Programa de Pós-Graduação em Nutrição apresenta tese e dissertação sobre rótulos de alimentos

25/07/2016 10:09

O Programa de Pós-Graduação em Nutrição (PPGN) da Universidade Federal de Santa Catarina teve uma tese e uma dissertação defendidas recentemente que convergem em um ponto comum: os rótulos dos alimentos industrializados. “Informação Nutricional Complementar em Rótulos de Alimentos Industrializados Direcionados a Crianças” e “Notificação dos Açúcares de Adição em Rótulos de Alimentos Industrializados Comercializados no Brasil” foram produtos do curso de doutorado e mestrado do PPGN e do Núcleo de Pesquisa de Nutrição em Produção de Refeições (NUPPRE).

O primeiro trabalho trata da Informação Nutricional Complementar (INC), que é é um tipo de alegação utilizada nos rótulos para destacar propriedades nutricionais específicas dos alimentos, como por exemplo, o acréscimo de vitaminas ou a redução do teor sódio. Entretanto, é discutido entre os pesquisadores que a INC pode levar o consumidor a crer que o alimento é mais saudável do que realmente é, e dessa forma, se torna ainda mais preocupante quando essa Informação é voltada às crianças.

Diante disso, a nutricionista Vanessa Mello Rodrigues, orientada por Giovanna Medeiros Rataichesck Fiates, defendeu, em sua tese, a análise de questões relacionadas ao INC. Desenvolvida em três etapas, a pesquisa identificou a disponibilidade de alimentos direcionados a crianças em um supermercado de Florianópolis, identificou as INC nos rótulos e comparou a composição nutricional entre alimentos com e sem a informação. Mais da metade dos alimentos direcionados a crianças (56,1%) pertencia ao grupo que inclui achocolatados, biscoitos doces recheados, balas, refrigerantes e salgadinhos. Aproximadamente metade dos alimentos avaliados (50,5%) apresentava no mínimo uma INC no rótulo. Os alimentos com o índice presente apresentaram composição nutricional semelhante aos alimentos sem o índice para a maioria dos itens avaliados, com exceção do sódio, onde alimentos com INC apresentaram maior conteúdo de sódio que alimentos sem.

Vanessa realizou um estágio de doutorado sanduíche na Universidade de Oxford, Inglaterra, com o grupo coordenado pelo criador do modelo UK/Ofcom Nutrient Profiling, professor Mike Rayner, buscando discutir a aplicabilidade desse modelo aos alimentos comercializados no Brasil. O estágio foi realizado entre janeiro e setembro de 2015, com bolsa do Programa Ciência Sem Fronteiras do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Açúcares de edição

A dissertação defendida pela nutricionista Tailane Scapin, orientada por Rossana Pacheco da Costa Proença em parceria com a professora substituta Ana Carolina Fernandes, teve como objetivo investigar como os açúcares de adição são notificados na lista de ingredientes dos rótulos de alimentos industrializados. A pesquisa foi feita em um mercado que está entre as dez maiores redes do Brasil. Os açúcares de adição especificados na dissertação são açúcares e xaropes adicionados aos alimentos e bebidas durante o processamento industrial, a preparação culinária ou à mesa.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a limitação no consumo dos açúcares de adição para não mais que 10% das calorias totais diárias em virtude das evidências da relação entre o consumo excessivo desses açúcares de adição e prejuízos à saúde. No entanto, não há declaração quantitativa dos açúcares de adição na informação nutricional dos rótulos, sendo a lista de ingredientes a única forma de identificação da presença desses açúcares nos alimentos industrializados. Cerca de 70% dos alimentos analisados apresentavam açúcares de adição ou ingredientes passíveis de contê-los.

O estudo foi apoiado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) por meio da concessão de bolsa de mestrado à aluna. A dissertação está inserida em um projeto amplo sobre rotulagem de alimentos que conta com financiamento do CNPq em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Programa de Pós-Graduação em Nutrição da UFSC existe desde 2002 e é o principal programa de pós-graduação na área em toda a região Sul.

Mais informações:

Vanessa Mello Rodrigues ()

Giovanna Medeiros Rataichesck Fiates ()

Tailane Scapin ()

Rossana Pacheco da Costa Proença ()

Ana Carolina Fernandes ()

 

Matheus Pereira/Estagiário de Jornalismo da Agecom/UFSC com informações do PPGN.

Tags: Programa de Pós-Graduação em NutriçãoUFSCUniversidade Federal de Santa Catarina