Pesquisadores discutem desenvolvimento sustentável em colóquio de gestão universitária

27/11/2019 16:00

Abertura do CIGU 2019 nesta segunda-feira, 25, no auditório Garapuvu da UFSC

A 19ª edição do Colóquio Internacional de Gestão Universitária (CIGU) foi realizada no Brasil, nos dias 25, 26 e 27 de novembro de 2019, no campus Florianópolis da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O evento traz, anualmente, debates relacionados à administração universitária e à educação superior. Para esses três dias, foram escolhidos “Universidade e Desenvolvimento Sustentável” para o tema central e “Desafios da Gestão de Desempenho Acadêmico”, “Sistemas de Informação e Inovações na Gestão Universitária”, “Internacionalização da Educação Superior”, “Gestão Estratégica, Governança e os Desafios da Universidade” e “Novos Modelos e Tendências na Gestão Universitária” para os cinco painéis. O Centro de Cultura e Eventos concentrou a maior parte das exposições, e as salas do Centro Socioeconômico (CSE) abertas para apresentações de artigos científicos.

Professor da UFSC e diretor do Inpeau, Pedro Antônio de Melo

Na abertura do evento, a mesa estava composta essencialmente por gestores de instituições de ensino da América Latina. Do Brasil, o reitor da UFSC, Ubaldo Cesar Balthazar, os diretores do CSE, Irineu Manoel de Souza, e do Instituto de Pesquisas e Estudos em Administração Universitária (Inpeau), Pedro Antonio de Melo, e o reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), Marcus Tomasi. Da Argentina, Paraguai, Peru e Equador, o vice-reitor da Universidad Nacional de Mar del Plata (UNMdP), Daniel Antenucci, o membro da Asociación de Especialistas en Gestión de la Educación Superior (Aeges), Marcelo Héctor Efrón, o diretor da Universidad Tecnológica Nacional (UTN), Hugo René Gorgone, a coordenadora de Pós-Graduação da Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF), María del Carmen Parrino, o reitor da Universidad Nacional de Caaguazú (UNCA), Angel Rodriguez, o reitor da Universidad Tecnológica Intercontinental (UTIC), Hugo Ferreira González, o vice-reitor de Pesquisa da Universidad Nacional de San Agustín de Arequipa (UNSA), Horacio Barreda Tamayo, o reitor da Universidad Técnica Particular de Loja (UTPL), Santiago Acosta.

Grupo artístico do NETI da UFSC

Os 12 representantes tiveram a oportunidade de relatar um pouco de suas experiências e os desafios que permeiam a educação superior. Na ocasião, o professor e coordenador no Brasil do CIGU, Pedro Melo, agradeceu a todos e a todas que vieram de tão longe para, em conjunto, poder distribuir conhecimentos, evoluir nos processos de gestão e contribuir no desenvolvimento das instituições e na interligação entre pessoas e países envolvidos no Colóquio. O reitor Ubaldo também saudou os participantes e enfatizou que as discussões propostas pelo Colóquio não poderiam ser mais atuais. “Nos faz refletir sobre problemas que estamos vivenciando hoje nas universidades brasileiras, em especial, as públicas. O desenvolvimento sustentável, o desempenho acadêmico são alguns dos desafios que estão sendo colocados a todo momento e que são nossa razão de ser e de existir”.

Em seguida, cinco músicas que enfatizam a ilha de Santa Catarina, entre elas o hino oficial do município de Florianópolis – Rancho de Amor à Ilha, de Cláudio Alvim Barbosa, o Zininho – foram interpretadas pelo grupo artístico do Núcleo de Estudos da Terceira Idade (Neti) da UFSC.

A palestra de abertura foi ministrada pelo professor José Baltazar S. O. Andrade Guerra, da Unisul

Para dar início à programação do CIGU, a palestra de abertura “Educação e Desenvolvimento Sustentável” foi ministrada pelo professor José Baltazar Salgueirinho Osório Andrade Guerra, da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Para o pesquisador “o papel das universidades na promoção do desenvolvimento sustentável é fundamental para termos uma transição para uma economia de baixo carbono e onde o tripé da sustentabilidade seja alcançado – progresso social, crescimento econômico e preservação ambiental”.

Baltazar ressaltou que “as universidades, como instituições de vanguarda da nossa sociedade, têm realmente que contribuir através da ciência, da pesquisa, da inovação, na visão de que a Educação significa ensino, pesquisa e extensão e adotar cada vez mais práticas alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, a agenda 2030 da ONU, e contribuir para a resolução daquele, que ao meu ver, é o maior risco existencial já enfrentado pela humanidade, o aquecimento global e as mudanças ambientais globais”.

Também citou dados alarmantes do crescimento populacional no mundo. “Em 2050 serão mais de 10 milhões de pessoas no planeta. E o desafio está, em como nós iremos suprir, em menos de 30 anos, a demanda da população por água, energia e alimentos”, disse Baltazar. E lembrou que as mudanças têm que ser significativas, seja no consumo e na produção, e de forma responsável.

O servidor Diego Eller Gomes recebeu o Prêmio Nacional de Inovação na Gestão Universitária Professor João David Ferreira Lima 2019

No final deste primeiro dia de evento, Pedro Melo, que representa o Inpeau, entregou o “Prêmio Nacional de Inovação na Gestão Universitária Professor João David Ferreira Lima 2019” ao servidor do Departamento de Licitações (DPL) da UFSC, Diego Eller Gomes, pelo projeto “Inovação nos Processos Organizacionais Aplicados à Gestão Universitária a partir das Políticas Públicas de Licitações”.

Diego disse que o prêmio é resultado do trabalho de todos os servidores que atuam ou já atuaram no DPL – criado em 2013. O projeto submetido é uma síntese de todos os resultados alcançados pelo setor em um período de cinco anos. Citou que um deles e o mais expressivo foi a economicidade com as obras na UFSC, cujos processos licitatórios passaram a ser feitos no formato eletrônico no Regime Diferenciado de Contratações (RDC). Fez questão de destacar o trabalho do diretor do Departamento, Ricardo Porto, pois a maioria das inovações implantadas são iniciativas do gestor e se tornaram possíveis com o engajamento de toda a equipe.

Saiba mais

O Colóquio tem contribuído para o despertar de uma nova visão sobre a universidade, com temáticas relacionadas à análise da realidade regional e do processo de mudanças estruturais contínuas ocorridas na última década na Educação superior em todo o mundo, e, especialmente, nas Américas.

Até o momento, foram realizados 18 eventos, que contaram com a presença de Ministros de Estado e Secretários de Educação Superior, Reitores, Pró-Reitores, Diretores e outros dirigentes do ensino superior, além de pesquisadores, professores, técnicos-administrativos, alunos de pós-graduação e demais interessados na área de Gestão Universitária. Países da América do Sul, América do Norte, América Latina e Caribe, e da Europa estiveram representados nas últimas edições do Colóquio. Destas, sete ocorreram no Brasil.

As próximas edições do Colóquio serão realizadas na Argentina e no Paraguai. Mais informações no site cigu2019.ufsc.br

 

Rosiani Bion de Almeida/Agecom/UFSC

Fotos: Rosiani Bion e Karina Ferreira/estagiária de Jornalismo/Agecom/UFSC

 

Tags: centro de Cultura e EventosColóquio Internacional sobre Gestão UniversitáriaCSEUFSC