Jogos de Integração da UFSC reforçam laços em torno da prática desportiva

20/12/2018 11:06

São logo nos primeiros movimentos da prática desportiva que a respiração fica mais intensa, o coração começa a bater mais rápido, o corpo usa do suor para se refrigerar e a dor muscular pode aparecer. Toda essa reação física é possível porque diferentes grupos musculares são exigidos para gerar o movimento. Ao mesmo tempo, reações químicas estão acontecendo na produção de substâncias benéficas para o corpo humano. A melhora de humor é sentida por conta do Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), que também influência na melhora da memória e no estímulo na função cognitiva. O cortisol, conhecido como hormônio do estresse, faz com que os carboidratos sejam transformados em glicose, a adrenalina (Epinefrina) aumenta o fluxo sanguíneo que chega aos músculos para entregar oxigênio e glicose e a Noraepinefrina faz você ficar mais esperto.

Essa máquina complexa e perfeita, que é o corpo humano, tem no exercício físico a oportunidade de superar seus limites, melhorar a saúde e promover a recreação. Em busca de cada um desses objetivos, servidores da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) participaram de 23 de outubro a 27 de novembro da terceira edição dos Jogos de Integração dos servidores da universidade (JIS). A atividade é realizada pela Secretaria de Esportes (SESP) e neste ano disponibilizou 12 atividades esportivas: Basquete (Masculino e Feminino), Caminhada Outubro Rosa, Canastra, Corrida Rústica (mista), Dominó, Futebol Sete Masculino (livre e máster), Futsal Feminino, Voleibol (Masculino e Feminino) e Xadrez. Não houve equipe para o Basquetebol Feminino.

As 373 inscrições registradas em 2018 representam o dobro em comparação ao ano anterior e refletem servidores que participaram em mais de uma modalidade. Trinta e duas equipes foram formadas por atletas dos campi Araranguá, Curitibanos, Florianópolis e Joinville, mesclando setores, unidades e centros em competições realizadas no Centro de Desportos (CDS), na Associação Atlética dos Servidores da UFSC (AASUFSC), no Sindicato dos Trabalhadores da UFSC (SINTUFSC) e em um trajeto montado pelo Campus Trindade.

Lucas dos Santos Matos é contador na Auditoria da UFSC e participa desde a primeira edição dos JIS. Ingressou na UFSC em 2014 e desde então vem aumentando o número de modalidades em que participa. “No primeiro JIS joguei futebol, no segundo foi futebol e basquete e neste ano foi futebol, basquete e voleibol. Desde a infância estou envolvido com esportes e quando os JIS iniciaram vi uma possibilidade de brincar um pouco, interagir com os colegas e praticar esportes dentro da universidade”, diz ele.

A integração entre os servidores pode ser percebida por Vitor Fernandes de Sousa, estudante da 7ª fase do curso de Bacharelado em Educação Física da UFSC, que atuou no planejamento do JIS e na sua arbitragem. “O que vimos foi integração e não competição. Foi muito bonito ver os servidores retomando a prática desportiva, porque o esporte é sinônimo de saúde. Precisamos pensar em momentos como esse de trazê-los cada vez mais próximos um dos outros, porque no final dos JIS todos estavam rindo, conversando, se conhecendo ou se reencontrando, e é isso integração”.

A interação também aconteceu na montagem das equipes. Os membros da equipe de Lucas não eram do mesmo setor. Assim, servidores da Pró-reitoria de Administração, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas (CFM), Libras UFSC e Centro de Ciências da Educação (CED) se uniram para fechar as equipes. “Não temos rotina de treinos, pois é difícil conseguir um horário em que todos possam participar. O voleibol, mesmo, foi um projeto piloto para nós”, relata ele, dizendo que, caso tenha a modalidade Natação no ano que vem, “teria uma participação legal dos servidores”.

Segundo Juliano Fernando da Silva, secretário de Esportes, este ano as novidades foram Futebol Master (servidores acima de 45 anos), Voleibol, Xadrez e Futsal (feminino). “Tivemos vários relatos de que os servidores iriam continuar jogando ou praticando alguma atividade física após os JIS. Então, vai além de ser algo momentâneo e acaba despertando nos servidores a intenção de prática e um comportamento de atividade física por meio do esporte”.

Para Lucas, os JIS possibilitam que os servidores realmente se integrem. “Os jogos promovem e possibilitam esse contato mais direto com servidores de vários campi, setores ou unidades. Com certeza eu vou participar de outras edições”.

Os mais procurados

As modalidades foram escolhidas seguindo as que foram ofertadas nas edições anteriores e que contaram com maior adesão e que tiveram, pelo menos, uma equipe inscrita. “O Futsal Feminino, por exemplo, fizemos com duas equipes inscritas. Para as próximas edições pensamos em ter atividades de gincana e/ou lúdicas que sejam mais inclusivas”, enaltece Silva.

As mais procuradas pelos servidores nos JIS 2018, por número de equipes inscritas, foram: Futebol Sete (categoria livre) com nove equipes envolvendo 108 inscritos, seguido de Corrida Rústica com seis equipes e 54 participantes, e o Voleibol Masculino com cinco equipes envolvendo 55 inscritos. Entre os participantes masculinos, as modalidades com mais equipes inscritas foram Futebol Sete (livre), Voleibol, Basquete e Futebol Sete (máster); entre as femininas, a maior procura foi por Voleibol e Futsal. Nas modalidades mistas, as mais procuradas foram Xadrez (individual) com oito inscritos e Canastra com oito duplas, seguido de Dominó com sete duplas e Corrida Rústica com seis equipes.

A procura pela prática desportiva durante os JIS foi mais alta entre os homens. Juliano informa que, para aumentar o número de participação feminina, podem-se elencar os seguintes tópicos: maior divulgação, criação da cultura de jogos e atentar para mais modalidades que estejam de acordo com as potencialidades das pessoas. “Temos alguns grupos de prática desportiva que já estão consolidados, principalmente os envolvidos com futebol em sindicatos e associações. Ainda, temos uma quantidade de funcionários novos, o que pode dificultar a identificação de uma modalidade que se adeque a maioria”, revela o secretário.

Os jogos foram realizados nos finais de semana para permitir uma maior inclusão de servidores de todos os campi da UFSC.

Arbitragem dos JIS

Os jogos envolveram 14 estagiários da UFSC, sendo 12 vinculados ao Programa de Desenvolvimento do Esporte e dois do Programa Institucional de Bolsas de Estágio (Pibe), e acadêmicos da disciplina Planejamento e Organização de Eventos, do curso de Bacharelado em Educação Física da UFSC.

A arbitragem foi realizada por estudantes de desenvolvimento esportivo, com apoio do Sindicato de Árbitros de Futebol de Santa Catarina (Sinafesc). Vitor relata que, enquanto estudante, participar dos JIS como árbitro é uma experiência difícil de explicar. “Vemos muita coisa na teoria, mas na prática conseguimos sentir e ver o que está acontecendo em tempo real. Percebemos que, às vezes, as coisas não saem como o planejamento e que é preciso saber lidar com imprevistos”.

O estudante atuou como árbitro no Futebol Sete (livre e máster) e no Voleibol (feminino e masculino) e, ainda, colaborou nas etapas de formulação e organização dos jogos. “Para mim, como graduando, é importante estar envolvido neste meio, seja na arbitragem ou na organização, porque gera uma experiência que todo graduando deveria passar”.

Solidariedade

Os atletas inscritos doaram dois quilos de alimentos não perecíveis ou comprovaram serem doadores de sangue. Foram arrecadados 359,5 quilos de alimentos doados para a Casa da Criança: Morro da Penitenciária, em Florianópolis.

Próxima edição

 A edição 2019 dos JIS está prevista para ser realizada no final de novembro e o lançamento do regulamento será em setembro. Algumas melhorias estão sendo pensadas e uma delas diz respeito à oferta de modalidades.

Segundo Juliano será feito um levantamento no primeiro semestre de 2019 junto aos servidores, por meio de um questionário eletrônico em parceria com a Prodegesp, para saber qual a preferência de prática desportiva. Na Corrida Rústica trabalharão com equipes mistas de 6 a 8 membros. Todas as modalidades deste ano devem ser mantidas e serão inclusas atividades lúdicas e de recreação.

Para além dos JIS, a SESP pensa em ações a serem realizadas durante todo o ano em busca da construção de uma cultura de jogos entre os servidores. “Estamos pensando no lazer ativo com atividades desenvolvidas durante o ano, para servidores e estudantes possam ter alguma atividade física que não esteja vinculada aos esportes convencionais”, explica Silva.

Na sua avaliação, os JIS deste ano duraram mais de um mês e, a cada edição, busca-se a participação de mais servidores. “No momento em que detectamos que a prática de atividade física contribui para reduzir o número de doenças relacionadas ao sedentarismo, os jogos não vêm para resolver esse problema, mas para despertar o interesse pela prática”, finaliza ele.

Confira os campeões do 3° JIS (disponível no site da SESP – http://sesp.ufsc.br/3o-jis/ )

Basquete Masculino: Bulldogs

Canastra: Edwilson e Luiz

Corrida Rústica: CDS

Dominó: André e Geraldino

Futebol Sete (livre): Setic

Futebol Sete (máster): Das Antiga FC

Futsal Feminino: CDS

Voleibol Feminino: CDS

Voleibol Masculino: CDS

Xadrez: Leandro Batista Morgado

Nicole Trevisol / Jornalista da Agecom / UFSC

*Fotos: Divulgação / SESP / UFSC