UFSC na mídia: ‘Ser mulher, estrangeira e fazer ciência no Brasil são lutas constantes’

29/11/2019 14:53

Alexandra coordena o Labox da UFSC. Foto: Tiago Ghizoni/NSC Total.

A negativa para uma vaga de doutorado, pelo fato de ser mulher, foi um dos primeiros obstáculos que a pós-doutora em Saúde Alexandra Latini, 50 anos, encontrou ao longo da vida acadêmica. Coordenadora do Laboratório de Bioenergética e Estresse Oxidativo (Labox) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), através da ciência ela busca caminhos de uma colaboração internacional para tratar doenças autoimunes e também o câncer.

Leia a matéria na íntegra neste link:

Alexandra Latini: “Ser mulher, estrangeira e fazer ciência no Brasil são lutas constantes”, de 24/11/2019, por Lariane Cagnini

Tags: Alexandra LatiniUFSC