Administração Central propõe soluções para atender demandas do curso de Odontologia

01/04/2014 17:58

Reitora Roselane Neckel recebe alunos de Odontologia que paralisaram as atividades por falta de estrutura nas clínicas do curso. (Foto: Gabriela Dequech/DGC/UFSC)

Setores da Administração Central reuniram-se com estudantes do curso de Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) na tarde desta segunda-feira, 31 de março, para tratar das melhorias urgentes a serem implantadas nas clínicas do curso – abertas ao público e essenciais à formação dos alunos –, que há dez anos têm tido problemas de infraestrutura, de acordo com relatos dos próprios estudantes e documentos encaminhados à Reitoria. Durante a reunião, foram tratados os pontos de reivindicação dos alunos, que entregaram seu manifesto à Administração Central pela manhã e  paralisaram as atividades de ensino prático e teórico, em protesto por melhores condições de estudo.

Participaram do encontro as pró-reitorias de Graduação (Prograd), Administração (Proad), Planejamento e Orçamento (Proplan) e alguns setores de seus organogramas, como a Prefeitura Universitária (PU), o Departamento de Projetos de Arquitetura e Engenharia (Dpae) e o Departamento de Manutenção Predial e de Infraestrutura (DMPI). Além disso, estavam presentes a diretoria do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e a chefia do departamento e coordenação do curso de Odontologia. Os discentes foram representados por membros do Diretório Central dos Estudantes (DCE), do Centro Acadêmico e dois alunos do curso.

O pró-reitor de Graduação, Julian Borba, esclarece que serão encaminhadas, em curto prazo, as reivindicações que dizem respeito à organização de um setor provisório de esterilização e a aceleração da execução do processo de compra emergencial de materiais de consumo. “São demandas legítimas, que já estavam sendo encaminhadas. É uma situação histórica, de mais de 10 anos. Em curto prazo, encaminharemos a compra emergencial de materiais de consumo e temos em tramitação o processo de compra de materiais odontológicos para os alunos em situação de vulnerabilidade econômica”, enumera Borba.

Sobre o setor de esterilização, Borba explica que a área encontra-se em obras desde 13 de janeiro, e havia sido acordado entre Administração Central, diretoria do centro e coordenação do curso que, provisoriamente, o serviço seria feito no Hospital Universitário; no entanto, após efetivação da atividade, a alternativa verificou-se inviável. “Diante disso, estamos providenciando a instalação dos equipamentos de esterilização na clínica até esta sexta-feira, 4 de abril”, complementa.

O documento de memória da reunião discorre, ainda, sobre as reformas de longo prazo das clínicas de odontologia. A Administração Central se comprometeu a analisar alternativas de alocação das clínicas durante as obras, inclusive estudando a possibilidade de aluguel de espaços fora da UFSC.

Na manhã de segunda-feira, os alunos organizaram um protesto na Reitoria e entregaram à reitora Roselane Neckel, além do manifesto com suas reivindicações, as chaves dos laboratórios – que permanecem fechados. Antes da reunião com a Administração Central, a equipe visitou as instalações do curso para verificar as condições estruturais das clínicas.

 

Mayra Cajueiro Warren
Jornalista / Diretoria-Geral de Comunicação

Claudio Borelli / Revisor de Textos da Agecom / Diretoria-Geral de Comunicação / UFSC / 

Tags: curso de odontologiaPROADprogradProplanUFSC