxar, de tirar férias e aproveitar, tentar se desligar um pouco da ansiedade da espera. Muitas vezes, no período do vestibular se abdica de muita coisa, agora é o momento de investir e fazer algo que não foi feito durante o ano porque precisava estudar. O que foi feito está feito, a prova não vai voltar, a pessoa fez o seu melhor ou o que foi possível, agora é aguardar o resultado e pensar em outras coisas. O apoio da família e dos amigos é importante, como também sair, ler um livro, aproveitar a praia, ir ao cinema, curtir esse período de férias, até porque um novo ano vai se iniciar e demandará que a pessoa esteja conectada consigo mesma, esteja tranquila, tenha descansado deste ano desgastante. Tente relaxar e tirar férias porque é um período que não tem como nada que foi feito ser mudado.

Agecom: O que fazer nesse momento de espera?

Cruz: Ter a consciência de que aquele ciclo se fechou e agora é preciso aguardar o resultado do vestibular. Neste tempo de espera, o mais saudável é retomar os momentos de lazer que foram deixados de lado, aproveitar esses dias na melhor maneira possível, não é fácil tentar se desconectar disso tudo, mas é um exercício de aproveitar as férias, curtir com os amigos e a família. É um momento de buscar algo para si, relaxar, descansar, dormir bastante, mas a ideia é focar em aproveitar as férias, pois é necessário para que ano que vem novas escolhas sejam feitas.

Agecom: Quais são os desafios para quem passar ou não no vestibular?

Cruz: Entrar na universidade é um desafio, novas questões vão surgir, por isso é importante estar preparado, descansado para esse novo ciclo que também é intenso. Para quem vai voltar para o cursinho ou para uma rotina de estudos para o vestibular, também é importante ter descansado para encarar mais um ano de estudos.

Agecom: Quais os principais aprendizados para quem faz uma prova como o vestibular?

Cruz: A experiência do vestibular demanda um amadurecimento emocional e isso é importante para refletir sobre o que fazer, o que foi feito e como fazer depois. Isso também é demandado no mercado de trabalho, então não passar também exige do candidato resiliência para parar e pensar sobre como foi o processo, avaliar o que foi feito, aquilo que não foi tão legal e pode ser melhorado, aquilo que foi legal e pode permanecer assim.

Agecom: Quais as orientações para aqueles que não passarem no vestibular?

Cruz: Existe um número maior de pessoas que estão pleiteando as vagas do que as disponíveis. Aos que não conseguirem entrar, a ideia é que possam perceber os erros deste ano, o que não foi feito tão bem, as fragilidades, as matérias em que não tiveram tão bom rendimento para se planejar para estudar melhor no ano que vem. Essa reflexão é a lição mais importante do que tirar desse ano. Claro que os que não passarem ficarão triste, mas a ideia é estar tranquilo, não ficar sozinho, falar sobre aquilo que sente, se expressar e conversar com os amigos e a família e estar em espaço que se sinta acolhido.

Agecom: Qual a possível organização para aqueles que não passarem no vestibular:

Cruz: Analisar que esse ano não foi possível, mas que ano que vem é possível tentar de novo. Aos que ainda não estavam certos quando ao curso, haverá um ano para repensar a escolha e se é isso mesmo que se quer da vida. Planejar a inserção no mercado de trabalho e pensar numa reorganização de vida a partir disso. Traçar novos objetivos, se vai continuar investindo neste curso ou em outro. Organizar os estudar durante o ano. Mas, para isso, volto a frisar a importância de um período de férias para relaxar e valorizar todo o esforço que foi feito, como também, reconhecer o seu esforço e dedicação, por mais que não tenha passado no vestibular.

Agecom: Você poderia deixar uma mensagem final aos candidatos?

Cruz: Nada de desânimo. Continue acreditando em si, pois um resultado negativo não resume quem você é. Novas oportunidades virão, use a experiência como um potencial para outras que vão aparecer. Um ano novo surge, com novas possibilidades, pois coisas que não imaginávamos acontecem. O importante é aproveitar um novo ano e esses novos desafios que estão por vir. Independentemente de ter passado ou não, têm coisas que acontecem na vida e nós vamos aprendendo a lidar com elas.

Serviços gratuitos

A UFSC oferece serviços gratuitos de orientação e atendimento psicológico para a comunidade interna e externa. No LIOP são ofertados serviços especializados, como orientação profissional e planejamento de carreira. No Serviço de Atenção Psicológica (Sapsi) estão disponíveis espaços de acolhimento e atendimento psicológico de plantão. Saiba mais sobre cada um deles e como solicitar ajuda.

Serviço de Atenção Psicológica (Sapsi)  – http://sapsi.paginas.ufsc.br/

O acolhimento do Sapsi deve ser procurado quando a pessoa está aflita, angustiada em função de alguma perda, escolhas que tem que fazer, dificuldades amorosas, angústias existenciais, tristeza, ansiedade. No SAPSI, acolher significa receber as pessoas que procuram o serviço com disponibilidade para escutar, promovendo condições para que seu sofrimento possa ser expresso. O acolhimento psicológico é um tipo de intervenção psicológica que acolhe a pessoa no exato momento de sua urgência, compreendendo seu sofrimento e ajudando-a a lidar com seus recursos e limites. Desta forma, o objetivo é prestar atendimento de urgência à demanda, acompanhando a pessoa em busca do sentido de existência por meio da compreensão de seu sofrimento.

O serviço é gratuito e está aberto para a comunidade interna e externa à UFSC. Não há necessidade de agendamento e é feito por ordem de chegada. Há necessidade de preencher uma ficha de inscrição quando chegar, por isso é importante trazer um documento de identificação.

Os acolhimentos psicológicos são realizados das 8 às 18 horas. O atendimento psicológico de Urgência é realizado de segunda a sexta-feira, das 8 às 16 horas, por ordem de chegada. Outros serviços disponíveis são os atendimentos psicoterápicos individuais ou em grupos.

Mais informações na página do Sapsi ou por meio dos contatos (48) 3721-9402, 3721-4989 e .

Laboratório de Informação e Orientação Profissional (Liop) – http://sapsi.paginas.ufsc.br/liop/

O LIOP atua desse 1988 com projetos para estudantes universitários e o público em geral, trabalhando com orientação profissional e para a reescolha, planejamento de carreira, orientação de carreira para adultos e preparação para aposentadoria. Os serviços são gratuitos e aberto à comunidade, com inscrições no começo do semestre.

O trabalho desenvolvido pelo LIOP é pautado em atividades que buscam proporcionar aos participantes reflexões sobre si mesmos (autoconhecimento) e sobre os contextos educacionais e profissionais. Possui como principal objetivo auxiliar as pessoas em seus processos de tomada de decisões e construção de projetos de vida.

Os interessados, após o contato inicial, são encaminhados para algum dos serviços, de acordo com sua demanda específica. Tendo como base a realidade, as necessidades e os interesses dos participantes, os trabalhos são conduzidos por meio de técnicas de entrevista, atividades práticas de grupos (dinâmicas) e exposições dialogadas.

Endereço do Sapsi e do Liop

Departamento de Psicologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Bloco D, 2º andar
Campus Trindade – UFSC

Confira o vídeo com a entrevista de Ana Carolina Cruz:

Nicole Trevisol / Jornalista da Agecom / UFSC

Pipo Quint / Agecom / UFSC

Tags: angústia vestibularansiedade vestibularatendimento psicológicoLIOPPsicologia UFSCSapsiUFSCVestibular UFSC