Reitoras negociam com Comando Local de Greve

14/04/2014 12:20

Reitora Roselane Neckel e Comando Local de Greve  em reunião realizada no campus de Florianópolis. Foto: Gabriela Dequech Machado – DGC / UFSC

As reitoras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) Roselane Neckel e Lúcia Helena Martins Pacheco enviaram nesta segunda-feira, 14 de abril, um ofício aos integrantes do comando local de greve dos técnicos-administrativos em educação (TAEs), no qual são descritas as demandas consideradas atividades administrativas de alta relevância social. O documento é uma forma de continuar o diálogo, conforme acordado na reunião da última sexta-feira entre as reitoras, representantes da Administração Central e integrantes do Comando Local de Greve.

Entre os pontos de pauta desse encontro, estavam a discussão sobre o adicional noturno dos seguranças da UFSC em greve, o pedido de uma moção de apoio enviado ao Conselho Universitário (CUn) e a estrutura do campus de Joinville.

 

 

 

 

Foram agendadas reuniões com o Departamento de Segurança (DESEG) para avaliar a questão do adicional noturno e com representantes dos setores para aprofundar os debates sobre o Museu Universitário e o Departamento Artístico Cultural (DAC). O pedido de moção de apoio já estava inserido como ponto de pauta da próxima reunião do CUn, que será realizada nesta terça-feira, 15 de abril.

A reitora da UFSC afirmou que respeita o direito constitucional de greve, mas pediu que houvesse sempre uma reflexão sobre os efeitos causados pela paralisação de atividades essenciais. Roselane Neckel entregou um documento, produzido pela Administração Central, com respostas à pauta interna dos TAEs. Além disso, foi entregue aos técnicos-administrativos em educação um relatório sobre o Programa REUNI (Reestruturação e Expansão das universidades federais), no qual, entre outros dados, demonstrou-se que a pactuação feita à época previa a criação de 30 cursos, a contratação de 400 novos professores – média de 11,42 por curso – e de 150 técnicos. No entanto, a UFSC criou 35 cursos. “No caso de Joinville, seriam criadas seis graduações; hoje são oito”, explicou a reitora.

Ao final da reunião, representantes do campus de Joinville entregaram uma lista de pedidos à Administração Central e lembraram que, no dia 28 de abril, serão realizadas as primeiras eleições para diretor-geral e diretor acadêmico do campus. Em 8 de abril, a reitoria encaminhou ofício para o campus solicitando a realização de eleições, após o pedido de demissão da diretora acadêmica do campus,  professora Sueli Fischer Beckert.

Gabriela Dequech Machado
Estagiária na Diretoria-Geral de Comunicação
 / 3721-9319

Tags: CampusComando Local de GreveDESEGjoinvillereitoras